Venda de imóveis novos em SP cai em novembro, diz Secovi – G1

Você pode gostar...

Comments
  • Jack Imóveis 17 de janeiro de 2012 at 13:44

    Caros

    Está ficando interessante.

    Quando ele fala de estoque, não considera os milhares de imóveis para repasse.

    Abraços

    Jack – fazendo contas

    0
  • Obcecado 17 de janeiro de 2012 at 13:46

    Venda de imóveis novos em São Paulo é a menor em cinco anos:

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1035231-venda-de-casa-nova-em-sp-e-a-menor-em-cinco-anos.shtml

    0
    • Obcecado 17 de janeiro de 2012 at 13:51

      O gráfico desta reportagem deixa claro que houve aumento no número de lançamentos. Ou seja, não há nada que justifique (além do fato de a bolha estar na iminência de explodir) o fato de a venda de imóveis novos ser a menor em cinco anos.

      0
    • Carlos Eduardo 17 de janeiro de 2012 at 14:21

      Essa matéria me faz querer mandar um chupa para o pessoal do grupo Gafisa Tenda etc…

      CHUUUUUUUUUUUUUUPPPAAAAAAAAAAAAAA…………

      0
  • ratinho 17 de janeiro de 2012 at 13:55

    Lembram que o feirão foi cancelado por falta de imóveis? Qual será a desculpa para o feirão do ano que vem?

    0
    • realidade 17 de janeiro de 2012 at 14:01

      Talvez a falta de MILHO, miLHOnários otários…rs

      0
      • Anonymous 17 de janeiro de 2012 at 15:07

        milhotários

        0
        • rubens 17 de janeiro de 2012 at 18:47

          Olha o lance dos milionários, Minha mãe tem 5 casas no interior de minas. Bom, o investimento nestas casas foi algo em torno de 100.000. Hoje, cada casa vale 200.000, logo, ela tem 1.000.000 em imóveis. Ou seja, ela é considerada uma milionária. O pessoal tem usado os preços inflados dos imóveis para se considerarem milionários. Quando a bolha fizer ploc, os milionários irão se derreter igualzinho ocorreu na desvalorização das bolsas em 2008.

          0
          • Guilherme Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 22:09

            Milionários de brincadeira, a casa “vale” R$ 1 milhão, mas cartão de crédito sempre no rotativo, carro popular pelado no boleto em 72x e a única viagem que faz é casa-trabalho-casa. O pior é que se alguém perguntar porque não vender e aproveitar os juros de uma aplicação (R$ 1 milhão na poupança: 1.000.000 x 0,55% = R$5.500/mês !!!!), a pessoa vai responder que terá prejuízo, porque o imóvel está valorizando e ele enriquecendo (???como???).

            0
            • Thiago 19 de janeiro de 2012 at 16:07

              Pois é, pessoal esquece Economia 101 ou seja

              1 – Algo só tem valor quando é vendido ou comprado (FipeZap esqueceu dessa também né, que chato)
              2 – Valor é importante, mas liquidez TAMBÉM. Ou seja, você pode ter 1 Milhão de dólares, se estiver numa ilha deserta, isso vale ZERO (vide caso recente que saiu no jornal)

              0
            • Cid Alexandre 21 de janeiro de 2012 at 12:00

              Essa confusão entre o valor dos ativos é riqueza pessoal é basicamente explicada nesse Capítulo do Curso do Crash, bem claro e objetivamente:

              http://www.youtube.com/watch?v=kB_z31nkRiA&feature=relmfu

              0
              • Cid Alexandre 21 de janeiro de 2012 at 12:02

                * Corrigindo. **Os valores dos ativos serem riqueza pessoal*

                0
    • Pedron 17 de janeiro de 2012 at 14:02

      Essa desculpa que usaram para o cancelamento do feirão já virou um clássico. Jamais esquecerei.

      0
  • augusto 17 de janeiro de 2012 at 14:05

    A queda não é só para os novos mas tambem para os usados.
    Vendas de imóveis usados no estado SP caem 18,3% em outubro em relação a setembro que já havia caido 5,5% , é o que informa a pesquisa do Creci – SP.
    Examinando a pesquisa com dados fornecidos pelas proprias imobiliarias, observa-se que excetuando-se uma ou outra cidade do interior e Santos no litoral, na quase totalidade das cidades grandes do estado sp raramente o preço do m2 de área útil ultrapassou R$ 2.500,00. Em casos esporádicos chegou a 3 mil. Houve cidade grande onde não se vendeu nehum apartamento em outubro
    Os proprietarios podem continuar sonhando, os corretores podem continuar ladrando, e as imobiliarias blefando, mas pelo menos no interior e litoral do estado sp, exceto Santos, não se paga mais que R$ 2.500,00 por m2 (excessões existem, pois afinal de contas sempre tem algum jogadorzinho de futebol, cantorzinho, lavador de dinheiro, ou ricão, que são e serão sempre excessões.).
    Além disso não se consegue vender quase nada. Há uma diferença muito grande entre achar ofertas por 3 mil reais o m2 ou mais, e o mercado não pagar.
    Com preços maiores que os aceitos pelo mercado os imóveis sobram e não tem interessados em compra

    0
  • ninja SP 17 de janeiro de 2012 at 14:18

    Ninguem leva mais a sério esse trio . Petruci, Crestano e Viana. creci e secovi tão desacreditado quanto corretores de imoveis. é o ploc chegando!

    0
  • Salles 17 de janeiro de 2012 at 14:21

    O que significa a venda sobre oferta ser 13,9% ? Significa que apenas 13,9% dos imóveis ofertados conseguem ser vendidos?

    0
    • Jonathas 17 de janeiro de 2012 at 18:52

      Isso. Normalmente abreviado VSO

      0
  • Salles 17 de janeiro de 2012 at 14:25

    Engraçado são os comentários que estão na folha… 100% menciona bolha imobiliária, preços irreais, etc…

    Espero que não sejam todos daqui do blog heheheh

    0
  • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 15:13

    Venda de imóvel novo em SP cresce 29% em novembro
    Imóveis de 2 dormitórios responderam pela maior parte das vendas (53,3%) no período

    economia.estadao.com.br/noticias/economia%20geral,venda-de-imovel-novo-em-sp-cresce-29-em-novembro,99620,0.htm

    vendeu 50% dos lançamentos do mês, ou sejua 50% virou estoque e caiu 20% em relação a 2010 no periodo jan/nov

    0
  • Mineiro BH 17 de janeiro de 2012 at 15:17

    Off topic, mas non troppo

    Da série “no Brasil é sempre diferente”:

    O vice-presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav), Edmar Bull, diz que a procura, no Brasil, deve continuar “em alta”:

    — Existe ainda cautela e preocupação por parte dos passageiros. Muitos ligaram para as agências em busca de informações sobre segurança, mas não houve cancelamentos. Todos sabem que foi erro humano e o brasileiro já adquiriu confiança nesse tipo de serviço. Se houver impacto no mercado, será na Europa. Não chegará ao Brasil.

    0
    • augusto 17 de janeiro de 2012 at 15:22

      KKKKKKKKKK
      O mar da Europa é diferente, e aqui temos o corpo fechado. A própria midia anunciou ontem que quase houve um acidente grave com o choque de dois navios no litoral daqui. Tomara que nada aconteça, mas agora vimos a vulnerabilidade dos enormes casquinhas de nozes, muitos mau capitaneadas

      0
  • augusto 17 de janeiro de 2012 at 15:19

    Dentro deste clima de euforia local e mundial neste inicio de ano, vejo que crescimento menor da China é festejado, pois veio acima da queda esperada, mas foi publicada uma pérola sobre o calote iminente da Grécia, pois se ele for ordenado será bem vindo e se for caótico não!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    kkkkkkkkkkkkkkkk
    Para mim estão tentando tapar o sol com a peneira, contando com o mau preparo de jornalistas, e mais alguma coisa. Veremos no que vai dar tudo isto

    0
  • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 17 de janeiro de 2012 at 15:37

    No meu entender a bolha ja estourou em setembro/outubro – desde la pra ca as venda ja estavam paradas e os indices comparativos vinham caindo porém, os preços continuavam a subir sem explicação – a não ser a Copa e Olimpiadas. Agora passados quase 5 meses a falta de vendas esta afetando as construtoras que em breve deverão tomar medidas e dentre elas serão aquelas do tipo – Ofertão de Fim de Semana e muitas outras tecnicas de vendas mas no geral os preços cairão de 10% a 20% nessas promoções. Com isso conseguirão ainda obter algumas vendas pegando alguns otários desesperados que se enforcarão pelos próximos 30 anos. Depois disso, os “investidores” terão que baixar também seus preços e vai ser um festival de “ofertas de repasses” competindo entre eles e com as construtoras. Ainda assim, como se da na Espanha e EUA – passados 5 anos os imoveis continuam a cair de valor – creio que agora sim estaremos entrando nos eixos mas bolhistas não se entusiasmem – aguardem a Copa e Olimpiadas – se o Brasil for um Fiasco nas duas competições ai sim estaremos com a auto estima baixa e consequentemente os imoveis mais baratos ainda (seguindo a mesma logica que causou a super valorização – excesso de otimismo = Valor alto – Baixo estima + Valor baixo) é a bolha ao contrario 🙂

    0
    • Andre Luiz 17 de janeiro de 2012 at 15:58

      Eu também acho que o pico da bolha foi em setembro e outubro, quando as vendas travaram totalmente.

      Ocorre que, assim como nos EUA, os preços não vão despencar de uma hora para outra, eles devem ir baixando devagar, até chegar a um pouco menos do início da bolha. A USP até já publicou um estudo sobre isso, dizendo que a queda vai ser na mesma velocidade da subida, ou seja, em três anos.

      Vamos aguardar.

      0
      • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 17 de janeiro de 2012 at 16:07

        Então pra mim esta tudo 100% meu contrato de aluguel vence em inicio de 2014 – creio que ate lá 2 coisas devem ter ocorrido – 1) os alugueis ja deverão estar estabilizados 2) os imoveis deverão estar mais em conta. Terei 2 opções – ou continuo no aluguel ou compro algo (Preço justo). Agora neste momento esta tudo complicado – Alugueis caros e imoveis caros – se daqui a 2 anos a poeira ja tiver baixado ja estou no lucro.

        0
        • Celso 17 de janeiro de 2012 at 22:33

          Meu aluguel, no Rio-RJ, vence ago/2012 e sinceramente estou com medo de o proprietário querer me “expulsar” aumentando-o em 30% – que deixaria o preço no patamar do que é cobrado na área hoje – ou mais… Estou refém, um imóvel menor não é opção para mim e não posso cogitar me mudar para longe do Centro.

          0
          • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 18 de janeiro de 2012 at 10:18

            Celso, hoje a coisa esta complicada. O que te aconselho e ja ir entrando em negociações com o proprietário e ver se ele pretende aumentar o seu aluguel – e, em caso positivo, ver o indicie que pretende. Nesse caso se ficar muito fora das suas possibilidades ja ir procurando algo – especialmente imoveis encalhados – vá nas imobiliarias, informe-se nas portarias etc. Caso pinte algo faça um contrato novo – mesmo que o seu não tenha vencido – sei la, peça uma carencia para esse novo ap, invente alguma coisa ou simplesemnte saia do seu mesmo faltando 1 ou 2 meses para vencer – vc estara garantido por mais 30 meses – e ai novamente terá tranquilidade para pensar no que fazer.

            0
            • chapolin 18 de janeiro de 2012 at 11:06

              Eu tentei isso com o proprietário do imóvel onde morava. Procurei ele mais de 2 meses antes de vencer o contrato para perguntar quanto ele ia pedir, pelo menos aproximadamente. Se fosse aceitável, eu ficaria. Se fosse muito, eu já ia atrás de outro. O cara enrolou, disse que tinha que ver quanto ia ser o “índice” até lá (qual? IGP-M? Ele não falava). No final veio me pedir 84% de aumento. Achei muito sacana o cara se negar a dar uma estimativa, insinuar que ia reajustar por algum índice e no final me pedir um aumento desses. Tive que ir atrás de outro apartamento na pressa, mas ficar lá é que não dava. Faz mais de um mês que saí de lá, acho que ele ainda não alugou, nem acredito que vá pelo preço que me pediu. No final das contas vai acabar tomando um prejuízo por este período com apartamento fechado.

              0
      • Cid Alexandre O. Rozo 21 de janeiro de 2012 at 12:13

        Esta publicação do Prof. da FEA-USP é praticamente uma réplica do que é abordado no “Crash Course” no capítulo das Bolhas (Uma bolha existe quando a inflação dos preços dos ativos sobe além do que os rendimentos podem sustentar). A versão legendada em português desse capítulo está aqui (you tube), recomendo a visualização:

        http://www.youtube.com/watch?v=-pnEO0ePkUA&feature=relmfu

        0
    • Mineiro BH 17 de janeiro de 2012 at 18:01

      Boa linha de raciocínio…

      Bem, só vejo um furo: o fracasso nas Olimpíadas, fala sério, é pule de 10…

      Agora, a Copa, pode ser né…

      0
      • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 17 de janeiro de 2012 at 18:11

        O problema e que a bolha do Neymar tambem fez PLOC – por isso acho que o Brasil nao tem time pra ganhar a copa. Todos os jogadores atuais estao com o ego embolhado – precisamos jogar mais e inflacionar menos – ai talvez tenhamos alguma chance.
        Mas o pior nao e ganhar ou perder a copa, o pior e a roubalheira generalizada que esse evento esta gerando. Vamos fazer igual a mutuario – levar a copa em 2014 e pagar pelas obras por 30 anos….:( 🙁

        0
  • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 15:42

    Estão dizendo que o aumento do salário-mínimo vai injetar bilhões na economia

    Alguém aí percebeu que aumento de salariominimo é um jogo de soma zero

    Se alguém recebe mais, outro alguém paga mais e fica com menos.

    0
    • Xangai 17 de janeiro de 2012 at 17:34

      ai Luiz … sempre com perolas !! mais uma vez obrigado … ja esta na caixa de pandora.!

      0
    • GPTFN 17 de janeiro de 2012 at 23:24

      O raciocinio está correto.
      Mas na verdade esse bilhões injetados na economia serão os bilhões gerados pela inflação.
      O que no final terá resultado igual a zero.
      Na verdade os maiores prejudicados são aqueles que pertencem a classe média, e cujo salário
      não é reajustado pela inflação, e sim de acordo com a vontade dos patrões / governantes.
      Como no caso dos funcionários públicos.
      É duro verificar a cada dia os preços de produtos e serviços subindo, e o poder de compra sendo reduzido.
      Ex: Eu utilizo um onibus para trabalhar (embora tenha carro), pois vou sentado cochilando, ou mesmo acordado, mas ainda assim é bem melhor que me estressar no trânsito do RJ e ainda ter que procurar vaga pra estacionar.
      Pois bem, em 2008 a passagem custava R$ 4,00.
      Agora em 2012 com o novo reajuste ela já custa R$ 8,00. posso dizer ai 100% em 3 anos.
      E ainda estamos em janeiro. Isso entre outros itens né.
      Alguns anos atrás estacionamento era coisa de R$ 1 cada hora. E tipo diária custava R$ 5, no máximo R$ 10. Agora está tão absurdo que cobram R$ 5 cada hora.
      Infelizmente não vejo um futuro muito bom se esse ritmo se mantiver.
      Não é possível que uma massa míserável ( com todo respeito a quem ganha pouco) possa ser usada como explicação para tamanho aumento nos preços.
      Eu pergunto aqui, quem consegue viver com 1000 reais por mês?
      Sobrevive-se. Mas não vive-se.

      0
  • MCS 17 de janeiro de 2012 at 15:47

    O Mauro Halfed fala que tem bolha imobiliária na china e nas commodities. Ora, então temos um problemão!

    cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/mauro-halfeld/MAURO-HALFELD.htm

    0
  • marcio 17 de janeiro de 2012 at 16:01

    Olha não sei vcs mais moro no rj e estou a anos pesquisando para compra de um imóvel e queria comprar algo até 250mil mais algo descente, um imóvel de pelo menos 80m2 em um bairro no mínimo descente, não precisava ser na Zsul mais tb não pode ser na baixada, mais desisti a meses atrás, estou me sentindo um pobre de m….. um f……ido que não tem dinheiro, ganho 7k por mês e acho q possuo um bom salário frente a meus amigos onde moro, mais vejo q isso não está dando pra nada, será q eu enlouqueci? Será q estou muito mesquinho? Minha mulher me enchendo a sacola para me mudar e eu faço como? Me f….. em 30 anos e sei lá como ficará daqui a pouco com estes preços do diabo! Só tenho uma vida e não vou fufu nela só por causa dessa porcaria, troco de mulher mais não me prostituo como muitos estão fazendo, pagando estes preços irreais! Desculpem pelo desabafo mais é muita sacanagem o q estão fazendo com todos neste país de merda chamado Brasil! Cada dia q passa tenho mais vontade de sumir daqui!

    0
    • Vinicius Lima 17 de janeiro de 2012 at 17:11

      Faço das suas as minhas palavras…

      0
    • thiago fm 17 de janeiro de 2012 at 18:13

      Espero que a sua esposa não acompanhe o blog…rs

      0
      • Newton 17 de janeiro de 2012 at 20:04

        Eu ia escrever a mesma coisa! KKK

        0
    • RT 17 de janeiro de 2012 at 18:18

      Recomenda a minha estratégia (e também de outros colegas daqui do blog): alugue, não deixe de guardar dinheiro todo mês (mesmo que seja necessário se “apertar” um pouco) e siga acompanhando.

      Os preços estão muito altos. Qualquer apartamento velho e quebrado está custando 500 mil reais.

      Não há briga com esposa ou qualquer outra coisa que me faça contrair uma dívida dessas num imóvel precisando de reforma.

      0
      • MrK 17 de janeiro de 2012 at 18:30

        a divida hoje vai te custar 30 anos

        a enorme maioria dos casamentos atuais não dura nem perto de 30 anos…

        pense nisso!!! heheheheheh

        0
        • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 18:42

          a unica coisa na vida das pessoas que dura mais de 30 anos é a lealdade ao time de futebol.

          0
        • Bolha Imobiliária 17 de janeiro de 2012 at 19:04

          Valeu pela dica, para mim que vou me casar semana que vem…hehe

          0
          • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 19:30

            na média amigo, na média, hehehehe
            vai nessa que é bem melhor do que dizem
            felicidades pra ti

            0
            • Bolha Imobiliária 17 de janeiro de 2012 at 19:44

              Valeu cara. Já divido o mesmo espaço com a patroa a mais de 1 e meio, então estamos bem susse…hehe

              0
        • Cleyton 17 de janeiro de 2012 at 20:25

          Sem fufu então não passa de 6 meses, hehe.

          marcio, na boa, foi o comentário revolta mais sincero que vi desde que venho acompanhando o blog! Se tiver um top 10 meu voto já é teu!!

          0
    • Bruna 17 de janeiro de 2012 at 22:22

      Concordo contigo!!!

      0
      • Muca CG Muita Treta 17 de janeiro de 2012 at 23:35

        Já fiz desabafo parecido aqui. Estou casado há um ano. Moro de aluguel e nós dois ganhamos, juntos, cerca de R$ 5 mil. Quase compramos um apartamento ruim por R$ 100 mil. Resolvi continuar morando bem e pagando menos que a prestação do financiamento do que me envolver numa dívida de 30 anos. Ela tá com o humor variando por conta disso. Mas eu não ligo. Também prefiro perder a esposa do que ir contra minhas convicções financeiras.

        0
    • Vailton 19 de janeiro de 2012 at 00:38

      Está corretíssimo cara ! E como perfeitamente disse um colega aqui no forum, a dívida é de 30 anos, já a maioria dos casamentos não dura tudo isso. E olha que daqui a 10 anos o homem não aguenta mais nem ver a mulher pintada de ouro na frente rsrsr e isso vale para todos nós kkk)
      Mas enfim, eu vejo que você está tendo uma análise mais racional (e certa) da coisa enquanto a patroa está indo mais pelo emocional ou pelo apelativo consumista… isto é normal num mundo onde as pessoas vivem super-expondo os bens materiais que possuem para toda sociedade.
      Não sei se te ajuda, mas eu conheço gente (e não é só 1 ou 2 não, é mais), ganhando em torno de 4-5K, solteiro, praticamente sem poupança, no máximo tendo um carro pago, e comprando apartamentos de 350-500K aqui em SP !!!! Cara, como você pode ver, hoje no Brasil (ou Banânia, como dizem alguns aqui rsrs), é simples, rápido e fácil comprar… difícil vai ser pagar….
      Numa boa, aguenta as pontas aí com a patroa pois lá na frente você pega um enforcado e compra seu imóvel por menos da metade do preço !!
      Abratzzz e good luck !

      0
  • Yuri 17 de janeiro de 2012 at 16:04

    Pessoal, não sei se já rolou aqui, mas é bastante interessante.

    O risquinho de SP no último gráfico dá pena. Estamos apenas começando a medir o mercado imobiliário.

    Um abraço,

    Yuri

    xa.yimg.com/kq/groups/11875164/1782950412/name/FipeZap_Presentation.pdf

    0
    • Jonathas 17 de janeiro de 2012 at 19:05

      Fantástico!

      Dobrou o numero de meses que uma pessoa precisa trabalhar para comprar um metro quadrado;
      A renda media só aumentou 15 % de 2008 para cá;
      Triplicou o prazo medio de manutenção do financiamento;
      O risquinho no final!!

      0
    • Thiago 17 de janeiro de 2012 at 20:20

      Excelente?!

      E a curva de “Bolha?!” idêntica aos EUA! Bolha, imagina!! kkkkk

      Mas fora o fator ‘Fipe-Zap’ a apresentação é ótima, só saber ler

      0
      • Thiago 17 de janeiro de 2012 at 20:21

        Ops, eu quiz dizer Excelente!!! Sobrou um ? no fim

        0
    • JP 18 de janeiro de 2012 at 09:46

      O declínio da rentabilidade do aluguel tb é exibida (de cerca de 1% em 2008, para menos que 0.5% atualmente – cidade São Paulo).

      Fantástico

      0
    • Drope 18 de janeiro de 2012 at 15:08

      Achei esse link com uma entrevista com o autor do indice Fipe-Zap. Bastante interessante…

      h t t p ://housingmarketbr.blogspot.com/2011/08/entrevista-com-eduardo-zylberstajn.html

      0
  • MrK 17 de janeiro de 2012 at 16:21

    Apenas para não ficar perdido no outro post:

    Exemplo SIMPLES para enteder a alta do aluguel atual:

    Imagine uma cidade com 100 imoveis e existem 90 pessoas morando (todos inquilinos).

    Imoveis a alugar = 100
    Imoveis a alugar vazios = 10
    Inquilinos desesperados = 0

    De repente, o dono de 5 desses imoveis soube que o preco subiu muito, muito mais que o aluguel, e que precisa aproveitar o momento e vender, tira os inquilinos e poe a venda! Como tinhamos 10 imoveis vazios a alugar, eles sao usados.

    Imoveis a alugar = 95
    Imoveis a alugar vazios = 5
    Inquilinos desesperados = 0

    Aproveitando a onda, o dono de mais 4 imoveis fez a mesma coisa, os inquilinos foram pegando o que tem

    Imoveis a alugar = 91
    Imoveis a alugar vazios = 1
    Inquilinos desesperados = 0

    Agora o bicho pegou, pois o dono de outros 3 imoveis fez o mesmo movimento, afinal, todo mundo quer surfar na onda, certo? como so tinhamos 1 imovel vazio e agora 3 pessoas “na rua”, ficamos com 2 desesperados

    Imoveis a alugar = 88
    Imoveis a alugar vazios = 0
    Inquilinos desesperados = 2

    E o dono de outros 3 imoveis fez o mesmissimo movimento

    Imoveis a alugar = 85
    Imoveis a alugar vazios = 0
    Inquilinos desesperados = 5

    Percebam que a cada vez que o dono de um imovel tira ele do universo de alugar, para vender, temos 2 efeitos perversos: Desaparece um ponto na oferta e aumenta um ponto na demanda (pois o inquilino vai pra rua), no inicio o mercado se acomoda, pois sempre ha um estoque, o problema que numa bolha isso eh feito MUITAS vezes, em funcao do preco astronomico de venda que o imovel atinge, logo a cidade fica sem estoque e os inquilinos desesperados pagam o que for pelo que existe no mercado, subindo muito os precos

    em outras palavras: NAO E’ a super renda o principal efeito que esta aumentando o preco dos alugueis e sim a escasses em funcao da bolha

    querem a boa noticia agora? como imovel parado significa prejuizo, muitos devem voltar ao mercado de aluguel, ajudando a acalmar a situacao em algum momento, quando nao sei dizer.

    0
    • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 17:10

      Isso vai ser uma guerra
      Está só começando
      Quem vai pagar o pato?

      0
  • MrK 17 de janeiro de 2012 at 16:33

    É impressionante como as matérias que não agradam ganham pouco destaque… isso aqui é importante e vai em linha com nossas previsões a respeito de crédito e exaustão da capacidade de compra:

    —————–

    Intenção de compra é a menor dos últimos três anos

    SÃO PAULO — O índice de consumidores que pretendem comprar algum bem durável no primeiro trimestre deste ano caiu de 78%, no quarto trimestre de 2011, para 60,6%, segundo pesquisa de intenção de compra no varejo divulgada nesta terça-feira. O nível apurado para o primeiro trimestre é o mais baixo desde 2009, quando 66,6% dos entrevistados declararam planejar a compra de bens duráveis nesse período. Em 2010, um ano forte para o consumo em geral, o indicador foi de 77,2%

    0
    • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 17:17

      é MRK, os donos da bola ainda mandam no jogo, por quanto tempo não sei.

      Eu acho que a grande quantidade de imóveis no mercado vai quebrar a força do cartel, mais ou menos o que está acontecendo com setor automotivo – as 4 grandes perderam quase 20% do mercado em 10 anos e já não mandam mais nos preços.

      0
      • Troll 17 de janeiro de 2012 at 19:59

        os donos da bola? não seria “os donos da bolha”? hehe

        0
  • h lee 17 de janeiro de 2012 at 16:35

    Em 2006 visitei alguns amigos em NY e Londres, e 2007 fui pra Asia, e percebi naquele momento como os imoveis no brasil estavam baratos, e eu que nunca gostei de imoveis como investimento, resolvi comprar em 2007 o ape que moro hj, e começo de 2008 um ape pra investir e outro pra minha mae. Bem, o ape que investi por x, acabei vendendo começo do ano passado por 2,5x, e hj estao pedindo quase 4x. Achei que tinha feito um belo negocio, mas parece que a forte valorizacao continua. Concordo que nos utimos 2 anos houve um exagero nos aumentos dos imoveis, mas se basear pelo preço de 2007, a base é muito barata.

    0
    • Troll 17 de janeiro de 2012 at 20:00

      Se acha que é muito barata, puxe pela renda. Veja se a renda do bananense subiu muito assim nesses cinco anos.

      0
    • Cleyton 17 de janeiro de 2012 at 20:35

      Olha aí outro “investidor” perdido por aqui.

      Amigo, o fórum dos sard…, digo, “investidore” é indo pelo corredor, passa a bolha, terceira porta à esquerda, ao lado da Gafisa.

      0
    • augusto 17 de janeiro de 2012 at 22:00

      Aviso, corretor a vista

      0
    • Raposão 18 de janeiro de 2012 at 00:41

      A moeda dele agora é “x”… Pra vc falar de tanto “x”, procure um corretor que goste de fotografias (DIGA XIS PRO TITIO eeeeeee, PLOC).

      0
    • Carcará 18 de janeiro de 2012 at 08:08

      h lee,
      você vendeu por 2,5X. Excelente. Agora pedi (está valendo, como dizem) 4X, não quer dizer nada. Você comprou imóvel na hora certa. Até 2008, estava razoável. Agora, só depois da correção imposta pelo PLOC.

      0
  • Zoom 17 de janeiro de 2012 at 16:45

    Os investidores nao querem nem saber se as construtoras estao vendendo ou nao.
    Acoes delas estao subindo, subindo, subindo.
    Estranho, nao acham?

    0
    • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 17:08

      Subindo???
      nunca caíram tanto

      GFA está quase chegando na casa dos 3 reais, estava em quase 6 a menos de 2 meses.
      Os dividendos renderam espetaculares 0,22 centavos, dá pra trocar 2 por 1 chiclete

      Caíram tanto que qualquer centavo de ganho é amplamente comemorado pelos sardinhas de plantão

      0
      • Jonathas 17 de janeiro de 2012 at 19:09

        Ei, rapá! Sardinha não que eu venho pagando as saidas do fim de semana com especulação em gfsa3 que vem oscilando muito!

        Os dividendos vao pra sobremesa, sempre….

        Kkkkkkkkkk

        0
      • Thiago 17 de janeiro de 2012 at 19:40

        Opa, Gafisa tá subindo hoje, 3%

        Sardinhada dizendo “agora vai!!11”

        0
  • Homeless 17 de janeiro de 2012 at 17:11

    Cadê o Luiz Na$$if agora com seus comentários ???

    0
    • Cleyton 17 de janeiro de 2012 at 20:36

      Quem é Luis Nassif? Hahahaha

      0
  • Luiz 17 de janeiro de 2012 at 17:54

    Maior queda desde 2006
    brazilianbubble.com/2012/01/chart-sao-paulo-new-home-sales-in-2011.html#more

    0
    • MrK 17 de janeiro de 2012 at 17:58

      ploc?

      ploc monsters? (relembrando da infância)

      0
  • thiago fm 17 de janeiro de 2012 at 19:25

    http :// blogs.estadao. com .br/radar-economico/2012/01/17/brasileiro-rico-ou-pobre-prefere-gastar-com-superfluos-a-poupar/

    Mais de três décadas depois de Joãosinho Trinta dizer que “pobre gosta é de luxo”, o banco Credit Suisse vem com uma pesquisa (leia íntegra) mostrando que os consumidores brasileiros, mesmo aqueles com renda de média para baixo, são os mais propensos a gastar dinheiro com itens de grife, em comparação com outros seis países emergentes analisados (Rússia, China, Índia, Indonésia, Egito e Arábia Saudita).

    Do total de entrevistados no Brasil com renda inferior a US$ 1 mil, 62% disseram-se dispostos a comprar roupas ou tênis de marca nos próximos 12 meses, percentual maior do que o verificado nos demais países analisados. Já entre os que ganham mais de US$ 2 mil, 64% afirmaram que comprarão esse tipo de produto, proporção também superior à verificada nas demais nações emergentes.

    A informação faz parte de uma pesquisa que mostra que a população brasileira é muito mais propensa a gastar do que a poupar. Em um tópico chamado “Brasil, apetite para a vida”, o estudo do banco suíço afirma: “O quadro pintado para os consumidores brasileiros na nossa pesquisa coloca-os em posição diferente de muitos dos seus colegas de outros países. Gastos supérfluos estão muito mais presentes [no Brasil do que em outros emergentes] e espelham uma taxa de poupança relativamente baixa”.

    O estudo constatou que os brasileiros poupam cerca de 10% do que ganha. Já os chineses guardam 31% da renda. Entre as nações analisadas, apenas o Egito tem uma poupança menor que o Brasil, de 7%.

    O consumidor brasileiro se destaca também no mercado de automóveis: 68% dos entrevistados disseram ter planos de financiar um veículo nos próximos 12 meses, percentual maior do que nos demais países estudados. Em segundo lugar vem a Índia, onde 60% dos consumidores planejam comprar um carro a prazo.

    O Credit Suisse notou que o consumidor brasileiro atualmente é o mais otimista entre os países pesquisados. Aqui, 63% das pessoas acreditam que sua situação financeira pessoal vai melhorar nos próximos 12 meses; 33% acham que ela tende a continuar como está e apenas 4% dizem que vai piorar.

    Poupar ou gastar?

    Para a economia de um país, tanto o consumo como a poupança são essenciais. Quando um trabalhador guarda seu dinheiro e o aplica no banco, este empresta para diversos tipos de clientes, entre eles empreendedores que investem, por exemplo, em inovação, em infraestrutura ou em outros segmentos que beneficiam o desenvolvimento do País. Boa parte dos recursos que chegam aos bancos, no entanto, acaba sendo usada para comprar títulos públicos, ou seja, para financiar o governo e ajudá-lo a rolar a dívida, beneficiando, principalmente, investidores do setor financeiro.

    Mas só poupar não adianta. A China, por exemplo, tem uma taxa de poupança alta, como mostrou o Credit Suisse, o que lhe permite investir, por exemplo, em grandes obras de infraestrutura. Por outro lado, como a população gasta pouco, a indústria local precisa vender para o exterior se quiser se expandir, o que deixa a economia mais vulnerável a crises externas.

    PODE GASTAR AGORA, MAS A CONTA NÃO TARDA

    0
    • Mineiro BH 17 de janeiro de 2012 at 19:54

      Vejam que interessante um pé de página do texto: muita gente ainda otimista, isso adia o desinflamento e o fim da fase de negação…

      0
    • Troll 17 de janeiro de 2012 at 20:11

      O pessoal aqui do blog está no 4% que acha que vai piorar. Me incluo nessa. Por isso poupo todo o dinheiro q posso, e não sigo o conselho da Sargentona e do Molusco pra “consumir” e ajudar a indústria. Por mim q se explodam.

      0
      • Cleyton 17 de janeiro de 2012 at 22:08

        Veja que engraçado, muitos aqui são assíduos e sempre trazem informações e números, os maroleiros mandam um ou dois comentário e somem!

        É como diz o ditado, contra flatos não há argumentos (contra fatos também não).

        0
        • Cleyton 17 de janeiro de 2012 at 22:12

          Ah, eu tô falando do “investidor” lá em cima, não vai me trollar cara, estamos do mesmo lado!

          0
          • Troll 17 de janeiro de 2012 at 22:28

            Tranquilo, Cleyton…hehehe

            0
  • Troll 17 de janeiro de 2012 at 19:50

    Mais um spam que recebi de um corretor:

    ———————————————————————
    Boa noite!

    Teremos neste final de semana próximo – 21 e 22 de janeiro – o Lançamento Oficial do LEGEND da Odebrecht, um marco na história da cidade.
    Em um evento com música ao vivo, Chopp Brahma, será lançado o projeto que mudará a face do Gonzaga, além da apresentação dos decorados de 57m² e de 88m².
    Localizado em um dos principais endereços da cidade,local do tradicional Clube Sírio Libanês, o LEGEND conta com apartamentos de um e dois dormitórios, unidades duplex e gardens, com metragens que variam de 57m², 60m², 80m² e 121m².
    É o projeto mais completo da cidade, contando também com uma torre de unidades hoteleiras da rede Accor, e uma nova sede do Clube.

    Segue abaixo uma condição de pagamento conforme tabela do LEGEND para sua análise:

    Unidade no 8º ao 10º andar:
    ato: R$ 8.843,00 + sati.
    a 30 dias: R$ 4.422,00
    a 60 dias: R$ 4.422,00
    a 90 dias: R$ 4.422,00
    32 mensais: R$ 553,00 ( a primeira em maio de 2012
    03 anuais: R$ 8.843,00
    Única: R$ 26.530,00 ( em janeiro em 2015)
    Financiamento: R$ 348.817,00
    Única: R$ 500,00
    Valor total: R$ 442.174,00

    LOCALIZADO NO MELHOR LUGAR DE SANTOS!

    Vamos agendar uma visita no empreendimento, onde posso lhe apresentar melhor o projeto.

    ———————————————————————

    Pergunto eu: devo trollar?

    0
    • Anonymous 17 de janeiro de 2012 at 20:09

      Acho que seria iteressante perguntar quanto custaria À VISTA?

      0
    • Sir Income 17 de janeiro de 2012 at 20:25

      Fala que esta inseguro quanto a investimento em imóveis, pois recebeu a notícia que as vendas caíram. Invente que um amigo comprou um imóvel na planta para repassar, mas não tem conseguindo. Diga que ele pagou 350 mil, mas lhe oferecem 250 mil e que ele até ficou deprimido. Anda tendo dificuldade para dormir. No final pergunte para ele o que ele acha! rs Queria ver se o corretor teria cara-de-pau de falar que ainda valoriza 30% aa

      0
      • Lara 17 de janeiro de 2012 at 23:35

        hehe, eu fiz algo parecido com isso, mas não adiantou nada, o cara falou aquele papo de sempre: “em 30 anos de profissão nunca vi preço de imóvel cair, se não comprar agora, só vai piorar”. tentei argumentar, mas acabei batendo boca, porque ele queria me convencer que valia a pena pagar 300 mil por um apartamento, acredite, de 26m2!!!!

        falei com várias imobiliárias, e é óbvio o desespero pra vender, mas ao mesmo tempo a teimosia em defender preços indefensáveis.

        0
    • Cleyton 17 de janeiro de 2012 at 22:10

      “Pergunto eu: devo trollar?”

      Manda bolha! digo, bala!

      0
      • Guilherme Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 22:48

        dica de trollagem:

        Fala que você tem medo do imóvel não valorizar, que tem um blog falando em bolha imobiliária =) e etc. Ele provavelmente vai falar da demanda reprimida, valorização eterna, etc…. Pergunte se a valorização estará garantida no contrato. Ele nunca mais vai te mandar e-mail.

        0
    • Paulo - RJ 18 de janeiro de 2012 at 09:48

      Pô,
      Temos que tirar proveito das situações. Chope está caro pra caramba. Chame uns amigos e vá fazer um social com chope da Brahma de grátis. Já economiza o do barzinho..

      0
  • Vinicius 17 de janeiro de 2012 at 20:32

    Fui fazer uma simulação na caixa hoje a título de curiosidade. Fiz a simulação de valores de um imóvel de 700 mil e outro de 800 mil. Disse que daria uma entrada de 500 mil. Para a minha surpresa um senhor atendente e aparentava ter bastante experiência da caixa econômica me desencorajou a fazer a compra porque seria loucura comprar um imóvel agora. Ele disse com essas palavras que as vendas estão travadas e que os corretores estão desesperados !!! O dinheiro estrangeiro que inflou os preços secou e que ninguém hoje em dia tem dinheiro para comprar esses imóveis. Diante disso só tenho algo a dizer… Ploc !!!

    0
    • thiago fm 17 de janeiro de 2012 at 21:38

      Sou funcionário da CEF e bolhista. Só pra registro casei em 2008 (ano emblemático) e canso de responder perguntas como : Você trabalha na Caixa? Por que paga aluguel há três anos? Não acredito que você ainda não pegou um financiamento! Respondo – por dois motivos:

      Por incrível que pareça, não existe grandes vantagens no financiamento em relação ao grande público, com exceção da isenção de algumas tarifas. Existe ainda uma pequena desvantagem: funcionário não pode financiar ou participar de leilões de imóveis da CEF, pra evitar quaisquer possíveis favorecimentos.

      O principal motivo é simples assim: se não financio tv em 03 vezes, quem dirá casa em 360 vezes. Tenho alergia à juros e, se não fiz quando a porteira abriu, não será agora que a boiada já passou.

      De qualquer forma meu comentário foi pra compartilhar uma pérola memorável que ouvi hoje, conversando com alguém do setor de habitação. A pessoa disse que conversou com um dos engenheiros que fazem as avaliações dos imóveis para financiamento e o cara comentou que a insanidade dos preços já está inclusive prejudicando seu trabalho, a ponto de ter dificuldade de avaliar certos imóveis, como se as referências e parâmetros estivessem sendo jogados no lixo. O mercado está louco – emendou o cara. Quando nós dizemos isso soa como um desabafo, mas quando vem de um profissional que vive disso, a boato vira fato

      0
      • Troll 17 de janeiro de 2012 at 22:33

        Mas isso é uma prova que a bolha não é um boato. É real.

        0
    • jayme 17 de janeiro de 2012 at 22:22

      HAHAHAHAHAH

      dificil de acreditar nisso vinicius.

      0
    • Troll 17 de janeiro de 2012 at 22:31

      Informação interessante. Conheço umas pessoas na CEF, vou dar uma troll…., digo sondada nisso aí.

      0
  • Anonymous 17 de janeiro de 2012 at 21:17

    Biblioteca do Bolhista

    This time is different – Eight centuries of financial folly
    rapidshare . com/files/287731240/This_time_is_different . pdf

    0
  • jayme 17 de janeiro de 2012 at 22:23

    nego fica colando cotacao em tempo real de imobiliaria aqui, puta merda.
    chegamos ao apice da falta de argumentos

    0
    • jaime 17 de janeiro de 2012 at 23:04

      Symbol Time & Price Chg & % Chg
      GFSA3.SA 03:07pm EST 4.36 +0.13 +3.07%
      GFA 04:00pm EST 4.95 +0.31 +6.68%
      RSID3.SA 03:08pm EST 8.74 +0.11 +1.27%
      CYRE3.SA 03:07pm EST 15.10 -0.15 -0.98%
      MRVE3.SA 03:09pm EST 12.73 +0.51 +4.17%
      PDGR3.SA 03:08pm EST 6.68 +0.08 +1.21%

      0
      • Moyashi 18 de janeiro de 2012 at 00:04

        Tem um Djêime e tem um Jáime. Não confudam.

        (esse tipo de informação é útil sim. Não é argumento mas pode compor argumentos. O que não vimos mais por aqui foram aqueles corretores que gostavam de dar riZada… ha ha ha who has the last laugh now? homenagem a Chet Baker)

        0
    • Jaiime 17 de janeiro de 2012 at 23:25

      GFA 04:00pm EST 4.95 +0.31 +6.68%

      GFSA3.SA 03:07pm EST 4.36 +0.13 +3.07%

      0
      • Guilherme Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 22:54

        GFSA3 valia quanto no início de 2010? em no final de 2010? e no início de 2011? e no final de 2011? sempre caindo né….

        0
    • Troll 17 de janeiro de 2012 at 23:27

      /
      troll total.

      0
  • Sir Income 17 de janeiro de 2012 at 22:32

    O brasileiro é interessante. Uma amiga perdeu um dos trabalhos. Reclamou disso e que precisava vender o carro por conta disso. A prestação do carro era quase 600. Agora quer comprar um zero! A prestação por volta de 800 em 60 vezes.

    Agora me diga porque a infeliz não ficou com o carro antigo. Porque aquele era antigo e ela quer um zero. Ai se atola em dívida e dane-se. Depois tem que ter pena?

    É difícil ouvir essas coisas!

    Abraços,
    Sir Income

    0
    • Mr. Alex 18 de janeiro de 2012 at 23:39

      Sir,

      Saiu reportagem recente que brasileiro é o que mais consome produtos de status entre os emergentes (Folha).

      Status não paga o Supermercado, e normalmente não é barato.

      E como diria Raul, será qie devemos ficar feliz com um carro do ano de 197666666 ?

      Status passa, conhecimento e humildade de espírito ficam…

      Devemos fazer nossas preces (ou energia positiva, etc., depende do credo) e combater o bom combate, para que essa m. desse País fique um pouco melhor antes que passemos para o lado de lá.

      Ódio nas veias só faz mal pro coração.

      abraços

      0
  • Sir Income 17 de janeiro de 2012 at 22:57

    Encontrei o mesmo imóvel em 3 imobiliárias. Imóvel usado. Desespero para vender?

    0
    • Troll 17 de janeiro de 2012 at 23:26

      Prática comum em Santos. Tanto para aluguel quanto para venda.

      0
  • Zoom 17 de janeiro de 2012 at 23:00

    Gente, diz aí. O Petrucci acertou sobre a sazonalidade nas vendas dos imóveis em 2011.
    Pelo que sei no comentário dele é que o final do ano passado (2011) as vendas seriam melhores do que o início do ano.
    Alguma novidade?
    O que acham? Ele acerta ou não?
    ABÇSSSS por trás dos corretores. hehehehe

    0
    • MrK 18 de janeiro de 2012 at 06:44

      Rapaz, falando em construtoras, os dados de 2012 que serao “sinistros”

      em 2011 vendas desceram ladeira abaixo, mas como o preco inflou muito, eles compensavam um com o outro e publicavam uma receita (unidades x preco) estavel, usando o preco pra acobertar a queda de unidades

      agora em 2012 o preco ja parou de subir, e as vendas continuam paradas, ou seja, a receita vai mergulhar muito (comparada com 2010 ou com o inicio de 2011), esperem o relatorio do primeiro tri da gafisa, cyrela… la pra fim de abril, inicio de maio… vai ser um show de horrores, o relatorio de 4o tri de 2011 tambem nao deve ser bonito, mas ainda nao sera a sangreira que vem pela frente

      0
  • Carcará 18 de janeiro de 2012 at 08:28

    Só faltaram dizer – PLOC! É interessante que eles já admitem como provável (mesmo ao lado advérbio “pouco”) a queda abrupta dos preços.

    18/01/2012 – 07h19
    ANÁLISE-Setor imobiliário engasga, se prepara para crescer menos
    Comente
    Por Vivian Pereira

    SÃO PAULO, 18 Jan (Reuters) – Na esteira da desaceleração já vista em 2011, o calo parece ter apertado mais para o mercado imobiliário brasileiro, que começa a ver a euforia desenfreada de 2010 ser substituída por preocupação e cautela, cenário que tende a se manter este ano.

    Na visão de especialistas que acompanham o setor, esse desaquecimento, que resultou em crescimento menor no ano passado, deve se intensificar nos próximos meses, com as empresas tendo de administrar altos volumes de lançamentos, endividamento considerável e necessidade de gerar caixa.

    “Vamos ver um crescimento menor que em 2011, que foi o começo do período de ajuste”, disse à Reuters o analista Marcelo Motta, do JPMorgan. “(As empresas) sofreram com falta de planejamento, queriam crescer demais, entrar em novas regiões onde nem sempre havia escala para operar (…) o que prejudicou as margens”.

    Segundo ele, para começar a reverter a situação, as companhias devem priorizar os resultados, concentrando as operações em segmentos e regiões onde já atuam para garantir melhores margens.

    “O setor imobiliário vive um momento de desaquecimento, após um período prolongado de forte expansão”, afirmou o analista Paulo César das Neves, da LCA, que citou ainda a elevação dos preços de imóveis como inibidor da demanda. “(É) pouco provável uma queda abruta dos preços em 2012.”

    Em contrapartida, ainda que o cenário pareça preocupante, a perspectiva traçada pelos profissionais não é totalmente pessimista.

    A demanda que se mantém em níveis saudáveis e indicadores macroeconômicos como inflação e confiança do consumidor sob controle devem contribuir para amenizar a desaceleração prevista.

    “O mercado imobiliário residencial está mais difícil do que antes, mas não estamos em ‘modo de crise’ como em 2008/2009”, ponderou o analista Guilherme Rocha, do Credit Suisse.

    Agora, de qualquer forma, indicadores de rentabilidade das incorporadoras e construtoras serão acompanhados mais de perto, sendo que o grande evento deste ano, segundo os agentes de mercado, será o fluxo de caixa positivo.

    “Existe uma cobrança do mercado por geração de caixa positiva. A empresa que não entregar vai ser penalizada. Tem que gerar (caixa) de forma saudável”, disse Motta, apostando na capacidade das companhias de cumprir a meta de gerar caixa em 2012. “Pelo que (as empresas) têm indicado, o cenário está se armando para isso no segundo ou terceiro trimestres.”

    Rocha, do Credit Suisse, não descarta uma revisão dos orçamentos por parte das empresas para incluir um estouro de custos com obras e, entre as ponderações, recomenda que os investidores sejam seletivos quanto ao setor.

    “A retomada estrutural do setor vai exigir a combinação de mais clareza dos cenários mundial e local, maior visibilidade dos balanços das companhias e uma clara tendência de geração de caixa positivo”, afirmou.

    Motta, do JPMorgan, tem as ações de PDG Realty, MRV Engenharia e Rossi Residencial entre suas recomendações.

    Em relação à Cyrela Brazil Realty, que enfrentou o revés de revisão de orçamento e dúvidas sobre cumprimento de metas, ele acredita em um corte nas estimativas de vendas e lançamentos, embora a empresa esteja “se recuperando de forma mais rápida que esperado”.

    De fato, o vice-presidente financeiro e diretor de Relações com Investidores da Cyrela, José Florêncio Rodrigues, disse a jornalistas na segunda-feira que a empresa deve reduzir até o final de janeiro suas metas para 2012.

    Atualmente, a estimativa da companhia para este ano, que já foi alvo de revisão para baixo em uma ocasião, é de lançamentos entre 8,7 bilhões e 9,8 bilhões de reais, com vendas de 8 bilhões a 8,9 bilhões de reais.

    Em 2011, a Cyrela totalizou vendas contratadas de 6,5 bilhões de reais, abaixo da faixa prevista de 6,9 bilhões a 7,7 bilhões de reais.

    Em novembro, a Gafisa reduziu a previsão de lançamentos em 2011 para a faixa de 3,5 bilhões a 4 bilhões de reais, contra meta entre 5 bilhões e 5,6 bilhões de reais antes.

    A Brookfield também cortou a estimativa de lançamentos para o último ano de entre 4,75 bilhões e 5,25 bilhões para de 4 bilhões a 4,2 bilhões de reais. Para 2012, a meta passou de 5,25 bilhões a 5,75 bilhões para entre 4,25 bilhões e 4,75 bilhões de reais.

    CRESCIMENTO EM 2012

    A construção civil brasileira deve crescer 5,2 por cento em 2012, após fechar o ano passado com alta de 4,8 por cento, conforme previsões do Sindicato da Construção (SindusCon-SP). Em 2010, o avanço foi de 15,2 por cento.

    “A previsão para 2012 deve se concretizar desde que o governo continue tomando medidas econômicas para assegurar o crescimento do PIB”, afirmou a entidade em dezembro, assinalando como positivas medidas envolvendo desoneração da produção, estímulo à produtividade na iniciativa privada e aumento da eficiência da administração pública.

    Conforme dados do sindicato da habitação Secovi-SP, referentes à cidade de São Paulo, as vendas de imóveis residenciais novos vêm crescendo em ritmo inferior aos lançamentos desde meados de 2011.

    “Parte dessa divergência entre os ritmos de crescimento pode ser atribuída à desaceleração da atividade econômica como um todo”, ressaltou Neves, da LCA.

    Motta, do JPMorgan, acrescentou: “A perspectiva para o setor não é ruim, mas já não é mais tão fácil comprar imóvel como antes pelos preços mais altos”.

    http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/01/18/analise-setor-imobiliario-engasga-se-prepara-para-crescer-menos.jhtm

    0
  • marvin 18 de janeiro de 2012 at 08:42

    O brasileiro não tem memória, tampouco educação financeira… Posso ser meio exagerado, mas lembro exatamente o preço de alguns produtos/serviços da época em que comecei trabalhar (coincidentemente, o início do plano real) vai aí a comparação, para vermos que a inflação já tomou conta (estamos quase como a argentina, só falta o governo proibir a divulgação de índices que não sejam o oficial, embora na banania não precisamos disso, pois a maior parte da imprensa e 99,99999% dos “intelectuais” estão “afinados” com o petismo, né não nassif???):
    pão francês: R$ 0,03 em 1996 / R$ 0,50 ou mais em 2012;
    etanol: R$ 0,29 em 1998 / R$ 1,99 2012;
    gasula: R$ 0,50 em 1998 / R$ 2,69 em 2012 (kkk, cheguei a botar 10 conto de gasula num omega em 1998…)
    Kadett gl 1.8: 14K em 1996;
    astra gl 1.8: 19K em 1999;
    viagem de 31 dias por egito, israel, itália, grécia, frança: R$ 5000 em 1997 / não faço idéia de quanto custaria hoje;
    trem: R$ 0,30 (acho que era isso em 1995) / 2,90 hoje;
    onibus: R$ 0,50 em 1998 / 3,00 hoje
    sobrado de 3 quartos (1 suite) com garagem para 5 carros em Santo andré: 60K em 1999 / R$ 400K hoje;

    Tudo bem que alguns preços são de mais de dez anos atrás, mas, inegavelmente subiram muito mais rápido a partir de 2003 (basta puxar pela memória).. O que aconteceu??? Não sou economista, mas aposto que boa parte da culpa (além da “ixxperteza” do brasileiro) foi do petismo, que não tinha um plano econômico melhor que o do FHC, então, simplesmente “INUNDARAM” o mercado de dinheiro via crédito para parecer melhor que o antecessor, incentivando as bolhas e gerando inflação, com uma conta que ainda vai ser paga por todos (acho que a coisa ainda vai ficar pior antes de melhorar), e o atual governo vai continuar tentando tocar o “barco perigosamente” até furar o casco em alguma rocha, e quando isso acontecer, o capitão vai abandonar o barco primeiro e largar os passageiros para trás….

    PS.: se me lembro bem, uma das primeiras medidas do molusco foi criar o crédito consignado (inclusive para beneficiar o BMG, banco amigão dos “caras”)

    0
    • Benjamin 18 de janeiro de 2012 at 10:41

      Marvin, excelente o seu post, só tenho uma objeção a fazer em relação a culpa do petismo na história (já adianto que anulo o meu voto ha uns dez anos). Depois de “Espanhistão”, “Inside Job”, “A Farsa do Crescimento Chinês”, “Conspiração Bancária” e outros videos indicados pelo pessoal aqui, resta pra mim a certeza de que as bolhas imobiliárias estão além dos partidos e porque não dizer “estiveram na moda na última década”.
      Veja bem que nas eleições presidenciais de 2010 os dois principais candidatos tiveram as maiores doações feitas pelas construtoras. Fiz uma pesquisa rápida no google e este padrão se repete pelo menos desde 1995. O Obama substituiu o Bush e pelo documentário citado acima manteve as mesmas figuras em sua equipe econômica, assim como o Lula manteve por 8 anos o Henrique Meireles…

      0
    • eam 18 de janeiro de 2012 at 11:05

      Marvin, discordo de você apenas em um ponto: a culpa não foi do “petismo”, nem de governo X ou Y, a culpa foi, e sempre será, do BRASILEIRO.

      Simplificando: povo que não planeja, que prefere o “jeitinho” a trabalho, que não perde a oportunidade pra “levar vantagem”, terá que tipo de governante? Claro, as exceções existem, mas como minoria nunca foi levada em consideração pelos governantes (sejam quais forem), ela que se lasque.

      E sabe quando vai mudar? Pelo andar da carruagem, nunca…

      (… e desculpem-me o desabafo.)

      0
      • eam 18 de janeiro de 2012 at 11:09

        (…em tempo: antes de me taxarem de “vermelhinho”, declaro que nunca votei “no cara” para presidente e não concordo com muitas das “políticas” por ele implementadas.)

        0
    • dp 18 de janeiro de 2012 at 15:21

      Marvin – atribuir o resultado disso ao Lulismo e’ ser muito generoso. Nao ha competencia suficiente para criar nem mesmo uma tragedia dessas.

      0
  • Paulo 18 de janeiro de 2012 at 08:44

    Piadinha para animar o dia!!!

    Setor imobiliário se prepara para crescer menos em 2012

    Na esteira da desaceleração já vista em 2011, o calo parece ter apertado mais para o mercado imobiliário brasileiro, que começa a ver a euforia desenfreada de 2010 ser substituída por preocupação e cautela, cenário que tende a se manter este ano. Na visão de especialistas que acompanham o setor, esse desaquecimento, que resultou em crescimento menor no ano passado, deve se intensificar nos próximos meses, com as empresas tendo de administrar altos volumes de lançamentos, endividamento considerável e necessidade de gerar caixa.

    “Vamos ver um crescimento menor que em 2011, que foi o começo do período de ajuste”, disse à Reuters o analista Marcelo Motta, do JPMorgan. “As empresas sofreram com falta de planejamento, queriam crescer demais, entrar em novas regiões onde nem sempre havia escala para operar, o que prejudicou as margens”.

    Segundo ele, para começar a reverter a situação, as companhias devem priorizar os resultados, concentrando as operações em segmentos e regiões onde já atuam para garantir melhores margens. “O setor imobiliário vive um momento de desaquecimento, após um período prolongado de forte expansão”, afirmou o analista Paulo César das Neves, da LCA, que citou ainda a elevação dos preços de imóveis como inibidor da demanda. “(É) pouco provável uma queda abruta dos preços em 2012.”

    Em contrapartida, ainda que o cenário pareça preocupante, a perspectiva traçada pelos profissionais não é totalmente pessimista. A demanda que se mantém em níveis saudáveis e indicadores macroeconômicos como inflação e confiança do consumidor sob controle devem contribuir para amenizar a desaceleração prevista.

    “O mercado imobiliário residencial está mais difícil do que antes, mas não estamos em ‘modo de crise’ como em 2008/2009”, ponderou o analista Guilherme Rocha, do Credit Suisse. Agora, de qualquer forma, indicadores de rentabilidade das incorporadoras e construtoras serão acompanhados mais de perto, sendo que o grande evento deste ano, segundo os agentes de mercado, será o fluxo de caixa positivo.

    “Existe uma cobrança do mercado por geração de caixa positiva. A empresa que não entregar vai ser penalizada. Tem que gerar caixa de forma saudável”, disse Motta, apostando na capacidade das companhias de cumprir a meta de gerar caixa em 2012. “Pelo que as empresas têm indicado, o cenário está se armando para isso no segundo ou terceiro trimestres.”

    Rocha, do Credit Suisse, não descarta uma revisão dos orçamentos por parte das empresas para incluir um estouro de custos com obras e, entre as ponderações, recomenda que os investidores sejam seletivos quanto ao setor. “A retomada estrutural do setor vai exigir a combinação de mais clareza dos cenários mundial e local, maior visibilidade dos balanços das companhias e uma clara tendência de geração de caixa positivo”, afirmou.

    Motta, do JPMorgan, tem as ações de PDG Realty, MRV Engenharia e Rossi Residencial entre suas recomendações. Em relação à Cyrela Brazil Realty, que enfrentou o revés de revisão de orçamento e dúvidas sobre cumprimento de metas, ele acredita em um corte nas estimativas de vendas e lançamentos, embora a empresa esteja “se recuperando de forma mais rápida que esperado”.

    De fato, o vice-presidente financeiro e diretor de Relações com Investidores da Cyrela, José Florêncio Rodrigues, disse a jornalistas na segunda-feira que a empresa deve reduzir até o final de janeiro suas metas para 2012. Atualmente, a estimativa da companhia para este ano, que já foi alvo de revisão para baixo em uma ocasião, é de lançamentos entre R$ 8,7 bilhões e R$ 9,8 bilhões, com vendas de R$ 8 bilhões a R$ 8,9 bilhões.

    Em 2011, a Cyrela totalizou vendas contratadas de R$ 6,5 bilhões, abaixo da faixa prevista de R$ 6,9 bilhões a R$ 7,7 bilhões. Em novembro, a Gafisa reduziu a previsão de lançamentos em 2011 para a faixa de R$ 3,5 bilhões a R$ 4 bilhões, contra meta entre R$ 5 bilhões e R$ 5,6 bilhões antes.

    A Brookfield também cortou a estimativa de lançamentos para o último ano de entre R$ 4,75 bilhões e R$ 5,25 bilhões para de R$ 4 bilhões a R$ 4,2 bilhões. Para 2012, a meta passou de R$ 5,25 bilhões a R$ 5,75 bilhões para entre R$ 4,25 bilhões e R$ 4,75 bilhões.

    Crescimento em 2012
    A construção civil brasileira deve crescer 5,2% em 2012, após fechar o ano passado com alta de 4,8%, conforme previsões do Sindicato da Construção (SindusCon-SP). Em 2010, o avanço foi de 15,2%.

    “A previsão para 2012 deve se concretizar desde que o governo continue tomando medidas econômicas para assegurar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)”, afirmou a entidade em dezembro, assinalando como positivas medidas envolvendo desoneração da produção, estímulo à produtividade na iniciativa privada e aumento da eficiência da administração pública.

    Conforme dados do sindicato da habitação Secovi-SP, referentes à cidade de São Paulo, as vendas de imóveis residenciais novos vêm crescendo em ritmo inferior aos lançamentos desde meados de 2011. “Parte dessa divergência entre os ritmos de crescimento pode ser atribuída à desaceleração da atividade econômica como um todo”, ressaltou Neves, da LCA. Motta, do JPMorgan, acrescentou: “A perspectiva para o setor não é ruim, mas já não é mais tão fácil comprar imóvel como antes pelos preços mais altos”.

    not.economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201201180919_RTR_SPE80H00A

    0
    • aiwww 18 de janeiro de 2012 at 10:21

      O título correto seria “Setor imobiliário se prepara para afundar em 2012”.

      0
  • Me 18 de janeiro de 2012 at 08:50

    Pessoal, vi que muita gente respondeu ao meu comentário anterior sobre estar com aluguel vencido, não poder pagar o novo valor e querer ir pra sumpaulo. Obrigado! Sei que soa inapropriado, mas me sinto um pouco melhor em saber que não sou o único a estar passando por isso. Sem querer competir quem tá na merda pior, mas se você tiver parentes que aceitem te receber em casa, sugiro que deixem de bobagens/orgulho e aceitem, e assistam o maremoto da janela. Deixem a maré baixar. Se eu tivesse isso estaria não só tranquilo, como achando divertido um marmanjo da minha idade indo morar com os pais, titios, vovós. Estou desesperado porque este caso infelizmente não aplica-se a mim.

    Um update da situação atual: encontrei um apartamento mais ou menos onde eu queria por R$ 45,00 o m2. Enviei a documentação e aceitaram o depósito, que era quase 4 vezes o valor do aluguel mais encargos. Eles afirmaram que este valor era calculado pela seguradora. Por demora minha, o contrato só veio a mim uma semana depois(lembre-se que foi por demora minha, calma carai), e acabei desistindo. Eis o que o vi no contrato que me fez agir assim:

    – A multa paga em caso de desistência antes do fim do contrato, era de 5 vezes o aluguel mais encargos. Foi a primeira vez que vi um valor diferente de 3 vezes.

    – O vencimento era no último dia útil de cada mês, e não dia 5 do mês seguinte, como sempre foi em contratos que tive antes.

    – Finalmente, uma cláusula deixava claro que o atraso no pagamento daria o o direito do proprietário retomar o imóvel, além de cobrar uma multa equivalente a 5 vezes o aluguel com encargos, mais 20% do equivalente a aluguel mais encargos de um ano. É…

    Procurei a administradora e tentaram me explicar que essa última cláusula tratava apenas da desistência do imóvel antes do fim do contrato ou alguma não concordância com outras cláusulas do contrato. Insisti na questão do aluguel atrasado. Ela acabou enviando um novo contrato com nova redação nesta parte. Porém o conjunto da obra me deixou desconfiado e propus que o valor do aluguel fosse diminuido. Irritada, e afirmando que haviam dezenas de pessoas interessadas no imóvel, não aceitou.

    0
    • realidade 18 de janeiro de 2012 at 08:59

      Veja bem, em todo contrato de locação, apesar da nova lei do inquilinato, toda cláusula abusiva torna-se nula. O proprietário pode colocar que vai te matar em caso de desistência = cláusula nula, e mais ele ainda se fode no Judiciário. A administradora ou corretora e seus pseudo departamentos jurídicos são muito fraquinhos e não sabem porra nenhuma, tentando te convencer que àquilo é normal ou correto. Abç

      0
    • Tomaz 18 de janeiro de 2012 at 09:01

      Me,

      Existem limites legais para os contratos de aluguel, e me parece que todos esses aí que vc citou são abusivos.
      Eu preferiria não assinar nada disso, como vc fez, mas sempre existe a possibilidade de vc assinar, se mudar e em seguida ir procurar seus direitos. Cabe vc decidir se essa dor de cabeça vale a pena…

      0
    • Paulo - RJ 18 de janeiro de 2012 at 09:37

      Me,

      Lei 8245, esta lei é que vale acima de qualquer contrato. O que o contrato define são apenas detalhes quanto ao tipo de fiança a ser utilizada, valores, entre outras coisas específicas do direito civil. Vale a pena dar uma lida nela.
      Qualquer cláusula do contrato que entre em conflito com esta lei, vale o que está na lei.
      Um exemplo interessante: se você estiver com um contrato de aluguel em vigor e for transferido no trabalho para outra cidade, não precisa pagar a multa da recisão.

      A data limite para pagamento é até o dia 5 (ou 6, não me lembro).

      Quanto ao atraso do pagamento, aí realmente, se você atrasar pela segunda vez, o dono tem o direito de reaver o imóvel. Mas não me lembro se fala alguma coisa de multa sobre este caso (acho que é ilegal, vale dar uma verificada).

      E não desanima 🙂

      0
    • Evandro 18 de janeiro de 2012 at 09:43

      Nada que se oponha à lei do inquilinato é válido. Não entra na onda dos corretores.
      Eu por exemplo assinei um contrato que me diz que tenho que pagar a multa integral se sair antes, mas sei que essa cláusula é nula, então nem me importo, embora eu não pensa em sair antes mesmo.
      Mas negocia até o fim, e não aceite pagar mais do que 85% do que estão pedindo.
      Estou pagando 82% do que me foi proposto no primeiro contato.

      0
    • Me 18 de janeiro de 2012 at 13:08

      Pessoal, eu entendo que há termos em contrato que a lei sobrepõe. Minha decisão foi pessoal, já que prefiro não fazer negócios com quem está de má fé. Qualquer detalhe já daria direito ao dono reavê-lo. Um exemplo é o citado segundo atraso do aluguel. Já aconteceu comigo e paguei a multa sem problemas. Imagina se fosse alguém só aguardando ter motivo.

      0
  • Valdir 18 de janeiro de 2012 at 09:00

    Segue link interessante

    http://not.economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201201180919_RTR_SPE80H00A

    Na esteira da desaceleração já vista em 2011, o calo parece ter apertado mais para o mercado imobiliário brasileiro, que começa a ver a euforia desenfreada de 2010 ser substituída por preocupação e cautela, cenário que tende a se manter este ano. Na visão de especialistas que acompanham o setor, esse desaquecimento, que resultou em crescimento menor no ano passado, deve se intensificar nos próximos meses, com as empresas tendo de administrar altos volumes de lançamentos, endividamento considerável e necessidade de gerar caixa.
    “Vamos ver um crescimento menor que em 2011, que foi o começo do período de ajuste”, disse à Reuters o analista Marcelo Motta, do JPMorgan. “As empresas sofreram com falta de planejamento, queriam crescer demais, entrar em novas regiões onde nem sempre havia escala para operar, o que prejudicou as margens”.
    Segundo ele, para começar a reverter a situação, as companhias devem priorizar os resultados, concentrando as operações em segmentos e regiões onde já atuam para garantir melhores margens. “O setor imobiliário vive um momento de desaquecimento, após um período prolongado de forte expansão”, afirmou o analista Paulo César das Neves, da LCA, que citou ainda a elevação dos preços de imóveis como inibidor da demanda. “(É) pouco provável uma queda abruta dos preços em 2012.”
    Em contrapartida, ainda que o cenário pareça preocupante, a perspectiva traçada pelos profissionais não é totalmente pessimista. A demanda que se mantém em níveis saudáveis e indicadores macroeconômicos como inflação e confiança do consumidor sob controle devem contribuir para amenizar a desaceleração prevista.
    “O mercado imobiliário residencial está mais difícil do que antes, mas não estamos em ‘modo de crise’ como em 2008/2009”, ponderou o analista Guilherme Rocha, do Credit Suisse. Agora, de qualquer forma, indicadores de rentabilidade das incorporadoras e construtoras serão acompanhados mais de perto, sendo que o grande evento deste ano, segundo os agentes de mercado, será o fluxo de caixa positivo.
    “Existe uma cobrança do mercado por geração de caixa positiva. A empresa que não entregar vai ser penalizada. Tem que gerar caixa de forma saudável”, disse Motta, apostando na capacidade das companhias de cumprir a meta de gerar caixa em 2012. “Pelo que as empresas têm indicado, o cenário está se armando para isso no segundo ou terceiro trimestres.”
    Rocha, do Credit Suisse, não descarta uma revisão dos orçamentos por parte das empresas para incluir um estouro de custos com obras e, entre as ponderações, recomenda que os investidores sejam seletivos quanto ao setor. “A retomada estrutural do setor vai exigir a combinação de mais clareza dos cenários mundial e local, maior visibilidade dos balanços das companhias e uma clara tendência de geração de caixa positivo”, afirmou.
    Motta, do JPMorgan, tem as ações de PDG Realty, MRV Engenharia e Rossi Residencial entre suas recomendações. Em relação à Cyrela Brazil Realty, que enfrentou o revés de revisão de orçamento e dúvidas sobre cumprimento de metas, ele acredita em um corte nas estimativas de vendas e lançamentos, embora a empresa esteja “se recuperando de forma mais rápida que esperado”.
    De fato, o vice-presidente financeiro e diretor de Relações com Investidores da Cyrela, José Florêncio Rodrigues, disse a jornalistas na segunda-feira que a empresa deve reduzir até o final de janeiro suas metas para 2012. Atualmente, a estimativa da companhia para este ano, que já foi alvo de revisão para baixo em uma ocasião, é de lançamentos entre R$ 8,7 bilhões e R$ 9,8 bilhões, com vendas de R$ 8 bilhões a R$ 8,9 bilhões.
    Em 2011, a Cyrela totalizou vendas contratadas de R$ 6,5 bilhões, abaixo da faixa prevista de R$ 6,9 bilhões a R$ 7,7 bilhões. Em novembro, a Gafisa reduziu a previsão de lançamentos em 2011 para a faixa de R$ 3,5 bilhões a R$ 4 bilhões, contra meta entre R$ 5 bilhões e R$ 5,6 bilhões antes.
    A Brookfield também cortou a estimativa de lançamentos para o último ano de entre R$ 4,75 bilhões e R$ 5,25 bilhões para de R$ 4 bilhões a R$ 4,2 bilhões. Para 2012, a meta passou de R$ 5,25 bilhões a R$ 5,75 bilhões para entre R$ 4,25 bilhões e R$ 4,75 bilhões.
    Crescimento em 2012
    A construção civil brasileira deve crescer 5,2% em 2012, após fechar o ano passado com alta de 4,8%, conforme previsões do Sindicato da Construção (SindusCon-SP). Em 2010, o avanço foi de 15,2%.
    “A previsão para 2012 deve se concretizar desde que o governo continue tomando medidas econômicas para assegurar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)”, afirmou a entidade em dezembro, assinalando como positivas medidas envolvendo desoneração da produção, estímulo à produtividade na iniciativa privada e aumento da eficiência da administração pública.
    Conforme dados do sindicato da habitação Secovi-SP, referentes à cidade de São Paulo, as vendas de imóveis residenciais novos vêm crescendo em ritmo inferior aos lançamentos desde meados de 2011. “Parte dessa divergência entre os ritmos de crescimento pode ser atribuída à desaceleração da atividade econômica como um todo”, ressaltou Neves, da LCA. Motta, do JPMorgan, acrescentou: “A perspectiva para o setor não é ruim, mas já não é mais tão fácil comprar imóvel como antes pelos preços mais altos”.

    0
    • Valdir 18 de janeiro de 2012 at 10:00

      Me desculpem pelo post duplicado,
      não vi que nosso amigo Paulo ja havia postado.
      valeu

      0
  • Anonymous 18 de janeiro de 2012 at 10:01

    Olha ai, São Paulo superando o Rio de Janeiro. Aposto que as casas nessa rua vão valorizar 30% ou mais.

    Rua fica fechada após explosão em SP; Eletropaulo apura causas
    www1 . folha . uol . com . br/cotidiano/1035922-rua-fica-fechada-apos-explosao-em-sp-eletropaulo-apura-causas . shtml

    0
    • Carlos Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 10:42

      OFF TOPIC

      Isso porque vocês não viram as enchentes que deu ontem no ABC!

      aff

      enquanto cada ministerio da dilma rouba na faixa de 90 milhões, agente presencia essas cenas absurdas de calamidade urbana!

      no Rio em São Paulo, Minas Gerais e nos estados do Sul do pais também…

      não sei sobre vocês mais para mim parece, que o brasileiro é seu maior vilão!

      A falta de visão e o egoismo desse povo me impressiona!

      0
      • eam 18 de janeiro de 2012 at 11:20

        Carlos, acabei de escrever sobre isso num “post” anterior.

        Sobre as enchentes em SBC, adivinha quem nasceu na região e qual é um dos maiores redutos eleitorais do PT em SP???

        Ganha um bote salva-vidas se adivinhar…

        0
  • DM 18 de janeiro de 2012 at 10:58

    Noticia internacional que logo logo será nacional!

    Preços de moradias na China caem pelo 3o mês seguido

    PEQUIM, 18 Jan (Reuters) – Os preços de moradias novas na China caíram pelo terceiro mês seguido em dezembro e podem diminuir ainda mais, conforme Pequim mantém sua campanha de aperto apesar dos sinais de esfriamento que surgem no mercado imobiliário.

    O preço médio de casas novas na China caiu 0,3 por cento em dezembro sobre o mês anterior, contra declínio de 0,2 por cento em novembro e outubro, de acordo com índice da Reuters baseado em dados divulgados nesta quarta-feira.

    Na terça-feira, outros números mostraram que o crescimento anual no investimento imobiliário desacelerou em dezembro para o menor ritmo em um ano, enquanto a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu para a menor taxa em dois anos e meio no quarto trimestre, fomentando expectativas no mercado por reduções no depósito compulsório dos bancos.

    Porém, os analistas esperam que Pequim não desista de sua batalha contra a especulação imobiliária e se proteja de uma possível retomada na inflação de casas.

    “Se o governo afrouxar as medidas de aperto imobiliário agora, os preços de casas irão se recuperar porque a demanda subjacente ainda é muito forte”, disse Ge Haifeng, diretor de pesquisa da consultoria China Index Academy, afiliada com a Soufun, maior empresa de imóveis online da China.

    “Até agora, o governo está mais preocupado com uma recuperação do que com a desaceleração no investimento imobiliário”, disse ele.

    Números recordes de casas não vendidas e o aumento da construção devem obrigar as empreiteiras a cortar ainda mais os preços nos próximos meses, segundo analistas.

    (Por Langi Chiang e Nick Edwards)

    Fonte: http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/01/18/precos-de-moradias-na-china-caem-pelo-3o-mes-seguido.jhtm

    0
  • Luiz 18 de janeiro de 2012 at 11:01

    “Renovação de aluguel espanta inquilinos”

    No Estadao da LIGIA TUON

    “Quem mora de aluguel está desistindo de renovar o contrato por conta dos elevados índices de aumento dos reajustes, que podem chegar até a 100% em São Paulo. Pesquisa Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP) mostra que, entre agosto e outubro de 2011, mais de 60% das renovações de contratos de aluguel foram recusadas pelos antigos ocupantes. O índice de agosto foi de 73%.”

    “A média de recusa de renovação de aluguel dos últimos cinco anos foi de 55%, bem abaixo do que mostrou o cenário no ano passado, apontam dados do Creci.”

    “Esse aumento expressivo nas recusas indica que o proprietário está pedindo um preço que muita gente não pode pagar. O reajuste pode chegar a até 100% do valor”, afirma José Augusto Viana, presidente do Creci. “O resultado dessa valorização exorbitante é que essas pessoas vão mudando para a periferia e da periferia para a favela.”

    “Se o valor ultrapassa a capacidade da família, ela não tem outra alternativa se não declinar do imóvel. E ninguém vai desmontar acampamento por uma diferença pequena.”

    O reajuste anual dos aluguéis tem como base o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que teve um desempenho em 2011 que não preocupa o mercado. Para este ano, as projeções do mercado para o índice deste ano recuou de 5,07% para 5,01%. O problema é o reajuste feito no vencimento de 30 meses do contrato. “Nesse caso, a negociação entre inquilino e proprietário é livre, e o dono do apartamento pode estabelecer o reajuste que quiser”, ressalta Viana. “E ele vai obedecer a lei da oferta e da procura, que está muito maior a cada ano na capital, onde faltam imóveis para alugar.”

    Negocie o reajuste
    No momento da negociação, quem já está no imóvel há um tempo tem vantagem. “Principalmente se for um inquilino que paga o aluguel em dia e cuida bem da casa”, aponta Viana. “Pode ser que o proprietário não queira trocar o certo pelo duvidoso, com a chance de oferecer seu imóvel a um inadimplente.”

    Outro ponto importante é que o aluguel a ser pago pelo locatário que acabou de mudar, geralmente, é maior do que o de quem já está no local. “Não compensa mudar para procurar preços mais baratos na mesma região. Certamente, só vai encontrar alugueis mais caros do que o que ele já paga”, ressalta Viana.

    E, mesmo com tanta gente desistindo dos imóveis, o valor do aluguel não deve diminuir tão cedo. “A previsão é que se estabilize mas, enquanto houver pessoas procurando, o valor não vai baixar”, acrescenta Balian.

    A sugestão do Creci para diminuir o valor dos alugueis, de acordo com Viana, é que o governo incentive que investidores comprem imóveis e os aluguem. “O governo poderia, por exemplo, reduzir o Imposto de Renda para o investidor que fizer isso. Dessa forma, a quantidade de imóveis para alugar aumenta e o valor do aluguel diminui.”

    Segundo Viana, o dinheiro investido em imóveis pode render 12% ao ano, mais a valorização do local, que varia de caso a caso. “É um ótimo investimento na comparação com os demais.”

    0
    • eam 18 de janeiro de 2012 at 11:48

      “A sugestão do Creci para diminuir o valor dos alugueis, de acordo com Viana, é que o governo incentive que investidores comprem imóveis e os aluguem. “O governo poderia, por exemplo, reduzir o Imposto de Renda para o investidor que fizer isso. Dessa forma, a quantidade de imóveis para alugar aumenta e o valor do aluguel diminui.””

      Faria outra proposta ao tal Viana: que tal o governo deduzir do imposto de renda do INQUILINO a diferença cobrada pelo “investidor” locatário? E mais: que esta diferença seja cobrada do CRECI pelo governo. Ahhh, seu Viana, pimenta no dos outros é refresco, né….

      Este país esta virando mesmo uma mesmo uma piada, e de muito mal gosto !!!

      0
    • Frank 18 de janeiro de 2012 at 11:56

      essa aqui é sensacional:

      “A sugestão do Creci para diminuir o valor dos alugueis, de acordo com Viana, é que o governo incentive que investidores comprem imóveis e os aluguem. “O governo poderia, por exemplo, reduzir o Imposto de Renda para o investidor que fizer isso. Dessa forma, a quantidade de imóveis para alugar aumenta e o valor do aluguel diminui.””

      0
  • DM 18 de janeiro de 2012 at 11:04

    Noticia internacional que logo logo será nacional!

    Preços de moradias na China caem pelo 3o mês seguido

    PEQUIM, 18 Jan (Reuters) – Os preços de moradias novas na China caíram pelo terceiro mês seguido em dezembro e podem diminuir ainda mais, conforme Pequim mantém sua campanha de aperto apesar dos sinais de esfriamento que surgem no mercado imobiliário.

    O preço médio de casas novas na China caiu 0,3 por cento em dezembro sobre o mês anterior, contra declínio de 0,2 por cento em novembro e outubro, de acordo com índice da Reuters baseado em dados divulgados nesta quarta-feira.

    Na terça-feira, outros números mostraram que o crescimento anual no investimento imobiliário desacelerou em dezembro para o menor ritmo em um ano, enquanto a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu para a menor taxa em dois anos e meio no quarto trimestre, fomentando expectativas no mercado por reduções no depósito compulsório dos bancos.

    Porém, os analistas esperam que Pequim não desista de sua batalha contra a especulação imobiliária e se proteja de uma possível retomada na inflação de casas.

    “Se o governo afrouxar as medidas de aperto imobiliário agora, os preços de casas irão se recuperar porque a demanda subjacente ainda é muito forte”, disse Ge Haifeng, diretor de pesquisa da consultoria China Index Academy, afiliada com a Soufun, maior empresa de imóveis online da China.

    “Até agora, o governo está mais preocupado com uma recuperação do que com a desaceleração no investimento imobiliário”, disse ele.

    Números recordes de casas não vendidas e o aumento da construção devem obrigar as empreiteiras a cortar ainda mais os preços nos próximos meses, segundo analistas.

    (Por Langi Chiang e Nick Edwards)

    Fonte: economia.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/01/18/precos-de-moradias-na-china-caem-pelo-3o-mes-seguido.jhtm

    0
  • Luiz 18 de janeiro de 2012 at 11:17

    Venda de veículos cai 24,31% na primeira metade do mês

    Levando em conta apenas os veículos leves, as vendas no período recuaram 24,26% perante o mesmo período de dezembro

    0
  • João Paulo da Silva Simões (Contagem - MG) 18 de janeiro de 2012 at 11:36

    Olha o lado cruel e desumano da loucura que vivemos atualmente… ultimamente tenho pensado muito a respeito disto… até que ponto estamos chegando… e será que realmente vale a pena, esse modelo econômico sem freios… (Sugestão, clique no link para observar a foto)

    ————————————————————————————————————————————————-

    Bolha imobiliária leva até 100 mil a viver em jaulas de cães na China

    A bolha imobiliária na cidade de Hong Kong, com preços cada vez mais impraticáveis para parte da população, tem levado dezenas de milhares de chineses a morar em condições degradantes, como mostrou uma série de imagens feita pelo fotógrafo britânico Brian Cassey e publicada pelo “Daily Mail” nesta quarta-feira (11).

    Mesmo sendo uma das cidades mais ricas do mundo, Hong Kong pode possuir cerca de 100 mil habitantes vivendo nessas condições, segundo as estimativas mais altas. As jaulas transformadas em habitações medem em torno de 1,80 metro por 75 cm. A altura varia, mas mas mesmo nas mais altas é difícil ficar em pé.

    Segundo as informações do tabloide inglês, o aluguel médio de uma jaula fica em torno do equivalente a R$ 360 por mês. Cada quarto abriga cerca de 20 jaulas, emplilhadas em até três “andares”.

    Hong Kong tem uma das maiores concentrações de habitantes por área no mundo e, segundo o “Daily Mail”, tem mais lojas da grife Louis Vuitton que Paris, o que reflete seu poder econômico.

    Fonte : http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/01/bolha-imobiliaria-leva-ate-100-mil-viver-em-jaulas-de-caes-na-china.html

    ———————————————————————————————————————————————

    Abraços a todos que esperam um dia melhor…

    0
    • Vailton 19 de janeiro de 2012 at 18:15

      “mais lojas da Louis Vitton” que Paris???
      Ow louco João! Parece que encontramos um povo mais fútil que o brasileiro

      0
  • João Paulo da Silva Simões (Contagem - MG) 18 de janeiro de 2012 at 11:44

    Olha ai a nova potencia mundial, no qual todos os otários da classe média pagam suas vezes por tudo, (SUSxParticular) (Segurança PublicaXSegurança Privada + Seguradoras), e nosso impostos ai, servindo de engodo para essa classe politica suja e corrupta.

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/01/familias-gastam-mais-que-o-governo-com-saude-mostra-ibge.html

    0
  • Frank 18 de janeiro de 2012 at 12:13

    pessoal, recomendo:

    xa.yimg.com/kq/groups/11875164/1782950412/name/FipeZap_Presentation.pdf

    é o detestado fipe-zap, mas abram seus corações 🙂

    no slide 31, vejam o q as “melhorias” dos últimos anos fizeram com nosso poder de compra em RJ e SP….

    0
    • RD85 18 de janeiro de 2012 at 13:34

      no gráfico da página 31 não fala qual a metodologia, mas supondo que seja:

      Comprometimento de 30% da renda para um salário médio de R$ 1.650 (slide 29)

      Isso indica que quem consegue poupar +/- R$ 500 por mês levaria, no Rio de Janeiro, 63 anos pra pagar um apartamento de 100 m²….

      Ou seja, alguém com uma renda líquida de R$ 7.000 levaria 15 anos pra comprar um apartamento de 100m²…

      Detalhe, acredito que essa conta seja para quem quer juntar dinheiro e pagar à vista…
      Se fosse financiamento o efeito dos juros empurraria esse prazo beeeem mais pra frente…

      Mrk, Bolha ou alguém que tenha analisado os dados do Censo saberia dizer quantos % da população do RJ tem uma renda bruda de R$ 9.000?
      obs: IR médio de 22% para englobar efeito de eventuais deduções

      Será que realmente esses preços são sustentáveis a médio/longo prazo ou pior, subir, no mínimo, o equivalente à inflação?

      0
      • RD85 18 de janeiro de 2012 at 13:36

        pensando melhor, tenho dúvidas sobre a questão dos juros de financiamento, pois pode ser que a metodologia do slide 31 tenha considerado uma compra financiada (já que anteriormente apresenta-se a evolução dos juros no Brasil)….

        mesmo assim não invalida o argumento…

        0
        • Frank 18 de janeiro de 2012 at 16:12

          essa conta pode ser feita de várias maneiras diferentes.

          em um artigo do armando castelar de 6/1, ele apresentou números ligeiramente diferentes:

          “No Rio, esses preços subiram em média 38% ao ano no último triênio, totalizando uma alta de 160% em três anos. Nesse meio tempo, o rendimento médio mensal das pessoas ocupadas na região metropolitana do Rio de Janeiro subiu 50%. Se antes era necessário trabalhar dez anos para comprar um imóvel, agora são precisos 17,3 anos.” (clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/1/6/o-que-preferimos-desconhecer)

          ele considera um imóvel típico implícito nessa conta.

          mas o mais importante, noves fora a maneira de calcular, é o q ele sinaliza: em uma curta janela de 3 anos, ficou relativamente BEM mais caro comprar imóvel (algo meio óbvio p/ gente).

          0
      • MrK 18 de janeiro de 2012 at 14:29

        Nao tenho dados para dizer quantos % da população do RJ tem uma renda bruda de R$ 9.000, mas por sensibilidade e conhecimento proprio, posso te dizer que e’ uma % muito pequena

        tem um desequilibrio claro no Rio

        por natureza de mercado, os 5% maiores salarios deveriam morar nos 5% imoveis mais caros e por ai vai…

        hoje voce pega pessoa com otimos salarios, digamos no topo 5%, que precisa morar no meier ou vila isabel, que seria o topo 25% dos imoveis talvez… (exemplificando), hoje a maioria das pessoas da zona sul nao poderiam recomprar os proprios aps, doideira, ne?

        0
        • Luiz 18 de janeiro de 2012 at 14:51

          a renda familiar total, bruto, todas as fontes, no municipio do Rio, acima de 6,7k esta em aproximadamente 18% das famílias, segundo o censo 2010.

          Considerando que acima de 5,1k são 27%, diria que acima de 9k a porcentagem de familias está seguramente abaixo de 9% por regressão linear simples, uma conta muito otimista. Se considerar a baixada esse numero desaba. Assim que o ibge fornecer os microdados poderei fazer as contas exatas, mas eles estão estranhamente demorando muito em divulgar isso.

          Ou seja, de 6 mi de habitantes, ou 2 mi de famílias, menos de 180 mil familias / domicilios recebem acima de 9k brutos familiar total na cidade do Rio.

          0
          • Luiz 18 de janeiro de 2012 at 15:07

            A titulo de comapração

            No Fipezap tem 62 mil imoveis a venda,

            Juntando só as áreas de Copa e Bota já dá umas 190 mil familias

            0
  • ninja SP 18 de janeiro de 2012 at 13:10

    Esse viana é um fanfarrão, ele tá tão perdido com o rumo que tomo o mercado imobiliario , que cada dia ele fala mais merda. , porque ele não sugere para o governo. parar com esse credito podre, assim essa bolha estoura logo de uma vez , e aí cai tudo, preço de imovel para venda e aluguel.

    0
    • Carlos Wagner 18 de janeiro de 2012 at 13:37

      Sinceramente, não sei como esse Viana, entre outros do mercado imbiliario, ainda tem emprego. Só mesmo vivendo no país da IDIOCRACIA pra explicar esse fato.

      Não sei se perceberam, mas: De uns tempos pra cá, exatamente 10 anos, quanto mais idiota e desprovido de conhecimento o sujeito é maior é o cargo que ele ocupa em orgãos publicos, agencias reguladoras e organizações ligadas a dados economicos.

      Será que o “legal” agora é ser um semi analfabeto e viver falando asneiras em rede nacional?

      Estamos chegando no fundo o poço… Que Deus tenha pena do Brasil!

      0
  • ninja SP 18 de janeiro de 2012 at 13:14

    não foi ele mesmo , que ontem falou que imóvel rende 1,2% é piada né , se tivesse rendendo isso o aluguel estaria mais caro ainda. bolha venda/aluguel.

    0
  • FoxBravo 18 de janeiro de 2012 at 13:52

    Fui no simulador da CEF e fiz alguns testes:
    Considerando uma pessoa com FGTS, imóvel em São Paulo, 20% de entrada e financiamento em 30 anos. Pode comprometer 1/3 da renda líquida com a prestação.
    200k, prestação de 1.683, renda mínima bruta CLT 6.500
    300k, prestação de 2.512, renda mínima bruta CLT 9.700
    400k, prestação de 3.341, renda mínima bruta CLT 13.200
    500k, prestação de 4.170, renda mínima bruta CLT 16.700
    600k, prestação de 5.702, renda mínima bruta CLT 23.000

    Aqui eu já parei…

    0
    • thiago fm 18 de janeiro de 2012 at 19:54

      Não muda muito, mas só para constar, a CEF considera até 30% da renda bruta para efeito de avaliação

      0
      • FoxBravo 18 de janeiro de 2012 at 23:31

        Até onde eu sabia era 30% mesmo. Mas dois bolheiros aqui comentaram que se consegue com 1/3 da renda líquida.
        Na dúvida usei 1/3 e já foi possível mostrar o absurdo. Imagina com 30%!

        0
    • xyz 18 de janeiro de 2012 at 22:02

      Só por curiosidade, o valor que você coloca é do imóvel ou do financiamento? Qual a tx juros efetiva? Grato.

      0
      • FoxBravo 18 de janeiro de 2012 at 23:05

        Entra no site da CEF. Procure por simulador de financiamento.
        O valor que eu coloquei é 100% do imóvel. Como simulei com 20% de entrada o valor financiado é de 80%.
        Imóveis até 500K, usando o FGTS, tem um valor de juros menor. Acima de 500K os juros devem ser mais vantajosos em outros bancos.
        A taxa de juros efetivo você pode ver no simulador. Lá você pode baixar uma planilha com todos os valores de parcela, seguros, taxas, etc.
        Já ouvi falar que na agência você consegue outros valores mas não tenho certeza. Os dados me pareceram bem coerentes. De qualquer forma é uma base para mostrar a renda aproximada para se comprar um apartamento financiado. Tenho certeza que nenhum investidor fez esse tipo de cálculo! Ahhh.. vi muita gente também comprando na planta sem ter idéia de quanto teriam que comprovar de renda para aprovarem o financiamento na entrega.

        0
  • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 18 de janeiro de 2012 at 14:02

    Eu ja estou convencido de que a alta dos preço dos imoveis – apos a transforamção do mercado de imoveis em “negocio” e a entrada dos especuladoras e construtoras devido a quebra da bolsa, dolar baixo e falta de outras opções – foi feita não pela relação gastos, investimentos, despesas, lucros mas sim pela “lenta e paulatina” experimentação dos preços face ao mercado imobiliario. Assim as construtoras simplesmente iam aumentando o valor (sem motivo real alguma) dos imoveis e o mercado consumidor respondia…comprando, aumentava mais e o mercado continuava comprando….mais ainda e o mercado comprava…igual a ações – já não havia mais um motivo para os aumentos – apenas continuava-se a comprar…ate que os especuladoras que eram os que mais compravam perceberam que não conseguiam vender…as construtoras – pela inflação do mercado criada por eles mesmos ja não conseguiam Mao DeObra no mesmo preço, os materiais igualmente subiram ou seja, o imovel ficou caro para construir e para vender e as vendas pararam – o monstro foi alimentado ate estufar, agora ele ta passando mal e quer vomitar.
    Só fico com certa pena desse pessoal que comprou no meio desse desespero todo – sem ter onde morar e com aluguel comendo as economias…pagaram caro por algo que não valia, deram todas suas economias e talvez muitos tenham que perder tudo, e outros ficarão nos proximos 20 anos com a corda no pescoço morando em um cubiculo.
    “Pra quem esta se afogando jacaré é tronco.” – infelizmente nessa neguinho vai sair muito machucado.

    0
    • Guilherme Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 23:32

      Aconteceu a mesma coisa com o Veloster. A montadora foi aumentando e o povo reservando mais carro. Foi anunciado a R$ 65/70 mil. Hoje está em R$ 85/90 mil.

      0
      • DRN 19 de janeiro de 2012 at 08:39

        Enquanto isso, na Europa, o IX35 é anunciado por 20.400 euros e um mercedez sedã (não deu tempo de ver o nome do modelo) por 29.000 euros. É bricadeira?! Nós, brasileiros, somos muito otários mesmos. Enquanto não diminuírem os preços, eu não compro carro. Vou ficar com o meu 2006 até ele completar 20 anos de uso.

        0
  • Sir Income 18 de janeiro de 2012 at 14:16

    Maiores Baixas
    Código Último Variação % Variação R$ Qtd. Negociada
    PDGR3 6,52 -2,40 ▼0,16 7,76M
    MRVE3 12,57 -1,26 ▼0,16 2,22M
    BISA3 5,60 -1,23 ▼0,07 919,10K
    TRPL4 55,71 -1,19 ▼0,67 94,50K
    CYRE3 14,95 -0,99 ▼0,15 3,64M

    Dá-lhe imobiliárias

    0
    • Marcelo Arruda 18 de janeiro de 2012 at 14:28

      Só não entendi por que a Gafisa hoje está indo contra a maré…. Está em alta.

      0
    • augusto 18 de janeiro de 2012 at 15:49

      A bolsa não está para amadores. Tudo indica que as sardinha sestão indo para o covil dos tubarões

      0
    • Vinicius 18 de janeiro de 2012 at 18:08

      A previsão dos Incas estava correta… 2012 será o fim… das Imobiliárias =D

      0
  • Dr. Estranho 18 de janeiro de 2012 at 14:28

    Recessão: é essa a palavra. As bolhas apenas se acomodarão.

    0
  • Ronald 18 de janeiro de 2012 at 14:36

    Alguém mais notou que apagaram o comentário de Mauro Halfed da CBN de hoje?

    Falava da bolha!

    0
    • Benjamin 18 de janeiro de 2012 at 15:13

      Meu Deus, colocaram outro artigo no lugar! Olha a censura voltando…

      0
      • RD85 18 de janeiro de 2012 at 15:43

        Eu não tinha visto o comentário antes… mas se isso for verdade mesmo isso é digno de tópíco hein Bolha?

        0
      • Júlio Cesar 19 de janeiro de 2012 at 00:32

        Eu vi isto também: Ao olhar o comentário na CBN Globo de hoje do Mauro Halfeld, o título era algo parecido com ” e agora, vendo ou fico com o prejuízo?” Ao tentar clicar não consegui, atualizei e já era outra matéria no lugar falando do Tesouro Direto. Trouxeram aqui a notícia que a matéria falava da bolha, então faz sentido, pois eu não havia entendido nada.

        0
        • Júlio Cesar 19 de janeiro de 2012 at 00:43

          Consegui achar a matéria que acho que foi sensurada procurando no google, vou postar o “link”, so que não estou conseguindo ouvir:
          http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/mauro-halfeld/2012/01/18/VENDO-OU-FICO-NO-PREJUIZOR.htm

          0
          • Júlio Cesar 19 de janeiro de 2012 at 00:54

            em tempo: escrevi errado a palavra censura.

            0
          • Ronald 19 de janeiro de 2012 at 11:20

            Valeu Júlio!

            Foi essa mesmo que foi censurada.

            Loucura hein galera?

            Tem que divulgar mesmo isso!

            Abs.

            0
            • Pepper 19 de janeiro de 2012 at 21:29

              Buscando pelo google consegui ouvir agora o “Vendo ou fico no prejuízo?”, mas é sobre notas do Tesouro Nacional, não sobre bolha imobiliária.

              0
    • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 18 de janeiro de 2012 at 16:03

      CBN, Estadão, Globo, ZAP-FIPE, e UOL são todos do mesmo Grupo Empresarial – para mim ja faz tempo que todos eles perderam a credibilidade escrevendo contra ou a favor. Na verdade a imprensa em geral transformou-se em uma grande Farsa. Eventos como este são comuns e correiqueiros. A verdadeira realidade esta nas Ruas estampada pra quem quiser ver – atualmente uso a midia só para saber o quanto estão dispostos a mentir e ate onde querem levar a mentira – geralmente faço exatamente o oposto ao que eles incentivam.

      0
  • Luiz 18 de janeiro de 2012 at 15:26

    Deu no Estado: Circe Bonatelli

    Vendas de material de construção têm recorde em 2011, alta puxada pelas vendas de materiais de acabamento com crescimento de 8% em 2011 ante 2010

    As vendas da indústria de materiais de construção no mercado interno cresceram 2,9% em 2011 ante 2010, de acordo com dados divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat).

    O faturamento do setor atingiu o recorde de R$ 108,5 bilhões no ano passado, superando o recorde anterior, de R$ 107,1 bilhões em 2008.

    evolução das vendas de materiais de acabamento foi de 8% em 2011 ante 2010. No mesmo período, as vendas de materiais básicos tiveram alta de apenas 0,2%.

    O recorde de faturamento ocorreu mesmo após os cortes nas projeções de crescimento do setor. No começo de 2011, a Abramat chegou a projetar um avanço de 9% no faturamento anual. Segundo afirmou em nota o presidente da associação, Walter Cover, o crescimento foi menor que o esperado por conta das medidas tomadas pelo governo federal no início de 2011 para desaceleração da economia, além da queda no ritmo de execução das obras do programa ”Minha Casa, Minha Vida”, e o aumento das vendas de importados.

    Para 2012, as expectativas da Abramat apontam para um crescimento de 4,5% em relação a 2011, considerando as projeções de vendas no varejo, o ritmo previsto para as obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) e do ”Minha Casa, Minha Vida” neste ano, e acréscimo típico de contratações de obras em ano de eleições municipais.

    0
    • Jack Imóveis 18 de janeiro de 2012 at 16:19

      Caro Luiz,

      Me parece lógico que de 2011 a 2013 a industria da construção fature alto. É o pico de entrega de empreendimentos.

      Abraços

      Jack – Na linha do tempo

      0
      • Luiz 18 de janeiro de 2012 at 17:00

        Lembre das obras do governo: estadio, aeroporto, usina hidreletrica.

        0
        • Guilherme Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 23:35

          Percebam também que o que puxou a alta foi acabamento. Muitos imóveis foram entregue em 2011. Eles vem pelados, faltando muita coisa. O novo dono tem que colocar piso, azulejo até o teto, etc.

          0
  • João Paulo da Silva Simões (Contagem - MG) 18 de janeiro de 2012 at 15:27
  • Menino_do_Rio 18 de janeiro de 2012 at 16:02

    Nós somos a minoria absoluta!!!

    “Otimistas, brasileiros acham que 2012 será melhor que ano passado”
    http://www.infomoney.com.br/contas-tarifas-e-inflacao/noticia/2316971-otimistas+brasileiros+acham+que+2012+sera+melhor+que+ano+passado

    Enquanto a farra do crédito subsidado continuar, os preços subirão, não tem jeito…

    0
    • MrK 18 de janeiro de 2012 at 18:59

      os precos ja nao sobem ha meses

      conversando com um amigo q tem um ap no rio que estava vendendo, o mesmo desistiu e voltou a anunciar a alugar, disse que nao recebia propostas boas, apenas coisa como 30% abaixo do que ele queria… e isso era muito dinheiro, tente vender suas kitnetes para voce ver se vão pagar o que “dizem” que vale

      0
      • Ploc 18 de janeiro de 2012 at 19:58

        Eu posso confirmar pois meus pais estão tentando vender um apartamento na Zona Sul (finalmente decidiram sair do Rio) e não recebeu nenhuma proposta em 2 meses. Só corretor querendo enchendo o saco para botar na carteira deles. E dizem que vão trabalhar o imóvel senao nao vende.
        O que é trabalhar o imóvel?
        – botar no ZAP?
        – Ir na Igreja e pedir orações?
        – colocar o endereço na boca do sapo?
        Vai saber né
        Se continuar já se cogitou em botar para alugar….

        0
        • Ploc 18 de janeiro de 2012 at 20:01

          Tem mais, já disseram que seria muito melhor se o mercado estivesse em patamares normais pois já teriam vendido e comprado outro em outro estado.
          Essa bolha é ruim para todos neste momento.

          0
          • Manuelao 18 de janeiro de 2012 at 22:09

            Pois eu garanto que, se eles anunciarem por preços justos (não bolhados) vendem rapidinho… e de sobra podem ganhar a admiração de todos por terem sido os “alfinetes” da explosão da bolha do Rio!!!

            0
            • Menino_do_Rio 19 de janeiro de 2012 at 09:38

              Olha, um valor de 17% acima do CDI, o casal de inquilinos do quarto/sala do Flamengo me ofereceu em dezembro (na época estavam negociando um novo contrato comigo).
              Mas não vou negar que existam dificuldades em vender, depende do imóvel…

              Aproveitando o meu caso (casal de inqulinos), será que um homem e mulher ambos da nova classe média (Para a FGV, classe C quando tem renda mensal até R$ 4.591), quando se unem, fica viável financiar /alugar com os preços de hoje?
              Será que as novas uniões (renda familiar maior) estão impulsionando os preços? Parece que os dados de renda familiar que estamos usando, não estão capturando as novas uniões, apenas as famílias já consolidadas.

              0
            • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 10:31

              Ploc, obgado pela sinceridade

              A sua situação é a de muitos aqui que gostariam de se mudar e não conseguem por causa da Bolha. Que adianta ser “milionário” hj se um quarto a mais custa meio milhão?

              0
    • Carcará 19 de janeiro de 2012 at 08:21

      Calor em quem a Bolha provoca arrepio, aproveita que o preço vai continuar subindo e compra uns 5 andares. Se eu tivesse a mesma certeza, compraria uns 10 com o crédito farto ao qual você se refere.

      0
  • bertz 18 de janeiro de 2012 at 19:23

    Notícia do portal ZAP,

    http://www.zap.com.br/revista/imoveis/ultimas-noticias/venda-de-imoveis-sofreu-queda-em-outubro-20120118/

    Mais uma vez não sou investidor, conversei hoje com um amigo que é, ele disse que havia comprado 2 andares 8 aps em um lançamento por 130k cada, esta repassando agora que ficou pronto por 240k, perguntei e se vc não vender, ele disse não tem problema, tenho outros investimentos ou deixo parado ou na última hipótese vendo por 200k pra queimar mesmo.

    O que estou dizendo a tempos os caras ficaram podres de ricos, 240k anunciado, vendo por 200k, seria indicador de bolha para nós, mais mesmo assim os caras tão ganhando muita grana ainda, não se enganem com notícias de diminuição de preços.

    PS: Investimento acima foi de 2 anos.

    0
    • Anonymous 18 de janeiro de 2012 at 20:50

      Quero ver VENDA ou dinheiro na CONTA, pois até agora seu amigo só tem conversa mole.

      0
      • Cleyton 18 de janeiro de 2012 at 20:52

        Muito bem observado.

        0
    • FoxBravo 18 de janeiro de 2012 at 22:55

      130K no lançamento a dois anos já era bem caro. 200k hoje é bem caro! Então não importa dizer que “vale” 240k e depois dar um desconto para 200k na última hora. Pode dizer que vale 500k e tentar vender por 190 que ainda vai estar caro! Ainda vai estar fora da realidade de renda das pessoa que irão comprar para morar.
      O momento agora é dos desavisados que estão vendo descontos de 20% a 30% e comprando achando um ótimo negócio. É o famoso bull trap que já foi comentado várias vezes aqui no blog.
      Também já foi comentado que os preços devem cair de 40% a 60% com base nos valores de janeiro de 2011.
      O seu amigo pode ter sorte e conseguir vender para esses desavidos. Mas isso não deve durar muito tempo.

      0
    • Guilherme Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 23:42

      Mas ele tem que lembrar que não é só ele que estará dando desconto. Se os preços começarem a cair em vários imóveis, os compradores irão fazer leilão para pagar menos. Se ele pedir 200k, alguem pode dizer para vender por 180, porque tem gente vendendo por 190. Quando ele baixar para 180, o cara corre no outro e oferece 170. Imagine isso ocorrendo com várias pessoas ao mesmo tempo.

      0
    • Carcará 19 de janeiro de 2012 at 08:16

      Bertz-PLOC!. Aproveita, fala com seu amigo e compra uns 3 andares, pois preço de imóvel nunca baixa.

      0
      • bertz 19 de janeiro de 2012 at 12:55

        Concordo com todas opiniões, pela última vez não sou investidor, torço muito mesmo para os preços não caírem, e sim despencarem, o que eu tentei explicar é que mesmo o cara vendendo por 170k, ele obteve mesmo assim um rendimento maior que qualquer outra aplicação.

        Outra, o cara não está nem um pouco preocupado pois tem muitos outros investimentos, olhem a bolsa já recuperou 50% das perdas no ano passado até ontem, no meu caso 80%, por isso que eu digo este país não é sério, cadê os carros a gás? cadê o álcool? entre outras, aqui nada é previsível, sempre temos que ter pé a trás em tudo infelizmente. O governo pode lançar um pacotão a qualquer momento e dane-se a saúde vamos fazer moradia por exemplo, é o que daria mais votos ao sapo barbudo, quer dizer agora sapão pelado.

        0
        • Inteligivel 19 de janeiro de 2012 at 15:03

          “O governo pode lançar um pacotão a qualquer momento e dane-se a saúde vamos fazer moradia por exemplo, é o que daria mais votos ao sapo barbudo, quer dizer agora sapão pelado.”

          É possível que isso realmente aconteça.

          0
  • Paty 18 de janeiro de 2012 at 19:40

    alguém está com dificuldades de acessar o blog eu tô tentando, tentando e so consegui acessar com um link que eu tinha salvo no meu pc… com www. bolha imobiliaria. com eu nao consigo…

    0
  • thiago fm 18 de janeiro de 2012 at 20:03

    http ://paraconstruir.wordpress. com /2012/01/03/o-preco-do-imovel-em-2012/

    O preço do imovel em 2012
    03/01/2012
    Tema nevrálgico para a continuação do ritmo de crescimento do setor, a estabilização dos preços dos imóveis foi tema de reportagens tanto do Valor como do Estadão na semana que entremeou natal e ano novo e tomando como base editorial publicado no primeiro dia do novo ano pelo Estadão vão a seguir alguns aspectos abordados.

    Depois de uma bela escalada nos últimos cinco e que culminou com o Sprint de 2009 e 2010 parece que os preços agora irão trotar um bocadinho, afinal foram, segundo o editorial, aumentos de “em média, mais de 90% nos últimos três anos”.

    A conta não fechou e em 2011, enquanto as construtoras colocaram mais imóveis a venda que em 2010 o numero de unidades comercializadas, ao menos nos primeiros dez meses do ano, fez foi cair em 20,8% em relação ao ano anterior.

    O estoque fica para ser vendido em 2012, o que segundo os especialistas ouvidos pelos jornais, ajudará na contenção dos preços, “Havendo maior oferta de moradias, será mais fácil a estabilização de preços, observou a economista Ana Maria Castelo, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O gestor de investimentos Fábio Colombo considera que os preços dos imóveis são “altíssimos” e a professora Denise Vasconcellos, da Universidade Mackenzie, sugere que “estamos próximos do teto”. Para o presidente do conselho de corretores (Creci-SP), José Augusto Viana, os sinais de queda das vendas confirmam que os preços são altos – e estes terão de “parar de subir ou novos negócios não serão feitos”.

    Ainda segundo especialistas “a euforia se deveu muito ao crédito fácil disponível na praça Entre 2010 e 2011, a oferta de crédito imobiliário aumentou de cerca de R$ 90 bilhões para R$ 117 bilhões, calcula o Sinduscon. Os empréstimos asseguraram o ritmo da atividade imobiliária e deverão atingir R$ 152 bilhões, em 2012, dos quais R$ 107 bilhões com recursos das cadernetas de poupança e R$ 45 bilhões, do FGTS.”

    Todavia…

    “… O crescimento do crédito imobiliário – cujo ritmo oscilou entre 50% e 70% ao ano, na segunda metade da década passada, com a exceção de 2009 – já não é tão acentuado e as perspectivas, agora, são de um avanço mais lento em 2012.”

    Nada assustador e, para aqueles que temiam ver o fundo do tacho da poupança a qualquer hora a boa noticia é que “Sem tanta pressão dos tomadores, os recursos da caderneta de poupança deverão atender à demanda por mais dois anos, na pior das hipóteses, ao contrário das previsões mais pessimistas.”

    Essa hipótese “é fortalecida pela queda da taxa Selic, que torna a remuneração das cadernetas (de 7,45% ao ano, em 2011, não sujeita ao IR na fonte) atraente para os poupadores, nota o diretor de crédito imobiliário do Banco Santander, Antonio Barbosa. Além disso, o esfriamento da demanda por imóveis destinados à classe média, apontado pelos levantamentos do Secovi, deverá provocar um crescimento mais lento da procura de recursos pelas construtoras.”

    Por fim o atestado de um “bamba”, em outra matéria no mesmo Estadão do dia primeiro o economista José Roberto Mendonça de Barros informa que a construção civil cresce em 2012 na faixa de 3% , superior, segundo ele, a maioria de todos os demais setores da industria.

    0
  • thiago fm 18 de janeiro de 2012 at 20:21

    http :// www. cbic.org.br/sala-de-imprensa/noticia/preco-de-imovel-deve-estabilizar-a-partir-deste-ano

    Jornal Brasil Econômico/BR 13/01/2012

    Preço de imóvel deve estabilizar a partir deste ano

    Especialistas e empresas do setor preveem fim da disparada nos valores, mas ainda não projetam desvalorização das unidades

    A disparada dos preços dos imóveis verificada no Brasil nos últimos anos está chegando ao fim. Empresas e analistas do setor ouvidos pelo BRASIL ECONÔMICO, estimam que o auge das valorizações está perto do fim e que o ramo imobiliário residencial deverá enfrentar uma estabilidade de preços a partir de 2012.
    Até o ano passado, a valorização das unidades seguiu em ritmo quatro vezes maior que a variação do Índice Nacional da Construção Civil (INCC), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), e que acompanha a variação de custos do setor. Enquanto o indicador avaliado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) mostrou encarecimento de 26,3% dos imóveis comercializadas em 2011, o INCC foi de 7,6%. Esse descolamento, que existe desde 2007, deve acabar a partir deste ano. Isso não quer dizer que os imóveis vão se desvalorizar. Eles apenas terão preços mais em linha com a inflação para o setor.
    Segundo Fernanda Rezende, diretora da Fitch Ratings, espera- se que os preços dos imóveis residenciais estagnem. Ao menos até 2013, a diretora afirma não haver espaço para redução dos valores. “Alguns ajustes podem acontecer neste ano. Ainda há uma forte demanda, fundamentada no déficit habitacional e crescimento da renda. Os financiamentos facilitados pelo governo federal também dão base para a sustentação dos imóveis”, explica.
    Celso Petrucci, economista chefe do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi), concorda com a avaliação. “Não descartamos a possibilidade de que os preços possam subir. Em algumas praças, (os imóveis) podem valorizar, em outras desvalorizar. Mas, definitivamente, não aumentará como antes”, diz o economista.
    Em linha com o sindicato, empresas do setor acreditam que o mercado de imóveis residenciais mostrará maior desaceleração em 2012. “Não concordo com estagnação, mas não deve haver a alavancagem de preços que vimos nos últimos anos”, diz Marc Hofling, diretor nacional de vendas da Gafisa. Segundo a Brookfield, a demanda está mudando, aumentando o critério sobre a aquisição de imóveis. “Percebemos que os clientes estão exigentes em relação à marca, qualidade e visibilidade do produto”.

    Imóveis comerciais

    Também aquecido nos últimos anos, o mercado de imóveis comerciais pode passar pelo mesmo processo de acomodação de preços, ao qual parece fadado os residenciais. No entanto, as análises divergem.
    Fábio Maceira, presidente da consultoria imobiliária Jones Lang LaSalle, ressalta que é preciso diferenciar o valor do aluguel e do imóvel para projetar um possível teto no preço. “A maior oferta por imóveis comerciais em São Paulo e, principalmente, no Rio de Janeiro, este ano, deve estabilizar os preços da locação, que estão próximos do seu limite.”
    Quando Maceira se refere aos valores de negociação de imóveis comerciais o cenário muda. Como esse valor é composto por custos de construção e embute também a expectativa de retorno financeiro para compradores que adquirem unidades como investimento, ainda há espaço para que os valores subam.
    “Com a queda da taxa de juros reais, muitos investidores migram parte dos recursos para imóveis, o que eleva os preços.”
    Esses compradores, entre os quais estão pessoas físicas, famílias de alta renda e fundos especializados, não costumam se desfazer dos imóveis com rapidez ou facilidade, lembra Maceira, descartando que uma queda repentina de valores pode ser motivada por esse movimento.
    Para Simone Santos, diretora de serviços corporativos da Herzog Imóveis Industriais e Comerciais, os preços das unidades também estão no limite, não somente os de aluguéis. “Investidores e incorporadoras estão migrando para regiões alternativas, como Alphaville. Em regiões saturadas, como Faria Lima, Berrini e Vila Olímpia, em São Paulo, é pouco provável que haja valorização”, diz Santos.

    ESTABILIDADE SÓ SE FOR DO MOVIMENTO DE QUEDA

    0
    • Sir Income 18 de janeiro de 2012 at 20:25

      se vai estabilizar, não precisa ter pressa para comprar. Espere a inflação comer a gordura!

      Abraços,
      Sir Income
      sirincome.blogspot.com/

      0
      • Guilherme Eduardo 18 de janeiro de 2012 at 23:59

        Penso da mesma forma. Se estabilizar, o preço será corroído (igual nossos salários) pela inflação. Se hj está 200k, ano que vem mesmo preço com inflação de 6%, será 188. Se o imóvel ficar vazio ainda tem que descontar os gastos com IPTU e condomínio. Se o IPTU for R$ 1k e cond. 2000 por ano, o imóvel que hoje “vale” 200k valerá 185 mil em um ano.

        0
  • thiago fm 18 de janeiro de 2012 at 20:42

    Completando a saga pelo prognóstico de 2012, olha o que encontrei no site do sindicato dos corretores de imóveis do Rio de Janeiro. Vejam que é um programa dirigido aos corretores de imóveis

    São conselhos de um profissional para os corretores de imóveis passados num programa de rádio do dia 07/01/12 no link a seguir http://www.sindimoveisrio.com.br/. Posicionem a partir de 25:30m

    Sejam mais conscientes nas avaliações dos imóveis não colocando os imóveis naquela estratosfera como vem acontecendo.”;

    “Há empresas de grande porte que declarou que agora deu uma estagnada.”;

    “…alguns colegas (corretores de imóveis) estão induzindo os compradores e vendedores ao erro.”

    Trágico e cômico ao mesmo tempo

    0
  • Sir Income 18 de janeiro de 2012 at 21:08

    A Globo acompanhando cada lance de #LuizaEstaNoCanadá

    www .youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9zVkMIVPh3I

    0
    • jr 19 de janeiro de 2012 at 09:34

      Todo mundo tah investindo em imovel menos Luiza que está no Canada.

      0
  • ll 18 de janeiro de 2012 at 21:20

    Gostaria de saber dos mais entendidos em economia em que há de influenciar o corte da selic feito pelo BC para 10,50 a.a

    0
    • Felipe 18 de janeiro de 2012 at 22:46

      Mais consumo e mais gente endividada.

      0
      • Felipe 18 de janeiro de 2012 at 22:46

        Ih foi mal, não sou entendido não hhehehehe

        0
      • Eita Mah! 19 de janeiro de 2012 at 00:19

        Também não sou”entendido”. rsrsrsrsrs
        Mas vai aqui uma análise superficial:
        A Inflação subindo sucessivamente, o governo cortando juros e aumentando o salário mínimo em 14%…
        Resultando óbvio: o brasileiro vai continuar consumindo absurdamente, a inflação vai continuar acima da meta e, consequentemente, o poder de compra das classes média e alta serão diluídos.
        Evidentemente que o aumento do consumo enseja aumento da produção (crescimento do PIB, redução de juros nos empréstimos à Pessoas Jurídicas e outras variáveis), fato este que muitas vezes impulsiona um aumento na remuneração de alguns postos de trabalho. Agora… se você não for um destes felizardos (que tiverem o aumento proporcional ao pseudo-crescimento) seu salário será corroído.

        0
    • Dr. Estranho 19 de janeiro de 2012 at 19:44

      Menos pressão sobre a dívida pública. Sendo esta remunerada pela taxa Selic, qualquer ponto percentual a menos de juros sobre os quase 2 trilhões da dívida representa alguns bilhões de juros que o tesouro não precisa pagar.

      0
  • veigalex 18 de janeiro de 2012 at 21:26

    Não trabalho no mercado livre.. e não sou corretor..rss

    Ver os anúncios do mercado livre é ilario..

    Você percebe que tem nego desesperado.. o cara pagou R$ 15.000.. leu o blog.. e ta louco para sair dessa..

    Repasse igual aguá..

    Pelo que percebi são os próprios “própriotários”(Desculpe Aurélio) rsss

    h t tp://imoveis-home.mercadolivre.com.br/

    Divirtam-se…

    0
  • veigalex 18 de janeiro de 2012 at 21:40

    Off topic

    INCC

    Introduzindo – Nabo – Com – Carinho

    kkk

    Da-lhe financiamento….

    0
    • Bolha Imobiliária 18 de janeiro de 2012 at 22:44

      Hahahahahaha, muito boa

      0
  • suelen 18 de janeiro de 2012 at 21:59

    Todo mundo está dizendo que há uma bolha imobiliária no Brasil, menos Luiza que está no Canadá.

    0
    • Ratinho 18 de janeiro de 2012 at 22:25

      A Luiza (?), Petruci, Crestana, Menino do Rio….

      0
  • Gutocolen 18 de janeiro de 2012 at 22:02

    Comercial de TV anunciando um novo empreendimento na Paraíba.

    Muito engraçado…… Menos Luíza que tá no Canadá…..huahuhauhauhauhauha

    http://www.youtube.com/watch?v=BVxcWbh9HWE

    0
  • Felipe 18 de janeiro de 2012 at 22:45

    E mais uma queda nos juros pra botar mais lenha na fogueira (ou mais ar na bolha).

    0
  • marvin 18 de janeiro de 2012 at 22:49

    Vocês já pensaram, daqui a 5 anos (início de 2017), quando o bananense médio descobrir que a copa e a olimpiada não tornaram o brasil um país mais rico (exceto os políticos e as empreiteiras), que ele ainda tem mais 20/25 anos em média para pagar de prestação, as despesas aumentando pra cacete com inflação nas alturas… acho que as cracolandias brasil afora vão aumentar muito, e aí, quando algum reporter for fazer demagogia lá com os “zumbis”, vai perguntar: “por que tu tá nessa?” (parafraseando um palhaço/político famoso), e ele vai responder: “sabe que é mano, há 5 ano atrás comprei um cafofo de 49m2 por 300K com uma grana aí financiada pelo banco, mas não consegui pagá e os home me botaram pra fora, foi foda mano, aí vim pra rua e conheci o crack… quando em uso eu fico doido, dá até vontade de comprar outro apê…”

    0
    • Sir Income 18 de janeiro de 2012 at 22:56

      Eu tive pensando nesses financiamentos da Caixa. Pelo que eu vi, me corrijam se eu estiver errado, não tem contrato com reposição da inflação. Ou seja, se a inflação explodir, a Caixa está ferrada. Essas lojas também fazem prestações em 12 vezes sem juros para eletrônicos. O governo não pode deixar a inflação explodir, senão tem que ajudar todos esses grupos.
      O que vocês acham?

      0
      • Joselito 18 de janeiro de 2012 at 23:04

        Os financiamentos da Caixa são corrigidos pela TR.
        Se a inflação explodir, a TR explode também.

        0
        • Guilherme Eduardo 19 de janeiro de 2012 at 00:07

          e os financiamentos também. A maioria dos financiamentos atualmente são pela tabela SAC e com um juro baixo + TR. Se ela subir as prestações também sobem.

          Na tabela SAC a prestação é formada pelo juros calculado sobre o saldo devedor mais uma amortização do saldo. Com o passar dos meses, como tem amortização do capital todo mês, o juros em R$ também cai, por isso dizem que as prestações vai caindo durante o financiamento imobiliário. Porém a taxa não é fixa, é um percentual acrescido da TR (10%aa+TR).

          Finalizando, vocês perceberam que a poupança tem rendido bem ultimamente??? Seus rendimentos são um percentual fixo de 0,50% mais TR.

          0
          • Jonathas 19 de janeiro de 2012 at 08:21

            TR acumulada 2011 = 1,2%
            Não é lá essas coisas todas…

            0
            • Joselito 20 de janeiro de 2012 at 19:47

              Pesquise quanto era o valor da TR na época de hiperinflação.
              Era maior que a própria inflação oficial.

              0
              • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 20:42

                Certo, mas não pode esquecer que a TR foi criada para ser um indexador, um índice de correção, na época não havia esse papo maluco de desindexação e até não muito tempo as moedas eram lastreadas em ouro.

                Um cenário de hiperinflação desindexada com moeda sem lastro na minha opinião seria um cataclisma sem precedentes!

                0
      • Cleyton 18 de janeiro de 2012 at 23:28

        “se a inflação explodir, a Caixa está ferrada.”

        Não necessariamente, eu acho que o governo pode emitir títulos da dívida e cobrir o rombo da caixa, então ele pode deixar a inflação comer solto e no final vai acabar reduzindo sua dívida como consequência da redução do poder de compra da moeda.

        “senão tem que ajudar todos esses grupos”

        O governo (e a imprensa) podem chamar os desassistidos de especuladores, gananciosos e deixá-los para serem linchados em praça pública!

        “prestações em 12 vezes sem juros”

        Isso não existe, o que existe é juro de 12 vezes embutido no preço a vista, e mais a tarifa da maquininha pra quem paga em dinheiro.

        É minha opinião.

        0
        • Sir Income 18 de janeiro de 2012 at 23:59

          Cleyton,

          Não tinha pensado na possibilidade do governo fazer aportes na Caixa. Com certeza ele faria isso.

          Em relação aos 12 vezes sem juros. Eu sei que tem juros embutido, mas tem um limite que a inflação pode ir. Digamos que o juros seja de 3% am. Se a inflação passar disso, essas empresas estão ferradas.

          0
          • Cleyton 19 de janeiro de 2012 at 12:13

            Ah é verdade, os parcelamentos que não embutiram a inflação futura vão tomar prejuízo, daí o cara vai tentar “recuperar” na próxima aumentando o preço e vai gerar mais inflação, cenário tenebroso!

            Se tivermos outra hiperinflação a coisa complica porque depois do plano real não temos mais a correção monetária, sem essa referência (ou indexação como o governo gosta de chamar) não consigo imaginar o impacto que esse desconforto trará ao mercado, é como parlamentares sem teto (de salário).

            0
    • Dany 19 de janeiro de 2012 at 00:08

      Voce me matou de rir….rsrsrsrrs…..

      0
  • Troll 18 de janeiro de 2012 at 22:58

    Tenho um colega bolhudo que acha super normal um BNH da Vila Madalena em SP, custar 700k. Segundo ele tá barato e ainda vai valorizar mais. Só que ele não soube me informar o tipo de pessoa que ganha o suficiente pra comprar algo de 700k e que tenha interesse em morar la.

    0
    • FoxBravo 18 de janeiro de 2012 at 23:19

      Se for CLT tem que ganhar uns 27K por mês. Entrada de 140k e prestação de 6.600 por 30 anos.
      Ou uma pequena entrada de 350k, prestações de 4.650 por 20 anos com renda mínima de 18.500.
      Fácil de vender!

      0
      • Inteligivel 19 de janeiro de 2012 at 15:34

        Se for o BNH da Vila Madalena que conheço, há 4 anos não passava de 170 mil um apê de 2 quartos.

        0
        • Troll 19 de janeiro de 2012 at 21:31

          É esse mesmo. Mas segundo ele, não há bolha e o preço está normal. Só não conseguiu me explicar quem, com uma renda que possa comprar 700k, queira morar lá.

          0
  • Sir Income 18 de janeiro de 2012 at 23:03

    Caixa reduz juros após queda da Selic
    A Caixa informa que está diminuindo os juros em até 28,3 pontos porcentuais ao ano para Pessoa Física e em até 1 ponto porcentual ao ano para Pessoa Jurídica

    exame.abril.com.br/economia/noticias/caixa-reduz-juros-apos-queda-da-selic-2?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

    Dona Dilma mandou…
    Agora o pessoal vai acabar de se endividar…

    0
    • augusto 18 de janeiro de 2012 at 23:19

      E por que ninguem na midia noticia nada sobre as “fabulosas” vendas de dezembro, especialmente na linha branca onde houve a redução no IPI?

      0
  • Troll 18 de janeiro de 2012 at 23:08

    Bolhudo pedindo 480k em um que comprou por 296k:

    h t t p : / / apartamento.mercadolivre.com.br/MLB-219638761-apartamento-em-santos-ponta-da-praia-novo-_JM

    Devo trollar?

    0
  • Troll 18 de janeiro de 2012 at 23:11

    Outro desesperado bom de dar uma trollada:

    h t t p : / / apartamento.mercadolivre.com.br/MLB-219994908-oportunidade-unica-1-dorm-com-suite-na-planta-em-santos-_JM

    Esse ainda garante que terá uma valorização de 10k. Só pode ser uma piada.

    0
    • Cleyton 18 de janeiro de 2012 at 23:54

      É já começou errado porque o preço lá em cima (21k5) é só uma parte da entrada…

      “Entretanto, assim que pegar as chaves, vc usa para pagar o restante pelo financiamento da caixa e acaba sua dívida com a construtora.”

      Essa eu não entendi! usa o que? O correto seria “assim que pegar as chaves você financia tudo e ainda fica devendo pra construtora”

      Agora, as letras garrafais em negrito não tem preço! Não dá nem disfarçar o desespero! E vem dizer que é pela transferência de trabalho, claro, do trabalho de pagar!

      0
    • Neo 19 de janeiro de 2012 at 00:59

      Imagino que casos assim se multiplicarao logo

      21.500 + 16.500 + 10.000 + 16.000 = 64.000

      Só a entrada da caixa de fosforo dá 64k
      Essa coisa nem dá pro cara financiar por 30 anos, só se criar os filhos na sala de estar ou na area de serviço.

      0
  • FoxBravo 18 de janeiro de 2012 at 23:27

    Em 2007, quando os preços ainda eram dentro da realidade, eu lembro que obter financiamento imobiliário não era difícil. Era mais ou menos tranquilo.
    O que mudou foi o prazo de 20 para 30 anos. Mas os aumentos dos imóveis eliminaram essa vantagem de imediato.
    Houve redução de juros?
    O que mais aconteceu?
    Ou foi simplesmente um aumento na confiança das pessoas?
    Ou ainda uma ilusão coletiva daquelas “se os outros estão comprando eu também vou comprar”?

    Não vejo onde o crédito ficou mais fácil…

    0
    • marvin 18 de janeiro de 2012 at 23:42

      acredito na hipótese de ilusão coletiva; se “todo mundo” tá comprando, a imprensa tá falando que o momento é bom para comprar e o corretor fala que, se não fechar logo o negócio, semana que vem o preço aumenta 5K (cheguei a ver neguinho comentando que cada semana que ia no estande, o apê tava 5K mais caro), aí o fulano vê o cunhado comprar também, a mulher chamando ele de mole, aí o cara não aguenta, vai e compra… mas fico imaginando, uma pessoa com 30 anos comprando um imóvel para pagar em 30 anos… só vai acabar de pagar quanto tiver 60 anos de idade… o cara casa, tem filho, o filho cresce, casa, e ele continua pagando para morar no mesmo lugar; após trinta anos, imigina o trapo que vai estar o prédio….

      0
      • marvin 18 de janeiro de 2012 at 23:44

        “imagina o trapo”

        0
      • Raposão 20 de janeiro de 2012 at 13:45

        … e imagina o tra(m)po tb. Será que dá até lá, considerando as reformas (imagine-se taxas extras) nesse tempo? Mistério…

        0
  • Mr. Alex 18 de janeiro de 2012 at 23:58

    Pessoal,

    Vejam esta imagem…

    truth11.files.wordpress.com/2009/08/pyramidofpower.jpg?w=600&h=685

    Um dos meios de controle da população é a midia.

    Várias meios de comunicação idôneos, como a Wikipedia estão protestando pela tentativa cada vez maior de controle..

    Esse e outros blogs são livres…

    Há uma luta de interesses em curso, que envolve manipulação da massa para:

    COMPRA ! COMPRAR ! COMPRAR ! (imagime milhões de zumbis comprantes)

    PAGAR ! PAGAR ! PAGAR ! (imagime milhões de zumbis pagantes, e os que não pagam, daçam, fazem gracinhas e buscam o graveto para você)

    Vocês acham que quem está do lado que vende e recebe o dinheiro da zumbizada vai largar o osso tão fácil assim ?

    Coragem, avante !

    0
    • Guilherme Eduardo 19 de janeiro de 2012 at 00:10

      ROMA ANTIGA: Pão e circo.

      BRASIL ATUAL: Pão, circo e crédito.

      0
      • Shakespeare 19 de janeiro de 2012 at 09:12

        Permita-me uma alteração:

        BRASIL ATUAL: Crédito (para comprar o pão e circo)

        🙂

        0
      • Ronald 19 de janeiro de 2012 at 11:31

        Kkk!!! Muito boa essa… A alteração do amigo ficou legal também.

        0
    • Moyashi 19 de janeiro de 2012 at 00:30

      No entanto… o pessoal aqui do blog tentou criar um verbete chamado “Bolha Imobiliária Brasileira” na Wikipédia e não durou nem meia hora. Já baixou a censura. Pimenta no tu dos outros é doce de leite. Eles não querem controle externo, mas o controle interno da Wiki é imediato.

      Aos que tentaram criar o verbete e pensaram em fazer um em inglês pra burlar a censura: apóio totalmente a idéia. Se quiserem, contem comigo pra fazer as versões em espanhol e francês.

      0
      • Moyashi 19 de janeiro de 2012 at 00:31

        Ops, não sei o que aconteceu, mas minha resposta era para

        “Mr. Alex disse:
        18 de janeiro de 2012 às 23:58 ”

        Inté.

        0
      • Shakespeare 19 de janeiro de 2012 at 09:21

        Já comentei sobre a questão da Wikipedia, como o assunto ainda não é um consenso eles apagaram com a alegação de que se trata de uma suposição e isso não é aceito pelas regras da Wikipedia. Mesmo que alguém produza algum material muito bem embasado pelo assunto, eles podem recusar alegando que se trata de material inédito, o que também não é permitido.

        O jeito é esperar o assunto se consolidar e começar a ser divulgado pelos meios de comunicação, como é o caso da Bolha na China, daí nenhum administrador da Wikipedia poderá impedir o assunto (ou censurá-lo, como ficou parecendo, mas na verdade não é, como expliquei acima)

        0
        • Thiago 20 de janeiro de 2012 at 00:01

          A Wikipedia brasileira é uma piada, um bando de convencidos se achando os guardiões da informação…

          A Wikipedia em inglês tem muitos problemas (parecidos) mas não são tão radicais

          Uma página na Desciclopédia é mais relevante que a Wiki BR

          0
  • Eita Mah! 19 de janeiro de 2012 at 00:06

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/01/copom-baixa-juros-para-105-ao-ano-na-quarta-reducao-consecutiva.html

    Comportamento previsto para os juros no futuro:
    “A previsão do mercado financeiro é que a taxa de juros, fixada pelo Banco Central, continue recuando nos próximos meses. A estimativa é de que os juros básicos caiam para 10% ao ano em março e para 9,5% ao ano em abril deste ano.”

    Reflexão para os “investidores conservadores”: Com essa previsão de redução ainda maior dos juros SELIC para 9,5% durante 2012, o rendimento das aplicações vinculadas à este índice (como o CDB, por exemplo) tende a ficar bem próximo do rendimento da poupança (já considerando o desconto do IRRF incidente no CDB).

    0
  • O Poeta da bolha 19 de janeiro de 2012 at 00:48

    Confrades…

    estou melancólico, e não há Hipócrates que cure este meu humor.

    Tenho lançado mão de tudo que me está ao alcance para amealhar ainda mais sestércios do intenso labutar diuturno, digno de um beneditino de Bilac. Porém a riqueza acumulada em meses não chega para que eu tenha, enfim, meu recanto de merecido ócio e recolhimento, “domus mea sacra”.

    Tão grandes sacrifícios para resultados ainda nulos. Tão imenso o esperar; o sonhar tolhido, empecido pela ganância daqueles biltres especuladores. Nem sequer nos porões de minh’alma, “ab profundissimo imo pectore”, resta mais ânimo, fúria e impetuosidade para abrasar as flamas do profaçar de tão indecente, asqueroso, ignominioso e nodoento logro financeiro que ainda nos assola.

    Não obstante, é vindouro o estourar da infame bolha. Então, meus caros, todo o veneno da serpente, aos poucos acumulado na bacia do tempo, verterá subitamente sobre a face de Loki. Urros e berros de dor não faltarão aos desvirtuados.

    0
    • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 15:19

      Caro Poeta, vc me inspirou os seguintes versos Manuelinos:

      Vou-me embora pro Candá

      Lá serei amigo da Luiza

      Lá terei a Casa que eu quero

      No Lugar que escolherei

      0
  • MrK 19 de janeiro de 2012 at 05:04

    como bem comentado acima, esse negocio do credito passar de 20 pra 30 anos foi um crime contra a economia popular, um crime contra a classe media em especial

    tem que ser muito ruim de economia, pra nao saber que com quantidade de oferta limitada no mercado, se voce aumenta o prazo do credito, a unica coisa que voce vai conseguir eh inflar os precos, gracas ao Luladilma o povo ganhou 10 anos de prestacoes sem nenhuma contrapartida, pois o imovel que compra hoje pagando em 30 eh o mesmo que comprava pagando em 20, ou pior.

    e outra coisa, nao existe “empresario bonzinho”, a partir do momento que ele ver que o povo ta com mais possibilidades, ele vai aumentar preco, nao tenham duvidas! Se o governo criar um pacote “viaja brasil” com condicoes facilitadas de compra de passagem aerea, a primeira coisa que vai acontecer e’ o aumento das tarifas aereas..

    por favor Dilma, deixa o mercado se regular…

    0
    • xyz 19 de janeiro de 2012 at 10:39

      Perfeito.
      Essa abundância de crédito só provoca 1 efeito: inflação e concentração de renda. Apesar de que as estatísticas são muito ruins e ainda não conseguem refletir a brutal concentração de renda nestes 9 anos deste governo, mascaradas principalmente pelo crescimento da economia e pelos programas de distribuição de dinheiro.
      No escuro todos os gatos são pardos.

      0
    • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 11:33

      MrK,

      Passagem aérea até que não pois é possível comprar pela Internet de empresas estrangeira que operam na Banânia.

      0
      • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 11:41

        vc que pensa, os estrangeiros estão aprendendo a sacanear brasileiro, pq sabe que os idiota paga sem reclamar pq morre de vergonha de dar uma de pobre. Foi assim com aluguel de carro, tive que pgar o dobro, e ainda assim era muuuuito mais barato que aqui

        dica: quando viajar ao exterior fuja de lugares onde há brasileiros, se conseguir esconda esse fato

        0
        • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 12:00

          É necessário verificar o preço no website da empresa aérea em CADA país. As vezes está mais barato na Banânia, às vezes no outro país para o MESMO voo. Quando descobri isso, telefonei para a empresa e perguntei o motivo. A cândida resposta foi: Porque são mercados diferentes. Quanto ao carro, voce deve ter alugado com seguro além do mínimo. Quando é assim, o preço DOBRA.

          0
          • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 13:11

            eu verifiquei: o preço do alugeul do carro é sempre o dobro SÓ pra brasileiros em algumas empresas grandes. Em outras menores é o mesmo preço.

            O seguro é o mesmo, a unica coisa que muda é ser ou não ser brasileiro.
            Ainda assim 40 euros aqui em bananaland não alugo nem fiat sem ar condicionado, talvez um bugue fora da temporada. O carro que aluguei é um alemão vendido aqui por mais de 6 digitos. Mesmo pagando o dobro, a diferença é gritante.

            0
  • marvin 19 de janeiro de 2012 at 08:00

    A gente percebe que algo está errado quando vê que, mesmo tendo melhorado muito minha renda familiar nos últimos anos, jamais poderia comprar o imóvel onde minha família mora… O qual inclusive foi construído pelo meu sogro há 30 anos, mesmo ele não tendo nivel superior… Ou seja, hoje um casal com pós graduação (os dois trabalhando) não conseguem comprar/construir um imóvel que um empregado da industria (sendo o único da família a trabalhar e com muitos filhos) conseguia adquirir há 30 anos atrás (normalmente à vista – e é uma puta casa)… Meu pai também era peão de fábrica (concluiu o 1º grau no chão da fábrica, através do telecurso), mas conseguir constituir patrimônio (2 casas, 3 apês – 1 na praia – e salão comercial)… Com isso, me sinto um vira-lata com diploma, pois na atual situação do país, dificilmente vou construir um patrimônio equivalente (mesmo ganhando mais)…

    atualizando meu índice de inflação: escola do filho em 2006: 1K; hoje: 1.700 e subindo…

    0
    • Money Addicted 19 de janeiro de 2012 at 08:37

      mas como dizem os meios de comunicacao “O Brasil melhorou”

      0
      • marvin 19 de janeiro de 2012 at 08:53

        Pois é, só porque agora o pobre pode comprar uma tv de led em 14X, um marea 1999 em 60X, ele é chamado de nova classe média… mas ele não percebe que nunca vai sair disso, muito menos seus filhos que vão para a escola pública…

        0
        • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 10:42

          Marvin seu sogro construiu numa época em que as cidades se expandiam. Toda a valorização é decorrente disto, mas não quer dizer que vá acontecer pra sempre, muito menos em todos os lugares A demografia vem se estagnando ou diminuindo nos grandes centros.

          Não se sinta tão mal por isso, nos tempos dele a população crescia 5% ao ano e as cidades ainda mais por causa da migração rural. Nem um nem outro acontece hoje.

          Outra coisa, emprego industrial era acima da média, 5 filhos tbm, hj a média é ter graduação e 1 filho.

          0
          • MrK 19 de janeiro de 2012 at 11:00

            conheco muita gente, como eu, que saiu ou pretende sair do pais porque para se ter uma qualidade de vida razoavel no Brasil e’ preciso ser milionario, muitos so’ voltarao se isso se reequilibrar

            se voce pensar o custo de vida no Brasil com educacao privada, plano de saude, imoveis bolhudos, um pouco de entretenimento, custos de carro etc… eh algo astronomico, hoje um gerente junior no Brasil tem qualidade de vida proximo a uma domestica nos EUA!!!

            quem nao pode sair do Brasil po um tempo, esta comprando tudo la fora, nao e’ so’ mais enxoval nao, o pessoal compra roupa, artigos de casa, eletronico, vinhos… viver no Brasil esta’ insuportavel de caro

            0
            • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 11:28

              MrK,

              Tenho uma amiga que comprou enxoval para a filha em NYC. Parece “chique”, mas na verdade foi para economizar. A Banânia perdeu o juízo e, na minha opinião, só vai recuperar através da violência. Quem viver, verá – literalmente.

              0
              • Jack Imóveis 19 de janeiro de 2012 at 11:40

                Caro Sem Nome,

                Conheço várias pessoas que fazem a mesma coisa. Além do passeio, a economia paga a viagem.

                Impressionante. Se você procurar vai achar agências de turismo especializadas nesse tipo de viagem.

                Abraços

                Jack – Viajando

                0
                • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 11:43

                  1.500 reais o casal, tudo pago, passagem, hotel e carro

                  0
                  • chapolin 19 de janeiro de 2012 at 13:47

                    Das pessoas que conheço, boa parte fez uma viagem de compras ao exterior quando as mulheres engravidaram. O que pode parecer coisa de gente esnobe, na verdade foi para diminuir os custos. E eu ainda lembro quando quem ia para o exterior fazer compras eram os “sacoleiros” do Paraguai. Onde isso vai parar? Vamos viajar para Miami fazer supermercado?! 🙂

                    0
                  • Shakespeare 19 de janeiro de 2012 at 18:18

                    onde consigo essa pechincha, de 1500 o casal?

                    0
                    • Troll 19 de janeiro de 2012 at 21:33

                      To na fita aí tb…vou nem legar bagagem. Vou comprar todas as roupas la.

                      0
          • Pepper 19 de janeiro de 2012 at 22:08

            Mal comparando com a história do sogro:

            Meus pais são uma professora de escola pública (que nunca ganhou maravilhas, longe disso) e um trabalhador sem qualificação (superior incompleto) da iniciativa privada (que, vez ou outra, ficava desempregado). No final dos anos 80, quando eles tinham por volta de 35 anos e dois filhos, conseguiram comprar um imóvel de 3 quartos num bairro de classe média do Rio de Janeiro, financiado pela CEF em 20 anos, mas quitado antes do previsto. Bons tempos!
            Eu estudei, me formei, concluí duas pós e hoje ganho muito mais do que eles sempre ganharam. Minha renda familiar, hoje, deve ser quase o triplo da dos meus pais. E sem filhos ainda.
            Então minha mãe olha e acha que é óbvio que eu tenho como comprar um apartamento, já que ela conseguiu com muito menos condições naquele tempo! Afff! Vai alguém convencer a coroa de que tá duro ter um teto hoje, com esses preços surtados!

            0
  • Laranja 19 de janeiro de 2012 at 08:53

    Imóveis em Porto Alegre valorizaram 11%
    João Mattos/Jornal do Comércio 16/01/2012

    A valorização média dos imóveis, em Porto Alegre, em 2011, foi de 11% e a tendência é de que o crescimento continue, em 2012, segundo informação de João Paulo Galvão, diretor-executivo da Lopes para a região Sul. Perspectivas como esta é que colocaram o Brasil como o segundo melhor país para investimentos na área imobiliária. Galvão acredita que, em 2012, investidores de todo o mundo buscarão o País, onde o investimento no setor ainda é relativamente baixo. “O somatório total relacionado ao crédito imobiliário, no Brasil, chega a 4% do PIB, enquanto em outros países, como o Chile, é de 20%. Nos Estados Unidos, é maior do que 70%”, diz. Com o aumento da população e a estabilidade da economia e, principalmente, da renda, investir em imóveis no País se tornou um bom negócio. Os compradores, em Porto Alegre, é que terão que mexer mais no bolso. Segundo Galvão, quem deixou de comprar, em 2010, porque achou que estava caro, hoje já está pagando até 30% mais pelo mesmo imóvel.

    Otimismo
    Informações como a dos investimentos imobiliários tendem a criar um clima de otimismo sobre o comportamento da economia brasileira em 2012. Nem todos, porém, são totalmente otimistas. Os analistas da NGO Corretora de Câmbio, por exemplo, temem que esteja existindo excesso de otimismo. O economista Sidnei Moura Nehme, diretor-executivo da corretora, antevê reflexos negativos mais consistentes da crise internacional do que os ocorridos ao longo de 2011. Ele entende que o governo precisa ser otimista em suas manifestações, mas acredita que “há precauções já adotadas e não expostas publicamente”, cabendo ao setor privado “uma visão mais analítica e cautelosa ante um cenário global que recomenda precaução”.

    0
  • Lucas Mendes 19 de janeiro de 2012 at 09:58

    Tudo que vcs falaram aí é mentira. Os imóveis vendem igual a água, vcs estão perdendo dinheiro!!!! Encontrei a solução aqui:
    http://vidaeestilo.terra.com.br/esoterico/interna/0,,OI5504899-EI14322,00-Aprenda+uma+oracao+para+conseguir+alugar+ou+vender+seu+imovel.html

    PELOS PODERES DO FENG SHUI!!!!!

    Eu também acredito no babalorixá, no Saci-pererê e no Boi tatá. Meus problemas com imóveis estão todos resolvidos e a galera dos coments são tudo um bando de alienado!!!

    Abraços do Lucas Mendes

    0
  • Shakespeare 19 de janeiro de 2012 at 10:07

    Ando escrevendo para vários corretores externando minha plena convicção na bolha e que os preços estão demasiadamente altos e devem cair. Olhem a resposta que um deles me deu:

    “Concordo com seus comentarios. Realmente houve um exagero na valorização dos empreendimentos em lançamento. A tendencia é de uma acomodação do mercado, porém os valores não devem voltar aos patamares anteriores. Acrditamos que poderemos vender alguns empreendimentos com descontos como já vem acontecendo com algumas construtoras que ainda poderão render um bom lucro para quem deseja investir. Existe uma procura de terrenos que sofreram uma valorizaçao absurda em decorrencia do plano do governo, isto impede lançamentos de imoveis a valores atraentes para quem deseja investir. Tenho uma carteira razoavel de clientes que nao consigo atender por este fato, porem temos que continuar trabalhando.”

    Parece que o bom senso está retornando aos poucos aos agentes do mercado.

    0
    • Shakespeare 19 de janeiro de 2012 at 16:54

      “Acrditamos” é SIC, tá?

      só para constar… rzrzrzrz

      0
    • Vinicius Lima 19 de janeiro de 2012 at 17:21

      Resposta interessante…um pouco de bom senso não faz mal a ninguém!

      Vlw!!!

      0
  • Ronald 19 de janeiro de 2012 at 11:22

    Vocês viram?

    O colega Júlio César achou o comentário na CBN que aparentemente foi censurado:

    http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/mauro-halfeld/2012/01/18/VENDO-OU-FICO-NO-PREJUIZOR.htm

    0
    • Jack Imóveis 19 de janeiro de 2012 at 11:49

      Caro,

      Não é possível ouviro comentário, só a vinheta.

      Abraços

      Jack – Surdo

      0
    • Dr. Estranho 19 de janeiro de 2012 at 11:49

      Foi censurado. Sabe de alguma parte do conteúdo?

      0
    • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 11:55

      Tem 6 pessoas pedindo o audio que não está disponível.

      0
  • Leandro 19 de janeiro de 2012 at 11:38

    Acho que a Luiza fugiu pro Canadá quando viu o preço dos imóveis no Brasil.
    (já lancei no meu facebook).

    0
  • MrK 19 de janeiro de 2012 at 11:58

    Eu aqui de fora abro o jornal pra saber as novidades do Brasil e leio:

    – Estupro no bigbrother
    – Fenomeno luiza no canada
    – Hit do momento “ai se eu te pego”
    – Prefeiro do Rio proibe estacionar em cima de bueiros

    serio… esse pais e’ um circo, ne???

    0
    • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 13:08

      Sucesso na web, Luiza volta do Canadá para gravar comercial
      www1 . folha . uol . com . br/mercado/1036254-sucesso-na-web-luiza-volta-do-canada-para-gravar-comercial . shtml

      Um comercial de uma construtora da Paraíba transformou Luiza, 17, que está no Canadá fazendo intercâmbio, em fenômeno das redes sociais. Um dos assuntos mais comentados do Twitter na última semana, #LuizaEstanoCanada já ajudou a vender oito apartamentos de R$ 700 mil.

      0
    • eam 19 de janeiro de 2012 at 13:20

      É, e já faz um certo tempo, MrK…. e adivinhe quem são os palhaços?!? Ganha um nariz redondo e vermelho se acertar !

      Pois é, o mundo está desmoronando a nossa volta e o pessoal tá preocupado com o BBB (Babacas Bananenses Bossais), com a “Luiza no Canadá”, carnaval (tá chegando), e outras coisas tão “importantes” quanto essa. Nem preciso dizer q ando meio sem esperanças quanto ao futuro deste país, né.

      Em tempo: assisti aquele video do Peter Schiff que vc sugeriu (“Why the meltdown should…”), e achei q as conclusões dele são um tanto quanto “apocalípticas”, mas considerando o cenário político e econômico atual, concordo q teremos tempos tenebrosos à frente. A “marolinha” vai fazer um estrago feio aqui por essas praias tropicais…

      0
    • Guilherme Eduardo 19 de janeiro de 2012 at 20:09

      Em vez de mandar reformar a rede subterrânea da cidade o prefeito prefere mandar o povo não estacionar em cima dos bueiros voadores. KKKK é rir para não chorar…..

      0
  • Leandro 19 de janeiro de 2012 at 12:02

    E a história da Luiza, que está bombando nas redes sociais, começou com essa propaganda de uma construtora da Paraíba.

    http:// http://www.youtube.com/watch?v=BVxcWbh9HWE

    0
  • Dr. Estranho 19 de janeiro de 2012 at 12:10

    O que incomoda não é o preço dos imóveis. São as quadrilhas de agentes públicos que colaboram para as bolhas. Todos a serviço da riqueza ilícita. Agora que o judiciário mostrou conluio só a recessão equilibrará as coisas.

    0
    • xyz 19 de janeiro de 2012 at 14:15

      Corrupção existe há 500 anos no brasil.

      MAS HOJE É DIFERENTE.
      Nunca houve tanta liberdade para roubar no brasil.

      Afora os repasses bilionários e sistemáticos do BNDES e outros agentes financeiros do governo, que não têm qualquer precedente na história.

      0
    • Inteligivel 19 de janeiro de 2012 at 15:54

      O problema não é a corrupção ilegal e sim a corrupção legal e com cara de boazinha:

      – Baixar taxas de juros quando há inflação.
      – Inflar o mercado com subsídios.
      – Estimular o endividamento irresponsável.

      Esse é a pior tipo de corrupção.

      0
  • h lee 19 de janeiro de 2012 at 12:10

    se vc comparar quanto custa os aparelhos eletronicos, roupas, vinhos, pedagios, carros, motos, restaurantes, etc, com os preços lá fora, infelizmente os imoveis no Brasil tbm estao caminhando pra mesma direção. Com o aumento da inflacao, renda e principalmente credito imobiliario, mais a vontade do brasileiro de realizar o sonho da casa propria, infelizmente, os preços não irão cair tão cedo.

    0
    • aiwww 19 de janeiro de 2012 at 12:25

      Ok. Então avise isso às construtoras que estão dando 20% de desconto antes de qualquer negociação. Então concordo que os preços não irão baixar. Irão DESPENCAR !!!

      0
      • Dr. Estranho 19 de janeiro de 2012 at 12:42

        Realmente interessante. Qual comerciante, em sã consciência, oferece desconto sobre o produto “carro chefe”. Ninguém! Qual o fundamento para me oferecer desconto sobre um imóvel que eu não vi e não tenho a menor noção se vai me interessar? O desespero? Talvez. Mas creio que as previsões apenas estão tomando forma e, logo, veremos a realidade vaticinada.

        0
    • augusto 19 de janeiro de 2012 at 12:54

      É interessante ver o que os corretores, que não tem o que fazer pois não vendem nada, dizem, baseado em teorias já ultrapassadas

      0
  • Muca CG Muita Treta 19 de janeiro de 2012 at 12:26

    Juro. Vou sentir falta dos companheiros bolhistas quando a Bolha estourar e o site não tiver mais sentido. Essa página é um refúgio intelectual e humorístico raro na internet. Choro, rio e aprendo demais por aqui. Aliás, andei pensando. Poderíamos nos organizar para produzir um documentário sobre a bolha. Temos tantos documentos e até alguns vídeos sobre o tema. Garanto que sairia coisa boa.

    0
    • h lee 19 de janeiro de 2012 at 12:48

      Concordo 100% contigo, só comecei a ler este site na semana passada, e achei sensacional. Nao por questoes imobiliarias, e sim, porque aqui é um oásis da critica e do humor que vao contra o senso comum guiado pela maioria (maioria pra mim é sempre burra). É o espirito critico que tanto falta ao nosso pais.

      0
  • aiwww 19 de janeiro de 2012 at 12:57

    Para quem pensa que a bolha está apenas nos grandes centros-> g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2012/01/preco-do-aluguel-na-maior-cidade-do-norte-de-mt-subiu-30-aponta-setor.html

    0
  • Flavio Alves 19 de janeiro de 2012 at 13:04
    • Bolha Imobiliária 19 de janeiro de 2012 at 13:25

      Engraçado que este tipo de notícia só sai pros lados do norte/nordeste. Será mais facil enganar o pessoal de lá ???

      0
      • aiwww 19 de janeiro de 2012 at 14:21

        Enviei a seguinte mensagem para o Sardenberg ([email protected]):

        “Sardenberg, não adianta a imprensa censurar o assunto “bolha imobiliária”. Assim como no caso da Luiza, a Internet funciona como forte difusor de notícias. Entre no blog bolhaimobiliaria.com e veja como ainda há muito brasileiro que pensa e sabe interpretar o que a imprensa está fazendo com a população, criando esse clima de oba oba, que faz a maioria acreditar que agora vivemos num país desenvolvido. Mas uma hora a verdade aparecerá e essa farsa que vivemos será desmascarada. ”

        O mesmo me respondeu em tom irônico:

        “pode ser,

        mas bolha imobiliária é coisa de país desenvolvido ….”

        Quem não acredita que a imprensa está criando esse clima de oba oba e segurando ao máximo as notícias sobre a bolha imobiliária, é no mínimo ingênuo.

        0
        • Sir Income 19 de janeiro de 2012 at 14:27

          O Mauro Halfed acha que tem bolha na China. A China é país desenvolvido? Dois pesos, duas medidas. Sempre!

          0
          • Cleyton 19 de janeiro de 2012 at 14:56

            Vai que foi uma indireta? 😉

            Invés de concordar diretamente por escrito ele deixa uma “escorregadinha” esperta, pois todo mundo sabe que para bom entendedor me pa ba.

            0
        • Jack Imóveis 19 de janeiro de 2012 at 14:53

          Caro aiwww,

          A imprensa só vai falar em bolha quando houver um fato.

          Ainda não tem nada concreto ou de fácil compreensão que justifique uma notícia bombastica.

          Abraços

          Jack – Sensacionalista

          0
        • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 15:16

          essa pérola é melhor que a do Maluf: “Congestinoamento é sinal de progresso”

          0
      • Carcará 19 de janeiro de 2012 at 16:31

        É sim, Bolha. Nós nordestinos somos todos trouxas. Ainda assim, Salvador, em meados do ano, estava com 18 mil imóveis entalados. No fim desse ano, acredito que esse número aumente. Veja que além de trouxas, somos “geldloss”.

        0
      • Deurges 20 de janeiro de 2012 at 17:55

        Eu sou de Belém/PA e aqui pouco se fala abertamente sobre o assunto, sei que a Capital Rossi

        anda mal de vendas (apenas 1 apartamento em 3 meses, descontos de 10k, isso pra MCMV) ,

        e a Tenda pior ainda (muitos repasses no jornal),

        ja tivemos uma construtora que quebrou (villadelrey.eng.br/home/default.asp) ,

        depois dessa o povo ficou muito desconfiado para comprar na planta, tenho amigos entrando na

        justiça contra essa construtora, outros tiveram sorte de outras empresas

        assumirem a entrega de seus imóveis, mesmo assim com 2~3 anos de atraso.

        Eu sempre leio o blog do apresentador do jornal local filiado a globo e ele tem

        comentado sobre o assunto

        (blogdoimovel.blogspot.com/2012/01/mercado-vendas-de-novos-seguem-caindo.html)

        []´s

        0
        • Bolas de Sabão na Mangueirosa 20 de janeiro de 2012 at 18:22

          Falo muito pouco por aqui, mas não pude me conter ao ver um comentário de um conterrâneo. Em Belém as coisas andam realmente inflacionadas.

          O mercado anda tomado por um ânimo suicida. E parece que os interessados em adquirir imóveis acreditam em TUDO o que dizem os corretores pseudo-economistas da Chão e Teto e outras imobiliárias que fazem o que querem aqui em Belém.

          Essa semana visitei um senhor, interessado em vender seu apto. o Umarizal por 300 mil. Era um 3 qtos com DCE. Sabe por que não conseguiu vender, e provavelmente vai demorar pra conseguir? Porque precisa de 80k de adiantamento, pra quitar débitos do imóvel.

          Que conclusão se tira disso? O “sonho da casa própria” está sendo realizado com dinheiro alheio, mediante o pagamento de juros de 11% a.a. a perder vista (30 anos). Esse endividamento é vendido como “investimento” e é difícil de acreditar, mas cóla. O pior: é a mesma galera que compra carro financiado em junho, vai pra Salinas e devolve o carro na mão do oficial de justiça em setembro/outubro.

          Ah, voltando ao proprietário que quer 300k no apartamento do Umarizal. Sabe quem mais liga pra ele? Corretores, pedindo permissão para anunciar por 350k, condicionando a venda ao embolso do ágio.

          Isso pode, Arnaldo?

          Vou continuar no Aluguel.

          0
  • bertz 19 de janeiro de 2012 at 13:17

    EXTRA, EXTRA, EXTRA:

    Notícias de minha empresa:

    Mês passado efetuei pretação de serviço em um sobradinho novo, que o cliente me disse que havia financiado em 30 anos, me pagou em três cheques de 124,00, os dois primeiros voltaram e ele me disse para dar um tempo pois era honesto e estava com dificuldades, e tem outro para este mês.

    Agora vendo meu extrato outro de 90,00 pasmem, devolvido, mesma situação casinha nova financiada mesma desculpa (dificuldade financeiras), estou na ponta do iceberg, pois se não estão horando compromissos destes valores imaginem o que vem por aí.

    0
    • Neo 19 de janeiro de 2012 at 15:26

      Nossa,

      Meus amigos de uma cidadezinha onde morei perto do triangulo mineiro tambem contaram relatos semelhantes

      nao pagam mais supermercado, farmacia e posto de gasolina pq estao apertados com:

      – financiamento imobiliario
      – financiamento de carro
      – IPVA 2012

      0
      • augusto 19 de janeiro de 2012 at 15:52

        Em uma cidade de porte médio do interior paulista, os oficiais de justiça não estão conseguindo entregar todas as cartas de apreensão de veiculos caloteados emitidas pelos juizes, pois elas são em número muito alto

        0
        • marlon 19 de janeiro de 2012 at 17:51

          aqui em Curitiba ja vi cada um /a, para ver como a coisa ta feia, outro dia abastecendo o carro, parou a madame na bomba, o frentista pergunta quanto de combustivel para colocar e ela solicita que o mesmo espere um pouco, pois vai testar os cartoes, volta e vai embora sem abastecer. no durigan, sta felicidade outra madame compra um queijo e duas garrafas de vinho e no caixa pergunta em quantas vezes pode ser feito o pagamento, o caixa ainda simpatico diz: olha sra. pelo valor da compra, somente em uma vez. o povo ta endividado.

          0
      • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 15:52

        Bertz, repondendo seu outro tópico:

        Acho que aquele seu conhecido com bala na agulha pra esperar 1 vida é raridade. A maioria está mesmo esperando uma salvação dos céus.

        De que adianta baixar a Selic? os bancos põe a taxa com base no risco, e não no custo. Se o spread aumentar melhora os lucros, mas não repassa. O que temos de concreto e´ queda nas vendas de casa e carro.

        0
    • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 15:40

      É preparar-se para o pior

      Celso Ming no Estadao

      O Banco Mundial, instituição gêmea do Fundo Monetário Internacional e presidida pelo economista Robert Zoellick, advertiu nesta quarta-feira que os governos devem estar preparados para enfrentar turbulências tão sérias quanto as que sacudiram a economia mundial depois da quebra do Lehman Brothers, em 2008.

      Revisou para baixo as projeções de crescimento da economia mundial em 2012.

      Para o Brasil projetou PIB de 3,4% – mais próximo do apontado pelo Banco Central no último Relatório de Inflação (3,5%) do que da aposta do Ministério da Fazenda (entre 4,5% e 5,0%).

      Aparentemente, o governo Dilma não está contando com esse novo derretimento da economia mundial.

      O Ministério da Fazenda deixou transparecer certa insatisfação com a baixa velocidade de crescimento do PIB do Brasil.

      0
    • Dr. Estranho 20 de janeiro de 2012 at 12:08

      Avise ao emitente do cheque sem fundos que a conduta é crime tipificado no art. 171 inciso VI Cod. Penal, com pena de 1 a cinco anos e multa. É claro que o judiciário, tendencioso e em causa própria, tem decido as causas apenas como relação e consumo e blá,blá,blá. Ainda assim, cheque sem fundo é crime. Ocorre que a lei e toda a interpretação dela é para proteger o bandido de você e não proteger você do bandido.

      0
      • bertz 20 de janeiro de 2012 at 12:26

        Dr Estranho já disse isso alguns tópicos atras, neste país se tivermos a opção de levar vantagem digo perante ao governo temos que aproveitar mesmo, leis arcaicas, sem judiciário competente.

        Só lembrando o caso acima ha 2 anos atras, aconteceu a mesma coisa, só que guardei o cheque e o outro protestei, na hora de dividir uma herança, thanammmmmmmmm, ele pagou o cartório e na hora de pegar o outro cheque me ligou, o valor era de 110,00 pedi 1100,00, conclusão ele não aceitou, só pra ficar mais rápido efetuamos acordo com o advogado dele com o meu por 700,00, porque senão os seus parentes iriam matá-lo. hehehehehe

        0
  • A espera de um estouro 19 de janeiro de 2012 at 14:24

    É…parece que no nordeste a conscientização do povo vai demorar mais para acontecer. Olha a matéria do principal jornal de Recife….

    http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/economia/noticia/2012/01/04/imovel-nunca-esteve-tao-caro-e-preco-ainda-deve-subir-mais-27651.php

    0
    • POC 19 de janeiro de 2012 at 23:59

      O ne10 integra o Jornal do Commercio, do grupo JCPM. João Carlos Paes Mendonça controla a mídia e quase todos os shoppings do Recife. Depois de vender o Bompreço, começou a mexer com imóveis. Dá para botar fé no que diz o ne10?

      0
  • ilde 19 de janeiro de 2012 at 14:37

    Alta nos preços dos imóveis deve continuar em 2012

    Para Marcos França, diretor comercial da Requadra Desenvolvimento Imobiliário – os preços dos imóveis, no geral, não tendem a sofrer queda. “Acredito que o valor dos imóveis subirá num ritmo menor do que o que aconteceu nos últimos anos, por exemplo. Quando a procura por residências foi muito alta e os produtos se esgotavam rapidamente” … ” Nunca vi o preço de um imóvel desvalorizar. Os valores dos imóveis acompanham, pelo menos, a inflação do período”.

    “http://www.jornalstylo.com.br/noticia.php?l=c7a3413454d6a9d4b85a601da198718b”

    0
    • augusto 19 de janeiro de 2012 at 15:49

      Este senhor não deve ser bem informado, e não sabe a queda dos imóveis nos EUA, Espanha, Japão, Grécia,e outros paises. Antes de opinar informe-se bem antes que o povo já não é mais palhaço, como os dele são.
      Bem pode usar o argumento já discutido aqui, que no Brasil tudo é diferente, ou que agora as coisas são diferentes

      0
  • Sir Income 19 de janeiro de 2012 at 15:18

    Fenômeno ‘Luíza está no Canadá’ faz construtora vender três apartamentos em seis dias

    www .clippingimoveis.com.br/2012/01/fenomeno-luiza-esta-no-canada-faz.html

    0
    • Tomaz 19 de janeiro de 2012 at 17:01

      Tá fraco, hein!? Antes não se vendia um prédio inteiro em um fim de semana? rs

      0
  • DRN 19 de janeiro de 2012 at 15:31

    Prezados,

    A idéia do MRK, de fomentar a viagem dos brasileiros, não é má.

    Quem sabe se mandarmos 50% da população ao menos uma vez na vida para fazer compras aqui o povo não acorda e pára de ser OTÁRIO.

    Mercedez sedã custa 29 mil euros. IX35 custa 18 mil euros. Tem de ser muito OTÁRIO para comprar carros aí no Brasil.

    Hoje fui ver as REBAJAS. Bota da Timberland que eu queria muito comprar e não havia comprado ainda porque no Brasil custa 450 paus sai por 100 euros. Minha esposa foi ver roupa na Zara. Camisas sociais de algodão de 20 a 30 euros e ela paga de 140 a 200 reais no Brasil. Calça jeans de qualidade por 20 euros. Fui ao El Corte Inglês e vi uma máquina de Nespresso com partes internas de metal por 159 euros. Uma filmadora Sony, que filma em Full HD, sai por 279 euros (sem pechinchar, na net está 206 euros). TV LED LG DE 37 polegadas por 399 euros. Passei naquela loja Camicie (era uma franquia) e as camisas saem por 80 euros. Na Brookfield, no Brasil, uma camisa custa 400 paus.

    Tudo bem que nossa moeda está muito apreciada e a Espanha tá numa crise danada, mas a diferença é muito grande.

    Em setembro de 2010 eu estive em Portugal e Itália, mas sem propósito de fazer compras. Estava fazendo pesquisa para concluir o mestrado. Saí muito pouco das bibliotecas. Então, não tenho como comparar direito a situação da Espanha de hoje com a daqueles países em 2010.

    E o povo então? Estou maravilhado. Eu tinha preconceito, mas os espanhóis, ao menos os daqui de Salamanca, são muito simpáticos. Não tive um único problema até agora. Mesmo sem falar NADA de espanhol. Aprendi buenos dias, buenas tardes, buenas noches, gracias, postres e cafe solo E NADA MÁS!!!

    0
    • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 15:49

      ah já vi que descobriu as rebajas
      que inveja, rsrs, ou melhor, jejeje
      melhor não saber espanhol do que saber inglês, eles tem muita richa interna.
      gostam de nós, desde que não sejamos over, só isso basta.
      os de madrid são mais frios, os de barcelona mais malandros, más é tudo mto suave

      0
    • Neo 19 de janeiro de 2012 at 15:51

      Cara,

      Esquece isso, conheço pessoas estudadas que acreditam que o Brasil será a primeira economia mundial.

      Acreditam que EUA e Europa estão falidos e logo seremos os manda chuva. O PT estragou o bom senso da nação falando que pobre agora é classe média e pessoas sem nenhuma perspectiva de vida, deixaram de ser misseráveis e passaram a ser consumidores (do que? comida e porcarias de lojas de R$1,99) só porque recebem um bolsa familia.

      Enfim, se tiver a oportunidade de ler o livro 1808 lá tem uma descrição de como era o homem do nordeste/norte no século 18 e 19, ficará surpreendido em notar que nada mudou depois de 200 anos (é claro que existem as particularidades).

      Cultura não se muda.

      0
    • Annibal 19 de janeiro de 2012 at 16:08

      Q saudades das rebajas, no meio do ano estarei por ai… não esquece q no corte ingles vc pega no final um demonstrativo consolidado para recuperar o IVA, são 18% a mais de desconto. Só alegria… enquanto isso no Brasil…. 🙁

      0
    • Vailton 19 de janeiro de 2012 at 18:34

      No Brasil os carros custam muito caro pura e simplesmente porque a procura é muito maior que a oferta. O presidente da Honda já disse isso. O brasileiro dá muuito valor para carro, tem gente que parece não ter a capacidade de conversar sobre outro assunto. Tem mulher que olha o carro do cara para avaliar seu perfil financeiro – Isto é a Banânia e como você disse, e eu concordo, cultura não se muda.
      Apesar de que dizer que beneficiados do bolsa-família são a culpa disso, é no mínimo preconceito da sua parte… primeiramente você deveria ver os benefícios recebidos por juízes, usineiros, desembargadores, políticos etc… estes com certeza consomem a maior fatia do bolo. O problema é que na hora de criticar esta classe, o brasileiro (brazuko-banânio) vira a casaca e prefere puxa o saco de quem tem poder.
      Tem muitos que dizem que é por causa da carga tributária, porém essa teoria já caiu por terra há muito tempo. Impostos, existem em todos os países, o Brasil não é exceção, soma-se o fata de que aqui existe imposto mas muuuito dele é sonegado.
      Então não só ai na Espanha, mas em muitos outros países, continuará sendo mais barato adquirir um carro que no Brasil

      0
      • Neo 19 de janeiro de 2012 at 19:25

        Não tenho preconceito do programa bolsa familia

        Só não aceito a ideia de beneficio vitalício associado a ele.

        Tem muitas pessoas que recebem isso e não querem mais ter emprego regular pois perdará o beneficio!

        Caracas, se o homem vai conseguir um emprego registrado e contribuir para sua aposentadoria etc… pq raios prefere um bolsa num sei o que? pq pensa ser um direito adquirido que vai valer pra vida inteira …. então ao invés de progredir, aprender coisas novas que as funçoes onde trabalharia registrado demandaria, ele fica estacionado a vida inteira … se um dia o governo muda e corta isso cria-se uma convulsão social com essas pessoas.

        olha ai:

        Bolsa Família não estimula emprego no Nordeste

        http://www.fgv.br/cps/simulador/impacto_2006/ic548.pdf

        0
      • eam 20 de janeiro de 2012 at 09:01

        Concordo quando diz que o maior problema desde país não sejam os “bolsistas”, há coisas bem mais retrógradas e que nos envergonham: h t t p : / / josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2012/01/20/megadevedor-grupo-ok-pagava-r-200-ao-fisco/

        Apesar disso, sei que o governo federal, desde 2003, faz uso do programa de “bolsas” mais como propaganda eleitoral do que como instrumento efetivo de política social. Pra falar a verdade, desde então o governo vem deturpando o uso de muitos dos instrumentos implementados pelas gestões anteriores (vide as agências reguladoras), utilizando-os para acomodar aliados políticos e apaniguados.

        0
  • Annibal 19 de janeiro de 2012 at 16:15

    w w w.jb.com.br/economia/noticias/2012/01/19/desaceleracao-economica-do-pais-trava-setor-imobiliario-em-sao-paulo/

    O mercado imobiliário paulista já está sendo afetado diretamente pela desaceleração da economia brasileira. Segundo dados divulgados pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) na última terça-feira, (17/01), cerca de 31 mil imóveis novos foram vendidos na capital, o menor número desde 2006. O valor é 20,8% menor do que o registrado em 2010.

    A notícia vem na mesma semana em que a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um relatório no qual indica a estagnação da economia brasileira. De acordo com os dados da entidade, a desaceleração econômica dos Estados Unidos, Europa e China vai afetar o crescimento dos países latino-americanos, muito dependentes do capital estrangeiro e do turismo.

    “O resultado reflete a desaceleração da economia e a demora do governo em liberar novas regras para o programa Minha Casa, Minha Vida”, explicou o economista-chefe da Secovi-SP, Celso Petrucci.

    Uma das principais imobiliárias de São Paulo, a Cyrela, já indicou que trabalha com um índide de crescimento menor em 2012. De acordo com o diretor de relações com investidores da empresa, José Florêncio Rodrigues Neto, o mercado não está mais aquecido como antigamente.

    0
    • MrK 19 de janeiro de 2012 at 16:29

      Annibal, quando a noticia é muito ruim eles vão liberando aos pouquinhos para evitar panico… primeiro revisam pra baixo, depois falam que o preco estabilizou e revisam pra baixo de novo…e por aí vai até chegar na real dimensão… é igual o PIB que comeca em 5.5% e termina em 2.9, mas o setor já entrou em check…mate…

      0
    • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 02:21

      “De acordo com o diretor de relações com investidores da empresa, José Florêncio Rodrigues Neto, o mercado não está mais aquecido como antigamente.”

      Entenda-se Antigamente = 6 meses atrás.

      0
  • MrK 19 de janeiro de 2012 at 16:25

    é sério que alguém compra um imovel de R$700mil na paraiba por causa de um comercial imbeciloide da luiza no canadá???

    se alguem fez isso, merece mesmo perder dinheiro, é a teoria de Darwin que diz…

    0
    • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 16:57

      a rede globo perdeu o que lhe restava de bom senso

      primeiro pôs no ar mais 1 Vale Tudo Rio que pra quem conhece o esporte sabe que todas as lutas foram armadas pros brasileiros. No dia seguinte venderam mais 10 imóveis.

      depois aquilo do possível estupro, a globo pôs no ar em horario nobre, não vi nem vou ver, só li o artigo do reinaldo azevedo.

      No meio destes, acho até que o Michel Teló tem talento, pena que a repetição excessiva consumiu ele, em 91/2 semanas ninguem mais fala disso, não dura nem até o carnaval.

      0
      • Nilton 21 de janeiro de 2012 at 23:32

        Já vi que vc não conhece esse esporte. Não teve nada de armação; Só pq agora a globo tá passando mma, agora tem mutreta? perae pow. vamos ser menos paranóios.

        0
  • Muca CG Muita Treta 19 de janeiro de 2012 at 16:29

    Eu estava fazendo umas pesquisas de preço de carro. Só por diversão. Enquanto por aqui tem gente pedindo R$ 30 mil em um Ford Ka, lá nos Estados Unidos você paga US$ 15 mil em Mustang ou numa F 250.

    0
  • Tiago 19 de janeiro de 2012 at 16:41

    Engraçado é que nesse país a solução vira problema …

    O problema era falta de moradia, aí entrou o minha casa minha vida…

    Agora o minha casa minha vida virou um problema…

    Complicado não?

    A pérola maior é essa que o mercado tá parado porque está aguardando o governo rever o limite do Minha casa minha vida… Faça me o favor né? estão se acabando as desculpas?

    Vamos ver as próximas!

    Decidam-se!

    0
  • Mineiro quer bolha 19 de janeiro de 2012 at 17:46

    Me explica uma coisa, pq as ações das construtora estao em alta hoje???????? CADE A CRISE????

    0
    • MrK 19 de janeiro de 2012 at 17:54

      estão? eu vi caindo, gafisa tava uns -2%

      mas whatever.. meu amigo da terra do pão de queijo, se você não acredita em bolha sugiro comprar ações das construtoras, como diriam os ingleses: put your money where your mouth is

      🙂

      0
      • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 20:28

        Mrk, a fitch acaba de rebaixar o rating da GFA p BBB com viés de queda.

        sabe qual subida as sardinhas estã comemorando? ontem bateu em 4,50, subiu incriveis 20 centavos (hj caiu tud de novo) Esqueceram que a bem pouco tempo valia 16, e o santader dava target de 17. hahahhahahahaha

        0
        • Jonathas 21 de janeiro de 2012 at 11:18

          Fato!

          Os fundamentos da empresa são horríveis mas o comportamento da sardinhada tá mantendo o valor oscilando horrores.

          0
    • augusto 19 de janeiro de 2012 at 18:47

      Sardinhas bobalhonas entrando na onda de tubarões. É sempre assim

      0
    • MrJaime 19 de janeiro de 2012 at 21:52

      Mineiro quer Bolha,

      De R$16 para R$4 em pouco mais de um ano está bom para você? R$75% de queda.

      Que tal mais duas outras notícias que podem lhe interessar?

      ZAP: Queda de preços em SP, RJ e Porto Alegre: h t t p : / / www .zap.com.br/revista/imoveis/ultimas-noticias/preco-do-m-cai-em-alguns-bairros-de-sao-paulo-rio-e-porto-alegre-20111101/

      Preços de imóveis tem forte desaceleração em todo País e Brasília registra primeira queda de preços desde o início da série histórica: h t t p : / / exame .abril.com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/precos-de-imoveis-tem-forte-desaceleracao

      0
      • Indecoroso 20 de janeiro de 2012 at 13:01

        Tem gente em Brasília que, de olho na “saúde” das parcerias feitas entre cooperativas de investidores e construtoras, aposta que com o estouro da bolha o setor Noroeste se tornará um bairro fantasma, deserto e cheio de esqueletos de empreendimentos inconclusos.
        Alguns já o estão apelidando de Setor “Faroeste”.

        0
  • RAFAEL 19 de janeiro de 2012 at 18:04

    Estou a 1 ano querenod comprar um imóvel no Rio e não consigo, moro em São Cristovão, um lugar perto do Centro, aqui um apartamento de 45mts2 QUE NA PLANTA do minha casa minha vida saiu a 115 mil hoje esta sendo repassado a 180 no minimo, isso em um dos piores lugares de São Cristovão que diga-se de passagemn não é bom….

    Trabalho na Petrobras como concursado, minha renda mensal juntando a Pl e gratificações passa dos 5mil, moro com minha mãe atualmente e não tenho quase gasto, estou com meu carro quitado e velho e não vou trovcar para nao pagar juros, confesso que esta impossivel comprar uma po até uns 200mil.

    sds

    0
    • Pensativo 20 de janeiro de 2012 at 01:19

      Rafael,
      lamento dizer, mas o seu salário de petroleiro nível médio é relativamente baixo para os padrões da cidade. A sua sorte é não possuir (ainda) muitas despesas fixas e estar fazendo a coisa certa: poupando. Porém para viver e morar bem no Rio de Janeiro, com família montada, terá que triplicar os seus ganhos, ou casar-se muito bem, tipo com um mulher (ou cara, sei lá) que ganhe muito mais que você ou que tenha herdado uma boa ganha. É como se diz por ai: dinheiro não se ganha, herda-se.

      0
      • rafael 20 de janeiro de 2012 at 16:00

        Pensativo,

        Entendo perfeitamente sua colocação, porem não estou pensando em morar bem, morar aqui (São Cristovão), não é um lugar bom.

        Não consigo entender é como um bairro como esse tem apartamentos de 70m2 custando 400 mil, os ap que eu tinha em vista são do programa minha casa minha vida, mas estão com repasse de 180 mil, queria saber como a população esta ganhando mais do que eu, concordo que não ganho bem, mas com certeza é melhor que quase 80 ou 90% das pessoas que moram aqui.

        Rio é caro de morar mas acho que no máximo 15% da população ganha mais de 10 por mês, ou posso estar enganado mas é histórico.

        abcs

        0
        • Pensativo 20 de janeiro de 2012 at 17:34

          “Rio é caro de morar mas acho que no máximo 15% da população ganha mais de 10 por mês, ou posso estar enganado mas é histórico.”
          Muito menos que isso Rafael. 10k mensais é salário de classe média altíssima. A renda média do salariado no Rio não chega 2k/mês. O problema é que Zona Sul, Barra e a parte boa da Zona Norte são lugares disputadíssimos, pois não há espaço disponível e a demanda é gigante.
          O povão mesmo vive na baixada, Bento Ribeiro, Campo Grande, Nilópolis, Brás Pina, Bangu, Sanador Camará, Madureira, Penha, Bom Sucesso, Nova Iguaçu, Guaratiba e por ai vai. Receber salário mínimo em uma cidade caríssima como a do Rio é passar sufoco todo dia.
          Como disse o falecido Figueiredo quando lhe perguntaram que faria se recebesse salário mínimo: “Dava um tiro no coco”

          0
  • APM 19 de janeiro de 2012 at 18:08

    Realmente fico assustado quando tento negociar um apto de 3 dorms, 1 suíte, 1 vaga, 65 mts na zona sul sp, sacomã.

    Segue forma de pagamento:

    Saldo para 28/02
    R$ 181.604,76
    Financiamento

    Vendedor
    R$ 59.000,00
    Cheque Adm

    Comissão (comissões e custas de certidões)
    R$ 29.293,49
    Cheque Adm ou Transf.

    ITBI
    R$ 1.180,00
    Guia para recolhimento em até 10 dias

    Anuência para 20/01
    R$ 4.421,75
    Cheque normal p/ construtora

    Total
    R$ 275.500,00

    DÚVIDA:
    Essa Comissão (comissões e custas de certidões) no valor de R$29.000,00 será o que o corretor levará tranquilamente ou será provavelmente divido entre partes ??

    Abs

    0
    • Troll 19 de janeiro de 2012 at 21:38

      Cara, se puder, não pague a comissão do corretor. Pague tudo ao vendedor e deixe que este pague a comissão. Caso contrário você pode se enrolar com imposto de renda, eu acho.

      0
    • Ricardo 19 de janeiro de 2012 at 22:15

      Ué, as certidões e a comissão são de responsabilidade do vendedor.

      Estranha essa negociação.

      0
    • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 02:30

      DICA: DESISTA DO NEGOCIO SEM DAR MAIORES EXPLICAÇÕES.

      Voce vai receber ligações insistentes ofertando descontos inimaginaveis para que voce retome a negociação.

      Se não der certo, Na pior das hipoteses, voce nao perde nada. Afinal, não se trata de oportunidade unica.

      0
  • Vinicius 19 de janeiro de 2012 at 18:16

    Essa queda da SELIC só prejudica o investidor conservador que poupa o seu suado dinheiro mês a mês no CDB para comprar o seu imóvel e beneficia esses doidos que financiam tudo, inflando ainda mais a bolha… Alguém tem uma recomendação de investimento ?!? Abs

    0
    • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 18:27

      Conta corrente nos EUA pois rende um jurinho e voce estará protegido da maxi-desvalorização do Real que virá cedo ou tarde. O dinheiro é garantido até o valor de 250 mil USD.

      0
      • Joselito 20 de janeiro de 2012 at 13:01

        Os EUA praticamente triplicaram a quantidade de dólar na economia (imprimiram dólar sem lastro) desde 2008.
        É muito mais fácil o dólar sofrer uma maxi-desvalorização.

        0
    • MrK 19 de janeiro de 2012 at 18:43

      vinicius, o copom esta se beneficindo do excesso de liquidez externa… no mundo normal ele nao poderia baixar essa taxa, ainda mais com inflacao comendo solta, mas como tem muito dinheiro sobrando sem destino mundo afora, pelas crises dos EUA e europa, ele pode se dar a esse luxo e ainda assim manter capital e credito aqui, mas não se engane, esse dinheiro vai embora ao primeiro sinal de recuperação lá fora ou de problema aqui, e aí o copom vai precisar se reequilibar…

      0
      • Pensativo 20 de janeiro de 2012 at 02:44

        Pois é MrK, entretanto os países desenvolvidos não estão dando sinais de melhora, pelo contrário, o viés ainda é de recessão. Ademais os juros reais no Brasil ainda são altos quando comparados com os dos países ricos (estão negativos). Outro detalhe: meta SELIC não influencia grande coisa para o povão. Para este os juros é mais de 200% a.a. Ou seja: ainda vivemos uma agiotagem legalizada.

        Para mim, a bolha imobiliária, que por sinal chegou ao seu ápice no início do ano passado, foi causado principalmente pela falta de planejamento urbano e carência de infraestrutura de nossas cidades, forçando a população a viver mal e a pagar muito por pouco. Já o crédito, era inevitavelmente que viesse a chegar ao povão.

        Já morei em BsB e estou morando no Rio. Nas duas falta transporte coletivo de qualidade e, consequentemente, as duas sofrem com a bolha. Ambas possuem enormes favelas; BsB por causa do seu Projeto Básico de comunista retardado sem visão e o Rio parte por causa de sua geografia que não ajuda e em outra por governos populistas (ganha um doce quem adivinha o nome da figura rara que dizia que metrô era transporte de rico e proibiu a polícia de subir os morros).
        Caso houvesse transporte público e infraestrutura de qualidade no Rio, a classe média poderia viver tranquilamente na baixada ou o Brasiliense na Ceilândia/Santa Maria, sem perder mais que 45 minutos até o centro. Adoraria que meus filhos pudessem viver em um bairro amplos de casas com quintal e não em muquifo de 70 metros próximo ao centro, pois caso contrário são cinco horas por dia perdidas no trânsito.
        Conclusão: todos trabalham no mesmo lugar; é difícil chegar lá porque os meios de transporte são uma porcaria; o carro acaba virando uma necessidade e não um luxo; o transito é caótico; quem tem quer morar perto; morar perto acaba custando caro; o pobre prefere ser favelado a morar longe; o empregador prefere o favelado porque mora perto e não precisa pagar passagem; surge o cambista imobiliário; um bando de emergentes acabam por se enforcar em financiamentos de 30 anos para morar um pouquinho melhor; outros ficam indignados com os preços dos imóveis e acabam extravasando sua raiva em sites como este.

        Sei lá, acho que essa história de bolha imobiliária já está se esgotando. Os comentários de seis meses atrás eram bem melhores. Pelo menos não se via post’s confundindo conjunção adversativa com advérbio de intensidade. Claro que você MrK é um ponto fora da curva.

        0
        • MrJaime 20 de janeiro de 2012 at 04:18

          Para quem lê muito, principalmente de fontes independentes, o assunto “bolha imobiliária” realmente já começa a cansar. Infelizmente, entretanto, para a maioria da população essa ainda é um bom momento para investir ou comprar.

          Sem querer te desanimar, Pensativo, quando a queda de preço realmente vier, aí é que nos cansaremos de ouvir falar no assunto em todos os meios de comunicação. E provavelmente comentarão isso por anos, já que o esvaziamento da bolha costuma levar tempo similar à duração da fase de expansão. (-:

          0
        • Cássio Pereira 21 de janeiro de 2012 at 11:30

          Disse exatamente o que penso, quanto ao forum cada vez está mais partidarizado pt x psdb como muitos foruns por aí.

          0
      • MrJaime 20 de janeiro de 2012 at 04:09

        Mrk,

        Se a saída de dólares registradas nos últimos 4 meses se confirmar, a liquidez abundante acabará e o governo realmente se verá obrigado a rever seus conceitos. ( h t t p : / / noticias. r7.com/economia/noticias/saida-de-dolares-supera-entrada-em-us-707-mi-na-1-semana-de-2012-20120111.html)
        Isso sem contar que o principal pilar da atual punjança – o alto preços das commodities – tende a arrefecer também.

        0
        • MrJaime 20 de janeiro de 2012 at 05:51

          *se confirmar -> se manter

          0
  • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 18:29

    Conta corrente nos EUA pois rende um jurinho e voce estará protegido da maxi-desvalorização do Real que virá cedo ou tarde. O dinheiro é garantido até o valor de 250 mil USD. Para abrir a conta basta comparecer numa agência com pasaporte e um extrato de um banco da Banânia mostrando seu nome e endereço.

    0
    • Vailton 19 de janeiro de 2012 at 18:42

      “Anonymous”,

      Você tem toda razão, uma maxi desvalorização do Real está por vir, nem que tenha que ser necessário haver uma substancial recuperação na economia americana para que isto aconteça. O fato é que há uma disparidade muito grande entre os preços (não somente de imóveis mas de tudo) e salários do Brasil e de outros países. E olha que somos um país sem infra-estrutura e sem competitividade. Esta correção, quando ocorrer, será benéfica inclusive para nós

      0
      • Carlos_ 19 de janeiro de 2012 at 18:58

        Vailton, será benéfica apenas para quem ganha em dólar, sejam empresas exportadoras ou pessoas com contratos em dólar.

        Para os brasileiros, a diferença vai ser apenas que hoje somos pobres aqui e ricos nos outros países com nossos salários. Passaremos a ser pobres no mundo inteiro.

        0
        • Luiz 19 de janeiro de 2012 at 20:33

          boa Carlos

          se bem que isso ainda demora, não podemos estragar a festa da copa

          0
      • Sir Income 19 de janeiro de 2012 at 19:21

        BNDES poderá financiar até 80% de aeroportos privatizados

        economia.estadao.com.br/noticias/economia,bndes-podera-financiar-ate-80-de-aeroportos-privatizados,99997,0.htm

        Sempre na malandragem!

        0
    • Money Addicted 20 de janeiro de 2012 at 00:34

      Anonymous,

      vc saberia dizer qto eu pagaria de imposto para enviar dinheiro daqui para a conta no US?

      obrigado

      0
      • Anonymous 20 de janeiro de 2012 at 12:35

        O custo consiste no IOF que é 0.38% do valor da remessa mais o custo do contrato de câmbio que é um valor em torno de $ 300 USD. O dinheiro tem que estar declarado no seu IR. Na minha experiência, o melhor banco para fazer essa transferência é o ITAU PERSONALITE. Se o valor superar 100 mil USD, voce deve declarar também ao Banco Central. É tudo perfeitamente legal. Antes de enviar o dinheiro voce tem que ir pessoalmente numa agência bancária nos EUA para abrir a conta – basta levar o passaporte e um extrato de conta de um Banco da Banânia mostrando o seu endereço. Voce deve preencher o formulário W8-BEN da Receita Federal Americana para EVITAR que voce pague imposto sobre o jurinho que receber. Nos EUA, mesmo dinheiro em conta corrente sem estar aplicado em absolutamente nada rende um jurinho, pouco mas rende. O valor do depósito é garantido pelo FDIC até 250 mil USD.

        formulário W8-BEN
        www . irs . gov/pub/irs-pdf/fw8ben . pdf

        0
        • Money Addicted 20 de janeiro de 2012 at 13:07

          valeu, vou falar com o gerente do banco

          0
        • Jonathas 21 de janeiro de 2012 at 11:22

          Salvo engano o HSBC Premier permite que você abra a conta daqui do Brasil mesmo. Mas não tenho certeza, é melhor verificar

          0
  • Sir Income 19 de janeiro de 2012 at 19:25

    BNDES poderá financiar até 80% de aeroportos privatizados

    economia.estadao.com.br/noticias/economia,bndes-podera-financiar-ate-80-de-aeroportos-privatizados,99997,0.htm

    Sempre na malandragem!!

    0
    • Ze_das_Couves 19 de janeiro de 2012 at 22:38

      E viva a impressao de titulos publicos para ajudar os amigos do governo que vao controlar os nossos fabulosos aeroportos…

      0
  • Guilherme Eduardo 19 de janeiro de 2012 at 20:04

    htt p: //exame .abril.com.br/mercados/noticias/fitch-rebaixa-gafisa-e-tenda-por-enfraquecimento-do-perfil-financeiro

    19/01/2012

    Fitch rebaixa Gafisa e Tenda por enfraquecimento do perfil financeiro

    São Paulo – A Fitch Ratings rebaixou os ratings em escala nacional das construtoras Gafisa (GFSA3) e da sua subsidiária Tenda de A- para BBB+, mostra um comunicado enviado nesta quinta-feira. “O rebaixamento dos ratings reflete a expectativa de enfraquecimento do perfil financeiro”, explica Jose Roberto Romero, que assina a análise. A nota está em observação negativa.

    Segundo a agência de classificação de risco, a empresa apresentou uma acentuada redução das margens operacionais e uma piora dos indicadores de crédito. O volume de devoluções de vendas pela Tenda deverá aumentar significativamente, explica Romero. Ele ressalta o desenquadramento de créditos dos compradores do segmento de baixa renda.

    “A agência acredita que, em 2012, as empresas do setor estarão expostas a um cenário de forte competição e maior pressão relativa sobre os custos, principalmente os relacionados à mão de obra. Este quadro torna ainda mais desafiadores os objetivos da Gafisa de recuperar suas margens operacionais e reforçar suas medidas de crédito”, conclui.

    As ações da Gafisa apresentam uma valorização de 4,8% no ano e uma queda de 61% em doze meses.

    0
    • Anonymous 19 de janeiro de 2012 at 20:55

      O rating da GAFISA pode ser descrito com 4 letras ao invés de 3, ou seja, SIFU

      0
    • Mineiro BH 20 de janeiro de 2012 at 17:08

      Existe rating CCC- ????

      Podem atribuir logo, antes que o boteco feche de vez…

      Ah, boa a explicação/admissão do carinha: em português claro, “haverá forte competição na oferta” quer dizer: vai sobrar imóvel, p***** !!!!

      0
  • joao 19 de janeiro de 2012 at 20:46

    Olha a CRISE aí galera:

    um amigo trocou de emprego, pra ganhar quase o TRIPLO, agora não conheço mais nenhuma familia ganhando menos de 10 zinho por mes. Detalhe: mesmo sem nivel superior, todo mundo ganha seus 5, ou 6 mil

    a minha diarista passou as ferias em recife com a familia, coisa que EU MESMO nem sonharia em fazer há 15 anos.

    obs. é claro que ninguem está comprando imóvel a esses preços, ou compraram há tempos e pagam prestações insignificantes ou estão guardando pra arrematar à vista no futuro.

    todo mundo melhorou bastante de condição nos ultimos anos.
    comments?

    0
    • Ratinho 19 de janeiro de 2012 at 23:13

      Vc deve ser um cara especial, por isso todo mundo que vc conhece ganha mais de deizinho por mês….Se quiser posso te apresentar umas 180 milhoes de famílias ganham menos… E brasileiro guardando dinheiro??

      0
      • joao 19 de janeiro de 2012 at 23:17

        o ponto é que mesmo essas estão bem melhor do que estavam antes.

        das que eu conheço todas poupam algo entre 10 e 80% da renda.

        aguardando um argumento melhor

        0
        • A espera de um estouro 20 de janeiro de 2012 at 11:22

          João

          Você é deputado?

          0
          • joao 20 de janeiro de 2012 at 12:52

            pior que não, não sou político, nem executivo e nem jogador de futebol, empresário, nada disso.

            sou funcionário, de carreira técnica, sou o que qualquer um poderia ser (e como já disse, quem conheço também é de origem humilde)

            é muito cômodo acreditar que os “bem-sucedidos” tiveram uma “oportunidade” a mais, ou mesmo nasceram bem, mas a verdade é que quem subiu na raça é regra, e não exceção.

            “meritocracia? aqui na banania? isto non ecsiste”

            nem vou considerar isso um argumento e continuo aguardando.

            0
            • Raposão 20 de janeiro de 2012 at 15:01

              Olá!

              Seriam alguma espécie de comissionados? Câmara, Senado, Tribunais Superiores?…

              Uma coisa é TER e outra coisa é APARENTAR. Apesar de obviamente não conhecer as referidas pessoas, posso dizer que esse “status quo” tem demais em Banânia (cartões de crédito e prestações negociadas que dão crias com o crédito rotativo ajudam os bananenses a realizarem proezas, ainda que temporárias). Com a ascenção do crédito fácil, tem banco/incorporadora que aceita movimentação bancária (quaisquer que sejam) como comprovação de renda.

              Concurso só pros meros(e supra-estudiosos) mortais, pois dizem que quem tem amigo não morre pagão: meritocracia em Banânia normalmente é algo confinado nos pais-dos-burros (leia-se dicionário).

              Porém…
              Se tiver algumas senhas pra entrar nessa fila atrás de uma boquinha dessas, passa algumas pra fazer corretagem, kkk!

              0
              • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:02

                issae, tu critica a boquinha mas quer uma também, né?

                isso lembra um antigo ditado que nunca sai de moda:
                “existem dois tipos de brasileiros: os politicos corruptos e os que querem tomar o lugar deles”

                mas te digo a senha da fila: SE MATE de estudar e trabalhar (se bem que a coisa tá tão boa que até quem levou meio na flauta está bem posicionado nos seus 5 mil, que nem sonharia há pouco tempo)

                0
                • Raposão 21 de janeiro de 2012 at 12:38

                  Quer dizer que deu BINGO!
                  B I N G O
                  háhá…

                  Ok, ok! Lembrando: Joao, faltam-lhe as sutilezas comuns aos frequentadores desse site… A corretagem é mera especulação.

                  O termo “estudar” é mais qualificado pra iniciantes, onde em Banânia há o pensamento de que se trata de mais um gasto e não um investimento, infelizmente. No caso concreto eu prefiro dizer “atualizar-se”!

                  Joao, atualize-se sempre e nos mantenha atualizados com informações privilegiadas (ou não, para entreter um pouco), mas lembre de deixar a Luiza curtir os doces momentos juvenis no Canadá, porque foi veiculado que expô-la no Twitter da Presidência tem custado a boquinha dos companheiros, se é que não o realocaram (entenda-se: o esconderam).

                  Minhas cordiais lembranças!

                  Att. Raposão, atrás de galinhas mortas (ou quase).

                  0
            • Raposão 20 de janeiro de 2012 at 15:27
    • Pensativo 20 de janeiro de 2012 at 01:04

      Você deve estar vivendo em uma bolha, mas esta é de fantasia. Um exemplo disso é o pessoal de Brasília.

      0
      • joao 20 de janeiro de 2012 at 08:49

        entendo…

        se está mal é porque o pais é uma m., se está bem é uma “bolha de prosperidade” e logo estará na m.

        e se eu disser que tenho boas razoes pra acreditar que a maior parte desse crescimento é sustentável, são pessoas que de um jeito ou de outro tem estabilidade, não tem dividas ou as tem, mas sob controle.

        ah e ficou faltando um dado: praticamente TODAS essas pessoas nasceram de classe média-baixa ou pior e ascenderam forte antes dos 35.

        será que estou numa ilha de prosperidade (estatísticamente improvável)? ou será que tem muitos assim por aí?

        aguardando réplica

        0
        • André 20 de janeiro de 2012 at 11:32

          Nossa, quando eu crescer quero um emprego igual ao de seus amigos então!

          Sou engenheiro, minha esposa é advogada, estamos no mercado há cerca de 3 anos e nossas rendas somadas não ultrapassam os 10K NEM FUDENDO.

          E o que vale 10K hoje mesmo? É, não vale quase nada!

          E a culpa não é exclusiva de Lula, Dilma ou seja lá que diabo for. A culpa é dos brasileiros que pagam caro pra fazer graça – e dá-lhe inflação! Desde que me entendo por gente – desde os anos 80 – a mentalidade do brasileiro é assim. E os políticos sempre fazendo merda, sejam eles de direita, centro ou esquerda.

          0
          • joao 20 de janeiro de 2012 at 12:56

            estão abaixo mesmo, a princípio.
            por outro lado 3 anos é pouco, a maioria das carreiras são fortemente ascendentes nos primeiros 10 anos.

            mas o ponto é: ganham menos ou mais do que ganhavam, digamos, há 5 anos…

            0
        • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 11:34

          Segundo o IBGE2010, cerca de 5% das famílias está acima de 10zinho por mês em cidades ricas, no resto o perfil é ainda pior. Neste censo o IBGE contou até as rendas financeiras no familiar total bruto. Esse numero é aderente ao PIB per capita. Pode-se dizer que o seu entorno social vive uma bolha de prosperidade sim, brasileiro é cheio de conversa mole, quero ver qdo a conta chegar.

          0
          • Benjamin 20 de janeiro de 2012 at 15:50

            Engraçado, João, por que o único comentário que ficou sem resposta foi o do Luiz, trazendo uma estatística do IBGE em relação ao salário familiar do brasileiro? Ficou sem resposta? Trás um dado para rebater ao invés de falar do seu fabuloso grupo social “bem-sucedido”.
            A inflação oficial do ano de 2010 foi de 5,91%. O Crescimento do PIB foi de 7,5%. A média que uma categoria deveria ter recebido de aumento no ano seguinte seria de 13,41%. Agora vamos ver o que algumas categorias receberam. Vejamos três categorias que tiveram destaque pelas greves que fizeram:
            1 – Correios: Os funcionários receberam um aumento de R$ 80 e terão reajuste de 6,87% retroativo à 1º de agosto;
            2 – Bancos: os funcionários receberam um aumento de 9%;
            3 – Judiciário: os funcionários receberam um aumento de 0%;
            Agora me prova que eu estou errado. Cola aqui pra gente em o que trabalha você e os seus amigos da meritocracia e quanto suas respectivas categorias tiveram de aumento.

            0
            • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 16:53

              Benja
              ele respondeu lá embaixo dizendo que todos mentem pro IBGE, mas não pra ele

              Ele é padre de confessionario, é por isso que sabe mais

              0
              • joao 20 de janeiro de 2012 at 20:59

                não é questão de mentir ou não.
                mas se não quiser acreditar, nada pode ser feito.

                engraçado que todas as pesquisas que mostram coisas “inconvenientes” são taxadas de fake (vide o zap fipe)
                mas o que mostra um dado “conveniente” é aceito sem ressalvas.
                pra mim dados de renda como esses só servem pra massagear o ego de quem ganha merrequinha e quer se achar “elite”… o que é um tiro no próprio pé, pois causa acomodação

                0
            • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:00

              ué, onde eu trabalho? o que importa isso?
              o raposão aí em cima já disse que é uma boquinha de comissionado.

              não adianta, banania nego não acredita em dinheiro honesto.
              se tá bem, é ladrão ou boquinha.

              quando eu era pobre (na verdade MAIS pobre, pois ainda sou) eu me preocupava com o MINHA carreira e não com a dos outros.

              mas…

              0
              • Benjamin 21 de janeiro de 2012 at 05:40

                Jãozin, você quer discutir um assunto, mas quando te trazem uma estatística você não se dá ao trabalho de responder? Assim fica muito fácil. Vou falar que minha avozinha poupa 175% do seu salário e fim de papo.
                Responde quais as categorias tiveram aumento acima da inflação + crescimento do pib, vai. Achei que seria mais fácil já que tá todo mundo com o salário bem melhor…
                Não me interessa saber sobre o fipezap ou outro dado “negativo”. Você pediu uma argumentação boa e nós lhe demos.
                Qual categoria teve aumento real nos últimos anos? Se dê ao trabalho de pesquisar ao menos uma,
                ao invés de fugir da raia. Ou o senhor tem vergonha de falar sobre o seu aumento? Será que foi privilégio de um grupo seleto? Fala umazinha aí Jãozin Meritocracia…

                0
                • joao 21 de janeiro de 2012 at 11:59

                  esse é o unico comentária util, vamos lá:

                  primeiro que o dado do ibge já respondi, voce que não viu.

                  nunca ouvi falar de dissídio ser inflaçao + PIB, os sindicatos pedem inflação e mais um extra, que nunca chega ao PIB do ano anterior.

                  desde 2004 mais de 80% do trabalhadores tem reajuste acima da inflação (*)

                  OITENTA POR CENTO!!! e tu pediu uma só?

                  Funcionarios publicos ganharam mais de 100% em coisa de 4 ou 5 anos (o que não vale muito pois estavam há 10 sem nada, mas…)

                  além disso, o aumento de renda que falo não é reajuste, é promoção ou troca de emprego, e claro que não é pra todos, mas o ponto é que tá fácil, mesmo os “piores da turma” chegaram a uma condiçao que juravam que não chegariam nem em 30 anos.

                  sobre o meu caso específico nem ouso pois vão dizer que é mentira, fazer o que? E SIM, voce acertou, é privilégio de um grupo seleto, selecionado pelo mercado.

                  Agora, “Jãozin Meritocracia” merece uma resposta mal criada, hein? não tenho culpa do fracasso de ninguém, e não foi escrevendo em blog o dia inteiro que subi.

                  (*)
                  2011 parcial:
                  blogs.estadao.com.br/jt-seu-bolso/reajustes-e-aumento-do-minimo-pressionam-inflacao/

                  2010:
                  estadao.com.br/noticias/impresso,89-dos-salarios-tiveram-reajuste-acima-da-inflacao,693558,0.htm

                  2004 a 2009:
                  brasileconomico.com.br/noticias/nprint/78934.html

                  0
                  • Benjamin 21 de janeiro de 2012 at 13:41

                    “Jãozin Meritocracia” foi uma ironia proporcional ao comentário dos “negos da banânia”, e a sua resposta quando inquiri quanto você teve de aumento para efeitos de comparação com as categorias que eu indiquei, correio, bancos e judiciário (em %, minha intenção não é ficar cuidando da vida dos outros tal qual você cordialmente sugeriu). Acho que nós dois não fomos muito polidos nas respostas, então sugiro tentarmos mudar o tom da conversa. Não gosto de ficar partidarizando as conversas e não estou defendendo um movimento “pró-bolha”.
                    Pois bem, vou me restringir aos pontos que discordo de você e o porquê:
                    Inflação, inflação + x ou Inflação + PIB no reajuste salarial?
                    Acho que posso afirmar que, se uma categoria recebe um reajuste igual a inflação, não ouve nenhum ganho real, apenas uma recomposição do salário. O ponto de discussão então ficaria em qual seria um percentual razoável além do índice da inflação. No meu entendimento, o crescimento do PIB deveria sim ser utilizado como um parâmetro, já que ele representa a riqueza que o país produziu naquele ano. O país pode crescer 5, 7 ou 10% ao ano, mas se você está recebendo percentualmente sempre menos do que esse crescimento, significa que você não está participando do “crescimento do bolo”.
                    Voltando aos exemplos anteriores, as três categorias pediram aumento igual ou superior ao índice que usei, inflação + PIB, embora nenhuma tenha conseguido o valor de reajuste pedido. O fato de 80 ou 89% da população ter algum ganho real nos últimos anos é pouco se comparar ao crescimento da economia nos últimos anos (algum ganho real necessariamente teria que ser repassado para a população). Se uns recebem um reajuste menor que inflação + PIB, alguém necessariamente recebe um reajuste maior que inflação + PIB.O ponto que eu quero chegar é quem são eles; quem está aproveitando o crescimento do bolo no Brasil.
                    Eu iria responder outro ponto, mas acho que já ficou grande demais este comentário. Por agora creio que já tem bastante pano pra manga.

                    0
                • joao 21 de janeiro de 2012 at 15:16

                  O trabalhador receber inflaçao + pib não acho adequado, pois seria supor que quem gera o aumento de PIB é o unicamente o trabalhador, e não é.

                  no regime capitalista o crescimento é dividido de maneira desigual, proporcional ao RISCO assumido.

                  se é o empresário que assume o risco, que tem a iniciativa, e que aplicou capital ao negócio (a um custo de oportunidade alto, selic), quem deveria receber a maior fatia do crecimento da empresa?

                  se a empresa quebrar o funcionario procura outra, mas o empresário não, ele quebra junto. É natural que quando dá certo, fique com o resultado. Isso é risco x retorno.

                  é CLARO que a distribuiçao é imperfeita (ainda mais no brasil, onde tem aberrações como o bndes que distorcem tudo), mas dar o crescimento TODO pro trabalhador seria incorreto, ia desestimular a atividade empresarial, que, em ultima instancia, é a única que fomenta o crescimento.

                  e mesmo assim o trabalhador tem recebido + do que a inflação, e é justo.

                  não é uma questão de certo ou errado, é assim que é no mundo todo, sempre. nao há como lutar contra isso.

                  o ponto é que dissídio não é pra deixar ninguém rico, é reajuste + um plus.
                  “Rico” fica quem troca de emprego ou é promovido (rico entre aspas pois é relativo ao patamar anterior). Esses são muitos, mas aí é só percepçao. Não leva a nada…

                  0
                  • Benjamin 24 de janeiro de 2012 at 23:10

                    Bom, eu concordo com a parte de haver maior remuneração ao empreendedor, mas tenho duas objeções:
                    Acho que hoje ela existe em níveis muito discrepantes e que o correto seria reduzi-la um pouco. Ainda assim, não estaríamos deixando de remunerar melhor o empreendedor/capitalista;
                    Na minha opinião, se dizemos que um país teve um aumento de 5% no PIB, dizemos que em média, o PIB per capita também aumentou 5%. Portanto, em uma distribuição isonômica seria possível dar esse aumento igualmente a todos e assim quanto maior o capital, maior seria o enriquecimento do cidadão. Agora se sempre o aumento for menor entre as classes mais baixas só estaremos aumentando o fosso de desigualdade. Mudanças de emprego podem melhorar a qualidade de vida sim, mas sempre haverão os que estarão na parte debaixo da pirâmide e cada vez mais distantes do topo.

                    0
    • bertz 20 de janeiro de 2012 at 12:09

      Já tatuou o distintivo do PT nas costas João, por que sabemos que a do sapo pelado, antigo barbudo deve ter em algum lugar.

      Cuidado já é meio dia, não vai se atrasar para bater cartão no sindicato.

      0
      • joao 20 de janeiro de 2012 at 12:58

        se for depender de argumento pra bolha estourar ces tão lascados…

        nem petista eu sou.

        0
        • bertz 20 de janeiro de 2012 at 19:07

          João abra os olhos, desculpe o comentário adiante mais acontece:

          Igual aquele cachorrinho de apartamento sai na rua correndo e morre atropelado, o cão de rua sabe se desviar.

          Parece que nunca andou na rua, vive em seu habitat, fala somente com seus 10 amigos classe alta que deve ter, e seu mundo gira por aí.

          Precisa conhecer como o mundo funciona realmente, assistir só rede globulo faz mal a saude, assista a outros canais, tenha amigos igual a mim do favelado ao milionário aí poderá ponderar a situação de seu país. Seu mundo rodeado de pessoas ricas só tem no máximo alguns seres.

          Outra subir na raça admiro, mais ter crescimento sustentável hahahahhaahahaha

          Você tem plano de saúde ou espera consulta no SUS, anda de carro sem trânsito?, é imune a roubo?, vai ao aeroporto e embarca rapidinho, entre outro milhões de itens que posso citar, nada pessoal mais de uma olhada de sua janela e veja realmente o seu país.

          PS: CUIDADO AO SAIR DE CASA PODE SER ASSALTADO POR ALGUÉM QUE GANHA MAIS DE 10K, SEGUNDO SEU PRÓPRIO RELATO.

          0
          • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:09

            amigos parem de tentar adivinhar quem eu sou.

            meus amigos/conhecidos (bem mais de 10) são tão “bobinhos” que saíram do NADA para salarios “de rico” (voces e o IBGE que dizem, eu discordo)

            eu olho pela janela, e minha janela é bem maior (minha função me permite acesso a uns dados legais)

            rede globo? (eu que nem vejo tv)…

            o transito e o aeroporto estão um caos justamente porque muito mais gente tá usando.

            interessante falar em roubo, há 10 anos não ouço falar de alguém ser assaltado (na rua). Roubos a residencias e carros acontecem, mas bem menos do que era.

            nego que tem emprego estável, imovel(is) quitado(s), ZERO de dividas e fluxo de caixa positivo vai quebrar daqui a pouco?
            então tá blz então.

            agora, chega desse ping-pong, não vou mais responder comentario sem argumento, ok?

            0
            • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 21:17

              Bom, pelo modo de ver as coisas juíz não é, como disse que ganha bem agiota e traficante não é, como disse que estudou pra chegar onde está assessor de político não é, como tem acesso legal à dados financeiros das pessoas então é fiscal da receita! Descobri! o/

              Agora sério, se não quer responder comentário sem argumento já seria uma boa ideia não tem iniciado com um (e continuado com outros), pela forma como fala também deduzo que frequente barzinhos de MPB (nada contra a música, só com os pseudo-intelectuais que frequentam) e mora em um condomínio fechado em um bairro nobre de alguma metrópole, tenho uma surpresa pra você, o Brasil é um pouquinho maior que o seu condomínio.

              0
              • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:36

                issae matou a charada! as pessoas não mentem nem um pouquinho a renda para um fiscal DA RECEITA!!!

                pela sua taxa de acertos dos chutes (me recuso a chamar de deduções) eu diria que voce é um… batedor de penalti da seleção!

                agora, a sua definição de argumento deve ser bem diferente da minha

                0
                • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 22:45

                  Sabe, às vezes é melhor ficar quieto e deixar que os indignos de comentário pensem que você é otário do que postar e provar.

                  0
                  • joao 20 de janeiro de 2012 at 23:04

                    olha, minha renda diminui 10% a cada vez que alguém acha que sou otário.

                    preocupei agora…

                    0
            • Joselito 20 de janeiro de 2012 at 23:38

              “há 10 anos não ouço falar de alguém ser assaltado”

              hahahahahahhaha
              kkkkkkkkkkkkkkk
              hahahahahahhaha
              hahahahahahhaha
              hahahahahahhaha
              hahahahahahhaha
              hahahahahahhaha
              hahahahahahhaha
              hahahahahahhaha
              hahahahahahhaha

              que comédia esse cara

              0
              • bertz 21 de janeiro de 2012 at 11:47

                Joselito, meu amigo, é que o cara trabalha em home office, na ilha de caras, ele será o próximo protagonista do seriado (JÂOS RICOS VIA MOLUSCO), da rede Bandeirantes.

                Muito engraçado mesmo não tem roubo, até o prefeito de Mairiporã foi roubado, nem tentaram também roubar o filho do ídolo dele o Molusco Pelado.

                Aí Jão dica pra gente ver o como vive um ricasso como você, digite apenas seu cep para gente ver onde fica a sua fortaleza, não precisa mostrar o número da casa não só o cep, estamos morrendo de curiosidade de ver como vive a realeza, com soldados armados o protegendo dos assaltos na rua.

                Este cara é demais é o cara que mais aprecio aqui com certeza.

                0
                • joao 21 de janeiro de 2012 at 12:04

                  e tem gente que diz que este é um blog sério

                  0
                  • bertz 21 de janeiro de 2012 at 12:31

                    É Jão tenho que confessar uma coisa: há cinco anos atrás também era pobre, mais aí aconteceu o seguinte: The Bubble, agora como sou dono de três imóveis e quero comprar outro comercial, sou classe alta igual a voce porque meu patrimônio em 5 anos cresceu 700%, estou rico, sem liquidez mais sou um ricasso, acho que vou vender um e ter meu Yellow Bumblebee, e um Iatizinho, pois já fiz meu pé de meia.

                    Alguém quer comprar, paguei 160k em 2009 o corretor que me vendeu disse que hoje vende fácil por 800k.

                    0
    • Joselito 20 de janeiro de 2012 at 12:56

      Que país você vive?
      Eu conto nos dedos quem ganha 5, 6 mil por mês

      0
      • joao 20 de janeiro de 2012 at 13:39

        pior do que isso colega, moro num bairro considerado de classe média baixa… imagina os de “elite”

        0
        • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 16:06

          QUE QUEM TEM OS DE ELITE?
          imaginar oque? explica melhor isso?

          Qem mora nos bairro de elite e paga aluguel tá se apertando ou se mudando.
          A competição social aumentou.
          Quem tem casa própria nos bairro de elite tá se apertando, deixando de ir no restaurante toda semana, ou se enroscando no crédito pra manter as aparencias

          0
          • joao 20 de janeiro de 2012 at 20:57

            quem tá de aluguel tá f., em qualquer lugar.

            e agora nem dá pra comprar mais, no inicio da bolha ainda dava.
            agora que a prestação não cabe mais no salario e nem o aluguel, só resta rezar.

            o unico custo que subiu acima da renda foi mesmo o imovel o resto tá sob controle.
            quem tem imovel proprio não tá nem aí pra bolha ou crise.

            parto do principio que quem é nascido e criado em bairro nobre teria uma educação melhor e estaria melhor do que os “mal nascidos” como este peão que vos fala. mas é só uma suposiçao pois não conheço uma viva alma nascida em area nobre.

            0
        • Joselito 20 de janeiro de 2012 at 16:35

          Você está vivendo num mundo de fantasia.
          No Brasil do mundo real apenas 1% da população ganha acima de R$ 4650,00

          h t t p://lmonasterio.blogspot.com/2011/04/entao-voce-acha-que-e-classe-media.html

          0
          • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:03

            não vou discutir a fantasia ou a realidade do que bate na conta, só queria entender como pode haver uma discrepancia TÂO GRANDE entre o que eu leio aqui todos os dias e o que eu VEJO.

            pode ser que eu seja uma aberração estística mesmo, nesse caso começarei a jogar na mega sena pois a probabilidade deve ser parecida

            0
            • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 21:10

              É, acho que você é uma aberração mesmo 🙂

              Alías, quanto tempo faz que você não vem ao Brasil?

              0
              • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:17

                [indigno de resposta]

                0
                • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 21:25

                  Essa argumentação merece uma banca de doutorado! Parabéns

                  0
                • Raposão 21 de janeiro de 2012 at 12:41

                  Em uma certa “Faculdade.com”, dessas em que se parcela a matricula e leva grátis o material didático xerocado, a banca examinadora dispara para o inflado Joao:
                  clap clap clap…

                  0
            • Joselito 20 de janeiro de 2012 at 23:40

              Tá na hora de procurar um oftamologista e comprar uns óculos.

              0
    • Troll 20 de janeiro de 2012 at 20:55

      Cara, tem certeza de que você tá na Banânia? Posso contar nos dedos as famílias que ganham 10k.

      0
      • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:15

        CARA! Ainda bem que tu me alertou!!
        Estou na noruega e confundi (é muito parecido, agora mesmo tá -5º C)

        Obrigado!!

        0
        • Troll 20 de janeiro de 2012 at 21:17

          agora está mais claro.

          0
        • Raposão 21 de janeiro de 2012 at 12:52

          Raposão, ainda com a “cartelinha” de bingo na mão, em um saudoso (e super valorizado) cenário suburbano da nova classe C brasileira (talvez mais precisamente, brasiliense), tudo isso face as saudosas origens do Joao, arriscar-me-ia a dizer:

          Joao, talvez em alguma representação diplomática?

          Se não for fake, você é um felizardo pq é sabido de todos que o bananense paga caro para ir à Serra Catarinense ver minguados flocos de neve. Mas pra você isso talvez seja troco nas atuais circunstâncias nórdicas.

          Cuidado com o resfriado, senão no lugar de atchim, podem ouvir PLOC!

          Att.
          Raposão, nos subtrópicos do mundo.

          0
  • thiago fm 19 de janeiro de 2012 at 20:57

    http :// exame.abril. com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/os-bairros-com-alugueis-mais-caros-de-rio-e-sao-paulo

    São Paulo – Alugar um apartamento no Rio ou em São Paulo anda impossível, dizem aqueles que buscam um canto para chamar de seu. Tanto melhor para os proprietários, que vêm passando por uma fase de bonança, com procura em alta e oferta em baixa. No Rio, onde o aluguel do metro quadrado já chega aos 50 reais mensais, a alta nos contratos novos de aluguel foi de 16% em 2011, ainda assim menor que a alta de 29% registrada em 2010. Já em São Paulo, onde os aluguéis ainda estão bem abaixo dos preços cariocas, a alta de 2011 deve fechar em 20%, acima dos 13% registrados em 2010.

    Quem investe em imóveis, porém, deve sempre atentar para o fato de que esse tipo de valorização tem um teto muito claro: a renda dos locatários. Se os aluguéis atingirem um patamar irreal, os aluguéis serão novamente forçados para baixo.

    0
  • MrJaime 19 de janeiro de 2012 at 21:53

    Queda de preços já foram registradas em SP, Porto Alegre, RJ e Brasília:

    ZAP: Queda de preços em SP, RJ e Porto Alegre: h t t p : / / www .zap.com.br/revista/imoveis/ultimas-noticias/preco-do-m-cai-em-alguns-bairros-de-sao-paulo-rio-e-porto-alegre-20111101/

    Preços de imóveis tem forte desaceleração em todo País e Brasília registra primeira queda de preços desde o início da série histórica: h t t p : / / exame .abril.com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/precos-de-imoveis-tem-forte-desaceleracao

    0
  • watahell 19 de janeiro de 2012 at 21:56

    Vendo esse vídeo de um filme dos anos 70, parece as coisas não mudaram muito..

    http://www.youtube.com/watch?v=o2j2MGGS5s4

    0
  • Adriano 19 de janeiro de 2012 at 22:35

    Depoimento de um amigo que comprou no auge da bolha em niterói por 600K na planta (GAFISA) para morar.

    Reclama quase todo dia, pois embora tenha renda familiar bruta de 20K, dá quase dando o c.. para não estourar o limite do especial e pagar a GAFISA, para a qual se vendeu como escravo. Seu estilo de vida é compatível com a renda, ou seja, alto.
    O desespero era tão grande que a algum tempo atrás que estava pensando seriamente em devolver. Eis que liga alguém da corretora que lhe vendeu o imóvel para lhe parabenizar e informa-lo que seu imóvel já estava valendo 800K. Vi o brilho nos seus olhos quando me disse: “agora estou mais tranquilo, pois se a prestação for alta e eu quiser passar e pegar outro quando ficar pronto vai ser mais fácil”.

    Realmente, a coisa vai começar a ficar feia DE VERDADE quando esse bando de empreendimento começar a ficar pronto e as pessoas descobrirem o mico que têm na mão.

    Outra coisa: alguém sabia dessa técnica das corretora? A coisa deve estar muito feia, muita gente devolvendo, porque pra precisar ligar pro cara…

    0
    • Ratinho 19 de janeiro de 2012 at 23:31

      A única coisa em 800k deve ser o saldo devedor.

      0
      • Pensativo 20 de janeiro de 2012 at 00:58

        Pior que o saldo devedor deve estar próximo disso mesmo.

        0
        • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 11:38

          até os escravos precisam estar com o moral elevado

          0
  • Sir Income 19 de janeiro de 2012 at 22:37

    Melhora da renda e mais crédito fazem serviços ficarem mais caros

    cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/carlos-alberto-sardenberg/2012/01/19/MELHORA-DA-RENDA-E-MAIS-CREDITO-FAZEM-SERVICOS-FICAREM-MAIS-CAROS.htm

    0
    • Sir Income 19 de janeiro de 2012 at 22:40

      Classe média levando o nabo no toba!

      0
    • Ze_das_Couves 19 de janeiro de 2012 at 22:53

      Eu nao moro no brasil a quase 5 anos ja mas tenho ido regularmente a cada 6 meses e no max 1 ano. A cada visita fica bem claro que tudo tem aumentado e muito. Comer fora apesar de continuar bom esta realmente um absurdo. Vestuario aumentou muito. Essa conta da inflacao oficial que eles fazem deve ser toda maquiada para cair na meta do governo.

      Nao sei se vai ter lastro suficiente para sustentar tudo isso por muito tempo. Eh muita coisa artificialmente inflada ao mesmo tempo…

      0
      • Money Addicted 20 de janeiro de 2012 at 00:23

        eu tenho mta vontade de morar fora…..poderia me dar algumas dicas sobre a burocracia? Qual pais mais indicado para estrangeiros? Sou analista de sistemas…

        sei que tem outros colegas frequentadores do blog que moram no exterior tambem, agradeco desde ja as dicas.

        []s

        0
      • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 02:56

        Ze

        O pior de tudo é que ninguem reclama. Ninguem levanta a possibilidade de haver algo errado. O mantra é: Crescimento de renda…ownnnnnnnn

        Não existe oposição politica no Brasil, muito menos midia isenta e formadores de opinião com coragem de desmentir a farsa do “Brasil Maravilha”.

        O país esta condenado ao fracasso em curto prazo e todos estão assistindo de camarote…

        0
        • Indecoroso 20 de janeiro de 2012 at 12:49

          Pra mim o boom na renda do proletariado fez foi criar uma inflamação moral em nosso país, onde a esperteza e a especulação passaram a valer muito mais do que a qualificação e o esforço laborativo. Qualquer Zé Coisinha dono de budega pratica especulação imobiliária com empréstimo do Minha Casa, Minha Viga. Brincadeira, hein!

          0
  • Tiago 19 de janeiro de 2012 at 23:18

    Abaixaram o rating da GAFISA e TENDA… situação vai ficando cada vez mais complicada…

    0
  • Tiago 19 de janeiro de 2012 at 23:19

    Desculpa… to postando num formato para não moderar…

    PLOC!

    h t t p : / / exame.abril.com.br/mercados/noticias/fitch-rebaixa-gafisa-e-tenda-por-en fraquecimento-do-perfil-financeiro?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

    0
    • MrJaime 20 de janeiro de 2012 at 00:07

      Tiago,

      Repare no detalhe importante do anúncio da agência Fitch: Eles ressaltam a “o desenquadramento de créditos dos compradores do segmento de baixa renda”.

      Ou seja, emprestaram dinheiro a quem não tem condições de pagar. Há um número suficiente de casos assim na Gafisa para justificar o destaque do comentário da agência. Ou seja, são muitos casos de empréstimos a quem não pode pagar.

      Como a Gafisa é uma das maiores (a maior?) incorporadora brasileira, não é difícil imaginar a quantidade enorme de empréstimos podres.

      Pergunta: Na próxima vez que eu ouvir um “especialista” argumentando que aqui os empréstimos são concedidos com muito cuidado, eu vou esfregar este PEQUENO CONTRA-EXEMPLO em suas faces de madeira.

      0
      • MrJaime 20 de janeiro de 2012 at 04:01

        *pergunta = Meu comentário

        0
    • Ratinho 20 de janeiro de 2012 at 00:21

      Há pelo menos uns 6 meses já tinha gente nesse blog dizendo que essa empresa é uma bomba relógio.

      0
      • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 11:51

        e alertando sobre a subprime brasileira criada pelos corretores

        0
  • MrJaime 19 de janeiro de 2012 at 23:35

    Senhores,

    Tenho visto relatos intrigantes que indicam saturação na liquedez dos imóveis. Resolvi, então, contribuir com meu relato:

    Me casarei este ano. Resolvemos vender o carro da noiva, para limitar os gastos durante a fase inicial da vida a dois. Anunciamos o veículo (valor na ordem de 40k) em dois grandes sites de anuncios de veículos.

    Até agora TODAS as propostas recebidas ofecerem imóveis em troca do veículo.

    Exemplo 1: “faz troca em terreno de 1500m2 dentro de um conj. de chacaras nos fundos do guanabara???? ”

    Exemplo 2: “Aceitaria um sobrado de 2 quartos sendo ambos suítes, no setor Gentil Meireles, próximo ao Urias Magalhães (antigo leite GO GO) neste carro? Valor do imóvel R$ 158.00,00. Ótimo para aluguel ou venda pelo plano minha casa minha vida. Caso tenha interesse segue abaixo o link para ver as fotos , se preferir envio as fotos por e mail. h t t p : / / vender-casa-apartamento .vivastreet.com.br/comprar-imovel+goiania/residencial-plaza-de-oriente—sobrado-2-quartos/41096001 Descriminação de empreendimento Conjunto composto por 3 unidades, localizado a rua Espinos quadra 30 lote 16 bairro gentil Meireles, Goiânia GO sendo: pavimento superior dois quartos, ambos suítes e com box em vidro temperado transparente pavimento térreo garagem sala REVESTIDA EM PAPEL DE PAREDE lavabo cozinha área de serviço quintal gramado, com churrasqueira e pia em granito, bancos em madeira e ducha portas dos quartos de correr de madeira janelas e portas externas em blindex soleiras granito nas janelas e portas portão eletrônico cerca elétrica alarme nas portas, janelas e portão interfone todos os cômodos com luminárias Pergolados em madeira no quintal bancadas em granito nos wc e cozinha box em vidro temperado detalhes nos banheiros em pastilhas de vidro cor preta boa localização na parte alta do setor, com ótima vista para Goiânia piso cerâmico em toda área construída incluindo garagem e calcadas internas revestimento cerâmica nas paredes das cozinhas e wc corrimão em aço inox cromado armário na cozinha AREA TOTAL CONSTUIDA DE 80 M2, ”

    Meu comentário: Quando você anuncia algo para vender e TODAS as ofertas que chegam te oferecem troca por imóveis, observa-se um forte indício de que a liquidez dos “investidores” está fortemente comprometida.

    0
    • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 03:03

      Jaime

      Repare nos demais anuncios. Voce vai perceber que 90% dos anuncios tem a chamada “URGENTE”, “Abaixo da tabela”, “Passo divida” ou “Vendo ou troca por – valor”.

      Acontece que na euforia do IPI reduzido em 2009, o povo foi às compras. Agora que a euforia passou e sobrou o carnê com 60 prestações, a ressaca ta dando dor de cabeça… Perceberam que o carrinho popular não vale a soma das prestações do carnezinho…

      0
      • MrJaime 20 de janeiro de 2012 at 03:59

        Faz sentido. Não é à toa que os pátios das montadoras começaram a lotar no segundo semestre de 2011.

        0
    • MrJaime 20 de janeiro de 2012 at 03:58

      * liquedez = liquidez
      ** Pergunta = Meu comentário

      0
  • Paulo _ SCSul 20 de janeiro de 2012 at 00:18

    Prezados

    Navegando pela internet encontrei um anuncio do Tower Bridge em São Caetano do Sul – SP.
    O cara esta pedindo R$ 449.000,00 para um apartamento de 106 m2, previsão de lançamento em Nov 2012. Lembro deste empreendimento pois em 2009 fui visitá-lo pessoalmente pois moro perto da construção.

    Fui fazer a visita apenas para bisbilhotar. Quando entrei no stand os corretores diziam que todos os apartamentos estavam vendidos, so tinha um no 7 andar por 408.000 e outro no primeiro por 380.000.

    O mais barato era 380.000. Se o especulador comprou em 2009 por 380.000 e agora quer vender por 449.000, ele vai pagar 15% de imposto para o governo, o que sobra: 382.000

    Belo investimento. Perde para a poupança.

    0
    • Pensativo 20 de janeiro de 2012 at 00:53

      IR é só sobre o lucro e não sobre o valor total do imóvel.

      0
  • Guerreiro da Luz 20 de janeiro de 2012 at 00:22

    Agravamento da crise europeia atingirá Brasil, alerta Ipea
    14 de janeiro de 2012 | 8h06 | Tweet este PostCategoria: Agenda, Análise, Economia Internacional

    Alessandra Saraiva

    O agravamento da crise na Europa pode levar a economia brasileira a um “círculo vicioso”, onde desaquecimento mais intenso da atividade econômica se propagará com força para o mercado de trabalho, levando à menor expansão da renda; e piora na atividade industrial, já estagnada. O alerta partiu do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em seu Comunicado nº 130 – “Considerações sobre a desaceleração do PIB em 2011″.

    Sem mencionar projeções numéricas para a economia do ano passado, o Ipea observou que o Produto Interno Bruto (PIB) de 2011, a ser anunciado pelo IBGE em março, deve mostrar aumento “bastante inferior” ao de 2010 (+7,5%), pressionado por taxa de câmbio apreciada; aperto monetário; política fiscal mais conservadora; estoques elevados e crise econômica na Europa.

    Para o instituto, vinculado à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, a melhora nas perspectivas para os próximos trimestres estariam condicionadas ao sucesso de medidas do governo brasileiro nos campos monetário e fiscal a fim de reaquecer economia e, principalmente, aos desdobramentos da crise externa.

    Segundo o Ipea, caso a atual crise europeia se transforme em nova crise financeira global, acompanhada por congelamento dos canais de financiamento e forte retração da demanda mundial, os efeitos seriam fortemente sentidos no Brasil. Neste cenário, haveria queda no fluxo líquido de entrada de capitais estrangeiros no País, devido ao aumento dos níveis globais de aversão ao risco; redução de linhas de crédito internacionais, o que dificultaria captações de empresas brasileiras no exterior; e recuo nos preços dos papéis das empresas brasileiras nos mercados de ações.

    Além disso, o instituto lembrou que, em um ambiente de economia mundial desaquecida, cai a demanda global por produtos importados – o que teria duro impacto na indústria brasileira voltada para exportação.

    Na prática, o futuro da economia brasileira torna-se menos preocupante somente em um cenário no qual os problemas relacionados ao descontrole das dívidas soberanas dos países europeus sejam equacionados, evitando-se, assim, maior contágio do sistema financeiro internacional e uma possível recessão mundial.

    Cenário otimista

    A maioria dos fatores que conduziram ao desaquecimento da economia brasileira em 2011 estará presente em 2012. Mesmo assim, o Ipea considerou que, caso a crise internacional não tenha desdobramentos mais graves, os estímulos do governo para aquecer mais a economia, como reajuste do salário mínimo e programas redistributivos de renda, continuariam a manter o vigor da demanda interna.

    Outra vantagem seria a contínua e gradual melhora nos fundamentos macroeconômicos do País – que permitiu rápida recuperação da economia brasileira durante a crise financeira em 2008 e pode continuar a influenciar positivamente o cenário doméstico.

    0
  • Guerreiro da Luz 20 de janeiro de 2012 at 00:29

    Casas & Aptos
    26/01/2012 – Construtoras liquidam imóveis
    Comprar apartamento na capital com desconto. Essa é a nova realidade do mercado imobiliário paulistano, que já apresenta sinais de desaquecimento. No ano passado, de 100 unidades colocadas à venda, 23 eram tinham comprador no período de um mês, segundo o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). Atualmente, 16 são comercializadas. O cenário impulsiona os descontos oferecidos pelas construtoras na compra de imóveis na cidade, que podem chegar a 36%.

    Claudio Tavares de Alencar, professor do núcleo que analisa o mercado imobiliário da Escola Politécnica da USP aponta o motivo dos descontos. “A empresa vende menos e acaba ficando com unidades encalhadas e é comum que faça promoções temporárias. É uma oportunidade para o comprador, que tem, porém, de analisar se os custos com impostos e condomínio compensam.”

    Para Flávio Prando, vice-presidente de habitação Secovi, o que motiva as promoções é o fato de as construtoras terem ações na Bolsa de Valores e metas para cumprir. “As metas são do final do ano passado, e o cenário mudou.”

    Ofertas – A Even realiza a promoção Mega Sonho. São 30 empreendimentos em diversas regiões. Entre as opções, em construção ou prontas para morar, um apartamento na Mooca, na zona leste da capital, anunciado por R$ 349,1 mil, foi vendido por R$ 266 mil, uma diferença de 30%. Essas unidades já esgotaram.

    Outra empresa que oferece preços menores é a Gafisa, que liquida unidades remanescentes de 20 empreendimentos na Grande São Paulo, cobrando o preço do metro quadrado de até quatro anos atrás. O preço do metro quadrado de um apartamento pronto para morar no Campo Limpo, que hoje gira em torno de R$ 4,1 mil, é vendido por R$ 2,9 mil, se aproximando do cobrado no final de 2009. “O estoque tem um custo para o incorporador. Não é interessante manter unidades na prateleira. O negócio é desovar”, afirma Érika Fugiwara, gerente nacional de marketing da Gafisa.

    As unidades, porém, são limitadas. “São duas a sete unidades em promoção em cada empreendimento. Todos os anos temos campanhas como esta, mas nenhuma foi tão agressiva. Como os preços dos imóveis subiram muito, talvez quem perdeu a oportunidade de comprar há alguns anos consiga fazer isso agora”, diz Érika.

    Até o final do mês, quem adquirir um imóvel participante da promoção “13º em dobro” da MRV receberá o valor da renda comprovada, até o limite de R$ 3 mil reais, em desconto.

    “A maioria dos imóveis que participam destas campanhas têm valor maior ou estão localizados em andares mais baixos. Atualmente, unidades mais baratas com descontos são menos comuns. Isso porque o mercado ainda está aquecido, pois o crédito continua farto”, diz Prando, do Secovi.

    Fonte: Jornal da Tarde
    http://www.zap.com.br/revista/imoveis/tag/mercado-imobiliario/

    0
  • João Silva 20 de janeiro de 2012 at 02:20

    Pessoal, gostaria da ajuda de vocês.

    Não sei se esse é o local apropriado, mas vamos lá:

    Venho acompanhando esse site há algum tempo e, assim como vocês, estou receoso em comprar imóveis agora.

    Vou casar esse ano e preciso de um lugar para morar. Moro em Brasília.

    Tenho em torno de R$ 250 mil. Um apartamento bom e bem localizado aqui, do jeito que eu quero, está em torno de R$ 500 mil. Consigo poupar em torno de R$ 4 mil por mês.

    Pensei em pagar um aluguel, em torno de R$ 1,5 mil (os R$ 4 mil citados acima não entram nessa conta, ou seja, sobram R$ 4 mil mesmo pagando aluguel) e juntar uma grana com um resto. Daqui uns 3, 4, 5 anos, compro meu imóvel, se o mercado permitir.

    O que vocês acham que eu devo fazer?

    0
    • Leandro 20 de janeiro de 2012 at 12:05

      Eu faria exatamente isso que você está planejando.
      Aliás, também sou de Brasília e estou fazendo a mesma coisa.
      Você já deve ter notado que os preços aqui já estabilizaram há uns seis meses e já começam a ocorrer pequenas quedas.
      Sucesso pra você.

      0
      • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 12:16

        Vcs podem usar os simuladores disponiveis na net.
        Eu gostei do simulador da investopedia, suo ele com pequenas modificações
        Eles simulam mês a mês a sua posição.

        0
      • João Silva 20 de janeiro de 2012 at 16:48

        Pois é, Leandro. Acho que essa é a melhor opção.
        O duro é ter de ficar justificando para a família e alguns amigos que insistem em dizer que imóvel sempre valoriza, que o importante é ter a casa própria e por aí vai….eu não caio nessa!

        0
      • João Silva 20 de janeiro de 2012 at 16:55

        Uma outra dúvida também é onde aplicar esse dinheiro, para dar um rendimento melhor que a poupança e tão seguro quanto. O que vocês sugerem? Tesouro? CDB?

        0
  • MrK 20 de janeiro de 2012 at 05:03

    Eu acho engracado essas agencias rebaixarem o rating da gafisa por causa da “ma qualidade das vendas” e nao fazer o mesmo pras outras, como MRV e Even por exemplo

    ate parece que a MRV e Even tem departamentos de gestao de credito super avancados, ou que seus compradores sao muito melhores que os da tenda… e’ tudo farinha do mesmo saco, vai ter devolucao ate dizer chega!

    e outra coisa, acredito sim que o maior mico esta’ nessas construtoras de classe media ou media/baixa, em funcao dos compradores terem menor educacao financeira, como diz o velho ditado “quem nunca comeu melado, quando come se lambuza”, entretanto eu acredito que mesmo na classe media alta, onde foca por exemplo a cyrela, vai ter um nivel de devolucoes consideravel.

    0
    • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 12:12

      Mrk, eu tenho acompanahdo esse assunto

      De 1 mês pra cá as IMOB descolaram da GFA, tinham dado até um apelido, gafisismo, como se fosse doença.

      Isso não é novidade pro mercado. A Fitch tá chegando atrasada.
      Tanto é verdade que mesmo com essa noticia bombastica a gfa tá caindo só 1% hoje.

      0
    • Ben 20 de janeiro de 2012 at 20:45

      A diferença que constatei da MRV é que ela torra o imovel que volta. Tenho conhecido que é coordenador de vendas nesta empresa. Ex.: um lambão comprou um apartamento na planta (desculpe a expressão se vc participa neste blog) em 2008 por 120 mil na região do Morumbi Zona Sul SP (padrão MRV) na planta. Voltou para construtora em 2011 que torrou pelo mesmo valor. Segundo este conhecio, é só deixar uma ficha pré aprovada, que uma hora vc recebe uma ligaçao.

      0
      • rsmrsm 21 de janeiro de 2012 at 10:06

        Tentei entrar numa lista de espera e a MRV disse que não existe esta possibilidade.

        0
        • Ben 21 de janeiro de 2012 at 10:52

          Procure um corretor direto da RMV. Oficialmente não existe lista, mas estes corretores tem acesso a todos os imoveis que voltam e ficam monitorando boas oportunidades para quem tem ficha aprovada. Abaixo email que me foi enviado na epoca. veja que foram muitas unidades em unico mes. Olha que nem era final de ano, agora deve estar melhor.
          Olá xxxxxx ,boa noite.

          Voltou tbem unidades citada abaixo. Segue este e outros emp. que falamos do Aricanduva e Itaquera San Domingos ,entregue a partir de 102011. Cada bloco tem uma data para entrega , depois que estiver com a pasta aprovada será feito envio das unidades disponivéis (cobertura )e farei a reserva. Todos estes empreendimentos tenho cobertura só preciso verificar o que tem disponibilidade e poucos aptos disponíveis.

          Preços aprox : de 2 dorm sem vaga valor 129.000,00 e 2 dorm com 1 vaga 150.000,00* a 167.000,00* dep andar. De 1 dorm. na faixa 120.000,00 e as coberturas baixaram no valor aprox. de 198.000,00* 88m2 2 dorm+1 vaga e pode construído o 3 qto.
          De 1 dorm. na faixa 120.000,00

          *tabela sujeita a alteração.

          Poucas unidades disponíveis .Segue data de entrega de cada bloco

          San Domingos –Ent. Dez/2011 – Apto 2 dorm com varanda bloco 3 – apto 707 valor 155.000,00* vaga descoberta
          San Inacio – Ent.Jan/2012 apto 2 dorm c/varanda bloco 1 valor 158.000,00* vaga desc
          Apto 2 dorm c/sacada –bloco 2 802/702 valor 161.000,00* vaga desc.
          Apto 2 dorm s/ varanda bloco 1 apto 804/606 -156.000,00* vaga desc.
          E bloco 2 /504 -156.000,00* vaga descoberta
          San Carlo – Ent.Julho/2012 – Nenhum disponível
          San Juliano – Ent. Abril/2012 -bloco 1 – 607 com varanda -vaga coberta – valor 155.000,00* e
          bloco 2 – apto 605 sem varanda valor 156.000,00* vaga desc

          0
  • Raphael 20 de janeiro de 2012 at 09:10

    Dia após dia os Apartamentos em Curitiba, anunciados do site imoveiscuritiba, vem aumentando de número. Nestes últimos 5 dias aumentaram 100 imóveis, sendo que agora são 10664 anunciados.

    Ando por Curitiba prestando atenção nas placas de vende … e elas estão bem presentes por aqui.

    Ainda não tenho base para afirmar uma queda nos preços. Mas… 10.664 imóveis em uma cidade com 1,7 milhões da habitantes? Isso é muito?

    0
    • Bolha Imobiliária 20 de janeiro de 2012 at 10:59

      No fim de dezembro este numero chegou a 11 mil. Acredito que muita gente tirou ferias, e esqueceram de renovar os anuncios, dai caiu consideravelmente em janeiro…

      0
      • Raphael 20 de janeiro de 2012 at 17:33

        Final da tarde com … 10.706, somamos 42 apartamentos entre uma manhã e uma tarde. Vamos ver se o fim de semana tem essa liquidez toda.

        Bem observado, mesmo se o número de anúncios diminuir, isso pode querer dizer apenas que os mesmos estão expirando. Agora, se eles aumentarem… só conclui-se uma coisa: tá sobrando imóvel no mercado.

        0
        • EduLon 20 de janeiro de 2012 at 21:53

          Raphael, quando teve feira d imoveis em Curitiba anunciaram que haviam 35 mil imoveis para vender na cidade. Mas o imoveis curitiba apenas tinha 9 mil. Ou seja, ha muito MAIS imoveis para vender em Curitiba.
          Outra coisa, veja a reportagem abaixo

          h ttp://oestadodoparana.pron.com.br/economia/noticias/56274/

          ou seja, tem 10 mil imoveis encalhados em curitiba ha mais de um ano

          0
  • Ronald 20 de janeiro de 2012 at 09:16

    Depois de ontem a CBN ter recebido nossas críticas sobre o fato de terem retirado um comentário de Mauro Halfed sobre o setor imobiliário hoje o comentarista fala sobre fundo imobiliario e elogia o rendimento.

    http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/mauro-halfeld/MAURO-HALFELD.htm

    0
  • DM 20 de janeiro de 2012 at 09:36

    Mauro Halfeld ataca novamente:

    cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/mauro-halfeld/MAURO-HALFELD.htm

    Detalhe para o comentário em que ele fala claramente que imóvel pelo menos rende a inflação (não deve saber sobre depreciação) acho que ele tomou um baita pito esta semana e está tentando se redimir perante a CBN

    0
    • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 21:38

      Certeza. Eu sempre ouvi ele enquanto estava dirigindo e acabava filtrando muita coisa, prestando mais atenção nos comentários dá quase pra “ver” o ponto eletrônico!

      0
  • Júlio Cesar 20 de janeiro de 2012 at 10:07

    DM

    Acompanho os comentários da CBN quase diariamente. Até que o Mauro HALFELD não é muito fã da ideia de ter imóvel para investimento agora. No fim do ano passado vi ele aconselhar “investidores” a vender seus imóveis. Em um caso o cara queria continuar pagando a prestação do imovel na planta( para investimento) e financiar o término de sua casa. O Mauro aconselhou a venda do “fabuloso” investimento e com o dinheiro terminar a casa. O problema é que ele insiste em dizer que fundos imobiliários são um bom investimento. Pois é, nem tudo é perfeito.

    0
    • Tomaz 20 de janeiro de 2012 at 14:18

      Investir em imoveis é um pessimo investimento, neste momento, IMHO.
      Porém, e ainda IMHO, fundos de investimento imobiliario (FII) é outra praia, completamente diferentes. Jamais investiria em imoveis no momento, mas FIIs venho comprando de forma mais ou menos consistente quando considero que o preço esteja justo e o negocio seja bom, integrando uma carteira de dividendos dentro da minha carteira de investimentos.

      Compra de imóveis é completamente diferente de compra de cotas de FIIs.

      Para quem gosta de investir, e ainda não conhece FIIs, considere estudar mais o assunto.

      0
      • Jonathas 21 de janeiro de 2012 at 11:45

        Realmente. FII tem seus riscos, mas tem algumas boas opções no mercado de fundos constituídos para locar imóveis a grandes bancos e outras empresas sólidas que pagam bem (+0,8% a.m.). O negócio é ver o yield mensal, até porque normalmente esses fundos tem baixa liquidez e se a empresa desocupar o imóvel, você vai ver a cota do fundo perder valor e o yield mensal desaparecer.

        0
    • tulio 20 de janeiro de 2012 at 16:09

      Olá galera,
      vou dar uma de advogado do diabo.
      Eu não coloco meu dinheiro ai, mas parece que LCI realmente é bom investimento, pois, segundo o gerente do banco, paga 105% d CDI e até o valor de R$70.000,00 tem a garantia do FG do BC. Logo, ainda que a bolha estoure e o pau quebre, quem tem até 70.000,00 tá garantido.
      Não sei se tem alguma armadilha, mas parece que é assim.

      0
      • Tomaz 20 de janeiro de 2012 at 16:46

        Sim, LCI é uma boa alternativa para a renda fixa. O inconveniente dele é que, para conseguir taxas como 105% do CDI (ou até mais…) o dinheiro fica imobilizado por um bom período.

        0
  • Gabriel 20 de janeiro de 2012 at 10:47

    No começo do ano passado comecei a procurar imóvel em Floripa.

    Fiquei 2 meses conversando com corretor e procurando imóveis.

    Desisti pois me recuso a pagar 300k em apto de 2 quartos. Apto que vale no máximo 200k.

    Pois bem, a um ano atrás era raro um corretor me ligar.

    Hoje vi uma coisa bem interessante: um corretor, muito bem vestido, entregando folheto num semáforo.

    Do lado onde moro, tem um imóvel que foi entregue em outubro do ano passado. imóvel classe média alta.
    De dia, você não consegue contar a quantidade de placas de vende-se e aluga-se.
    A noite, você conta nos dedos a quantidade de luzes acesas.

    A coisa tá ficando muito feia.

    0
    • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 12:05

      aqui em SP ficavam até na porta da Igreja e da padaria.

      Já estão desistindo

      Que coisa mais ridicula o cara de terno e gravata no semaforo no meio dos mendingos, malabaristas e outros palhaços

      0
    • Xangai 20 de janeiro de 2012 at 12:44

      pelo menos os corretores da florida , por enquanto , so em email :::

      “ADVFN – 6 Oportunidades de lucrar em 2012”

      http :// br.advfn.com/p.php?pid=hosted_solus&id=NTQ1Mw==

      0
  • gambati 20 de janeiro de 2012 at 11:21

    sabedoria em forma de desenho infanto-juvenil:

    h ttp:// w w w.youtube.com/watch?NR=1&v=bet4X10C8Xo&feature=endscreen

    masters of the universe!!!

    0
    • Tiago 20 de janeiro de 2012 at 13:07

      realmente… sempre gostei desse desenho… as mensagens são ótimas… pena que muitas vezes não damos valor …

      essas mensagens são como anjos que se escondem para não serem reconhecidos nos ajudando a tomar a melhor decisão

      0
  • joao 20 de janeiro de 2012 at 13:01

    quanto a isso não se preocupe, conhecendo os contracheques te digo que vivem é ABAIXO das possibilidades. Tem gente que tem tv de tubo (e sem tv por assinatura) até hoje.

    5% é pouco, as pessoas em geral mentem pra baixo em pesquisas.

    0
    • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 14:53

      vc acredita que elas mentem pro ibge, mas não mentem em blogs, em conversas.

      Sabia que vc ia argumentar isso, porisso coloquei que a pesquisa está aderente com o pib per capita, medido segundo outra metodologia. Aa média de ambos bate praticamente igual, só 10% de diferença, os dados estão aderentes.

      5%>10k familiar bruto só em cidades como Rio e SP (só o centro, fora a RM). Um pouco mais de 5% em bsb, vitória, floripa, santos e niterói. Nas outras 6 mil cidades é bem menos.

      0
      • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:06

        existem 2 fortes motivos pra mentir pra baixo no censo:

        medo que cruzem dados com o IR e detecte sonegação
        medo que os dados vazem e passe a compor um “banco de dados de sequestráveis” (é paranóia, sim)

        quanto ao pib per capita x censo, não entendo disso, passo essa

        0
        • Edwania Amorim 20 de janeiro de 2012 at 21:54

          Nossa, em que país vc vive? Chega a ser cômico seu comentário! A gente ouve cada coisa…

          0
          • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:58

            [indigno de resposta]10

            0
    • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 18:19

      João

      Li os seus posts lá em cima e digo: É dificil associar a existencia de uma possivel bolha de credito ou imobiliaria baseando-se no percentual que um grupo de pessoas consegue economizar dos seus rendimentos porque “as pessoas tem necessidades diferentes”.

      Muitos se contentam em comer pão com manteiga o mês inteiro e economizar 80% do que ganham; Outras, moram com os pais aos 40 anos e estão super satisfeitas.

      O que é discutido aqui é o quão caro se tornou a vida no Brasil para os padrões de consumo que todo ser humano desejaria poder alcançar com seus rendimentos.

      Conheço familias conscientes que para dar uma qualidade de vida que vá proporcionar a seus filhos competitividade no mercado de trabalho, estão se endividando sobremaneira.

      Acredito que esse pessoal citado por voce ganha muito bem, acima da media nacional ou contenta-se com tão pouco a ponto de viver a pão e agua o mês todo, pois usufruir do minimo de conforto hoje em dia consome todo o percentual que voce diz que eles poupam todo mês.

      Por favor, agracie-nos com sua matematica…

      0
      • aiwww 20 de janeiro de 2012 at 18:52

        João, qual seria sua profissão? Trabalho na Petrobras e não vejo essa realidade que descreve. Aguardo resposta.

        ps.: Se for corretor, não será o primeiro a passar por aqui.

        0
        • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:12

          po logo na petrobras???
          o setor de oil é um dos que mais tá bombando.

          diz aí quem ganha menos de 5 paus na petro? nivel médio ainda por cima.

          tem cara em inicio de carreira ganhando 15, 20k pra embarcar.
          peao em plataforma (peao MESMO, apertador de parafuso) ganha 3,5mil.

          tem um monte de cara voltando da aposentadoria e pegando emprego como pj em empresas relacionadas a oil ou minerio (soma uma aposentadoria da petro/vale e mais 10 zinho por mes – minimo pro cara largar o conforto da aposentadoria)

          galera, o país entrou numa espiral de prosperidade há uns anos, e não vai durar pra sempre.
          parem de ficar desejando o mal do próximo e APROVEITEM pra fazer o pé de meia

          0
          • Troll 20 de janeiro de 2012 at 21:18

            15, 20k pra embarcar.
            __________

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkk…….só rindo mesmo deste cidadão.

            0
            • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:38

              [indigno de resposta]2

              0
          • Troll 20 de janeiro de 2012 at 21:19

            mais um que foi picado pelo mosquito: “PRÉ-SAL + COPA + OLIMPÍADAS”

            0
            • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:39

              [indigno de resposta]3

              0
          • Troll 20 de janeiro de 2012 at 21:22

            o país entrou numa espiral de prosperidade há uns anos, e não vai durar pra sempre.
            ___________

            Sabe por que não vai durar pra sempre?
            Porque governo que cresce na base da emissão de crédito, estagna a indústria, não gera um aumento produtivo real e rouba dinheiro do futuro. Crédito = roubo de dinheiro do futuro. Entendeu? Ou quer que eu faça um gráfico?

            0
            • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:55

              governo crescendo com emissão de crédito…

              me diz qual o governo do mundo não cresce assim?

              imagina um americano há 60 anos dizendo: “esse governo está emitindo crédito, isso é roubo de crescimento do futuro, um dia a casa vai cair”

              até hoje não caiu, a maioria já até morreu e não viu o fim do ciclo de prosperidade que ia acabar “logo ali na esquina”

              galera, torcer por crise é loucura, aproveitem (e se protejam) enquanto ela não chega.

              0
          • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 21:24

            Aff, ô joao, agora pegou pesado hein! Argumentação fantástica mesmo! Tem vaga pra repórter na globo, está interessado? Ah, desculpa aí, o inicial não é tão alto, ainda mais para uma pessoa que demonstra um inglês tão fluente!

            Na boa, acho que você está no fórum errado.

            0
            • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:45

              po eu só escrevi UMA palavra em ingles e ainda errei?

              DROGA!
              pensei que oil fosse petróleo, preciso me reciclar.

              aqui não é o fórum dos acessores-de-politico-que-não-sabem-nada-da-vida-e-vivem-numa-bolha-de-prosperidade-prestes-a-estourar??

              foi mal então, errei o caminho.

              0
              • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 22:26

                É veio

                Eu achei que voce fosse um cara com maior percepção da realidade…

                0
          • aiwww 20 de janeiro de 2012 at 22:33

            Ou o senhor sofre de alguma doença mental ou não vive no mesmo país que eu moro. Acredito mais na primeira opção. Sugiro que os demais participantes simplesmente tratem essa figura como um retardado mental. Sem mais.

            0
            • joao 20 de janeiro de 2012 at 23:06

              issae

              quando faltam argumentos, ofensas resolvem

              0
              • Cleyton 20 de janeiro de 2012 at 23:10

                E lá se foram 30% da sua renda!

                Mas é isso, contra flatos não há argumentos.

                0
                • joao 20 de janeiro de 2012 at 23:27

                  hahahhh

                  senso de humor nivel pré-escolar.

                  0
                  • aiwww 20 de janeiro de 2012 at 23:55

                    Troll detected!

                    0
                    • Atribulado 21 de janeiro de 2012 at 16:19

                      mais de um…

                      0
          • Raposão 21 de janeiro de 2012 at 13:09

            Creio que, deparando com tanto mistério acerca do Jão [sic], eu possa compartilhar do pré-julgamento do Bertz… hehehe!

            Joao, nos conte qual é o pé-de-feijão pelo qual conseguiu chegar à galinha dos ovos de ouro?

            Partilho do gosto por planilhas, índices, discussões macro-econômicas, links, enfim… dados concretos, tal qual demais frequentadores do site. Ficção pouco-científica deixamos pros corretores que hora ou outra nos trazem o ar da graça, literalmente.

            Jão, sem ressentimentos, mas essa “trollagem” suas tá ficando batida…
            Isso não é de ficar apertando parafuso por aí não?
            (será q Jão, no lugar de ser algum “cumpanheiro rubro”, não é algum assistente de obras de DUBAI?)
            Apesar de ser notícia da VEJA, não deixa de ser interessante:
            http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/vasto-mundo/dubai-a-disneylandia-financeira-acusa-o-golpe-da-crise-e-ensaia-rever-seu-modelo-economico/

            Antes de nos revelar sua ocupação, pensando dessa forma estar nos fazendo um obséquio, tem alguma lição das arábias a professar? Se não, revise seus conceitos lúdicos pois cremos que o blog se baseia em fatos e atos concretos pertinentes ao tema. Joguetes de “adivinha quem é” perdem a graça.

            Calminha Jão!
            Lembre-se que são sutilezas.

            0
  • Ze Bom Dirolo 20 de janeiro de 2012 at 13:51

    Galera,
    Tem uma grande empresa que tá para pedir arrego….
    Vamos aguardar….

    0
  • Leandro 20 de janeiro de 2012 at 14:25

    Pessoal, acabei de escutar no programa Estúdio i da GloboNews, o “Sr. Dinheiro” falando:
    “A BOLHA VEM AÍ!!”.
    “Não compre imóvel agora! Aguarde 2 a 3 anos”.
    Tô achando que vai ser demitido hein…
    Depois o “Bolha” poderia tentar pegar o trecho da entrevista dele e colocar aqui no site.

    0
    • Leandro 20 de janeiro de 2012 at 15:27

      Estou acompanhando o programa e foi falado sobre o assunto pela segunda vez às 15h24/26min.
      O economista falando que o destino do Brasil será o mesmo dos Estados Unidos: imóveis cairão +- 40%.

      0
    • Bolha Imobiliária 20 de janeiro de 2012 at 15:27

      Amanhã sem falta…Estou vendo no site da globonews, tem todos os videos de ontem…

      0
      • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 15:58

        Bolha, isso é pra colocar hj mesmo, parem as impressoras, falaram que a bolha explode na globonews…

        Qdo falarem na tv aberta, teremos o nosso gatilho

        0
        • Jack Imóveis 20 de janeiro de 2012 at 16:24

          Caro Luiz,

          Acho que o vídeo fica disponível 24h depois que foi ao ar.

          Jack – O Rei está nú.

          0
      • Zoom 20 de janeiro de 2012 at 16:13

        Bolha, um passo a frente RAPÁ.
        Credibilidade tem nome, Bolhaimobiliaria.com, saindo na frente como sempre.

        0
      • Laranja 20 de janeiro de 2012 at 16:25

        Conforme postado aqui anteriormente, este cara tá afim de abrir o bico desde setembro…

        Bruno disse:
        22 de setembro de 2011 às 9:10
        3) Luiz Carlos Ewald, o ‘Sr. Dinheiro’, do ‘Fantástico’
        “É um momento em que a pessoa tem que parar para pensar. E principalmente não se endividar e nem deixar dívidas pendentes. Adiar compras e qualquer compra de compromisso. Tome muito cuidado que os imóveis estão muito caros. Viver de aluguel é muito mais barato do que comprar. Se aluguel é jogar dinheiro fora, juro é muito mais dinheiro fora, porque é mais de duas vezes o valor do aluguel. O esforço para fazer sobrar dinheiro tem que ser maior. Tomar cuidado com compras por impulso, ver ofertas e pesquisar bastante”.

        VAMOS LÁ SR. DINHEIRO! FALA TUDO DE UMA VEZ ANTES QUE TE DEMITAM!

        0
    • watta 20 de janeiro de 2012 at 16:44

      Postaram vídeo la, mas ele não fala anda sobre bolha, somente sobre conter gastos.

      0
    • Raposão 20 de janeiro de 2012 at 17:13

      Sr. Dinheiro falando de BOLHA

      Chega de Sidra Cereser!
      Alguém então ponha pra gelar uma de “bouteille” de champagne D. Perignon…

      ploc, ploc, ploc… muitas bolha na taça, com grande estilo, hehehe

      0
  • aiwww 20 de janeiro de 2012 at 15:51

    Pessoal vejam uma troca de e-mails que tive com um corretor e riam um pouco:

    Corretor:

    Apesar do preço em anexo ser promocional, a Construtora aceita proposta de compra para o empreendimento.
    Estou à disposição para qualquer outro esclarecimento.

    —————————————————————————————————————–

    Eu:

    Boa tarde XXXXXX,
    obrigado pela informação.Creio que
    este não seja o momento de fazer qualquer compra, uma vez que os
    preços foram demasiadamente inflados, fora da realidade da população
    brasileira.

    Boa sorte nas vendas.

    —————————————————————————————————————–

    Corretor:

    Desculpe retornar, mas o setor de construção civil não evidencia qualquer sinal de retrocesso, por que a experiência comprova que o investimento em imóvel não registra perdas, pelo contrário, só valorizam mesmo que não seja nesta velocidade atual. Pode ser uma valorização mais lenta, mas nunca ocorre desvalorização. Os preços atuais ainda subirão mais ainda. Temos um lançamento ótimo, ali próximo, que está por uma condição de pagamento muito razoável.

    0
    • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 16:02

      amigo, falar com corretor é falar com a parede.

      Eles ganham do supervisor uma folha com respostas prontas para todos os tipos de pergunta + ofercer algum produto.

      Se por acaso vc falar algo que não tem no roteiro eles tem lá esse item + oferecer um produto.

      Só não fazem um script de resposta automática pq sairia mais caro que pagar um corretor papagaio

      0
    • carlos 20 de janeiro de 2012 at 16:10

      Gozado é falarem em “condições de pagamento razoáveis”. ou seja, vc vai pagar um preço absurdo, mas diluído em suaves parcelas ao longo de 30 anos.

      0
      • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 16:35

        eles devem ter listas de palvras que pode e que não pode usar

        0
    • Shakespeare 21 de janeiro de 2012 at 11:12

      Pergunta se ele faz constar em contrato uma cláusula de que se o imóvel desvalorizar você pode devolvê-lo e ter de volta o dinheiro pago em dobro.

      Aproveite para ver a reação dele.

      0
  • João Silva 20 de janeiro de 2012 at 16:39

    Pois é, Leandro. Acho que essa é a melhor opção.
    O duro é ter de ficar justificando para a família e alguns amigos que insistem em dizer que imóvel sempre valoriza, que o importante é ter a casa própria e por aí vai….eu não caio nessa!

    0
  • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 16:44

    Extra Extra

    Noticia em primeira mão: Gravida de Taubaté tinha bola de pilates embaixo do vestido…

    Analistas de mercado afirmam que os imoveis na regiao valorizarão 30% este ano pela superexposição da cidade na midia, afinal, Taubaté é um polo de noticias, além da gravida de quadrigemoes, tem o casal ´Peixoto, a primeira dama da Corrupção – Lu Peixoto e o médido ginecologista estuprador…

    0
    • Raposão 20 de janeiro de 2012 at 17:48

      Essas mansões suspensas não são pra qualquer jornalista não, nem pros globais, kkkkk

      Em SAMPA, creio estarem confundindo visitinha de família com compra efetiva. Essa de entrevistar engenheiro bicho-grilo e mãezinha com criança de colo pra aludir ascensão social naquelas circunstâncias não cóla (perdoem-me o trocadilho grudento).
      No MA, será que uma certa dinastia política anda lavando seus ricos caraminguás com imóveis por lá, na cidade do Reggae Music tupiniquim?

      Mistérios de Banânia d’Or!

      0
    • Indecoroso 20 de janeiro de 2012 at 18:26

      Tá na cara que é encomenda! Reparem a artificialidade dos comentários feitos ao final da notícia… pelamordedeus.

      Em compensação temos Zigmunt Bauman:
      h ttp://g1.globo.com/videos/globo-news/milenio/v/nos-hipotecamos-o-futuro-critica-sociologo-polones/1771422/

      0
  • Carlos Wagner 20 de janeiro de 2012 at 18:17

    João

    Li os seus posts lá em cima e digo: É dificil associar a existencia de uma possivel bolha de credito ou imobiliaria baseando-se no percentual que um grupo de pessoas consegue economizar dos seus rendimentos porque “as pessoas tem necessidades diferentes”.

    Muitos se contentam em comer pão com manteiga o mês inteiro e economizar 80% do que ganham; Outras, moram com os pais aos 40 anos e estão super satisfeitas.

    O que é discutido aqui é o quão caro se tornou a vida no Brasil para os padrões de consumo que todo ser humano desejaria poder alcançar com seus rendimentos.

    Conheço familias conscientes que para dar uma qualidade de vida que vá proporcionar a seus filhos competitividade no mercado de trabalho, estão se endividando sobremaneira.

    Acredito que esse pessoal citado por voce ganha muito bem, acima da media nacional ou contenta-se com tão pouco a ponto de viver a pão e agua o mês todo, pois usufruir do minimo de conforto hoje em dia consome todo o percentual que voce diz que eles poupam todo mês.

    Por favor, agracie-nos com sua matematica…

    0
    • Luiz 20 de janeiro de 2012 at 18:57

      o Brasileiro é o povo menos poupador do mundo
      Esta informação é dado do problema
      Até a Luiza que está no Canadá sabe disto
      Até o Francesco Schettino sabe disto

      0
    • Lucas Sabino 20 de janeiro de 2012 at 19:24

      Concordo com você.
      E mais ainda, por mais altos que os preços estão tá todo mundo comprando, é só ligar para qualquer corretor e tentar agendar uma visita a um imóvel, está bem dificil, eles escolhem o horario para levar voce.
      Acho também que tem muita gente ganhando muito bem, e ainda recebendo um aporte dos pais, exemplo disso é um amigo que ganhou 100.000 do pai juntou com mais 75.000 da esposa e financiou um ap no valor de 580.000.
      Volto a afirmar, tem muita gente com grana devido a estrutura familiar.
      Quem não tem grana sou eu, que juntei 100.000 fui tentar comprar um imovel de 100 metros, e os preços estão por 800.000…. caraca bicho, 800.000 é como diz o saraiva dos humor os melhores do mundo.. é dinheiro demais rapaiz

      0
  • MCS 20 de janeiro de 2012 at 18:52

    Pessoal,

    Os caras da Globo News não colocaram a entrevista inteira no site! a parte que fala da bolha ficou de fora, mas a apresentadora menciona a dúvida “é melhor alugar ou os preços vão disparar?”. Ou seja, esse foi um questionamento do programa. Só que a queda tem que ser esse ano ainda! quero jogar na cara de muita gente que vive dizendo que preço de imóvel não cai, que isso é um absurdo… como dizem no blog, ploc, ploc, ploc!!!!

    0
    • xyz 20 de janeiro de 2012 at 20:19

      Calma amigo!
      A bolha não é nenhuma qualquer, “sem eira nem beira”.
      Tem pai e mãe (reservo-me o direito de não “declinar” os nomes) e até onde puderem, não vão permitir que nenhum “mal” aconteça a ela.
      Pelo menos até onde eles puderem, não permitirão que a bolha estoure.

      0
  • Guerreiro da Luz 20 de janeiro de 2012 at 20:10

    O problema é essa imprensa comprada/vendida, que continua noticiando e ludibirando a população. Um absurdo……

    0
  • thiago fm 20 de janeiro de 2012 at 20:11

    http: // www. pco.org.br/conoticias /imprimir_materia.php? mat=34673

    Rumo ao colapso
    Bolha imobiliária continua a crescer a todo vapor no Brasil

    Setor controlado por capitais especulativos com crescimento em cima de recursos públicos: crédito a juros menores, programa Minha Casa Minha Vida. Queda em 40% das ações das construtoras em 2011

    18 de janeiro de 2012

    Enquanto o preço dos imóveis aumentou, em 2011, em torno de 26,3% no Brasil, e 27% em São Paulo, apesar do crescimento em 29% no mês de novembro, de acordo com o Secovi-SP (Sindicato da Habitação), as ações das construtoras caíram quase 40% de acordo com o índice FipeZap. Essa queda impactou fortemente a queda do índice Ibovespa que foi de 20% em 2011, pior que as ações nos EUA.

    O setor é controlado por capitais especulativos que entraram no País após o colapso da especulação imobiliária nos países imperialistas. O aprofundamento da crise na Europa é a causa principal da crise imobiliária no Brasil, pois os especuladores têm direcionado o grosso dos recursos para cobrir os rombos das matrizes, têm aplicado nos investimentos protegidos pelo BCE (Banco Central Europeu), que, somente no mês de dezembro, liberou € 489 bilhões a taxa de apenas 1% para a recapitalização do setor financeiro imperialista em bancarrota e direcionar parte dos recursos para a compra dos títulos das dívidas públicas dos países da zona do euro.

    Somente em IPOs (lançamento de ações), as construtoras que atuam no Brasil têm obtido em torno de US$ 20 bilhões a partir de 2005. As dificuldades para a obtenção de crédito aumentaram exponencialmente na Europa; os empréstimos interbancários são praticamente inexistentes.

    A perspectiva para o setor é a estagnação e o estouro da bolha imobiliária

    De acordo com o IBGE, o setor da construção civil cresceu 5,18% de 2004 a 2008, estagnou em 2009 e cresceu 11,63% em 2010.

    De acordo com a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil), o ano de 2011 deverá fechar com crescimento de 5,5%, mas o número de imóveis novos tem caídos nas principais capitais do País: em Belo Horizonte foi de 30% e em São Paulo de 20%.

    A retomada de 2010 foi provocada pela liberação do programa Minha Casa, Minha Vida pelo governo do PT.

    O ICST (Índice de Confiança da Construção) da FGV (Fundação Getúlio Vargas) caiu 9,9% no quarto trimestre de 2011, na comparação com o mesmo trimestre de 2010: de 138,7 pontos para 125,0 pontos. O mês de dezembro apresentou a pior variação negativa no trimestre, com -9,2% em relação ao mês de setembro. Os seis principais grupos pesquisados registraram quedas. A Construção de Edifícios e Obras Civis caiu 12,5%, o Aluguel de Equipamentos de Construção e Demolição 15%, as atividades de Preparação do Terreno 6%, Obras de Infraestruturas para Engenharia Elétrica e Telecomunicações 3% e Obras de Acabamento 2%.

    A avaliação das construtoras em relação às perspectivas do setor despencou no último trimestre de 2011. O ISA-CST (Índice da Situação Atual) caiu 12,8% e o IE-CST (Índice de Expectativas) caiu 7,1%. Das 704 empresas consultadas pela FGV, 34,8% consideraram a situação atual como boa, contra 49,6% no mesmo período de 2010; enquanto 9,7% a consideraram ruim (contra 5,4%). A proporção de empresas prevendo melhora dos negócios passou de 51,4%, no trimestre findo em dezembro de 2010, para 42,9%, este ano; a parcela das que esperam piora, é de 5,4%, contra 2,3%, no mesmo período de 2010.

    Sem a manutenção da alta contínua do preço dos imóveis a especulação financeira despencará e os capitais migrarão, acentuando a queda dos preços e deixando os proprietários dos imóveis com o mesmo “mico na mão” que tem sido visto nos países imperialistas: dívidas superiores ao valor dos imóveis. O aumento da inadimplência, devido à falta de crescimento da economia real, aliado à falta de crédito no mercado mundial, que tem aumentado a sua aversão ao risco devido ao aprofundamento da crise nos países centrais, são os principais detonadores do inevitável estouro da bolha imobiliária no Brasil

    0
    • Neo 20 de janeiro de 2012 at 21:42

      Se for isso mesmo, esse cenário, aqui vai ser mais doído do que lá fora

      Lá os financiamentos por serem sem entrada quando a divida é mais cara que o valor do bem os caras pulam fora!

      Já aqui o sardinha dá uma entrada! Então se acontecer essa queda abrupta no valor do bem e a divida ficar mais cara que o imovel o baguá vai suar, pensar, enrolar, chorar e a Caixa vai tomar o seu imovel e meter no leilão!

      Ele não vai sair pacificamente, correndo da divida. Não terá essa liberdade.
      Ou passa a bola, implorando que alguem assuma divida igual os finan de carros (perdendo a entrada e o que pago de prestacao ), ou

      dá o calote e espera o despejo (acredito mais nessa)

      =======================

      http://imoveis-caixa.blogspot.com/p/leilao-imoveis-caixa.html

      http://imoveis-caixa.blogspot.com/2010/07/concorrencia-publica-imovel.html

      0
  • andrade 20 de janeiro de 2012 at 20:16

    Oi pessoal,

    Noticia que saiu à uns dias na Bloomberg.

    http://www.bloomberg.com/news/2012-01-16/booming-south-america-backfires-as-chile-shows-complacency-on-commodities.html

    Muito interessante o artigo…

    0
  • thiago fm 20 de janeiro de 2012 at 20:22

    De uns tempos para cá, tenho visto, em outros fóruns de discussão, muitas pessoas questionando minha “previsão” de que o país passa por uma bolha imobiliária. Muitas pessoas alegam que não existe a bolha porque não vislumbram um cenário em que os preços caiam agudamente, como aconteceu nos Estados Unidos. Outras pessoas dizem que não há bolha imobiliária no país porque nosso sistema bancário é melhor regulamentado do que o americano e que, por isso, não acontecerá aqui o que aconteceu por lá. Acredito que ambos os argumentos são falhos – e a falha deles é a falta de conhecimento a respeito do que é uma bolha.

    O que é uma bolha?
    Definição simples, rápida e direta: uma bolha é a situação em que ocorre um descolamento dos preços de um ativo (imóvel, ações, fundos imobiliários, tulipas) com relação aos seus fundamentos.
    Ou seja, na definição de bolha não está embutida nenhuma “queda abrupta” ou “crise de crédito idêntica à que ocorreu nos EUA”. Repetindo a definição, bolhas são o simples descolamento dos preços de um ativo com relação a seus fundamentos. E como avaliamos se está ocorrendo esse descolamento dos preços?

    A principal maneira de fazer isso é avaliar o retorno do ativo para seu proprietário. O valor de um título do tesouro direto é calculado pelos juros que ele paga; o de uma ação, pelo seu retorno (em termos de lucro por ação ou de dividendos); e os imóveis, pelo seu aluguel. Não é possível avaliar se um ativo está caro ou barato, ou descolado de seus fundamentos ou não, apenas pela tendência de preços. Se o preço de uma ação sobe em harmonia com o crescimento do seu lucro, está tudo certo. Mas, às vezes, o preço da ação sobe de maneira descolada do crescimento dos seus lucros, pelo simples fato de que os investidores aceitam pagar mais por ela do que seu valor intrínseco. Se isso ocorre, uma bolha está criada.

    Normalmente, esse descolamento dos fundamentos ocorre porque os investidores ficam encantados com um “novo” paradigma. Foi o que aconteceu em 2000, com a bolha das empresas da Internet. Fascinados pela rede mundial e suas possibilidades, investidores negociavam a preços absurdos ações de empresas que jamais haviam sido lucrativas. Deu no que deu. No Brasil, vimos um arremedo disso com a descoberta do pré-sal. A Petrobras disparou por algum tempo, mas suas ações jamais voltaram aos patamares de maio de 2008.

    E, acredito, temos visto isso com os imóveis no Brasil. De uns tempos pra cá, consolidou-se um paradigma composto pelas seguintes premissas: (i) o preço dos imóveis jamais caiu; (ii) imóvel sempre foi um excelente investimento; (iii) as altas taxas de crescimento (de ordem de 20-25% ao ano) se manterão até, pelo menos, a Copa do Mundo ou as Olimpíadas (no caso do Rio de Janeiro); e (iv) a demanda é sustentável porque o Brasil vive um grande déficit habitacional. Mesmo que essas premissas fossem verdadeiras, elas não afastam o seguinte problema: se verificarmos a rentabilidade do imóvel em relação ao tipo de rendimento que dele se espera (os aluguéis), perceberemos que em várias cidades do país a rentabilidade esperada dos imóveis em termos de aluguel é muito inferior à taxa de outros investimentos. Em muitos casos, o proprietário recebe, em aluguel, menos de 3% do valor do imóvel por ano. Isso é metade da poupança, e é inferior à rentabilidade, em dividendos, de empresas como a Ambev.

    É para avaliar se os preços das ações estão descolados de seus fundamentos que os investidores utilizam indicadores como o Preço por Lucro (P/L). Uma empresa que traga para seu acionista um lucro por ação de R$ 2,00 e esteja avaliada a R$ 10,00 apresenta um indicador P/L igual a 5. No caso dos imóveis, uma casa que seja alugada por 3% do valor do imóvel apresenta um índice P/L equivalente a 33,33. Números, por si sós, não dizem nada. Mas um P/L muito superior a 20 por um ativo que não produz nada é, no mínimo, temerário nas condições atuais (no caso dos imóveis, adota-se como padrão um P/L igual a 16,67, que equivale a uma rentabilidade próxima a 6% ao ano). Se a economia realmente estivesse tão bem a ponto de justificar esses preços, o preço dos aluguéis subiriam bruscamente até o ponto em que estaria justificada essa rentabilidade. Embora o valor dos aluguéis tenha subido bastante nos últimos anos, não subiram o suficiente para compensar o aumento excessivo dos preços dos imóveis.

    Uma bolha não é definida pela queda brusca no preço do ativo

    Muitas pessoas acreditam que uma bolha é definida pela queda brusca no preço do ativo que se está examinando. Isso, contudo, não é necessário. A bolha é o descolamento dos fundamentos; a queda brusca nos preços pode ser apenas a consequência disso. Às vezes, a bolha pode ser esvaziada pela simples passagem do tempo. Acredito que é o que está ocorrendo, em parte, no mercado de ações. Entre 2003 e 2008, o mercado subiu demais – acima do que os fundamentos recomendavam. Não é à toa, portanto, que muitos dos preços praticados em 2007 ou 2008 só agora estejam se tornando razoáveis.

    Como você pode ver, a tabela se refere à comparação dos preços e do índice P/L de algumas empresas brasileiras entre os anos de 2007 e 2011 (última cotação de 2007 e a cotação de algumas empresas no dia 2/12/2011). Destaquei em negrito, para cada empresa, o maior P/L entre os dois e o maior preço entre os dois destacados. Como você pode ver, em 6 de 7 casos o índice P/L era maior em 2007 do que os praticados agora, em 2011. E em 4 de 7 casos os preços praticados naquela época eram maiores do que os praticados em 2011.

    O fato de as ações, em 2007, estarem sendo negociadas a múltiplos muito maiores do que hoje, em média (a exceção na tabela é a Natura), significa que uma parte da queda se deveu justamente ao fato de que, naquela época, os preços estavam acima do justificado pelos seus fundamentos. Mas, apesar disso, hoje há empresas com múltiplos extremamente mais baixos – as ações de Banco do Brasil, Vale e Petrobras, por exemplo, estão sendo negociadas a um P/L entre 5 e 8, ao passo que, durante a crise, estavam com múltiplos acima de 12 (no caso da Petrobras, acima de 17). Evidentemente, isso não significa dizer que múltiplos altos, por si só, indicam queda futura. Às vezes, os fundamentos de uma empresa justificam múltiplos mais altos, como é o caso da Ambev, cujas ações AMBV4 eram negociadas a R$ 25,62 e hoje são negociadas a R$ 61,80 (preço ajustado). Em 2007, o P/L da Ambev estava na casa dos 28,4, e hoje, está na casa dos 23,51 – plenamente justificado pelo forte crescimento da empresa.

    Mas, se você olhar bem na tabela *( tabela no link http://www.bussoladoinvestidor.com.br/especial/o_brasil_e_a_bolha_imobiliaria-33002,1.html), é perfeitamente possível divisar que uma parte das “bolhas” foi esvaziada pelo tempo, sem queda brusca. É o caso do Bradesco, por exemplo. Se considerarmos apenas os anos de 2007 e de 2011 (desconsiderando as fortes quedas de 2008), verificaremos que, embora sua cotação tenha ficado aproximadamente nos mesmos patamares (em torno de R$ 30,00), seu P/L caiu de 13,37 para 10,4. Isso aconteceu porque, ao longo dos últimos 4 anos, o Bradesco apresentou crescimento nos seus lucros. Como o preço permaneceu no mesmo patamar, a relação entre o Preço e o Lucro permaneceu relativamente estável.

    Isso também pode acontecer com os imóveis. Os preços podem ficar estáveis por muito tempo, fazendo com que o simples reajuste do aluguel ao longo dos anos torne a relação entre o preço do imóvel e o valor de seu aluguel mais razoáveis. Se isso acontecer, muitas pessoas dirão que não houve bolha, mas apenas um “ajuste” nos preços. Sim, camarada… mas esse AJUSTE, mesmo que dure muitos anos, desinflará a bolha. Não tenho a menor dúvida de que isso acontecerá mais cedo ou mais tarde, seja na forma de um ajuste decorrente da estabilização dos preços por alguns anos (e isso também significa prejuízo para muita gente), seja na forma de um estouro mais agudo. De qualquer forma, há muitos a perder com isso, e poucos a ganhar.

    0
    • Troll 20 de janeiro de 2012 at 23:30

      Boa análise rapaz. Enquanto isso os “investidores” em imóveis continuam recebendo seu 0,34% mensais de aluguel (percentual que pago), enquanto na poupança receberiam pelo menos 0,5%. Isso que eu chamo de “investidor esperto”.

      0
  • thiago fm 20 de janeiro de 2012 at 21:00

    Só para constar o texto e tabela foram encontrados no link informado no site citado no artigo

    http://www.bussoladoinvestidor.com.br/especial/o_brasil_e_a_bolha_imobiliaria-33002,1.html

    0
  • Ze Bom Dirolo 20 de janeiro de 2012 at 21:15

    Estão quase pegando na chave.
    Quando entrar o golpe é só esperar bater 3 vezes…

    0
  • Felipe 20 de janeiro de 2012 at 21:19

    Essa daqui é a maior pérola que já li nesse site
    “agora não conheço mais nenhuma familia ganhando menos de 10 zinho por mes”

    Ele quis dizer R$ 10 né?

    0
    • joao 20 de janeiro de 2012 at 21:48

      [indigno de resposta]4

      0
      • Troll 20 de janeiro de 2012 at 23:19

        Sem argumento?

        0
        • joao 20 de janeiro de 2012 at 23:33

          e por acaso tem alguma coisa pra ser respondida???

          0
          • Pedro JK 21 de janeiro de 2012 at 00:08

            Esse joao tah parecendo aquele jose que postava por aqui.

            É vc jose q tah de volta ?

            0
            • joao 21 de janeiro de 2012 at 12:01

              WTF?

              0
          • Muca CG Muita Treta 21 de janeiro de 2012 at 00:15

            A bolha de preços tá deixando todo mundo muito loko. Tenho amigo que ganha R$ 4 mil e que se questiona: “será que ganho pouco?”. Olha, comparado a alguns servidores top que temos aqui, sim. Comparado com a renda média brasuca, não. Fora isso, se esse cara aí paga R$ 5 mil para a empregada, ele é um dos maiores filantropos do mundo.

            0
            • Carlos Wagner 21 de janeiro de 2012 at 00:39

              Muca

              É tudo papo furado. Ele veio aqui pra falar besteira. Não disse que nada que preste, só conjecturas.

              0
    • Fabiano 21 de janeiro de 2012 at 00:26

      Se eu ganhasse 10 k por mes estaria dando pulos de alegria a esta hora

      0
      • Richard S Miranda 21 de janeiro de 2012 at 11:43

        Ganho 10 mil por mês, tenho 2 filhos no colégio, pago aluguel e fecho no vermelho todo mês !!!

        Imagine se eu tivesse um financiamento tb !!!

        0
        • Atribulado 21 de janeiro de 2012 at 16:17

          2 mil de aluguel + condominio
          2 mil de colegio pra dois filhos

          os outros 6 mil não dão pra pagar faxina, luz, telefone e mercado???

          e a esposa não trabalha?

          0
        • neandertal 21 de janeiro de 2012 at 17:09

          “Imagine se eu tivesse um financiamento tb !!!”

          se fosse um com 20% de entrada feito há 2 anos teria ganho uns 500% sobre o capital investido…

          enquanto o aluguel dobrou a prestação teria caído uns 8% (prazo 20a)

          mas, é passado. não vai voltar a ocorrer nos proximos dois anos…

          0
  • Troll 20 de janeiro de 2012 at 21:59

    Outro tópico aí, Bolha. Por favor. Esse já deu.

    0
    • Bolha Imobiliária 20 de janeiro de 2012 at 22:15

      Outro tópico com o que ?…Nao saiu nada relevante ainda para postar…

      0
      • tulio 20 de janeiro de 2012 at 22:39

        Olá Bolha,
        Se me permite uma sugestão, coloca o rebaixamento da gafisa como novo tópico.
        Esse está muito grande já.

        0
      • Troll 20 de janeiro de 2012 at 23:36

        Que tal?

        h t t p : / / w w w . brazilianbubble.com/2012/01/chart-sao-paulo-new-home-sales-in-2011.html

        0
  • Ronald 20 de janeiro de 2012 at 22:01

    Existem sim os ricos que o João mencionou… mas eles vivem um mundo diferente onde sabem ganhar dinheiro com tanta coisa inclusive em crise.

    Realmente quem tem como aproveitar a ignorância do povo que paga juros e especulação rindo e ostentando está ganhando dinheiro.

    O povo paga um absurdo e ostenta rindo… Os bancos que o digam…

    0
  • Ze Bom Dirolo 20 de janeiro de 2012 at 22:33

    Fugindo um pouco da bolha….
    Será que depois de tudo isso e um pouco mais o Brasil vai ter que passar por um processo de reconstrução, consubstanciado em um retorno a um Estado mais rígido próximo aquele visto nos tempos ditatoriais, onde a sensação de impunidade era menor, os filhos não batiam nos pais, as pessoas respeitavam a polícia e o judiciário!?!

    0
  • danilo 20 de janeiro de 2012 at 22:36

    Há um ótimo artigo do Belluzzo, datado de 2006, no qual descreve bem a possível bolha imobiliária chinesa e o modelo de desenvolvimento baseado no consumo via crédito dos EUA. O nome é As transformações da economia capitalista no pós-guerra e a origem dos desequilíbrios globais.

    0
  • Sir Income 20 de janeiro de 2012 at 23:25

    Novo tópico:

    “E para quem sobrou dinheiro. Onde investir?São várias opções. Mas vamos ao imóvel, que em todo o Brasil passa por um momento de especulação. Em Vitória também é assim. Estão superavaliados, absurdamente fora do mercado. Não pode um apartamento da beira da praia de Ipanema, no Rio, ser mais caro do que Palm Beach, nos EUA. Por que isso? O problema é o excesso de financiamento.

    Por quê?
    As pessoas acham que é bom comprar, que os juros são baixos. Não é assim. Todos têm que ter o pé no chão.

    Isso se aplica também ao Minha Casa Minha Vida?
    Não. São para as grandes construtoras, em geral. Elas venderam 28,6% a menos neste ano, em comparação a igual período de 2010. As ações das construtoras caíram na Bovespa. Acredito que vamos viver já, já, o estouro da bolha imobiliária.”

    entrevista completa em:

    blogexpomoney.blogspot.com/2011/10/senhor-dinheiro-da-dicas-para-o.html

    Abraços,
    Sir Income
    sirincome.blogspot.com/

    0
    • Sir Income 20 de janeiro de 2012 at 23:35

      A entrevista também saiu na gazeta online
      gazetaonline.globo.com/_conteudo/2011/10/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1001505-almoco-fora-de-casa-e-lazer-a-pessoa-gasta-25-vezes-mais.html

      Abraços,
      Sir Income
      sirincome.blogspot.com/

      0
  • MrK 21 de janeiro de 2012 at 06:49

    Pessoal, andei acompanhando o blog, vou dar minha opinião

    Debate é saudável, sempre que a pessoa do outro lado tem dados interessantes para acrescentar e que podem melhorar a sua visão do todo, temos que ter mente aberta, mas se a pessoa vem discutir com base em sarcasmo e dados fantasiosos torna-se uma verdadeira perda de tempo e ainda polui o blog

    É claro que existe gente que ganha mais de R$10mil, mas dizer “qualquer um”? Bobagem, esse salário no mercado CLT é coisa de quem ralou anos, entregou resultados e gerencia equipe, não é “qualquer um”, para dar DADOS, na minha empresa (multinacional grande) apenas 8% das pessoas ganham mais de 10mil, isso pra mim não é “qualquer um”, pra mim qualquer um são os outros 92%

    Outra coisa, é que os dados estão aí: Endividamento recorde, crescimento do crédito a velocidades indecentes, poupança com pior captação dos últimos tempos, inadimplência em tendência crescente, comércio pedindo arrego, vendas de imóveis travadas, incompatibilidade dos preços vs renda no país.. isso tudo é mostrado dia a dia, só não vê quem não quer, se o crescimento fosse saudável e sustentável não seriam essas as noticias que leriamos hoje.

    Quanto a bolha, lembrem-se: Tem mais gente feliz do que triste com ela, se você somar o universo de pessoas que tem o seu imóvel (seja quitado ou não) e viram uma “valorização” e por isso acham que fizeram um ótimo negócio… e se você somar ainda o universo de quem se beneficia da bolha (pessoal de construtora, corretores, anunciantes, mestre de obras, donos de terrenos, fornecedores etc etc) dá muuuuuita gente, por isso o tema é tão difíciil de ser “digerido” pelas pessoas e encontra tanta resistência. Quem viver verá!

    0
    • Shakespeare 21 de janeiro de 2012 at 11:03

      Concordo, na minha empresa também só gerentes, profissionais com curso superior, especialização, mestrado e quase 10 anos de experiência profissional muito intensa conseguem ganhar este valor. Gerentes experiente, com 15 anos de experiência e que gerenciam equipes de 50 a 100 pessoas, ganham na faixa de R$15.000.

      Casais de consultores, que tem até 7 anos de experiência, tb podem ganhar por volta de 10k a 12k somando a renda dos dois, mas tenho certeza de que são uma minoria na empresa.

      Realmente a faixa de pessoas na empresa que ganham mais de 10.000 é por volta de 10%

      0
      • joao 21 de janeiro de 2012 at 15:09

        ao que eu me lembre não disse que “qualquer um” ganha 10 mil, e sim “qualquer FAMILIA” o que é uma diferença MUITO grande, pois são duas rendas de 5 mil, muito mais fácil.

        E sim, tem um monte de gente em função não-gerencial ganhando 10 mil com cerca de 10 anos de experiencia…

        e nunca disse pagar 5 mil pra minha empregada (tem babás que ganham isso, mas são pontos MUITO fora da curva).

        até pra criticar tem que interpretar direito.

        O médio de uma diarista tá em torno de 80,00 a 120,00/dia. multiplica isso por 22 e me diz se não estão numa condição muito melhor do que era há uns anos? e ainda escapa do leão…

        0
    • Atribulado 21 de janeiro de 2012 at 16:26

      “Quanto a bolha, lembrem-se: Tem mais gente feliz do que triste com ela”

      se tem mais gente feliz do que triste então a bolha é uma coisa boa pro país?

      democracia não é a vontade da maioria? não ganha a eleição (em teoria) o candidato melhor (ou visto como melhor) para a maioria?

      0
    • neandertal 21 de janeiro de 2012 at 17:13

      “para dar DADOS, na minha empresa (multinacional grande) apenas 8% das pessoas ganham mais de 10mil, isso pra mim não é “qualquer um”, pra mim qualquer um são os outros 92%”

      dados sem referencia são tão fantasiosos quanto os do joão…
      cadê o link?

      0
      • MrK 21 de janeiro de 2012 at 17:37

        não são fantasiosos pois tenho acesos aos dados reais de RH

        se nao quiser acreditar, fique a vontade, mas não é um chute, são dados reais de uma multinacional ,recentemente trabalhei em 2 e das grandes…

        se preferir ficar com o palpite do joão, be my guest, friendo

        0
        • neandertal 21 de janeiro de 2012 at 19:37

          impressionante, o mesmíssimo argumento do joão:

          “a unica verdade é o que eu digo, tenho acesso aos dados, mas não tenho provas, e se não quiser acreditar problema seu.
          os outros só chutam, eu que sei a verdade”

          não muda um virgula!

          0
          • Shakespeare 23 de janeiro de 2012 at 12:10

            A Catho publica uma pesquisa salarial à qual tenho acesso. Seguem alguns dados do meu perfil:

            Região: Grande São Paulo
            Faturamento anual: Acima de R$ 300 milhões
            Ramo: Consultorias
            Área geral: Sistemas / Informática / Internet
            Área Específica: Sistemas (Projetos / Desenvolvimento / Consultoria)
            Cargo: Gerente de Sistemas (Projetos / Desenvolvimento / Consultoria)

            Salário Nominal (Bruto Mensal)
            Valores em R$ Média 1º Quartil Mediana 3º Quartil
            Todo o Brasil 9.501,00 7.183,00 8.845,00 11.448,00

            Remuneração Total Monetária (Bruta Anual)
            Valores em R$ Média 1º Quartil Mediana 3º Quartil
            Todo o Brasil 155.491,00 109.661,00 144.398,00 193.609,00

            Sabendo-se que um gerente deve ganhar 40% a mais do que o nível abaixo dele e os cargos gerenciais e de diretoria correspondem a uns 10% nas empresas, se vê que o tal salário de 10K realmente é para menos de 10% das pessoas (até porque 25% dos gerentes ganham menos de 120K/ano e se for olhar salário bruto mensal, só 25% ganham acima disso)

            Será que esses dados estão bons o suficiente? Se você quiser posso lhe enviar o link da pesquisa (é um link fechado) mas você pode responder a pesquisa com seus dados e ter acesso as informações compiladas no sistema para os níveis próximos ao seu.

            Abs

            PS: Desculpa a falta de formatação, mas era uma tabela e se perdeu qdo foi colada aqui

            0
  • ICF 21 de janeiro de 2012 at 09:53

    Manchete da primeira página do Diário de Pernambuco de hoje: “INQUILINO MATA APOSENTADA”. Será que estava sendo pressionado para reajustar o aluguel ou devolver o apartamento?

    0
    • ICF 21 de janeiro de 2012 at 10:38

      Não. O motivo não teve nada a ver com isto. Foi crueldade e safadez mesmo. O inquilino desgraçado queria transferir os imóveis da senhora para o próprio nome.

      0
      • ICF 21 de janeiro de 2012 at 10:42

        Pelo menos é o que parece mostrar as investigações iniciais. Não posso tirar conclusões. Deixa para a polícia.

        0
        • ICF 21 de janeiro de 2012 at 10:43

          corrigindo “parecem mostrar”

          0
  • Anonymous 21 de janeiro de 2012 at 10:20

    Escrevi o seguinte comentário ainda nesse tópico (19 de janeiro de 2012 às 11:28):

    A Banânia perdeu o juízo e, na minha opinião, só vai recuperar através da violência. Quem viver, verá – literalmente.

    0
  • Anonymous 21 de janeiro de 2012 at 10:32

    Para merecer isso, acho que essa empregada “dá tudo o que tem” no serviço.

    0
  • Carlos 21 de janeiro de 2012 at 12:23

    Estudo indica aumento na oferta de prédios comerciais de alto padrão

    http://searomconstrutora.com.br/site/?p=178

    Alphaville, na Grande São Paulo, é a região que mais receberá prédios desse tipo. Estudo também aponta crescimento nos bairros Jardim Anália Franco, Mooca, Vila Mariana e Jabaquara

    Aline Mariane

    De acordo com estudo realizado pela Herzog Imóveis Industriais e Comerciais, é estimado que o número de edifícios A e AA aumente 47,8%, com a entrega de 831 mil metros quadrados. Atualmente, a cidade de São Paulo tem estoque de 10,2 milhões metros quadrados de prédios de escritórios, classificados entre os padrões AA, A, B e C.

    Só no primeiro semestre de 2011, já foram entregues 141.537 m² de prédios com perfil corporativo A e AA. Segundo o estudo, a procura por edifícios de alto padrão é crescente, pois oferecem conforto e uma série de características que favorecem a segurança dos ocupantes. A região que mais receberá prédios desse tipo é Alphaville, com 41% do total do novo estoque. Atualmente, a maior parte de prédios A e AA está localizada nas regiões das avenidas Brigadeiro Faria Lima e Engenheiro Luís Carlos Berrini, além do bairro do Itaim Bibi. Para um imóvel ser enquadrado como de alto padrão, ele precisa possuir algumas características como: sistema de ar condicionado central com termoacumulação de gelo e controle de volume de ar variável, sistema de prevenção e combate a incêndios, detectores de calor e fumaça, piso elevado, uma vaga de garagem para cada 35 m² de escritório, sistemas de supervisão e gerenciamento predial, acabamentos internos e externos de primeira qualidade, além de lajes com mais de 400 m² para prédios A e mais de 800 m² para prédios AA.

    O estudo também projeta que, até o final de 2013, o mercado receberá mais 600 mil m2 de prédios de nível B, que estarão localizados principalmente fora
    do eixo corporativo, em regiões como Anália Franco, Jabaquara, Mooca e Vila Mariana.

    0
    • Carlos 21 de janeiro de 2012 at 12:34

      Reparem no detalhe ” … atualmente a cidade possui um ESTOQUE de 10, 2 milhoes de metros quadrados…. ”

      Caraca, são Só 10, 2 milhões de metros quadrados!

      Isso explica pq tem tanta placa de imoveis comercias espalhadas pela cidade….

      Ploc, Ploc

      0
    • Carlos 21 de janeiro de 2012 at 12:58

      Outro detalhe importante além da quantidade do estoque é a previsão de futuras entregas. Isso me faz lembrar uma reportagem a respeito da quebra dos produtores de carne suina no sul do pais a pouco tempo atrás provocada pelo bloqueio das importações da Russia, onde os produtores estavam com estoques encalhados mas só conseguiriam parar a produção depois de 60 dias, quando terminava o ciclo de criação do porco, ou seja, seus prejuizos iriam continuar ate abater todos os suinos (inclusive as matrizes).
      Bem, o ciclo de produção de imoveis é bem maior do que a dos suinos e com o agravante que não dá para mudar o produto em curto prazo.
      É só questão de tempo, dai ninguem segura mais….

      0
      • Shakespeare 23 de janeiro de 2012 at 16:03

        só lembrando que porcos tem um ritmo economico diferente dos imoveis, que podem ficar fechados com custos mínimos, ao passo que porco não abatido tem o custo de ração alto diário…

        0
        • MrJaime 23 de janeiro de 2012 at 16:11

          Para manter o imóvel fechado, deve-se arcar com condomínio, IPTU, limpeza (em frequência menor, mas deve ocorrer). Portanto, o curso não é mínimo.

          0
          • Shakespeare 23 de janeiro de 2012 at 17:05

            Percentualmente falando é sim: no imóvel gastaria-se algo em torno de 1 a 2% ao ano, já no caso dos pobres porquinhos, qualquer dia que os mantenha após o abate, os custos diários se mantém 100%… conheço bem ambos os mercados e posso dizer que um proprietário que queira manter um imóvel, mesmo que fechado, tem um impacto bem menor do que um criador que mantenha seu plantel sem abate.

            0
            • Shakespeare 23 de janeiro de 2012 at 17:39

              ocorrem-me exemplos emblemáticos de SP como o Esqueletão da Marginal, o Hotel do Anhembi, o espigão da Tucumã, e muitos outros empreendimentos que ficaram parados, ou apartamentos fechados que não são postos para alugar.

              Certamente são prejuízos, mas que face ao valor intrínseco envolvido permite ao dono assumí-lo.

              Claro que cada caso é um caso e isso seria até motivo para uma discussão muito mais aprofundada.

              0
  • CompradorPerdido 21 de janeiro de 2012 at 20:15

    Bom, gostaria de ouvir a opinião de vcs.
    Estou pra comprar um apê, de 285k, 136m2 no interior de MG.
    Quero pagar 195k de entrada e financiar 90k no menor tempo possível, 92 meses, mas pretendo quitar antes..
    Em relação a prestação, para minha renda de 8k bruto, é tranquilo pagar, prestação de R$1750 por mês, sendo que apenas uns R$650 de juros mensais decrescente (mais barato que qualquer aluguel por aqui).

    Já li quase todos os comentários deste site e estou na dúvida. Compro ou não?

    Dado importante: consigo guardar 5k por mês incluindo os investimentos.

    0
    • aiwww 23 de janeiro de 2012 at 00:57

      Pegue a quadragésima sexta parcela, multiplique por 92 e verá o valor final. Se acha que em sete anos e meio o imóvel valorizará a ponto de repor o que gastou de juros + despesas de transferência, vá em frente e compre. Se for pelo lado sentimental e pressão da família, também vá em frente e compre. Agora, se ao final desses sete anos e meio você pensar em mudar de cidade e estivermos passando por uma crise (cenário provável), provavelmente não conseguirá vender seu apartamento.

      0
      • Atribulado 23 de janeiro de 2012 at 20:23

        Tratar valores monetários de épocas diferentes sem considerar inflaçao é um erro grave

        0
    • Shakespeare 23 de janeiro de 2012 at 17:13

      Eu já iria por uma outra linha:

      1) O custo do metro quadrado desse imóvel está próximo a R$ 2.100,00, se isso estiver condizente com o valor da região, eu diria que vale a pena (lembre-se de fazer a conta completa incluindo o terreno: o correto seria comparar o valor do m2 de terreno na região, e também o da construção)

      2) Você conseguiria alugar um imóvel semelhante por menos de R$ 1.700 (0,6 % do valor)? Se consegue eu recomendo não comprar, pois é mais seguro manter o dinheiro em caixa e pagar este aluguel

      Abs

      0
  • Shakespeare 23 de janeiro de 2012 at 12:05

    A Catho publica uma pesquisa salarial à qual tenho acesso. Seguem alguns dados do meu perfil:

    Região: Grande São Paulo
    Faturamento anual: Acima de R$ 300 milhões
    Ramo: Consultorias
    Área geral: Sistemas / Informática / Internet
    Área Específica: Sistemas (Projetos / Desenvolvimento / Consultoria)
    Cargo: Gerente de Sistemas (Projetos / Desenvolvimento / Consultoria)

    Salário Nominal (Bruto Mensal)
    Valores em R$ Média 1º Quartil Mediana 3º Quartil
    Todo o Brasil 9.501,00 7.183,00 8.845,00 11.448,00

    Remuneração Total Monetária (Bruta Anual)
    Valores em R$ Média 1º Quartil Mediana 3º Quartil
    Todo o Brasil 155.491,00 109.661,00 144.398,00 193.609,00

    Sabendo-se que um gerente deve ganhar 40% a mais do que o nível abaixo dele e os cargos gerenciais e de diretoria correspondem a uns 10% nas empresas, se vê que o tal salário de 10K realmente é para menos de 10% das pessoas (até porque 25% dos gerentes ganham menos de 120K/ano e se for olhar salário bruto mensal, só 25% ganham acima disso)

    Será que esses dados estão bons o suficiente? Se você quiser posso lhe enviar o link da pesquisa (é um link fechado) mas você pode responder a pesquisa com seus dados e ter acesso as informações compiladas no sistema para os níveis próximos ao seu.

    Abs

    0
    • Shakespeare 23 de janeiro de 2012 at 12:08

      Era para responder ao:

      neandertal em:
      21 de janeiro de 2012 às 19:37

      0
      • neandertal 23 de janeiro de 2012 at 21:58

        boas informações!

        a diferença entre o mensal e o anual deve ser porque o anual inclui a parte variável (bonus, participacao nos lucros, etc), certo?

        pegando a mediana do bruto anual (144 mil) dá uns 12 mil / mes

        comentarios:
        – o (não muito elegante) colega João estava se referindo à renda familiar, portando 5 mil / mes pra cada um do casal. Não deixa de ser concordante com a teoria dele.
        – esses dados são da área de TI, teria outras áreas?

        dialogando como pessoas civilizadas (ao inves de sair na porradaria) chegamos a algum lugar.
        até eu que sou pré-historico sei disso.

        0
        • neandertal 23 de janeiro de 2012 at 22:04

          E se um gerente tá ganhando 12 mil brutos na mediana (que é mais “correta” que a média) e se tem que ser 40% mais que o nivel abaixo então quem tá abaixo está em 8,6 mil / mes.

          0
          • neandertal 25 de janeiro de 2012 at 00:29

            salário mediano de nível não-gerencial em 100k / ano… daí a quantidade de ix35, hilux, land rover nas ruas, não é só crédito

            0