“A Bolha Imobiliária” por Leo Rossatto

Você pode gostar...

Comments
  • aiwww 10 de janeiro de 2012 at 20:12

    Só discordo de um ponto crucial “O fôlego da estrutura de financiamento brasileira está próxima do fim”, os donos das construtoras estão em Brasília para forçar a utilização dos certificados de recebíveis imobiliários. Aí amigo, vamos inflar essa bolha por mais alguns anos.

    0
    • Newton 10 de janeiro de 2012 at 20:22

      aiwww,
      Acredito que mesmo que isso ocorra a bolha não terá sustentação pois as pessoas que precisam de um lar e não de um “investimento” não tem mais dinheiro para sustentar essa farra. Muita gente já não tem como pagar, pois muitos imóveis estão muito, mas muito caros mesmo. Além disso os “Investidores” estão vendo que a maré não está pra peixe e estão sendo obrigados a dar generosos descontos em muitos casos para fechar uma venda.

      Pra mim a bolha já está quase no topo, ou começa a esvaziar ou estoura de uma vez (o que acho mais difícil pela rigidez e controle do mercado de crédito pelo governo).

      0
      • Mr. RLM 11 de janeiro de 2012 at 11:14

        Uma casa de cond fechado – Campo Belo – SP – de 2.8M (350 mts) já está aceitando 2.2M de proposta inicial. Todas as 10 casas desse cond estão nas mãos de investidores.
        Ou seja, sem demonstrar o menor interesse, o vendedor já baixa o valor em 20% enquanto mostra o interior do imóvel.
        Como moro de aluguel em 45mts quadrados, uma casa dessas é só um sonho impossível. Mas mostra bem como a palhaçada está perto de acabar. Investidor desesperado pra vender é um sinal claro que o mercado não está mais sustentando a situação atual.

        0
    • Chalana 13 de janeiro de 2012 at 00:26

      Bolhas imobiliarias, são criadas pelos bancos centrais, através de de taxas de juros, aumento do volume de dinheiro em circulação e credito. Segurem o Tchan! Lá mais pra frente, vão ter a oportunidade de comprar imoveis, 60% ou mais, abaixo do preço atual. A bolha imobiliaria global está estourando.
      quem não gosta do seu dinheiro e comprar agora , está se jogando debaixo do onibus.

      0
  • Vinicius 10 de janeiro de 2012 at 20:58

    Será que os preços dos imóveis vão cair até o final de 2012 ? Tenho 500 mil esperando para comprar o meu imóvel. Até 2008 eu conseguia com 400 mil comprar um imóvel novo de 3 quartos de +ou- 100 metros no bairro Botafogo na zona sul do Rio de Janeiro e hoje fui ver um imóvel de 2 quartos no mesmo bairro de +ou- 70 metros e ele está custando 770 mil !!! Me recuso a pagar isso por um apartamento desse tamanho !!! Será que essa bolha passa desse ano ? Preciso de um imóvel para morar !

    0
    • aiwww 10 de janeiro de 2012 at 21:12

      Se o imóvel que foi visitar não for novo, eu não esperaria a diminuição do preço ainda este ano, mas se o imóvel ainda estiver na mão da construtora eu deixaria meu telefone e esperaria o carnaval passar para fazer uma nova sondagem. Se o preço baixasse 10% eu faria uma proposta de 500k. Mas isso vai de cada um, paciência não se compra, mas vale uma grana!

      0
    • Tico RJ 10 de janeiro de 2012 at 21:15

      Vinicius, paciência. Tenha em mente que os preços de hoje estão insanos. Veja a minha análise da evolução real dos preços que fiz. As pessoas do blog fiquem à vontate para opinar.

      Evolução dos preços de vendas dos apartamentos padrão no Rio de Janeiro
      ANO 2007 2008 2009 2010 2011
      REAJUSTE – SELIC (%) 11,8 12,4 9,1 10,8 12,3
      VALOR c garagem (R$/m²) 2907 3268 3566 3951 4438

      0
    • Murdoch 11 de janeiro de 2012 at 10:43

      Esquece

      0
    • Pedro 11 de janeiro de 2012 at 15:30

      Caro Vinicius, infelizmente com 500k no Rio não dá para fazer grandes coisas pela ZS. Mas na Barra e Recreio vc consegue comprar algo. Abs, Pedro.

      0
    • Marco Almeida 19 de janeiro de 2012 at 15:18

      500000 ao câmbio de hoje são €230000, com esse dinheiro eu ia confortávelmente para Portugal, comprava uma casa com 3 quartos e terreno junto á praia, mobilava e comprava carro novo e ainda sobrava dinheiro para montar um negocio pequeno

      0
  • Caos Salvador 10 de janeiro de 2012 at 21:00

    Texto muito fraco, com embasamento teórico muito frágil. Fica evidente que quem escreveu além de não ser economista, não tem conhecimento de economia.
    Sugiro que leia um pouco sobre Escola Austríaca e se livre um pouco desse “ranço” de achar que todo especulador é mau. Todos somos especuladores; quem compra uma casa achando que fez um bom negócio, seja para morar, presentear a vovó, alugar ou revender, imagina que seu preço subirá (imagina = especula). Quem mantém o dinheiro na poupança, colchão, renda fixa, bolsa, ouro, também o faz imaginando o contrário, que os preços vão cair (imaginando = especulando).
    A presença de especuladores é algo extremamente benéfica ao mercado, pois eles fornecem liquidez e tendem a ajustar o preço. Num cenário pós-bolha, são os especuladores que jogam o preço para baixo, livrando-se de imovéis cujo preço deve cair. Num cenário excessivamente desvalorizado, eles ajudam a corrigir o preço na medida em que aumentam a demanda.
    O grande problema da bolha é o GOVERNO. Esse, através de crédito e subsídios, legislações específicas, negociatas e manipulação da taxa de juros distorce o mercado e leva à formação (com a INEVITÁVEL explosão subsequente) de bolhas.
    Texto fraco, acho que o site pode melhorar.

    0
    • Bolha Imobiliária 10 de janeiro de 2012 at 21:56

      Temos que entender que aqui frequentam este blog, pessoas com alto conhecimento, com algum conhecimento, e pessoas com pouco conhecimento. Acho válido a tentativa do nosso amigo em escrever um artigo, por mais simples que seja.

      0
    • xyz 11 de janeiro de 2012 at 00:11

      Respeito o nobre escritor, mas também não gostei do texto.
      A chave de todo o problema você apontou muito bem:
      E S T E ( D E S ) G O V E R NO.

      A bolha inflou porque o governo aumentou brutalmente a base monetária e direcionou o dinheiro criado para o mercado imobiliário.

      A bolha só estoura quando o governo falir. Enquanto isso o governo vai cometer as irresponsabilidades mais impensadas e continuar “estimulando” o mercado imobiliário através do endividamento ou de formas mais diretas de criação de dinheiro e repassar ao mercado através da CEF e BNDES.

      Apesar de ateu, só posso dizer: Deus tenha piedade de nós.

      0
    • Carcará 11 de janeiro de 2012 at 08:55

      Caos Salvador,
      você é quase um economista nietzscheano. Em tempos de Tombados e aManteigados, isso é um alento e tanto. Bravo! Poucas palavras, mas preciso – somos todos especuladores.

      0
    • Ed Luz 11 de janeiro de 2012 at 16:07

      Especulador = Atravessador

      0
    • Lucas 25 de fevereiro de 2012 at 19:43

      Caos Salvador, em relação ao seu comentário de 10.01, é lamentável que utilize os seus conhecimentos em economia ( se é que não pegou as informações no google) para menosprezar o texto das outras pessoas.

      Eu é que acho lamentável que nesta altura do campeonato você ainda leve a sério a escola austríaca e o laissez-faire

      0
      • Cleyton 25 de fevereiro de 2012 at 22:56

        “Eu é que acho lamentável que nesta altura do campeonato você ainda leve a sério a escola austríaca e o laissez-faire”

        Ah sim, e que ótimo serviço fizeram os keynesianos né.

        0
  • Cleyton 10 de janeiro de 2012 at 21:02

    Parece que a intensão mesmo é clarear a mecânica (escandalosa) da bolha, os efeitos no entanto me parecem subestimados, mas como a grande maioria dos bois que “investem” em imóveis não enxergam um palmo na frente e a proposta é ter linguagem simples, o artigo está realmente muito bom!

    0
    • Raposão 13 de janeiro de 2012 at 10:46

      Concordo também com o Cleyton: texto objetivo e bastante acessível para pessoas com qualquer grau de conhecimento acerca da matéria. Por mim são muito bem-vindos quaisquer textos, desde que focados e claros, que possam acrescer conhecimentos, experiências e opiniões sobre bolha imobiliária, sobretudo a tupiniquim.

      No site também espero que opinem os corretores anti-bolhistas, para fomentar o discurso e entreter, ainda que lisergicamente, a todos os participante e expectadores do blog!

      0
  • thiago fm 10 de janeiro de 2012 at 21:05

    Já falei isso uma vez no blog, mas devo repetir. Creio que a bolha está num ponto que depende mais de fatores psicológicos do que estatísticos para estourar. Talvez seja iniciada por meio de um estopim simbólico como diz o autor, mas a continuidade do estouro dependerá, no meu ponto de vista, de uma inversão psicológica provavelmente ocasionada por uma crise econômica.

    Acredito que estejamos passando por uma bolha de preços e não de crédito AINDA. Isso quer dizer que a determinação do preço do bem ( imóvel) está diretamente ligada a quanto o comprador está disposto a pagar por esse bem e não necessariamente pelo seu valor de uso.

    A grande maioria das pessoas admitem que os imóveis estão caros, mas a maioria ainda espera para comprar, mesmo que os preços não recuem ( querer não é poder). Por quê?

    1 – As pessoas são facilmente seduzidas pelo sonho da(s) casa(s) própria(s). (Desejo e Status)

    2- A mesma maioria também acredita que os imóveis não desvalorizam e, além disso, aprenderam com os pais que imóvel sempre é um bom investimento. (Ceticismo ou Ignorância)

    3 – Muitos não têm condições tranquilas para adquirir um imóvel de forma planejada, mas acabam chegando à conclusão de que se não fizerem o esforço de comprar agora, não conseguiram tão cedo. ( Impaciência)

    4 – Ainda existe uma atmosfera de otimismo no país que funciona como uma espécie de escudo contra o discernimento necessário a quem investe em algo de tamanho valor como um imóvel. Criou-se um cenário de ilusão ornado pelo Pre Sal, ” sexta economia”, Copa, Olimpíadas, crescimento da classe média e queda no desemprego. Não dá pra ser cético e negar que realmente o país está em alta no exterior. Não há um grande lançamento do cinema que não faça uma citação ao Brasil ultimamente. (Excesso de confiança ou Segurança).

    Percebam que temos uma combinação psicológica ideal para compras por impulso e péssimos investimentos DESEJO X IGNORÂNCIA X IMPACIÊNCIA X EXCESSO DE CONFIANÇA a que chamaria de BOLHA PSICOLÓGICA. Dentro dela se explica a formação da bolha imobiliária brasileira e das demais que fizeram o país se tornar caro e ainda muito pobre.

    Portanto não desconsiderem o poder do fator psicológico, talvez mais efetivo que a leitura dos números do setor. As vendas vem caindo fortemente há mais de uma ano e são realmente poucos os que acreditam numa bolha. Houve queda de 30% nas vendas e o preço sobe 30% e poucos acreditam que há algo errado.

    O brasileiro em geral não usa a calculadora, não planeja, não poupa, não tem paciência e não reclama seus direitos, isso o torna mais propenso a decisões errôneas e ao absurdo dos preços que estamos presenciando

    0
    • Vinicius Lima 11 de janeiro de 2012 at 10:19

      Excelente texto “thiago fm”, concordo plenamente…

      0
    • JPM 11 de janeiro de 2012 at 10:29

      …”O brasileiro em geral não usa a calculadora, não planeja, não poupa, não tem paciência e não reclama seus direitos, isso o torna mais propenso a decisões errôneas e ao absurdo dos preços que estamos presenciando”…

      Tanto é assim que nossos imóveis já subiram mais que o dobro (em algumas cidades foi o triplo) que nos EUA, em metade do tempo. Se tivéssemos um índice histórico confiável como o Case–Shiller, a bolha americana seria uma anã perto da nossa.

      0
  • Bruno 10 de janeiro de 2012 at 21:28

    Galera acompanho o blog de voces anonimamente.Achei algo interessante na web e decidi colocar o link aqui.Espero seus preciosos comenários e estar contribuindo.http://www.colunasdehercules.com.br/2012/01/farsa-do-sucesso-chines.html

    0
    • Bruno 10 de janeiro de 2012 at 21:31

      Link do vídeo da matéria.Assistam é muito interessante:http: //w w w.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=2yL7t0j_4tQ

      0
  • RT 10 de janeiro de 2012 at 21:29

    “A bolha deve ficar restrita aos novos imóveis e aos imóveis vendidos com financiamento.”

    Não entendi o que ele quis dizer com isso… os donos de imóveis “antigos”, “usados”, estão especulando igualzinho às construtoras.

    0
    • Leonardo 10 de janeiro de 2012 at 21:57

      Opa, sou o autor do texto. Caro RT, o que eu quis dizer é que a bolha ficará restrita aos imóveis comercializados. Não será generalizada como nos EUA, por exemplo, em que o efeito foi amplificado pelo fato de que a maioria dos imóveis eram hipotecados. Se a pessoa tem seu imóvel quitado, não tem intenção de especular e não trabalha no setor, vai passar à margem de toda essa questão da bolha imobiliária.

      0
      • dp 11 de janeiro de 2012 at 03:24

        Leonardo – interessante o seu texto. Gostei. Com relacao ao argumento de que bolha ficará restrita aos imóveis comercializados, o seu argumento nao estabelece a relacao causa-consequencia corretamente. O numero de imoveis com mortgage (financiamento imobiliario ou hipoteca) aqui nos EUA eh aproximadamente 50 milhoes (emprestimos ativos) para uma populacao de quase 300 milhoes de habitantes. O mito da “maioria hipotecada” tem sido bastante difundido em outros paises. O indice de homeownership, este sim, eh alto (aprox 67%) que se refere ao percentual de familias americanas que sao proprietarias das proprias casas. Dados do Fed.

        0
        • Jomar 11 de janeiro de 2012 at 21:04

          Bom, se é para ser estatisticamente preciso, a gente tem que comparar as hipotecas com a quantidade de famílias, não de habitantes… Acredito que os 50 milhões de hipotecas correspondam a bem mais do que a metade das famílias americanas, o que é um número significativo.

          0
          • dp 12 de janeiro de 2012 at 03:18

            Bem observado Jomar, eu acabei esquecendo de digitar uma parte importante do meu argumento.

            Na realidade o numero que voce deve querer olhar eh o “housing units” numero de moradias (130 milhoes no CENSO 2010), nao o numero de familias.

            Portanto, temos 50 milhoes de hipotecas (active mortgages) para 130 milhoes de housing units. Ou seja: 80 milhoes nao tem divida nenhuma. Por conseguinte, o correto eh inferir que a maioria NAO tem hipoteca, exatamente o contrario do que o autor sugeriu no texto.

            Os numeros sao na realidade arrendondados para facilitar a explicacao e portanto nao sao “estatisticamente precisos”.

            Mas o ponto eh: a “maioria hipotecada” eh um MITO.

            0
      • gutocolen 11 de janeiro de 2012 at 03:27

        Leonardo,
        Sou leigo no assunto, frequento o blog a tempos e o fiz entender com clareza. Esse era o objetivo, certo??
        Parabéns!!!
        abraços

        0
  • Garcia 10 de janeiro de 2012 at 21:33

    Tenho renda bruta de R$ 6.900, faço várias contas e chego a conclusão que com os preços no patamar que estão vou morar com meu filho e esposa na periferia algo impensável há 4 … 5 anos. E por outro lado vou esperar essa tal bolha estouraer um dia … que dia ??!! O que chateia é o fato de ter que fazer isso devido a especulação e gananciosos !!

    0
    • aiwww 10 de janeiro de 2012 at 23:21

      Seu custo de vida tende a ser bem menor, mas a qualidade de vida irá para as cucuias … é assim para todo suburbano …

      Aqui no Rio posso dizer que no subúrbio o custo de vida chega a ser 30% menor que nos bairros mais caros. Lembro quando morava na ZS e comprava uma dúzia de bananas no vendedor de rua e pagava R$5, mas quando pegava o metrô até a Pavuna (bairro vizinho a Anchieta onde moram meus pais) eu via a dúzia de bananas sendo vendidas a R$2,50. Esse é apenas um exemplo.

      Conheço várias pessoas que deixaram Botafogo para morar no Méier e Tijuca. Outras saíram da Tijuca e foram para a Vila da Penha. É um movimento comum em tempos de especulação imobiliária.

      É a nossa realidade. Se vivêssemos num país desenvolvido eu não reclamaria de morar no subúrbio. Mas como diz a música “aqui embaixo as leis são diferentes”. O transporte público é um caos e a vida vai passando no meio dos engarrafamentos ou no transporte ferroviário estilo lata de sardinha.

      Talvez goste de morar no subúrbio, mas odeie o transporte público 🙂 … lembre disso na hora de votar 🙂

      0
    • xyz 11 de janeiro de 2012 at 00:34

      Sou solidário com seu problema, mas acho que você não está sabendo identificar seus verdadeiros inimigos.

      A culpa não é dos especuladores ou dos gananciosos.

      Ganância é uma característica inerente à grande maioria dos elementos da raça humana e a especulação está presente em qualquer mercado.

      0
      • Silva 11 de janeiro de 2012 at 09:02

        Especulador não produz nada !!!!!!!!!!!!!! Isso por si só já é muito ruim. Por isso a revolta daqueles que realmente trabalham, produzem, são absurdamente taxados pelos impostos, não recebendo nada em troca. Como bem disse o autor do texto, imóvel é prá morar e não para especular!! A culpa do governo está em não regular o mercado imobiliário, que aliás não é um mercado, para acabar com essa farra.
        Leonardo, parabéns pelo texto. Está muito bem escrito e explicado.

        0
        • xyz 11 de janeiro de 2012 at 11:56

          Permita discordar.
          A culpa do governo é exatamente em tentar regular.
          Nossa constituição tem como princípios, entre outros, a livre iniciativa e a propriedade privada.
          A especulação sempre existiu e sempre vai existir, mas a bolha é um fenômeno recente.

          A bolha foi formada pela quantidade brutal de dinheiro que este governo criou e direcionou para o mercado imobiliário, ou seja, fazendo o papel de um grande Robin Hood ao contrário, socializando o resultado da farra de criação de dinheiro, que é a hiperinflação no mercado de imóveis e beneficiando construtoras e proprietários.

          0
          • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 13:15

            Agora quem discorda sou eu.

            Especulador como o próprio nome diz, é aquele que reflete para si ganhos imerecidos advindos de esforços de terceiros, e do qual não concorreu em nenhum investimento de tempo, dinheiro ou trabalho nestes esforços ou que irá pagar pelos resultados destes seus ganhos, ou seja, especulador, neste sentido é um parasita, um oportunista e ainda tem lá seus meios de evitar pagar os impostos devidos.

            Não é verdade que a especulação corre solta nos EUA ou Europa, mesmo na meca da liberdade há esforços em conter a atividade especulativa atraves de politica fiscal, habitacional, participação popular e inúmeros outros mecanismos. Nos EUA vendedores mentirosos podem ser processados e ate mesmo presos. Madoff está preso, o filho se matou.

            Aqui é a farra-do-boi.
            Madofes ganharia medalhas e emprestimos do BNDES.

            0
            • xyz 11 de janeiro de 2012 at 13:38

              Não defendo a especulação, mas há formas legais de especular, mesmo nos EUA e Europa.
              A especulação com alimentos ganhou muita importância quando estes passaram a ser negociados no mercado futuro da bolsa de valores. Acho que isso foi invensão dos EUA.
              Eu acho um absurdo a especulação com alimentos, mas defendo o direito de alguém vender sua safra no mercado futuro e de alguém comprar, AGORA qualquer prejuízo advindo da transação não pode ser repassado ao governo como ocorre no brasil.

              0
              • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 15:55

                nesse caso seu xyz a especulação funciona como um colchão de segurança
                um jogo honesto onde investidores podem perder ou ganhar dentro das regras.

                no nosso caso a especulação funciona como uma alavanca, um trampolim.
                Fazem de tudo, escondem imóveis, manipulam indices, compram a imprensa

                Há mta diferença entre liberdade e libetinagem, putaria. A diferença entre fazer sexo e estupro está apenas no consentimento, e o que fazem aqui é currar a população indefesa. Grande empresas aliadas com o PT, isso é covardia, isso é crime.

                0
                • xyz 11 de janeiro de 2012 at 21:08

                  Concordo.

                  0
  • GPTFN 10 de janeiro de 2012 at 21:43

    Galera olha essa:

    Casa PRONTA em Jundiaí – Condomínio Fechado – Pague R$ 500,00 no cupom e ganhe 65 mil de Desconto!

    http://cupom.saveme.com.br/casacupom/oferta/607-casa-pronta-em-jundiai-condominio-fechado-pague-r-50000-no-cupom-e-ganhe-65-mil-de-desconto-

    Tava procurando um tablet barato e achei isso.

    Até porque são só 293k uma casinha…

    baratinho!

    0
    • Anonymous 10 de janeiro de 2012 at 22:03

      Será que ainda compraremos uma caixa de sucrilhos que virá com “cupons” desse tipo?

      0
    • Pepper 10 de janeiro de 2012 at 23:46

      Inacreditável!

      0
    • marlon 12 de janeiro de 2012 at 12:42

      veja que foram vendidos dois cupons desse ai.

      0
  • Walyson 10 de janeiro de 2012 at 21:45

    Tem um coisa que não consigo entender.. o imóvel no link abaixo estava ha dois meses sendo vendido por 500.000 e agora subiu para 640.000, daí eu me pergunto… se não vendeu quando era 500 imagina agora que é mais de 600???

    http://www.imovelweb.com.br/51116382

    Alguém aí me explica a lógica?

    0
    • Ben 10 de janeiro de 2012 at 22:07

      Na minha visão, se parar de subir, vai deixar de atrair Investidores. Hoje não é o momento para consumidores e sim para Investidores, Ganaciosos por lucro rapido em um tipico sistema de Piramide. Para quem deseja Imovel como bem de consumo, tem de ter tres coisas para fazer um bom negocio : 1o – Dinheiro em Caixa (ao fim isto é que tem valor), 2o – Saber o que quer, 3o Ser paciente , 4o não ter vergonha de oferecer 250 mil em ap que pedem 500 mil (neste ultimo caso, vc só vai receber um não, o que não doi). Isto é o que concluo desta bagunça que se tornou o mercado imobiliario Brasileiro, ou melhor, Mundial!

      0
      • Carlos Wagner 10 de janeiro de 2012 at 23:08

        Ben

        “Para quem deseja Imovel como bem de consumo, tem de ter tres coisas”

        Concluo que voce citou 4 coisas….hehe

        0
    • Carcará 11 de janeiro de 2012 at 09:07

      A lógica é simples Wallyson – ele não precisa vender. Quando realmente precisar vender, o imóvel cai para o preço real. Assim, para colocarmos em termos de fórmula, independente do agente que detém a propriedade do imóvel, para você saber qual é a lógica do preço basta fazer essa simples pergunta: Ele tá precisando vender o imóvel? Na fórmula o “ele”, pode ser preenchido por:

      a) Construtoras e imobiliárias;
      b) proprietários de imóveis (incluídos aqui especuladores e outros gananciosos que erraram a mão);
      c) corretores a quem foi confiado vender imóvel (necessidade combinada com a de “a” e “b”);
      d) governo (acho que com o fracasso do MCMD, vai entrar em “a”).

      Abs.

      0
  • Ben 10 de janeiro de 2012 at 21:57

    Trabalho no ramo de materiais para construçao, em especifico Ferramentas eletricas. Pode parecer naão ter muita significancia, mas esta havendo queda na venda destes produtos. Ferragistas são saudosistas em relaçao a 2010 (Quente), reclamaram que 2011 não aconteceu(Morno) e 2012 (???). Aquie se fala muito de grandes construtoras, porem exitem milhares de pequenos construtores, que tem pouco capital e o pouco que tem esta todo em Imovel. quem quiser comprar logo, vá procurando estes pequenos construtores, vão ser os primeiros a abrir o bico…

    0
    • thiago fm 10 de janeiro de 2012 at 22:33

      governo já deu um jeito nisso. Acabou de autorizar o uso do FGTS para finaciamento de material de construção

      0
    • Zoom 10 de janeiro de 2012 at 22:34

      Tô achando que voltará aquecer de novo o teu setor de trabalho.

      Conselho aprova FGTS na compra de material de construção.

      h ttp://www1.folha.uol.com.br/mercado/1032537-conselho-aprova-fgts-na-compra-de-material-de-construcao.shtml

      0
    • Diego 10 de janeiro de 2012 at 23:17

      Na minha opinião isso não terá qualquer impacto. Não serão reformas de 20 mil reais que darão fôlego à construção civil.
      Diferente seria (ou será) se aumentarem o limite de 500 MIL para os financiamentos com recursos do FGTS. Isso sim daria tempo à bolha.

      0
      • Piaui 11 de janeiro de 2012 at 08:42

        E pelo que entendi, não é SAQUE do fgts, e sim mais uma forma de FINANCIAMENTO usando recursos do FGTS. Resumindo, mais fumo no rabicó do povo e mais lenha na fogueira.

        0
        • Marcelo Arruda 11 de janeiro de 2012 at 12:19

          Piaui, concordo com você.

          É um absurdo, eles te dão um rendimento anual no FGTS de no máximo 6% eu acho. E querem te emprestar o seu dinheiro, cobrando 12% ao ano.
          E o pior que tem gente que vai usar.

          Abraços,

          0
  • thiago fm 10 de janeiro de 2012 at 21:59

    http:// exame.abril. com. br/ seu-dinheiro/imoveis/noticias/alugar-escritorio-no-brasil-esta-mais-caro-que-em-nova-york

    Alugar escritório no Brasil está mais caro que em Nova York

    São Paulo – A forte procura por imóveis residenciais e comerciais para alugar fez a taxa de vacância recuar para o menor nível dos últimos dez anos em 2011 e o valor do aluguel explodiu. Os imóveis mais procurados no mercado de locação residencial são apartamentos de um e dois dormitórios. No segmento comercial, áreas para escritórios no Itaim, em São Paulo, e no Leblon, Rio de Janeiro, são as mais cobiçadas e no Rio, os preços já superam os de Nova York.

    Uma pesquisa feita pela Cushman & Wakefield South America mostra que o valor do aluguel do metro quadrado no polo de escritórios no Rio, que inclui a zona sul, centro e orla, é de US$ 69,4. Em Nova York, na região de Midtown, próxima do Central Park, US$ 62,6.

    O terceiro lugar desse ranking das regiões com aluguel comercial mais alto, à frente de Washington, também é ocupado pelo Brasil, só que pelo polo de escritórios de São Paulo, que inclui áreas nobres como Paulista, Jardins, Faria Lima, Chácara Santo Antônio, entre outras. Nessa região, o preço do metro quadrado está em US$ 60,3.

    Preços

    Segundo Mariana Mokayad Hanania, gerente de pesquisa da C&W, fazia tempo que São Paulo não tinha elevação tão forte no preço dos aluguéis de escritórios; fenômeno frequente no Rio porque a oferta de escritórios é restrita. O preço médio do aluguel do metro quadrado de edifícios classe A no principal polo de escritórios de São Paulo, que inclui Paulista, Jardins, Faria Lima, Itaim, Vila Olímpia, Berrini, Chácara Santo Antônio e Marginal Pinheiros, atingiu R$ 111,8, no terceiro trimestre de 2011. A alta é de 22,6% em relação a igual período de 2010 e de 4,3% ante o segundo trimestre de 2011.

    O preço médio mais elevado do metro quadrado de escritórios classe A em São Paulo é o da Faria Lima (R$ 146,3) e o índice de vacância mais baixo é o do Itaim (0,9%), aponta a pesquisa da Cushman & Wakefield.

    0
  • Anonymous 10 de janeiro de 2012 at 22:00

    Não acho que esse texto merece estar no BLOG. É um texto repleto de bobagens e ainda com um pouco de teoria conspiratória.

    0
    • xyz 11 de janeiro de 2012 at 00:48

      Você foi duro na crítica, mas não tenho como discordar.

      0
      • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 16:09

        acho q o texto vale sim como exercício
        vcs podem apontar as bobagens
        é uma boa oportunidade pra se desenvolver o entendimento da situação

        nem vejo como afetar a credibilidade do blog,
        o que faz um blog são os participantes no todo.

        0
  • Zoom 10 de janeiro de 2012 at 22:37

    Pelo visto, essa luta vai longe ainda. O governo, pelo que parece, não vai tirar o pé do aceleredor tão cedo.

    0
    • Zoom 10 de janeiro de 2012 at 22:42

      Governo V.S Mercado

      Quem ganhará este confronto?
      Quando?
      Existe um ditado que quem dar as cartas é que dita as regras.
      E pelo jeito, o cartiador é o PT.

      0
      • Valdir 11 de janeiro de 2012 at 11:41

        O mercado sempre vence, venceu uma super potencia como os EUA, vencera fácil, fácil a banania exportadora de minério de ferro.

        0
  • Paulo 10 de janeiro de 2012 at 22:55

    Se há bolha, se não há bolha isso dá muita discussão, mas nunca vi tanta placa de vende aqui em BH como desde o ano passado.Tem apt de um quarto na área hospitalar que o cara está pedindo 250.000 a 300.000 há quase um ano, e não vende.Que tem muito imóvel encalhado em BH, isso tem!

    0
    • Tico RJ 11 de janeiro de 2012 at 00:19

      É isso aí Paulo,
      Passei o fim de ano num bairro próximo do centro de BH e nunca vi tanta placa de vende-se antes. Costumo ir para lá há vários anos e é a primeira vez que vejo algo assim num bairro familiar e pacato.

      0
      • Corretor 11 de janeiro de 2012 at 13:42

        Este é apenas um processo migratório, faz parte do mercado imobiliário. A grande oferta de imóveis novos faz com que muitas pessoas vendem o que tem para adquirir o imóvel novo.
        Nem tem haver com bolha.

        0
        • Mineiro BH 11 de janeiro de 2012 at 18:43

          Gente, que saudade de um corretor anti-bolhista… vcs andam sumidos do blog…

          Seja bem vindo ahahahahahahaha

          0
          • pmoraesm 11 de janeiro de 2012 at 22:13

            Ta mais com cara de troll em pele de corretor…o JJ sim, faz falta

            0
  • Sir Income 10 de janeiro de 2012 at 23:06

    Brasil pode ter o 3º maior mercado automobilístico em 2016

    www .infomoney.com.br/carros/noticia/2307540

    Por isso que as montadoras não baixam os preços. Eita país bom para vender carro!

    Abraços,
    Sir Income
    sirincome.blogspot.com/

    0
  • Tales 10 de janeiro de 2012 at 23:15

    Também achei o texto fraquíssimo…Alias, eu acho que nenhum texto de nenhum colaborador do site deveria ser postado. Isso faz perder a credibilidade. Deixa os posts para somente publicações jornalísticas

    0
    • Guilherme Eduardo 10 de janeiro de 2012 at 23:40

      Eu também sou adepto desse pensamento. Dá mais credibilidade aos nossos argumentos reportagens de jornais. De colaboradores apenas experiências e provas reais (como o vídeo de Cascavel/PR).

      0
  • Carlos Wagner 10 de janeiro de 2012 at 23:22

    Companheiros

    O fato de haver bolha, acreditarem ou nao na existencia da bolha, se vai estourar logo ou nao, neste momento, passa a ser irrelevante. Explico:

    Fato é, estamos discutindo e prevendo isso desde o inicio neste blog, que a politica economica baseada em credito adotada pelo governo não é sustentavel. Ela ja nasceu com prazo de validade previsto.

    O governo, para ter exito no seu plano de perpetuação no poder, criou uma politica economica que, ao mesmo que causaria impacto imediato na economia fazendo o cidadão conseguir poder aquisitivo mediante emprestimos e financiamentos para realizar seus sonhos de consumo, baneficiaria classes sociais predeterminadas (pobres e ricos) em detrimento da real classe media que realmente sustenta o país. Governos precisam do apoio das classes dominantes, mas elas não os elegem; Quem elege são os mais pobres. Já a classe média, sem benesses, sustentam o esquema armado.

    Diante disso, podemos constatar uma politica economica extremamente perversa não sustentavel, pois a medio e longo prazos é inevitavel a estagnação do mercado sustentado pelo “consumo interno” por causa do que estamos presendciando: altos indices de endividamento da principal classe beneficiada e aumento substancial do custo de vida para a classe mantenedora do sistema. Quanto aos ricos, esses estão a margem da crise.

    Portanto amigos, não se aflijam, a coisa ruirá em breve… Seja pelo estouro da bolha imobiliaria ou pelo vencimento do prazo de validade do sistema.

    0
    • Miguel Jacó 11 de janeiro de 2012 at 17:54

      Concordo com 99% do que você disse, só discordo do fato de que a classe rica não elege. Elege com certeza, financiando as campanhas.

      Este é o país das construtoras, da indústria automobilística e dos bancos. Por que será? Pois quem manda é quem tem $$$.

      0
      • GPTFN 11 de janeiro de 2012 at 23:47

        Faltou só você dizer das empresas de onibus também.

        Possuo alguns contatos na camara do RJ.

        Um desses contatos me explicou detalhadamente o porque ao invés de ser expandido o metrô, criando linhas independentes, subterraneas, ligando diversas áreas da cidade (aos moldes de NY, Paris e Londres), está sendo adotado o BRT.

        Resumidamente:

        As empresas de onibus estão entre as maiores financiadoras de campanha de políticos. Então, estes ao invés de defender o interesse do povo, defendem o interesse dessas empresas que tem lucros milionários (e fornecem aquela “mesada” ao seu padrinho).
        Quem usa sabe, além de funcionários despreaparados e mal pagos, essas empresas formam cartéis e uma não entra no “nicho da outra”, além de pressionarem contra o transporte alternativo, os sucessivos e abusivos aumentos no valor das passagens.

        Um exemplo pessoal, eu utilizava um onibus para trabalhar. Onibus executivo. Em 2008, a tarifa dele era 4,00. Após esse último reajuste ele está custando 8,00. 100% de aumento em 4 anos.
        Dinheiro fácil assim quem não quer.

        Assim eles irão gastar uma grana para montar um sistema que na verdade não irá resolver o problema do RJ. Pelo contrário, onde poderia haver mais uma pista, para transitarem os milhoes de carros vendidos todo ano, estará o BRT.

        Esse contato inclusive me disse o nome de uma empresa que vai ganhar um dos trajetos.
        Isso antes mesmo de ser realizado qualquer processo licitatório!
        Vou aguardar pra conferir. Na verdade vai ser só mais um fator desmotivante. Comprovar mais uma vez que nosso país é uma farsa.

        Leiam esse artigo (em inglês) htt p://e n.wikipedia.org/wiki/Crony_capitalism

        Isso é o Brasil.

        0
  • Guilherme Eduardo 10 de janeiro de 2012 at 23:34

    Reportagem sobre o valor do aluguel de escritorios em SP e RJ estar mais caro que NY leva à uma primeira impressão de que é um bom negócio investir em imóvéis comerciais, que o comprador lucrará bastante com o aluguel. Porém, pelo que entendi, o chamado centro financeiro do mundo está mais barato que aqui?!? Temos menos metrô, bueiros explosivos, renda muito mais baixa, serviços mais caros, alimentação ficando mais cara, mais burocracia para abrir uma empresa e lá é mais barato? Seria por causa do terrorismo? Isso se torna preocupante. Tem algo que não está cheirando bem.

    0
  • Guilherme Eduardo 10 de janeiro de 2012 at 23:48

    Falando em reportagem, alguém que lê o blog não conhece alguém de peso para fazer uma reportagem sobre bolha imobiliária em geral, não precisa nem citar o Brasil, basta falar da Espanha, China, Japão dos anos 90, Portugual, etc.? É para chamar a atenção para o assunto.

    0
    • xyz 11 de janeiro de 2012 at 01:06

      É uma idéia a considerar, mas a bolha não estoura só porque a população tomou consciência da bolha.

      A quase totalidade da população que quer comprar um imóvel não o faz por pura incapacidade financeira, pois se fosse possível se endividar por 30 anos, comprometendo 50% da renda (o limite legal é 1/3, mas sempre se pode pegar um holerite “emprestado”) essas pessoas não pensariam 2 vezes, mesmo já tivessem ouvido falar da tal bolha um milhão de vezes.
      A maioria dos que frequentam este blog têm um perfil de intolerância a dívidas, acontece que são a exceção da exceção.

      0
    • Miguel Jacó 11 de janeiro de 2012 at 17:59

      Já tem uma excelente reportagem legendada de 10 minutos sugerida aqui pelo leitor Bruno sobre a farsa imobiliária chinesa e verdadeiras cidades e shopping centers vazios.

      Eu acho que valeria muito a pena postá-la como tópico de discussão, dá de 10×0 neste tópico. Mas quem decide é o Bolha.

      0
  • Zé Coxinha 11 de janeiro de 2012 at 00:45

    Interessante o ponto de vista do Cantona quanto à habitação na França:

    http://colunas.revistaepoca.globo.com/ofiltro/2012/01/10/eric-cantona-quer-mesmo-ser-presidente-da-franca/

    Já pensou se o Romário fizesse o mesmo? Tá na hora de uma “celebridade” levantar a bandeira da bolha, rs. Só assim, quem sabe, o povo acorda.

    0
  • MrK 11 de janeiro de 2012 at 05:58

    O Culpado realmente e’ o governo, percebam uma coisa, sempre que o governo tenta direcionar a demanda de forma nao-natural para determinado setor com o intuito de ajudar as pessoas, ele acaba atrapalhando, pois inflaciona o mercado e eleva os precos.

    Porque universidade custa tao caro nos EUA? Isso nao era assim no passado, comecou depois que o governo despejou rios de dinheiro no credito educacional, supostamente era para “ajudar” os alunos, mas acabou atrapalhando, pois agora eles pagam muito mais caro pelo mesmo servico

    No Brasil, a aceleracao do credito FIES tem o mesmo efeito nas mensalidades de universidades pagas, o governo quis ajudar e de novo acaba atrapalhando

    No mercado imobiliario e’ a mesma coisa, quando o governo comecou a direcionar dinheiro, credito e subsidisios vejam o que deu! A pessoa hoje paga 3x mais pelo mesmo imovel

    O governo deveria atuar na OFERTA e na PRODUCAO e nao na demanda, ou seja, em vez de dar credito ao consumidor, deveria fazer investimentos para viabilizar mais universidades e facilitar as empresas a construirem mais casas, assim o preco nao sofreria essa distorcao e todos poderiam comprar.

    O unico setor em que essa distorcao nao ocorre fortemente e’ na industria, e mesmo assim quando essa tem capacidade ociosa, pois os empresarios produzem mais, vendem mais e sao capazes de ganhar na escala e nao no preco unitario, mas quando falamos de servicos (educacao) e mercado imobiliario (que tem ciclo longo de producao) o governo so atrapalha quando atua na demanda.

    0
    • Andre Luiz 11 de janeiro de 2012 at 10:36

      Como não economista, achei o texto muito bom.

      Parabéns ao Bolha e ao novo colunista Leo.

      0
  • Fox 11 de janeiro de 2012 at 08:54

    Ola Pessoal,
    Para variar, sou mais uma que acompanha o blog nos bastidores e através deste venho obtendo informações preciosas.
    Moro em jacarepaguá (Rio) há mais de 30 anos e me revolto em ouvir que um apertamento de 60 m2 com a famosa varanda Gurmet custar 270k e todo mundo achar isso normal,que o preço é esse mesmo e que não vai baixar, no máximo estabilizar.
    Então tá…só o tempo nos dirá quem esta certo.
    Em todo caso posso listar diversos empreendimentos concluidos ou em fase de entrega que possuem diversos apertamentos encalhados como exemplo:

    Todos nas estrada dos três Rios:
    -Lotus (O Estande de venda esta lá até hoje e aos sabados e domingos tem corretor !!
    -Vivance (da Gafisa e que até baixou o preço da unidade de 2qts para 220k e nada)
    -Belle Vie (Cyrela cidade fantasma,colunas inteiras apagadas a noite e sem cortina)
    -Avant Garde (Concal e com faixa de”últimas” unidades de todos os tipos)

    Esses são alguns que estão teoricamente sólidos (ou seja parcial ou totalmente construidos)

    Não vou falar dos que ainda estão subindo….

    -Ecolife
    -Atellier três rios)

    E sem contar os offices…pelo menos uns 4 prédios ainda por subir (lembro que já tem um pronto do lado da escola CER que esta com uma faixa pedindo 160k há muuuuito tempo)

    Eu falei só Estrada dos Três Rios, nem vou falar do perimetro que envolve outras ruas tais como Araguais, Geminiano de Gois e Joaquim Pinheiro (Esta por sinal tem até resort chamado Bora Bora Hills e um outro empreendimento apartamento tipo casa que os corretores pedem como valor inicial 500k na plata !!!!)

    Por último reafirmo um post um pouco mais antigo que revela a mutreta que os compradores pagam quando adquirem um imovel e tem que pagar a famosa comissão do corretor.
    Já estou na justiça para reaver este valor e também de um imovel que cancelei a aquisição (Agora em fevereiro completa 2 anos de processo…..triste)

    Agora convenhamos se o valor é esse mesmo que a economia esta aquecida e os salarios estão bombando e com isso estamos todos loucos aqui no bolha , por que será que eu vejo tantos apartamentos em que o novo proprietario se muda e se quer tem dinheiro para efetuar os acabamentos básicos, tipo troca dos lustres,portas da lavanderia,e até mesmo colocar persianas ou cortinas planejadas (ao invés de papel pardo ou lençol )

    Fica ai o meu protesto.

    P.S -Sou funcionario de estatal,moro de aluguel (com cortina na janale 🙂 e me recuso a pagar esses preços absurdos…..

    0
    • MrK 11 de janeiro de 2012 at 11:46

      prezada FOX,

      Na minha opiniao Jacarepagua tem um dos maiores potenciais de desvalorizacao de todo o Rio, se nao o maior, a especulacao por ai foi demais, demais mesmo.

      Outro dia conversei com um colega de uma grande construtora que me contou que somente em jacacity estao subindo coisa como 3.000 salas comerciais, da pra acreditar?!?! ate parece que hoje existe necessidade de 3.000 escritorios ai… bolhassa

      0
      • Murdoch 11 de janeiro de 2012 at 12:13

        Jacarepagua tá surreal!!!
        Todo mundo jogando que Transcarioca, Transolimpica vão fazer o bairro virar Suíca.

        0
    • Dr. Estranho 11 de janeiro de 2012 at 12:59

      Esqueceu do Aquarius. Entregue em 2008 virou já virou um pardieiro com superlotação da piscina(parece o psicinão de ramos; nego leva todos os parentes para lá). Está em reforma pois o revestimento externo está descolando. O condomínio, que começou em 300reais, está agora 650 para a menor unidade e 1200 para a maior.

      0
    • Corretor 11 de janeiro de 2012 at 14:01

      “entrou na justiça por causa da dita comissão do corretor”.

      Corretor é um profissão regulamentanda e antiga, além do mais todos nos somos trabalhadores, como acredito todos aqui do blog, temos familia para sustentar.

      A comissão de imóvel é tabelada por orgão regulamentador (CRECI e CONFECI), não existe não pagar a comissão, por que, este é o valor do trabalho daquele que orienta e ajuda na aquisição do imóvel.

      Como em todas profissões existem, infelizmente, aqueles que não fazem o seu trabalho de forma adequada, para tando existe os orgãos especificos citados.

      Quanto a Jacarepaguá, informo que o stand é mantido nos locais para que possamos captar clientes, hoje na maioria das vezes no lançamentos vende-se de 60% a 100% do empreendimento apenas no fim de semana. A quantidade de escritorios lançados são de acordo com estudos de mercado e através da taxa de vacancia é demonstrado o que é necessário lançar e sua necessidades.

      O Blog é interessante e tem boa intenção, mas estão sendo muitos radicais e vendo tudo muito micro, enxergue o macro.

      Quantas pessoas são empregadas nas construtoras ? Não digo só o operário da obra, cada lançamento imobiliário envolve no minimo 20 empresas (Grafica, Montadores, Empresa de Marketing, Seguranças, Recpcionistas, Serviços Gerais, etc). Geram empregos e fazem a economia circular.

      0
      • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 15:47

        … sem falar no aumento da demanda pra dentistas, aluguel de terno, venda de hp12c nas casas Bahia

        0
      • Jonathas 11 de janeiro de 2012 at 17:54

        O amigo que me desculpe, mas:

        1. A presença de corretor como intermediário não é obrigatória na realização de negócios imobiliários.
        2. CRECI e órgãos similares atuam na regulamentação do que o corretor deve cobrar como mínimo e não do que o cliente deve pagar. Essas tabelas não imputam obrigação nenhuma ao tomador dos serviços. Se a tabela do CRECI diz que a comissão é de X% e o corretor cobrar menos, o problema é dele com o CRECI. O cliente não tem nada a ver com a história.
        3. A comissão de corretor, quando contratado, deve ser paga por quem o contratou, conforme já decidido diversas vezes pelos tribunais pátrios.

        Ressalto esses fatos pois, da maneira que você coloca, até parece que por ser uma profissão “regulamentada”, o pagamento do valor das tabelas do CRECI é mandatório para os consumidores.

        0
      • JPM 11 de janeiro de 2012 at 18:03

        Olá Corretor.

        Veja, um dos principais motivos que leva a “turma” aqui do blog a ficar revoltada com os corretores é que, antes de mais nada, sua função é CORRIGIR distorções do mercado (daí o nome da profissão). Ou seja, criou-se uma profissão cujo objetivo é avaliar corretamente os imóveis e impedir o surgimento de fenômenos que causem variação excessiva e injustificada dos preços, tanto para cima quanto para baixo. Os demais serviços, como por exemplo, encontrar compradores para um imóvel, auxiliar na papelada, etc.. entraram como valor agregado ao trabalho do corretor, sendo uma maneira de justificar o pagamento de uma comissão elevada.
        Mas o recente aumento de preços sem fundamentos sólidos, ou seja, a bolha, demonstra que os profissionais do ramo, em sua MAIORIA ABSOLUTA, deixaram de atuar como deveriam, geralmente até incentivando os aumentos de preço, pensando apenas no consequente aumento de suas comissões. Se tivessem atuado de forma séria, os preços estariam bem menores, e o número de lançamentos estaria mais próximo da real demanda (ou seja, menor).
        Daqui a alguns meses, quando os preços estiverem bem abaixo do patamar atual e muita gente tiver perdido dinheiro, muitas pessoas começarão a questionar qual a necessidade da existência dos corretores. A “correção” do mercado não foi feita. A procura de imóveis ou de compradores está sendo suprida pelos sites especializados. E a orientação com papelada deve, com o tempo, se tornar desnecessária, porque as prefeituras logo começarão a informatizar todo o processo, tirando o trâmite dos cartórios (que a meu ver já deveriam estar extintos, mas parece que ainda terão uns 10 a 20 anos de sobrevida)

        0
        • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 18:38

          boa JPM
          me permita te resumir:

          Corretor vá trabalhar e não encha o saco

          0
      • Troll 11 de janeiro de 2012 at 21:00

        Corretor de imóveis é a única profissão totalmente dispensável no Brasil.

        0
        • Cleyton 11 de janeiro de 2012 at 21:28

          Ué, e vereadores, deputados, flanelinhas, marabalis, guarda municipal, frentista, panfleteiro, tele-marketing, jornalista (é só ver o nível do noticiário) e juíz de segunda instância (o de primeira ferra o pobre, o do supremo favorece o que fica recorrendo, o de segunda é de segunda mesmo.), entre muitas outras!

          0
        • angel 11 de janeiro de 2012 at 23:06

          Na empreitada de vender meu apartamento aprendi muita coisa (acompanhando este blog e pesquisando na internet). Uma delas é que quem paga o corretor é quem contrata o serviço (eles sempre falaram que era o vendedor; isto não está na lei da corretagem, q fui ler). Outra, a contratação do serviço deve ser por escrito e assinada pelo contratante (não serve o verbal, apesar de estar em algum guia de corretagem). Então, quem dispensa este serviço pode ficar tranquilo e não pagar nada ao corretor da outra parte.

          0
      • dp 12 de janeiro de 2012 at 03:27

        Corretor – o correto seria ao inves de “regulamentada e antiga” chamar de “monopolizada e antiquada”. Desculpe a franqueza, mas sua categoria pseudo-profissional na Banania eh infintamente amadora quando comparada ao que a profissao de Realtor significa no 1o mundo. O CRECI esta na infancia comecando a aprender a engatinhar comparado com o nivel de profissionalismo, preparo, etica e transparencia visto em outros paises. Muito ainda para evoluir meu caro.

        0
      • Raposão 13 de janeiro de 2012 at 16:07

        Ok, tudo pelo social, blábláblá… blábláblá… mas pelo anti-social também, lamentavelmente alguém acaba pagando a conta!

        Atentem-se a este link “emprestado” de outro blog (se me permitem):
        http://enganadopelabrookfield.blogspot.com/2011/12/atencao-brookfield-construtoras.html

        Blog esse com uma certa conotação rancorosa, pode-se notar…

        0
    • asp 11 de janeiro de 2012 at 16:34

      Fox,

      Há 1 ou 2 anos atrás eu também estava procurando apartamento na região da Freguesia, e por sorte não fechei, pois na época também acreditava que os preço iriam subir indefinidamente. Mas quando pus na ponta do lápis a conta, vi que o melhor era esperar.

      O empreendimento Lótus é uma aberração da natureza, com quartos minúsculos e direito a apertar a mão do vizinho pela varanda. E já vi no zap algunas anúncios pedindo uns 330 mil nesses caixotes de 60 m2.

      O Bora Bora Hills, segundo o site da imobiliária, já vendeu praticamente tudo (por um preço absurdo). Esse com certeza já deve nascer repassando.

      Além disso, como recentemente tive que procurar um outro apartamento pra alugar, acabei pesquisando na região também. Os preços oscilavam muito. Alguns pediam R$ 1.500,00 no Belle Vie (sem armários, tomadas, aquecedor…), mas também encontrava uns bons apartamentos por R$ 1.000,00, R$ 1.200,00 em outras ruas. Mas também tinha muita gente pedindo mais de R$ 2.000,00 por ali (o metrô deve ter chegado por lá e eu não sei).
      E o que eu percebi foi isso, muito apartamento novo sendo colocado pra aluguel! (Isso que é investimento inteligente! rs)

      Uma curiosidade: entrem no Google Earth nessa região (estrada dos três rios, estrada do bananal, rua araguaia) e comparem a imagem de 2005 com a atual! Em 2005 só existiam casas praticamente.

      Vai ter muito “investidor” se dando por aquelas bandas…

      0
      • asp 11 de janeiro de 2012 at 16:36

        Corrigindo: se dando mal*

        0
    • Jomar 11 de janeiro de 2012 at 21:22

      Comprei em 2009 um apartamento na Freguesia, ficou pronto agora. Venho acompanhando o mercado carioca desde um pouco antes, e acho que a valorização lá foi até menor do que na Tijuca, ZS e Barra. Mesmo assim, o que era 3.1 K em 2009 virou 5.7 K agora, que é quanto a Calçada está pedindo no Splendore, na Araguaia. Detalhe: um mês depois do lançamento, só tem o primeiro andar disponível, o resto já foi tudo vendido…
      Mas que tem muitos prédios prontos com muitas unidades vazias, isso tem. No entanto, pelo menos em função da experiência que estou tendo, tem uma boa procura para aluguel na área.

      0
  • Fox 11 de janeiro de 2012 at 08:56

    No post coloque mais uma, na verdade é mais um !!!

    P.S- Segue o link do comentário da Miriam e a palavra Boooolhaaaa.

    http://oglobo.globo.com/economia/miriam/

    Tá chegando …..

    0
  • MrK 11 de janeiro de 2012 at 09:39

    OFF TOPIC

    Confesso a voces que estava no time que achava que as pressas o Brasil iria dar um jeito de arrumar tudo pra copa e olimpiadas, mas ha 2 anos do evento ja estou mudando de opiniao, a quantidade de reformas, obras, contratacoes, cursos de ingles e demais necessidades BASICAS, passando dos aeroportos as industrias hoteleiras, passando pelo transito das cidades e os meios de transportes publicos, parece coisa demais pra 2 anos.

    O Basico do basico hoje nao funciona, nao se trata apenas de trocar a esteira de bagagem de guarulhos, que e’ muito pequena, fora dos padroes e quebra de 5 em 5 minutos, trata-se tambem de ter gente competente e cordial nos aeroportos, consertar os tetos, banheiros, por acessos de deficientes, guiches de reclamacoes e por ai vai… hoje praticamente NADA no Brasil e’ padrao “world-class”, nenhum aeroporto e’ adequado, menos de 1% da nossa industria hoteleira e gastronomica pode ser considerada nesse padrao, a frota de taxi na maioria das cidades tambem esta’ em pessimas condicoes e a maioria das aeromocas nos voos internos falam um ingles sofrivel.

    Lembro que um evento que nao tem nem 10% do porte de uma copa ou olimpiadas (rock in rio) foi suficiente para fazer um caos no transito do Rio, fila nos aeroportos, alem de produzir manchetes lamentaveis como pessoas furtando, arrastoes, e invadindo o evento pelas lagoas, nem vou comentar a questao da comida no local considerada muito fraca.

    Amigos, espero que Deus seja mesmo brasileiro

    0
    • Jack Imóveis 11 de janeiro de 2012 at 10:30

      Mrk,

      Tudo vai depender da boa vontade da imprensa estrangeira durante o evento. Explico.

      Por um lado eu concordo com você que será uma zona. Nossa infra não serve o dia a dia, quanto mais esses dois eventos.

      Por outro lado, a imprensa estrangeira adora destacar esse lado exótico nosso, o jeitinho brasileirom a alegria e criatividade do povo, etc…

      Não duvido que a cobertura dos eventos seja mais positiva do que negativa.

      Abraços

      Jack – Pensando na vida

      0
      • Troll 11 de janeiro de 2012 at 21:07

        Só espero que a imprensa estrangeira seja séria e não como a chapa branca brasileira.

        0
    • Murdoch 11 de janeiro de 2012 at 10:54

      MRK, discordo de vc.
      Deus é brasileiro e o Papa é carioca.
      Copa é mole! Um estádio em cada cidade e pronto. Basta resolver esses deslocamentos. Aí, a administração pública inventa feriado em dia de jogo, combina com as empresas de ônibus de fazer uma força tarefa e por aí vai.
      O mais complicado, ao meu ver, é aeroporto, mas aí, vamos com mais força tarefa.
      Brasileiro é bom de mutirão, mas péssimo em planejamento e execução de longo prazo.
      Aqui vc consegue manter a galera trabalhando pesado por um curto período de tempo, que eles sabem que vai acabar em breve.
      Esse é um dos motivos pelos quais somos atrasados. Não conseguimos fazer nada com visão de longo prazo.

      0
      • Pensativo 11 de janeiro de 2012 at 13:14

        Por que vocês estão preocupados com aeroportos? A maioria dos turistas que virão para as olimPIADAS do Rio2016 serão brasileiros. Talvez alguns gatos pingados dos EUA, Europa e Argentina, mas com certeza não serão em grande número. A cidade vai estar tão cara (hoteis, condução, alimentação, passagens aéreas, ingressos, Parking Assistance, etc) que os gringos vão preferir passear em Paris ou Disney em vez de serem assaltados (em todos os sentidos) na cidade das tampas de bueiros voadores.
        Outra, se Pequim conseguiu, porque não o Rio também. É só montar as arenas, decretar ponto facultativo e vender os ingressos. Se faltar hotel, que com certeza irá ocorrer, o turista simplesmente não virá.

        0
        • Troll 11 de janeiro de 2012 at 21:10

          Mas você acha que o bananense comum tem condição de pagar uma semana de hotel no Rio?

          0
    • Raposão 13 de janeiro de 2012 at 16:33

      Em Banania tantas dificuldades gratuitas parecem arraigadas a cultura do cotidiano. Nessas terras quando não se cria e não se copia, dão um jeito e se maquia. (rima proposital, para dar um ar irreverente típico de Banania, onde boa parcela da população paga duplamente pelos serviços básico… paga-se impostos, mas paga-se escola e plano de saúde para os filhos; paga-se DPVAT, mas paga-se seguro do automóvel; paga-se IPVA, mas paga-se algum descamisado para encher os buracos da pista tenuemente asfaltada com entulhos, e por aí vai…).

      0
  • Menino_do_Rio 11 de janeiro de 2012 at 10:32

    http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/2012/01/09/explosao-de-bolhas-imobiliarias-localizadas/
    “Levantamento feito a pedido da Folha de S. Paulo (18/12/11) pela consultoria imobiliária Geoimovel mostra que em 9 das 14 capitais pesquisadas o valor médio do metro quadrado teve alta superior ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e ao INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) em 2011.”

    O artigo acima é bem mais interessante.

    0
  • Murdoch 11 de janeiro de 2012 at 11:03

    Discordo do colunista com relação ao fato de que estamos no limite de recursos para financiamento.
    Acho que o Governo ainda nem começou a gastar os cartuchos…
    Por isso não aposto em nada mto pesado antes de 2014. Só mesmo uma grande diarréia européia e chinesa antecipam isso.
    Mas como acho que só Portugal, Espanha e Grécia estão mesmo na merda federal, se seguram.
    Itália é só vítima dos especuladores.
    Outro dia conversei com uma pessoa que mora há 15 anos na Austrália e ela me contava que lá os preços dos imóveis não subiram logo no anúncio das Olimpíadas, mas 2 anos começaram a disparar. Mantiveram-se altos até mais ou menos 2006 e aí começaram a descer e continuam descendo até hj.
    Não duvidaria algo parecido no BR, principalmente na Zona Sul do RJ. Acho que os mega condomínios de Barra e Jacarepaguá e o monte de prédios subindo em Botafogo, aí sim o bicho pega.

    0
  • Neo 11 de janeiro de 2012 at 11:24

    essa é nova, fim da picada!

    Bolha imobiliária leva até 100 mil a viver em jaulas de cães na China

    Habitações de 1,80 metro por 75 centímetros são alugadas por R$ 360.
    Cada quarto tem cerca de 20 jaulas; fotógrafo britânico registrou a situação.
    Do G1, em São Paulo

    Comente agoraA bolha imobiliária na cidade de Hong Kong, com preços cada vez mais impraticáveis para parte da população, tem levado dezenas de milhares de chineses a morar em condições degradantes, como mostrou uma série de imagens feita pelo fotógrafo britânico Brian Cassey e publicada pelo “Daily Mail” nesta quarta-feira (11).

    Mesmo sendo uma das cidades mais ricas do mundo, Hong Kong pode possuir cerca de 100 mil habitantes vivendo nessas condições, segundo as estimativas mais altas. As jaulas transformadas em habitações medem em torno de 1,80 metro por 75 cm. A altura varia, mas mas mesmo nas mais altas é difícil ficar em pé.

    Segundo as informações do tabloide inglês, o aluguel médio de uma jaula fica em torno do equivalente a R$ 360 por mês. Cada quarto abriga cerca de 20 jaulas, emplilhadas em até três “andares”.

    0
    • Neo 11 de janeiro de 2012 at 11:27

      pior que favela

      0
    • Neo 11 de janeiro de 2012 at 11:28
      • Pensativo 11 de janeiro de 2012 at 13:02

        A cueca azul e velha pendurada na jaula dá um toque de lar. Puts, Que mundo cão!!!

        0
        • Pepper 11 de janeiro de 2012 at 13:17

          A situação é muito degradante, mas quase tão ruim quanto isso é ver os brasileiros alienados comentando a notícia! A maioria está preocupada com o destino dos cachorros da China e não olha pra economia do próprio país.
          A propósito, até o preço da gaiola me pareceu caro: como assim aluguel de R$ 360 reais por uma gaiola onde mal dorme uma pessoa?!

          0
          • Troll 11 de janeiro de 2012 at 21:14

            Bolha das Gaiolas.

            Investidores estão comprando gaiolas na planta com 20% de entrada e saldo financiado diretamente com o serralheiro.

            0
            • gutocolen 12 de janeiro de 2012 at 00:19

              curti

              0
          • Bruno 11 de janeiro de 2012 at 21:15

            Falando em china vejam este vídeo:http: //w w w.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=2yL7t0j_4tQ

            0
  • Fox 11 de janeiro de 2012 at 12:01

    Fala MRK,
    Na verdade é o FOX (foi erro de digitação)
    Como eu disse, moro há mais de 30 anos na área, conheço cada canto de JPA e tenho certeza absoluta que é que questão de tempo para que ocorra o colapso.
    Não dá cara não tem como pedir o que estão pedindo.
    Tem um empreendimento da Zayd (Plus Residencial)já em fase final no centro do bairro Pechincha que oferece uma apertamento de 3 qts (58m2 sério)e um banheiro (Putz) de fundos para um paredão que na época era em torno de 220k (cai para 200)

    Em relação aos escritórios eu confirmo essa informação.
    São cerca de 6 empreendimentos na área ainda em fase de lançamento.

    Cara é muita coisa….esqueci ainda dos empreendimentos na Rua Tirol, na Estrada do Bananal (varios) do lançamento da Santa cecilia (Lagoa Azul, tem preço e tudo no site, o mais barato na planta esta 258k)

    0
    • MrK 11 de janeiro de 2012 at 12:13

      Fox, das duas uma

      ou um multirao como nunca foi visto antes de advogados, dentistas e pequenos empreendedores esta querendo se mudar pra jacarepagua, ou tem uma bolha violenta de salas comerciais ai

      eu aposto na 2a opcao

      e os predios ai sao a mesma coisa, sao empreendimentos gigantescos, zilhoes de apartamentos, cidade fantasma ao melhor estilo chines

      0
    • Corretor 11 de janeiro de 2012 at 14:12

      O Plus que você cita, já esta sendo entregue é não tem mais unidades disponiveis o último apartamento de 2 quartos (46m²) foi vendido a R$ 218.000.

      Se você é de Jacarepaguá me parece que ainda mora na idade da pedra e não conhece da evolução humana, é um persismista é um cético.

      Além do mais é funcionário ESTATAL, mama na custa do governo a quantos anos, pois o serviço público brasileiro é o pior no mundo inteiro.

      0
      • aiwww 11 de janeiro de 2012 at 14:30

        Corretorzinho de MERDA. Vá entregar uns panfletinhos lá no pedágio da Linha Amarela!

        0
      • MrK 11 de janeiro de 2012 at 14:49

        hahaha que figura esse “corretor”

        eu digo a mesma coisa que venho dizendo: Amigo corretor, se voce acha um bom negocio compre, mas compre pra valer, o maximo que voce conseguir… e boa sorte!

        0
      • Carlos Wagner 11 de janeiro de 2012 at 15:01

        Confirmo da tese do colega Luiz sobre os corretores.

        Imagine o cidadão acima, alguem consegue visualiza-lo?

        Camisa amarrotada, carro velho na porta do estande, linguajar de malandro, dente faltando, bafo de onça… É dose ter que conversar com figuras assim quando se vai fazer uma aquisição do porte de um imovel.

        Corretor é uma profissão em extinção. Ninguem precisa de voces, na maioria das vezes só atrapalham a negociação e servem apenas de menino de recado, nem papelada querem correr atras. Bando de vagabundos.

        O resto é conversa fiada.

        0
        • Neo 11 de janeiro de 2012 at 15:41

          Nada amigo,

          agora que tem os ternos chineses (paleto e calça) por R$ 99, os corretores estão maquinados.

          0
        • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 15:43

          pois agora virei amigo deles
          dobro a comissão pro corretor que me oferecer a melhor barbada, quero 50% de desconto.
          mas tem que correr pq mês que vem a tabela muda

          0
        • Felipe 11 de janeiro de 2012 at 15:48

          Não esqueça das caneladas no português –
          ele é muito PERSISMISTA e dá RIZADAS o dia inteiro vendo o bolhaimobiliaria.com

          0
          • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 16:04

            acho que o MRK está certo, vai haver uma manada de dentistas e advogados alugando essas salinhas aí pra atender a nova demanda: OS CORRETORES.

            0
        • Troll 11 de janeiro de 2012 at 21:21

          Descrição perfeita? Hehehe

          0
      • Ed Luz 11 de janeiro de 2012 at 16:33

        46 metros quadrados!!!!! Só se for apartamento com dois quarto de empregada

        0
        • Xangai 12 de janeiro de 2012 at 16:50

          kkk… muito boa … vou comecar a usar ja !!

          parece mesmo que com esses metros so mesmo com dois quartos e um banheiro de empregada….logico que a “sala” fica na area de servico !!

          nicee… so aprendendo e me divertindo !!

          0
      • Luiz AG 11 de janeiro de 2012 at 17:25

        Não entendi

        0
        • Luiz AG 11 de janeiro de 2012 at 17:27

          Continuando… Não entendi, o cara com o nick “Corretor” não pode dar sua opinião? É motivo para ser chingado?

          Estando certo ou não o cara está dando a visão dele. É possível contar um monte de mentiras falando somente a verdade. Dos dois lados.

          Acho que deviam abrir discussão com ele, para fechar os pontos, cada um dando a sua opnião.

          0
          • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 17:44

            claro que pdoe dar opinião xará, ele o corretor pode dizer que estamos na idade da pedra, que ele é o genio do futuro e nós tbm pdoemso dar a nossa opinião sobre o que achamos deles.

            a unica coisa estranha é pq ele veio se mter na nossa caverna?

            0
            • trackback 11 de janeiro de 2012 at 17:56

              KKKKKKKK

              Uga Uga!!!

              Isso mesmo! O corretor deveria ser mais educado!

              0
            • Jonathas 11 de janeiro de 2012 at 18:01

              Luiz,

              Acho que o contraditório é sempre salutar. Não podemos ter uma visão única aqui para não ficarmos míopes a alguns fatos.

              0
              • Carlos Wagner 11 de janeiro de 2012 at 18:17

                Concordo plenamente.

                Então, que tragam pontos de vista inteligentes. Não foi o que ele fez!

                Chegou dizendo que estava tudo vendido, que somos céticos e mamamos na teta do governo.

                Pediu!!!

                0
                • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 18:36

                  uga buga

                  Jonathan o contraditório a gente tem todo dia nos jornais e TV, que apesar das bobagens, não agride o português e nem os participantes do blog.

                  É com os grandes que dialogamos, esse pobre coitado aí se aparecer na minha frente denovo vai tomar mais.

                  ugabuga

                  0
                • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 00:41

                  Bem, se ele chegou ofendendo, tem mais é que dar porrada mesmo.

                  0
          • Vinicius 11 de janeiro de 2012 at 18:43

            Ele falou que funcionário público mama na teta do governo ! Ele começou agredindo !!! Aposto que ele é um concurseiro frustrado que nunca conseguiu seu lugar ao sol e fica ai criticando…

            0
      • Pepper 11 de janeiro de 2012 at 18:34

        O fato de o tal Plus já estar todo vendido não quer dizer nada mesmo: primeiro porque, se já sendo entregue, é porque foi vendido no bom momento do mercado. Depois, resta saber quantas unidades servirão de moradia para os compradores e quantas voltarão para o mercado, através dos especuladores.

        0
      • Vinicius 11 de janeiro de 2012 at 18:37

        46 m2 ?!? É quase a jaula que comentaram aqui hahahaha

        0
  • Sir Income 11 de janeiro de 2012 at 12:17

    Desaceleração testa ‘dama de ferro dos trópicos’, diz ‘FT’
    Jornal britânico questiona capacidade do governo Dilma de fazer reformas necessárias para garantir retorno do crescimento acelerado

    economia.estadao.com.br/noticias/economia%20brasil,desaceleracao-testa-dama-de-ferro-dos-tropicos-diz-ft,99002,0.htm

    Abraços
    Sir Income
    sirincome.blogspot.com/

    0
  • DRN 11 de janeiro de 2012 at 12:31

    OFF-TOPIC

    Vou para o Espanistão no sábado. O Euro está em queda franca: R$2,30 agora. Aproveitando os conhecimentos de economia dos amigos, indago: compro tudo que vou gastar agora, ou aposto na desvalorização e pago com cartão de débito?

    Saudações bolhistas.

    Em tempo, as duas salas comerciais que comprei (MrK e Luiz vão se lembrar) não coloquei à venda. Decidi tocar o barco. Falha psicológica. Eu não conseguiria abrir o escritório pensando em pagar o aluguel todo o mês, mesmo tendo capital que gerasse renda suficiente para tanto (aquela com a qual eu vou pagar o escritório na entrega das chaves).

    DRN (à moda de Jack Imóveis), ainda pensando que a bolha vai murchar, e não explodir.

    0
    • MrK 11 de janeiro de 2012 at 12:38

      DRN esse tipo de aposta em curto prazo e’ complicado… sua fatura vem daqui ha 1 ou 2 meses, impossivel saber se o euro vai subir ou cair, pois qualquer dor-de-barriga que der aqui pode fazer subir e qualquer que de na europa pode fazer cair, pra se fazer uma projecao seria e’ preciso pensar em tendencias de longo prazo!

      O que eu faria se fosse voce: Se com 2,30 eu ja consigo comprar o que eu queria, me hospedar a um preco bom e manter o padrao que quero la…eu ja garantiria no minimo 50% dos gastos com esse cambio, no minimo, pra que arriscar?

      0
      • Pepper 11 de janeiro de 2012 at 13:09

        Não esqueça do IOF para as compras no cartão de crédito no exterior. Pode não compensar.

        0
    • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 13:31

      oi DRN, faz tempo que não te vejo por aqui

      a questão psicologica é forte mesmo, acho que vc estará investindo em vc mesmo no seu escritorio
      Pondere aí valores intangíveis que não dá pra colocar na calculadora.
      E no fim isto acabará sendo uma vantagem competitiva, falando assim por alto sem saber dos detalhes parece que sua esposa acertou.

      Aonde do espanistão vc vai?
      Se for a sua primeira posso dar algumas dicas boas.
      A respeito do Euro, vai continuar caindo sim, mas dificlmente algo que faça valer a pena o IOF, use aqueles cartões de travel, o IOF é menor e o cambio é melhor.
      Uma dica boa que dou a vcs é aproveitar as rebajas, vai de mala vazia e compra tudo o que puder por lá, os preços, a depender da cidade são 1/3 dos daqui.

      0
      • DRN 11 de janeiro de 2012 at 13:39

        Caríssimo Luiz, bom “falar” com vcs novamente. Continuei lendo tudo, sempre. Só não palpitei porque não achei que tivesse algo a acrescentar. Já estou convencido de que a bolha realmente existe e ciente dos riscos que isso representa. Como eu comprei com caixa e para usar, vou deixar a coisa acontecer. Se desvalorizar, desvalorizou. Paciência, é a vida.

        Então, a esposa vai fazer um curso de três semanas na Universidade de Salamanca. Vamos ficar lá de segunda a sexta, mas na sexta, esticar para três lugares, voltando no domingo à noite: Ayamonte (perto de Faro, Portugal), Barcelona e Madrid. Penso em fazer tudo de trem. Que me diz?

        Outra pergunta, já que vc se dispôs a ajudar, meu caro: gorjeta em restaurante é de 10% como aqui, certo?

        MrK, obrigado pelo comentário. Eu arriscaria só para não gastar mais dinheiro. Sou pão-duro. Se vir 5 centavos do outro lado da rua, no chão, eu atravesso para pegar…

        0
        • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 15:26

          Bem legal hein
          Salamanca é bem perto de de Madrid, cidade universitária com mtas festas, dizem, não conheci, mas ouvi falar mto bem. Se puder, Toledo, ex capital da europa, tbm mto perto é imperdível.

          dica: nem sempre trem é a opção mais barata, especialmente pq vcs estão em 2, vc aluga um excelente carro nessa época por menos de 15 euros/dia, provavelmente não vai nevar, então vale a pena olhar esse site: ealuguerdecarros.pt

          O tip é totalmente informal, não vem na conta e costuma ser poraí em 10%, pode ser mais até 20%, …ou pode ser menos, caso vc não tenha moedas, eles vão entender, fique tranquilo. Lembre sempre de tratar o garçom e todo mundo nas lojas como um amigo, olhe com atençao ao falar, espanhois são muito “sensíveis”, transformam-se de inimigos em amigos num milésimo de segundo, se vc cumprir as cordialidades será tratado como Rei, exceto o cara esteja de mau humor.

          Barcelona é uma cidade turistica, onde estão as maiores armadilhas de exploração, parece o Brasil, vc consegue passar um dia inteiro lá sem falar com um espanhol. Se for possivel vá com alguem do local. Se vc gosta de agito forte, tem a região do bairro olimpico, elas são atiradas, e isso vale pros 2, rs. Madrid é mais conservadora, aristocratica, eu gostei mais. Essas coisas que eu falei cosntumam não ter nos guias.

          se tiver alguma duvida só perguntar?

          0
          • DRN 12 de janeiro de 2012 at 10:17

            Luiz, muito obrigado pelas dicas. Essa do trato com os locais foi, para mim, a mais importante.

            De lá, encaminharei algumas notas sobre o mercado imobiliário local.

            Apenas para registro:

            euro em 13.01.2011 – R$2,2354
            euro em 13.01.2012 – R$2,2763

            Saudações.

            0
    • Neo 11 de janeiro de 2012 at 15:44

      Na dúvida compra metade agora

      se disparar perde só com a metade

      0
  • Sir Income 11 de janeiro de 2012 at 12:38

    Aposentadoria acima do mínimo terá reajuste de 6,08% em 2012
    Reajuste corresponde exatamente ao INPC do ano passado e, portanto, não representa ganho real
    06 de janeiro de 2012 | 17h 58

    economia.estadao.com.br/noticias/economia,aposentadoria-acima-do-minimo-tera-reajuste-de-608-em-2012,98569,0.htm

    Trabalhou e pagou o INSS. Agora recebe um reajuste inferior ao IPCA. Vão perder quase 0,32% do poder de compra.

    Alguém tem que pagar o pato!

    Sir Income
    sirincome.blogspot.com/

    0
    • augusto 11 de janeiro de 2012 at 14:55

      Os aposentados que na última eleição alienaram-se ou votaram na d.dilma merecem até mais que isto. Conheço vários, que votaram na dilma porque os filhos ou netos pediram e outros ficaram com preguiça de irem votar

      0
  • Fox 11 de janeiro de 2012 at 12:41

    E tem outra coisa.
    No dia a dia eu percebo o quanto ficou caro o comercio em Jacarepagua (Padarias,Bares e etc..)
    Abriu um restaurante japones (O prato mais em conta custa 80 reais) cara é freguesia…jacarepagua…e não leblon ou copacabana (áreas de turismo…).
    E realmente a discrepancia entre o preço do imovel e o padrão de vida de quem compra agora é absurdo.
    O Cara esta se privando de varios confortos para pagar uma apertamento em varios anos só para realizar esse “sonho” com medo de aumentar mais ainda…

    0
    • aiwww 11 de janeiro de 2012 at 14:46

      Como resultado ele acaba sustentando os preços por mais tempo … mas como dinheiro não nasce em árvore, o consumismo cria dívidas e sua renda acaba indo para o ralo … aí o camarada começa a buscar no Google o termo “refinanciamento imobiliário” (vide Google Insight) …

      0
  • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 13:04

    Prezado Leo,
    Vc poderia nos dar a sua fonte que indica que de 40% a 60% dos imóveis novos são dirigidos para investidores?

    0
  • Dr. Estranho 11 de janeiro de 2012 at 13:07

    h ttp://oglobo.globo.com/economia/mpx-de-eike-batista-forma-joint-venture-com-alema-eon-3640867

    Mais uma empresa de papel do Eike. O cara não produz nada e tem bilhões em ações vendidas. Será esse cara uma reencarnação dos aventureiros de 1929? Os mesmos que venderam ações da MEPOSA(merda em pó S.A.)?

    Haja papel moeda inútil!!!

    0
  • Pedro 11 de janeiro de 2012 at 13:16

    O site G1 está com uma notícia ótima! A bolha imobiliária na China, mais especificamente em hong, um dos lugares mais ricos de lá, está obrigando mais de 100 mil pessoas a viverem em casas de cachorros. Acho que meu cachorro vai ser despejado em breve!

    0
  • peterson 11 de janeiro de 2012 at 14:00

    também acredito que o Eike seja uma bolha mas meus amigos dizem que sou sonhador rs …

    uma bolha prestes a estourar é a bolha da picanha, como os europeus estão consumindo pouca carne bovina em breve teremos churrasco pra valer à preço de coxão mole rs

    estava pensando em abrir uma parceria com o MRK e com os outros que moram fora do brasil, e demais interessados que sejam confiáveis, seria uma empresa virtual de importação garantida, com os lucros de 100% praticados aqui mesmo que baixassemos a margem para 50% seríamos bem sucedidos, os brazucas de fora mandariam para mim e eu para os compradores… com imposto e tudo ficariamos milionários em pouco tempo vendendo de tênis à carro “popular” dos EUA ou países afins… o nome do site seria BOLHABR hauaudhsuhahfha…

    0
    • trackback 11 de janeiro de 2012 at 15:25

      Já cheguei a pensar em comprar uma L200 na Argentina e vir com ela dirigindo mesmo, além de ser um passeio, me daria um bom lucro!

      0
      • neandertal 11 de janeiro de 2012 at 18:46

        E voce registraria ela como? Ficaria andando com placa estrangeira? Na primeira patrulha perde o carro e arruma um problema.

        0
        • trackback 11 de janeiro de 2012 at 19:53

          Aqui no Brasil, um carro zero, se não me engano, tem um prazo de três dias para emplacar, desde que ande com a nota fiscal, nesses três dias ele é considerado 0KM.

          Teria que me certificar quanto ao pagamento dos impostos brasileiros, e se a legislação argentina permite rodar sem a placa como é feito no Brasil.

          Já em território brasileiro, fica mais fácil emplacar.

          Mas, só pensando mesmo, teria que amadurecer quanto ao pagamento de impostos e quanto ao rodar na Argentina sem placa, pois rodar no Brasil pode por 3 dias a contar da data da nota.

          Se você souber, por favor, me fale o que sabe, pois uma L200 custa menos de R$ 50 mil já com impostos lá fora. Uma dessas 0KM sai por R$ 120 mil por aqui.

          Valeu

          0
      • Troll 11 de janeiro de 2012 at 21:32

        Isso começa a ficar legal se comprar um carro zero nos EUA, vir dirigindo e vender no Paraguai. Acho q com um Camaro já da lucro.

        0
        • trackback 11 de janeiro de 2012 at 21:48

          Putz, deve ser muito doido! hihihi

          Só não sei se tem estrada pra isso!

          Ou se serei assaltado no meio do caminho

          Mas essa idéia não me sai da cabeça.

          O Camaro no site da Chevrolet americana está a partir de 23.280 dólares, parece até mentira!!!!!

          0
          • Troll 12 de janeiro de 2012 at 18:45

            O Camaro conversível é um carrão. Mas o problema é passar pelo Panamá (não sei se tem estrada) e passar pela Colombia e Venezuela….deve ser tenso.

            0
        • trackback 11 de janeiro de 2012 at 22:09

          Você já viu o conversível?

          http: //www.chevrolet.com/camaro-convertible/

          Preço de um Honda Civic Bananense

          0
    • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 16:33

      Peter, em 2013 aposta por mim uma grana contra o senhor X.

      0
  • Flavio Alves 11 de janeiro de 2012 at 14:15

    Penso que a maioria dos frequentadores do blog são pessoas que estão esperando para comprar o seu imóvel para MORAR. As vezes tenho a impressão que não somos tão espertos assim… Talvez infelizmente somos apenas “chorões” que não compraram um imóvel antes de 2007 e agora estamos desesperados para que uma crise no setor faça os preços cairem como um passe de mágica… Mas no fundo a quantidade cada vez maior de frenquentadores por aqui só prova o quanto ainda é forte a demanda por imóveis no nosso país. Espero que eu esteja errado, mas acho que o máximo que vai acontecer será os preços dos imóveis pararem de subir (temporariamente), alguns até terem algum desconto, mas jamais o imóvel dos nossos sonhos voltarão aos valores que entendemos que seja “justo” ou “compráveis”, para enfim realizarmos o nosso sonho de sair do aluguel.

    0
    • aiwww 11 de janeiro de 2012 at 14:40

      … hummm, sua bola de cristal está com problema … também posso chutar a previsão do tempo… faça uma busca no Google Insight e veja o crescimento da busca pelo termo “refinanciamento imobiliário” … as pessoas estão com a corda no pescoço .. se quiser se enforcar primeiro, vá em frente ! 🙂

      0
      • Abreu 11 de janeiro de 2012 at 15:14

        veja o gráfico para a Busca “Bolha Imobiliária”
        Explodiu em 2011.
        http://www.google.com/insights/search/#q=bolha%20imobiliaria&cmpt=q

        0
        • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 16:25

          interessante
          o pico coincide com o travamento das vendas no começo do segundo semestre
          uma vez o comprador se desalenta, custa o quadruplo tirar ele do sofá denovo
          a bolha americana estourou 2 anso depois do pico do google

          0
          • aiwww 11 de janeiro de 2012 at 16:35

            … se olhar apenas o termo “buble” verá que houve outro pico nos EUA .. imagino que isso tenha ocorrido por causa da bolha chinesa … se observar a busca por “bolha imobiliaria” no Google e filtrar por estado, verificará onde a bolha está mais forte no Brasil:

            1. Brasília (Brasil) 100
            2. Rio de Janeiro (Brasil) 68
            3. São Paulo (Brasil) 46
            4. Belo Horizonte (Brasil) 41

            0
            • Frank 11 de janeiro de 2012 at 17:27

              interessante: as 3 primeiras posições correspondem, nessa ordem, às 3 primeiras cidades “bolhadas” do BR.

              BSB largou na frente, fala-se em bolha por lá bem antes de no restante do país.

              tem uma discussão muito interessante sobre Bolha Brasília no fórum skyscrapercity.

              skyscrapercity.com/showthread.php?t=1127753

              0
          • Hertel 12 de janeiro de 2012 at 15:22

            O interessante é notar também que ao digitar com aspas “Investimento em imóveis” visualiza-se no gráfico uma queda expressiva no final de 2011 com relação as buscas por este termo.

            http://www.google.com/insights/search/#q=%22investimento%20em%20imoveis%22&cmpt=q

            Evidentemente é muito cedo para afirmar qualquer coisa, o intervalo de tempo é pequeno, a forte queda se deu (embora a tendencia de queda tenha iniciado no início de 2011 com períodos de recuperações) a partir de novembro apenas. De qualquer forma esta diminuição, acompanhada do aumento das busca por “bolha imobiliária” pode indicar a percepção do mercado de que a “maré esta virando”.

            0
    • MrK 11 de janeiro de 2012 at 14:45

      Alguns pontos a considerar

      1- Estamos aqui para debater ideias sobre a bolha imobiliaria e não para discutir pessoas ou comportamento, isso não agrega nada ao debate, se possível vamos nos manter no tema (bolha/economia/finanças pessoais)

      2- Cuidado ao rotular pessoas, eu por exemplo sempre morei de aluguel, moro e pretendo continuar morando por anos, em virtude do meu tipo de trabalho, muita gente opta em função do CDI render mais que o aluguel, enfim, não vá por esse caminho achando que aqui somos miseráveis

      3- Se voce fizer uma análise, te garanto que em termos de conhecimento financeiro, condição financeira, patrimonio e conhecimentos gerais, a média das pessoas desse blog é muito superior a média geral… outra coisa, o fato de que alguns aqui querem comprar não significa demanda suficiente pra avalanche de imóveis que vem por aí, né?

      0
      • Andréa 11 de janeiro de 2012 at 15:59

        Entendo o Flavio. Quero comprar um apartamento razoável na zona sul do Rio de Janeiro, onde são raras as construções de “imóveis fantasmas”. A oferta não é tão grande quanto os números do ZAP mostram (há muitos anúncios falsos, duplicados ou de imóveis já vendidos, fora os inservíveis) e parece haver alguma procura, apesar dos preços altíssimos. Enquanto o governo continuar dando tantos incentivos à construção civil, parece que os preços não vão mesmo baixar tanto quanto eu poderia pagar, infelizmente.
        Meu marido acredita que o mercado continua aquecido e em qualquer analista que apareça na tv dizendo que não há bolha. Para ele, os preços não vão baixar e nós deveríamos entrar agora num financiamento de 30 anos, com o que eu definitivamente não concordo. Moramos de aluguel e vamos ter que nos mudar agora porque o proprietário quer botar o apartamento à venda por 1 milhão e meio (surreal). Convenci meu marido a fazermos pelo menos mais um contrato de aluguel antes de tentarmos comprar, mas ele tem medo de que o mercado fique ainda mais insano perto da Copa do Mundo de 2014. Não tem sido fácil tentar convencer o homem! É um conflito doméstico quase diário.
        Temos hoje reserva de cerca de 230 mil reais (que considero pouco pro padrão imobiliário da Zona Sul do Rio) e conseguimos poupar pelo menos 5 ou 6 mil reais por mês, fora 13º e férias, mas, com esses preços absurdos, a sensação é de que estamos correndo atrás do rabo. Suamos pra juntar dinheiro, mas os preços sobrem mais e mais, fora a inflação. Ainda nos falta muito.
        Acredito em todos os fundamentos econômicos e gráficos de bolha, mas a realidade é cruel. Meus pensamentos ainda oscilam demais.
        Desculpem o desabafo, não quero desanimar ninguém, pelo contrário. Me interesso muito pelo blog, leio praticamente todos os comentários postados (dedico horas a isso) e adoro ser convencida quando leio algumas teses bem fundamentadas de muitos leitores daqui que eu admiro, como o MrK, mas não vejo os preços baixando tanto onde eu gostaria, infelizmente.

        0
        • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 16:20

          Vão visitar um corretor Andrea, vai lá ver quem eles são, o que falam
          A realidade é autoexplicativa

          sinto muito, mas se vcs não perceberem por si próprios, nenhum explicação vai fazer diferença.

          0
          • Andréa 11 de janeiro de 2012 at 16:39

            Luiz, não entendo pq essa agressividade. Não falei nada que ofendesse ninguém aqui. Onde você pensa que vai chegar sem debate, olhando a vida de um só ponto de vista?
            Você pensa que eu não procuro imóveis? Está enganado. Acontece que muitos proprietários estão confiantes nos preços que cobram e não querem baixar os preços por enquanto. O olho ainda é muito grande. Não sei se você conhece o mercado do Rio de Janeiro, mas os maiores descontos, pelo que tenho visto, vão até Botofogo, no máximo, nada nos bairros mais nobres, onde as construções não são novas e a especulação parece menor. Além disso, eu não procuro apartamento na planta, então descontos dados pela construtora pra mim não servem, infelizmente.
            Eu procuro bastante, mas a situação tá tão louca que, por enquanto, mesmo com desconto de 30% os imóveis da Zona Sul ainda continuariam caros. Veja o imóvel onde eu moro hj: tem só 2 quartos e o vendedor quer 1 milhão e meio! Com 500k de desconto, pra sair por 1 milhão, ainda seria muito! Não tá fácil.

            0
            • Frank 11 de janeiro de 2012 at 17:23

              eu entendo seu ponto, é mesmo desesperador p/ quem está nessa situação.

              a minha é menos desesperadora, pois estou imobilizado em imóvel, porém, em um bairro q perdeu muito relativamente à Zona Sul nos últimos 7 anos (desde q comprei): Barra.

              venho pensando de uns 2 anos pra cá em voltar pra ZS, mas a relação de preços está muito desfavorável.

              talvez não se recupere nunca, mas, como não tenha tanta pressa (bem ou mal, estou hedgeado), posso esperar para q esses valores de diferença, se não se alterarem de modo relativo, pelo menos se reduzm em termos absolutos.

              ironia cruel: uma decisão de compra tomada em 2005 me levou a ter 500K a menos de patrimônio em 2012…..

              0
            • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 17:36

              não estou sendo agressivo, só estou sendo pragmático

              essa insanidade está afetando a todos, sem preconceito de classes, da favela ao bairro nobre
              e quem está na ponta é o tipo de corretor estilo jagunço
              prometem a mãe, falam qualquer coisa pra te convencer
              gente séria e boa não se mete nisso não.
              corretor antigamente era aquele conhecido do bairro que cumprimentava as pessoas na padaria, te levava pra passear, conhecer o bairro, corria atrás de papelada, Esses aí, dá medo de te pegarem o celular se vc esquecer na mesa

              eu por exemplo, pra fazer um upgrade, de 2 pra 3 quartos cai no aluguel
              as vendas travaram, só rola dinheiro no sistema de especulação em planta.

              a gente pode discutir economia, matematica, filosofia, o mundo que for, não importa

              quando vc se depara com um desses jagunços, bafo de onça, dentes amarelos, terno alugado, desodorante vencido, dedilhando operações decoradas na hp, falando de monaco, paris, NY como se fosse na esquina, humilhando vc pq vc só tem 200 mil, eles os genios executivos, saídos de algum mobral que mal sabem falar ou escrever, as vezes distribuindo senha pra madrugar no stand igual se faz pra conseguir verdura fresca na feira, depois dessa experiencia, não tem mais o que falar.

              explicar pra quê?
              se alguém ainda acha que é pra comprar, que compre.
              nosso objetivo no blog não é convencer ninguém
              só estamos trocando experiencias.

              as coisas passam por um crivo de valores morais, mude-se de bairro, de cidade, mas nunca se deve perder a dignidade, muito menos entregar dinheiro. Aí no Rio parece haver um cartel dos proprietários, sei lá o que acontece, sinceramente, precisamos ser mais agressivos. Nada pessoal, te desejo toda felicidade do mundo. Não deixe de acreditar em vc.

              0
              • augusto 11 de janeiro de 2012 at 18:06

                Luiz vc tem toda razão a respeito de corretores atuais. Na quase totalidade são uns bunda moles, incompetentes e sem a minima ética. Profissionais deste tipo são totalmente despreziveis e não fariam nenhuma falta se deixassem de existir

                0
            • gambati 12 de janeiro de 2012 at 20:29

              Andrea, comprei meu ap no flamengo/rj (2qts sem vaga) no pré-bolha (começo 2007), meu padrao de remuneraçao é parecido com o seu e tive de juntar grana por 8 anos para comprar. Acho que mesmo sem bolha, tem que ter muita disposiçao para morar na zona sul do RJ. Acho q um 2qts com vaga novo em botafogo/flamengo nao fosse a bolha estaria valendo 450-500K. Espero ter ajudado.

              0
        • Ricardo 11 de janeiro de 2012 at 17:04

          Andrea, sou servidor publico federal, ganho bruto 19k, líquido de 13k.
          Em hipótese alguma conseguiria comprar um imóvel de 1milhão. Nem em sonho.

          Aqui em SP os preços estão nas alturas; no rio, devem estar no céu. Estou poupando e aguardando o melhor momento.

          Se possível, aguarde, fazendo um novo contrato de aluguel. Acredito que a gangorra ficará a favor dos compradores.

          0
        • Murdoch 11 de janeiro de 2012 at 17:35

          Andre, tb acho que as vezes o pessoal exagera na agressividade qdo alguem tem um ponto de vista contrário. Passei pelo que vc está passando, visitei mais de 80 aptos.
          Desisti, pq pode ser que mesmo que não caia mto, é melhor comprar num momento em que vc tenha alguma capacidade de barganha visto que se está gastando as economias de uma vida.
          O ideal é ler o máximo possível, se escutar e tirar sua conclusão sobre o que é melhor fazer. Pode ser que isso dure mto tempo ainda. Hj mesmo comentei aqui que na Austrália, os preços começaram a descer 2 anos após as Olimpíadas e descem até hj.
          Tudo depende da sua necessidade, seu senso de urg6encia, sua paciência.
          Pra mim, antes de 2014 não temos nada conclusivo.

          0
          • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 18:31

            rsrs, é AndreA, murdoch

            0
            • Murdoch 11 de janeiro de 2012 at 19:00

              ops

              0
          • neandertal 11 de janeiro de 2012 at 19:13

            onde voce viu isso? a bolha australiana não estourou ainda.
            Sobe sem trégua há 20 anos. Só deu uma caída de leve em 2008 por conta da crise, mas logo voltou.

            0
        • Miguel Jacó 11 de janeiro de 2012 at 18:22

          Bom, o que eu teria para te dizer é o seguinte:como primeira opção, fuja do Rio de Janeiro.
          Mas….acredito que isto não seja possível para vocês, pois suas notáveis rendas familiares devem vir de empregos fixos nesta cidade.

          Notícia ruim: vocês estão na cidade com maior beleza, maior diferença social e maior injustiça de preços no país. O aluguel em lugar bom no Rio é muito mais alto que em Brasília, só para começo de conversa, e com certeza é o maior do país disparado.

          Eu faria um contrato de aluguel longo, porém os preços altos aí se sustentarão por muito tempo (mais que 30 meses), pois tem indústria do petróleo, turismo, copa e olimpíadas segurando-os ou empurrando-os para cima.

          Se realmente querem por que querem comprar, comprem em Niterói, Petrópolis etc. Perderão em comodidade (tempo para chegar ao trabalho), mas economizarão $$$, afinal de contas, não dá pra se ganhar sempre. E depois das Olimpíadas, venderia o apê e tentaria comprar por um preço justo um apê no Rio. Hoje, preço justo o RJ é lenda.

          0
          • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 18:46

            Miguel Jacó
            acho o seu conselho ruim
            comprar em outra cidade só pq tá barato, isso é o pior que se poderia fazer
            serão 2 trabalhos, o mal feito e o remendo.
            mesmo que fosse o possível.
            pq qdo cair, se cair, cai tudo.

            eu alugava no vizinho do Murdoch por 0,25% do valor de venda
            Ele viu +de 80 imoveis, maneja matematica financeira, aposto que ele acertou

            0
          • Yuri 11 de janeiro de 2012 at 19:23

            Não precisa ir tão longe, Miguel. É que o pessoal da ZS aqui do RJ dificilmente considera a hipótese de sair de lá, pois a Barra é longe e a Tijuca é feia.

            Mas se parar para pensar, é a melhor opção atualmente. Alugar algo na Barra ou na Tijuca e aguardar as coisas voltarem ao normal.

            Comprometer um pedação da tua renda, além das suadas economias num financiamento de 30 anos, pra mim, parece loucura e nada mais.

            Um abraço,

            Yuri

            0
        • Jomar 11 de janeiro de 2012 at 21:59

          A época realmente não é boa, mas como todo mundo fala por aqui, o mercado de imóveis é de altos e baixos. O que quase ninguém fala é que, de 2000 a 2006, o preço dos imóveis no Rio andou de lado e, realmente, quem tinha apartamento sentia até vontade de vender para colocar em outra coisa, porque todo ano o valor declarado no IR era o mesmo. Isso sem falar nos saldos devedores maiores que o valor do imóvel (teve gente que vendeu e colocou na Bolsa). De lá para cá, esses anos de estagnação foram compensados, mas já li por aqui que, no longo prazo, os imóveis perdem para outros investimentos.
          Quem puder esperar (e também quem não puder) terá que tomar decisões difíceis e arriscar. Quem está fora do jogo vai ter que economizar e esperar mesmo…

          0
          • Cleyton 11 de janeiro de 2012 at 22:18

            Cuidado com o Leão Jomar!!! O imóvel sempre deve ser declarado pelo valor de aquisição, tá se tiver melhorias dá pra pôr também, mas se cair na malha tem que ter as notas fiscais, senão leva trolha!

            Descobri isso com um camarada revoltado porque chegou à conclusão de que estava pagando imposto também sobre a inflação acumulada no período. Uma saída que o pessoal tem usado é declarar “sem lucro” e dar a diferença por fora, não sei como a receita não pega essa gente!

            0
        • MrK 12 de janeiro de 2012 at 07:47

          Prezada Andrea,

          Entendo perfeitamente sua situacao, eu quando morava no Rio tambem fui “convidado a me retirar” pelo proprietario para ele colocar o imovel a venda, eu, voce e varios conhecidos. Eu gostaria de comentar algumas coisas, todas usando como base o seu depoimento:

          1- O meu antigo imovel foi a venda por R$1.4mn, hoje, continua la, e soube que o dono ja aceita conversar por R$1.1mn se for a vista. Creio que nem assim vendera, pois ja vi imoveis no mesmo predio por R$900mil que nao venderam

          2- Voce mesmo disse que o preco que o proprietario pedira no seu ap de R$1.5mn e’ loucura , voce mesmo sabe que existe uma bolha e claro, o fato de voce estar sendo “retirada” e’ apenas uma consequencia de tal bolha, pois o proprietario quer tentar correr pra vender e garantir o preco na altura, provavelmente sera mais um imovel encalhado, quando em termos normais o proprietario gostaria de expulsar um bom inquilino e bom pagador como voce e eu?

          3- Voce mesmo citou bem que o zap nao condiz com a realidade, por isso que o indice de preco sempre aumenta, e’ artificial, pois eles usam essas tecnicas de manipular imoveis pra aumentar o valor da regiao de forma irreal e convencer que o preco esta subindo, quando ja parou.

          4- Quanto ao sue marido acreditar em todo analista que aparece na TV, pergunta a seu marido se ele lembra de algum analista vindo na TV em 2008 avisando pra comprar imovel rapido pq o preco iria subir muito? Aposto que nao, pois nao houve nenhum, eles sempre chegam atrasados pra festa, nao confie demais neles.

          5- Parabens por ficar no aluguel pelo menos mais 1 ano, acho essa uma sabia decisao, pode ser que esteja errada? tudo e’ possivel, mas acho que tera maior chances de sucesso dessa forma do que comprando hoje

          0
    • augusto 11 de janeiro de 2012 at 14:50

      Mais um daqueles artigos que neste inicio de ano tentam desesperadamente vencer a verdade atual, a paradeira quase total no mercado imobiliário. Virão outros das mais variadas fontes e postados nos mais variados locais, alguns até ” camuflados”

      0
      • augusto 11 de janeiro de 2012 at 15:31

        Antes que me esqueça, já tenho dois imóveis comprados bem antes de 2007, e não estou pretendendo nem comprar, nem vender.
        Apenas não concordo com a situação atual de nosso Pais, onde os espertalhões, velhacos, picaretas, tem vez baseado no tipo de governo atual

        0
        • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 16:28

          Tbm estou nessa linha
          compramos um em 2001 que valorizou 1.000%
          Mas a minha maior preocupação é com a merdalhada que os petralhas estão aprontando no BR

          0
    • Carlos Wagner 11 de janeiro de 2012 at 15:22

      Flavio

      Primeiramente, para que o mercado continue fluindo é necessario demanda. Demanda é definida pela necessidade ou vontade de comprar. Porém, para que a demanda exista, um ingrediente é fundamental: PODER AQUISITIVO.

      Perceba como os frequentadores do blog preenchem os requisitos e fazem parte da demanda pela aquisição de seus imoveis e possuem bens emprego, otimos rendimentos e tem o ingrediente principal acima citado.

      Ocorre que os “chorões” recusam-se a contribuir para a insanidade que se tornou esse mercado predador. Se mesmo acompanhando o blog voce nao percebeu isso, sinto muito, mas meu conselho é: leia tudo novamente!

      Concluimos, em tese, que nós deveriamos ser os menos revoltados com a situação economica do país, pois estamos numa posição relativamente confortavel em comparação a grande parte da população.

      Capiche?

      0
      • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 15:59

        poisé isso mesmo
        nós estamos nem aí pro barco afundar
        estamos assistindo de camarote, pagando 0,2% de aluguel/valor de venda
        nossa paciencia é eterna, nao temos a menor pressa, nem o menor desejo

        0
    • Bolha Imobiliária 11 de janeiro de 2012 at 16:17

      Flávio

      Em 2007 eu tinha acabado de sair da faculdade, sem nenhuma perspectiva de trabalho bom. Acho que não deveria me enfiar em comprar um apartamento, para isto teria uma hora mais ideal. Não somos choroes, somos apenas escravos da nossa epoca…

      0
    • Edu 11 de janeiro de 2012 at 18:05

      Flávio,

      Achei bem sincero e real o que você postou. Eu leio todo dia esse blog há vários meses já.
      Em Curitiba eu percebo que os preços estão establizando (nas alturas, mas estão se contendo, rsrs). Está caro ainda pra comprar, mas não creio que abaixará.

      Essa questão de bolha é um tanto complexa, não depende apenas da vontade de muitas pessoas que querem comprar um imóvel e não podem ainda, ficar torcendo pro preço despencar. Sei lá, tem muita gente interessado em não ocorrer uma bolha (construtoras, imobiliarias, investidores e os donos de imóveis). O maior interessado que nao tenha bolha é o governo federal. Imagina se ocorrer uma crise na nossa economia devido a bolha imobiliária, quantos danos isso iria trazer né.

      Mas sendo mais realista, creio que os preços ficarão no patamar que estão hoje por todo esse ano de 2012 (sem aumento). Em 2013 deve subir somente a inflação. Aqueles imóveis com valores muito irreais serão vendidos com um bom desconto ao longo deste ano (porém oficialmente eles nãoio “abaixarão” de valor), mas a média dos preços dos imóveis continuará como está hoje (estou tendo como base Curitiba ok).

      O que eu acho mais fora da realidade são aqueles imóveis antigos em que o dono pede o mesmo valor do metro quadrado que o de um novo. isso tem um monte aqui. Mas ficam todos encalhados esses imóveis, pois quem pode comprar, opta por um novo do que um que vc terá que reformar inteiro.

      0
  • Leonardo 11 de janeiro de 2012 at 14:24

    OLHA A BOLHA AÍ GENTE

    segundo o fipezap

    aluguel no centro do Rio de janeiro caiu 18,9% em dezembro

    de R$28 para R$23,00 o metro quadrado.

    0
    • Miguel Jacó 11 de janeiro de 2012 at 18:28

      Isso aí eu já não considero estouro de bolha. Ninguém quer alugar nada no centro do Rio de Janeiro em pleno verão.

      0
      • Leonardo 11 de janeiro de 2012 at 22:55

        só que nos outros dezembro subiu e muito!

        0
  • Benjamin 11 de janeiro de 2012 at 14:28

    Parabéns ao autor pelo artigo. Achei bem interessante e não consegui enxergar nada de teoria conspiratória nele. Vejo com frequência alguns criticarem o “desgoverno” (não é que não mereça críticas), mas depois de assitir ao video do Espanistão, da bolha imobiliária chinesa, Inside Job e ler ainda sobre a bolha japonesa de 90, pra mim ficou difícil colocar a culpa em governos ou no mercado.
    Já foi repetido diversas vezes aqui sobre a enxurrada de créditos que o governo despejou para em tese facilitar a aquisição de moradias e como isso gerou o aumento do preço (ponto contra o governo). No entanto, e a pressão dos bancos para a desregulação do sistema financeiro a partir da década de 80, o poder dos lobbystas tanto no governo republicano de Bush quanto no governo do democrata Obama? Será que tudo é conversa fiada?
    Eu me lembro de ler que as construtoras foram as maiores financiadoras das campanhas tanto de Dilma quanto de Serra e fazendo uma busca rápida pelo google há varias notícias sobre o assunto, inclusive sobre um projeto de lei que impediria as construtoras de fazerem doações:
    1 – Eleição presidencial
    http://w ww.focando.com.br/?p=9261
    2 – Estadual – Bahia
    http:// noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4769434-EI15320,00-BA+construtoras+fizeram+maiores+doacoes+para+Jaques+Wagner.html
    3 – Eleições de 1995 (parece que a tendência não é nova e não tem coloração partidária)
    http:// www1.folha.uol.com.br/folha/circulo/pre_gp_95_27.htm
    4 – Projeto 1975/11 proibindo a doação por construtoras e empreiteiras:
    http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=514880

    0
  • henrique 11 de janeiro de 2012 at 14:52

    Flávio,

    De fato há muita gente esperando uma queda pra comprar o seu imóvel. Os mais afoitos comprarão assim que os “descontos” mais agressivos começarem a acontecer. São eles que, num primeiro momento, empurrarão os preços um pouco mais para cima, revertendo, por pouco tempo, a tendência de queda dos preços. É o famoso “pulo do gato morto” ou “bull trap”. Só depois que essa galera afoita sair da ponta compradora os preços começarão a cair DE VERDADE, pois aí sim não haverá pressão de compra suficiente para segurar a pressão de venda gerada por especuladores desesperados diante da possibilidade de perder muito dinheiro.
    Não se deixe enganar pelas promoções e descontos que estão acontecendo agora. Paciência é fundamental neste momento, pois o processo de queda que já se iniciou só está começando e deve se estender por muito tempo.

    0
    • Ploc 11 de janeiro de 2012 at 20:36

      Concordo 100% como já mostrado em gráficos aqui.

      0
  • Todd 11 de janeiro de 2012 at 15:34

    Financial Times diz que desaceleração econômica em 2012 será teste pra a nossa “Dama de Ferro”!

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/01/120111_dilma_financial_times_rw.shtml

    0
  • Neo 11 de janeiro de 2012 at 15:49

    É só o governo meter a inflação em 20% ao ano que todos correm para os imoveis e desova esse estoque.

    pronto falei.

    0
    • MrJaime 11 de janeiro de 2012 at 16:01

      Eu compraria títulos NTN-B que pagam inflação + 5.6% e ficaria assistindo a carnificina de camarote. 😛

      0
      • TH 11 de janeiro de 2012 at 16:37

        Discordo das duas colocações. Se a inflação aumentar dessa forma muitas pessoas irão ter que se desfazer dos seus imóveis, pois com o aperto no orçamento não vai dar pra pagar as prestações.

        Titulos que rendem inflação mais 5,6% não são um bom negócio em uma situação de alta inflação. O rendimento bruto seria de 25,6%. Tirando o imposto de renda seria de uns 20,5%. Um ganho real baixíssimo.

        0
        • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 18:29

          exato,
          a inflação quebra tbm as construtoras
          seria um deus nos acuda

          0
        • Cleyton 11 de janeiro de 2012 at 22:41

          Com esse cenário de inflação até tesouro fica fraco:

          http : // opequenoinvestidor. com.br/2011/09/tesouro-direto-protege-inflacao/

          0
          • MrJaime 12 de janeiro de 2012 at 00:45

            TH e Cleyton,

            Eu percebo que o retorno será baixíssimo. Mas diante tão hostil, o simples fato de estar protegido, sem perder dinheiro, me deixaria tranquilo para assistir a carnificina de camarote.

            0
            • Cleyton 12 de janeiro de 2012 at 11:35

              Não perder dinheiro é complicado, se a gente puder perder menos já tá bom!

              Se dois caras saem correndo com um carrinho de mão cheio de moedas mas um deles está furado e vai derrubando no caminho (inflação), o outro carrinho mesmo perdendo algumas chega com muito mais moedas sem ter, no entanto, “ganhado” nenhuma, dos males o menor.

              0
  • MrJaime 11 de janeiro de 2012 at 16:02

    h t t p : / / g1 .globo.com/mundo/noticia/2012/01/bolha-imobiliaria-leva-ate-100-mil-viver-em-jaulas-de-caes-na-china.html

    Cacildis! Quando eu acho que já vi de tudo nessa vida… 🙁

    0
    • trackback 11 de janeiro de 2012 at 16:09

      Uma prova de que PIB alto nem sempre garante boa qualidade de vida para todos.

      0
      • TH 11 de janeiro de 2012 at 16:33

        O PIB per capita da China é menor que o do Brasil.

        0
    • Tião 11 de janeiro de 2012 at 18:21

      Vou investir minhas economias em casinhas de cachorro. Isso ainda vai chegar por aqui.

      0
  • MrJaime 11 de janeiro de 2012 at 16:23

    Há 4 meses seguidos registram-se saída de dólares do Brasil.

    h t t p : / / economia.estadao.com.br/noticias/economia,pais-tem-saida-de-us-707-milhoes-na-1-semana-do-ano,99050,0.htm

    4 meses já me parece um tempo suficiente para dizer que não foi uma exceção. Este poderia ser o registro do início da inversão de tendência, onde o (volumoso) dinheiro estrangeiro começa a procurar outras opções de investimento ao perceber quer o Brasil está saturando.

    Se somarmos isso ao fato de que a produção agrícola deste ano não será nem de perto o que foi no ano passado, percebemos a queda de dois importantes pilares do boom econômico dos últimos anos:

    1) Forte entrada de capital estrangeiro

    2) Balança comercial positiva graças a exportação de commodities. Vejam aqui: h t t p : / / g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2012/01/producao-agricola-brasileira-bate-recorde-em-2011.html

    0
    • Carlos_ 11 de janeiro de 2012 at 17:01

      Mr. Jaime,

      Aparentemente apesar do fluxo negativo dos últimos meses está sendo sinalizada pelos mercados uma entrada forme de dólares. Tanto que os bancos aumentaram a aposta na queda do dólar no mercado futuro e o dólar começou a cair nos últimos dias frente ao real.

      0
      • MrJaime 11 de janeiro de 2012 at 17:25

        Entendo seu ponto.

        Entretanto, fui dar uma olhada no histórico da cotação do dólar durante o ano passado ( h t t p : / / http://www.financeone.com.br/moedas/cotacoes-do-dolar/) e a queda dos últimos dias me parece dentro do padrão das quedas que ocorreram durante o segundo semestre de 2011, durante os meses em que se registrou saída de capital estrangeiro do Brasil.

        De qualquer maneira, vale continuar de olho neste comportamento apontado por você. Obrigado!

        0
        • trackback 11 de janeiro de 2012 at 17:52

          Legal sua indicação para consultas! Eu gosto deste também, por causa do gráfico

          https: //www.mycap.com.br/Analises-e-Mercados/Mercados/Cotacoes/ResultadoDetalhamentoAtivos.aspx?FindSymbol=dolcom

          0
      • MrJaime 11 de janeiro de 2012 at 17:26

        Entendo seu ponto.

        Entretanto, fui dar uma olhada no histórico da cotação do dólar durante o ano passado ( h t t p : / / www. financeone.com.br/moedas/cotacoes-do-dolar/) e a queda dos últimos dias me parece dentro do padrão das quedas que ocorreram durante o segundo semestre de 2011, durante os meses em que se registrou saída de capital estrangeiro do Brasil.

        De qualquer maneira, vale continuar de olho neste comportamento apontado por você. Obrigado!

        0
  • Fox 11 de janeiro de 2012 at 16:25

    Corretor,

    O Plus que você cita, já esta sendo entregue é não tem mais unidades disponiveis o último apartamento de 2 quartos (46m²) foi vendido a R$ 218.000.
    -Até ai você não me disse nenhuma novidade (por sinal esta mais caro e menor)

    Se você é de Jacarepaguá me parece que ainda mora na idade da pedra e não conhece da evolução humana, é um persismista é um cético.

    Favor me explicar o que houve de melhoria em jacarepagua nos últimos 10 anos que justifique os valores praticados, já que não só eu como todo o bairro ainda continua na idade da pedra..

    Além do mais é funcionário ESTATAL, mama na custa do governo a quantos anos, pois o serviço público brasileiro é o pior no mundo inteiro.

    Acho que aqui tem um pouco de recalque…

    Quanto a comissão de venda, isso eu deixo para o meu advogado resolver…

    Um Abraço,

    0
  • Carlos Wagner 11 de janeiro de 2012 at 16:55

    Otimo artigo sobre a bolha chinesa e qualquer semelhança com o Partidão daqui é pura coincidencia.

    “”Um dos efeitos das taxas de juros reais negativas foi uma bolha imobiliária em nível nacional, com o preço médio de um apartamento urbano chegando a oito vezes o valor da renda média anual. Imóveis representam o investimento mais apreciado pelos ricos, de acordo com uma pesquisa feita pelo Banco Central chinês em setembro. Milhões de apartamentos luxuosos estão vagos, mesmo havendo uma escassez de imóveis a preços acessíveis para os mais pobres.

    A construção de imóveis se transformou no “mais importante setor do universo”, segundo as palavras do economista do UBS Jonathan Anderson. Ela é a responsável direta por aproximadamente 13% da economia — 20% se incluirmos as indústrias relacionadas, como aço e concreto. Também é responsável por 40% da receita dos governos locais por meio da venda de terrenos (os quais são propriedade dos governos).

    Uma piora nos indicadores da inflação de preços forçou o governo chinês a pisar no freio este ano. Assim como ocorre com a maioria das bolhas imobiliárias que estouram, as transações secaram. A isso se seguiu uma queda livre nos preços. Em setembro, os preços dos terrenos já haviam caído 60% em relação aos últimos doze meses. As incorporadoras estão cortando os preços dos novos lançamentos para adiar a falência.

    Pequim reconhece os perigos de uma bolha imobiliária e, por isso, deliberadamente estourou a atual ao ordenar aos bancos que restringissem os empréstimos às incorporadoras. O governo parece determinado a pressionar algumas das pequenas incorporadas contra a parede, tanto para forçar algumas fusões na indústria quanto para convencer as incorporadoras restantes a entrar no programa governamental de construir imóveis para as pessoas de baixa renda.

    Ainda no início deste ano, os reguladores do sistema bancário conduziram testes de estresse para mensurar a solidez dos bancos. Os resultados supostamente mostraram que o sistema financeiro pode suportar uma queda de 40% nos preços dos imóveis. Hipotecas e empréstimos às incorporadoras representam aproximadamente 20% dos empréstimos dos bancos. Porém, dado que a saúde da economia como um todo depende do setor imobiliário, a China pode vir a enfrentar um cenário semelhante ao enfrentado pelos EUA nos últimos anos. Como o mercado privado de imóveis era minúsculo até uns 10 anos atrás, quando o atual boom imobiliário começou, o país jamais vivenciou um amplo declínio nos preços dos imóveis. Portanto, não há nenhuma experiência anterior quanto a este cenário.

    O governo e os analistas mais otimistas dizem que a construção de imóveis de baixa renda irá estimular qualquer possível enfraquecimento da economia, à medida que as atividades da ponta final do mercado forem esfriando. O problema é que mesmo que o governo alcance seus objetivos, o programa ainda é muito pequeno para salvar a economia. O Banco Barclays estima que ele irá contribuir com apenas um ponto percentual para o crescimento em 2011, e 0,5 ponto percentual em 2012. [Aqui o Wall Street Journal dá sua inevitável derrapada keynesiana, dando a entender que o programa seria melhor caso o governo estimulasse ainda mais as construções. Mas é perdoável.]

    Não há maneira fácil de evitar a recessão que está por vir. O consolo é que o modelo chinês de crescimento, cada vez mais dependente de estímulos estatais, será desacreditado, abrindo espaço para um debate sobre o reinício das reformas que foram interrompidas em meados da década de 2000. Um setor financeiro que distribui crédito baseando-se em conveniências políticas em vez de em preços de mercado levou a China a esta bagunça. A pressão popular para desmantelar esse capitalismo clientelista está crescendo, e o Partido Comunista se daria bem caso se adiantasse a esses eventos enquanto ainda há tempo.””

    Vale a leitura do artigo completo em h t t p : / / w w w . mises.org.br/Article.aspx?id=1172

    0
  • peterson 11 de janeiro de 2012 at 17:24

    eu sou chorão, quem não chora não mama!

    0
  • Luiz AG 11 de janeiro de 2012 at 17:31

    Outra, tenho percebido aqui no blog que tem um monte de viúvas da época de milagre econômico dos anos 70. Acha que distribuição de renda é uma besteira, que o brasil está em uma palhaçada de crescimento e que de uma hora para outra vamos voltar para os anos 80, com 1/2 dúzia de privilegiados e o resto do povo na lama. Talvez alguns ainda lamentem ter telefone por 15 reais em qualquer banca… Talvez preferirem ter linhas fixas a 7.000 dólares… Não sei, talvez esteja viajando, mas como se os pobres tivessem que se colocar no lugar, o mais rápido possível.

    Acredito sim que existe bolha e as coisas vão tender ao equilíbrio. Não acredito que o Brasil vai andar para trás, como muitos aqui desejam.

    []’s

    0
    • MrJaime 11 de janeiro de 2012 at 17:42

      Que os leitores me corrijam se eu estiver enganado, mas pelo que entendo a maioria aqui não deseja que o Brasil volte à situação de décadas atrás.

      Ao contrário, muitos argumentam que parte dos que estão especulando predatoriamente no mercado imobiliário acabarão se dando mal.

      Um efeito-colateral extremamente negativo disso, mas infelizmente inevitável, é que os menos informados que se envidivaram por décadas para conseguir sua suada casa *podem*, no futuro, se ver com uma dívida maior do que o valor de seu imóvel.

      Esta é minha visão. Amo meu país, sou extremamente patriota, e torço para que sigamos crescendo. Isso não quer dizer, contudo, que eu vá fechar meus olhos para o que há de errado.

      0
      • Ben 11 de janeiro de 2012 at 23:23

        Mr Jaime,
        Concordo com seu ponto de vista. Cada um que busque seu perfil e escolha sua estrategia. Afinal, a grande massa, que sustenta ou ferra com a cadeia produtiva, sempre esta alheia ao que acontece. São sempre as vitimas das circunstancias.

        0
      • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 01:00

        Isso é lei de mercardo. Lógico que o treco vai estourar, nas mãos de quem fugiu da aula de economia da faculdade que tocava no assunto “Pirâmide”.

        Posso dar minha opinião do que vai acontecer?

        1. Venda monstro de imóveis
        2. Inadimplência;
        3. Retomada dos bancos;
        4. Leilões;
        5. Intervenção do governo.
        6. Volta aos preços de 2008 + IGPM.

        Fim.

        0
        • Paulo - RJ 12 de janeiro de 2012 at 10:49

          Luiz AG,
          Concordo com você, mas faço um adendo no item 6:
          Vai ser preço de 2008 + inflação + alguma valorização (que irá variar confrome a região, mas menor do que se tem hoje).

          0
          • trackback 12 de janeiro de 2012 at 11:03

            Não sei se o cálculo do preço do imóvel usado vai ser tão certinho assim não, pois a maioria dos proprietários não tem noção do valor real do imóvel, mas como você disse vai depender da região.
            Eu aposto que dentro de algum tempo, veremos imóveis pela metade do custo de edificação. Estamos vendo valorizações absurdas, acho que veremos desvalorizações absurdas também.

            0
    • Carlos Wagner 11 de janeiro de 2012 at 17:43

      Luiz

      Voce deturpou os comentarios que leu ou “esta viajando” como disse.

      Na verdade, as pessoas aqui gostariam de viver num país onde pagar o justo pelos produtos é o ideal, por isso tantas criticas ao atual sistema economico. A menos que voce tenha dinheiro pra esbanjar, voce deveria se questionar, não apenas sobre a existencia de uma bolha imobiliaria, mas bolha generalizada de preços.

      Perceba que ninguem quer ver o Brasil andando pra tras, queremos ver o Brasil nos eixos. A anomalia é o que estamos vivendo atualmente, o “andando pra tras” a que voce se refere é a correção da anomalia. Entende?

      0
      • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 18:07

        Carlos
        Luiz Ag que fique claro, jamais escreveria tanta bobagem junta

        que mistureba horrorosa ele fez
        quem mais tá se fodendo com a bolha é o povão.
        E se o celular é barato não fo graças aos petralhas, muito pelo contrário

        0
        • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 01:01

          Quando que faiei em partido político no meu comentário?

          Aliás, já renovou a assinatura da Veja?

          0
          • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 11:48

            ano passado a Veja derrubou 5 ministros petralhas

            cuidado que dessa vez vc pdoe ser atingido hein rabo preso

            0
      • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 00:45

        Sim sim, concordo, porque se fosse o pensamento retrógrado a maioria, nem estaria aqui.

        O que acho interessante nesse blog é a abertura de idéias, os pensamentos e até o respeito mútuo que tem para quem acha que tem bolha ou não.

        O problema é que sempre entra um pessoal trollando…

        Aprendi uma coisa: Nunca discuta com um idiota, porque você se rebaixa ao nível dele e ele ganha pela experiẽncia.

        Alguns casos são pérolas aqui. Só pedi para o pessoal segurar a onda e manter o nível de discussão.

        Capiche?

        0
        • Mineiro BH 12 de janeiro de 2012 at 16:01

          PQP, mais um corretor analfa?

          Aqui, se é pra escrever em italiano, escreve certo…

          Não é capiche, é CAPISCE…

          Fui

          0
          • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 16:23

            Capiche é corruptela do inglês, igual paparazzo que não existe no italiano, entendeu ou quer que eu desenhe?

            Aliás, quem disse que sou corretor? O pessoal é bom para criar esteriótipos…

            Vou arranjar um gato para você cuidar, assim são as 7 vidas do gato e deixa a minha em paz.. .

            0
    • Tião 11 de janeiro de 2012 at 18:31

      Vc tá vendo o país investir em educação? infraestrutura? tecnologia?…. No final das contas não mudou muito em relação aos anos 80. O que mudou foi a sensação de que agora somos ricos… E somos??

      0
      • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 00:54

        Falei que as coisas mudaram, e não melhoraram.

        Sim estamos virando um país de medíocres… Hoje o profissional é estimulado a ser medíocre, pois os salários pagos não estimula ninguém a estudar.

        Hoje uma pessoa pobre tem mais chance de se formar na faculdade…

        Antigamente, quem tinha vontade e oportunidade tinha a chance de aprender…

        Entendeu o que quis dizer com mediocridade?

        0
    • Felipe 11 de janeiro de 2012 at 20:08

      nem era nascido na década de 70!

      0
      • peterson 12 de janeiro de 2012 at 13:03

        exatamente, este país ainda é governado por quem viveu naquela época… somos ainda o país da pós ditadura

        0
    • Henrique 12 de janeiro de 2012 at 01:04

      LUIZ AG,

      faço essa mesma leitura do Blog. Embora os participantes tenham conhecimento da área, os comentários são mais poluídos de racor do que propriamente análises impaciais.

      0
      • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 16:29

        É engraçado isso, até para criar esteriótipos. Já sou rotulado de Corretor e Petista, isso lendo 2 linhas de meus comentários.

        Aliás esse é meu último post, vou me limitar a ler os artigos, que aliás são muito bons.

        “Não discuta com um idiota, você desce ao nível dele e ele ganha pela experiência”.

        []’s

        0
  • Carlos Wagner 11 de janeiro de 2012 at 17:38

    Não sei se lembram quando citei um casa na em Taubaté que encontrava-se fechada ha 2 anos, complacas de vende-se ou aluga-se de 3 imobiliarias diferentes, em que pediam 340 mil pra venda e 3,5k de aluguel, casa simples tipo edicula, fora de condominio, com piscina, nada que valesse mais que 1000k de aluguel?

    Pois bem, acabei de ver uma imobiliaria reajustando seu preço pra venda para 630 mil.

    Detalhe: o preço de 340 mil pra venda eu confirmei com a imobiliaria entre março e maio/2011 e não ha 2 anos, época em que comecei a ver a casa com placas e disponivel.

    Será que agora vende?

    0
    • Carlos_ 11 de janeiro de 2012 at 18:20

      A impressão que dá é que a imobiliária desistiu do imóvel está usando o mesmo como boi de piranha, para fazer os outros parecerem mais baratos e com preço bom por comparação.

      0
    • Pepper 11 de janeiro de 2012 at 19:25

      Eu trabalho em Taubaté, conheço um pouco a cidade. R$ 3.500,00 de aluguel posso dizer que é demais, mesmo sem ver a casa. Quanto ao preço de venda, nem falo, porque pelo jeito não valia nem o preço anterior, quase metade, tanto que não vendeu.
      Vai ver que é isso mesmo: a imobiliária joga o preço pra cima pra 1) justificar um aluguel tão caro ou 2) aumentar o preço dos outros imóveis. E com isso tudo sobe. Ê, especulação!
      E conheço muita gente “investindo” até agora em imóveis nessa cidade.

      0
    • Ploc 11 de janeiro de 2012 at 20:19

      O pior é o proprietário que tem um terreno com uma casa totalmente não legalizada (ou seja, nao existe na prefeitura) oferencendo a casa com preço similar a outras totalmente legalizada.
      Este imóvel não pode ser financiado e provavelmente nunca venderá para os “possiveis” compradores que dependem do crédito para compra. Quem tem dinheiro para pagar sabe que não vai botar as suas economias nesta furada a menos que ele acredite que irá valorizar.
      Resumindo, o cara não vai vender, só ajuda a levar os preços lá para cima, aumentar o número de unidades a venda e distorcer o mercado.

      0
  • Luiz 11 de janeiro de 2012 at 18:54

    TIREM AS CRIANÇAS DA SALA – O SONHO DOS CORRETORES

    Empresa chinesa constrói arranha-céu de 30 andares em 15 dias (360 horas) um hotel pré-fabricado de 30 andares, dobrando com isso seu recorde anterior, quando construiu um edifício de 15 andares em seis dias, conta a empresa em seu site (www.broad.com).

    economia.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2012/01/11/empresa-chinesa-constroi-arranha-ceu-de-30-andares-em-15-dias.jhtm

    0
    • trackback 11 de janeiro de 2012 at 19:19

      Eta! A reportagem só não fala se o custo foi reduzido ou não. Uma construção dessa, com certeza o custo de edificação cai bastante!

      Uga buga!

      0
    • Raposão 14 de janeiro de 2012 at 20:33

      Em compensação, comentários de bananenses no site onde foi veiculada a notícia são de fazer corar…

      0
  • Elias 11 de janeiro de 2012 at 19:55

    Andrea, sua situação é muito parecida com a minha.

    Moro em SP, e eu e minha esposa estamos juntando há um tempo, mas parece que “estamos correndo atrás do rabo”.
    A diferença é que ela concorda comigo, os preços atuais estão impraticáveis.

    Pra você ter uma idéia, o imóvel de 1 dorm. em que moro hoje de aluguel há 5 anos, se tivesse valorizado a inflação do período, hoje eu comprava à vista e sobrava dinheiro. Mas com essa bolha, temos dinheiro apenas pra pagar 2/3 agora, teria que financiar o resto. Insano.

    Os poupadores estão sendo punidos.

    E concordo com os demais colegas. Se o governo não cuidar da inflação, esse desequilíbrio ficará insustentável.

    Imagine, se com uma inflação de 6,5% em 2011 (oficial, não a real) a nova classe média já começa a dar calote recorde, imagina se a inflação for a 20% a.a.

    0
    • Felipe 11 de janeiro de 2012 at 20:11

      Se a inflação bater os 20%a.a. eu só vou dar um conselho:
      FUJAM PARAS AS COLINAS!

      0
      • trackback 11 de janeiro de 2012 at 20:19

        E imaginar que a inflação no país já esteve aos 80% aa.

        0
        • JPM 11 de janeiro de 2012 at 22:18

          No auge da hiperinflação, ela chegou a 80% AO MÊS!

          0
          • trackback 11 de janeiro de 2012 at 22:31

            Obrigado por me corrigir, isso mesmo!

            Eram 4% ao dia

            20% em cinco dias, irreal

            0
            • Felipe 11 de janeiro de 2012 at 22:44

              Só a título de informação, na Hungria pós segunda guerra mundial, a inflação em doze meses chegou a multiplicar os preços 1000000000000000000000000000 de vezes. Em média os preços quadruplicavam todo dia.

              0
              • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 15:04

                a título de cultura inutil
                só se usa plural para 2 ou mais
                portanto o certo é “era 4%” “era 20%” “era 0,2%” e “eram 200% pra cima”

                0
                • Felipe 12 de janeiro de 2012 at 15:35

                  Isso não é cultura inútil pra mim não, pode até cair num concurso.
                  Valeu pela dica!

                  0
    • Cigano 11 de janeiro de 2012 at 20:32

      Estou usando a estratégia do Urubu quando pousa ao lado de bezerro doente….Vou juntando grana (até cigano precisa de casa)…. E já decidi, nao vou me contentar com qq coisa, vou comprar imo´vel bom, algo inviável hoje com esses preços do inferno. O ambiente é sombrio, mesmo com intervenção governamental vai acontecer, acho que eles não vão reescrever as leis de mercado, né?!!

      0
      • Cleyton 11 de janeiro de 2012 at 21:22

        Seria divertido ver publicado no DOU a reforma da lei econômica! Imagine, novo código econômico brasileiro! Melhor que isso só se ainda pudesse fazer por decreto-lei!!

        Tá viajei agora, mas imagina a sargentona podendo fazer decreto-lei! Ia ser o apocalipse!

        0
        • lopes51 11 de janeiro de 2012 at 23:06

          Mais nesse caso é muita falta de criatividade pois quem é mais velho se lembra do congelamento de preços de varios produtos no brasil na decada de 80, e ai o q acontecia? Os produtos sumiam, não adianta fazer isso que o mercado vai se sobrepor de alguma maneira.

          0
          • Cleyton 11 de janeiro de 2012 at 23:13

            É verdade! Isso já aconteceu mesmo, mas pensando melhor, na época eles tentaram revogar a inflação (aumento de preços) e não a lei da economia (oferta e procura), que descuido…

            Vai que dessa vez eles acertam? Depois o desafio é fazer isso com a gravidade. Como o pessoal disse antes, “Agora vai ser diferente”, aham…

            0
  • Troll 11 de janeiro de 2012 at 20:20

    Empreendimento bolhudo em Santos:

    h t t p : / / w w w . v endadeapartamentos.com/2011/05/my-way-ponta-da-praia-santos-sp.html

    Email do corretor:

    Boa noite.

    Sobre seu interesse no empreendimento My Way, da Helbor.

    O My Way, localizado na rua …. …. em Santos, conta com apartamentso de 48m² e de 77m², todos com uma suite e terraço gourmet. Foi lançado no final de novembro passado, com grnade sucesso de vendas. Ainda temos unidades de um dormitório a vendas, onde o grande diferencial da Helbor é que ela não exige comprovação de renda para a compra – apenas consulta Serasa.
    Temos unidades no My Way a partir de R$ 322.000,00, com valores dependendo de disponibilidade da unidade.
    A previsão de entrega do imóvel é para dezembro de 2014.
    Podemos agendar uma visita ao stand de vendas, onde posso lhe apresentar todo o projeto, onde temos no local um lindo apartamento decorado, e as condições de pagamento.

    E seu interesse é para moradia ou investimento?

    0
    • Troll 11 de janeiro de 2012 at 20:21

      Devo trollar o corretor?

      0
      • aiwww 11 de janeiro de 2012 at 22:41

        Pergunte a ele se estivesse interessado em comprar 5 unidades, o que ele seria capaz de fazer para convencê-lo de tal insanidade 🙂 … eu tenho minha suposição … mas aqui não é lugar de escrever essas coisas ! hauahuahuahua 😛

        0
  • Troll 11 de janeiro de 2012 at 20:26

    Bolhudassa essa oferta:

    h t t p : / / w w w . n ietoimoveis.com.br/mostrar.php?codigo=131369601475194&startitem=&startpage=&endpage=&VirtualRealEstate=&finalidade=&cidade=&bairro=&dormitorios=

    Em um dois bairros mais zoados da cidade….

    0
  • Ghaspar 11 de janeiro de 2012 at 21:16

    Eu só queria que alguem me explicasse o seguinte:
    Em 2008 estava todo mundo cagando sangue para comprar um imóvel de 400 mil.
    Agora, o mesmo imovel custa 800 mil e está todo mundo comprando…
    Como é que todo mundo enriqueceu em 3 anos ???
    Eu continuo na mesma merda………..kkkk

    0
    • aiwww 11 de janeiro de 2012 at 22:43

      .. de 2008 pra cá eu terminei o mestrado e estou ganhando 40% a mais … mas nada que acompanhe uma subida de 160%

      0
  • Sir Income 11 de janeiro de 2012 at 21:34

    Parece que a Tecnisa também vai atrasar a entrega

    www .reclameaqui.com.br/1071888/tecnisa-construtora/atraso-da-obra-acquaplay-santos/

    Alguém sabe dizer se da para fazer acabamento em 6 meses?

    Pelo que lembro do Aquaplay, só tem o esqueleto montado.

    Se esse pessoal entrar com processo pelo tempo de atraso, as construtoras terão que pagar?

    Abraços,
    Sir Income
    sirincome.blogspot.com/

    0
    • Sir Income 11 de janeiro de 2012 at 21:37

      A entrega é em 1/06/2012, mas podem dar o cano por 180 dias.

      Mesmo assim, duvido que entregue.

      0
  • Pedro JK 11 de janeiro de 2012 at 21:53

    Bolhistas X Bolhudos

    Tem uma enquete na página do infomoney (h t t p:// www .infomoney.com.br/) perguntando:

    Qual a probabilidade de os valores dos imóveis residenciais desacelerarem em 2012?

    Vamos votar…

    Resultado até agora tah dando 100% de probabilidade em 1º lugar seguido de 0% em 2º :

    h ttp ://ww w. infomoney.com.br/PollResults.aspx?pollId=68

    :0

    0
    • trackback 11 de janeiro de 2012 at 22:01

      Esse pessoal que votou em 0% devem ser as sardinhas que investem na Gafisa acreditando em uma alta estrondosa da ação em 2012!!!!!

      0
      • Pedro JK 11 de janeiro de 2012 at 22:07

        kkkkkk

        A gafisa deu uma respirada pra pegar mais sardinhas mas já voltou a cair hoje …

        0
        • Pedro JK 11 de janeiro de 2012 at 22:11

          Hoje:
          GFSA3 4,50 -1,75%

          0
  • Sir Income 11 de janeiro de 2012 at 22:03

    Título imobiliário cai no gosto do investidor

    www .clippingimoveis.com.br/2012/01/titulo-imobiliario-cai-no-gosto-do.html

    Abraços,
    Sir Income
    sirincome.blogspot.com/

    0
  • Latam 11 de janeiro de 2012 at 22:05

    estava aqui pensando com meus botões…como ficar vendido em imóveis…acho que não tem BM&F…

    0
  • Pedro JK 11 de janeiro de 2012 at 22:09

    GFSA3 4,50 -1,75%

    0
  • pmoraesm 11 de janeiro de 2012 at 22:26

    Eu acho que o que “empobrece” o blog são comentários com críticas que não somam nada à discussão.

    O que serua útil: discordar do texto, expondo os motivos e/ou fatos que os levam a pensar de maneira diferente do autor.

    0
  • Latam 11 de janeiro de 2012 at 22:36

    Mr Jaime,

    coloquei recursos num fundo ( em set/11) atrelado a indice de preços achando ter descoberto a América mas o fundo não teve um desempenho brilhante até agora.

    Achei que renderia IPCA + 5,5 % aa ( parece que é o rendimento das NTNs-B) e me defenderia de um quadro inflacionário futuro.

    Depois dos 6,50 % ( impressionante, bem no teto da meta) fiquei temeroso do futuro….onde enfiar dinheiro ???

    abs

    0
    • MrJaime 12 de janeiro de 2012 at 00:39

      Latam,

      Difícil dizer ao certo. Todos os mais sensatos têm dito que 2012 será um ano para tentar manter o valor de seu investimento, e não para ganhar muito.

      Mas 6.5% + 5.5% dará um rendimento muito interessante, dadas as circunstâncias atuais. Principalmente se você ficar com os títulos tempo suficiente para pagar menos imposto de renda. Parece que você está relativamente bem colocado!

      0
    • Tico RJ 12 de janeiro de 2012 at 08:31

      Latam,

      Se atente ao fato de que as NTNs-B não são tão imunues à inflação: quanto maior a inflação, menor a rentabilidade desses títulos. Para vc analisar melhor os detalhes, faça os cálculos de rentabilidade líquida das NTNs-B no site do Tesouro Direto, ou vá no site pequeno investidor que ele tem um planilha já montada para o cálculo.

      0
    • trackback 12 de janeiro de 2012 at 08:45

      Sugestão: calculadora Tesouro Direto

      http: //www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto/calculadora/calculadora.aspx

      0
  • Guerreiro da Luz 11 de janeiro de 2012 at 22:56

    Latam,

    Estou com o mesmo problema: dinheiro em caixa (quase 1000k), esperando visualizar a melhor hora de comprar um AP, sendo que, até agora, a impressão é de desvalorização!!
    Mas vou continuar com o Tesouro Direto.

    0
    • Shakespeare 12 de janeiro de 2012 at 17:00

      Velho Guerreiro,

      Juro que com o dobro dessa grana eu parava de trabalhar e ia viver de rendas

      0
  • dp 12 de janeiro de 2012 at 00:12

    Dois textos que guardei como preciosades (em ingles), publicados nos EUA em 2005 (antes da bolha). Observem a sequencia de fatos que precederam o estouro e os argumentos (pro e contra) mencionados em cada um dos artigos.

    1) “The consensus is that there is no housing bubble”

    http://www.calculatedriskblog.com/2005/09/housing-bubble-contrarians.html

    2) Wall Street Journal “What housing bubble?”
    http://www.calculatedriskblog.com/2005/07/wsj-what-housing-bubble.html

    Eh claro que o Brasil eh diferente e nada disso se aplica….. really?

    0
  • lopes51 12 de janeiro de 2012 at 00:18

    Boa noite!
    Na minha opinião tem algo muito errado na economia brasileira em geral e vou enumerar algumas ideias.

    1 A taxa selic baixou, mais nos bancos os juros subiram, a inadimplencia subiu muito e acredito que seja superior ao que veiculam na midia, trabalho nessa area e se ve muita gente que financia uma divida pra pagar a outra na esperança de um milagre pra pagar, poucos conseguem esse milagre de conseguir pagar, a maioria das pessoas que procuram emprestimos estão endividadas com nome no serasa ou com um comprometimento de renda alto, nesses casos as linhas de creditos disponiveis estão com juros absurdos pois a inadimplencia é absurda e ai começa o calvario de pegar emprestimo em um banco pra pagar o do outro banco até a inevitavel quebra desse ciclo “VIRTUOSO” pois uma hora isso torna-se insustentavel e a pessoa vai parar no serasa.

    2 Conheço alguns corretores de imoveis e na minha região eles falam que se vc quer vender um imovel no “PREÇO JUSTO” so financiando, pois quem tem dinheiro não está pagando esses preços e se a pessoa quer vender rapido tem que abrir as pernas pras pessoas que tem dinheiro se o imovel estiver com a documentação irregular pior ainda, nessa onda tem muita gente colocando o imovel pra vender pq o preço ta alto e essas pessoas que estão vendendo são pessoas que tem dinheiro e vendem pra gente que não tem e vai financiar, na maioria dos casos a entrada é o FGTS, essa pessoa nunca conseguiu juntar dinheiro em sua vida e sempre pagou tudo parcelado e agora vai ter um comprometimento de renda de 30%.

    3 Se a pessoa nunca conseguiu guardar dinheiro antes como vai deixar de ter 30% da renda? Brasileiro so ve se a parcela cabe no bolso mais não pensa que pode ocorrer dificuldades e não tem poupança para superar momentos dificeis, poucos são os brasileiros que poupam e sempre tem um reserva,

    4 O grande “NEGOCIO” no nosso pais É SER O MAIS MEDIOCRE POSSIVEL e se mostrar pra todos custe o q custar (mesmo conprando um hyunday mancoster de 128cv (reais) que no documento consta como 140cv (poneis malditos) e tem o nome de veloster, um ford focus de 149 cv (reais) e mesmo peso deve andar menos kkkkk, mais se o nome é veloster é pq anda igual um camaro. Viva o Brasil………

    5 A renda do brasileiro por mais que tenha aumentado ainda é muito baixa o povo é pobre e esta tudo caro o setor de serviços na maioria dos casos paga muito mal e de onde sai o dinheiro pra nossa super “NOVA CRASSE MERDA”.

    6 Como pode uma mostarda ou catchup Heinz estar custando 6 Reais e um nacional que so tem amido e vinagre pra dar volume e gosto de nada custa 3 Reais? a mostarda ou catchup importados no meu caso duram mais que o nacional portanto sai mais barato pois uso um volume menor do produto com um resultado melhor (pelo menos eu fico muito mais satisfeito), ai me pergunto:
    O salários dos EUA é absurdamente maior que os da Brasil, o produto importado paga um monte de imposto, é mais facil plantar tomate aqui do que lá e me pergunto pq é tão caro?
    Gostaria de saber o preço da mostarda e catchup nos EUA pra ter certeza que aqui produto sem qualidade nenhuma deve ser o mesmo preço de lá ou mais caro.

    7 Hoje em dia quem tem renda pra comprar os imoveis? A NOVA CRASSE MERDA pq a antiga classe media hoje se conseguir comprar vai ser em um bairro horrivel um ninho de pomba que te vendem como um palacete acarpetado com varanda gourmet.

    8 Posso estar errado mais acho que quando a população for ao oculista e colocar um oculos vão ver o tamanho da besteira que estão fazendo.

    Espero a contribuição de todos com meus pensamentos e as devidas correções para que assim possa aprender mais, pois sou uma pessoa comum que acredito em bolha a bastante tempo e acompanho o blog a mais de 6 meses.

    Abraços

    0
    • Pensativo 12 de janeiro de 2012 at 01:18

      Welcome to the jungle. O Brasil é assim desde que Cabralzinho desceu de sua nau e fincou os pés em uma praia de Porto Seguro.

      0
    • carlos 12 de janeiro de 2012 at 08:09

      Será que a diferença do valor à vista pro financiado é tão grande assim? Afinal, se eu financio, o dono recebe o valor integral logo que o financiamento sai, certo? E se a documentação está irregular, eu não compro nem à vista nem financiado.

      0
      • NTL 12 de janeiro de 2012 at 09:15

        Tenho a mesma dúvida: em se tratando de imóveis usados e não dos novos na planta, qual a diferen ça efetiva para o vendedor entre um pagamento à vista ou com financiamento bancário?

        0
      • Celso 12 de janeiro de 2012 at 13:39

        Boa pergunta. Se o dinheiro vai ser recebido da mesma maneira, por que há gente anunciando exigindo “somente à vista”? Ou não é bem assim que funciona o recebimento do dinheiro?

        0
      • Andre Luiz 12 de janeiro de 2012 at 14:22

        A única diferença é que no financiamento, o vendedor leva uns 3 meses a mais para receber. Também existe a possibilidade de o financiamento ser negado e aí o proprietário só fica com o sinal.

        Se for para vender mais caro para compradores bolhudos, vale a pena aceitar o financiamento, pois se os que pagam a vista oferecem no máximo 80% do valor do imóvel, é melhor receber 100% três meses depois, não acham?

        0
  • Luiz AG 12 de janeiro de 2012 at 00:49

    Mudou muito Tião.Ou então vc foi abduzido e voltou agora… Não por causa do governo, mas por causa de técnicos capacitados (muitos daqueles citados que “mamam na tetas do governo”), funcionários de carreira que pagaram a dívida externa.

    Isso começou a 20 anos atrás na era Collor e graças a Deus os governos subsequentes manteram a política de responsabilidade.

    Usar a máquina do governo como populismo ou promoção pŕopria? Isso sempre existiu, não é exclusividade do PSDB, PT, Maluf, Governo Militar e outros.

    Nossa vantagem que hoje todo lugar tem um gravador e uma câmera, e a única coisa que ainda respeitam é a opinião pública.

    0
  • MrK 12 de janeiro de 2012 at 08:08

    Amigo Lopes51, tambem vejo a economia do Brasil de forma estranha, um equilibrio bem delicado que pode romper a qualquer hora

    Veja uma coisa, os numeros de inadimplencia recentemente divulgados com alta de mais de 20% nem contam cheques-pre, e tambem nao contam dividas “refinanciadas”, se fossemos admitir que alguns cheques-pre nao sao pagos e que algumas dividas refinanciadas nunca serao quitadas, o numero pode ser significativamente maior! Lembre-se: Houve ainda um multirao para “refinanciar” essas dividas em novembro, o que melhorou muito o numero mas varreu muita sujeira pra debaixo do tapete!!!

    Outra coisa: Brasileiros estao usando o dinheiro de emergencia como credito do dia-a-dia, por exemplo, e’ normal voce entrar numa divida porque houve um imprevisto, seu cachorro ficou doente, um cano estourou, bateu de carro…e ai voce usa o cartao de credito por exemplo, o problema que o Brasileiro ja usou toda a pista de forma irresponsavel com gastos do dia-a-dia, agora quando surge uma despesa nao prevista vira um Deus nos acuda ou inadimplencia!

    Eu estou me preparando para voltar ao Brasil depois de uma temporada fora, mas fico realmente chocado, tudo no Brasil esta muito caro e de ma qualidade, nao vou me extender no topico da qualidade, mas o fato de estar tudo caro e com uma populacao endividada a juros astronomicos, forma uma combinacao explosiva… qualquer pequena piora na taxa de desemprego ou na disponibilidade de credito e pode-se comecar um efeito domino’, na minha opiniao o que hoje esta aguentando tudo isso e’ apenas o baixo nivel de desemprego com o credito farto, coisas que nao costumam durar muito

    0
    • Pensativo 12 de janeiro de 2012 at 09:22

      “extender” ??? Essa sua estadia fora do Brasil não está te fazendo bem.

      0
      • MrK 12 de janeiro de 2012 at 09:27

        poxa, pior que nem foi burrice gramatical, e’ que o X fica do lado do S no teclado! mas tudo bem, vou usar a licenca poetica por estar fora do pais hehehe (ja estou sem acento mesmo!)

        0
      • Shakespeare 12 de janeiro de 2012 at 09:52

        pode ser tb a extadia fora do Brazil

        rzrzrzrzrzrz

        Blog da Bolha, ajudando as pessoas esclarecidas a desopilarem o fígado faz tempos…

        0
  • RD85 12 de janeiro de 2012 at 09:15

    Para quem tiver curiosidade, no Valor Econômico de hoje:

    Bancos culpam imobiliária por perdas
    Por Kit Chellel | Bloomberg

    (…) comprou seu apartamento de luxo (…) com um empréstimo de 1,2 milhão de libras esterlinas (US$ 1,86 milhão) do Barclays, em 200 (…) não conseguiu pagar as prestações do financiamento e o Barclays arrestou o apartamento, vendendo-o por 500 mil libras. O banco agora processou a Countrywide PLC. (…) estimou seu valor no pico do “boom” imobiliário, responsabilizando-a por seus prejuízos (…)

    0
    • Lucas 12 de janeiro de 2012 at 10:00

      RD85, em um outro tópico eu levantei essa lebre.
      Hoje o comprador e o corretor fecham o negócio e o banco finância, ora, o banco deveria entrar na negociação do preço justo, afinal de contas é ele quem vai pagar a maior parte.
      Deveria haver uma análise pra se chegar ao valor, os bancos deveriam ter estrutura pra isso.
      Tem apartamento que está encalhado a quase 3 anos, só que os donos estão sempre aumentando o preço, vai um alienado destes vários que existem no Brasil e compra, depois não paga e o imóvel fica com o banco.
      Se o primeiro dono demorou 3 anos pra vender imagina o Banco se não quiser perder dinheiro.

      0
      • Cetico 12 de janeiro de 2012 at 10:30

        Na Australia, ate’ onde eu me lembro, o banco faz uma avaliacao independente do valor de mercado do imovel, e se chegar a conclusao que o valor da venda e’ muito superior a esta avaliacao dele, o financiamento e’ negado, porque ele sabe que se a pessoa que pegou o financiamento parar de pagar e o banco tiver que vender o imovel, pode nao pagar a divida e o banco fica com um problema

        0
        • Cleyton 12 de janeiro de 2012 at 11:52

          Aqui o que faria esse papel seria a avaliação da Caixa, só que os caras entraram no loucura junto e estão pondo o banco em risco.

          0
          • Cetico 12 de janeiro de 2012 at 12:07

            Talvez porque estejam sendo instruidos a fazer “vista grossa” e distribuir credito a rodo??

            Perigoso, pois se a bolha estoura, vai sobrar p/ todos os contribuintes pagarem o rombo dos financiamentos da CEF…

            0
  • MrK 12 de janeiro de 2012 at 09:24

    ADOREI ESSE brinquedinho do google insights!!!! e’ bem legal heim?

    diversas procuras relacionadas a mercado imobiliario, lancamento, investimentos etc… tem um padrao semelhante (acelera de 2008 a 2010, bate no pico entre fim de 2010 e inicio de 2011 e comeca a cair), parece que o povo ta perdendo interesse pelo “mercado” ao passo que ganha interesse pelo termo “bolha”

    vejam essas, termo buscado: 1- imovel na planta / 2- bolha imobiliaria: (botem o w w w)

    google.com/insights/search/#q=imovel%20na%20planta&geo=BR&cmpt=q

    google.com/insights/search/#q=bolha%20imobiliaria&geo=BR&cmpt=q

    0
    • Shakespeare 12 de janeiro de 2012 at 10:16

      O Google Chrome tem a vantagem que nem precisa do www 🙂

      0
    • Johnny 12 de janeiro de 2012 at 10:16

      MrK, muito interessante mesmo!!!

      Observe que o planejamento financeiro no Brasil só vem caindo:
      google.com/insights/search/#cat=0-7-903&geo=BR&cmpt=q
      (colocar o w w w)

      0
    • Salles 12 de janeiro de 2012 at 10:19

      Muito bom!

      Outra coisa que gostei: comparar a pesquisa por “bolha imobiliaria” (pesquisa no Brasil) com a pesquisa por “housing bubble” (pesquisa nos EUA)

      google.com/insights/search/#q=housing%20bubble&geo=US&cmpt=q
      google.com/insights/search/#q=bolha%20imobiliaria&geo=BR&cmpt=q

      Veja que o “topo” da pesquisa foi em 2005… (3 anos antes do estouro)

      0
      • MrK 12 de janeiro de 2012 at 10:34

        Salles, os precos comecaram a cair ja em 2006, na verdade o pico do “housing bubble” no google se deu meses antes do ploc!!!

        E’ bem verdade que os anos seguintes (2007 e 2008) foram mais dramaticos, mas os precos em 2006 ja atingiram a exaustao, eh MUITO PARECIDO com a nossa situacao

        “The United States housing bubble is an economic bubble affecting many parts of the United States housing market in over half of American states. Housing prices peaked in early 2006, started to decline in 2006 and 2007, and may not yet have hit bottom as of 2011”

        0
        • Salles 12 de janeiro de 2012 at 10:51

          Verdade, Mrk…

          Então parece que estamos mais ou menos como os EUA no início de 2006…

          0
  • Fox 12 de janeiro de 2012 at 09:28

    Outra coisa em jacarepagua é a qualidade dos empreendimentos.
    São esteticamentes bonitos, mais as paredes são finas, e muitos não possuem revestimento e de tempos em tempos tem que pintar.
    Acho bizarro a distorção no conceito de varanda gourmet,era para ser uma área com bastante espaço e bem arejada.
    O que eu vejo são quase sacadas,muitas vezes de frente para as outras unidades ou de frente para rua movimentadas.
    Que clima para fazer um churrasco né?
    Sem contar que a proliferação de insetos é iminente já que fica complica manter os locais limpos.

    Outra coisa é a parte de alvenaria, rapaz dá uma tristeza ao entrar em um prédio e dar de cara com uma placa de metal informando que não pode ser efetuada transformações no interior tais como retira de paredes ou adicionar outras divisões.
    Nem com lego é assim.

    Por incrivel que pareça na decada de 90 a finada encol entregava apartamentos de alta qualidade.
    Paredes sólidas.
    Outro dia estive em uma de suas construções e que não foi entregue na época (na avenida geremario dantas)e a diferença é gritante na qualidade dos materiais e no acabamento.

    0
    • Pensativo 12 de janeiro de 2012 at 09:48

      Em países com a França, Imóveis em condomínios com muitas unidades e pequenos são destinados para baixa renda, tipo imigrantes africanos e do leste europeu. O Francês mesmo faz de tudo para não terminar em um muquifo deste.
      Até ai tudo bem, mas estrutura de baixa qualidade é inaceitável em qualquer lugar civilizado. Estes imóveis que você citou estão no limite para uma tragédia. É muito espírito de porco, pois a economia ganha em utilizar estrutura de qualidade inferior é baixa em virtude do valor total do empreendimento.

      0
    • MrK 12 de janeiro de 2012 at 09:53

      Fox, existem 3 categorias de compradores de imoveis hoje:

      1- investidores
      2- moradores que so se preocupam com o preco e numero de quartos
      3- moradores inteligentes, que verificam a area, o material, acabamento, o valor do condominio, solidez e historico da construtora etc etc…

      acredito que se somarmos os itens 1 e 2, devemos ter mais de 80% da demanda atual, ou seja, os construtores ligaram o “dani-se” e fazem a coisa mais porca possivel, nao se pode botar nem prego na parede desses predios, tudo dry wall tosca sem isolamento acustico

      0
    • Pensativo 12 de janeiro de 2012 at 09:55

      “Outra coisa é a parte de alvenaria, rapaz dá uma tristeza ao entrar em um prédio e dar de cara com uma placa de metal informando que não pode ser efetuada transformações no interior tais como retira de paredes ou adicionar outras divisões.”

      Isso faz me lembrar de um episódio dos Simpsons em que o Bart usa um poster para sustentar uma parede da casa do Flanders construída em mutirão.

      0
      • Shakespeare 12 de janeiro de 2012 at 11:05

        Esse é um dos pontos negativos do processo construtivo utilizando alvenaria estrutural. Um dos pontos positivos é que a construção é mais barata e gera menos resíduo, além de ser um pouco mais rápida e racionalizada.

        Contudo, cabe uma observação, porque se o projeto de arquitetura previr paredes removíveis, isso pode ser providenciado durante a construção e serem feitas paredes somente de vedação. Se o projeto de arquitetura não fizer essa previsão, então todas as paredes serão estruturais, aí realmente elas não poderão ser removidas sob risco de desabamento do edifício.

        0
  • Fox 12 de janeiro de 2012 at 10:31

    Mrk,
    Você está fora do Brasil e acredito que percebe o quanto as coisas são distorcidas e “abrasileiradas” quando chegam aqui.
    O que eu acho é que falta zelo e sentimento de sociedade e preocupação com o próximo.
    Um exemplo é o asfalto nas ruas,é mal feito e parece que o mesmo é programado para dar problema a fim de se criar um ciclo interminavel de reparos.
    Falta o pensamento de que o meu filho vai passar por aqui e eu quero deixar o melhor para ele.

    0
    • MrK 12 de janeiro de 2012 at 10:40

      Fox, a impressao que tenho e’ que no Brasil as pessoas se preocupam em construir mas nao em manter, e’ simples, o politico constroi, entrega a obra e colhe os “beneficios” disso (voto), mas larga a manutencao pro proximo, ja nao e’ mais problema dele…

      uma vez que o proximo assume, ele prefere construir o dele pra ter o que mostrar, em vez de gastar em manter o do anterior, entao nada tem manutencao, tudo fica podre, desgastado, e so’ arrumam quando chega no limite do limite do limite, isso vale pra aeroportos, estradas, escolas, hospitais, cidades da musica etc… deveria ser proibido construir sem o orcamento pra manutencao

      0
  • Patricia Engª 12 de janeiro de 2012 at 10:41

    Ontem estava, por curiosidade apenas, pesquisando imoveis no ZAP, em São Paulo – Capital.
    Achei dois anúncios interessantes, o primeiro por 580 mil (ap em Pinheiros) e outro por 600 mil (ap na Vl. Clementino). Fiz propostas para ambos via site, onde coloquei que estava disposta a negociar com desconto (por volta de 20%). Para a minha surpresa, em menos de 10 minutos, recebi ligações de ambas corretoras perguntando se eu teria os valores oferecidos à vista.
    Como não vou fechar nada no momento, não segui com as negociações, mas achei estranho a rapidez com que tive o retorno, mesmo pedindo tanto desconto.

    0
    • Migueljacó 12 de janeiro de 2012 at 11:19

      Ótima notícia! Se eles ligaram rapidamente após a proposta de 20% de desconto, então ultrapassamos esta barreira dos 20%. Já está sendo perfeitamente viável o patamar de 25-30% de desconto à vista. Quando chegar aos 30% financiado, começará a grande queda, com muita correria, desespero e choro…

      E quem pensava que duraria até a Copa…

      0
    • Shakespeare 12 de janeiro de 2012 at 12:03

      Patricia,

      É porque o mercado travou e tem um monte de corretores ávidos por vender algo. Além disso eles já perceberam que sem desconto não vão vender e se não conseguirem agora com 20% (o que ainda está muito caro) em poucos meses vão ter que fazer por 50%…

      0
  • aiwww 12 de janeiro de 2012 at 10:48

    Pessoal, vamos rir um pouco? Vejam os comentários sobre “Refinanciamento de dívidas” no site refinanciamento.org -> refinanciamento.org/refinanciamento-de-dividas/#comments

    hauhauahuahuahauhau

    Hilário !!!

    0
    • aiwww 12 de janeiro de 2012 at 10:58

      Outra … granaaqui.com.br/forms/contato.php?prod=RIR&pess=pf&an=GRIRCreditoPessoal&gclid=CLOry8y_yq0CFdKR7QodFEVTgQ

      0
      • trackback 12 de janeiro de 2012 at 11:10

        Crédito a partir de 1,09% a.m.

        Nunca Antes na História Deste País foi derramado tanto crédito na praça!

        0
  • Andre 12 de janeiro de 2012 at 11:25

    h t t p : / / bandnewsfm.band.com.br/Noticia.aspx?COD=565449&Tipo=225

    Ouçam os Comentários de Monica Bergamo e Boechat da BandNews – Falam inicialmente de uma materia trabalhista e depois da venda de cimento e imoveis, vale a pena.

    h t t p : / / bandnewsfm.band.com.br/Noticia.aspx?COD=565449&Tipo=225

    0
  • MrK 12 de janeiro de 2012 at 11:36

    PEROLAS DA BOLHA

    essa vai pra categoria maxima, concorrer com a “media movel” , ” leblon wallstreet” e coisas do tipo, olha o rapaz tentando justificar a validade do fipe-zap com uma derivada, serio, e’ sensacional

    skyscrapercity.com/showpost.php?p=84149692&postcount=2162

    0
    • buginga 12 de janeiro de 2012 at 12:25

      MrK, eu tinha visto esta “demonstração matemática”…
      hahahaha. Merece até submeter um artigo com essa demonstração para um congresso de econometria! Ou um congresso de economia matemática aplicada!

      0
      • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 12:44

        hahahaha, genial
        Como é que ele consegue escrever aquelas letras gregas na net?
        forte candidato ao premio bolha de ouro

        0
    • Fred Henrique 12 de janeiro de 2012 at 13:25

      Loucura de demonstração! Muito confusa!

      O primeiro erro é assumir que o preço é uma função. Na minha visão, o gráfico preço x tempo é uma simples disposição de dados e não a imagem de uma função. Se fosse uma função poderíamos prever o preço dos imóveis em 2034, por exemplo.

      Depois o cara assume que a “margem de erro” é constante. Se é “margem”, não é constante. Traduzindo: o cara deduz que os descontos e promoções são invariáveis (constantes), o que é mentira! Portanto, esta demonstração só seria verdadeira se houvesse um desconto fixo para todos os imóveis, e este desconto fosse invariável com o tempo!!!

      0
      • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 14:15

        tá, entendi Felipe, ele usou argumentos derivados da própria hipotese que queria provar como válidos, tautologia

        Mas e aquelas letrinhas gregas que ele usou??? Isso p mim é O grande mistério

        0
    • Tomaz 12 de janeiro de 2012 at 17:12

      Depois de ter feito 8 cursos de cálculo na faculdade, mais 2 de estatistica, e 1 de economia, gostaria de perguntar:
      – Alguém aí me explica que que esse mané quis dizer com isso!!!?????

      (ops! achei a resposta em 1 aula de filosofia de bem antes da faculdade: Argumentum ad ignorantiam, Falácia do “Apelo à Ignorância”)

      0
  • Murdoch 12 de janeiro de 2012 at 11:46

    Viver com as próprias convicções é difícil…
    Ontem tive que ouvir meu sogro dizer que o apto dele de 3 qtos em Niterói com vista pra cueca samba-canção do vizinho está valendo 1,4 MM.
    Perguntei se ia teríamos os jogos Niterói 2016

    0
    • Cetico 12 de janeiro de 2012 at 12:12

      Imagina se voce falasse p/ ele vender, pegar o $ e investir em uns 3-4 imoveis na planta, e fazer o milagre da multiplicacao dos paes…como eles dizem aqui “Put your money where your mouth is…”

      PS Nao leve a serio o conselho, pois existe uma alta probabilidade de ele perder muito e ai ter ir que morar com voce…

      0
      • Andre Luiz 12 de janeiro de 2012 at 12:22

        Na contra-mão, se vale isso tudo mesmo, fala para ele vender, aplicar o dinheiro – vai tirar no mínimo uns R$10.000,00 líquidos – e alugar este imóvel aqui:

        h t t p ://w w w .zap.com.br/imoveis/oferta/Apartamento-Padrao-4-quartos-aluguel-NITEROI-ICARAI-PRAIA-CANTO-DO-RIO/ID-2718439

        Ainda vão sobrar R$2.000,00 por mês que renderão juros sobre juros. hehehehe

        “Negoção”.hehehehe

        0
    • Andre Luiz 12 de janeiro de 2012 at 12:13

      Murdoch,

      Acho que muitos de nós passamos por esse problema. Tive brigas homéricas com minha mãe (ela vai me ajudar a comprar um imóvel), por conta dessa bolha. Ela querendo comprar qualquer coisa logo, se endividando por 20 ou 30 anos e eu falando para aguardar, juntar o dinheiro.

      No início ela estava certa, pois os imóveis aumentaram muito mais do que a nossa capacidade de poupança. No entanto, hoje, com as vendas travadas, já vemos alguma reduzida nos preços (não adianta ver anúncio, pois estes ainda estão altos. Tem que ligar e ver se o vendedor se dispõe a negociar.)

      Se o mercado continuar em queda, vamos fazer um excelente negócio, pois compraremos a vista um imóvel muito melhor do os que vimos no pico de 2010 e precisaríamos financiar em 20 anos.

      0
    • augusto 12 de janeiro de 2012 at 12:51

      Desculpe-me Murdoch mas seu sogro já deve ter uma certa idade e deveria largar de ser um bocó

      0
  • Fox 12 de janeiro de 2012 at 12:14

    Em relação ao possível rombo da caixa economica.
    Existe esquemas com gerentes ao qual liberam cartas em qualquer valor , desde que seja pago o valor de 10% para eles.
    Falo isso pois já vi esse tipo de serviço oferecido no balcao.com.
    Agora a caixa economica realmente tem um processo bem amarrado (você chega a pagar a 1º parcela do financiamente sem que o valor tenha sido liberado para o vendedor)o problema são as pessoas com má indole envolvidas no processo.

    0
  • Flavio Alves 12 de janeiro de 2012 at 12:31

    Alguém tem o telefone do Aécio Neves ae??? Vou tentar comprar esse AP dele… http://noticias.uol.com.br/album/110815casaspoliticos_album.jhtm#fotoNav=25

    0
  • Flavio Alves 12 de janeiro de 2012 at 12:47
  • Dr. Estranho 12 de janeiro de 2012 at 13:01

    Aos leitores e comentaristas do site.

    Em relação aos imóveis (lego) novos pergunto:”onde você colocaria seus livros?”. Se não cabem meus livros não servem para mim.

    0
    • Cetico 12 de janeiro de 2012 at 13:04

      Acho que no Brasil nao ha’ muita preocupacao em relacao a isso….desde que tenha o tal do ‘espaco gourmet’, ta’ bom ne’…..seria comico se nao fosse tragico…

      0
    • Shakespeare 12 de janeiro de 2012 at 13:47

      acredito que esses compradores se dividem em duas categorias:

      1) aqueles que não leem nem têm livros

      2) aqueles que armazenam seus livros em tablets e pen drives

      0
  • Carlos_ 12 de janeiro de 2012 at 13:13

    Pessoal, vejo muita gente aqui falando sobre pegar o dinehiro e aplicar na renda fixa, que vai render X por ano, que com esses X aluga e sobra dinheiro, etc.

    Concordo que o mercado de imóveis está distorcido, concordo que existe bolha aqui e que a situação já perdeu contato com a realidade. Mas discordo desse raciocínio, que tem um erro básico.

    O ganho real que se obtém com um rendimento em renda fixa é a diferença entre a taxa de juros e a inflação. Se usarmos todo o rendimento, sem pouparmos a parte que equivale a inflação, em 10 anos o dinheiro guardado, e consequentemente o rendimento que ele vai dar, já perdeu bem mais do que 50% do poder de compra.

    0
    • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 13:40

      Em 10 anos um imovel tbm pode perder boa parte do valor da compra só pq envelheceu.

      Aliás, quantos imóveis residenciais com mais de 30/40 anos vc conhece que valem alguma coisa?

      0
      • Carlos_ 12 de janeiro de 2012 at 14:11

        Luiz, basicamente, todos da Zona Sul da Rio e da Tijuca tem essa idade é valem bastante. O mesmo vale para o plano piloto de Brasilia. Muitos da Barra da Tijuca também tem essa idade e estão em ótimo estado e valorizados. Mas é claro que as demandaram custos de manutenção.

        Mas não quero entrar nessa discussão, e posso dizer que concordamos em 90% de nossas ideias a respeito do mercado imobiliário.

        Mas reafirmo que se colocarmos um dinheiro em renda fixa e usarmos todo o rendimento com juros para pagar aluguel, sem replicarmos a parte equivalente a taxa de inflação, em pouco tempo não consigueremos pagar o aluguel com esse rendimento, mesmo que o aluguel seja reajustado apenas pelo IGP-M.

        Pode ser uma estratégia valida para o curto prazo, para quem espera uma grande queda de preço no curto e médio prazo, mas de um modo geral é a receita da falência quando alguem trata a correção monetária como lucro de uma aplicação.

        0
        • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 14:56

          ok Carlos, tbm fiz essas contas.

          Acontece que hoje se paga o aluguel com bem menos da metade da renda do valor de venda, Cheguei a calcular o ponto de equilibrio, aliás é algo pessoal, e acho que muitos já passaram do ponto, acontece que as quedas de preços eminentes não tem animado quem tem dinheiro a fechar negócio.

          A conta fica mais complexa quando a pessoa não tem o valor total e vai pagar juros.

          Quanto a idade dos imóveis, sem entrar na manutenção, o valor cai bastante com a idade, sem dizer que o condominio sobe e come boa parte do que seria a renda do aluguel. Se vc pegar imóveis residencias no centro da cidade verá que a maior parte deles não vale o custo de demolir. Nesses bairros que vc citou pode ser que eles estejam no caminho da expansão da área nobre, é fácil falar onde é área nobre hoje, contudo é quase impossível dizer onde será daqui 40 anos, talvez especialistas até saibam, mas o povo comum não. Não conheço detalhes do Rio, mas pode ser que Flamengo e Botafogo sejam os próximos centros decadentes, por exemplo, nestes casos quem for fazer as contas daqui 40 anos terá uma surpresa.

          A conclusão não deixa dúvida. No longo prazo e na média imóvel desvaloriza sim, não tá rápido quanto um automovel, mas ocorre.

          0
        • MrK 12 de janeiro de 2012 at 14:59

          Carlos, uma cota extra ou uma pequena reforma que seja leva por agua abaixo o rendimento de meses, as vezes de um semestre inteiro…

          quem poupa ganha juros reais de algo como 5% ao ano, e paga de aluguel algo como 3.6% ao ano, continua valendo a pena…

          comprar só vai valer a pena se:
          1- IGP-m disparar muuuuito acima da SELIC (não acontece muito, pois a selic sobe pra corrigir)
          2- Se o imovel passar 10 anos sem uma cota-extra ou uma obrinha que o dono pague (dificil)

          hoje em dia alugar é disparada a melhor escolha

          0
        • MrK 12 de janeiro de 2012 at 15:01

          Carlos, uma cota extra ou uma pequena reforma que seja leva por agua abaixo o rendimento de meses, as vezes de um semestre inteiro…

          quem poupa ganha juros reais de algo como 5% ao ano, e paga de aluguel algo como 3.6% ao ano, continua valendo a pena…

          comprar só vai valer a pena se:
          1- IGP-m disparar muito acima da SELIC (não acontece muito, pois a selic sobe pra corrigir)
          2- Se o imovel passar 10 anos sem uma cota-extra ou uma obrinha que o dono pague (dificil)

          hoje em dia alugar é disparada a melhor escolha

          0
          • Paulo - RJ 12 de janeiro de 2012 at 18:09

            Outra possibilidade é abrir mão do bairro em que pretende comprar o imóvel e ir para outro mais barato, abrindo mão de algum benefício de serviços e mobilidade. Mas aí é de cada um. Eu (ainda) posso comprar em um bairro mais distante ou mal localizado, mas aí eu perderia muito em qualidade de vida. Então fico no aluguel, guardo dinheiro e aguardo os acontecimentos.

            0
  • augusto 12 de janeiro de 2012 at 13:13

    Nunca fui adepto ao fato que se uma coisa aconteceu no passado e se repetiu algumas vezes, ela irá se repetir no futuro.
    Mas para aqueles bocós que acreditam que preço de imóvel não vai cair, porque nunca caiu no passado, segue uma noticia interessante do site estadão de hoje:

    Geralmente o edifício mais alto do mundo é simplesmente mais um de uma série de construções de arranha-céus, refletindo um deslocamento errôneo de capital e uma iminente correção da economia”, disseram analistas do banco na versão de 2012 do índice de arranha-céus do Barclays Capital, publicado anualmente desde 1999.

    Segundo o banco, a intensa atividade econômica em torno da construção de arranha-céus, às vezes definidos como prédios acima de 240 metros de altura, coincide com crédito fácil, alta nos preços de terrenos e otimismo excessivo. Mas, muitas vezes, quando a construção dos edifícios termina, a economia já entrou em recessão.

    O índice dá como exemplos o prédio do Empire State, erguido enquanto a Grande Depressão da década de 1930 se formava, e o atual maior edifício do mundo, o Burj Khalifa, inaugurado pouco antes de a economia de Dubai enfrentar sérias dificuldades. Em 2010, Dubai precisou da ajuda do vizinho Abu Dhabi para evitar a falência do Estado.

    O banco lembra que o primeiro arranha-céu, o Equitable Life, construído em Nova York em 1873, coincidiu com uma recessão de cinco anos e foi demolido em 1912.

    Outros exemplos incluem a Willis Tower, anteriormente conhecida como Sears Tower, inaugurada durante a crise do petróleo de 1974, e as Petronas Towers da Malásia, de 1997, ano da crise financeira asiática.

    De acordo com as conclusões do índice, China e Índia podem ser os próximos países a ter problemas econômicos.

    O banco afirma que a China é hoje o país que mais ergue arranha-céus, respondendo por 53% das construções dos prédios mais altos do mundo. Um boom de empréstimos após a crise de 2008 levou a uma alta dos preços dos imóveis no país.

    Outro estudo, da JPMorgan Chase, diz que o mercado imobiliário chinês pode sofrer uma queda de até 20% nas maiores cidades do país nos próximos 12 a 18 meses.

    0
    • peterson 12 de janeiro de 2012 at 13:24

      a china tem um deficit habitacional de 1 bilhão de moradias, a china possui financiamento facil do governo com juros baixos, a china possui um PIB positivo e robusto, a china possui competividade internacional, a china não possui corrupção sistematizada (ditadura sim), etc etc etc…..por que raios os brasileiros acham que não terão quedas nos preços dos seus imóveis se estão em uma bolha até pior? logo o Brasil, o país com o maior numero de otários por km².

      0
      • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 13:35

        vcs viram o video que eu postei?
        chineses construiram 30 andares em 15 dias.
        O filme em acelerado mostra toda a obra

        0
  • Tico RJ 12 de janeiro de 2012 at 13:30

    MrK,

    Como faço para avaliar as moedas estrangeiras com o objetivo investimento? O histórico das cotações seria suficiente, ou devo considerar outros fatores como a saúde econômica do país? Vc tinha citado o dólar canadense e o franco suíco. Por que esses dois?

    0
    • MrK 12 de janeiro de 2012 at 15:00

      tico, se for pelo historico voce vai comprar dolares… não va por aí…

      tem que avaliar a saude financeira do governo (capacidade de pagamento) a taxa de juros que o governo paga nessa moeda e avaliar também se ela já não subiu demais pra evitar entrar no topo da alta!

      0
      • Tico RJ 12 de janeiro de 2012 at 15:49

        Mais uma vez, muito obrigado.
        Tô ficando bom em investimento, hehehe.

        0
  • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 13:32

    Vejam que interessante

    brazilianbubble.com/2012/01/investment-banking-in-2011-more-in.html#more

    0
  • Anonymous 12 de janeiro de 2012 at 14:00

    Nova fórmula para calcular índice baixaria inflação em 2011
    www1 . folha . uol . com . br/poder/1033218-nova-formula-para-calcular-indice-baixaria-inflacao-em-2011 . shtml

    0
  • Sir Income 12 de janeiro de 2012 at 14:33

    Bolha Portuguesa: “Existe uma desvalorização forçada do preço dos imóveis”

    “Quais os critérios utilizados pelos bancos que mais pressionam a desvalorização das casas?

    A avaliação que os bancos mandam fazer aos imóveis que pedem crédito para aquisição de habitação tem coincidido com os interesses dos bancos em cada momento. Quando os bancos apostavam no crédito para a habitação, as avaliações eram feitas em alta, facilitando a concessão de crédito. Agora que a banca já não quer conceder tanto crédito, as avaliações são feitas em baixa, dificultando o acesso ao crédito. Este é um dos traços dominantes nesta questão das avaliações de imóveis pelos bancos. É difícil descobrir critérios que estejam directamente relacionados com o mercado imobiliário e com o valor real dos imóveis.”

    www .clippingimoveis.com.br/2012/01/bolha-portuguesa-existe-uma.html

    Então os bancos que mandam no preço dos imóveis? Coloca crédito, sobe. Retira, desce.

    Então é bom comprar quando o crédito secar.

    Para quem não acredita em bolha, acho que é excesso de liquidez.

    Abraços,
    Sir Income
    sirincome.blogspot.com/

    0
  • Maria 12 de janeiro de 2012 at 14:50

    Quero que a bolha exploda e leve com ela todos estes blogs que tem o tal “look do dia” e da turminha do Froids* Hits (leia-se F*Hits) e as cópias mal feitas, pq o negócio tb está terrível neste meio. Pena que se levar elas junto acaba a função do Shame. Estou rezando para estas duas bolhas explodirem de mãos dadas.

    0
  • Neo 12 de janeiro de 2012 at 15:05

    Fim do dinheiro Fácil

    agora tem que fazer a marmita, pegar o buzao e ir para a fabrica!

    ————–

    Do Extra / O Globo

    Livre do tráfico, Rocinha entra em crise econômica
    O faturamento de Ana Claudia caiu de R$ 6 mil para R$ 3 mil mensais

    Danielle Moitas, Fabiana Paiva e Mario Campagnani
    Na noite de 12 de novembro, Ana Cláudia, de 36 anos, foi dormir com o coração cheio de esperança, como qualquer morador da Rocinha. Dois meses após a ocupação policial, ela tenta se equilibrar:

    — O faturamento caiu pela metade, e ainda pago mil reais de aluguel. Não pensei que a ocupação afetaria o movimento. Duas manicures deixaram o salão e dispensei uma pessoa que trabalhava na minha casa.

    vimento a que ela se refere diminuiu por conta da proibição de bailes na comunidade, que ainda não têm data para voltar a acontecer.

    Para garantir o pagamento das contas, ela baixou os valores cobrados pelos serviços no salão. O preço da escova progressiva caiu de R$ 100 para R$ 75.

    — Até pensei em voltar para o asfalto, mas vou esperar. É uma fase de adaptação — acredita Ana Cláudia, que já pensa em vender bijuteria e lingerie no salão Shalon para aumentar a receita do estabelecimento.

    Os dias também são de incerteza para Rosângela Jesus Silva, de 48 anos. Dona do Isabella’s Coiffeur, na Via Ápia, principal rua de comércio local, ela acreditava que a freguesia aumentaria após a ocupação. Hoje, chora ao lembrar que há dias em que atende apenas uma pessoa. A média diária era de 30 clientes.

    — Aos sábados, fechava à meia-noite. Essa semana, fui embora às 21h. Aos poucos, vejo meu sonho acabar — diz, com lágrimas nos olhos.

    Dona do salão há oito anos, ela procura alternativas.

    — Já pensei em levar a loja para Rio das Pedras. Mas vou procurar um ponto na rua. Ficar no segundo andar pode estar atrapalhando — planeja a comerciante.

    A crise na Rocinha não se restringe a salões de beleza, nem aos exageros do choque de ordem. Parte dos R$ 10 milhões que o tráfico lucrava mensalmente circulava no comércio local. Esse dinheiro evaporou da noite para o dia. Além disso, os moradores passaram a arcar com os custos da legalização, como o da TV a cabo.

    0
    • Maria 12 de janeiro de 2012 at 15:12

      Simples, estão voltando para a realidade. O que circulava na Rocinha de dinheiro era do tráfico (quase 100%)

      0
    • Carlos Wagner 12 de janeiro de 2012 at 15:26

      É lá que os imoveis valorizariam 100% e tinha gente pagando 3 mil de aluguel?: hehe

      Bem vindos a realidade!

      0
    • Felipe 12 de janeiro de 2012 at 15:44

      Se o tráfico acabasse hoje no Brasil inteiro, muita coisa ia falir em menos de 1 mês.

      0
    • Neo 12 de janeiro de 2012 at 15:47

      10milhoes mensais só na roçinha é muita coisa né

      0
      • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 16:05

        Quero pegar carona nesse dado surreal que o Neo trouxe juntar com uma referencia daqui do post que o Leo escreveu e jogar os seguintes temas:

        1> Bolha imobiliaria e o efeito de segregação e desarticulação da cidade

        2> Bolha imobiliaria e o aumento dos custos para administração publica

        O que vcs acham???

        0
  • Neo 12 de janeiro de 2012 at 15:37

    conversando agora pouco com um amigo de uma cidadezinha pequena no interior de SP onde morei faz uns 17anos atrás (mais ou menos 5mil habitantes, a renda da cidade vem de uma usina de alcool/açucar)

    enfim:

    – salário medio 1500,00
    – quase todo mundo na cidade andando de carro novo (carrao disse o meu amigo)
    – 70% da cidade esta de carro novo e apertada (palavras dele)
    – porem os caras nao estao conseguindo se manter, vários comerciantes dizem que fulano e ciclano andado de carro novo e devendo no mercado, farmacia, etc…

    – muitos conhecidos e um cunhado dele já teve que devolver o carro pq nao aguentou pagar

    – varios moradores estao comprando em supermercado novo na cidade vizinha pq esta devendo na cidade e nao pagam.

    Sobre o mercado imobiHilário, ele disse que um conhecido na cidade fez um loteamento no bairro só que nao vendeu nada e ele escutou dos viziznhos que tinha baixado o preco e mesmo assim nao vendeu (o preco inicial do lote 10×20 foi de 37mil ninguem comprou)

    O povao acreditou no presidente e nao deixou de comprar, se ferraram

    0
    • Carlos_ 12 de janeiro de 2012 at 15:52

      Neo, já escrevi isso aqui em outro post: o valor dos carros que você vê na rua no Brasil, em todas as cidades, é totalmente incompatível com a renda média das pessoas que moram nesses lugares. Em nenhum outro lugar das mundos as pessoas compram carros que custem um ano do salário bruto delas.

      0
      • Neo 12 de janeiro de 2012 at 16:24

        triste,

        minha cunhada entrou em um que dá dois anos de salario dela

        já falei pra minha mulher que nao vou socorrer nao

        0
        • Neo 12 de janeiro de 2012 at 16:25

          se for preciso, vou esfolar o couro

          0
      • Leandro 12 de janeiro de 2012 at 17:37

        Alguns economistas afirmam que a pessoa pode ter um carro que valha no máximo 5 meses de salário.
        Acho que é por aí mesmo.
        Como meu último carro está completando 7 anos comigo (+2 com a antiga dona), esse ano vou comprar meu primeiro 0Km (mesmo sendo servidor público com bom salário há mais de 10 anos) e que vale um pouco mais do que os 5 meses de salário (eu mereço!).

        0
        • Carlos Wagner 12 de janeiro de 2012 at 18:05

          Leandro

          Eu tbm, como servidor publico, estudei muito pra estar aqui e acho que mereço um carrinho zero como recompensa pessoal, pois nunca tive o prazer de ter um. Porém, recuso-me a pagar os preços absurdos que as montadoras cobram aqui e alimentar seus lucros extorsivos.

          Como saida, resolvi garimpar um carro semi novo, 2010 ou 2011, de alguem enforcado. Com isso faço uma caridade, aproveito uma boa oportunidade de compra e nao alimento os algozes…hehe

          0
          • Andre Luiz 12 de janeiro de 2012 at 18:14

            Tem muito carro retomado que vai à leilão por um bom precinho.

            Eu não sei como funciona direito, mas acho meio arriscado para quem não é do ramo.

            Não sei, gostaria de entender mais para comprar nessa modalidade. Nessa bolha de crédito que virá, vai ter leilão a rodo pelo Brasil afora.

            0
          • Leandro 12 de janeiro de 2012 at 21:21

            Carlos Wagner,
            Concordo totalmente contigo.
            O problema é que os anúncios que tenho visto o pessoal anda querendo vender carro 2010 ou 2011 por quase o mesmo preço do carro zero. Querem depreciar o carro só em 10%.
            Pra mim, saiu da concessionária já perde logo 20%.

            0
  • NTL 12 de janeiro de 2012 at 16:03

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/01/12/dilmagoverno-decide-ate-junho-se-amplia-minha-casa-minha-vida.htm

    Dilma: governo decide até junho se amplia Minha Casa, Minha Vida6

    SÃO PAULO, 12 Jan (Reuters) – O governo federal decidirá até junho se ampliará em ao menos 400 mil unidades a meta de moradias contratadas dentro do programa Minha Casa, Minha Vida 2, atualmente em 2 milhões de unidades, afirmou nesta quinta-feira a presidente Dilma Rousseff.

    Se concretizada a ampliação, as unidades adicionais serão destinadas a famílias com renda de até 1,6 mil reais por mês, disse Dilma durante discurso em São Paulo.

    “Como prometemos quando lançamos o Minha Casa, Minha Vida 2 2 milhões de moradias, nós estamos considerando até junho ampliar este número para mais de 400 mil”, disse Dilma durante assinatura de parceria entre os governos federal e estadual para a construção de unidades do programa.

    “Isso significa 400 mil moradias para essa faixa de renda de até 1,6 mil reais”, disse ela.

    A presidente explicou que, em junho, será feita uma avaliação do andamento do programa, quando poderá ser decidida a ampliação da meta atual, de 2 milhões de moradias contratadas até 2014, sendo que 500 mil delas deverão ser realizadas neste ano.

    O vice-presidente da Caixa, José Urbano Duarte, disse ser “factível” o cumprimento da meta, e demonstrou otimismo com a ampliação

    “No ritmo que nós estamos neste momento dá conta de que os 2 milhões são possíveis de serem superados”, disse ele.

    “DECORO GOVERNAMENTAL”

    Durante o evento, no qual também discursou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), Dilma enfatizou parcerias recentes que seu governo tem feito com a administração do PSDB, que há 18 anos está no comando do Estado.

    “Podemos ter nossas divergências eleitorais, mas acabou a eleição, essas divergências eleitorais deixam de existir”, disse a presidente, que em pouco mais de um ano de governo participou de sua terceira cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

    “Eu tenho dito no governo federal que, assim como há o decoro parlamentar, também há o decoro governamental. E o decoro governamental consiste em perceber que não se faz, que não se pode ter dentro de políticas governamentais uma relação de atrito com Estados e municípios”.

    Assim como Alckmin, que falou antes da presidente, Dilma lembrou das parcerias realizadas com o governo paulista, como no programa Brasil sem Miséria e na ampliação do Rodoanel, que interliga as principais estradas do Estado na capital.

    0
  • chapolin 12 de janeiro de 2012 at 16:29

    Sei que neste grupo não é preciso muito esforço para convencer os participantes que existe muita especulação no mercado, mas apenas para ilustrar, vejam só estes imóveis:

    Este está anunciado há 600 dias. O preço até alguns meses atrás era de 650 k. Em 1/10/2011 foi aumentado para 1.890 k

    http://www.agenteimovel.com.br/imovel/a-venda/rua-alberto-de-campos/ipanema/rj/561926.htm

    Este outro está um pouco melhor. Saiu de 1500k para 2300k
    http://www.agenteimovel.com.br/imovel/a-venda/rua-alberto-de-campos/ipanema/rj/561926.htm

    Não sei se isso são imobiliárias inflando os preços, sem intenção de vender, mas para aumentar o preço médio no mercado, ou apenas falta de noção.

    0
  • Muca CG Muita Treta 12 de janeiro de 2012 at 16:33

    Observações recentes

    1ª – Hoje, na fila de um banco no bairro de classe média alta do Campo Belo, em SP, estava um homem com cerca de 40 anos. Ele entregou o boleto do IPVA para a caixa e entregou um cartão. Em seguida, a caixa alertou: “Senhor, IPVA não pode ser pago com cartão de crédito. Aliás, nenhuma fatura estadual, federal ou municipal”. Com a maior cara de cu do mundo, ele pegou o boleto de volta e, para não ficar por baixo, soltou: “Ah tá. Chegando no escritório, eu pago por lá mesmo”.

    2ª Uma colega de trabalho ganha R$ 1,5 mil e acabou de comprar um Celta 2011. Ela está há seis meses na empresa. O interessante nesse caso é que ela me perguntou onde encontra uma casa para alugar por R$ 450, mesmo que não seja independente (claro que não vai ser). Resumo: porque não mora logo no carro, né?

    3ª Fui em uma costureira também no bairro do Campo Belo. Ela mora em um sobrado de 5×25 e tem um Gol 2002 na garagem. Parece que o imóvel está à venda e o valor deve ser acima dos R$ 500 mil. Mas dentro da casa, televisão de tubo, sofá com lençol por cima e mesa de cozinha Bartira com os pés enferrujados. A minha pergunta é: se mal tem grana para comprar móveis, porque mora em um bairro de classe média alta? Não seria melhor morar na Vila Matilde e ter uma decoração/mobiliário decente?

    Como brasileiro gosta de ostentar, Deus do céu.

    0
    • Celso 12 de janeiro de 2012 at 16:49

      No caso da costureira, já pensou no possível fato de ela ser uma moradora antiga da região? Pense nisso. No Rio, nos ditos bairros nobres, tá cheio de gente que mora em imóvel que “vale” R$500mil pra cima e tem móveis velhos etc.

      0
      • Muca CG Muita Treta 12 de janeiro de 2012 at 16:52

        Vamos dar um desconto pro caso da costureira, então. Os demais, não sem desconto, né? Nem de 20% hehe

        0
    • Cetico 12 de janeiro de 2012 at 17:20

      Cara, eu nao posso concordar mais com voce do que “brasileiro gosta de ostentar”. O povo ainda tem muito o que aprender.

      Eu acompanho esse site ha uma semana mais ou menos e acho a melhor parte os comentarios que contam esses exemplos / “causos”.

      Entao la vai o meu que ilustra o que voce falou: morei na Australia por quase 6 anos. Um brasileiro que havia se mudado recentemente para la’ estava reclamando de 2 coisas:

      1. Ele que nao havia recebido a devida atencao do vendedor da concessionaria quando foi comprar o seu Honda Civic ou Accord. O cara queria ser tratado como a ‘zelite’ que pode ter acesso a um carro ‘de nivel’. O coitado percebeu que qualquer um la tem acesso a esses carros quando nao recebeu o tratamento ‘diferenciado’ do cara da concessionaria…

      2. Ele nao se conformava que seu vizinho (australiano), que era encanador, ou seja, nao tinha curso superior, e falava um ingles, fazendo uma comparacao, tipo aquele jogador lateral esquerdo do Palmeiras , Junior, possuia uma casa praticamente quitada e tinha tambem um Honda Civic novo.

      Esse tipo de gente precisa ter alguem ‘inferior’ a eles pra eles se sentirem que estao bem de vida.

      Eu simplesmente ADOREI essa historia. Tomara que o otario tenha voltado para o Brasil com esses 2 sapos goela abaixo.

      Abracos

      0
      • Luiz 12 de janeiro de 2012 at 17:39

        lá vai a minha, tenho um amigo australiano que nos visitou 2 anos atrás, e perguntei a ele sobre como são os carros lá.

        Ele olhou pro meu, novinho, e disse: esse pequeno assim só as meninas que usam pra ir a escola, e que os carros lá são muito grandes (falando em tom de crticia), salvo algum erro de tradução pq meu ingles é péssimo.

        Ele mesmo teve um Mazda que durou uns 20 anos, mas claro que não era por falta de dinheiro, mas pq pra ele era uma preocupação de vigésimo plano.

        0
  • Ploc 12 de janeiro de 2012 at 16:52

    Segundo apresentado neste “stream” :A maior demanda de cimento no país foi para Norderste (7,3%) e Sul(10%)

    “O sudeste não teve crescimento na demanda por cimento”
    Bom se a demanda por cimento em obras públicas aumentou a olhos vistos, especialmente no Rio de Janeiro, então deduzo que a construção civil diminuiu sua demanda e no geral ficou estável o consumo de cimento.
    Será que as construtoras deram uma parada mesmo no sudeste? Pararam porque já sabem que não vai vender ou com medo do preço do cimento subir demais?

    0
    • Ploc 12 de janeiro de 2012 at 16:55

      comentário ao link postado acima:

      Andre disse:
      12 de janeiro de 2012 às 11:25
      h t t p : / / bandnewsfm.band.com.br/Noticia.aspx?COD=565449&Tipo=225

      0
  • trackback 12 de janeiro de 2012 at 17:03

    SÃO PAULO (Reuters) – Os governos federal e do Estado de São Paulo anunciaram nesta quinta-feira investimento de 8,04 bilhões de reais para construção de 97 mil moradias do programa Minha Casa, Minha Vida até 2015. A verba será destinada ao financiamento de moradias para famílias com renda mensal de até 1.600 reais.

    Do total do investimento, 1,9 bilhão de reais virá de São Paulo e os 6,145 bilhões restantes serão disponibilizados pelo governo federal.

    “Com a medida, empresários e investidores da construção civil serão estimulados a adquirir terrenos, elaborar projetos e construir empreendimentos de interesse popular em São Paulo”, disse o governo estadual em comunicado.

    A parceria, que será formalizada ainda nesta quinta-feira em evento com o governador Geraldo Alckmin e a presidente Dilma Rousseff, atenderá principalmente quatro regiões metropolitana do Estado: Grande São Paulo, baixada santista, região de Campinas e Vale do Paraíba.

    O projeto priorizará moradores de favelas, mananciais, áreas de risco e rurais, segundo o governo do Estado.

    O custo máximo de cada unidade habitacional será de 85 mil reais e as famílias contempladas poderão financiar o imóvel em 120 prestações mensais, limitadas a 10 por cento do rendimento. As moradias deverão ter no mínimo 43 metros quadrados.

    0
  • Muca CG Muita Treta 12 de janeiro de 2012 at 17:40

    Não sei se era imóvel residencial, mas taí uma demonstração das construções de qualidade que temos

    http:// www1. folha.uol.com.br/cotidiano/1033534-um-morre-e-seis-ficam-feridos-em-queda-de-laje-em-sp.shtml

    Um morre e seis ficam feridos em queda de laje em SP

    O homem de 20 anos morreu logo após ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros do prédio que desabou por volta das 15h30 desta quinta-feira.

    A laje do edifício em construção caiu na avenida General Penha Brasil, na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo.

    Segundo a Defesa Civil, outras seis pessoas já foram atendidas. Equipes estão no local para apurar as causas do acidente.

    Ainda não há informações sobre outras vítimas.

    Catorze equipes dos bombeiros foram deslocadas para atender a ocorrência. A ação tem o apoio do helicóptero Águia da Polícia Militar e de uma viatura de suporte avançado do Corpo de Bombeiros.

    Após o atendimento às vítimas, as equipes farão o escoramento das estruturas para evitar outros desabamentos. Em seguida, haverá um inspeção da Defesa Civil.

    0
  • Carlos_ 12 de janeiro de 2012 at 17:46

    Tempo dos agiotas

    As notícias econômicas indicam um aumento da inadimplência nos últimos tempos. Ou seja, as pessoas estão deixando de pagar suas prestações e mensalidades.

    Os técnicos continuam dizendo que isso não é preocupante. Que não estamos vivendo uma “bolha”, ou “corrente da felicidade” de dívidas em cima de dívidas, como a que estourou nos Estados Unidos.

    Pode ser.

    Mas meus escassos contatos com o mundo real indicam o contrário.

    Talvez o leitor possa fazer a pesquisa por si mesmo.

    Não está a sua funcionária doméstica absolutamente entalada nas dívidas do cartão de crédito? Ou com IPTUs e coisas do gênero em preocupante atraso? E quanta gente não entrou no cheque especial?

    Já fui convocado vezes sem conta para ajudar em emergências desse tipo no meu círculo mais próximo.

    A pergunta é: por que os dados gerais da economia não refletem essa pindaíba?

    O que vejo todo dia à minha volta será apenas uma exceção?

    Ocorreu-me uma resposta, a ser pesquisada.

    As pessoas estão pagando, ainda, suas dívidas “oficiais” porque usam o dinheiro que pegaram com agiotas.

    Não há estatísticas, acho, sobre o crescimento da agiotagem no Brasil.

    Mas já faz tempo que a gente vê, nos postes de rua, anunciozinhos prometendo “dinheiro já” para quem ligar em determinado telefone.

    Na hora em que isso explodir, e se explodir, vamos ter uma baita crise nos carnês das Casas Bahia e nos cartões de crédito.

    Escrito por Marcelo Coelho às 12h53, 12/01

    Marcelo Coelho é membro do Conselho Editorial da Folha e escreve semanalmente no caderno “Ilustrada” desde 1990.

    0
    • augusto 12 de janeiro de 2012 at 18:19

      Por falar em Casas Bahia, o que teria acontecido com ela em 2008/9 se o Pão de Açucae não a tivesse salva financeiramente?

      0
      • Muca CG Muita Treta 12 de janeiro de 2012 at 19:04

        Dependendo do tipo de agiota, vamos ter assassinatos em massa, logo mais.

        0
  • Ze Bom Dirolo 12 de janeiro de 2012 at 20:31

    Engraçado a tática de corretores aqui em Brasília.
    Eles anunciam imóveis com preços ainda elevados. Colocam fotos desconexas (só da fachada, só do banheiro, só da garagem). Liguei para analisar e percebi que eles na verdade nunca tem os imóveis….”já foi vendido”…”esse tipo de imóvel vende muito rápido, coisa de um dia”….”tenho que buscar maiores informações com o proprietário”… Em relação ao que falou que tinha vendido, procurei outro imóvel semelhante e achei um melhor que a corretora faltou me chamar para jantar para vender o imóvel por um preço mais baixo do que o “gostosão” falou que vendeu em um dia.
    E aí, será que eles estão intermediando imóveis, especulando como de praxe, sentindo o mercado ou tentando empurrar outros imóveis.
    Fica a pergunta….

    0
    • aiwww 12 de janeiro de 2012 at 23:50

      Simples. Fiz isso e deu resultado aqui no Rio. Entre na página do MPU e denuncie essa prática como “crime contra a economia popular”. Meu pai vendeu um apartamento e o mesmo continuou sendo anunciado por meses e tendo o valor reajustado por várias imobiliárias. Uma delas continuou anunciando mesmo eu tendo avisado para retirar o anúncio por 3 vezes. Então resolvi fazer uma denúncia no MPU do Rio. Em minha denúncia especifiquei que o fato não era isolado e tratava-se de uma prática comum para ludibriar o consumidor.

      0
      • Ze Bom Dirolo 13 de janeiro de 2012 at 01:16

        Legal…
        Boa dica para galera aí….

        0
  • Marvin 14 de janeiro de 2012 at 18:33

    Muita gente que conheço ainda não acredita que exista bolha imobiliária !!! Mas, mesmo não sendo economista, não precisa ter QI maior do que uma ostra para saber que um imóvel (que os corretores chamam de “studio”) de 37m2 possa custar quase 400K (isso é uma realidade em são paulo)… Com 400K em muitos países ricos você compra coisa melhor… Assim, a menos que só eu seja pobre e a maioria dos brasileiros esteja ganhando 10K por mês, alguma coisa está errada… se não for bolha, o que é???

    Agora, sem dúvida (aqui vão me apedrejar), a culpa é do governo atual (Lula-Dilma). explico minha tese: ainda que ninguém goste do FHC (até os que gostam tem medo de admitir que gostam para não sofrerem “preconceito”), o molusco não tinha nenhum plano para a economia (talvez nem acreditasse que poderia ganhar a eleição), e quando assumiu, o que fazer para “parecer” melhor que o antecessor??? INUNDAR o mercado de dinheiro via crédito, inclusive o crédito consignado foi uma das primeiras criações do lulismo… Pronto, a merda estava feita… dói o ouvido quando escuto o mantra “agora está fácil comprar (tv, carro, casa, etc.), pois há crédito farto!!!” Outro dia, ouvi um metalurgico falar: “o FHC falava que a gente tinha que economizar e comprar a vista, pois agora o real era uma moeda forte”: aqui, pode haver algum exagero, mas era um conselho melhor do que o do molusco, incitando os desdentados a se enfiar em dívidas para “consumir”… O resultado: bolhas e inflação!!!!

    Acho até que a inflação seja pior do que a bolha, pois a bolha vai prejudicar mais quem meteu os pés pelas mãos, mas a inflação ferra todo mundo…

    0