Lucro líquido da Gafisa cai 60% no terceiro trimestre – G1

Você pode gostar...

Comments
  • RT 15 de novembro de 2011 at 20:15

    Impressionante como ultimamente, os jornais publicam qualquer bobagem que corretores e construtoras dizem, sem nenhuma averiguação… e todos sabemos que quando querem investigar algo, eles investigam.

    Conversando com as pessoas no dia a dia, constatamos que já se espalhou a percepção de que os preços são irreais e vemos a dificuldade de quem tenta vender apartamento em arrumar comprador.

    Com alguma regularidade, um ou outro colega relata aqui uma conversa com algum corretor conhecido, onde este reconhece a dificuldade que as imobiliárias estão passando.

    As próprias construtoras já reconhecem que passou a fase de “esgotar lançamento em fim de semana”.

    Apesar de tudo isso, sempre aparece uma reportagem onde algum entendido garante que não há bolha, que queda nos preços é impensável… e cadê que contestam essas informações? Dados em contrário existem e sequer são relatados…

    0
  • Cleyton 15 de novembro de 2011 at 20:18

    Fico pensando aqui se os caras botarem o caixa numa sacola e fugir do país, será que gera uma ecatombe no merdado? Se considerar que quando a Encol foi pro saco não tinha tanta gente na planta.

    0
  • veigalex 15 de novembro de 2011 at 20:21

    Pessoal,

    Se tiverem curiosidade, entrem no fórum da ADVFN e procurem pelo código GFSA3.
    Vocês iram encontrar o blog do pessoal que compra os papéis da Gafisa.

    Esse pessoal cheira cola. rss
    Tem muita gente esperta que ganha dinheiro com esse papel, pois aproveita os altos e baixo.

    O legal é ver o pessoal por exemplo, falando que o relatório não foi tão ruim e que o papel pode subir..

    Dever ser o pessoal que quer pegar os sardinhas.. rss é muito cômico..

    0
    • RPL 15 de novembro de 2011 at 22:39

      Eles ficaram meio dívididos no tópico…

      Mas o mais divertido é o povo achando que não vai receber dividendos….

      0
  • Paulo 15 de novembro de 2011 at 20:34

    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/venda-e-locacao-de-imoveis-usados-em-alta-em-sp

    “Outro estímulo para esse bom desempenho dos mercados de venda e locação foi o comportamento dos preços dos imóveis usados e dos aluguéis residenciais. Em agosto, o Índice Estadual de Preços de Imóveis Usados Residenciais (IEPI-UR/Crecisp) teve queda de 22,76% em relação a julho. Como o índice é composto por todos os valores de venda e locação levantados pela pesquisa, isto significa que, na média geral dos negócios fechados em agosto, muitos compradores e novos inquilinos foram beneficiados por preços de metro quadrado e aluguéis iniciais inferiores aos de julho.”

    E o fipe-zap só sobe… alguém explica?

    0
    • Marquito 16 de novembro de 2011 at 01:07

      A hora que li essa matéria pensei: tinham 2 opções para o título, 1 – priorizar o aumento (pequeno) nas vendas de usados e locações; 2 – expor a altíssima e surpreendente queda de 30% no valor dos imóveis…. Qual eles deram prioridade?!?!

      0
      • Paulo 16 de novembro de 2011 at 11:20

        Achei a mesma notícia em outros sites em que a cara de pau foi tanta que, além de dar enfase no aumento das vendas e não na queda dos preços, ainda ocultaram a informação de que o que motivou as vendas foi essa baita queda (repique, já?!?).

        Eles tentam mas está cada vez mais dificil de esconder a direção para onde o mercado caminha…

        0
  • Lucas 15 de novembro de 2011 at 20:58

    As vendas em unidades cairam 30%
    A receita ficou estável
    O lucro liquido caiu 67%
    O caixa caiu 26%
    Os estoques subiram 23%
    A divida aumentou atingindo incríveis 75% do patrimonio liquido (considerada muito alta)
    Fazendo um trocadilho:
    “Se isto não é estar numa pior, porraaaaaaa”

    0
  • Anonymous 15 de novembro de 2011 at 21:12

    Ultimamente tenho considerado a influência do caráter nacional na estabilidade da economia do país. Pode ser preconceito, mas não estou estranhando nem Itália e nem Grécia estarem com problemas. Talvez a Banania caminhe para uma estabilidade de preços em valores absurdamente altos, como já comentado pelo Jayme com sua analogia em preço dos automóveis. Acrescento ainda que após o período de alta inflação, os preços ficaram estáveis mas em valores altos – quem tem suficiente idade vai se lembrar disso. Vamos acompanhar o que vai acontecer como a GAFISA. Se o povo aceitar a socialização dos prejuízos, então os preços irão permanecer altos por muito tempo.

    0
    • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 06:50

      Anonymous,

      Estados Unidos também estão com problemas, só que agora tá mascarado pela crise de dívida da Europa.
      Seguindo a sua lógica até que a coisa faz sentido. Se você olhar o caráter dos dirigentes/congressistas americanos e o mar de lama que é o lobby no congresso e todos os crimes impunes cometidos pela galera da Rua Parede, esse é o pessoal com o pior caráter possível. Não por coincidência a crise dos USA é a pior do mundo. Faz todo sentido.

      Com relação a estabilidade eu discordo. O mercado imobiliário brasileiro está claramente numa bolha e, como toda bolha, vai estourar. Só há uma forma de os preços não caírem, e se a inflação for maior ou igual a correção nos imóveis. Se esse for o cenário o valor nominal do imóvel pode estabilizar ou até subir mas o valor real vai cair em relação a tudo mais no mercado.

      Com relação ao povo aceitar ou não, isso não existe. Povo é povo, em qualquer lugar do mundo, Brasil, USA, japão. it doesn’t matter. Povo só vai pra rua protestar quando ta com fome.
      Veja se o povo dos USA protesta contra a comida horrorosa que os agro-business e fast foods empurram na população. USA tem hoje uma epidemia de diabetes infantil, uma taxa de obesidade mórbida assombrosa e mais de 30% da população está acima do peso. Você acha que o xarope de milho não tem nada a ver com isso? Você vê alguém protestando contra o sistema de saúde mais caro do mundo e Loooooonge de ser o melhor? Alguém nos USA protestou contra os bailouts dos bancos? Alguém protestou contra o escândalo dos “robot sign”? Alguém protestou contra a nacionalização de Fredie and Fanie? Estão protestando agora porque a coisa tá muito feia.

      Porque que você espera que o povo da banania vá protestar?

      0
      • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 08:44

        Roberto,

        Estou morando nos EUA, mas atualmente estou na Alemanha por alguns meses. Eu vejo claramente uma grande diferença entre o carater do povo da Banania e do povo Americano. Na Banania a coisa é descarada e acaba em impunidade. Nos EUA, muitas vezes acaba em cadeia ou até mesmo suicído por vergonha (caso Enron ou Madoff por exemplo). Voce se lembra de alguém se matar na Banânia por ter sido considerado ladrão, quer de dinheiro público, quer de dinheiro privado? Eu não! Quanto à reação popular, estamos vendo o Tea Party, elegendo pessoas comprometidas com eliminação de impostos. Voce já viu algo parecido na Banânia? É claro que não! O pensamento dominante é o pensamento esquerdista. Chegamos num ponto onde só existe esquerda disputando eleição. Já viu algum político na Banânia dizer com orgulho ser de direita? É claro que não! Voce certamente sabe que nos EUA, renovar o licenceamento do carro é da ordem de 50 Reais. Na Banânia é da ordem de 2500 Reais. O que voce acha que aconteceria nos EUA, se o licenceamento do carro subisse 50 vezes? Muitos protestaram contra a ajuda aos bancos e inclusive o Tea Party é uma reação à isso. Concordamos com relação ao sistema de saúde nos EUA. Os Americanos acreditam que é o melhor sistema de saúde do mundo e por causa disso pagam valores absurdos. Além disso, uma característica muito prezada na cultura Americana – privacidade – é utilizada para garantir o monopólio da informação pelo sistema médico e assim aumentar os preços. Em geral, um médico Americano é tão bom quanto um médico da Banânia que cursou qualquer UNIESQUINA da vida. Quando, e principalmente se, os Americanos descobrirem isso, será uma revolução. Até lá, vou manter um convênio médico na Banânia.

        0
      • dp 21 de novembro de 2011 at 16:40

        Roberto – eu entendo a alegria de poder cutucar os EUA. Eh importante lembrar que o fato de os EUA ter problemas (que sao resolvidos eventualmente), nao implica uma virtude do Brasil, nem justifica os erros. Eu canso de escutar alguem chamando a atencao de um problema obvio no Brasil e o contra-argumento eh sempre “mas nos EUA tambem tem isso”.. como se isso fosse um argumento valido.

        Com relacao ao seu ponto sobre corn syrup, a comida horrorosa, health care e outros, na realidade todos esses topicos (e mais alguns) fazem parte da agenda de protesto do movimento Occupy Wall Street. Por conseguinte, o seu ponto de que nao ha protesto eh invalido.

        0
    • jayme 16 de novembro de 2011 at 11:22

      conrado é voce ?

      as pessoas nao se ligaram ainda o que esta acontecendo..
      corremos o serio risco dos abusivos precos atuais se tornarem “aceitaveis”

      estao dando viagem ?
      estao dando carro de presente ?
      estao dando desconto ?

      e dai ??

      da ultima vez que o ABC entrou em greve e demitiu voluntariamente mais de 10% da forca de trabalho nos anos 80… o preco do carro de alguem aqui diminuiu ? .. e nem vai!

      no brasil ha um misto de conluio e complacencia entre o industrial e povo(que se acha malandrasso) e assim segue o custo+lucro brasil, fazendo a alegria de muitos, inclusive salvando os industrializados(atraves de suas filiais que remetem dinheiro para matrizes) da total falencia. o nosso sistema de pao e circo(leia-se: 48x sem juros pelo seu queridissimo eletrodomestico) é tao eficiente, que os gringos estao deslumbrados, inclusive pensando em adotar eles mesmo para seus cidadaos.

      viva o brasil, a vanguarda da filha da putisse!

      como ja é sabido de muitos no meio industrial: “o brasil tem muita margem de gordura pra queimar” essa frase sintetiza tudo. 11% a.a ?? ta dificil ?? joga pra 10,50% que a massa compra a rodo de novo em mais parcelas e aplaude que nem foca.

      0
  • marcelo 15 de novembro de 2011 at 21:45

    “A divida liquida dela é de R$3 bilhoes e a total de R$3.9 bi….e o lucro foi em 9 meses foi de R$85 milhoes, como um cara que lucra 85 milhoes vai pagar 3 bilhoes?!?! vai levar 40 anos hahaha…”

    ESTÁ IGUAL A NOVA CLASSE MÉDIA DO LULA, VÃO DEMORAR 40 ANOS PRA SE LIVRAREM DAS DIVIDAS DO SONHO DA CASA PRÓPRIA.. QUE PRÓPRIA VAI SER SÓ DAQUI A 40 ANOS.. HAHAHA

    0
    • EduLon 15 de novembro de 2011 at 22:47

      oi, vou te explicar como as construtoras alavancadas em financiamentos e dividas pagam seus apartamentos
      – primeiro, a construtora pega o emprestimo com o banco parceiro ( BP)
      – quando vai entregar o empreendimento, estimula os compradores e financiarem pelo BP
      – quando os clientes pagam, contraem o emprestimo, o valor contratado eh amortizado no saldo devedor da construtora.
      – ou seja, a construtora realmente nem paga, quem paga sao na maioria os clientes.
      o problema todo reside quando a construtora nao consegue vender e nao tem cliente para financiar e amortizar a divida com o banco. ai eh um GRANDE PROBLEMA.

      0
    • Salles 16 de novembro de 2011 at 08:01

      “ESTÁ IGUAL A NOVA CLASSE MÉDIA DO LULA, VÃO DEMORAR 40 ANOS PRA SE LIVRAREM DAS DIVIDAS DO SONHO DA CASA PRÓPRIA.. QUE PRÓPRIA VAI SER SÓ DAQUI A 40 ANOS.. HAHAHA”

      Vão levar 40 anos para pagar SE a dívida não crescer, né? hhee

      0
  • RPL 15 de novembro de 2011 at 22:08

    Só para informação, um amigo do meu sogro ofereceu um imóvel que ele comprou na planta e já financiou.

    Ele quer 300K de entrada + 25 anos de prestações de 3K + 800 paus de condomínio.

    O apartamento não pode ser alugado (está no contra-piso) e etc…

    O cara tem dinheiro para pagar as prestações mas elas estão enforcando ele….

    Não sei quanto ele já pagou mas deve ter sido pelo menos uns 150K…

    Aposto daqui uns 6 meses se aparecer alguém oferecendo 80K + a dívida, ele vende e isso é um especulador que tem dinheiro…

    Imagine os que não têm…

    0
    • Anonymous 15 de novembro de 2011 at 22:29

      A conta já está em 3800 Reais/mes, mas falta adicionat IPTU. Além disso, para tornar habitável falta gastar com armários e outras coisas que certamente não estão incluídas no preço da construtora. Pode adicionar mais uns 20 a 30 mil Reais.

      0
    • Carlos Eduardo 15 de novembro de 2011 at 22:30

      Assume só a divida! sem dar nada para ele!
      Se ele não concordar com isso agora, jajá vai concordar!

      O cara faz uma divida! você tira isso das costas dele ele ainda quer dinheiro!

      pô aprende a negociar ; )

      0
      • RPL 15 de novembro de 2011 at 22:36

        Carlos!

        A minha idéia não é comprar…

        Só estou contando um causo de um especulador que pode pagar…. Imaginem os que não podem….

        Por mim, ele ainda paga o financiamento por mais 2 anos e ai sim, eu só assumo a dívida!!!!!!!!! Enquanto isso, faço caixa, FGTS e tal….

        Mas que muitas oportunidades vão aparecer, vão!

        0
      • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 08:48

        Voce me deu a seguinte idéia: Quanto voce me paga para livrá-lo dessa dívida que voce terá até morrer?

        0
        • Luiz 16 de novembro de 2011 at 11:36

          a maioria vai devolver pra construtora e receber 80% do que pagou em 10 anos.

          e a cosntrutora vai por a venda de novo, é nessa hora!

          0
          • Mineiro BH 16 de novembro de 2011 at 17:27

            …. e quem vai comprar? é aqui que a bolha estoura feio… efeito dominó…

            Aliás, eu gostaria de saber uma coisa: qual o potencial de contaminação da bolha imobiliária em direção a outras bolhas?

            Trocando em miúdos: a explosão da bolha imobiliária afetaria em que grau outros mercados, tais como o automotivo?

            Ou seja, existe um x de pessoas que financiaram outras coisas e que dependem, pra pagar esses financiamentos, de seus rendimentos e trabalhos na área imobiliária…

            Qual será o potencial de contaminação?

            0
          • RPL 16 de novembro de 2011 at 18:24

            Luiz,

            A questão é se o cara já financiou o imóvel, não tem como devolver pra construtora…

            Ou paga a dívida, ou devolve o imóvel e caso o valor não seja suficiente, continua devendo….

            0
  • Mr. Alex 15 de novembro de 2011 at 22:25

    huahahaha !!!

    é fácil se livrar dos problemas financeiros !

    é só construir no padrão Sérgio Naya (Encol): substituir os pilares de concreto por papelão e areia.

    Depois, se cair, mata gente só… mas o lucro está garantido!

    0
  • Willian 15 de novembro de 2011 at 22:30

    Isso está me lembrando o caso ENCOL da década de 1990. Sei que houve alterações legislativas para tentar impedir que o desastre ocorra novamente, com o tal “patrimônio de afetação” da Lei n. 10.931/04, mas confesso que não estudei a matéria. Muita gente perdeu dinheiro, assim como muita gente ganhou dinheiro com a quebradeira. No momento atual, os “investidores” podem vender o imóvel até com um pouquinho de ganho. Só que o olho gordo impede que as pessoas abram mão do “lucro” que supõem terem ganho com a “valorização” do imóvel. O sujeito só pensa em vender quando a água está no pescoço. É nesse momento que começa a correria para vender, e então os preços entram em queda livre. Conheço gente que está fazendo curso para aquisição de imóveis em leilões e advogados que estão se aprofundando no Direito imobiliário. Nada mais inteligente, já que a briga entre bancos e “investidores” crescerá absurdamente quando os bancos começarem a retomar os imóveis financiados.

    0
  • Ed Luz 15 de novembro de 2011 at 23:26

    Bolha imobiliaria chinesa prestes a estourar

    h t t p : / /o g l o b o .globo.com/economia/fmi-bancos-chineses-em-risco-3247201

    0
  • marcio 16 de novembro de 2011 at 00:55

    infs de uma arquiteta q trabalha em uma grande construtora de porto alegre: os donos já sabem q o preço chegou ao ápice mais agora tem q empurrar isso pra frente o max possível mais q talvez não chegue a 2014 antes msm já desmorona.

    0
    • Leo 16 de novembro de 2011 at 07:50

      Felizmente ou Infelizmente ( para alguns, aha! ) as noticias ja comecaram a sair.. e a frequencia esta aumentando. Cada vez mais gente esta tendo acesso ao dados reais sobre o que acontece… Por mais que o governo tente mascarar isso, nao vai da p/ segurar ate a Copa…. acho que a lenha pesada vem agora em 2012…

      Nao sei quanto a voces mas sempre que encontro noticia sobre a bolha encaminho/posto as informacoes para todos os meus contatos… inclusive em redes sociais… sou tipo o cara chato…

      0
      • Tico RJ 16 de novembro de 2011 at 09:09

        Leo,
        Parece que a nova classe média, a qual tem pouca ou nenhuma educação financeira, somada à uma população eufórica com o crescimento econômico geraram um Brasil de endividados. Fiquei pasmo quando vi pessoas aqui no Rio comprar aps ridículos de 400k a 700k; as ruas estão abarrotadas de carros (creio que são aqueles ficanciados em 60 meses) e o povo só comprava eletrônicos caríssimos.
        É bem possível que não há mais como gastar, principalmente aqueles endividados que irão pagar uma fortuna em 30 anos. Será que sobrou alguém para pagar quase meio milhão de reais naquilo que não vale nem metade disso?
        Eu acreditava fortememente que a pancada ia ser pós-Olimpíadas, mas tô começando a concordar com vocês. Minha opinião: não vai passar de 2013. Após as Olimpíadas, o que vai ser?

        0
        • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 15:53

          Tico,

          Aqui nos USA aconteceu algo semelhante: as pessoas se endividaram demais e isso teve um forte impacto no consumo, obvio. O efeito que está acontecendo agora é o reverso: como muita gente está abandonando suas casas porque não conseguem pagar a prestação altíssima ou porque não vale a pena já que o imóvel vale a metade do valor financiado, está sobrando mais dinheiro para a população gastar em outras coisas.

          0
  • MrK 16 de novembro de 2011 at 07:51

    Basicamente a GAFISA vive um esquema de ponzi, ela precisa de novas dividas pra pagar as antigas.

    E’ mais ou menos como usar o visa pra pagar o mastercard, se um dia alguem bater a porta e falar: “Me paga a divida que venceu” ela ou pega outra divida ou quebra.

    A divida e’ muito alta (3 bilhoes) e o que ela tem a receber nao esta virando lucro, o que ela tem a receber tem sido tudo consumido por custos, despesas, juros… o que sobra no fim do dia como lucro livre e’ muito pouco. Eh como o cara que ganha bem, mas o salario dele vai quase todo embora na fonte pra pagar pensao alimenticia e coisas do tipo, no fim sobra muita divida e pouco salario.

    0
  • Felipe 16 de novembro de 2011 at 07:53

    Eu achava que essa bolha ia estourar só depois de 2014 – agora já acho que não dura mais 6 meses…

    0
    • Marvin 16 de novembro de 2011 at 08:26

      Eu acho que o governo vai conseguir, sim, segurar até 2014… Até porque, a única coisa que o Lula e o governo do PT fez, desde 2003, foi enganar o povo (que merece ser enganado)… A primeira medida do Lula no governo foi liberar o empréstimo consignado, e estimular o povo a gastar, inclusive “inflando” a classe média considerando merecedor deste título até os favelados (aqui uma observação: pra mim, classe média é aquele indivíduo que possui um ótimo salário, pode viajar, comprar carro e imóvel sem precisar de financiamento). Os marqueteiros do PT simplesmente fazem o favelado acreditar que ele pertence à classe média só porque ele pode comprar carro, tv, e até imóvel, DESDE que seja financiado, pois agora ele tem crédito. Com isso, não só o mercado imóbiliário está valorizado, mas já começam a pipocar sinais de alta na inflação em todos os seguimentos, e agora, aquele cidadão da CLASSE MERDIA que está atolado em dívidas vai ter que escolher se come ou se paga dívida… Mas ainda, assim, o PT vai dar um jeito de segurar até 2014 para, se o barbudo não morrer, voltar ao poder, e a hora que a economia estiver toda esculhambada, ele pode alegar que foi por culpa dos banqueiros, e tentar emplacar o tão sonhado projeto SOCIALISTA do PT (já que a companheirada toda já deve ter o seu lugarzinho garantido em algum condomínio de luxo em MIAMI, NY, Sul da França…)

      0
      • Carlos Wagner 16 de novembro de 2011 at 11:27

        Marvin

        Já vislumbrei um cenario parecido com o que vc descreveu e cheguei a conclusão de que é bem possivel o governo segurar o rojão via resgate de construtoras, estatização das dividas, compra dos estoques, injeção de dinheiro via BNDESPar etc… Dinheiro pra isso o governo tem de sobra, via nossos impostos, mas se faltar, nada como fazer mais dividas e aumentar a divida interna.

        Quanto ao projeto petista sobre instalar uma ditadura no brasil, isso é real. Estão levando o povo às ultimas consequencias para que o clamor popular seja por uma mudança urgente de situação. Diante disso o povo aceitará qualquer coisa.

        Quem nao se lembra quando o brasil ia mal, inflação subindo, dolar a quase 4 reais no final do governo do FHC. A sede por mudanças era tamanha que até elegemos o barbudo.

        Acredito que isso tudo seja bem possivel, pois se olharmos por outro lado, não é possivel um presidente fazer questão de deixar tão explicita a corrupção politica do parlamento a não ser que tenha intenções de acabar com ele. Pode ser teoria de conspiração, mas…

        Que deus nos proteja…

        0
        • jayme 16 de novembro de 2011 at 11:32

          carlos,

          exatamente!

          vao segurar, vao segurar.. vao injetar dinheiro..
          e quando se tornar insustentavel, vao renegociar com os mutuarios.

          INFELIZMENTE

          a tendencia é a estabilizacao nas alturas.

          0
        • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:00

          Carlos e Marvin, nem me falem um negocio desses.
          Tenho pânico dessa transformação do Brasil numa Venezuela ou Cuba, causada por um partidinho com sonho comunista e toda sua corja. Mas também creio que esse seja a razão de existir do PT: usar o poder e a manipulação de massa, via bolsa-tudo e aumento do poder de compra do pobre para chegar ao tão sonhado poder ditatorial. Quem diria hein? O partido que tanto criticou o Regime Militar de 1964 a 1985 querendo no fundo é implantar um sistema muito pior.

          Além disso acho que o período de 2016 pra frente será tal como o período pós 1986, com desemprego, inflação alta, tabelamento de preços, prateleiras vazias nos mercados (porque os donos escondiam os produtos pra vender fora da tabela num mercado paralelo). Esse período pós 2016 nascerá devido ao crescimento baseado em dívidas dos dias atuais. O gatilho da inflação já foi acionado. Quem viver verá. Veja que isso é um paralelo com os anos 70 nos quais tínhamos o “Milagre Econômico”, e veja o que os anos 70 causaram nos anos 80/início de 90.

          0
      • Rodrigo 17 de novembro de 2011 at 17:43

        “aqui uma observação: pra mim, classe média é aquele indivíduo que possui um ótimo salário, pode viajar, comprar carro e imóvel sem precisar de financiamento”

        Nisso eu discordo de você. Eu e minha esposa temos uma renda familiar de R$ 16.000,00

        Somos classe média, e mesmo teremos que financiar um imóvel, pois os preços aqui em brasília são cavalares!

        0
    • MrK 16 de novembro de 2011 at 09:20

      Concordo, nao vejo como segurarem isso ate 2014

      Veja, daqui ate 2014 serao entregues milhares de apartamentos que serao revendidos ou por causa de financiamento negado no banco ou por ter sido comprado por especuladores (ja estamos vendo isso HOJE em menor escala)

      esses imoveis nao poderao ficar 1 ou 2 anos parados, precisarao ser negociados, forcando o preco pra baixo

      acho que a maior probabilidade eh da confusao se dar agora em 2012 mesmo

      0
  • Anônimo 16 de novembro de 2011 at 09:34

    Tem um prédio novo, entregue recentemente, em Recife, bairro de Apipucos, com faixas extendidas dos andares mais altos aos mais baixos, em duas das fachadas, tentando atrair os últimos desavisados para o desencalhe das unidades novas adquiridas pelos “investidores”. Tá bonito de ver! É possível postar fotos neste blog?

    0
    • Leo 16 de novembro de 2011 at 09:45

      voce pode colocar a foto no imageshack e compartilhar o link aqui 🙂

      0
    • LB 16 de novembro de 2011 at 10:46

      Opa!!! Sou de Recife também. Posta aí as fotos conforme o Leo disse que eu quero ver 🙂

      A propósito, morar em Apipucos é massa… mas para quem não precisa sair do bairro…. basicamente só há 1 saída, a Rua de Apipucos/Av. Dezessete de Agosto, que vive congestionado.
      Dá pra usar a Av. Norte também… mas haja paciência com a lentidão….

      0
  • MrK 16 de novembro de 2011 at 09:51

    Hoje vamos ter um comentarista importante pra falar da Gafisa, e’ o senhor mercado

    mais importante que eu, voce, o bolha… vamos ver como os analistas lerao esse resultado…

    0
    • Leo 16 de novembro de 2011 at 09:59

      MrK, acredito que isso ja estava precificado.. vide o tanto que ela perdeu esse ano…

      0
      • danilo 16 de novembro de 2011 at 11:23

        Acho que nao estava precificado.
        A largada foi dada na bolsa. Todas as construtoras estao caindo, mas a Gafisa se destaca.

        0
        • Leo 16 de novembro de 2011 at 11:27

          Que otimo! Entao quer dizer que o negocio esta pior ainda !!! hehehehe

          Quero ver o fundo do poço !

          0
    • Andre Luiz 16 de novembro de 2011 at 13:52

      São 14hs. Advinha quem está liderando a baixa do Ibovespa? rsrsrs

      Gafisa caindo 7,52%. Pode isso, Arnaldo?

      0
      • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:04

        A regra é clara: alavancou vai cair…hahahaha

        0
  • henrique 16 de novembro de 2011 at 10:25

    Pessoal, a bomba estoura antes de 2014.

    Quem comprou na planta em 2009-2011 pensou: estão dizendo que a valorização irá até a copa de 2014, então, como sou muito esperto, compro agora e revendo antes do mundial, no pico da valorização. Só que todos estão pensando a mesma coisa e farão a mesma coisa. É comportamento de manada. Como o mercado reverteu antes do imaginado e, além disso, levando em conta a crise que se aproxima, a bomba explode no máximo até 2013.

    abs

    0
    • Tico RJ 16 de novembro de 2011 at 10:46

      henrique,
      Foi a minha opinião que escrevi há alguns minutos: vai estourar antes de 2013. A gastança com aptos e outros bens foi exgerada, não há como gastar mais com algo de alto valor. Não entendo muito de mercado, mas acho que a ponta do alfinete pode ser a entrega dos aptos, depois vem o efeito dominó sobre os outros mercados.
      Estou muito errado?

      E o que nos aguarda após as Olimpíadas? Quem esperar mais tempo pela compra dos apartamentos vai ser o felizardo?

      0
  • danilo 16 de novembro de 2011 at 10:33

    Off Topic, mas é importante disponibilizar o dado.
    Ouvindo rádio hoje recebi bem uma notícia. Comparativamente, as vendas de carros nos 10 primeiros dias de novembro e os 10 últimos dias de outrubro cairam 40%.

    0
    • Leo 16 de novembro de 2011 at 10:37

      É um off topic que tem a ver… acabei de receber uma ligacao do meu banco oferecendo um valor alto com juros baixo… falei q nao tinha interesse em financiar nada nem agora nem tao cedo e desliguei.

      Acho que os bancos estao ligando para despertar interesse na populacao p/ a troca de carro… pq o valor que ofereceram é compativel ao valor de um bom carro. Isso fez muito sentido na minha cabeca devido a essa parceria forte do governo com os bancos e construtoras.. se o governo nao fortalecer um dos parceiros, o indice de desemprego vai explodir….

      0
      • Luiz 16 de novembro de 2011 at 11:19

        LIGA A TV
        TODO MUNDO QUEIMANDO ESTOQUE
        casas bahia, ponto frio, fiat, even, padaria da esquina

        va vi queima de estoque em fevereiro ma sna vespera do natal nunca-antez-na historia-desse-paiz

        0
      • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:06

        Se o banco me ligar oferecendo, vou trollar o gerente, dizendo que preciso pegar 800k pra comprar um AP com juros de 0,01% ao mês….hehehehe

        0
    • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 16:02
  • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 10:54

    Uma piada para relaxar …

    30 de Julho de 2011, O Dia / RJ, Cristiane Campos

    Construtoras ampliam metragem das moradias pelo programa para driblar a concorrência

    A segunda fase do ‘Minha Casa, Minha Vida’ ainda não começou a ser contratada, mas, para driblar a concorrência, construtoras já dobraram o tamanho dos imóveis incluídos no programa. E quem sai ganhando é o futuro comprador no Rio. No condomínio Jardins de Sancerre, da AG Prima, em Campo Grande, por exemplo, casas dúplex têm 83 metros quadrados, contra os 39,6 exigidos pelo programa habitacional do governo federal. Os imóveis custam até R$ 170 mil e podem ser pagos em 30 anos.

    0
    • Tico RJ 16 de novembro de 2011 at 11:06

      Se não entendi mal, as construtoras mantêm o preço, mas aumentam a área do imóvel: é um desconto mal-disfarçado.

      0
      • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:08

        É o inverso daquilo que mercado alimentício faz: reduz a quantidade sem reduzir preço.

        0
    • John 16 de novembro de 2011 at 11:20

      Estão caindo na real que o mercado não está mais disposto a pagar meio milhão por uma gaveta.

      0
      • Inteligivel 16 de novembro de 2011 at 18:42

        Gostei da expressão: “Gaveta”! Hehehehehehe! Realmente, os apartamentos e casas do MCMV estão mais para gavetas que qualquer outra coisa.

        A 3ª Fase do MCMV será vender barracas de plástico por 170 mil, com 20 mil de subsídio! =)

        0
        • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:10

          Se o subsídio é de 20k, a gaveta passará a custar 190k, isso eleva o preço de todas as outras gavetas.

          0
  • jayme 16 de novembro de 2011 at 11:09

    quando todas quebrarem (se..) o governo resgata todas e mantem o preco la em cima. infelizmente!

    0
    • Leo 16 de novembro de 2011 at 11:17

      Só nao vai ter ninguem p/ comprar… acho que vai virar um caso p/ psicologo pq isso é apego d+ aos imoveis.. hehe Ate onde sei construtora tem que faturar e para faturar tem que vender…. se nao tem ninguem para comprar pelo preço que estao pedindo, havera reajuste nos precos…

      0
      • jayme 16 de novembro de 2011 at 11:29

        leo,
        voce esta corretissimo.

        entretanto, o emaranhado de conexoes entre construtoras e o governo federal (cef e bndes) é tao absurdo , praticamente um jogo de espelhos, voce nao ve o fim.

        se tudo tiver uma merda, uma merda colossal. desemprego, pressao inflacionaria alimenticia, ninguem estiver conseguindo pagar suas prestacoes de 5k/mes para morar em um cubiculo financiado em 30 anos (pois essa é a realidade) o que vai acontecer sera uma renegociacao da divida, o governo federal nao vai deixar os bancos quebrarem. NAO VAI! o que esta acontecendo , e meia duzia de gatos pingados ja perceberam (inclusive aqui deste forum) é que estamos caminhando para uma estabilizacao de precos nas alturas, e por ai vai ficar. é triste, MUITO TRISTE. eu adoraria a ideia de poder comprar um imovel de 250m2 por 500 mil, mas isso nao vai acontecer. o brasil é uma utopia intergalatica.

        0
        • Leo 16 de novembro de 2011 at 11:35

          Gostei da utopia intergalatica! hehe

          Bom, minha aposta pessoal é que os preços fiquem, no minimo, onde estao e se isso acontecer ja vai valer a pena todo o meu esforço. Mas , para falar a verdade, acredito em uma bela correcao nos valores. Mas o que realmente vai acontecer, isso só o tempo dira…

          Tem um outro fator, a crise mundial esta feia e deve ficar horrivel.. sera que a gente resiste tanto tempo assim ? Eu nao apostaria nisso…

          0
          • Carlos Wagner 16 de novembro de 2011 at 11:44

            As construtoras estão mal das pernas, com estoques altos e fazendo promoções para desovar os imoveis. Porém (sempre tem um porém), quando a primeira quebrar e o governo resgata-la, as outras vão se sentir mais seguras em levar a situação às ultimas consequencias, pois terão um padrinho pra segurar o rojão.

            Esse é meu medo.

            0
            • Leo 16 de novembro de 2011 at 11:48

              Concordo.. mas temos que pensar que existe uma possibilidade MUITO forte disso tudo ja ter sido previsto e combinado entre nosso governo e fornecedores. E caso isso tenha acontecido, nao vai ter mt saida… vao baixar os preços…

              Mamaram na teta ate onde deu.. agora a fonte secou ! Ja ja vem um outro ciclo desse com foco em algum setor diferente….

              0
          • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 16:28

            Leo,

            Existem dois fatores a se considerar: preço e valor. Normalmente o preço reflete o valor mas na bolha isso fica distorcido com o preço maior que o valor. Quando a bolha estoura o preço corrige para refletir o valor novamente. Essa é a dinâmica.

            Para os preços (valor nominal) se estabilizarem no pico que estamos hoje seria preciso que o valor real dos imóveis aumentasse, o que não vai ocorrer (valorização real ocorre por benfeitorias ou por um desenvolvimento econômico de uma específica região).

            Uma opção (que eu creio que será usada no Brasil) é desvalorizar a moeda, criar inflação. Assim apesar dos preços nominais ficarem estáveis o poder de compra daquele valor diminui, trazendo preço e valor para o mesmo patamar.

            0
          • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:13

            Depende.
            Se chegar um fdp na televisão e dizer que é uma marolinha, a “nova classe média” acredita e continua a gastança.
            Se ninguém falar nada, aí creio q a trolha vem cedo.

            Tudo depende de uma política populista.

            0
        • Frank 16 de novembro de 2011 at 12:20

          essa seria uma hipótese (congelamento de preços em um patamar elevado) se não tivesse subido tanto.

          talvez, lá pra meados de 2010, pudesse ser um cenário bem plausível.

          o brasileiro já paga um “premium” (sobrepreço) relativo em quase tudo (carros, bens de consumo de modo geral), porque não dar uma “arregaçada” também em imóveis ?

          ocorre q os preços chegaram a um patamar em q são considerados malucos por qq comprador médio (Homer Simpson).

          e, aí, cria-se um bloqueio psicológico a compra nesses valores. não há como fugir a um reajuste, e ele será antes da Copa. pode-se discutir o tamanho do reajuste, mas q virá, virá.

          0
        • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 15:24

          Jayme,

          Não é o Conrado.

          Estou começando a achar que os preços irão se estabilizar nas alturas, pois já vi isso acontecer logo depois do plano Real. Aliás, fui um grande trouxa por não ter abandonado a Banania já naquele tempo. Espero que alguém aqui aprenda com o meu erro e consiga ir embora o quanto antes.

          Garanto que nos EUA voce consegue comprar casa de 250 m2, terreno de 4 mil m2 (1 acre), 3 garagens, por 250 mil dólares, ou seja, menos do que os 500 mil Reais.

          0
          • Fernando 16 de novembro de 2011 at 15:42

            o problema é conseguir o green card né professor.

            0
            • me 16 de novembro de 2011 at 16:10

              Não que ele esteja lá muito convidativo para os próximos anos, mas né…

              0
            • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 16:35

              Você pode conseguir um visto de trabalho e depois tentar o green card.
              Se você é um profissional especializado (e pode provar isso) e fala inglês decentemente não é muito difícil conseguir um visto de trabalho, mas você precisa ter os contatos certos.

              Por que que você acha que tem tanto Indiano e Chinês nesse país? Porque eles são uma raça privilegiada com inteligencia acima da média? Não, é porque os caras tem um networking muito forte. E não tem medo de trabalho ralam pra caramba.

              0
              • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 16:38

                E também porque qualquer curso de graduação na India é totalmente em Ingles, implantado graças ao Reino Unido (UK).

                0
                • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 21:47

                  Sim, correto, o que dá aos indianos uma vantagem incrível. mas os Chineses não tem essa vantagem e tem muito chines por aqui também. Como eu disse antes, você tem que ter um inglês decente.

                  0
            • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 16:36

              Fernando,

              Os EUA estão fechados para imigração, mas pouca gente sabe que estão abertos à negócios. Por exemplo, existem muitos países com os quais os EUA tem um certo acordo (veja a lista de países abaxo). Através desse acordo, voce poderá morar legalmente nos EUA investindo apenas 150 mil dólares (visto E2). Te a desvantagem de ter que ser renovado a cada 2 anos, mas pode ser renovado indefinidamente. O Green Card não precisa ser renovado. Observe que com esse valor voce não compra nem mesmo um bom terreno na Banânia. Nos EUA, com esse valor, dá para abrir uma franquia da UPS, da SUBWAY e muitas outras. Novamente, na Banânia voce faz o que com esse valor – NADA!

              travel . state . gov/visa/fees/fees_3726 . html

              0
              • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:17

                Já pensou se tivesse esse esquema de vistos na Banânia? Teríamos uma bolha dos vistos.

                0
            • maurizio 17 de novembro de 2011 at 11:29

              com o custo de um apartamento no Brasil você consegue um greencard (investindo mais de 500.000 US$)

              0
          • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 16:17

            O problema é aonde você consegue essa casa. Com certeza na Florida, em Nevada, Arizona, Pensilvânia ou em algum outro estado com economia deprimida. Nos mercados onde ainda tem emprego como NY, LA ou SF, com esse valor você compra um apartamento de 1 quarto. Se for em NY é sem garagem.

            0
            • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 16:48

              Roberto,

              Voce está morando nos EUA faz tanto tempo que já incorporou o discurso e a psicologia Americanas. Em primeiro lugar, a Banânia nunca esteve tão bem quanto o que os Americanos chamam de “crise”. Observe que o desemprego médio nos EUA é da ordem de 10% – algo assustador para um povo MIMADO que acostumou com 5% durante décadas. Entre no website do DIEESE e voce verá que o desemprego na grande São Paulo é 12% e na grande Salvador 16%. Mesmo considerando o ápice da bolha imobiliária Americana, os preços dos imóveis estariam SOMENTE 25% maiores, com exceção de poucos lugares na FL, CA e alguns poucos estados. Quanto ao preço das casas pelo valor que apontei, entre no website TRULIA e veja por voce mesmo.

              0
              • Atribulado 16 de novembro de 2011 at 18:26

                case-shiller nacional
                topo: 2006-Q2 189,93
                fundo: 2011-Q1 125,55

                o preço do topo foi 51% maior do que do fundo
                fonte:
                standardandpoors.com/indices/articles/en/us/?articleType=XLS&assetID=1245214513102

                0
              • Roberto Cesar 17 de novembro de 2011 at 03:16

                Anonymous

                Eu não quero dizer que o Brasil é melhor nem pior do que os USA. O que eu quis dizer é que quando você fala que compra uma casa legal nos USA por $250 mil e o mesmo que eu dizer que você compra uma casa de 4 quartos por R$250 no Brasil, só que em Biribiri (uma cidade fictícia).

                O que acontece é que Biribiri não é o lugar onde a maioria das pessoas querem morar nem onde tem as melhores oportunidades. A mesma coisa acontece com as casas de $250 mil nos USA.

                Agora se o sujeito gosta de Biribiri e tem um bom emprego lá, ótimo, ele terá uma boa qualidade de vida, só que isso não vai ser pra todo mundo. As oportunidades de trabalho estão em SP, RJ, BH, POA, REC, FOR, BSB, etc, mas não em Biribiri.

                Eu tenho alguns amigos que querem se mudar do Vale do Silício pra Florida ou Texas para poder comprar uma casa legal (e também ficar mais perto do Brasil), mas o problema é conseguir emprego. As oportunidades que aparecem não são exatamente na área que o cara quer, ou o salário não é legal (mesmo considerando a diferença no custo de vida), ou seja, não tem a abundância de emprego como em grandes centros tipo SF, NY, LA e alguns lugares do Texas.

                0
            • Paty 16 de novembro de 2011 at 20:26

              Roberto, eu moro na pensilvania e posso te dizer que o que mais tem aqui é emprego. Só nao trabalha quem nao quer, nao se ganha mais como antigamente mais trabalho tem de monte, a empresa que meu marido trabalha faz 2 anos que nao consegue fechar o quadro de funcionarios, eles aceitam qualquer escolaridade e qualquer tipo de pessoa drug free, mais nao tem gente eu estou assinando um jornal local e vc nao tem ideia de quantas vagas de empregos tem aqui…

              0
              • Fausto 16 de novembro de 2011 at 23:47

                Uma pergunta: Qual o salário médio para estes cargos que não possuem quase nenhuma exigência?

                0
                • Paty 17 de novembro de 2011 at 10:15

                  oi Fausto é coisa em torno de 12 a 15 dolares a hora..

                  0
                  • Fausto 17 de novembro de 2011 at 10:51

                    12 * 8 = 96 dólares/dia
                    96 * 20 = 1920 dólares/mês
                    1920 * 1.7 = 3264 reais, sem precisar de nenhuma qualificação.

                    É praticamente um salário de Analista de Sistemas Júnior por aqui, cargo que exige um monte de qualificações. O que acha disso, Bolha? hehe

                    0
                    • Luiz 17 de novembro de 2011 at 12:37

                      3.264 é renda ~100% acima da média das principais capitais do BR.

                      0
  • Luiz 16 de novembro de 2011 at 11:13

    PREZADOS COLEGAS,
    IMPORTANTE

    Começou a sair o censo ibge 2010 para renda, PIOR QUE O ESPERADO:

    Metade da população tem rendimento per capita de até R$ 375

    O Censo Demográfico 2010 indica que, apesar de uma média de R$ 668, 25% das pessoas tinham rendimento médio nominal mensal domiciliar per capita de até R$ 188 e metade da população recebia até R$ 375, valor inferior ao salário mínimo em 2010 (R$ 510). Enquanto cerca da metade da população urbana recebia, em média, até R$ 415, nas áreas rurais esse valor era de aproximadamente R$ 170. Como os dados sobre rendimento ainda são preliminares, consideram-se apenas pessoas e domicílios com declaração de rendimento positivo, excluindo aqueles com renda zero ou sem declaração.

    É A NEW CLASSE MEDIA

    0
    • Luiz 16 de novembro de 2011 at 11:40

      Florianópolis (SC) registrou o maior valor (R$ 1.573), com metade da população recebendo até R$ 900, seguida de Vitória (ES), cujas cifras eram de R$ 1.499 e R$ 755, respectivamente. Em 17 das 26 capitais, 50% da população não recebia até o montante do salário mínimo.

      0
    • Troll 16 de novembro de 2011 at 20:19

      “Nova Classe Média” do Molusco, criando todas as bolhas, imobiliaria, dos carros importados, das franquias, dos cafés-expresso e tudo quanto há.

      0
  • DanielCM 16 de novembro de 2011 at 11:26

    Já que a bolsa de apostas está aberta rsrs acho que a coisa vai estourar no máximo no 3º trimestre do ano que vem. No início, achava que seria no início de 2013, mas as coisas estão andando bem rápido. Existe um condomínio que venho observando aqui em Fortaleza. São 6 blocos de 8 andares, com 4 ap’s por andar, feitos com alvenaria estrutural. Em 2007 o ap na planta estava sendo vendido por 60k. no início do ano, 160k. há alguns meses, víamos duas ou três placas de vende-se ou aluga-se, que ficavam, em média, de um mês a dois. Pois bem. Estive lá nesse último fim de semana: os ap’s estavam sendo oferecidos por 210k, alguns estão há mais de 3 meses à venda, a entrada do condomínio tá que é uma beleza, com três postes ocupados com placas, dos dois lados. enquanto isso, só estou observando.

    0
  • Mineiro BH 16 de novembro de 2011 at 11:27

    Gente, modéstia a parte, conforme previsto AQUI NO BLOG, leiam o que tá na Folha de hoje…

    Modéstia a parte, podemos colocar o blog como uma das 10 melhores fontes em economia no Brasil… Ahahahahahaha

    Tá dando de dez a zero em página de Economia de jornal meia boca, com neguinho (supostamente) pago pra pensar e escrever full time kkkkkkkkkkk

    ———————–

    A polícia conquistou o morro sem prisões nem tiros. Os policiais estavam embasbacados com a vista, que em 2010 foi capa da “Wallpaper”. Moradores saíam de casa e ofereciam café aos policiais. Uma moradora exclamava: “Até que enfim! Tinha seis anos que não subia polícia aqui!”.

    Nídia de Paula, 61, ex-musa da pornochanchada, é síndica e corretora de imóveis de um condomínio no Vidigal. Há dois anos vendeu um apartamento dúplex com vista para o mar por R$ 120 mil; 18 meses depois, revendeu-o por R$ 300 mil. “Vai subir mais. Os preços estão muito defasados em relação ao resto da zona sul.”

    0
    • aiwww 16 de novembro de 2011 at 11:49

      Concordo com ela .. 300K para morar no morro .. tá barato! … pode dobrar o preço …. ZZZzzzz…

      0
    • NTL 16 de novembro de 2011 at 12:52

      Da mesma reportagem. Vejam a especulação dos investidores estrangeiros…kkkkkk

      “Andreas Wielend, austríaco proprietário do hostel Casa Alto Vidigal, diz: “Comprei há dois anos o terreno e uma casa de 90 m² por R$ 34 mil, hoje a construção está com 150 m². Não vendo por menos de R$ 500 mil.”

      0
  • danilo 16 de novembro de 2011 at 11:32

    Gafisa é a maior queda da bolsa até agora. -5% antes do meio dia.

    0
  • Fenak 16 de novembro de 2011 at 11:39

    Não sei se já postaram, mas se não…

    Inadimplência do consumidor sobe 23% no ano, aponta Serasa

    A inadimplência do consumidor apresentou alta de 23,0% no acumulado dos dez primeiros meses deste ano ante igual período de 2010, de acordo com o indicador da Serasa Experian divulgado nesta quarta-feira.

    Considerando apenas outubro, houve elevação de 19,2% no confronto com o mesmo intervalo no ano passado e queda de 1,5% na comparação com o mês anterior, a segunda redução seguida após seis altas consecutivas.

    A diminuição do ritmo inflacionário, a manutenção das taxas de desemprego em patamares historicamente baixos e o crescimento mais moderado do endividamento do consumidor têm contribuído para amenizar a situação de inadimplemento das pessoas físicas, favorecendo a renegociação de dívidas e quitação de débitos em atraso, observam os economistas da Serasa.

    As dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água) e a inadimplência com os bancos foram as principais responsáveis pela queda do indicador, com recuo de 2,8% e 2,7%, respectivamente, em outubro ante setembro.

    Fonte: www1.folha.uol.com.br/mercado/1007239-inadimplencia-do-consumidor-sobe-23-no-ano-aponta-serasa.shtml

    0
  • MrK 16 de novembro de 2011 at 12:00

    o mercado deu o seu recado em relacao a gafisa

    mesmo ela tendo vindo de R$14 pra R$5 o mercado ta dizendo que eh pouco

    e eh pouco mesmo

    amigos, voce compra uma acao para ganhar dividendos, dividendos sao parte dos lucros da mesma, como voce espera ver lucros de uma empresa que navega em dividas e que a cada trimestre o lucro cai mais e o caixa evapora?!

    0
  • Paulo 16 de novembro de 2011 at 12:05

    h t t p : / / noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/11/16/florianopolis-sc-e-vitoria-es-sao-as-capitais-brasileiras-com-maior-salario-per-capita-mostra-censo.jhtm

    “As cidades de Florianópolis e Vitória são as capitais brasileiras que detêm o maior rendimento domiciliar per capita do país, respectivamente com R$ 1.573 e R$ 1.499.”

    Engraçado… São Paulo então tem renda domiciliar média abaixo dos R$ 1.500,00? Como o preço médio do m2 na capital vai se sustentar no atual patamar de R$ 6.000,00? Ou será que vai todo mundo viver em um imóvel de 20m²?

    Mais dados interessantes:
    h t t p : / / noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/04/29/em-uma-decada-numero-de-moradias-aumenta-mais-que-o-dobro-que-o-crescimento-da-populacao.jhtm
    Em uma década, número de moradias aumenta mais que o dobro que o crescimento da população

    h t t p : / / noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/04/29/em-dez-anos-cresce-percentual-de-imovel-alugado-e-cai-o-de-casa-propria.jhtm
    Em dez anos, cresce percentual de imóvel alugado e cai o de casa própria

    0
  • Marvin 16 de novembro de 2011 at 12:57

    Olá meu primeiro comentário aqui, espero que seja útil, tem um caso de uma construtora muito famosa aqui em Belém(villadelrey.eng.br) que quebrou ano passado, tenho vários amigos que estão esperando o apartamento e entrando na justiça, e quem já tem o apartamento está com o imóvel hipotecado para o banco Real.

    diariodopara.diarioonline.com.br/N-106875-MORADORES+ENTRAM+COM+ACAO+CONTRA+VILLA+DEL+REY.html

    vicentecidade21.blogspot.com/2010/05/villa-del-rey-pede-concordata.html

    []´s

    0
  • Marcos 16 de novembro de 2011 at 13:02

    Bolha imobiliária no Brasil: afinal, ela existe ou não?

    www .youtube.com/watch?v=qmFY1ydg32E&feature=feedu_more

    O que é uma bolha imobiliária?

    www .youtube.com/watch?v=5qMKKCbymDQ&feature=feedu

    Bolha Imobiliária no Brasil: o caso do Minha Casa, Minha Vida

    www .youtube.com/watch?v=qmFY1ydg32E&feature=feedu_more

    0
    • Jack Imóveis 16 de novembro de 2011 at 13:17

      Caros,

      Vale muito a pena ver o primeiro vídeo.

      Abraços

      Jack

      0
      • DRN 16 de novembro de 2011 at 13:58

        primeiro vídeo, excelente.

        Vai murchar, e não estourar. É no que acredito desde o início.

        0
        • Ze_das_Couves 16 de novembro de 2011 at 17:34

          Bom o video e ele toca em todos os pontos principais do nosso mercado imobiliario… agora o que ninguem ainda consegue prever eh como vai ser a bolha com o tempero tropical verde e amarelo.

          O negocio vai ser o governo imprimir mais titulos para ajudar os amigos do governo!

          0
        • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 20:28

          O que o Ricardo fala no vídeo sobre bolhas serem diferentes tá correto.
          Quanto a estourar ou murchar, não entendi muito bem o que ele quis dizer.

          Bolhas estouram, não murcham. Quem murcha é balão. Talvez ele esteja querendo dizer que as consequências não serão tao avassaladoras como foi a bolha americana, mas mesmo assim, para o ativo que está em bolha, o que acontece é estouro. A razão do estouro é muito simples: quando os “investidores” perceberem que não vão ter o lucro que queriam todo mundo vai vender ao mesmo tempo.

          0
          • Cleyton 16 de novembro de 2011 at 20:36

            Pois olha, essa parte eu também não entendi, qual a diferença entre estourar e murchar entre 40 e 50%? Tipo se levar 6 meses é bolha, se levar dois anos não?

            0
        • DRN 16 de novembro de 2011 at 21:30

          Vão até o blog dele (trading cafe) e assistam à segunda parte. Murchar não é só uma questão de a queda durar algum tempo, mas principalmente uma questão de o valor real de cair em razão da inflação, apesar da manutenção (ou da pouca queda) do valor nominal.

          0
          • Roberto Cesar 17 de novembro de 2011 at 03:22

            DNR,

            São duas formas diferentes de ver a mesma coisa. Tentar manter valor nominal (preço) estável com mais inflação significa que esse ativo está caindo em valor real.

            Vou ver o outro video do Ricardo pra ver se ele explica a definição de murchar.

            0
    • MrK 16 de novembro de 2011 at 15:41

      gostei do 1o video, mas tudo que ele falou voce poderia ter lido aqui pelo menos 10 meses antes heehhehe, mas ainda assim, é valido

      parabens

      0
      • DRN 16 de novembro de 2011 at 16:37

        Isso é uma verdade verdadeira. Eu sou testemunha.

        0
    • veigalex 16 de novembro de 2011 at 22:37

      Pessoal, os videos são excelentes.

      Ele fala tudo que ja comentamos aqui!
      De uma maneira muito simples e facil de entender.

      Ja fiz a minha parte.. e passei para os meus contatos.

      Acho que o caminho é esse!

      0
  • Tico RJ 16 de novembro de 2011 at 13:19

    Notícia revista Exame de hoje: Indenização justa por atraso de imóvel ficou mais distante
    (http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/indenizacao-justa-por-atraso-de-imovel-ficou-mais-distante?page=1&slug_name=indenizacao-justa-por-atraso-de-imovel-ficou-mais-distante)

    É o Governo no auxílio às construtoras !!! E mais, os atrasos na entrega dos imóveis continuam !!!

    0
  • Luiz 16 de novembro de 2011 at 13:47

    estou fazendo as contas de renda
    QUEM é o verdadeiro Brasil

    RENDA MÉDIA NOMINAL MENSAL em domicilio particular permanente acima de 10 anos, exceto os sem renda e n. declarado

    São Paulo (capital) H: 2 338 M: 1 641
    Rio de Janeiro (capital) H: 2 288 M: 1 698

    Das familias bem sucedidas com renda e casa não improvisada a média é de 4 mil mensais.

    0
  • tiago 16 de novembro de 2011 at 14:31

    A quebra da GAFISA seria abafada por uma fusão… vide o que aconteceu com o Unibanco… o governo vai intervir logo… vamos ver…

    Na minha opinião essa empresa GAFISA não vale 1 real… e os tubarões norte-americanos já sabiam disso saíram antes do barco afundar…

    0
    • Felipe 16 de novembro de 2011 at 14:44

      Será que a Cyrela ou a PDG compra ?

      0
      • tiago 16 de novembro de 2011 at 15:07

        PDG ou EZTEC…

        quando a empresa deve d+ como é o caso da gafisa não tem o que comprar… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Se isso acontecer a bolha pode continuar mais um tempo crescendo.

        Do contrário se o governo usar gafisa como boi de piranha então aguarde que a quebradeira será geral!

        0
        • tiago 16 de novembro de 2011 at 15:08

          correção

          quando a empresa deve d+ como é o caso da gafisa não tem o que “”VENDER””… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          0
    • Luiz AG 16 de novembro de 2011 at 17:17

      Tiago, viajou agora… Onde o Unibanco estava quebrando?

      A venda do Unibanco foi a saída porque a família Salles não tinha mais ninguém para cuidar dele, um virou cineasta, o outro não sei o que…

      Mais fácil vender (ou trocar pelas ações de quem estava comprando).

      0
      • tiago 16 de novembro de 2011 at 17:31

        ahh tá… [email protected]!… viajei mesmo… venderam o banco porquê não tinha pra quem deixar… boa essa hein???? nunca ouvi tamanha m… na minha vida!!!

        0
        • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 22:09

          tiago,

          Acho que foi foi o Papai Noel ou a Fada Madrinha que contou isso para ele. E depois tem gente que fica ofendidinha quando falo mal dos Bananenses.

          0
  • Felipe 16 de novembro de 2011 at 14:40

    A GAFISA é a maior construtora do Brasil?

    0
    • Selvagem 16 de novembro de 2011 at 16:02

      Eu nao sei a proporcao da gafisa em relação as outros empresas quanto a ser maior ou menor.

      Um dado que eu posso colocar pra vc é o quanto ela representa no imob, o indice das empresas em bolsas, que pode ser conferido em

      http:// www. bmfbovespa .com.br/indices/ResumoCarteiraTeorica.aspx?Indice=IMOB&idioma=pt-br

      ela representa 5,7 do indice abaixo de outras empresas como PDG, MRV e Cyrela.

      Fiquei surpreso que a pdg represente hoje 18% do indice. Nao sabia que era tanto. Movimentacoes nessa acao e na Brmalls impactam muito mais esse indice.

      0
  • Marcelo 16 de novembro de 2011 at 14:58

    Clima econômico da América Latina entra em fase de declínio, aponta FGV

    16 de novembro de 2011 • 12h30

    Fonte: Infomoney

    SÃO PAULO – Diante das incertezas do cenário econômico mundial, o ICE (Índice de Clima Econômico) da América Latina recuou de 5,6 para 4,4 pontos entre julho e outubro deste ano, levando a região a uma fase de declínio do ciclo econômico, segundo pesquisa da FGV (Fundação Getulio Vargas) em parceria com o instituto alemão Ifo. De acordo com o estudo, a piora no clima econômico acontece após a região permanecer na fase de “boom” entre junho e 2010 e julho de 2011.

    A América Latina segue o rumo do cenário mundial, uma vez que o ICE apurado pela Ifo em 119 países caiu de 5,4 para 4,3 pontos. O levantamento aponta que o ISA (Índice de Situação Atual) na região foi de 5,9 para 5,2 pontos. “Apesar da queda, o nível superior a 5 pontos indica uma avaliação ainda favorável a respeito do momento presente. Já o Índice de Expectativas (IE) sinaliza pessimismo em relação aos próximos meses”, analisa a FGV.

    Expectativa desfavorável para a região
    Com execeção do Peru, que apresentou aumento de 6,1 para 6,2 pontos; Bolívia, Chile, México e Venezuela registraram índice de clima “desfavorável”, abaixo de 5 pontos. As expectativas em todos os países se deterioraram, excetuando novamente o Peru, país que teve o índicador avançando de 4,4 para 4,8 pontos. No entanto o estudo ressalta que nenhum país apresenta expectativa favorável.

    Em relação a situação econômica atual, a pesquisa aponta piora em oito países. Contudo, apenas no México o ISA recuou para “avaliação desfavorável”, sendo que em todos os outros casos, o índice registrou valores acima de 5 pontos. Os especialistas destacam que entre os problemas enfrentados pelos países latinos, estão em primeiro lugar a falta de competitividade internacional, seguida da falta de mão de obra qualificada, de confiança nas políticas governamentais, inflação e desemprego.

    Brasil perde mais uma posição
    Segundo o estudo, o Brasil perdeu uma posição no ranking que compara o desempenho da média dos últimos quatro trimestres, passando da sétima para a oitava posição. O ICE médio até julho de 2011 era de 5,8 pontos e caiu para 4,8 pontos até outubro deste ano. “No caso brasileiro, o principal problema apontado é também a competitividade, mas a inflação aparece em segundo lugar, seguida de falta de mão de obra qualificada, déficit público e escassez de capital”, reforça a FGV.

    0
  • Sergio 16 de novembro de 2011 at 15:01

    Final do mês a Grécia dará o ar da graça aqui no brasil. Será o tiro de misericórdia na bolha brasileira (chinesa, australiana, londrina, etc.etc..) quando anunciar sua saída da zona do euro. Quem tiver grana que compre ouro ou dolar e quem tiver imóvel que venda.
    Final de novembro!

    0
    • LB 17 de novembro de 2011 at 00:33

      Eu já estou comprando dólar…. 🙂

      0
    • DanielCM 17 de novembro de 2011 at 03:38

      acho que o franco suíço tbm seria uma boa

      0
  • Ana 16 de novembro de 2011 at 15:07

    É a primeira vez que posto aqui, apesar de já acompanhar o blog há algum tempo. O que posso dizer é que sou muito grata pelo compartilhamento que informações que o Bolha Imobiliária nos proporcionou. influenciou e tem influenciado muito em decisões importantíssimas em minha vida.

    Abaixo, envio matéria publicada no Estado de Minas desta quarta feira, 16/11. O que mais me espanta nessa situação de desigualdade é a falta de indignação do povo, como se todos já tivesse “naturalizado” essa desigualdade. Concordo com o que muitos aqui já disseram: o povo brasileiro acha natural que os muito ricos assim o sejam e aceita tranquilamente uma posição de subalternidade, desde que não tenha que se preocupar em correr atrás do próprio sustento, ou seja, enquanto o povo estiver comendo, de preferência às custas do governo ( e, por tabela, às custas daqueles que de fato produzem e pagam impostos), nada acontecerá para mudar a triste situação do país.

    “Renda mensal varia mais de 2.000% entre os bairros de BH
    Dados do Censo revelam que famílias que moram em bairros nobres da capital mineira ganham 24 vezes a mais que as moradoras de bairros populares

    Fernanda Penna Borges
    Fábio Saldanha
    Publicação: 16/11/2011 10:29 Atualização: 16/11/2011 11:15
    A desigualdade salarial entre domicílios de bairros de Belo Horizonte varia mais de 2.000%, de acordo com dados do Censo 2010 divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso significa que famílias que moram em bairros nobres da capital mineira ganham 24 vezes a mais que as moradoras de bairros populares.

    A pesquisa revela que em bairros da Região Centro-Sul de Belo Horizonte, a renda mensal média chega a R$ 15 mil por residência. Enquanto que a renda mensal de moradores de bairros populares não ultrapassa R$ 710. Os bairros com os maiores valores pesquisados foram: Belvedere (R$ 15 mil), Mangabeiras (13 mil), São Bento (12 mil) e Lourdes (9.500). Já os bairros com os menores valores em renda mensal foram: Distrito Industrial do Jatobá (R$613), Vila Batik( 665), Boa União 2ª seção (R$ 670), Vila Real 2ª Seção (R$ 710) e Vila da Luz (R$710).

    Renda per capita

    Dados do Censo 2010 também mostram que os 10% mais ricos no país têm renda média mensal 39 vezes maior que a dos 10% mais pobres. Ou seja, um brasileiro que está na faixa mais pobre da população teria que reunir tudo o que ganha (R$ 137,06) durante três anos e três meses para chegar à renda média mensal de um integrante do grupo mais rico (R$ 5.345,22).

    Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) os 10% mais pobres ganhavam apenas 1,1% do total de rendimentos. Já os 10% mais ricos ficaram com 44,5% do total. Outro recorte revela o rendimento médio no grupo do 1% mais rico: R$ 16.560,92. Os dados valem para a população de 101,8 milhões de brasileiros com 10 anos ou mais de idade e algum tipo de rendimento em 2010. A renda média mensal apurada foi de R$ 1.202. Levando-se em conta os habitantes de todas as idades, o IBGE calculou a renda média mensal per capita de R$ 668. O Censo indica, porém, que metade da população recebia até R$ 375 por mês, valor inferior ao salário mínimo oficial em 2010 (R$ 510). (Com Agência Estado)”

    0
    • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 16:23

      Ana,

      Alguns que estão no TOPO só percebem que essa desiguladade é um problema quando alguém da BASE encosta um tres-oitão na cabeça dele e diz algo como: Ai, perdeu playboy.

      0
    • Carlos Wagner 16 de novembro de 2011 at 16:27

      Ana

      Seja bem vinda…

      BOA MATÉRIA.

      0
    • Roberto Cesar 16 de novembro de 2011 at 20:38

      A desigualdade social não é só um privilégio do Brasil. Nos Estados Unidos também vem aumentando enormemente.

      rcesar.net/2011/10/desigualdade-social/

      0
  • Luiz 16 de novembro de 2011 at 15:16

    BRAZIL:

    Metade da população tem rendimento per capita de até R$ 375

    O Censo Demográfico 2010 indica que, apesar de uma média de R$ 668, 25% das pessoas tinham rendimento médio nominal mensal domiciliar per capita de até R$ 188 e metade da população recebia até R$ 375, valor inferior ao salário mínimo em 2010 (R$ 510). Enquanto cerca da metade da população urbana recebia, em média, até R$ 415, nas áreas rurais esse valor era de aproximadamente R$ 170. Como os dados sobre rendimento ainda são preliminares, consideram-se apenas pessoas e domicílios com declaração de rendimento positivo, excluindo aqueles com renda zero ou sem declaração.

    FONTE: IBGE, 2010

    0
  • Mineiro BH 16 de novembro de 2011 at 15:21

    É, de vez em quando os editores do Estado de Minas se distraem e deixam passar alguma coisa…
    Leiam sobre a bolha imobiliária………. na Espanha, rs……… pq aqui no Brasil imóvel sempre valoriza, não é isso que aprendemos por aí?

    —————————

    Espanha pagará durante muito tempo por bolha imobiliária

    AFP – Agence France-Presse

    Publicação: 16/11/2011 14:51 Atualização:

    Com um desemprego recorde, um crescimento mínimo, famílias e empresas endividadas, as feridas da economia espanhola herdadas da bolha imobiliária no final de 2008 devem levar muito tempo ainda para serem cicatrizadas.

    Durante anos, esta bolha impulsionou o crescimento espanhol, que, em 2004 – quando chegou ao poder o socialista José Luis Rodríguez Zapatero – era de 3,3%. Sete anos depois, o desemprego duplicou e chegou a 21,52%, o crescimento até o final de 2011 não deve superar 0,8%, segundo analistas, longe da meta do governo de 1,3%.

    No plano econômico, “provavelmente a Espanha é um dos países que mais mudou em muito pouco tempo”, disse Carlos Sebastián, professor da Universidade Complutense de Madri. De acordo com ele “de 2007 a 2009, o superávit de 2% do PIB passou para um déficit de 11%”.

    Se antes “havia uma visão da Espanha positiva e otimista, hoje é bastante pessimista em relação ao crescimento espanhol ruim”, explica, “porque basicamente se baseou na criação de maus empregos” para trabalhadores pouco qualificados.

    Impulsionado por um frenesi de construção, o país criou, desde 2000, 700.000 moradias a cada ano, mais do que França, Alemanha e Inglaterra juntas… até a bolha estourar em 2008 junto com o início da crise financeira.

    O efeito foi múltiplo: no curto prazo, quebras em série de promotores imobiliários e desemprego para os operários da construção civil. No longo prazo, o país perdeu uma preciosa fonte de renda. No final de junho, as 17 regiões acumulavam 133,200 bilhões de euros de dívida e as cidades 37.600 milhões, recordes históricos.

    O setor bancário tem agora 176 bilhões de euros em créditos problemáticos e imóveis resgatados por falta de pagamento. Os financiadores enfrentam grandes dívidas: em 2010, segundo o FMI, as famílias espanholas acumularam uma dívida bruta equivalente a 90% do PIB e as empresas, 205%.

    “O problema da Espanha não é a dívida pública, que é sustentável a curto e médio prazo (65,2% do PIB), seu problema é a dívida privada” das imobiliárias, construtores e famílias, explica Fernando Hernández, analista do banco Inversis.

    Sem poder apostar mais na construção, o país não sabe como crescer e muitos economistas prevêem que no início de 2012 a Espanha entrará em recessão. Este ano, o país não conseguirá reduzir seu déficit para 6% do PIB como previsto. O Partido Popular (PP), provável vencedor das eleições de domingo, já alertou que aplicará um grande plano de austeridade e proibirá o déficit de todas as regiões.

    0
    • Carlos Wagner 16 de novembro de 2011 at 16:34

      Excelente materia.

      Primeiro erro espanhol: “Durante anos, esta bolha impulsionou o crescimento espanhol, que, em 2004 – quando chegou ao poder o SOCIALISTA José Luis Rodríguez Zapatero”

      Os demais erros vieram em cascata com o populismo e a farra do crédito.

      Primeiro erro Brasileiro: Eleger Lula
      Segundo erro Brasileiro: Reeleger Lula
      Terceiro erro Brasileiro: Eleger Dilma

      Os demais erros virão em cascata com o populismo e a farra do credito.

      Alguma semelhança entre Brasil e Espanha?

      A Espanha é o Brasil de amanha.

      0
      • Fred Henrique 17 de novembro de 2011 at 09:41

        Concordo com a parte de sermos a próxima Espanha.

        Observe que lá o povo tem o Barcelona e o Real Madrid e o Fernando Alonso e o Rafal Nadal… Panis et circensis tal qual aqui!

        0
  • Luiz 16 de novembro de 2011 at 15:24

    Esgotamento do crédito também pode limitar PIB potencial

    O economista Tony Volpon, chefe de pesquisa para Américas da Nomura Securities International, acha que além do esgotamento do ciclo de incorporação de novos trabalhadores ao mercado de trabalho formal há um segundo ciclo perto do esgotamento – o do crédito.

    Não será possível manter algumas linhas de crédito ao consumo crescendo acima do ritmo de expansão do PIB nominal, como tem ocorrido nesses últimos anos. As razões são o excesso de endividamento dos consumidores e o custo das dívidas.

    “O consumidor brasileiro está ‘tapped out’ [endividado ou no limite do esgotamento] e, com a expectativa de crescimento de renda real caindo, isso tende a piorar”, diz o economista.

    O crédito no Brasil ainda é muito caro, o que certamente limita o aumento do endividamento. “Obviamente, a expansão do crédito nesses últimos anos ajudou o crescimento e o mercado de trabalho, já que ‘puxa’ o consumo futuro para o presente”, argumenta Volpon.

    “Estamos desacelerando por razões estritamente domésticas. Acredito que a retórica do governo apontando o cenário externo como sendo a razão é uma estratégia para evitar admitir que esse modelo de crescimento baseado na expansão do trio crédito-trabalho-consumo se esgotou”, diz o analista.

    0
    • Luiz 16 de novembro de 2011 at 15:25

      A nossa Sub-prime é isso

      0
    • Carlos Wagner 16 de novembro de 2011 at 16:38

      Já falavamos isso aqui ha anos. O governo busca um bode espiatorio: Crise Economica internacional.

      0
    • Carcará 16 de novembro de 2011 at 16:41

      Santo deus. Até que enfim alguém enxergou um palmo adiante do nariz. É claro que esse tapa na SELIC é por que não crescemos desde abril.

      “Estamos desacelerando por razões estritamente domésticas. Acredito que a retórica do governo apontando o cenário externo como sendo a razão é uma estratégia para evitar admitir que esse modelo de crescimento baseado na expansão do trio crédito-trabalho-consumo se esgotou”, diz o analista.

      Palmas para o Sr. Volpon

      0
      • Mineiro BH 16 de novembro de 2011 at 17:45

        Bingo !!!

        E vou além…

        Uma coisa é a retórica do BC e da D. Dilma… outra é a lógica!

        Pq mexer no limite mínimo de pagamento do cartão, que ia subir pra 20% e não vai mais?

        Pq muita gente não ia aguentar pagar !!!!

        É isso, afrouxar um pouco a corda no pescoço das pessoas…

        0
  • MrK 16 de novembro de 2011 at 15:28

    A Gafisa é muito grande, se quebrar creio que o governo vai sim ajudar, acho que a unica que poderia compra-la hoje é a PDG

    A Cyrela até que é grande, mas tem os mesmos problemas da Gafisa em escala menor, já a PDG tem por trás dela um braço financeiro forte e com ótimas conexões em Brasilia

    Creio que uma possivel venda da Gafisa seria feita estilo “Varig” (pega a parte podre, limpa, socializa os prejuizos e vende a parte “bonita” e sem dividas)

    0
    • Luiz 16 de novembro de 2011 at 15:36

      permita discordar MRK, a Varig afundou em meio a um mercado próspero que passava por um sobressalto passageiro, num mercado de livre concorrencia, onde se pode importar o serviço, os valores unitários são baixo, além do mais só voa quem quer.

      com a Gafisa o ramo é totalmente diferente, a dinamica será diferente, ela contamina o mercado e se o governo tentar salvar, afunda junto, como foi nos EUA.

      0
      • MrK 16 de novembro de 2011 at 16:43

        meu grande amigo luiz, eu que peço desculpas pois nao fui claro

        quando disse que seria estilo varig, me referi a forma com que o governo faria a transação, o governo limpou a varig criando 2 empresas, uma boa e uma ruim, a ruim levou todos os prejuizos, plano de aposentadoria e micos relacionados e foi largada, já a boa e limpa (com os avioes) foi vendida a Gol

        eu acho que a gafisa não tem como ser vendida do jeito que está, só vai haver comprador com algum tipo de beneficio do governo pra limpar os lixos do balanço, sacou?

        abs

        0
        • Murdoch 16 de novembro de 2011 at 16:57

          MRK, concordo.
          Acho que a saída é por aí. Saneia, o governo ajuda para que pelo menos a adquirente garanta as entregas contratadas.
          Complementando, Varig foi pega por uma abertura de mercado repentina, que ela poderia ter se preparado e não se preparou. Continuou com as relações promíscuas com o governo, que sempre haviam funcionado, mas foi pega por um Presidente que se tornou sócio da Vasp através do PC Farias. Lembram-se que o PC queria comprar a VASP?
          Era (Varig) uma empresa obesa. Vivia num ambiente altamente piedoso e não soube aproveitar isso. Só comeu, comeu até explodir…
          Matou a aviação regional do país por anos com a ajuda do lobby da Boeing que queria vender jatos. Prática essa que fez o brasileiro apelidar turboélices de teco-teco.
          Sem falar numa corrupção imensa dentro da Fundação Rubem Berta.

          0
          • Luiz 16 de novembro de 2011 at 17:13

            não precisa se desculpar meu caro Mrk,

            Ainda assim penso que não será possível ao governo limpar a nossa “varig” imobiliaria sem ter que limpar uma meia duzia de outras menores. Veja que hoje um colega do blog avisou da falencia de outra naregião norte, tem a trisul no sul, as da bahia, e poraí vai.

            Penso que o governo precisa agir macro pra salvar um mercado tão capilarizado, infiltrado e poroso.
            Ou morrem abraçados.
            Estol à vista.

            0
          • Mineiro BH 16 de novembro de 2011 at 17:48

            boa…
            dizem que a VARIG mantinha uma “cota” de passagens permanente, distribuída aos poderosos de plantão…
            quase uma poltrona cativa rs…

            e dizem tb que ser convidado pra almoçar (caviar) no restaurante da empresa, no Rio, era um must…

            0
  • Luiz 16 de novembro de 2011 at 15:32

    olha a queda da gafisa hoje

    GFSA3 5,69 -7,03 102.419.136
    TMAR5 51,98 -3,74 3.406.743

    reparem no volume: 102 milhoes, quase 40x mais que a segunda maior queda, niveis de petrobras uma das maiores empresas do mundo, e o resto da bolsa subindo.

    O mercado estaria esperando a falência?

    0
    • Carcará 16 de novembro de 2011 at 16:37

      Luiz,
      não sei se você se lembra, mas comentamos a estranheza de súbita elevação das ações da GAFISA. Recordo-me que, na época, você salientou a divergência de volume (baixo, quando subia/alto, quando caía), o que deixava claro o grau de especulação que se formou em torno das ações, com os grande executando manobras para inflar o preço e vendê-las com o menor prejuízo possível. Assim, seria interessante, se você dispusesse de um histórico dos volumes de vendas na alta e baixa, para a gente ter uma idéia de quanto os tubarões já se livraram. Tubarões (,). Tubarão mesmo foi Sam Zell que vendeu quase tudo em meados de 2010. Esse entende de bolha…rs.

      Abraços

      0
      • Luiz 16 de novembro de 2011 at 17:07

        prezado Carcará, não disponho deste histórico, faço de memória. Creio que disponho mais de boa credibilidade do que de boa memória.

        Finalizo com uma frase que li hoje não lembro onde:
        “Os tubarões pra engordar precisam comer as sardinhas” (autor?)

        e por falar em memória Carcará não seria tbm um peixe?

        abraços maritimos

        0
        • Frank 16 de novembro de 2011 at 23:04

          carcará = gavião

          0
          • peterson 16 de novembro de 2011 at 23:16

            tenho colegas que definiram o stop loss quse que junto com o SZ… quero aprender essas genialidades… o que t´agora já é sardinha

            0
            • Frank 17 de novembro de 2011 at 14:24

              tb acho, mas então tem MUITA sardinha.

              0
  • Aparecido 16 de novembro de 2011 at 15:40

    Olá a todos!
    Gostaria de compartilhar a todos o que ocorreu comigo em relação a imóvel.
    Em meados de 2008, comprei um imóvel em condomínio não regularizado em Brasília para moradia e eu e minha
    família mudamos para esta casa. O valor que eu paguei na época foi de R$ 630.000,00
    num imóvel de quatro quartos com suíte. Vendi carro, ap mais aplicação e comprei a vista.
    Depois disso, percebi q os preços dos imóveis em Brasília dispararam, incluindo a casa q havia comprado.
    Pesquisando na internet, achei este blog q me ajudou a descobrir o que estava ocorrendo e decidi vender o imóvel pelo dobro do preço que havia comprado.
    Consegui vender o imóvel por esse preço devido a bolha que se formou, aluguei um ap e estamos morando nele, sendo que o valor que pago de aluguel equivale a 0,31% do valor do imóvel que alugo.
    Por fim, gostaria de saber na opinião de vcs qual a melhor aplicação q devo fazer nesse momento? Conforme o Sérgio mencionou, como investir em ouro de modo seguro?
    Hoje parte do meu dinheiro está no tesouro direto e CDB.

    0
    • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 16:16

      Vá para os EUA e abra uma poupança (savings account). É garantido até 250 mil dólares. É legal enviar dinheiro desde 2008, embora voce tenha que provar ao banco que o dinheiro está na sua declaração de IRPF – do contrário o banco não envia. Atualmente, não tem nada mais liquído e garantido do que Dollar. Nos EUA o dinheiro é SEU e voce poderá enviá-lo para qualquer outro lugar do mundo SEM ter que dar explicação alguma como acontece na Banânia.

      0
    • tiago 16 de novembro de 2011 at 16:49

      alguém acreditou nesse post???????

      0
      • L1 16 de novembro de 2011 at 21:31

        eu nao acreditei

        0
      • Leandro 16 de novembro de 2011 at 23:51

        Sendo aqui de Brasília e conhecendo a realidade do mercdo, acredito que seja verdadeiro sim. Há diversas casas em condomínios não regularizados no Lago Sul sendo vendidas por mais de 1 milhão de reais.

        0
        • Rodrigo 17 de novembro de 2011 at 18:52

          Sou de Brasília e posso confirmar sim que consegue fácil fácil hoje 1 milhão nestes imóveis.

          Mas consegue tranquilamente.

          Eu acredito no post do colega

          0
    • RPL 16 de novembro de 2011 at 18:34

      Não esquece de pagar a dona Dilma….

      27,5% do que você teve de lucro na operação é da Receita Federal….

      Ou seja, você acha que ganhou dinheiro… Mas o governo ganhou mais!

      0
  • Marcos 16 de novembro de 2011 at 15:44

    Imóveis do programa Minha Casa ficam maiores
    Rio de Janeiro e interior de São Paulo já ofertam imóveis com metragens bem superiores à média praticada no âmbito do programa

    exame.abril.com.br/economia/brasil/noticias/imoveis-do-programa-minha-casa-ficam-maiores?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

    0
  • MINEIRO QUER BOLHA 16 de novembro de 2011 at 16:07

    Empréstimo imobiliário turbina lucro da Caixa em 72,5%

    A Caixa Econômica Federal viu seu lucro líquido do terceiro trimestre disparar 72,5% na comparação anual, para R$ 1,3 bilhão, movimento apoiado nas concessões de crédito, que cresceram mais que o dobro da média do mercado.

    No final de setembro, o estoque de financiamentos do banco estatal somava R$ 227 bilhões, um aumento de 39,5% em 12 meses, enquanto o mercado se expandiu em 19,6% no mesmo período, segundo dados do Banco Central.

    O grande destaque foram novamente os empréstimos habitacionais, responsáveis por mais da metade da carteira total da Caixa, que subiram 44,2% sobre o terceiro trimestre de 2010, para R$ 141,2 bilhões.

    Já o crédito para empresas avançou 39,3%, a R$ 38,3 bilhões, enquanto os financiamentos para consumo atingiram R$ 33,2 bilhões, um incremento de 26%.

    O índice de inadimplência da carteira, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, ficou em 2%, mesmo nível do trimestre imediatamente anterior.

    O retorno sobre o patrimônio líquido médio alcançou 31,7%. No final do terceiro trimestre, os ativos totais da Caixa somavam R$ 507 bilhões. No período, o índice de Basileia do banco ficou 13,5%.

    Gente esse banco vai a falência??? Estou com merdo, esta em nivel perigososss

    0
    • MINEIRO QUER BOLHA 16 de novembro de 2011 at 16:10

      Vamos ver em 2012, a Caixa vai sobreviver.

      0
    • Carcará 16 de novembro de 2011 at 16:29

      Mineiro,
      esse financiamento deve se referir majoritariamente àquelas pessoas que compraram na planta entre 2008 e meados de 2009, momento em que os preços estavam relativamente civilizados. Acredito que quando chegar 2013/2014, o nível de empréstimo da caixa vai descer a ladeira. Também acho que muitos lançamentos não sairão do papel, pois a época de derretimento (promovida pelo tolo maior de 20%) já se foi e construtoras e bancos pensarão duas vezes antes de erguer mais um prédio. Com o estouro da bolha chinesa, mesmo quem não quer, vai ter de enxergar a BOLHA caseira.

      Abs.

      0
      • MINEIRO QUER BOLHA 16 de novembro de 2011 at 16:44

        Vai ser um caosssss

        0
      • peterson 16 de novembro de 2011 at 23:07

        apostas em 80% … ehehehehehe lucros em 40% ou mais AA … china effect é eminente…. e da-lhe maias… fdp tavam certos

        0
        • Leo 16 de novembro de 2011 at 23:09

          Peterson, voce acredita em uma possivel quebradeira dos bancos aqui no Brasil ? Qual a melhor maneira que voce ve para protecao de $ ?

          0
    • RT 16 de novembro de 2011 at 18:32

      Não vejo a menor hipótese de a Caixa falir.

      Tanto se conversa aqui sobre o governo salvar alguma construtora… acho mil vezes mais provável ele salvar a Caixa do que qualquer construtora.

      0
      • Dr. Estranho 16 de novembro de 2011 at 20:52

        A Caixa não vai falir por um único motivo: trata-se de uma empresa pública(capital 100% do ente ) e não existe tratamento na lei de falências. Ou seja, nunca vai falir. Pode até, por lei e autorização legislativa ser extinta, mas falir legalmente não pode. Tecnicamente, se fosse possível falir, nos meus 46 anos vi isso acontecer 4 vezes. Em todas a União fez aporte de capital. Resumindo: o Tesouro Nacional cobrirá qualquer rombo, nem que para isso seja necessário emitir moeda e fuder a gente com inflação.

        0
  • Selvagem 16 de novembro de 2011 at 16:08

    Recordar é viver. Qual era aquele banco que recomendava comprar GSA3? Sera que ele ainda mantém previsao das ações chegarem a 12,00?

    0
    • MrK 16 de novembro de 2011 at 16:46

      eles estavam corretos, só que houve um erro na digitação, na verdade eles queriam dizer R$1,20

      aahahahhaah

      0
      • Rodrigo 17 de novembro de 2011 at 18:56

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        0
    • Fred Henrique 16 de novembro de 2011 at 16:47

      Santander.

      Como eu disse na época que lançaram essa “recomendação”: quem lança um relatório desses deveria ir pra cadeia.

      0
  • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 16:09

    Em qualquer outro país daria para dizer BOLHA IMOBILIÁRIA. Mas em se tratando da Banânia, começo a acreditar que não é o caso. É alguma outra coisa que ainda não temos como categorizar. A Banânia está além da imaginação, onde causa e efeito não estão conectados. Mario Henrique Simonsen (professor do Daniel Dantas) em sua grande sabedoria ja dizia: No Brasil, até o passado é incerto.

    classificados .folha . com . br/imoveis/1006725-metro-quadrado-no-tucuruvi-valoriza-53-em-seis-meses . shtml

    O bairro do Tucuruvi, na região norte de São Paulo, foi o que registrou a maior valorização do metro quadrado na capital entre abril e outubro deste ano. O aumento foi de 53%, segundo pesquisa realizada pelo Ibope. O instituto de pesquisa não divulgou o preço do metro quadrado no bairro, mas dados da Geoimovel apontam que o valor médio chega a R$ 6.260. Uma das razões para o aumento pode ser a chegada do Shopping Metrô Tucuruvi, que ainda está em obras, avalia Marcio Bagnato, diretor da Habitacional. “Especula-se que os imóveis da região valorizaram de 20% a 25% em função do [futuro] shopping”, afirma.

    www1 . folha . uol . com . br/bbc/1007357-apos-upp-aluguel-nas-favelas-cresce-mais-do-que-em-outras-areas . shtml

    Os valores dos aluguéis nas favelas do Rio de Janeiro subiram 6,8% mais que nas demais áreas da cidade desde que o programa das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) começou a ser implementado pelo governo do Estado, segundo afirma estudo da FGV divulgado nesta quarta-feira.

    0
    • Luiz 16 de novembro de 2011 at 17:30

      Prezado anonymous,

      talvez vc esteja muito tempo afastado daqui, pode ser normal estranahr esse numeros, mas para nós isto é relativamente normal. Aquilo que alguns chama de prosperidade e oturas de bolha de crédito se espalha pelos rincões das cidades e do Brasil.

      Sem discuitr se isto é sustentavel ou não, nossa periferias vêm melhorando com investimentos simples em infra urbana básica, asfalto, policia, escola, água, esgoto e aumento de renda das classes mais baixas via bolsa alguma coisa.

      Estamos falando de média, os imoveis de alto padrão estão muito proximos de bater no teto e começarem a cair, mas os de baixo padrão ainda tem especulação a percorrer.

      Neste fds a policia, o exercito e a marinha invadiram 3 favelas no Rio – rocinha vidigal e chacara do céu -. Fazia 6 anos que não se havia ninguem de farda por aqueles bairros. Obviamente que a presença do estado causará subita elevação de preços nos bairros e redondezas, de modo a se equiparar nominalmente com os valores de bairros melhores. Isto tudo até o dia do grande pop, claro.

      0
  • Marcelo 16 de novembro de 2011 at 16:45

    Existe uma bolha imobiliária no Brasil? Sim. Trading Cafe TV

    h t t p:// tradingcafe.wordpress.com/2011/11/16/existe-uma-bolha-imobiliaria-no-brasil-sim-trading-cafe-tv/

    0
    • profeta do apocalipse 16 de novembro de 2011 at 18:44

      caraca, esse cara é o mrk? igualzinho! ele diz mesmas coisas. pra mim o melhor comentarista do blog. pessoal. tudo que o governo mete a mao da errado. já nao basta esses carros flex que consomem mais e hoje so em goias ainda vale a pena o uso do alcool.. lembrem -se que em maio teremos inflacao porquer estaremos na entressafra do alcool e ate a gasolina subirá.. governo inteligente.. lembram de lula tentando vender alcool pra bush? opa, alcool nao, etanol…

      ta tudo errado. a maior bolha do brasil foi bolha de otimismo e ignorancia.. essas demorarao a murchar.. abraco a todos

      0
    • L1 16 de novembro de 2011 at 21:45

      eu o acompanho ha um tempo

      ele saca do que fala

      0
  • Luiz 16 de novembro de 2011 at 17:18

    Prezadops, sigo analisando os dados de renda do IBGE 2010, mas acho que dá pra concluir 3 coisas:

    Os pobres enriqueceram
    A classe média empobreceu
    Os muito ricos, continuam muito ricos

    Na média fomos bem porque havia muito mais pobres do que classe média.
    Segundo as minhas contas esta conclusão, se correta, vai causar indignação neste blog

    0
    • Frank 16 de novembro de 2011 at 23:11

      Luiz, esse cenário já era esperado.

      de fato, diversos estudos do IPEA de 1~2 anos pra cá vêm apontando isso.

      eu fiquei surpreso com seus cálculos para renda média familiar de quem possui imóvel no RJ – acho q pelas suas contas dava uns 4.000 por mês.

      achei elevado.

      0
  • Pensativo 16 de novembro de 2011 at 17:28

    Bolha,
    se não estou enganado, você cometeu um erro crasso de português na primeira frase da notícia:

    “Parece que a Gafisa vai indo MAU das pernas.”

    O certo seria

    “Parece que a Gafisa vai indo MAL das pernas.”

    A palavra “mau” não cabe como advérbio.

    0
    • Bolha Imobiliária 16 de novembro de 2011 at 18:14

      Verdade…
      Quem manda eu trabalhar com TI….hehehe
      Vou arrumar

      0
      • Carcará 17 de novembro de 2011 at 08:35

        Pô Pensativo,
        o Bolha pode tudo. O cara que criou esse espaço é inimputável. Ele pode inclusive macular a língua de Machado e Camões. Ah, se o sujeito fez TI, isso quer dizer que ele conhece uma língua ainda mais sofisticada – a de George Boole.

        Abraços

        0
        • LB 17 de novembro de 2011 at 18:57

          Cara… a língua do Boole é beeem mais fácil que o português…. são apenas 0’s e 1’s e algumas funções lógicas…. já o português… em muitos momentos não tem lógica alguma 🙂

          PS: Sou engenheiro eletrônico e também atuo na área de TI 😀

          0
  • MrK 16 de novembro de 2011 at 17:49

    Compartilhando…

    No predio onde eu morava, há 6 meses estavam pedindo R$900mil no ap, não vendeu

    hoje já estão pedindo R$820mil (no anuncio)

    continua muito caro, mas ainda assim é quase 10% de queda, SÓ O FIPEZAP NÃO VÊ!!!

    0
    • Pensativo 16 de novembro de 2011 at 19:15

      MrK,
      Isso não foi uma queda de preço e sim um “desconto estratégico especial de ocasião”. Lembre-se de que imóveis nunca caem de valor.

      🙂

      0
      • Anonymous 16 de novembro de 2011 at 22:13

        Acho que está mais para um efeito sazonal por causa das chuvas de verão. Choveu muito e muita gente não pode ir até a bolsa de valores comprar as ações da GAFISA. Por isso elas cairam.

        0
  • danilo 16 de novembro de 2011 at 18:55

    Lindo…Gafisa hoje -8,01%. Foi resposta do mercado e nao tendência do setor, já que outras tiveram quedas menos significativas de -2.5%, -0,5%.

    0
    • Dan 16 de novembro de 2011 at 19:46

      Espero que o naufrágio não pare por aí.

      0
    • Glaucio 16 de novembro de 2011 at 22:03

      Isso é o que acontece quando se divulgam maus resultados — o que faz a gente ficar pensando se outras construtoras não dão uma “maquiada” nos seus números.

      0
    • peterson 16 de novembro de 2011 at 22:57

      esse foi meu primeiro lucro em IMOB … 8,01% GFSA aposta contra … uhuuuuu nada mal em 1 dia lucrei 1 mês…

      0
  • Glaucio 16 de novembro de 2011 at 22:08

    Site “imoveiscuritiba” encostando nos 11 mil apartamentos à venda na capital do Paraná. Neste momento, são 10962 apês “ratificando o déficit habitacional”.
    Lembrando que nem todas as imobiliárias da cidade fazem parte desse site.

    0
  • Fel 16 de novembro de 2011 at 23:22

    Srs,

    Já reparam no movimento das construtoras em relação ao tipo de apartamentos? A lei é aquela bem famosa: LEI DE GERSON, onde sempre se dá um jeito de tirar uma vantagem.

    Em 2007, 2008, 2009, somente tinhamos aptos sendo lançados com alta metragem para que se justificasse altos ganhos por m2. Afinal, quanto mais metragem disponível, mais se poderia arrancar de lucro. = LEI DE GERSON

    Como os imóveis “valorizaram”, não dá mais para colocar aptos de 100 – 150m2 por quase R$ 1M na planta. Bem, muito simples… começaram a lançar cubículos de 30 – 40 m2 com o mesmo valor do metro quadrado para que estes se enquadrassem em algum preço final para que algum trouxa pudesse dar a entrada e financiar os 80%. = LEI DE GERSON

    A “bola de vez” é lançar salas comerciais. Tem predios comerciais em tudo quanto é canto da cidade.Em qualquer lugar em SP, vemos diversos lançamentos de salas comerciais a preços astronômicos, afinal de contas, o aluguel de uma sala comercial é “SEMPRE” maior que a mesma metragem se comparado ao imóvel residencial. E como as construtoras anunciam que a taxa de vacância é praticamente nula, o lucro é “certo”. = LEI DE GERSON

    Por um lado, quem tem um terreno não quer vender mais por um preço justo pois se a construtora vende cubículos absurdos, o proprietário também quer arranjar uma boquinha = LEI DE GERSON

    O MCMV e outras medidas do governo foram a maior gelada dos últimos tempos. Se um imóvel valia 100k em 2005 e você precisava dar 20k de entrada e pagar aproximadamente R$ 700 de parcelas, com as brilhantes medidas ficou mais ou menos assim:

    – os juros baixaram – logo, como o mesmo valor de parcela seria possivel agregar esse adicional ao valor do imóvel e comprar um outro maior / melhor, certo? Brrrrrrrrrrrr… errado. Esse adicional de financiamento disponível sobre o mesmo valor de parcela foi passado integralmente para o valor do mesmo imóvel ! = LEI DE GERSON.

    – há subsídio do governo, logo seria possível comprar algo maior / melhor, certo? Brrrrrrrrrr… errado. Esse subsidio foi passado integralmente para o valor do mesmo imóvel. Logo, se antes o imóvel valia 100k, agora o mesmo imóvel é vendido por 123k e você segue devendo a mesma coisa. A construtora já embolsou o subsídio somente com um jogo de números = LEI DE GERSON.

    – o limite do FGTS aumentou de 300k para 500k. Obaaaa, agora posso tirar um dinheiro empacado e com pouquíssima correção e posso comprar um imóvel melhor e maior, certo? Brrrrr… errado. A aumento do uso do FGTS somente ajudou a inflar o preço do mesmo imóvel, já que o fôlego agora é até 500k e assim, você usa o seu suado fundo de garantia para adquirir o mesmo imóvel por um preço maior! = LEI DE GERSON.

    – os prazos de financiamento aumentaram de 20 anos para 30 anos. Agora sim!!!! Posso pagar o mesmo valor de parcela com um crédito maior. Sim, isso é verdade! O único detalhe é que esse incremento de crédito sobre o mesmo valor de parcela passou integralmente para o mesmo imóvel = LEI DE GERSON.

    – Tem também os investidores de 20% que ajudaram a inflar e inflar ainda mais os preços com a justificativa que o imóvel valorizou. Com a crença de que imóvel sempre valoriza, seria melhor comprar o quanto antes pois no mês que vem, aumenta mais uns 20k e você já está perdendo hoje uma excelente oportunidade = LEI DE GERSON.

    Gente, isso não vai dar para ficar mais assim. O governo vive em uma gangorra. Se abaixa os juros, estimula o consumo e a inflação dispara. Se aumenta os juros, desacelera a economia. Vale aquele ditado: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Por que será que isso acontece? Muito simples, pois nossa economia vive de fantasia populista e baseada em crédito, crédito e mais crédito.

    Tudo isso vai levar para uma só direção: PLOC. PLOC e PLOC.

    As construtoras não vai mais conseguir vender pois não está mais dando para pagar. Se não vende, não tem construção. Se não tem construção, não tem emprego para o mestre de obras de 12k por mês e, respectivamente, para todos os demais pedreiros, eletricistas, etc.

    Os especuladores de 20% vão pedir arrego e terão que rifar o imóvel ou devolver para as construtoras. No caso de devolução, se a construtora pedir o valor “valorizado” não vende e o que ela tinha projetado como futuro caixa para os acionistas nunca vai chegar. Vai ficar com o ativo na mão por um tempo e precisar rifar também, tendo prejuízo em relação ao valor projetado (vide os parciais descontos de 36% ou mais da Even).

    Quem tem terreno para vender, muitas vezes, não tem pressa para vender no preço e vai aguardar alguém bancar no valor integral. Se a construtora não tem o terreno, não tem a matéria-prima básica de construção. Se comprar o terreno caro, vai fazer o que depois com o valor do imóvel?

    Outro ponto extra: meu pai é engenheiro civil, e uma construção de um prédio de médio para alto padrão não sai mais que 1.8k/ m2. Assim, esses valores de 8, 9, 10k ou mais é um verdadeiro ABUSO = LEI DE GERSON.

    A LEI DE GERSON se aplica em quase tudo no Brasil. Vide o nosso custo de vida, preço de carros se comparado com EUA, etc, etc, etc.

    Abs a todos.

    0
    • Mineiro BH 17 de novembro de 2011 at 15:47

      Cara, vc mandou bem demais…

      0
    • aiwww 17 de novembro de 2011 at 22:28

      Olha, vou decorar o seu texto 🙂 … eu mandaria escrever esse texto na pedra para expor em praça pública. Ou poderíamos angariar uma grana aqui no blog e botar em outdors o endereço desse blog. Alguém se habilitaria em abrir uma conta com esse propósito? … é guerra! .. (de informação)

      0
  • L1 16 de novembro de 2011 at 23:32

    cada vez que abro o zap imóveis me estresso… os imóveis onde planejava comprar continuam subindo desmedidamente

    o pior é q os preços sobem e os acumulos também

    em 29/10 haviam 779 aptos a venda no bairro, hoje 16/11 temos 873

    se ninguém vende, porque aumentam os preços?

    terei q morar em uma possilga de 49 metros quadrados? meu poder de compra já foi pulverizado

    0
  • ildeu 17 de novembro de 2011 at 01:00

    esses dados do ibge são estranhos …se 1% mais ricos ganham em média 16 mil ,nem eles compram imoveis em bairros nobres de capitais .Eu mesmo ,sou exemplo disso ,nem cogito nessa possibildade, e mesmo se tivesse 700/800 mil guardados , jamais compraria um imóvel com esse dinheiro .Então quem compra ? fica parecendo que cada vendedor procura um doido pra bancar seu desejo de enriquecer fácil

    0
    • trackback 17 de novembro de 2011 at 08:11

      Olá colega

      “1% mais ricos ganham em média 16 mil”

      Não seria 0,1%?

      0
      • Luiz 17 de novembro de 2011 at 12:23

        Ildeu é o velho problema da média
        1% de 190 milhoes são 1,9 milhões de pessoas se a média é 16k é pq neste quartil a maioria ganha perto de 8k e só o Neymar ganha 1,8 milhões, mais ou menos isso, sacou?

        0
  • Said 17 de novembro de 2011 at 16:48

    Por mais complexidade que exista nas explicações do mercado de ações, este representa um “raio-x” da saúde de qualquer empresa. Interessante observar o que já foi exaustivamente exposto por muitos neste site:
    O gráfico das construtoras é muito peculirar desde 2009 para cá. Sugiro verificar em, por exemplo, http://br.advfn.com
    Todas elas apresentam de forma geral um “boom” desde março de 2009 e uma crescente retração após setembro de 2010. Os “sprints” de janeiro à abril de 2011 da IBOVESPA não foram verificados nas construtores que marcam um acentuada queda de seus patrimônios.
    Um óbvio e importante indício.

    0
  • Raul 20 de novembro de 2011 at 20:31

    Pessoal,

    alguns posts atras eu postei sobre um corretor que tentava me vender uma kit de 24m por R$ 375.000,00.
    Na acasião ele disse que eu venderia a kit por mais de R$ 500.000, 00 fácil e que ele vendia 18 por dia.
    Ontem ele me ligou oferencendo uma kit por R$ 30.000,00 a menos. Cara de pau…
    Se alguém estiver interessado eu passo o fone dele…

    Abç

    0