Especialistas afastam risco de bolha, mas preços podem cair – Infomoney

Você pode gostar...

Comments
  • Joab 26 de outubro de 2011 at 16:45

    Claro! Afinal uma quitinete no leblon por 500 mil não é tão absurdo assim.rs

    0
    • Leo 27 de outubro de 2011 at 08:41

      500.000 ? Se fosse isso estaria barato… sei de uma que tem 45m2 e esta 1.200.000 …

      0
  • Luiz 26 de outubro de 2011 at 16:51

    Se o preço nos EUA é infundado
    Se aqui está mais caro que lá
    Logo aqui tbm está infundado.

    A não ser que o cambio se desvalorize imediatamente em 50%

    a lógica é simples.
    e o tempo é o senhor da razão

    0
    • trackback 26 de outubro de 2011 at 17:17

      A justificativa do câmbio é uma comédia! Uma pérola dos corretores.

      0
  • danilo 26 de outubro de 2011 at 16:55

    É lógico que podemos comparar uma cidade brasileira com uma européia, afinal o sistema de transporte, saúde, avenidas, escolas estao bem próximos.

    0
    • Luiz AG 26 de outubro de 2011 at 17:11

      Principalmente a renda per capita. Apesar de pagar altíssimos salários, a parte social (governo, escola, etc) é toda pública e de qualidade.

      Agora… assumir que vai cair preços, já uma mudança, sendo que antes o céu era o limite…

      0
      • Luiz 26 de outubro de 2011 at 18:05

        para os corretores o Brasil é o paraíso na terra

        fui consultar o WNTO (organização mundial do turismo)
        e descobri que somos o 44o. destino no mundo

        a melhor cidade está pra lá do CENTÉSIMO COLOCADO

        lembrem disto ao comparar Brasil com Paris, Monaco, Nova Iorque, etc.

        0
  • Carlos Wagner 26 de outubro de 2011 at 16:58

    “Imóveis, Seu Guia Para Fazer da Compra e Venda um Grande Negócio”, Luiz Calado

    Anotem o nome deste livro para nunca comprarem, nem como presente para o inimigo, pois trata-se de um guia inutil e recheado de falacias. A visão do autor é completamente distorcida da realidade, resultando numa obra literária que mais prejudicará o leitor do que ajudará a realizar bons negocios.

    0
    • Luiz AG 26 de outubro de 2011 at 17:12

      Vou seguir a recomendação do sobrenome do escritor com relação a compra de imóveis: Ficar calado.

      0
  • Lucas 26 de outubro de 2011 at 16:59

    Já é um bom começo existirem matérias dizendo que os preços tendem a cair, mesmo com opiniões bem conservadoras.
    Leio e posto neste blog a um bom tempo, através do que li aqui já formei minha opinião sobre o mercado imobiliário atual, sei que as vendas dos imóveis só não estagnaram de vez em razão do movimento dos próprios especuladores.
    Algumas famílias ainda adiquirem imóveis movidas pelo medo de futuras altas, isso também contribui pro mercado não estagnar de vez.
    Se ainda existem vendas, tenho certeza que a única parte contente no negócio é o vendedor, o comprador sempre vai ficar frustrado, uma vez que está comprando uma coisa bem inferior do que esperava adquirir.

    0
    • Luiz AG 26 de outubro de 2011 at 17:14

      Lucas, o fator “futuras altas” me impressiona. Se nem o ouro sofe indefinidamente, imagina os imóveis…

      0
  • Elias 26 de outubro de 2011 at 17:02

    <>

    Então vou parar de ler Estadão, porque lá saiu há pouco uma notícia em que a própria incorporadora reconheceu que 70% dos empreendimentos mistos (residencial e comercial) em São Paulo são vendidos para “investidores”.

    0
    • augusto 26 de outubro de 2011 at 18:02

      Os investidores profissionais devem ter parado de comprar imóveis e devem estar tentando desovar os estoques adquiridos. O bom investidor investe na baixa e sai na alta.
      Certamente agora estão entrando aqueles amadores que pensam em investir, mas na verdade são otários, e sempre perdem dinheiro tentando investir e especular. É assim na bolsa de valores , e também no mercado de imóveis. Ficam esperando, esperando , e quando resolvem entrar o fazem na alta. Prejuizo na certa. Quando aprenderão a não mais serem otários?

      0
  • Elias 26 de outubro de 2011 at 17:03

    ”Segundo Frankel, a especulação é um dos principais riscos para que uma bolha se forme, mas ele ressalta que, no mercado brasileiro, este tipo de negócio é insignificante em relação ao volume total de transações.”

    Então vou parar de ler Estadão, porque lá saiu há pouco uma notícia em que a própria incorporadora reconheceu que 70% dos empreendimentos mistos (residencial e comercial) em São Paulo são vendidos para “investidores”.

    0
  • Carlos_ 26 de outubro de 2011 at 17:18

    “Se compararmos o custo de vida de outras cidades do mundo com o preço dos imóveis, verificamos que o Brasil ainda tem um dos menores preços”

    De onde esse cara tirou isso? Esses argumentos não tem pé nem cabeça. Se o custo de vida é alto, então menos dinheiro vai sobrar no fim do mês para habitação e não o contrário. Nesses países primeiro a habitação ficou cara, em seguida o custo de vida acompanhou, como não pode deixar de ser. Aqui, para esses analistas, a lógica é invertida. Erro primário ao confundir as conseqüências com as causas.

    0
  • Carlos_ 26 de outubro de 2011 at 17:27

    “Uma das possibilidades de bolha imobiliária é quando um especulador compra um imóvel na planta, com objetivo de vender em um prazo bem curto. Se acontecer qualquer problema e ele mudar de planos, pode desistir da compra com facilidade”

    “Mas a maioria das construtoras fazem uma venda consistente, com análise de crédito. Poucos fazem venda desse tipo. Por isso, esse risco praticamente inexiste no mercado imobiliário brasileiro”

    Meus Deus do céu!!!! O próprio marketing delas é voltado para o investidor, basta pegar qualquer folheto na rua. Se fala qualquer barbaridade e os jornais aceitam e publicam tudo.

    0
  • Menino_do_Rio 26 de outubro de 2011 at 18:03

    Na boa, em que período da história brasileira caiu os preços dos imóveis?
    E na Z. Sul do Rio, de quanto foi a queda?
    Sem raivinha por favor…

    0
    • Luiz 26 de outubro de 2011 at 18:10

      caiu no Brasil inteiro quando a Encol foi a falência justamente por fazer o que fazem hoje.

      na época FHC se negou a salvar a Encol.

      a unica esperança de vcs é a Dilma fazer o que nem o os EUA conseguiu.

      0
    • Mahmoud 26 de outubro de 2011 at 18:12

      Nas riquíssimas Barcelona e Miami falavam o mesmo: “imóveis nunca caem de preço”. Deu no que deu!!

      0
    • Dr. Estranho 26 de outubro de 2011 at 18:33

      Concordo com você. O preço não vai abaixar. Mas também não irá vender. O retorno da inflação corrigirá os preços e voltaremos ao status quo anterior. Inflação com estagnação econômica. Felizmente não vivo de aluguel ou compra e venda de imóveis, muito menos dependo da saúde financeira de empresas. Mas já vivi angustiado com o desemprego e emissão de moeda. Não sei sua idade, mas a inflação descontrolada foi um período crônico na economia brasileira. A chamada década perdida. Se os agentes econômicos continuarem a alimentar esse mercado a tendência é faltar infraestrutura básica e aí Deus nos acuda. Para manter essa “estratégia” econômica, a era Lulista está bancando o retorno triunfal da inflação. Tente alugar um imóvel, ou mesmo vendê-lo com inflação.

      0
      • Luiz 26 de outubro de 2011 at 18:42

        era a estagflação, o pior dos mundos.

        0
      • Murdoch 26 de outubro de 2011 at 19:31

        Tô contigo!

        0
    • Leo 27 de outubro de 2011 at 08:46

      Menino do rio…. olhar somente para o lado esquerdo do grafico nao ajuda em nada. Pelo contrario e pelo visto esta te atrapalhando a entender a realidade.

      0
    • Carcará 27 de outubro de 2011 at 09:19

      Na boa,
      em que tempo da história do Brasil se edificou “n” vezes mais imóveis do que o demandado? (ver diferença entre demanda/cupidez)

      Resposta: No mesmo tempo em que os preços despencarão por falta de compradores, momento em que os especuladores de 20% se olharão no espelho, se verão nele refletidos e se reconhecerão como tolos maiores.

      O mais interessante é que tudo está consumado (CONSUMATUM EST). Não há como voltar atrás. Ésse é o calor que mais provoca arrepio em meninos do rio.

      0
    • LB 28 de outubro de 2011 at 11:36

      Não sei sua idade, Menino do Rio, mas irei te instruir: Já caiu sim!

      Cito dois momentos:

      1) Confisco da poupança, pelo Collorido.

      2) Quebra da ENCOL, como o Luiz citou.

      E se pesquisarmos deve haver outros momentos.

      0
      • Jomar 30 de outubro de 2011 at 13:14

        Bom, sou obrigado a dar um crédito para o Menino do Rio… Temos que concordar que o confisco da poupança, que diminuiu brutalmente a liquidez da economia em um cenário de hiperinflação, e a quebra da maior construtora do país são situações limite que, sob qualquer expectativa razoável, estão longe de acontecer no curto, ou mesmo médio prazo. Alguém acredita que a maioria os imóveis que estão sendo entregues pela maioria das construtoras serão devolvidos por falta de pagamento dos mutuários, provocando uma quebradeira geral e sendo colocados à venda por uma bagatela? Com os mutuários falidos morando neles sem pagar condomínio? E que comprar esses imóveis seria um bom negócio pelo qual valeria à pena esperar?
        Concordo que o momento atual é especialmente ruim para comprar, e que quem acha que vai repassar com um ágio elevado o que comprou na planta talvez se dê muito mal, mas essa quebradeira geral de construtoras e falência generalizada de agentes financeiros iria levar todo mundo para o buraco. Para se dar bem nesse cenário de fim-de-mundo o investidor tem que guardar moeda forte no colchão e, pelo que eu sei, a última vez que alguém se deu bem comprando imóveis baratos desse jeito foi na Crise do Encilhamento… Não que eu estivesse lá para ver…

        0
        • Henrique 30 de outubro de 2011 at 19:38

          Não é previso ir até o fim-do-mundo para ver um cenário em que o crédito desaparece e a maior construtora do país quebra.

          Basta voltar 36 meses no tempo. A partir de 2008, no rastro do desaparecimento da liquidez do mercado global, quebrou a maior seguradora do mundo (AIG), a maior montadora do mundo (GM), o maior banco do mundo (Citi) etc. etc. Se ainda estão “vivos” é pq o governo americano os nacionalizou, sem usar esse termo, com a injeção de trilhões de dólares do contribuinte americano.

          Qualquer corrida de olhos rápida pela manchetes dos jornais estrangeiros (ou por indicadores como o Libor/TED spread) basta para mostrar que estamos a na iminência não de um apocalipse teórico, mas de um apocalipse repeteco de 2008 – só que pior.

          Não há por quê achar que o Brasil vai escapar dessa. O último que articulou um pensamento assim usou o termo “marolinha” e, seis meses depois, se deu mal.

          Hoje a situação é muito mais grave. Foram-se trilhões ralo abaixo numa malfadada tentativa de “recapitalizar” os bancos nos EUA, Europa, China e Japão, a Europa está na tábua da beirada, o Japão tem três acidentes nucleares gravíssimos a 200 km de Tóquio e a China está voando rumo a um “hard landing”.

          0
  • paulo 26 de outubro de 2011 at 18:09

    um imóvel que só tem quarto e sala em maceió comprado por 65 mil em 2007 agora dizem os corretores que vale 180 mil. eu não sei de onde esse pessoal tira os preços. é melhor voltar pra o velho quarto na casa dos meus pais e esperar mais um tempo.

    0
  • Luiz 26 de outubro de 2011 at 18:16

    estouro da bolha americana:

    h t t p ://economia.ig.com.br/criseeconomica/nos-eua-pobreza-toma-conta-dos-suburbios/n1597321117418.html

    estamos indo no mesmo caminho???
    ou é tudo sustentável???

    0
    • Wendell 27 de outubro de 2011 at 11:02

      10.000 em cash! Uau!

      Muito triste a matéria, principalmente a parte do banco de alimentos e tal… O futuro é sombrio.

      0
  • Luiz 26 de outubro de 2011 at 18:27

    Ceará: Imóveis na região do futuro metrô valorizam em até 25%, aluguel chega a aumentar 500%

    Os próximos anos até a Copa do Mundo de 2014 serão de incremento no mercado de imóveis nos bairros de Fortaleza que receberão investimentos em infraestrutura, segundo especialistas.

    A área de influência das obras do VLT chega a 22 bairros na capital cearense, segundo informações da Secretaria de Infraestrutura do Estado do Ceará (Seinfra).

    “Só pelo fato de sediar a Copa do Mundo, há influência na valorização dos imóveis acima do normal”, explicou o assessor do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), Hamilton Cavalcante. Segundo ele, os preços dos imóveis aumentam em média 10% acima da inflação anualmente. Com o anúncio do mundial de futebol, as áreas que receberão incremento na infraestrutura deverão ter uma incremento bem superior a esse percentual. “É uma valorização que não tem outra explicação que não seja a Copa do Mundo”, disse.

    Na área do Castelão, segundo ele, há um incremento intenso na valorização dos imóveis. Depois do mundial, a expansão do valor do metro quadrado deverá ser freada, o que não deve ser observado em áreas que receberão obras de infraestrutura.

    “Vão gerar uma outra valorização que vai ficar e essa permanece. Na região do evento não. É momentâneo e há o frisson do momento”.

    Para o secretário especial da Copa do Mundo de 2014, Ferruccio Feitosa, há aspectos que levam a uma valorização imobiliária em diversos bairros da cidade.

    “Implementar uma série de serviços que melhoram a qualidade de vida da população dá um reflexo na valorização imobiliária”, destacou. Segundo ele, esses serviços são sistemas de transporte ágeis, oferta de esgotamentos sanitário e rede de Internet adequada. “Fortaleza como um todo termina tendo um grande ganho principalmente agora depois dessa grande visibilidade que a cidade vai experimentar”.

    “Já estão muito mais caros e a tendência é aumentar muito mais por conta disso aí”, disse o comerciante Inaldo Castro, 31, referindo-se às obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT). Segundo ele, o aumento deve ser de 25%, em média, no valor dos imóveis porque “quem tem imóvel não vende e se for vender é bem valorizado”. Ele destacou que a elevação está sendo além do esperado pelos moradores da Parangaba.

    A também comerciante Imaculada Cordeiro, 46, arrisca uma explicação. “Isso é especulação grande mesmo”, destacou. Ela disse não saber se o VLT vai de fato trazer mais pessoas ao bairro, mas, pelo menos por enquanto, os proprietários de imóveis estão evitando vender e estão investindo em aluguéis mais caros. Ela preferiu não dizer quanto paga pelo prédio que usa para o seu negócio, mas disse que aluguéis que eram R$ 100 estão a R$ 500.

    Situação parecida observou o comerciante Francisco Ferreira, 72. “Está muito mais caro. Quase não tem imóvel para vender nessa região e quem tem, não vende”, disse.

    Segundo ele, desde o ano passado, houve uma escalada no preço dos imóveis. Ele disse que casas que custavam R$ 350 foram a R$ 600. Na casa em que ele está, no entanto, ainda não houve elevação. “Na minha casa não. E não vai ter aumento não. Eu estou lá desde 1972”, disse, entre risos.

    A valorização dos imóveis nos bairros de Fortaleza vai depender principalmente da demanda nos próximos anos. Para o assessor do Conselho Federal dos Corretores de Imóveis (Cofeci), Hamilton Cavalcante, a localização é uma das principais razões para a valorização. A região com maior incremento na valorização é a do Castelão.

    A localização de imóveis em torno de avenidas alargadas, abertas e parques esportivos devem ter a maior valorização.

    O Castelão é a área de convergência da Copa e deve ser a mais valorizada, segundo o tesoureiro do Cofeci, Armando Cavalcante. “Passada a Copa do Mundo, essa euforia passa e vai no máximo haver uma valorização continua. A tendência natural é essa”.

    Uma área que deverá continuar valorizando na capital cearense mesmo depois da Copa é o Centro de Convenções. “Independente de Copa, é um fator de valorização. Por si só ele atrai muita gente para a cidade de Fortaleza”.

    0
    • xyz 26 de outubro de 2011 at 22:22

      “Na área do Castelão, segundo ele, há um incremento intenso na valorização dos imóveis”

      Esta área é rodeada de favelas e “invasões” (comunidades formadas pela apropriação de terrenos públicos ou privados).

      “mas disse que aluguéis que eram R$ 100 estão a R$ 500”

      Isso daria um aumento de 400% e não 500% como escrito no título da matéria.

      Desde o início do projeto do metrô de Fortaleza já se passaram mais de 20 anos e até agora NADA.
      Óbvio que o preço de um imóvel pode valorizar somente na expectativa de uma futura estação do VLT nas proximidades.
      Agora, apenas um mercado totalmente distorcido pode tolerar um aumento nos contratos de aluguel justificado por uma estação do VLT que só estará em operação depois do fim do contrato (normalmente 2,5 anos).

      O governo do estado anunciou o cancelamento de um trecho do VLT, exatamente o trecho que chegaria ao castelão.
      Já a prefeitura anunciou que não vai mais realizar as obras de alargamento de 3 importantes avenidas.

      Portanto as obras da copa vão se resumir aos dois estádios de futebol (já em andamento) e um trecho do VLT (ainda sem licitação).

      Ou seja, os aumentos (venda/aluguel) anunciados na matéria têm fundamentos bastante sólidos.

      0
      • Insanidade 27 de outubro de 2011 at 09:07

        Texto: “segundo especialistas.”

        Comentario: Esse é o meu medo. Com os especialistas de hoje em dia…

        Texto: “Só pelo fato de sediar a Copa do Mundo, há influência na valorização dos imóveis acima do normal”

        Comentário: A mesma conversa de sempre

        Texto: “Segundo ele, os preços dos imóveis aumentam em média 10% acima da inflação anualmente.”

        Comentário: Caramba, vou começar a investir em imóveis hoje mesmo! 10% acima da infação todo ano!

        Texto: “Implementar uma série de serviços que melhoram a qualidade de vida da população dá um reflexo na valorização imobiliária”

        Comentário: Tô esperando pra ver esses “serviços que melhoram a qualidade de vida da população”.

        Texto: A também comerciante Imaculada Cordeiro, 46, arrisca uma explicação. “Isso é especulação grande mesmo”, destacou.

        Comentário: Alguém ainda com consciência neste país.

        Texto: “Passada a Copa do Mundo, essa euforia passa e vai no máximo haver uma valorização continua. A tendência natural é essa”.

        Comentário: Novamente digo, vou investir em imóveis agora mesmo – “valorização continua”. Quem não quer um investimento assim?

        Será que o pessoal do Ceará está tendo um aumento de renda que acompanhe toda essa disparada dos preços dos imóveis e aluguéis?

        Alguém ai do Ceará, nos fale por favor!

        0
        • Luiz 27 de outubro de 2011 at 10:11

          engraçado isso no Ceará:

          a valorização ocorre por especulação devido às obras da copa
          as obras são canceladas mas a especulação continua lá.

          a formação de preços é um grande auto engano

          me lembra a figura do pintor que levaram a escada e ele fica pendurado pela broxa.

          0
    • Andre Luiz 27 de outubro de 2011 at 13:31

      Eu estive no Ceará mês passado. Até pensei em vir aqui contar essa, mas acabei não vindo.

      Assim que descemos no aeroporto o motorista da empresa de turismo veio nos pegar. Como sempre fazemos, já que pensamos em mudar do RJ, eu me minha esposa começamos a perguntar como era morar em Fortaleza.

      Para nossa surpresa, a primeira coisa que ele disse é que era bom, mas que com essa “BOLHA IMOBILIÁRIA” estava difícil. Continuou afirmando que havia muita especulação por conta da copa do mundo, mas que não conseguia entender como pagavam-se R$6mil o m² em aptos de classe média. (Detalhe: acredito que a classe média cearense receba salários menores do que suas congêneres paulista, carioca ou candanga). Ou seja, um apto de 70m² saindo por cerca de R$420.000,00.

      Vale frisar que o cara não era nenhum PHD dirigindo carro por falta de opção, não. Notava-se que era uma pessoa simples mesmo, falando até um português meio errado.

      Outra coisa que notei foi a imprensa local sempre reclamando das obras no Castelão, que não andavam e só causavam caos no trânsito.

      0
      • Fred Henrique 27 de outubro de 2011 at 15:51

        Fortaleza tem aquela violência típica de cidade grande brasileira, ligada a tráfico de drogas, no entato, restrita a algumas áreas. Resumindo, é uma cidade muito tranqüila para quem sabe por onde andar nela.

        Sem contar que, como você bem observou, a classe média daqui recebe bem menos que a classe média do DF, SP ou RJ, portanto, para quem é servidor público é uma maravilha. Os R$5.000,00 que se ganha em Brasília para morar na Ceilândia e ser classe média “baixa”, aqui em Fortaleza é quase salário de magnata, confira neste link:

        diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=630129

        Note a renda do chefe de família nos bairros mais nobres (Aldeota e Meireles) é renda de classe média no restante do Brasil.

        Como a renda bruta é baixa, os preços tendem a ser mais baixos, vide o exemplo da cesta básica de Fortaleza, que é a terceira mais barata do Brasil:

        oglobo.globo.com/pais/mat/2011/10/05/preco-da-cesta-basica-cai-em-nove-capitais-mostra-dieese-925515848.asp

        Boa sorte.

        0
  • Carlos Eduardo 26 de outubro de 2011 at 18:33

    Eles falam como se ouvesse alguma possibilidade!

    os preços já começaram a cair faz tempo!

    alguns ainda estão tentando resistir! mais são essas pessoas que perderão mais dinheiro no final das contas!

    0
  • profeta do apocalipse 26 de outubro de 2011 at 19:03

    fico pensando: o brasil vive de bolhas e vai tocando a economia até que a inflacao e estagnacao vem e ajeita tudo:

    -BOLHA UNIVERSITARIA
    -BOLHA CARRO DE RICO (IX35, TUCSON, ETC)
    -BOLHA CRESCIMENTO DO NORDESTE ( SOU NORDESTINO, MAS O CRESCIMENTO É SEM FUNDAMENTO, BASEADO NO BOLHA BOLSA FAMILIA)
    -TEM BOLHA CASA DE DEPILACAO, BOLHA SORVETE DE IOGURTE, BOLHA CAFE EXPRESSO, BOLHA TUDO
    -UM PAIS QUE NAO DA VALOR A ENGENHARIA E EDUCACAO INTEGRAL TEM QUE VIVER DE BOLHAS MESMO
    -AQUI EM SALVADOR AS RUAS SAO UM LIXO, AS CALCADAS UM LIXO, O POVO ESTUPIDO E MAL EDUCADO, O TRANSITO PIOR AINDA
    -pronto, desabafei..
    aqui a bolha tem um marco: ocupacao do le parc na avenida paralela. será o comeco do fim

    a inflacao virá ai pra corrigir isso tudo

    0
    • Murdoch 26 de outubro de 2011 at 19:44

      Outro dia estava tentando fazer esse exercício e levantei algumas coisas além do Tucson…
      Coifa pra cozinha, panela francesa Le Creuset, ar split, geladeira side by side, café expresso Nespresso, calça Diesel e por aí vamos.
      Engraçado como a nossa classe média é atrasada e preconceituosa. Fica putinha pq qquer um pode comprar um carro maneiro, pode colocar um eletrodoméstico bacana em casa, ter um Iphone mesmo sendo “mais pobre”. Por outro lado, fica raspando o cu com a unha pra comprar esse bando de bosta pq acha que isso a enquadra num padrão de consumo superior que a torna diferente dos demais.
      Não consegue ver que é igualzinho, ou pior do que aqueles que eles mesmo descriminam… Não consegue ver que qquer fodido num país civilizado tem tudo isso por metade do preço e mesmo assim não compra, pq é mto mais razoável e consciente com os seus gastos.

      0
      • Bob Alex 26 de outubro de 2011 at 20:26

        “Raspando o cu com a unha”… Morria e não ouvia isso…

        0
        • profeta do apocalipse 26 de outubro de 2011 at 22:20

          essa foi otima!

          0
        • Fred Henrique 27 de outubro de 2011 at 16:18

          HUAHUAHUA, “raspando o cu com a unha” a melhor de todas.

          0
    • rubens 26 de outubro de 2011 at 22:00

      Cara, você disse tudo. Não tem essa. Sem investimento pesado em educação nada se sustenta. O pior de tudo isso, é que você tem razão. Trabalho em banco e nunca havia visto tanto cheque voltar. Eu fico impressionado porque tem gente que faz algumas declarações otimistas sem fundamento. É evidente que nossa bolha não se assemelha a ocorrida nos EUA. Mas por outro lado, o aumento disparado de preço de bens, bem como o alto nível de endividamento do brasileiro, irá acarretar uma recessão tremenda. Com isto, o brasileiro deixará de cumprir seus compromisso e a economia brasileira vai patinar em longos anos de estagnação.
      Eu só quero deixar claro que isto já é Fato!!!!

      0
      • Andre Luiz 27 de outubro de 2011 at 13:38

        Rubens,

        Só acrescentando, o cheque é um título em extinção. Cada dia diminui a sua circulação e ainda assim o nº de devolvidos aumenta…

        0
    • Roberto Cesar 27 de outubro de 2011 at 06:24

      Profeta,
      Os USA é que é o país das bolhas, das grandes bolhas. tem mais uma prestes a estourar.
      http://rcesar.net/2011/10/credito-estudantil-a-nova-bolha-americana/

      0
      • Andre Luiz 27 de outubro de 2011 at 14:44

        Mais uma vez o nosso amigo Crédito Irresponsável ajudando a inflar e, talvez, quebrar os mais diversos setores.

        Aquele documentário “Inside Job”, muito comentado aqui no blog tem uma passagem sobre isso, de como o custo de um curso superior nos EUA subiu na última década.

        Ótima postagem.

        0
    • Tiago 27 de outubro de 2011 at 09:46

      kramba…

      caguei de rir agora com a bolha do tucson!

      lembra do comercial da hyundai… eu gosto do tucson pq me faz sentir por cima das outras pessoas… kkkkkkkkkkkkkkk

      pagavam 100mil e agora o krro zero tá 60 kkkkkkkkkkkkkkkk

      brasileiro tem q se ferrar mesmo! merece!

      gosta de pagar kro!!!

      0
    • Coelho 27 de outubro de 2011 at 10:38

      São Luís-MA idem, mais o dobro.

      0
  • Vilmar 26 de outubro de 2011 at 19:10

    “Se compararmos o custo de vida de outras cidades do mundo com o preço dos imóveis, verificamos que o Brasil ainda tem um dos menores preços”

    Hã? SP esta no mesmo preço de NY, Miami, Londres kkkkkkkkkk

    0
    • Luiz 27 de outubro de 2011 at 12:15

      pior que tá mesmo
      o sonho dos corretores é ter o lucro dos vendedores de carro

      a questão é o que que tem haver uma coisa com outra?
      pq o meu nike custa em SP o dobro do que custa em Miami a casa tem que custar o dobro tbm?

      qual a logica disso

      0
  • joselito 26 de outubro de 2011 at 20:00

    Olha o naipe do cara que escreveu essa notícia.

    http://www.youtube.com/watch?v=nbRrb1o8b90

    0
    • Observador 26 de outubro de 2011 at 23:26

      Ah, ta explicado! Eu ja havia pesquisado muito no youtube sobre videos de bolha imobiliaria e assisti a quase todos os videos desse carinha. Definitivamente, ele não fala nada de novo nem de convincente para sustentar as suas ideias de que nao há bolha.

      Concluo que, por ser presidente da VITACON, só pode ser filho do dono…

      0
    • Anonymous 27 de outubro de 2011 at 05:27

      É melhor alguém dar um barbeador elétrico para ele, pois com essa idade é bem capaz dele se cortar se usar aparelho com lamina de barbear. Em mensagem anterior, mostrei que ele era CEO da BANANA GAMES ha 10 anos atrás. Agora é CEO de incorporadora. Um grande salato: de videogames para prédios.

      0
      • Wendell 27 de outubro de 2011 at 11:24

        GAME OVER

        0
  • Anonymous 26 de outubro de 2011 at 20:08

    Procure no Google por “Alexandre Frankel” e encontrará que ele era o CEO da Banana games ha 10 anos atrás. De videogames para incorporadora é um salto muito grande e acho que a credibilidade dele fica um pouco comprometida.

    About Banana Games

    With headquarters in Sao Paulo and with branch offices in Miami, Banana Games is the first and foremost online gaming site in Brazil. Banana Games distributes games, licenses gaming solutions, and creates custom games for corporate clients.

    Contact: Park Avenue Capital Investor Relations Investor relations. The process by which the corporation communicates with its investors.
    212-727-3120, [email protected], or Scott Dockter President and CEO of Newgold, 530-672-1116, [email protected], or Alexandre Lafer Frankel of Banana Games, +55-11-3849-3430, [email protected]

    Segundo Frankel, a especulação é um dos principais riscos para que uma bolha se forme, mas ele ressalta que, no mercado brasileiro, este tipo de negócio é insignificante em relação ao volume total de transações.

    0
  • Anonymous 26 de outubro de 2011 at 20:11

    Segundo Frankel, a especulação é um dos principais riscos para que uma bolha se forme, mas ele ressalta que, no mercado brasileiro, este tipo de negócio é insignificante em relação ao volume total de transações.

    0
    • Carlos Wagner 26 de outubro de 2011 at 23:37

      Esse rapazinho precisa ler um pouco sobre economia para entender qual a definição de “bolha” antes de opinar sobre o assunto. Ele precisa entender que a especulação não é o principal risco da formação da bolha. Outros fatores influenciam muito mais, como: dinheiro sem lastro jogado na economia, alocação e direcionamento do capital para um setor com baixa infraestrutura para atender a demanda, credito farto, etc… Esses tantos fatores somados, dão origem ao aumento dos preços devido a escassez das materias primas e mao de obra, inflacionando o preço dos ativos. Com o aumento dos preços, a ganancia humana entra em cena e a partir dai será desencadeado o processo de especulação.

      Já passamos por todas essas fases, agora chegou a hora da ressaca… E quem já teve sabe, quanto mais forte e doce a bebida, maior a dor de cabeça!

      0
      • Cleyton 29 de outubro de 2011 at 00:36

        É o que eu digo, ou nós bananienses somos muito mais espertos que o resto do mundo onde a bolha imobiliária já esourou ou vamos atolar no mesmo lugar. A julgar pelo fantástico desenvolvimento de primeiro mundo, um exemplo de democracia e lisura pública, fome zero, educação de qualidade, moderna infraestrutura e excelêntes salários que temos por aqui, sem dúvida não há bolha nenhuma, afinal os norte-americanos é que são muito gananciosos, nós não, somos espertos, malandro é malandro, mané é mané!

        0
    • Carcará 27 de outubro de 2011 at 09:35

      Anonymus,
      derreter imóveis no lançamento = especulador de 20%.
      Quando entregarem os imóveis lançados de meados de 2009 a meados de 2010, auge da especulação do derretimento de lançamentos, aí se verá a extensão do pepino…

      0
      • Tiago 27 de outubro de 2011 at 09:56

        20%… eu achei q era 30%… na reportagem acima disseram 70%… ô bolha… estoura logo! eu quero morar melhor!!!!!

        0
  • Marcos 26 de outubro de 2011 at 20:25

    Preço do m² cai em alguns bairros de São Paulo, Rio e Porto Alegre
    Apesar dos recuos em pontos das capitais, não há sinais de acomodação dos preços; na média geral, altas ainda são expressivas
    26 de outubro de 2011 | 17h 13

    Fabiana Holtz, da Agência Estado
    SÃO PAULO – O valor médio do metro quadrado de imóveis novos ficou mais barato em um alguns bairros de São Paulo, Rio e Porto Alegre pela primeira vez desde 2009, quando a Ibope Inteligência iniciou a pesquisa sobre a evolução de preços no mercado imobiliário dessas capitais.
    Nesse quadro a exceção foi Recife, que atualmente conta com os benefícios da construção do polo industrial de Suape. No entanto, segundo Antônio Carlos Ruótolo, diretor de geonegócios do Ibope Inteligência, mesmo com o surgimento de variações negativas em alguns pontos dessas capitais não há sinais de acomodação dos preços, visto que na média geral dos quatro municípios as altas ainda são expressivas.

    Ruótolo chama a atenção ainda para a discrepância de variação entre novos e usados. “Os imóveis usados tem valorizado em um ritmo mais acelerado que os novos. Essa oscilação atípica, no entanto, pode ter várias explicações, como o número insuficiente de lançamentos”, explica.

    Em reais, a média do preço do metro quadrado para imóveis residenciais novos em São Paulo está em R$ 6.019 (com a mínima atingindo R$ 2.071 e a máxima R$ 15.026). Para os usados essa média ficou em R$ 4.979, conforme a pesquisa. No caso do Rio de Janeiro, os indicares ficaram em R$ 6.000 e R$ 5.106. No segmento de novos, na capital carioca os valores oscilaram entre R$ 1.075 na mínima e R$ 22.639 na máxima.

    Em Porto Alegre, o preço médio para imóveis novos ficou em R$ 4.501 o metro quadrado, com os usados chegando a R$ 2.922. Na capital de Pernambuco, esses valores ficaram em R$ 4.074 e R$ 3.305 o metro quadrado, respectivamente.

    economia.estadao.com.br/noticias/economia,preco-do-m%C2%B2-cai-em-alguns-bairros-de-sao-paulo-rio-e-porto-alegre,89835,0.htm

    Coloque a marcha fúnebre de fundo.

    0
  • Eduardo Zé 26 de outubro de 2011 at 20:27

    Já entendi!!

    “a bolha imobiliária se forma quando há um aumento infundado nos preços praticados por metro quadrado, como aconteceu nos Estados Unidos em 2008.”

    A tá! Realmente é bem “diferente” do que está ocorrendo no “Braçil”.

    Especialistas!!

    0
  • Menino_do_Rio 26 de outubro de 2011 at 20:49

    E no IBOPE os bolhistas creem?

    O metro quadrado do imóvel residencial novo subiu 28,8% em apenas seis meses no Rio de Janeiro. Segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo Ibope Inteligência, o preço médio passou de R$ 4.656 em abril para R$ 6 mil em outubro.

    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/economia/morarbem/mat/2011/10/26/preco-do-metro-quadrado-de-imovel-novo-no-rio-sobe-para-6-mil-925663858.asp#ixzz1bvmDu9Y7
    © 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

    0
    • Carcará 27 de outubro de 2011 at 09:30

      ANÚNCIO,

      Vendo fusca ITAMAR, 0 bala. Preço : R$ 74.346,53. Oportunidade!!! Corra já, Corja, pois pra semana haverá aumento de 3%, caso o bem não seja vendido. Fusca é fusca e não se desvaloriza nunca.

      Ah, no próximo mês, a tabela é de R$ 85.365,79.

      Fonte: Formação de Preços Carcará

      0
      • Luiz 27 de outubro de 2011 at 09:59

        preço é o que vc paga
        valor é o que vc leva

        a distancia entre um e outro faz toda a diferença.

        devemos estar no auge da bolha entre 2012 e 2013.
        sendo que leva 1 ano pra vender pelo vlaor maximo,
        os ultimos espertos estão começando a sair.

        0
        • Serpentarius 28 de outubro de 2011 at 00:21

          Auge da Bolha pra daqui a 1 ou 2 anos?

          Vc acha q ainda vai continuar a aumentar antes do estouro?

          0
  • Menino_do_Rio 26 de outubro de 2011 at 21:17

    O governo ajudará a alta sustentável dos imóveis nos próximos anos. O motivo é claro:mais emprego para uma massa de desqualificados que em troca votarão no PT, simples né…

    Reportagem completa da Exame, leiam e aprendam.
    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/as-maiores-altas-nos-imoveis-em-quatro-capitais-brasileiras

    0
    • Ader 27 de outubro de 2011 at 08:29

      Não duvido que o PT fará tudo que puder para se manter no governo… para quem já inventou candidato com câncer. Essa do câncer não engulo de jeito nenhum. Penso eu, que quem realmente está com essa doença, quer se cuidar, ficar próximo da família e dos amigos. Nunca assumir a presidência de uma nação… Bom, é o que penso…

      0
    • Ader 27 de outubro de 2011 at 08:46

      Ah! Foi assim com a Roseana, ninguém conhecia, do nada aparece com câncer e logo depois pré-candidata a presidência… Depois a mulher do Ciro, justamente durante uma corrida presidencial… agora por último a Dilma… Interessante é que depois das eleições todo mundo se cura, “santo processo eleitoral”.
      “Povo que não conhece a sua história está condenado a repetí-la.”

      0
    • Luiz 27 de outubro de 2011 at 10:06

      a análiose está toda atrapalhada:
      – ele mostra em numeros que os maiores aumentos estão na periferia
      – aumentos bem menores na zona sul – nobre

      mas na hora de jsutificar, ele afirma que é pela falta de espaço
      Se fosse isso os maiores aumentos seriam na ZS

      A analise correta é que a periferia está se valorizando por contaminação da especulação.

      Isso é fundamental entender:
      Se a base da piramide conseguir sustentar o topo, ok, vamos em frente
      Se a base da piramide é fraca, o mercado desmorona.

      0
    • Vinicius Lima 27 de outubro de 2011 at 10:37

      Nobre camarada, o aumento infinito de preços só esbarra em um detalhe, quem vai comprar a esses preços? Se hoje já está difícil, imagina se continuar aumentando?

      0
    • Serpentarius 28 de outubro de 2011 at 00:26

      Acredito que consigam manter inflado por mais tempo.

      Intervenção governamental querendo jogar o problema pro próximo presidente é o que vai acontecer.

      Aí a bolha só estoura na copa e olimpiadas mesmo.

      0
  • mauricio 26 de outubro de 2011 at 21:52

    “http://economia.ig.com.br/criseeconomica/novo-movimento-nos-eua-ergue-bandeira-dos-53-que-pagam-imposto/n1597326422104.html”

    0
    • mauricio 26 de outubro de 2011 at 21:55

      Agora quem não participou da farra notou que vai ter que divdir a conta e não gostou …

      0
  • MrK 26 de outubro de 2011 at 23:14

    HAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAH

    ““Eu enxergo um cenário de manutenção ou de queda de até 20% ao longo do tempo, não de um mês para o outro”

    Imagina esse cara dando uma palestra pros “investidores” de imóveis: Veja bem amigos, voces vão perder até 20% da sua grana, mas nao se preocupe, pois não vão perder de um mes pro outro não, vão perder aos pouquinhos, você pode falir, mas vai falir devagarzinho, viu? sem panico

    0
  • Paulo SCSul 26 de outubro de 2011 at 23:20

    Fase 1: Os imoveis irão valorizar 30% ao ano.
    Fase 2: Os imoveis vão continuar se valorizando, não se preocupe.
    Fase 3: Compre logo o seu antes que aumente.
    Fase 4: Os imóveis vão se valorizar acima da inflação.
    Fase 5: Os imóveis vão se valorizar um pouco abaixo da inflação.
    Fase 6: Os imóveis vão cair um pouco de preço, mas não há bolha.
    Fase 7: Os imóveis caem 10%, mas não há bolha, não tenha medo.
    Fase 8: Pois é, existe uma pequena crise no setor imobiliário, mais o mesmo vai se recuperar.
    Fase 9: A crise é prior do que pensamos, mas o governo vai tomar as providencias.
    Fase 10: A crise é feia mesmo, estamos fudidos, as medidas do governo não funcionaram.

    Voces ja sabem qual é a fase 11 da bolha.

    0
    • Wendell 27 de outubro de 2011 at 11:27

      PLOC

      0
  • Felipe 27 de outubro de 2011 at 00:06

    Esse cara tá é querendo fazer o nome dele e o da empresa dele falando que imóveis vão subir.
    Pra mim sem qualidade nenhuma essa reportagem, expõe o ponto de vista de um cara que quer agradar investidores ou simplesmente vender seus próprios imóveis.
    E os vídeos desse cara no Youtube são os melhores, parece um guru, um albert einstein dos imóveis dando dicas.
    Algum de vcs já ouviu falar de algum jogo de sucesso da banana games??

    0
    • Wendell 27 de outubro de 2011 at 11:28

      O “Bubble Game 2012”. O Paulo SCSul escreveu as fases do jogo, logo acima.

      0
  • Mr. Alex 27 de outubro de 2011 at 00:15

    Os imóveis cairam de preço em 2008, não foi tão longe assim.

    Acho que não vai cair logo, se los brazilenõs continuarem investindo até a última gota de suor para pagar tijolos (aps) e lata-velha (Fiesta Rocam, Palio, Gol, ah… os mais vendidos, se vende muito deve ser bom, né ?).

    No Egito Antigo trabalhavam por 3 pães e 2 cervejas. Hoje trabalhamos por 3 “pãos”, 2 kaiser e 1 tijolo / mês…

    Pesquisa inédita dos ETS entre Suécia, França, Mônaco e Brasil conclui: Brasileiro adora sofrer e ser feito de escravo !!! Saudações, Terráqueos Bolhistas !!!

    0
  • Carlos Eduardo 27 de outubro de 2011 at 00:56
    • Roberto Cesar 27 de outubro de 2011 at 15:46

      Esse vídeo circulou bastante nos USA no período do estouro da bolha. Realmente hilário.

      O mais interessante é uma frase que o “Hitler” fala que era realmente o pensamento da população na época da bolha. “Eu levo uma vida de luxo porque é o meu direito”. Agora é a hora de pagar por todo aquele luxo porque nada é de graça.

      0
  • Henrique 27 de outubro de 2011 at 01:58

    Acho meio despropositada a comparação com os EUA.

    Mas acho a comparação com a China perfeita.

    O Zero Hedge conta que os preços de imóveis caíram até 50% em algumas regiões do país ENTRE JULHO E SETEMBRO DE 2011.

    http://www.zerohedge.com/news/guest-post-boots-ground-china-signs-slowdown-are-obvious

    Para fazer caixa, duas construtoras, Longfor e China Overseas Land, reduziram os preços de imóveis em Shanghai em mais de 22%. Alguns dos primeiros clientes não gostaram e resolveram pôr fogo no escritório das duas empresas (ver texto abaixo).

    Como o Brasil anda a reboque da China, vale a pena reparar na velocidade com que a coisas estão se desnrolando por lá.

    Bolha não desinfla – estoura. É por isso que chama “bolha”. Estoura de uma hora pra outra, com movimentos violentos e destrutivos. Se não fosse assim, a situação chamaria “pneu”, “câmara de ar”, “balão” – algo que vai liberando o ar aos pouquinhos, sem machucar ninguém.

    Tradução do Google Translate. Original no link abaixo.

    http://en.21cbh.com/HTML/2011-10-25/yNMjUxXzIxMTEyNQ.html

    Cortes nos Preços – Uma Tendência na China

    No centro financeiro da China de Xangai, Propriedades Longfor ofereceu-se para reduzir os preços em um de seus projetos a partir de RMB 18.000 a RMB 14.000 por metro quadrado, o que causou uma grande celeuma entre os compradores anteriores, que se reuniram para destruir o local de vendas do projeto do desenvolvedor em outubro . 22.

    Enquanto isso, China Overseas Terra também cortou os preços em um projeto a partir de RMB 22.000 a 17.000 RMB por metro quadrado, o que desencadeou o caos entre os compradores anteriores.

    “[Alguns] desenvolvedores em Xangai já começaram a reduzir os preços em maio e junho, exceto para aqueles grandes como a China Vanke, a maioria das quais tinham sido bastante otimista naquela época”, disse o China Business News, citando diretor da Jones Xangai Lang LaSalle ramo Zhou Zhifeng.

    Zhou disse que as operações no terceiro trimestre de habitação caíram em relação ao trimestre anterior, o que é estranho, porque Q3 costumava ser a tradicional temporada de pico de transações imobiliárias.

    “Pode ser que não vejamos logo cortes em grande escala de preços em Xangai, mas no entorno, como Suzhou, Wuxi e Hangzhou, um monte de propriedades estão sendo vendidas com um desconto de 10% -15%”, disse Zhou.

    Transações imobiliárias em Xangai durante a última semana que vai de 17-23 outubro caiu 19% na semana-a-semana, enquanto os preços das casas em média RMB 21.247 por metro quadrado, para baixo de 5% da semana anterior, segundo dados compilados pela China Imóveis informações Corp (CREIC).

    0
    • Roberto Cesar 27 de outubro de 2011 at 15:56

      Henrique,

      Eu so da turma do “hard-landing”. Eu acredito que a China tá cometendo muitos excessos e uma forte correção esta por vir.

      A bolha imobiliária na China é 7 vezes maior que a Americana: o excesso de construção é de 64 milhões de unidades, enquanto que nos USA foi de 7 milhões. As pessoas podem achar que por ter uma população enorme a China pode desovar este estoque, afinal o que são 64 milhões comparados a 1.3 bilhões de habitantes? O problema é que estes habitantes não tem como comprar essas 64 milhões de casas.

      Os argumento para negar a bolha são sempre os mesmos: “Aqui é diferente”, é o chavão.
      Diziam na China que não havia bolha porque os bancos requeriam 50% de entrada pra financiar os outros 50% e sempre comparavam com os USA que financiavam 100%. Só que se os imóveis cairem mais de 50% os mutuário vão ficar debaixo d’água. Nos USA a queda em varios lugares foi de mais de 50%, na China vai ser tambem.

      Concordo com você, bolhas não desimflam, estouram.

      0
      • Henrique 30 de outubro de 2011 at 19:54

        Roberto,

        Mudei para os EUA em 2006 para fazer um daqueles badalados MBAs e, assim que cheguei, comecei a perceber que tinha algo muito estranho acontecendo. Tb pudera – era o auge da housing bubble por lá.

        Hoje, ouço as mesmas bobagens que ouvia em 2006 nos EUA (imóvel só sobe etc.). Parece um daqueles filmes de horror nos quais o personagem é obrigado a viver o mesmo pesadelo vez após vez.

        Na business school, “aprendia” as besteiras ideológicas de praxe – os EUA são uma economia de mercado etc. Por sorte, um amigo me indicou um blog de um obscuro professor da NYU. Comecei a acompanhar o blog de perto – foi ele que me fez ver o tamanho da m3rda que vinha por aí. Meus colegas gastavam tempo e dinheiro e tempo para deslocar da cidade do interior onde ficava a minha universidade até NYC, para puxar saco de gente na Lehman e outros bancos. Eu achava aquilo uma loucura, embasado pelos sólidos argumentos postulados pelo tal professor – – o Nouriel Roubini, que ninguém conhecia à época.

        Hoje o Roubini foi cooptado pelo establishment de NYC e cobra por acesso ao blog. Consequência – ninguém (a não ser os clientes da consultoria dele) sabe o que passa pela cabeça dele. E ele teve que, claro, amenizar o discurso. Hoje, quem quiser saber o que tá acontecendo tem que ir no Zero Hedge (pra quem domina inglês e um pouco mais de finanças), ou então aqui neste site, que é, de longe, o melhor blog em português que encontrei até agora (não só pelas matérias, mas pelo altíssimo nível dos comentários).

        Mas um hard landing é tão certo quanto no caso do sujeito que pula do 65o. andar e, ao passar pelo décimo, diz que está tudo bem.

        0
  • Insanidade 27 de outubro de 2011 at 09:16

    Panetones chegam às lojas até 7,5% mais caros este ano

    E agora a Bolha dos Panetones!

    Fonte:
    http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/10/27/panetones-estao-ate-75-mais-caros-este-ano.jhtm

    0
    • Wendell 27 de outubro de 2011 at 11:32

      Não estão caros, estão valorizados! Com a crise na Islândia e o inverno rigoroso da Europa, houve um déficit de renas para o Papai Noel, o que ocasionou a forte demanda reprimida por panetones neste Natal.

      Sugiro a todos que comprem seus panetones agora, e revendam até o dia 24/12. Prevejo uma alta valorização, 20% por semana.

      Sou corretor, qualquer coisa entrem em contato comigo:
      [email protected]

      APROVEITEM ENQUANTO HÁ TEMPO!!

      0
  • Dr. Estranho 27 de outubro de 2011 at 09:38

    Há cerca de três anos atrás era comum encontrar no meu percurso ao trabalho, pelo menos uma vez por semana, uma forte escolta policial para um caminhão da casa da moeda. Atualmente vejo meu trajeto interrompido por uma imensa escolta policial com 4,5 ou 6 caminhões da casa da moeda, mais de uma vez por semana. Emissão maciça de moeda. É isto que está trazendo a inflação de volta. Breve nossos salários derreterão e compraremos somente o essencial. Palmas para os que defendem que não há bolha. Em breve engrossarão as filas do programa de amparo ao trabalhador.

    Importante: a construção civil emprega muita gente. O tratamento do governo seria de regular o setor para ela expandir saudavelmente. Antes dessa farra, talvez alguns lembrem, o imóvel na planta era financiado totalmente no ato da compra. No mês seguinte já se pagava o valor da prestação. Entretanto, o valor do financiamento era depositado em caderneta de poupança. Os rendimentos abatiam na prestação, e o construtor recebia o dinheiro a medida que concluía etapas da obra. Pois bem, Mister Lula acabou com essa forma saudável de financiamento. Deveríamos apoiar o retorno dessa prática anterior de financiamento para assim manter um nível de desenvolvimento sustentável.

    0
  • Tiago 27 de outubro de 2011 at 09:52

    estreiaram um empreendimento aqui no jaguaré…desses que era para vender tudo no primeiro final de semana… pois bem!!!! já faz 1 mês que lançaram mas não venderam quase nada porque não conseguem interessados… alguém se habilita???? 450k para 3 dorms…. kkkkkkkkkkkk

    http://www.lopes.com.br/ficha-imovel-lancamento/lps/rossi/sp/sao-paulo/norte/jaguare/apartamento/rossi-mais-reserva-jaguare/3022

    Corretoras e construtoras… vces tem q se ferrar por enganar o povão!!!!

    Como diz a bíblia a ganância é a raiz de todos os males…

    kkkkkkkkkkkkkk

    0
    • Luiz 27 de outubro de 2011 at 12:44

      Reserva Jaguaré faz 1 mês???

      Faiz nada, 1 mês só se for desde o ultimo lançamento

      o primeiro acho que faz mais de ano

      Janeiro no mínimo, ja tinha um destes folders com a mega portaria

      0
      • Luiz 27 de outubro de 2011 at 12:51

        nesta região era 300k 3 dorms
        aumentou rpa 350k logo no começo de 2010
        agora já está em 450k

        detalhe, os mesmos apartamentos, aumentaram 50% em 2 anos, mas as vendas estagnaram qaundo chegou em 350

        outro detalhe importante:
        O SISTEMA VIARIO DA REGIÃO ESTÁ SUFOCADO, igual aconteceu no morumbi, mas lá vai ter metrô em 2020, no Jaguaré nem isso. É meia hora só pra entrar ou sair do bairro

        0
      • Tiago 27 de outubro de 2011 at 12:53

        O reserva jaguaré foi lançado recentemente…

        esse empreendimento foi lançado na avenida presidente altino… aonde era uma garagem da transportadora glog…

        eles demoliram e os galpões que haviam ali e construíram o stand de vendas…

        é engraçado que de acordo com um amigo que foi no empreendimento eles não venderam nada.. e realmente o stand de vendas pode-se notar com movimento muito fraco…

        se já houve um empreendimento lançado na região com o mesmo nome é pq é mais um sinal das construtoras tentarem maquiar o fracasso!

        0
      • Tiago 27 de outubro de 2011 at 12:56

        esqueci de dizer… está em pré-lançamento!

        0
        • Luiz 27 de outubro de 2011 at 13:01

          Presidente altino não é bairro Jaguaré,
          é outro bairro na fronteira de Osasco
          450k é impensável

          fui abordado por um vespeiro de corretores da Lopes na padaria pao do parque, no domingo voltando do sitio, aí na região.

          eles estão enlouquecidos pra vender

          0
          • Tiago 27 de outubro de 2011 at 13:18

            não falei q era no bairro presidente altino (osasco) e sim na avenida presidente altino (antiga avenida henry ford) que começa em osasco e termina no jaguaré…

            0
    • Ricardo 31 de outubro de 2011 at 16:37

      Impossível. A região é super pobre, rodeada de favelas. Não tem UM comércio de rua, apenas galpões e galpões e galpões.

      Para chegar em qualquer lugar a partir dali são no mínimo 2 horas. Mesmo a USP que é “perto” está a 1h de distância dali, de tão travadas que são as ruas da região.

      É muito, mas muito zoado o bairro. É do nível “tiozinho pobre com um Tempra Ouro na frente de casa”.

      0
  • Tiago 27 de outubro de 2011 at 09:54

    Retirado do ADVFN:

    Olha a bolha da china estorando aí gente:

    Vale: Lucros despencam 25%, mas há uma ótima notícia
    A Vale (VALE3 e VALE5) reportou ontem o resultado referente às operações do terceiro trimestre de 2011. No período a empresa registrou R$ 7,89 bilhões em lucros líquidos, queda de mais de 25% na comparação anual. A empresa culpou a alta do Dólar, a queda na produção de aço na China e preços menores do minério de ferro no mercado internacional. No entanto, a Vale trouxe uma ótima notícia: nos primeiros nove meses do ano, a companhia já acumula R$ 29,46 bilhões em lucros, alta de quase 47% em relação a 2010. A Vale também adiantou que pagará US$ 9 bilhões em proventos aos acionistas este ano, três vezes o que foi pago em 2010.

    0
    • maurizio 27 de outubro de 2011 at 12:49

      Os preços do mineiro de ferro diminuiron 30% nas ultimas 6 semanas, provavelmente a vale vai postar perda no 4 trimestre

      0
  • Marcelo 27 de outubro de 2011 at 10:21

    Mais uma reporCagem aonde misturam alhos com bugalhos quando se referem à crise americana. Sempre é bom recordar: 2008 não foi o estouro da bolha, foi a quebra do investimento chamado de subprime. Esse tipo de investimento só afundou PORQUE a bolha estourou em 2006, quando houve o ápice de preço e estoque dos imóveis.
    Ou seja, afirmar que estamos seguros porque aqui não há nada como o subprime não é argumento. Chamar de estouro da bolha o que ocorreu em 2008, idem.

    0
  • ABISMADO 27 de outubro de 2011 at 10:30

    Sou mais um novo participante neste blog… Tudo começou para mim quando fui estes dias dar uma olhada nos lançamentos do Butanta / Zona Oeste São Paulo. Por alguns motivos particulares, avaliei que seria bom mudar de apartamento para este bairro, apesar que o bairro que eu moro ser mais valorizado. Achei caro o metro quadrado de 4.500 com vista saída para a favela (ou melhor, para a comunidade, como o corretor diz…). Mas esta semana, fui ver outro apartamento sem vista para a comunidade…com muitas arvores na rua… e mais de 6.000 o metro quadrado. apartamento de 95 m2 no lançamento esta sendo vendido por 600 mil. Paga-se 30% até outubro de 2014 (36 meses) e depois fecha o financiamento. O corretor me garantiu que a construtora já havia vendido 30% das unidades e que no ano que vem começaria a construção.

    Não sei nada de mercado imobiliario, não invisto nisso, mas sei quando alguma coisa parece que não vale o que está sendo pedido. Isso porque eu trabalho e gosto de acumular o dinheiro suado para praticamente comprar os bens que preciso a vista. Foi assim quando comprei o meu apartamento atual em 2003…Quando o meu dinheiro suado parece que não é mais nada em relação ao preço de um apartamento, comecei a pensar que realmente eu estava fazendo alguma coisa errada. Tudo subiu e se não comprar agora nao compra mais… este é o lema dos plantoes de vendas…

    Mas apesar de ser bem leigo em investimento no mercado imobiliario, de apenas saber fazer a conta quanto custa dividido pela quantidade de m2 e ver se esta razoavel, percebi que o meu imovel atual onde outros do condominio estao pedindo 500 mil, será que haveria alguem que pagaria isso? meio milhão por um imovel de 78 m2? eu me recusaria a pagar um valor tao grande por um espaço tao pequeno… a coisa nao estava fechando na minha cabeça…

    O corretor do ultimo empreendimento disse que o lançamento era destinado a futuros moradores, pois investidores procuravam imoveis ate 300 mil. Após checar o precinho do lançamento perguntei para ele se não haveria nenhuma especie de bolha, pois os imoveis estavam tao caro. Depois dessa pergunta, até o coordenador geral das vendas veio me explicar que não existia isso. Que com a ascensao da classe D e C, com o volume de financiamento imobiliario, com a demanda crescente, etc e tal, era um otimo negocio comprar o lançamento, pois mesmo que fosse para investimento, havia um consideravel retorno…

    Ele me explicou que eu pagaria apenas 30%, enquanto a valorização do imovel seria em cima dos 100%! Que eu podia vender o meu apartamento por 8000 o metro quadrado ou alugar o meu imovel para pagar um apartamento no empreendimento apenas com o aluguel. Fiquei pensando quem ia alugar o meu apartamento e pagar cerca de 2.500 a 3.000 por mes? Pois é, falei que ia pensar… chegando em casa vi o quanto este povo enrola. 8000 o m2? O pessoal tá pedindo 6000 e já acho caro…

    Busquei no google o nome bolha imobiliaria e descobri o site. Puxa! comecei ler deste ontem e não parei ainda! (estou de férias…). Caramba! Descobri que existem pessoas que acham que o preço tá absurdo! Já tava achando que somente eu era um bobo de não comprar 2 superlançamentos, vender 1 e ganhar 1 de graça…

    Obrigado a todos por esta iniciativa.

    0
    • Paulo - RJ 27 de outubro de 2011 at 10:57

      Seja benvindo ao time, rs

      0
    • trackback 27 de outubro de 2011 at 11:04

      “gosto de acumular o dinheiro suado para praticamente comprar os bens que preciso a vista”
      Você faz parte de uma minoria do Brasil e maioria deste site.
      Bem vindo ao clube!

      0
    • Ader 27 de outubro de 2011 at 11:54

      Acompanho a mais de um ano e tenho aprendido muito. Descobri o site também como você, por duvidar que era real os preços de imóveis praticados…
      Seja bem vindo!

      0
      • Ader 27 de outubro de 2011 at 14:15

        Ops! Descobri que o blog esta fazendo aniversário de 1 ano, então corrigindo acompanho a quase 1 ano…

        0
    • Luiz 27 de outubro de 2011 at 12:05

      se tiover tempo e paciencia, leia o nosso histórico
      estou aqui há alguns meses e li dezenas de historias igauizinhas a sua:

      tem muita gente como vc se sentindo pobre do dia pra noite
      massacrada por informação distoricida de corretor inescrupuloso

      se vc tiver tempo vai encontrar todas as informações desmistificadas uma por uma

      se te sobrar duvidas, podemos dar nossas opiniões
      logo te adianto que Classe C recebe entre mil e 5 mil familiar, neste perfil nunca conseguiriam financiar 90% dos imóveis que se vende por aí

      Faça um teste simples, vc poderia comprar o seu próprio apartamento onde mora hoje???
      para 99% dos brasileiros a resposta é não

      E outra, se imovel vai valorizar tanto assim, pq as cosntrutoras não guardam pra si, elas mesmas financiam a obra no banco e quando valorizar os tais 30% aí poderiam vender.

      Outras 2 coincidencias, tbm me mudei de um apê pago pra zona oeste que eu adoro por motivos pessoais e pra ter mais espaço. Escolhi alugar.

      abrx e bem vindo

      0
    • Jack Imóveis 27 de outubro de 2011 at 14:08

      Abismado,

      Mais para o clube do: Olha lá o Rei Nú!!!

      Seja bem vindo. E como disse nosso espanta corretor Luiz, leia o histórico que vale a pena.

      Abraços

      Jack – Alfaiate do Rei

      0
      • trackback 27 de outubro de 2011 at 15:03

        “nosso espanta corretor Luiz”

        Essa foi ótima!

        trackback – Não paro de rir

        0
        • Luiz 27 de outubro de 2011 at 15:39

          eu perco a moral mas não perco a piada

          Luiz – o espantalho

          0
  • caracolisc 27 de outubro de 2011 at 11:33

    Como ABISMADO, comecei a acompanhar o blog, tbm tô juntando o dinheirinho suado pro apê e passada com os valores. Aqui em Pinheiros os mesmos aptos que vi há 5 anos na faixa de 160 mil não saem por menos de 380 mil. Sobrelojas sem recuo ou vaga em cima de botecos e açougues estão por 300 mil. Dizem que é por conta da linha amarela…
    Mas basta um passeio a pé pelo bairro para ver em uma mesma quadra 6 ou 7 placas de vende-se. As mesmas de sempre. Quem são os compradores que pagam 5 mil o metro quadrado ou financiam com juros de 12% a.a.?

    0
  • Marcos 27 de outubro de 2011 at 11:56

    Desemprego permanece em 6%, rendimento cai
    O IBGE divulgou há pouco que a taxa de desemprego ficou em 6% em setembro, a menor para o mês desde o início da série histórica, em 2002, mas acima das expectativas dos analistas. Em julho e agosto a desocupação também havia ficado nesse patamar, como mostra o gráfico abaixo. Em setembro de 2010, estava um pouco acima disso, em 6,2%.

    Os números mostram que o desemprego, calculado em seis regiões metropolitanas (São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador e Recife), só aumentou na do Rio, passando de 5,1% para 5,7%.

    – A estabilidade na taxa de desemprego decorreu porque o crescimento do pessoal ocupado (0,12%) foi compensado pelo crescimento da população economicamente ativa (0,16%). Mais uma vez, continuou menor em relação ao mesmo período do ano passado, porém em um ritmo decrescente: em agosto a taxa era 0,7 ponto percentual inferior; em setembro ficou 0,2 ponto – diz o economista José Francisco Gonçalves, do Banco Fator.

    Já o rendimento médio dos trabalhadores (R$ 1.607,60) apresentou queda de 1,8% em comparação com agosto, segundo o IBGE. Em quase todas as regiões houve queda desse indicador – em Recife, o recuo foi de 5,3%; em Porto Alegre, de 3,2%; no Rio, de 3,2%; em Belo Horizonte, de 1,7%; e em São Paulo, de 1%. Só houve alta do rendimento em Salvador (1,5%).

    oglobo.globo.com/economia/miriam/posts/2011/10/27/desemprego-permanece-em-6-rendimento-cai-413553.asp

    Queda na renda com aumento no preço dos imóveis. Onde esta a coerência?

    0
    • Luiz 27 de outubro de 2011 at 12:08

      calma marcos
      queda de renda pode ser pontual ou inflexão da curva
      acho que é a primeira vez em anos, vamos esperar.

      de todo mdodo vc tem razão, este indice é MUITO IMPORTANTE
      obrigado pela observação que tinha me passado desapercebida

      0
  • Pensativo 27 de outubro de 2011 at 12:11

    Mais uma pérola:

    “Apto entre 65 e 70 m², 2 quartos com dependência de fácil reversão, cozinha com armário, banheiro blindex e louça nova, sinteco novo, 5º andar. 4 por andar. De frente para a Dr. Satamini. Colado no metrô. Dr. Satamini esquina com Praça Afonso Pena. Não possui garagem. Portaria de 9h as 21h. Cond. em torno de 260,00. IPTU 170,00. “

    0
    • Pensativo 27 de outubro de 2011 at 12:11

      Ops,
      faltou o preço: 410k

      0
      • aiwww 27 de outubro de 2011 at 21:49

        Esse imóvel estava em inventário. Foi de uma tia minha que morreu de câncer. Eu já disse que o preço está um absurdo mas as coroas preferem acreditar no pilantra do corretor. Fazer o que … como eu disse ao meu pai .. tem um imóvel para vender por décadas.. faltou mencionar que o prédio também não tem elevador .. e o preço “avaliado” é 400 mil .. os 10 são do corretor .. mas com certeza irá encontrar imobiliárias anunciando a 450 mil … como eu digo .. à espera de um … um … um … um INVESTIDOR HAUAHUAHAUHAUAHUUAH

        0
  • Pedro 27 de outubro de 2011 at 12:30

    Em Brasília em todas as quadras comerciais há faixas de aluga-se e passo o ponto coisa que não via há tempos. O comércio está dando sinais claros de sufocamento. As vendas caíram e os aluguéis aumentaram.

    0
  • MrK 27 de outubro de 2011 at 12:45

    particularmente acho que o governo vai precisar fazer muito esforço pra bolha não estourar em 2012, estamos no limite, qualquer contaminação economica da crise externa já pode estourar essa bolha, agora temos o folego do fim de ano, temporários 13o etc…

    não acho que será no inicio de 2012 não, mas acho que no 2o semestre no mais tardar

    são muitos imoveis sendo entregues pra repasse ao mesmo tempo e os mais recentes super vazios

    0
    • Luiz 27 de outubro de 2011 at 12:57

      Quanto a crise globla eu penso o contrário:

      Com a crise, há entrada imensa de dollares no BR, que financia o crédito farto e a gastança do PT
      Sem a crise, o dollar volta pra casa, o crédito seca, o MCMD fecha, a bolha estoura

      0
      • xyz 27 de outubro de 2011 at 14:40

        Isso aconteceu na crise 2009, onde os BRICS foram muito beneficiados e acabaram alavancando a economia abrindo as porteiras do crédito.

        Nada garante que vai acontecer agora, pois a situação fiscal do brasil está muito mais deteriorada (esse governo aumentou os gastos absurdamente) e o crédito parece que está saturado.

        Outro ponto é que a economia americana pisou no acelerador e duplicou o crescimento anualizado no último trimestre para 2,5% (ou seja, considerando só o último trimestre, cresceu mais que o Brasil).

        0
      • Roberto Cesar 27 de outubro de 2011 at 18:39

        Luiz,

        Eu acho que é o contrário. O capital externo está aqui buscando os juros altos e a renda especulativa como o mercado imobiliário e emprestimos. Quando a crise global sair de controle (é uma questão de “quando” e não de “se”) vai haver desvalorização das bolsas mundiais, os investidores vão ter que tirar os seus investimentos dos paises em desenvolvimento para cobrir as suas posições em aberto, vai ter fuga de dólares do Brasil o que só vai agravar a situação.

        0
  • Thiago Ferreira 27 de outubro de 2011 at 13:05

    Especialistas americanos em urânio virão ao Brasil estudar o Palocci enriquecido…

    A ONU vai enviar cientistas especialistas em Urânio ao Brasil para investigar o Palocci enriquecido.

    O governo brasileiro vem resistindo à medida, alegando que o enriquecimento de Palocci tem fins pacíficos e não é necessário investigação.

    O alto-comissariado da ONU, porém, teme pelos efeitos colaterais. “Ele multiplicou seu patrimônio por 20 em quatro anos. Se ele continuar crescendo nesse ritmo, em dez anos terá todo o dinheiro do planeta”, disse um técnico que participará da missão.

    QUER COMPRAR UM IMOVEL CHAME O PALOCCI PARA LHE PRESTAR UMA CONSULTORIA QUE VC COMPRA SEU IMOVEL A VISTA EM APENAS 1 ANO

    KKK SÓ PARA RELAXAR

    0
  • GONÇALO BH 27 de outubro de 2011 at 13:24

    MRV, ” APE 0KM COM MOTO 0KM SO ESTE MÊS ” O MÊS QUE VEM DEVE SER UM CARRO, POR ISSO NÃO COMPRE AGORA.

    0
  • Luiz 27 de outubro de 2011 at 14:43

    Ministério Publico finalmente entra no mercado imobiliario

    O Ministério Público Estadual (MPE) e o Sindicato da Habitação (Secovi) assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) pelo qual as construtoras devem indenizar os compradores, em caso de atrasos superiores a seis meses em relação ao estabelecido nos contratos. É um passo importante para coibir atrasos que causam graves prejuízos aos compradores.

    Nos últimos anos têm crescido as reclamações dos consumidores, muitos dos quais estão adquirindo o primeiro imóvel e não dispõem de recursos para se defender em casos de atraso.

    O número de reclamações no Procon de São Paulo contra construtoras e incorporadoras aumentou de 1.572 para 1.981 entre os primeiros semestres de 2010 e 2011, um terço das quais por descumprimento de contrato.

    Contratos de compra e venda com cláusulas brandas para o vendedor e severas para o comprador são usados para justificar atrasos superiores a um ano e até a dois anos.

    Algumas construtoras alegam dificuldades para a contratação de mão de obra ou atrasos de que são vítimas, na entrega de materiais de construção ou nas cartas de Habite-se expedidas pelas prefeituras, necessárias para a entrega das chaves. Na maioria absoluta dos casos, não há justificativa razoável, mas negligência em relação aos compradores.

    O MPE, segundo a reportagem publicada no Estado (19/10), entende que o TAC será aplicado em todo o País, não se limitando à área abrangida pelo Secovi-SP.

    Com base no TAC, que se aplicará aos contratos assinados a partir de 26 de novembro, as construtoras estarão sujeitas à devolução de no mínimo 2% do valor já pago do imóvel por atraso superior a seis meses, mais 0,5% a cada mês de espera.

    A devolução ocorrerá mediante desconto no valor devido pelo comprador, em até 90 dias após a entrega das chaves ou a assinatura da escritura definitiva de compra e venda.

    As construtoras também se obrigam a informar os compradores, com antecedência de quatro meses, sobre atrasos no andamento das obras, evitando problemas de última hora.

    O promotor Roberto Senise Lisboa observou que o objetivo da punição “é compensar o consumidor que não pôde mudar no período estimado e teve de morar na casa da sogra ou alugar um apartamento, por exemplo”.

    Hoje, os contratos rezam que o prazo de tolerância para a entrega da obra é de seis meses, sem definir punição por atraso maior. Para o presidente do Secovi, João Crestana, o acordo estabelece um padrão para o consumidor, “que saberá se a construtora se compromete ou não a pagar a multa, por exemplo”.

    A punição é considerada branda por especialistas do setor imobiliário: incide apenas sobre o montante que já foi pago pelo comprador, enquanto o contrato de compra e venda é corrigido pelo valor total da venda, com base no IGP-M ou no Índice Nacional da Construção Civil (INCC).

    Os atrasos ocorrem tanto nas construções para a classe média, com recursos da caderneta de poupança, como no programa Minha Casa, Minha Vida e nas linhas que dependem do FGTS. Em 2010, mais de 1 milhão de moradias foram compradas com financiamento, muitas das quais na planta, sendo estas as mais sujeitas a atrasos.

    O custo dos atrasos não é uniforme, mas a reportagem menciona o exemplo de um casal que precisou adiar o casamento por falta de moradia e de outro casal que espera há tanto tempo pelo apartamento prometido que, no período, já teve dois filhos. Entrar na Justiça com um pedido de indenização pelo atraso seria a alternativa natural, não fosse a expectativa de esperar muito tempo pela solução – e das custas processuais.

    O TAC significa o reconhecimento das empresas de que o problema existe, é grave e não adianta buscar justificativas nas dificuldades gerais que também afetam outras construtoras, inclusive aquelas que respeitam a pontualidade.

    0
    • Jack Imóveis 27 de outubro de 2011 at 15:29

      Ainda estou esperando algum jornalista fazer uma matéria sobre o aumento brutal de reclamações no “reclameaqui”.

      Jack – Em posse de um megafone

      0
    • LUIZDVD 28 de outubro de 2011 at 08:20

      Só para constar TAC – termo de ajustamento de conduta – é um documento em que um indivíduo que está descumprindo alguma legislação se obriga a cumpri-la. É o mesmo que o devedor impontual dizer que vai pagar. Com todo respeito ao MP, TAC e nada, diante da inadimplência da construtora, é a mesma coisa. Com o TAC o MP pode ajuizar ação de execução, cobrando o valor da multa, que é muito pouco a mais que o infeliz comprador do imóvel atrasado poderia fazer por si e, talvez, com maior sucesso. Por outro lado, multa, prejuízo financeiro para quem não tiver dinheiro para pagar, também não é nada. Vejam que se a construtora falir, ela não vai pagar nada nunca. Agora, se o TAC disse que a empresa estaria obrigada a não vender, sair do mercado até cumprir com suas obrigações, aí sim o bicho pegaria. Como isto não vai acontecer nunca – tenho dúvida até sobre a constitucionalidade de tal cláusula – o TAC só serve de alerta público, pois não vai melhorar em nada a vida dos compradores sob ponto de vista prático e expedito.

      0
  • peterson 27 de outubro de 2011 at 15:07

    um aprendizado bacana é que quando surgem muitos especialistas para explicar uma tendencia é porque a tendencia é exatamente contrária… como bom negociador conheço os inputs dos grandes investidores, este é um deles! abraços!

    0
    • Luiz 27 de outubro de 2011 at 15:37

      se eu pergunto pro meu gerente sobre aplicar em fundo cambial ou açoes se ele faz cara de espanto – vc tá louco, justo agora – eu sei que tá na hora certa de entrar. quanto mais bobo o gerente, melhor.

      se ele vem todo animadinho me oferecendo o investimento, fico de olho pra hora certa de tirar tudo

      incrivel como funciona

      0
      • peterson 27 de outubro de 2011 at 16:20

        sugiro que alguns leiam sobre a conjunção de tecnicas de manipulação do mercado depois confrontem com conspirações (aqueles sites malucos), tirando as paranóias eles são muito úteis para abrir a mente… tenho amigos muito eficientes em aplicações na aposta negativa, eles lucram na queda, acho sensacional que eles conseguem prever guerras, invasões, entifadas, quedas de torres gemeas, virus de gripe suina, crises especulativas, por que será? eu estou aprendendo muito com eles sobre isso, mas tem coisas que eles guardam, como eles me dizem guarde o que eu digo: a maior verdade não é a verdade rsrs, mais uma lição à todos os leigos, quem manda no mundo não são os politicos… abraços!

        0
        • Luiz 27 de outubro de 2011 at 16:28

          Peterson aproveitando que vc está aki, fizemos diversas perguntas pra vc n a sua ultima aparição, mas acho q vc não viu.

          Gostariamos de saber de modo simplificado, se possível, quais inputs vc considerou no seu modelo, já trabalhei com modelos em outras áreas, e gostaria de discutir isso, afinal vc chegou nas mesmas conclusões que nós, porém de uma maneira menos intuitiva.

          Bom saber que há alguem aqui que pode discutir e aplicar matematica no nivel além de regressão, teste de granger, teste F e outros truques baratos.

          abrxxx e pfvavor não suma tão rapido

          0
          • peterson 28 de outubro de 2011 at 20:44

            eu respondi os inputs em outro post “pergunta que vale 1 milhão”. a lista é grande mas compilei somente o consolidado com um EA metastock adaptado
            modelos intuitivos não servem para meu negócio pois é muito arriscado, eu procuro fazer reversoes com parâmetros simples, # Momento # Índice de força relativa # Estocástico # MACD
            # OBV (On Balance Volume), não gerei candlestick não, fiz um linha sólida com eversão negativa baseados nos indicadores históricos, mas tem um time de +30 e por isso não é preciso em semanas, outra coisa, não trabalho com IMOB e não tenho percepção de mercado, ou seja não sou sensível ao ambiente e isso é ruim. Só apresentei os resultados, mais nostradamicos do que exatos, entendeu?… lembro que a dinâmica do mercado é imprevisível, eu mesmo aposto em 60% no china effect em 2012, 30% no crash europeu em 2011 mas não coloco nenhum centavo no USD, pq eu sou precavido, mas tem colegas que quando estava em 40% CE comprou USD e lucrou horrores… eu ainda acho que shangai tem cartas na manga, aquelas cidades fantasmas lá serão ocupadas por chineses fantasmas kkkkk e eles vão crescer uns 8%, se isso acontecer eu que lucrarei horrores rsrsrs

            0
        • Roberto Cesar 27 de outubro de 2011 at 18:47

          Peterson,

          Concordo contigo. Político não manda nada, quam manda são as oligarquias. A democracia é uma ilusão. Você pensa que ta escolhendo alguem com o seu voto, mas você nã escolhe nada, você é simplesmente manipulado.
          Da uma olhada nesse vídeo do comediante George Carlin. Ele fala em tom de comédia mas o que le diz tem tudo a ver. http://rcesar.net/2011/10/american-dream-voce-precisa-estar-dormindo-para-acreditar/

          0
  • Luiz 27 de outubro de 2011 at 16:00

    editorial do Estadao

    Novo assalto ao FGTS

    O governo tenta novamente meter a mão no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), patrimônio do trabalhador, para desperdiçá-lo em maus negócios.

    A ideia, desta vez, é investir recursos do fundo em obras para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Se a manobra der certo, o dinheiro poderá ser aplicado em estádios, centros esportivos de treinamento e “empreendimentos hoteleiros e comerciais”. A proposta foi incluída no texto da Medida Provisória (MP) 540 pelo relator do projeto na Câmara, deputado Renato Molling.

    Essa MP trata da política industrial proposta no Plano Brasil Maior, mas seu texto foi alterado e seu objetivo ampliado durante a tramitação. A primeira grande mudança foi a inclusão de cinco emendas por interferência da Receita Federal. Essa alteração deveria resultar num grande aumento de impostos sobre algumas operações.

    Esse lance foi denunciado em reportagem do Estado. Não houve manifestação pública nem da Receita Federal nem do gabinete do Ministério da Fazenda, mas o assunto chegou ao Palácio do Planalto. Por ordem do gabinete presidencial, as emendas foram eliminadas. Mas o projeto continuou muito ruim, porque outros defeitos não foram corrigidos e, além disso, o governo introduziu no texto a autorização para uso do Fundo de Investimento do FGTS (FI-FGTS) para o custeio de obras vinculadas à Copa e à Olimpíada.

    A criação do FI-FGTS, em 2007, para financiar obras de infraestrutura nos setores de rodovias, ferrovias, hidrovias, portos, energia e saneamento, já foi uma péssima ideia. O País precisa de investimentos em todas essas áreas, mas não tem sentido usar um patrimônio do trabalhador, destinado a dar-lhe segurança, para financiar empreendimentos desse tipo. Financiar a ampliação e a modernização da infraestrutura é tarefa para ser dividida entre o Tesouro público e o capital privado de acordo com o custo e as possibilidades de retorno de cada projeto.

    A CAIXA, responsável pelas aplicações do FI-FGTS, obteve um PÉSSIMO RESULTADO com os investimentos em 2010.

    Dez das 15 companhias selecionadas para receber os investimentos tiveram PREJUÍZO e a rentabilidade do fundo ficou abaixo da prometida pela Caixa.

    O governo simplesmente agiu de forma irresponsável ao aplicar esse dinheiro em empreendimentos com baixo grau de segurança quanto a prazos, custos, e até quanto à possibilidade de conclusão. As autoridades, no entanto, parecem nada ter aprendido com essa experiência, e agora propõem usar o FI-FGTS para outros investimentos de qualidade muito duvidosa. Os investimentos necessários à realização dos grandes eventos de 2014 e 2016 já estão atrasados, seus custos já foram revistos mais de uma vez e ninguém sabe quanto dinheiro ainda consumirão e qual será seu retorno. Alguns projetos podem resultar em elefantes brancos, como ensina a experiência.

    Em vez de ensaiar mais esse atentado ao patrimônio do trabalhador, o governo deveria ter cuidado de corrigir defeitos flagrantes da MP 540. Um deles é a tributação do faturamento para compensar a desoneração da folha salarial de alguns setores. A cobrança estipulada pelo governo poderá, como já se advertiu, resultar em aumento da carga tributária para várias indústrias. Isso comprova o despreparo do governo para a elaboração de políticas setoriais. A presidente Dilma Rousseff deveria preocupar-se com isso antes de se arriscar em novas aventuras.

    0
  • Luiz 27 de outubro de 2011 at 16:41

    2 dos 7 prédios mais caros do mundo está no BRasil, porém são os que menos oferecem serviços, são menores em área privada e os condominios são mais altos comparados aos rivais de Dubai, Londres e NY.

    Conheça os prédios mais luxuosos do mundo

    Fabiana Pires, do Economia & Negócios

    SÃO PAULO – Neste ano, o apartamento mais caro do mundo foi vendido a um bilionário ucraniano. Por R$ 350 milhões,

    Os edifícios Juan Les Pins e Cap Ferrat, ambos na Zona Sul do Rio de Janeiro, ficam na faixa dos R$ 30 milhões.

    Apesar de não oferecerem os mesmos serviços que o condomínio londrino, a localização em frente às praias de Ipanema e do Leblon são justamente o motivo de seus valores elevados.

    http://economia.estadao.com.br/noticias/economia%20internacional,conheca-os-predios-mais-luxuosos-do-mundo,89927,0.htm

    0
  • GPTFN 27 de outubro de 2011 at 20:29

    OFF TOPIC
    Eu pretendo fazer uma reflexão profunda sobre o Brasil.
    Quem quer educação?
    Aqui no RJ, posso falar por experiencia própria,
    moro desde criança num bairro humilde e graças a minha mãe dei valor aos estudos.
    Felizmente, Deus me abençoou e eu consegui um emprego público com salário razoável.
    Mas dos meus amigos de infância, pouquissimos tiveram um rumo parecido.
    Alguns eram até esforçados nos estudos, e conseguiram empregos que não pagam muito, mas permitem viver. Embora a maioria não seja estável, sendo que de tempos em tempos peregrinam buscando novas oportunidades (seja por demissão, ou por melhores condições).
    A maioria porém, não queria saber de estudar, ia pra escola pra dormir, jogar bola, pegar mulher, etc.
    Agora se lamentam pq não podem ter carro, não conseguem viajar, e tal.
    E isso ainda em outra época, quando o estudo era valorizado e os alunos tinham um objetivo, mesmo que vago ainda para o futuro.
    Hoje as coisas são diferentes, essa geração mais nova só quer saber de escutar funk, fumar (alguns maconha), beber e fazer filhos.
    Não dão a mínima para a escola, nem pra nada, desde que os pais (ou quem sustente) forneça os meios para que eles possam “se divertir” ( ter uma moto ou carro, dinheiro pra sair na night, etc).
    E qualquer argumento que se use para tentar ensiná-los nunca é válido, pois na concepção (totalmente imediatista) deles, a vida é agora, curtir, zoar, e td mais.
    Tem um vizinho, que conseguiu seu primeiro emprego e tal, salario 900~1k, e o que ele fez no mês seguinte? comprou um carro semi-novo. Como ele vive? Não sei. Certamente os pais devem estar se sacrificando para ajudar a sustetá-lo pois com esse salário mesmo solteiro não dá pra ter um carro e sair nos fds.
    Eles simplesmente vivem sem objetivo, sem pensar no amanhã.
    E quando a hora de trabalhar chega, conseguem subempregos, ganhando 600~1000 reais e se dão por satisfeitos.
    E o governo?
    Está muito feliz, vivemos a política do pão e circo! Isso mesmo, assim como 2000 anos atras em roma!! Alguém esta surpreso com tantas denuncias de corrupção?
    Alguém acha que esse é o primeiro governo corrupto?
    Isso é tão velho quanto o próprio homem.
    A diferença é que percebendo a estratégia do PT de voltar com o Lula após o mandato Dilma, os partidos de “oposição” resolveram revelar alguns dos esquemas que sempre foram feitos.
    Exatamente isso. É só ser observador e ler as noticias corretas e tudo se encaixa. Aos poucos eles vão liberando denuncias, com o objetivo de manter constantemente a imagem do PT(leia Dilma e Lula) na mídia como vilão, cheio de corrupção, etc. O ministerio dos esportes não será o último, a menos que o PT desista da campanha Lula.
    E como o povo é manada, é só ter um boiadeiro que vai guiando, e chega-se no lugar desejado. Pode ser o P** da vida que o resultado será o mesmo. Eles irão roubar, e darão cargos para que os outros possam roubar também. Sempre foi assim. Por que será que existem tantos cargos de chefia que não acessados por meio de concurso ou eleição?
    São “cargos de confiança”. E são sempre os mesmos nomes, numa grande dança das cadeiras a ocupá-los? Parece-me que alguns são até hereditários. Como na familia ACM. Aqui no RJ também tem muitos.
    E o povo nessa? Estão todos alienados, muito ocupados pensando quando vai ser o próximo Rock in Rio, show do Justin Bieber, quando vai ter feirão de carros ou de imóveis.
    Desde que eu possa pagar a parcela está tudo bem!
    Essa pergunta vale ouro:
    Quantos políticos que já foram compravadamente julgados culpados em processos de desvio de dinheiro e etc, devolveram efetivamente esse dinheiro a União?
    R: nenhum
    E nem vão devolver, o dinheiro simplesmente desaparece.
    Ninguém sabe pra onde foi?
    Mesmo?
    Faça você a sua reflexão.

    0
  • Juarez 28 de outubro de 2011 at 10:15

    No final da reportagem veio a grande pérola: “Se compararmos o custo de vida de outras cidades do mundo com o preço dos imóveis, verificamos que o Brasil ainda tem um dos menores preços”

    kkkkkkkkkkkkkkkk
    Só pode ser piada!!!

    0
  • Sidney 9 de novembro de 2011 at 17:35

    Caramba, estou na maior dúvida! Cada hora leio uma coisa. E o pior é que acredito MESMO que os preços podem tanto subir como cair. No meu caso, resolvi comprar e estou para fechar negócio. Penso assim: moro de aluguel e o pouco que tenho pra dar de entrada está virando pó. Eu compro o imóvel agora, se o preço cair, vai cair pra todo mundo. Como meu objetivo é comprar agora pra mudar para um outro apartamento melhor depois, tanto faz se o preço cair ou subir. Não estou comprando para especular mas sim para não ter que ficar pagando aluguel, que pode aumentar absurdamente de uma hora para outra. Sei que estou pagando muito pelo que não vale, mas tenho que garantir um teto sobre a minha cabeça!

    0
    • Bolha Imobiliária 9 de novembro de 2011 at 18:59

      Para aluguel é mais vantajoso do que não dar quase nada de entrada, e enfrentar os juros altissimos…Veja lá amigo

      0
      • ZeM 10 de dezembro de 2011 at 23:03

        O pensamento do sidney é coerente se vc pensar que os preços podem subir. Se o preço cair, vai se dar mal Sidney, mesmo querendo trocar por outro. Isso pq o seu apto vai valer mto menos, mas sua divida com a caixa econômica vai ficar maior q o valor do próprio imóvel, entendeu? Então será impossível vender sem quitar essa divida ou boa parte dela. Claro que isso considerando uma desvalorização razoável.

        0
  • ZeM 10 de dezembro de 2011 at 22:50

    90% de valorização? Estou acompanhando os preços em Botafogo, zona Sul do Rio, e vejo que o imóvel de 2 qts valorizou 350% até agora.

    0
    • ZeM 10 de dezembro de 2011 at 22:51

      Esqueci de dizer… Isso em 5 anos.

      0