#BolaDeCristal BC descarta formação de bolha no mercado de imóveis – Exame

Você pode gostar...

Comments
  • Fred Henrique 21 de setembro de 2011 at 11:38

    Quanto mais me falam que não há bolha imobiliária, mais eu acredito que há.

    Se não houvesse, não precisaria ser negada tão veementemente e tão freqüentemente por todos os que têm interesse em não haver bolha.

    0
    • Fred Henrique 21 de setembro de 2011 at 11:40

      E essa desculpa da porcentagem do crédito imobiliário em relação ao PIB já encheu.

      P*RRA! Isso só quer dizer que quem vai quebrar são as constutoras e os “investidores” e não os bancos e o governo (no primeiro momento).

      0
    • Duda 21 de setembro de 2011 at 19:53

      Falou tudo. Esse e um indicador muito poderoso, mesmo que seja subjetivo.

      0
    • Edna 24 de setembro de 2011 at 02:42

      É logico que eles vão negar até a morte. Imagina se a bolha estourar nas mãos de seu criador, o PT.

      0
  • AUGUSTO 21 de setembro de 2011 at 11:46

    Bem eles nunca falaram a verdade mesmo, e não é agora que irão mudar.
    A crise sub prime dos EUA nunca viria, a Grécia nunca quebraria e se ocorresse era muito pequena para causar qquer estrago, o Tancredo Neves estava morrendo e diziam que estava quase bom, o José de Alencar idem e diziam que estava comendo feijoada sendo que nem tinha mais intestino, e dai outras mentiras e mais mentiras.

    0
  • xyz 21 de setembro de 2011 at 12:11

    A própria matéria desvanda a charada. Supondo que esses números sejam verdadeiros, eles apontam um forte crescimento de 200% (4 / 1,3).

    Ainda, esses números podem estar “desatualizados”, pois já vi artigos que apontam que o crédito imobiliário já chega a 5% do pib, como este artigo:

    h ttp://economia.estadao.com.br/noticias/economia%20brasil,credito-imobiliario-deve-alcancar-15-do-pib-na-proxima-decada-diz-tombini,84465,0.htm

    Com 5% o crescimento seria de quase 300% em relação a 2005. Note que isto não é aumento nominal nem real, é aumento em relação ao PIB, ou seja, o aumento real foi 300% mais o aumento do pib.

    Por fim, o “crédito” direto com a construtora (imóvel na planta) não entre nesta conta.

    0
  • Ar Quente 21 de setembro de 2011 at 12:44

    Esse é o BC! Resolvendo o problema de endividamento das famílias na Banânia… mudando os números!

    http://economia.estadao.com.br/noticias/economia+brasil,bc-muda-metodologia-de-calculo-e-endividamento-familiar-fica-em-211,84904,0.htm

    BC muda metodologia de cálculo e endividamento familiar fica em 21,1%
    Segundo diretor da instituição, as mudanças foram feitas para alinhar o cálculo feito pelo brasil com o de outros países

    O Banco Central mudou a metodologia de cálculo do endividamento e do comprometimento de renda das famílias com dívidas no sistema financeiro nacional. Com isso, a taxa em julho, que seria de 26,9%, passa agora a ser de 21,1%. Economistas ressaltam que a aproximação do endividamento ao patamar de 30% começa a ser preocupante, mas, com a mudança, o Brasil se distancia mais desse nível. “Não é patamar assustador, mas a tendência continua crescente e, por isso, precisa ser observado”, avaliou o diretor de fiscalização do BC, Anthero Meirelles.

    A mudança feita pelo BC vem em um momento em que o consumo interno colabora para que o Brasil seja menos afetado pelos impactos da crise financeira internacional. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o consumo das famílias avançou 5,7% no primeiro semestre em relação aos primeiros seis meses do ano passado. As alterações foram feitas, de acordo com o diretor de fiscalização do BC, para alinhar a metodologia à de outros países. “O padrão está próximo aos internacionais, mas precisa ser acompanhado de perto”, considerou Meirelles.

    Entre as mudanças de metodologia está a utilização da tabela SAC na dívida de imóveis no lugar da Price. Enquanto a amortização da SAC é constante, na Price, os abatimentos são reduzidos ao longo do tempo. Outra alteração foi o cálculo do montante devido com base no juro praticado no último ano e não mais a incidência em um só mês. A terceira modificação diz respeito ao crédito rotativo. No caso de cartões de crédito, o abatimento será distribuído ao longo de seis meses e meio por conta da obrigatoriedade, desde junho, do pagamento mínimo da fatura de 15%. Com isso, o saldo estará quite em, no máximo, seis meses e meio. Em relação ao cheque especial, a distribuição passa a ser feita em 19 meses porque é o prazo médio brasileiro de quitação dessa dívida.

    A quarta mudança diz respeito à massa salarial ampliada disponível. Até agora, o BC usava apenas como critério as rendas das famílias, mas passará a incorporar também os rendimentos financeiros. Além disso, no lugar de se usar o valor médio dos últimos 12 meses, agora se usa o do mês em questão, mas dessazonalizado.

    0
  • Ar Quente 21 de setembro de 2011 at 12:54

    http://www.dci.com.br/Queda-da-venda-de-imoveis-impacta-bancos-em-dois-anos-13-391680.html

    Queda da venda de imóveis impacta bancos em dois anos

    são Paulo – Nos primeiros sete meses de 2011, a venda de imóveis residenciais na cidade de São Paulo teve queda de 28,6% ante a de igual período de 2010, para 14.402 unidades, indica o Secovi-SP. Para as instituições financeiras, o recuo das vendas ainda não impacta o crédito. A Caixa Econômica Federal projeta expansão de 17% neste ano, para R$ 90 bilhões em volume de negócios. Já a Brazilian Mortgages, da BM Sua Casa, prevê ultrapassar R$ 700 milhões, mais do que o dobro da soma de 2010, de R$ 320 milhões.

    Especialistas, porém, revelam que há uma defasagem de dois anos, já que os bancos financiam somente imóveis finalizados, e a redução atual do crescimento atinge as construtoras, que comercializam unidades na planta.

    O professor do curso de administração da ESPM, André Accorsi, explica que regiões do Brasil já demonstram queda na demanda por imóveis por conta dos altos valores. “Nos últimos anos, os bancos facilitaram a concessão de crédito, o que aumentou a procura e gerou elevação dos preços. Agora ainda tem a facilidade, mas há a dificuldade em pagar as parcelas e, com isso, o consumidor pensa duas vezes. Além disso, vale lembrar que o crescimento do país não está no mesmo ritmo do ano passado.”

    Accorsi lembra que o Município de São Paulo apresenta a maior diminuição das vendas, principalmente no alto padrão. Segundo Secovi-SP, de 14,3% em julho ante 2010. “São Paulo foi onde houve o maior aumento por metro quadrado e a renda não acompanhou a valorização.”

    No que se refere ao impacto no mercado de financiamentos, o professor ressalta que a ponta principal está na construção. “Quando o imóvel está pronto, que entram os bancos. Então, quem sente agora são as construtoras. Para o banco demora ainda dois anos.”

    Com cerca de 80% de participação no crédito imobiliário, a Caixa Econômica Federal projeta expansão de 17% da carteira ao final de 2011, para a faixa entre R$ 85 bilhões e R$ 90 bilhões. Segundo o diretor de habitação da instituição, Teotônio Costa Rezende, o impacto da queda das vendas ainda não atingiu os negócios da Caixa. “Em termos de mercado, houve uma desaceleração, mas não sentimos impacto nos financiamentos da Caixa.” O diretor destaca que, por dia, são finalizados entre 4,6 mil e 4,7 mil contratos, com o total de R$ 350 milhões.

    No acumulado do ano, até o final da primeira quinzena de setembro, o banco negociou 747 mil novos contratos e acumula R$ 53,5 bilhões, acréscimo de 8% ao mesmo período de 2010, quando somou R$ 49,4 bilhões. Rezende detalha que o crescimento não ocorreu de forma tão intensiva devido à primeira fase do programa “Minha Casa, Minha Vida”. “Até julho, o ‘Minha Casa, Minha Vida’ não estava contratando revisar as normas. Em 2010, o programa funcionava intensamente.”

    Com início no final de agosto, a primeira fase do programa de casas populares do Governo Federal, direcionado às famílias com renda de até três salários mínimo, já disponibilizou 9 mil unidades neste ano, parte das 46 mil unidades que finalizaram 2010 em análise. “Priorizamos o atendimento e a busca dos contratos que já estavam em tramitação. O objetivo para este ano é perseguir 100 mil imóveis.”

    Até o momento presente, a diminuição do crescimento do mercado imobiliário também não atinge a Brazilian Mortgages, companhia hipotecária que possui a BM Sua Casa para pessoas físicas, produtos para pequenas e médias incorporadoras e fundos imobiliários. Para o diretor da empresa, Vitor Bidetti, o movimento é natural. “Há uma acomodação natural do ritmo de crescimento que vinha muito forte para um sustentável. No crédito continua forte e a companhia continua a crescer ano a ano.”

    O segmento voltado para o consumo, a BM Sua Casa, constitui no investimento atual dos negócios da empresa, com elevação de 19 para 85 no número de pontos de atendimento no Brasil. Bidetti revela que em 2010 o volume gerado com o segmento chegou a R$ 320 milhões e, para 2011, a expectativa é de atingir R$ 700 milhões. “Em setembro, já está próximo dos R$ 500 milhões.”

    Da carteira, o carro-chefe é o refinanciamento do imóvel quitado, com 60% da originação de receitas. O diretor explica que o diferencial está na facilidade em obter 50% do valor do imóvel em forma de crédito de uso livre, com prazo de 30 anos e taxa de juros de 1,09% ao mês.

    No segmento de pessoas jurídicas, o foco da Brazilian Mortgages está na concessão de financiamentos para pequenas e médias incorporadoras e construtoras. “É uma linha desenvolvida há 12 anos e que deve chegar a R$ 1 bilhão em 2011.”

    Outra instituição financeira a atingir significantes números no crédito imobiliário em setembro é o Banco do Brasil, com a marca de R$ 6 bilhões em volume de negócios, alta de 75,5%. Para o final do ano, a previsão do banco é de atingir R$ 7,5 bilhões, mais do que o dobro de 2010.

    0
  • Marcelo 21 de setembro de 2011 at 12:59

    Pessoal, temos que entender o lado deles, eles não podem chegar e falar na mídia “O Barco tá afundando”, se não vai tudo pro brejo mesmo.
    O capitão sempre tenta salvar o barco até o ultimo momento, mas as vezes o Iceberg já está muito perto. E no Brasil o Iceberg está perto.

    Quanto as justificativas dadas por eles, são sempre a mesma : “O crédito não representa uma parte significativa do PIB”
    Tudo bem, apesar de eu achar que os números que eles passam não refletem a realidade, mas considerando que o crédito seja somente 4% do PIB mesmo, o problema no Brasil é que a bolha está se formando em torno dos preços descolados da renda por conta da especulação.
    A especulação foi tão grande que tudo subiu, mão de obra, materia prima, terrenos etc. Portanto temos a seguinte situação: Construtoras não conseguem mais construir apartamentos que caibam no bolso do consumidor, e não tem nada que possam fazer para caber, pois eles mesmo inflaram todo o mercado em torno deles.
    O estouro da bolha vai partir dai, construtoras não conseguindo honrar compromissos, “investidores” tendo que vender seus investimentos para não tomar preju maior, e depreciação dos preços. Como hoje temos um monte de financiamento que foram baseados em preços de imoveis exorbitantes, os bancos não terão mais a garantia dos financiamentos e o crédito vai secarm, complicando ainda mais a situação das construtoras, que hoje já trabalham com dinheiro futuro para amenizar os altos custos e poder ter algum lucro.
    A queda de preço nos imóveis (na faixa de 30% a 40%) será inevitavel, a não ser que nosso querido governo salve as construtoras.

    0
    • DRN 21 de setembro de 2011 at 13:25

      Sinceramente, se faltar caixa às construtoras por falta de venda e os títulos imobiliários forem insuficientes, o governo vai aportar capital via empréstimo, ou, pior, via estatização (compra de ações dos controladores). O projeto de se manter no Poder do PT não é de 12 anos apenas (8 Lula + 4 Dilma). O projeto é de se perenizar no Poder até transformar isso aqui numa China.

      0
      • Soupato 21 de setembro de 2011 at 17:36

        Amigo tenho a mesma impressão que voce. Estou muito preocupado com o futuro proximo deste pais. Sinto como se devagarinho as coisas estão sendo manipuladas pra transformar isto aqui num tipo de Cuba.
        O governo atual me passa a sensação de so ter um plano de poder, nao de governo. Vao segurar isto a qualquer custo, acho que pelo menos ate os famosos mega eventos ( copa e olimpiada).
        O PeTe nao vai quer de jeito nenhum que a bolha estoure antes das próximas presidenciais, nao importa o que precisar fazer.
        O banco central, pelo que deu pra ver,vai ajudar, e muito, a segurar o rojao.
        O judiciario/Supremo, que ja deu pra notar faz tempo, ficou na base da amizade com os cumpanheiros.
        O congresso, que desde sempre,esta jogando no time do toma-la-da-ca.
        E se a coisa nao der pra segurar vamos ter que aturar o Barbudo gritando que isso e culpa “das elite” que nao querem que pobre compre casa, e ainda e capaz de ganhar de novo….aff!

        0
        • Luiz AG 22 de setembro de 2011 at 20:24

          Transformar o Brasil numa china?

          Não viajem.. Isso aqui é uma oligarquia a 500 anos e hoje o PT é financiado por ela, como já foi o PSDB anos atrás e a ARENA no regime militar.

          Isso que mais me assusta. Mais fácil ser criado um PROER para as construtoras e os mutuários serem entubados sem dó.

          0
      • João Nascimento 21 de setembro de 2011 at 21:47

        DRN,

        China eu não acredito, porque lá pelo menos eles estão proguedindo e têm governo forte. Aqui acho que o PT vai mesmo querer transformar em uma Cuba, ou Albânia, Banânia…..

        0
  • MrK 21 de setembro de 2011 at 13:09

    EM OUTRAS PALAVRAS… o que o BC afirmou é que o preço atual dos imóveis é o justo!!!

    Eles vão ficar negando até onde der e tentar postergar a bolha através de baixar juros MESMO com inflação em descontrole, vocês acham que o BC que baixa juros com inflação “oficial” acima de 7% merece alguma credibilidade? Foi um ato de puro desespero, tentando ganhar tempo

    Depois que a bolha estourar, eles vão por a culpa na Italia, na Grécia, na S&P, nas chuvas…

    0
  • Anonymous 21 de setembro de 2011 at 13:26

    Alguém notou o dolar a 1.84?

    0
    • Vinicius Lima 21 de setembro de 2011 at 13:37

      Isso me lembra a frase do maravilhoso filme Tropa de Elite:

      “Eu já falei que isso vai dar merda capitão.”

      0
    • Bolha Imobiliária 21 de setembro de 2011 at 13:45

      eu

      0
      • Luiz 21 de setembro de 2011 at 17:03

        toh ganhando, vai passar de 2

        0
    • Duda 21 de setembro de 2011 at 21:16

      Sim, e com tendência a aumentar… Isto significa gringo vendendo na bolsa e saindo con os dólares do pais… Ninguém fala na mídia, mas e isso que esta acontecendo. Isto desaba…

      0
  • Selvagem 21 de setembro de 2011 at 13:27

    Esse é o Brasil que eu conheço. Não é de hoje que as coisas acontecem aqui. Preferem mudar a metodologia do índice do que reconhecer a existência de um problema.

    Hoje duas notícias me chamaram a atenção.

    A primeira é essa daqui da folha de hoje:

    Dono abandona Camaro em porto por não poder pagar novo IPI
    DE SÃO PAULO

    A medida que elevou o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) dos carros importados em 30 pontos percentuais na última sexta-feira (16) pegou diversos empresários do setor desprevenidos, além de consumidores que optaram pela importação direta e independente –a operação pode sair mais barata por não haver atravessadores.

    Divulgação

    Camaro como o de Gustavo, que começou o processo de importação em abril; esportivo só chegou na semana passada
    Muitos que se submetem ao burocrático e demorado do processo de compra de um carro no exterior, no entanto, enxergam essa como a única maneira de adquirir o carro dos sonhos pelo valor disponível naquele momento.

    Foi o caso de um administrador de Dracena (SP), que prefere não revelar o sobrenome. Gustavo, 29, diz que investiu todas as suas economias para trazer, dos EUA, um Chevrolet Camaro, que agora ficará abandonado no porto por ele não ter os R$ 25 mil extras que o governo pede de imposto para legalizá-lo.

    “Já tinha vendido até minha moto e meus dois carros para conseguir juntar os R$ 172 mil do valor original do esportivo. Agora não tenho mais de onde tirar”, conta.

    Segundo o consultor de importação Ronaldo dos Santos, há vários outros consumidores na mesma situação. “Na semana passada, oito carros de clientes meus desembarcaram um dia antes do anúncio do governo e, por isso, precisarão pagar o IPI maior, injustamente”, reclama.

    NA JUSTIÇA

    Do pedido na concessionária estrangeira até a vinda do carro de navio são ao menos quatro meses. O processo inclui ainda a espera pela análise do governo à importação.

    “A nova alíquota deveria valer somente para os carros que fossem comprados a partir da data do decreto”, opina Santos.

    Para o advogado Augusto Fauvel de Morais, todos que importaram veículo como pessoa física (sem propósito comercial) podem entrar na Justiça pedindo a anulação do imposto.
    ___________________________

    Apesar da notícia ser sobre carro e não sobre imóvel ela é o puro retrato brasileiro. Por coisas assim que eu sou fiel da igreja universal da bolha imobiliária. Eu conheco o pais onde eu vivo. E a gente sabe como o povo faz, gasta o que tem e o que não tem, não planeja o dia de amanhã. Como um sujeito é capaz de gastar 170 mil e não ter 25 a mais para pagar a diferenca? qualquer semelhanca com os investidores em imóveis sera mera coincidência.

    Aliado a isso a gente sabe como é o governo nesse país. ELE NÃO É CONFIAVEL. As coisas no Brasil mudam da noite para o dia , as regra variam conforme os interesses do momento. Sempre foi assim, o governo não tem medo de enfiar a naba no c… do povo. Não tem vergonha de deixar a inflação comer solta

    0
    • DRN 21 de setembro de 2011 at 13:34

      Selvagem,

      Pessoas gastam o que não têm: concordo (esse cara aí foi muito burro).

      Semelhança com investidores de imóveis: concordo parcialmente (não é todo mundo que age desse jeito não, tem gente sensata que faz isso sem alavancagem há anos – não é meu caso, mas conheço ao menos três pessoas que o fazem).

      O governo não é confiável: concordo PLENAMENTE (por isso que eu acho que se deve diversificar, deixar dinheiro em CDB e Tesouro também tem seu risco…)

      0
    • Q 21 de setembro de 2011 at 15:10

      Não dá para confiar quatro meses, imagina 30 ANOS no financiamento de uma casa. Uma mudança pequena na TR ao longo desse tempo fará a dívida muito maior que qualquer imóvel. A TR já foi mais alta que a inflação (1992), outros tempos, mas fica a lição, não se pode confiar no governo!

      0
    • Insanidade 21 de setembro de 2011 at 16:41

      “Como um sujeito é capaz de gastar 170 mil e não ter 25 a mais para pagar a diferenca?”

      Eu fico me perguntando a mesma coisa. E me pergunto também, como ele pretendia pagar o seguro deste carro? Ou ficaria sem seguro, com um carro desses aqui no Brasil?

      Isso mostra bem a loucura de gastança que está instalada. Doidera Total!

      0
      • trololó 21 de setembro de 2011 at 19:15

        mas que TROUXA-MOR esse tal de gustavo…

        aqui em sc, na CONCESSIONÁRIA, antes do aumento de ipi, o camaro tava em 185 mil reais…

        o cara jogou 172 mil reais FORA pra tentar economizar… 13 mil?

        huahuahuahuahua

        DÁ ZERO PRA ELE

        0
  • Elias 21 de setembro de 2011 at 13:34

    O ponto é o que o amigo xyz escreceu:

    O que o BC quer dizer é que não há risco relevante para o sistema financeiro. Pode ser.

    Banco não vai dar crédito pra quem não merece, eles já estão preocupados com isso.

    Quem deu crédito irresponsável foram os corretores e as incorporadoras, que deixaram especuladores comprarem vários imóveis na planta, e isso gerou uma bolha sim.

    Quando a bolha estourar, não acredito que bancos venham a falir.

    Quem vai falir são os pequenos especuladores, as construtoras sem caixa e os fundos de investimento que carregarem recebíveis de empreendimentos imobiliários podres (CRIs, CCIs, etc.).

    0
  • Elias 21 de setembro de 2011 at 13:35

    O ponto é o que o amigo xyz escreveu: o “crédito” direto com a construtora (imóvel na planta) não entra nesta conta.

    O que o BC quer dizer é que não há risco relevante para o sistema financeiro. Pode ser.

    Banco não vai dar crédito pra quem não merece, eles já estão preocupados com isso.

    Quem deu crédito irresponsável foram os corretores e as incorporadoras, que deixaram especuladores comprarem vários imóveis na planta, e isso gerou uma bolha sim.

    Quando a bolha estourar, não acredito que bancos venham a falir.

    Quem vai falir são os pequenos especuladores, as construtoras sem caixa e os fundos de investimento que carregarem recebíveis de empreendimentos imobiliários podres (CRIs, CCIs, etc.).

    0
  • Daniel 21 de setembro de 2011 at 13:37

    2/3 do “Mundo” que compra materia prima dos BRICS e cacarecos da china esta em crise. Li a pouco uma materia em que o Mantegna aparecia se “achando” que pq vai comprar 10Bi de titulos da divida da Europa vai salvar alguma coisa.

    Concordo que a ultima coisa que vamos ver de qualquer agencia, governo ou empresa eh falar que o barco esta afundando. Nao sei ainda se vai ser tao agressivo como o pregado por muitos mas o ajuste pode ser grande.

    Todo o crescimento do Brasil dos ultimos anos foi na area de recursos naturais, atender a demanda devido a expansao de credito e nada na industria. Inovacao e aumento de producao na industria se ocorreu vi muita pouca coisa. O governo tambem contunia com os mesmos problemas de 10 anos atras e as tais “reformas” todas engavetadas.

    0
  • Richard 21 de setembro de 2011 at 13:39

    Fico imaginando por que o governo não tomou providências urgentes no início da bolha.
    Ele tomou nos carros importados e tantas outras coisas.

    Por causa desta omissão, muita gente foi prejudicada !!!

    0
  • Paty 21 de setembro de 2011 at 13:41

    DRN, colocar dindim aonde entao colchao…

    0
  • kaos 21 de setembro de 2011 at 13:42

    Tem uma entrevista com o presidente da Brookfield falando o por quê das ações das construtoras estarem caindo nas bolsas. Argumentos nada convincentes.

    h ttp://www.valor.com.br/video/1012658/brookfield-nossos-custos-estao-sob-controle

    0
    • DRN 21 de setembro de 2011 at 16:30

      Excelente post.

      Vejam o que ele diz em 5min e 35 segundos da segunda parte da entrevista. Dizem que estão satisfeitos com os seguintes percentuais de lucro: 20% no empreendimento para baixa renda, 50% para empreendimento na média renda, 20% no empreendimento comercial e 10% no empreendimento de alta renda.

      Não é só o custo da mão de obra e dos materiais que fez os preços extrapolarem…

      0
      • Leonardo RJ 21 de setembro de 2011 at 23:06

        ele foi bem coerente… pra mim ficou claro, q as construtoras grandes inflacionam mais do que deveriam

        0
  • Eita mah! 21 de setembro de 2011 at 13:43

    A Century 21, maior imobiliária do mundo, já testa um novo serviço que promete descomplicar a vida de alguém que precisa vender um imóvel rápido. Eles já estão querendo trazer pro Brasil prq sabem que daqui há alguns meses vai ser um “Salve-se quem puder” na venda de imóveis.

    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/como-vender-um-imovel-rapido

    0
    • Anonymous 21 de setembro de 2011 at 16:32

      O vendedor terá de pagar uma comissão de 6% do valor final mais o custo da avaliação do imóvel. O comprador terá de pagar uma comissão que corresponde a 5% do valor final.

      Resumo: O custo aumentou no mínimo 11%. Essa é a banânia que eu estou acostumado.

      0
      • Luiz 21 de setembro de 2011 at 16:59

        hahaha, exato

        cobraram pedagio alto na euforia
        vão cobrar pedagio em dobro no desespero – 11% de comissão, se quiser, senão azar seu.

        0
  • Richard 21 de setembro de 2011 at 13:45

    Por que o governo não utilizou este maldito dinheiro internacional causa principal da especulação em obras de infra estruturas ou exclusivamente em imóveis novos (como era feito antes).
    Será que o Brasil gosta de repetir os erros dos outros (EUA, Japão, Espanha, etc …)

    0
    • Luidhi 21 de setembro de 2011 at 22:20

      Porque o dinheiro é de reservas, não do Brasil.

      Se tivesse gasto, seria mais um país do mundo para dar calote. Já pensou dar calote agora? Não pagando essa saída de dólares?

      Isso é um colchão de segurança.

      Aí sim você ia ver imóvel caindo em 80% de preço fácil…

      … E a gente sem poder aproveitar porque não ia ter dinheiro nem para comer.

      0
  • Paulo Rocha 21 de setembro de 2011 at 13:48

    Pô quem dera que o Brasil se transformasse numa China. Lá pelo menos politicos corruptos ganham a pena de morte. Isso sim seria um grande progresso.

    0
    • Sérgio 21 de setembro de 2011 at 13:52

      Mas aí seria uma anarquia: ninguém mais iria querer ser qualquer tipo de agente público.

      0
    • O Poeta da Bolha 21 de setembro de 2011 at 17:42

      De modo algum, caro amigo, não desejes ao nosso desolado país destino pior. Bastam os terrores que se avizinham.

      Não sabes que a corrupção grassa nos altos escalões do Partido Comunista chinês? Faz-se mister observar, outrossim, que lá, há muito, não se pratica o comunismo, mas o capitalismo monopolista de estado.

      E não é este humilde bardo quem o diz; basta que tu aguces tua análise e procure economistas que confirmem esta informação (escapam-me nomes, mil perdões).

      Sem fazer mênção à torpe inexistência da liberdade de expressão naquele canto da Terra.

      0
      • Paulo Rocha 21 de setembro de 2011 at 18:00

        .-
        Eu não acredito que não haja nenhuma corrupção na China, não sou tão ingenuo. O que estava me referindo foi ao caso do link abaixo. Se acontesse algo assim no Brasil já seria um grande progresso. Mas no Brasil faxina é no máximo varrer para de baixo do tapete.

        h t t p: / / veja.abril.com.br/noticia/arquivo/politico-partido-comunista-chines-condenado-morte-aceitar-propinas

        Político do Partido Comunista Chinês é condenado à morte por aceitar propinas
        Katia Perin

        Um político poderoso, em conluio com sua jovem amante, resolve aceitar suborno para facilitar a venda de propriedades públicas e promover de forma irregular alguns subordinados. A história, que à primeira vista nem parece tão chocante, acabou em pena de morte na China, nesta segunda-feira.

        Ex-vice-presidente do comitê do Congresso Nacional do Povo (o Parlamento chinês) e ex-governador da província de Guangxi, Cheng Kejie, é um dos mais altos escalões do Partido Comunista e o primeiro a receber condenação máxima pela justiça chinesa.

        Kejie tem dez dias para recorrer. Se a sentença for posta em prática, ele será o primeiro oficial executado pelo Estado por corrupção desde que o Partido Comunista tomou o poder em 1949.

        O ex-governador está preso desde o começo do ano, quando foi julgado culpado por aceitar cerca de 5 milhões de dólares em propinas e autorizar a promoção irregular de 14 oficiais do Partido Comunista. Desde então também teve seus bens confiscados e direitos políticos cassados em definitivo.

        Com sua vida profissional e pessoal exposta pelo escândalo, Kejie viu o relacionamento com sua amante Li Ping estampado nas primeiras páginas dos jornais chineses e discutido pela sociedade. Adversários políticos na época declararam que a influência da moça sobre o ex-governador era das mais nefastas. Um oficial do partido comunista chegou a atribuir o crime às “tentações provocadas pelo dinheiro e pelas mulheres”.

        Ambiciosa, Li Ping teria arquitetado com ele o plano de arrecadar propinas, para que pudessem se casar e deixar o país, assim que cada um terminasse o próprio casamento.

        Caça aos corruptos

        A condenação de Kejie faz parte de uma política austera determinada pelo presidente da China, Jiang Zemin. Desde que iniciou seu mandato, ele vem anunciando uma guerra dura contra a corrupção no Partido Comunista. A sentença contra Cheng foi vista no país como um aviso de que o governo leva a promessa a sério.

        Em abril outro membro do partido comunista foi condenado à prisão perpétua por envolvimento em corrupção. E ainda mais um político da província do ex-governador Kejie pode ser levado ao corredor da morte nos próximos meses.

        Apesar da posição linha-dura do governo, analistas políticos acreditam que só será possível acabar com a corrupção no alto escalão do partido se forem criadas instituições independentes com poder de fiscalização.

        0
      • Felipe 21 de setembro de 2011 at 21:16

        Pelo jeito chegou o nosso Guimarães Rosa bolhístico…

        0
  • Sérgio 21 de setembro de 2011 at 13:51

    Dollar a $1,84… ações construtoras em banho-maria, aguardando algum milagre cair do céu: a única coisa que verão será o capital voando – nas alturas – para o exterior.
    .
    Código Preço Dia Ano

    PDGR3 6,49 0,6% -35,0%
    CYRE3 12,96 0,5% -39,4%
    MRVE3 11,23 1,1% -27,1%
    GFSA3 6,46 -0,5% -45,0%
    BISA3 6,09 0,8% -27,3%
    RSID3 10,29 1,5% -28,9%
    EZTC3 13,30 -0,8% -2,8%
    JHSF3 4,35 -0,2% 31,7%
    TCSA3 9,70 -1,5% -10,5%
    DIRR3 10,20 -1,3% -22,6%
    EVEN3 5,92 -1,3% -29,0%
    .
    Ninguém segura essa p…..

    0
  • DRN 21 de setembro de 2011 at 13:51

    Paty,

    Segundo o MrV, em ouro ou franco suíço.

    O meu está em Tesouro, CDB, ações, previdência privada e imóvel (apto onde moro e escritório, que estou pagando, mas com dinheiro para quitar na entrega das chaves).

    Às vezes me dá vontade de vender tudo e enfiar o dinheiro no Tesouro, mas a esposa não deixa… (rsrsrsrs)

    0
    • DRN 21 de setembro de 2011 at 13:52

      Desculpe, a resposta ficou descolada do post a que se refere.

      E é MrK, e não MrV (rsrsrsrs).

      0
  • Carlos Wagner 21 de setembro de 2011 at 13:55

    Pessoal

    Tendo em vista que o PIB não é calculado somente pela riqueza produzida no país e sim por todas as transações financeiras no mercado, sejam elas, bons ou pessimos investimentos, gastos desnecessarios, pagamento de dividas e juros etc… Cabe a pergunta:

    Não seria importante considerar essa constante afirmativa dos orgão ligados ao setor imobiliario, bem como as instituições financeiras, de que o credito no Brasil representa apenas 4% do PIB como sendo algo que poderia se tornar alarmante na atual conjuntura, haja vista que a medida que o PIB encolhe o credito, automaticamente, passará a representar porcentagem assustadoramente maior em relação a ele?

    O que acham sobre isso?

    0
    • Duda 21 de setembro de 2011 at 21:37

      Carlos, sempre as versões oficiais falam “só” do credito imobiliário, quando na verdade o que conta e o total do credito, já chegando aos 50% do PIB do pais, e com uns juros varias vezes superiores aos dos países como usa. Temos uma bomba, e o pavio já acabou. A conta tem que ser paga. Quem assumiu dividas, vai sofrer.

      0
  • Marcelo 21 de setembro de 2011 at 14:00

    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/978579-em-relatorio-fmi-alerta-para-o-risco-de-bolha-de-credito-no-brasil.shtml

    O mundo inteiro está vendo, só o pessoal do BC e SECOVI teimam em dizer o contrário.

    0
  • Ana Paz 21 de setembro de 2011 at 14:10

    O Ilmo. Diretor deveria vir para o Judiciário ver o resultado da concessão de “crédito conservador”…
    A maioria das pessoas (endividadas, e muito!!!) está pedindo pelo amor de Deus para pararem de descontar o valor que devem aos bancos dos seus salários, porque não está sobrando para a sua sobrevivência.

    Bolha? imagina… vai só aumentar a oferta (como já está ocorrendo, visivelmente, em Copacabana, bairro nobre e líquido do RJ) e reduzir a demanda.
    Os efeitos disso?
    Melhor perguntar para um historiador que para um economista do governo!!!

    0
  • Marcos 21 de setembro de 2011 at 14:14

    Alguém de Porto Alegre pode comentar o email que recebi?

    Não fala da metragem, mas não parece caro para os preços de Rio e São Paulo, mas precisaria saber o preço por m2 para saber melhor.

    Segue abaixo o email:

    Bom dia,

    Tenho uma ótima oportunidade com excelente custo-benefício, alto poder de valorização, qualidade construtiva e o futuro ZAFFARI BOURBON JARDIM ITÁLIA como vizinho!!!

    Terreno com 12.000m², com dois bosques preservados e apenas duas torres, traduzidos em mais conforto e exclusividade para você e sua família.

    3 dormitórios (1 suíte)
    Vista exuberante, sem prédios próximos
    Excelente localização
    Entrega em abr/2012

    O preço dele é R$ 232.000,00 e ainda pode ser amplamente financiado.

    Também tenho apartamento de 2 dormitórios com sacada e churrasqueira por R$ 194.000,00.

    O apartamento se diferencia pelos acabamentos, tendo as pias de granito com metais e aquecimento da água á gás também nos chuveiros, além de medidores individuais.
    Infra estrutura completa com mais de 20 itens;
    Bosque privativo em área de preservação permanente (APP);
    Piscina com raia de 25 m;
    Apartamento com planta inteligente, ótimo aproveitamento interno;
    Materiais de primeira, incluindo: pias de granito e metais, chuveiros instalados com aquecimento a gás, cerâmica e porcelanato nos pisos frios;
    Economia e ecologia com aproveitamento da água pluvial.

    0
    • Diego 21 de setembro de 2011 at 14:50

      Meu caro. Pela proximidade com o “zaffari”, deve ser no final da protásio alves, quase em Viamão, onde há projeto de um shopping/mercado.

      Longe, bem longe.

      0
    • Ed 21 de setembro de 2011 at 14:59

      Esse é da Gafisa… O valor / m2 (~R$ 4k) nem é tão absurdo, comparando com outros empreendimentos semelhantes. O principal problema, ao meu ver, é a distância das coisas, pois pra tudo você vai precisar de carro. E também os constantes adiamentos da promessa de entrega: nov/2011, jan/2012, agora parece que já está em abril/2012…

      0
      • Luiz 21 de setembro de 2011 at 17:18

        gafisa????

        eu não compraria nem fodendo, é a mais enroscada, só noticia ruim sobre ela.
        hoje as obras estão com meses e meses de atraso, imagina daqui 2 anos?

        0
    • Guilherme 21 de setembro de 2011 at 15:48

      Amigo, não conheço absolutamente nada de Porto Alegre mas comparando com o Rio, onde moro, esse é quase o preço de um apartamento novo em Campo Grande (bairro de classe C a 50km do centro). No cenário atual eu diria que o preço está muito bom, mas depende da localização.

      Gostaria de parabenizar os administradores do site, que descobri há poucos dias. Tenho aprendido muito com os comentários e compartilho da mesma opinião da maioria a respeito da bolha.

      Pretendia comprar um apartamento no Rio esse ano, mas cada vez me convenço mais de que o mercado imobiliário se tornou uma mina de ouro para imobiliárias, corretores e construturas que estão praticando preços absolutamente surreais.

      0
  • observador 21 de setembro de 2011 at 15:32

    Gente,

    Estive pensando, com o blog bombando quem deve está se dando bem é o bolha, que está faturando com o ADSENSE. Vai comprar uma cobertura com varanda gourmet. Brincadeira, bolha, é só pra relaxar e engolir as besteiras que sempre somos obrigados a ouvir.

    0
    • Vinicius Lima 21 de setembro de 2011 at 15:47

      Não sei quanto está faturando, mas com o atual cenário ele só vai conseguir pagar os 20% da construtora, o resto vai ter que financiar pela caixa…heheheheehehehehe

      0
    • Carlos Eduardo 21 de setembro de 2011 at 15:56

      Por ser um pioneiro! e até influenciar e juntar todo esse povo aqui!

      acho mais do que justo!

      0
    • Luidhi 21 de setembro de 2011 at 22:26

      Toda vez que ouço coisas do tipo “Varanda com espaço gourmet” ou “Vila Aspone Nobre” tenho vontade de rir.

      Cozinha vai virar o que? “Espaço chef”?

      0
  • MrK 21 de setembro de 2011 at 15:46

    Bancos rebaixados, dolar querendo ir a 1,90, bolsa igual montanha russa, divida soberana terrível, europa em crise, EUA com desemprego recorde, inflação aqui fora de controle…

    é galera, apertem os cintos, infelizmente a conta chegou

    0
    • Marcos 21 de setembro de 2011 at 16:11

      e a pistolinha do FED não tem mais munição

      0
    • Elias 21 de setembro de 2011 at 17:16

      Também acho MrK.

      O pico dos preços dos imóveis coincidiu com o esgotamento do modelo de crescimento baseado no aumento do endividamento e com a nova fase da crise mundial.

      A conta chegou.

      0
  • Mahmoud 21 de setembro de 2011 at 16:22

    Foi o caso de um administrador de Dracena (SP), que prefere não revelar o sobrenome. Gustavo, 29, diz que investiu todas as suas economias para trazer, dos EUA, um Chevrolet Camaro, que agora ficará abandonado no porto por ele não ter os R$ 25 mil extras que o governo pede de imposto para legalizá-lo.

    “Já tinha vendido até minha moto e meus dois carros para conseguir juntar os R$ 172 mil do valor original do esportivo. Agora não tenho mais de onde tirar”, conta.
    ————

    Eu já vi muito otário nesse mundo, mas esse aí ganhou todos os prêmios. O cara já deu todas suas economias, vendeu moto, 2 carros, daqui a pouco vai vender o sofá e a geladeira de casa, e ainda tá devendo 25 mil para comprar um carro importado de playboy. São tipinhos como esses que alimentam ainda mais a bolha.

    Tenho um amigo que é corretor e financiou um Honda Civic usado em 60 meses. O cara já tá 2 meses e meio sem vender nenhum imóvel, já está desesperado.

    0
    • augusto 21 de setembro de 2011 at 16:59

      É o que dá querer aparecer, talvez fosse mais fácil com uma melancia no pescoço

      0
      • mlc 22 de setembro de 2011 at 22:44

        hehehe to rindo muito.

        0
      • Hik 23 de setembro de 2011 at 00:18

        Não dá idéia.
        Pode começar uma bolha da melancia…

        0
  • Luiz 21 de setembro de 2011 at 16:52

    PREZADO diretor de fiscalização do Banco Central, Anthero de Moraes Meirelles,

    Como assim a bolha imobiliária não te causa preocupação?
    Como assim vc ainda não indentificou sua formação?

    Seu vagabundo incompetente, eu não apgo seu salário pra vc ficar falando merda pelas ventas.
    Vai trabalhar e resolver o problema que vcs e sue cumpanheiros criaram
    Agora, urgente, não me venha com desculpas

    (favor encaminhar ao meliante em questão)

    0
  • MrK 21 de setembro de 2011 at 16:53

    OGLOBO segue sua marcha de enganação, hoje publicou matéria dizendo que a venda de materiais de construcao subiram 1% no ano, como se isso indicasse um mercado imobiliário forte, essa matéria positiva ele permite comentários.

    Atenção para as pegadinhas:

    1- Oglobo só abre pra comentários noticias que dão a entender que o mercado imobiliario está indo bem, as demais ele ou ignora (números do secovi de 30% de queda de vendas) ou não abre comentários.

    2- As venda citadas nessa matéria subiram miseros 1% em valor, como a inflação desses materiais gira em torno de 10%, logo a QUANTIDADE vendida está inferior ao do ano passado, fruto da demanda que caiu muito.

    Oglobo Oglobo…

    0
    • augusto 21 de setembro de 2011 at 16:58

      Material de construção não é só para imóveis, mas as obras da copa 2014 bombando muito do material está indo para estes estadios, templos da estupidez humana, que depois ficarão vazios , a não ser um ou outro

      0
      • Paty 21 de setembro de 2011 at 17:20

        kk, na verdade os estadios nao ficaram vazios durante o dia nos fins de semana vai acontecer milhares de bingos para a diversão da terceira idade e anoite a animaçao ficara por conta dos “grandes” do forro, calcinha preta, calipso etc… kkkk e também os estadios estaram abertos a conferencias alienigenas.. viu a importancia da copa, sem ela nao teriamos estadios preparados para esses eventos..

        0
        • augusto 21 de setembro de 2011 at 17:39

          A Africa do Sul sediou a última copa e pelo que sei não ficou um Pais superdenvolvido.
          A Grécia sediou Olimpiadas há algum tempo, não muito, e hoje está quebradinha da silva.
          Agora, infelizmente, pega muito bem para um povinho subdesenvolvido, ignorante e ganancioso, ouvir via midia e das autoridades, que estamos emprestando dinheiro para os europeus, que nunca quebraremos, que não existe nenhuma bolha imobiliária e de crédito, e outras babaquices mais

          0
          • Paty 21 de setembro de 2011 at 18:04

            Augusto aqui é Brasil um pais super rico que dá dinheiro para Cuba fazer um mega porto e não possui um igual, dá de mao beijada a tecnologia de gas natural para a Bolivia, o Rio de Janeiro é a nova Paris, td aqui vai ser diferente, toda a crise nao passa de marolinha, o povo é feliz continua sorrindo sem um dente na boca ou um real no bolso, o BRASILEIRO virou palhaço de luxo leva beliscao de todo lado é adora. Alias o que nos temos lido na midia nos ultimos tempos é exatamente isso tá td bem, todos estamos felizes, nao há bolha de credito, nao há bolha imobiliaria e a super Dilma irá salvar todos da crise mundial. O MCMV é um sucesso atingiu em cheio os mais pobres dando moradia digna(as inverdades do governo), Teve esses dias ate feira de imovel cancelada em São Paulo por que o setor esta tão aquecido que não disponhe mais de unidades para tamanha procura, agora me responda o BRASIL é ou nao a nova Atlantida…

            0
  • O Poeta da Bolha 21 de setembro de 2011 at 17:16

    Ora, este Banco Central – antro de pelintras! – quer fazer as vezes de São Pedro, ao negar Cristo três vezes. Negou, com efeito, a Bolha, e certamente está mentindo.

    Repugnante. Vil. Faltam-me xingamentos, senhores, diante deste titânico descalabro ético.

    0
    • Hik 23 de setembro de 2011 at 00:22

      Pedro não negou tantas vezes quanto o BC.

      0
  • SCHMIDT 21 de setembro de 2011 at 17:35

    O ex-ministro da fazenda, Delfin Neto, tanbém afirmava categoricamente que o Brasil não ia dar calote. Lembram disso?????

    0
    • augusto 21 de setembro de 2011 at 17:40

      SÃO TODOS UNS ENGANADORES DE MARCA MAIOR, MAS NO FIM VIVEM SIFU.
      MAS PARA TAPEAR ESTE POVINHO DAQUI NÃO PRECISA SER MUITO ESPERTO NÉ

      0
    • SCHMIDT 21 de setembro de 2011 at 19:47

      Digo: “também”.

      0
  • Jr 21 de setembro de 2011 at 18:01

    Como dito dias atrás por um colega do blog, também me deparei hoje com um corretor na porta do restaurante onde costumo ir… estava ele lá em sua mesa de plastico, sozinho, olhando o infinito… atrás dele um banner do super empreendimento.

    Dó é um sentimento ruim, mas esse pessoal já está pagando o preço.

    0
    • MrK 21 de setembro de 2011 at 20:20

      pela descricao de voces, corretor virou funcionario do jogo do bicho

      sentado na mesinha de plastico na rua

      0
  • Paulo Rocha 21 de setembro de 2011 at 18:28

    Descupe por postar varias vezes de um probleminha na minha conecção então pensei que não tinha postado o comentário, vejo agora que saiu fora de “linha”.

    0
    • Carlos Wagner 22 de setembro de 2011 at 14:08

      Porra, ja li esse post umas 50 vezes…

      Paulo, tá desculpado! ahuahauua

      0
      • Anonymous 22 de setembro de 2011 at 14:50

        Ou seja, não há déficit nenhum…

        0
        • Dan 22 de setembro de 2011 at 16:55

          Essa só entendeu quem é frequentador assíduo do Bolha uhauhauhauha

          0
          • Platao 22 de setembro de 2011 at 17:06

            eu ri….rs

            0
            • Sérgio 22 de setembro de 2011 at 18:34

              Primeira reportagem que pareceu ter bom senso, ao menos do professor da ESPM: retirada do Diário Comercio e Indústria

              “”
              21/09/11 – 00:00 > CRÉDITO
              Queda da venda de imóveis impacta bancos em dois anos

              são Paulo – Nos primeiros sete meses de 2011, a venda de imóveis residenciais na cidade de São Paulo teve queda de 28,6% ante a de igual período de 2010, para 14.402 unidades, indica o Secovi-SP. Para as instituições financeiras, o recuo das vendas ainda não impacta o crédito. A Caixa Econômica Federal projeta expansão de 17% neste ano, para R$ 90 bilhões em volume de negócios. Já a Brazilian Mortgages, da BM Sua Casa, prevê ultrapassar R$ 700 milhões, mais do que o dobro da soma de 2010, de R$ 320 milhões.

              Especialistas, porém, revelam que há uma defasagem de dois anos, já que os bancos financiam somente imóveis finalizados, e a redução atual do crescimento atinge as construtoras, que comercializam unidades na planta.

              O professor do curso de administração da ESPM, André Accorsi, explica que regiões do Brasil já demonstram queda na demanda por imóveis por conta dos altos valores. “Nos últimos anos, os bancos facilitaram a concessão de crédito, o que aumentou a procura e gerou elevação dos preços. Agora ainda tem a facilidade, mas há a dificuldade em pagar as parcelas e, com isso, o consumidor pensa duas vezes. Além disso, vale lembrar que o crescimento do país não está no mesmo ritmo do ano passado.”

              Accorsi lembra que o Município de São Paulo apresenta a maior diminuição das vendas, principalmente no alto padrão. Segundo Secovi-SP, de 14,3% em julho ante 2010. “São Paulo foi onde houve o maior aumento por metro quadrado e a renda não acompanhou a valorização.”

              No que se refere ao impacto no mercado de financiamentos, o professor ressalta que a ponta principal está na construção. “Quando o imóvel está pronto, que entram os bancos. Então, quem sente agora são as construtoras. Para o banco demora ainda dois anos.”

              Com cerca de 80% de participação no crédito imobiliário, a Caixa Econômica Federal projeta expansão de 17% da carteira ao final de 2011, para a faixa entre R$ 85 bilhões e R$ 90 bilhões. Segundo o diretor de habitação da instituição, Teotônio Costa Rezende, o impacto da queda das vendas ainda não atingiu os negócios da Caixa. “Em termos de mercado, houve uma desaceleração, mas não sentimos impacto nos financiamentos da Caixa.” O diretor destaca que, por dia, são finalizados entre 4,6 mil e 4,7 mil contratos, com o total de R$ 350 milhões.

              No acumulado do ano, até o final da primeira quinzena de setembro, o banco negociou 747 mil novos contratos e acumula R$ 53,5 bilhões, acréscimo de 8% ao mesmo período de 2010, quando somou R$ 49,4 bilhões. Rezende detalha que o crescimento não ocorreu de forma tão intensiva devido à primeira fase do programa “Minha Casa, Minha Vida”. “Até julho, o ‘Minha Casa, Minha Vida’ não estava contratando revisar as normas. Em 2010, o programa funcionava intensamente.”

              Com início no final de agosto, a primeira fase do programa de casas populares do Governo Federal, direcionado às famílias com renda de até três salários mínimo, já disponibilizou 9 mil unidades neste ano, parte das 46 mil unidades que finalizaram 2010 em análise. “Priorizamos o atendimento e a busca dos contratos que já estavam em tramitação. O objetivo para este ano é perseguir 100 mil imóveis.”

              Até o momento presente, a diminuição do crescimento do mercado imobiliário também não atinge a Brazilian Mortgages, companhia hipotecária que possui a BM Sua Casa para pessoas físicas, produtos para pequenas e médias incorporadoras e fundos imobiliários. Para o diretor da empresa, Vitor Bidetti, o movimento é natural. “Há uma acomodação natural do ritmo de crescimento que vinha muito forte para um sustentável. No crédito continua forte e a companhia continua a crescer ano a ano.”

              O segmento voltado para o consumo, a BM Sua Casa, constitui no investimento atual dos negócios da empresa, com elevação de 19 para 85 no número de pontos de atendimento no Brasil. Bidetti revela que em 2010 o volume gerado com o segmento chegou a R$ 320 milhões e, para 2011, a expectativa é de atingir R$ 700 milhões. “Em setembro, já está próximo dos R$ 500 milhões.”

              Da carteira, o carro-chefe é o refinanciamento do imóvel quitado, com 60% da originação de receitas. O diretor explica que o diferencial está na facilidade em obter 50% do valor do imóvel em forma de crédito de uso livre, com prazo de 30 anos e taxa de juros de 1,09% ao mês.

              No segmento de pessoas jurídicas, o foco da Brazilian Mortgages está na concessão de financiamentos para pequenas e médias incorporadoras e construtoras. “É uma linha desenvolvida há 12 anos e que deve chegar a R$ 1 bilhão em 2011.”

              Outra instituição financeira a atingir significantes números no crédito imobiliário em setembro é o Banco do Brasil, com a marca de R$ 6 bilhões em volume de negócios, alta de 75,5%. Para o final do ano, a previsão do banco é de atingir R$ 7,5 bilhões, mais do que o dobro de 2010. “”
              .

              0
      • Vinicius Lima 22 de setembro de 2011 at 16:24

        hahhahahahahahahahahaha

        0
  • Luiz 21 de setembro de 2011 at 19:05

    Depois destas declarações otimistas vejamos se o mercado concordou

    1
    2 MRVE3 10,63 -4,32%
    3
    4
    5
    6 GFSA3 6,26 -3,54%
    7
    8
    9 PDGR3 6,24 -3,25%
    10
    11 BISA3 5,85 -3,14%
    12 RSID3 9,85 -2,85%

    Ou seja em dia estável, imobiliarias continuam despencando como sempre, o que esse diretor disse não fez a menor diferença nem pra cá nem pra lá. IGNORADO.

    0
  • Marcos 21 de setembro de 2011 at 19:08

    A jiripoca vai piar.

    IBOV ==> queda de 0,7%
    IMOB ==> queda de 3,13%
    Dólar ==> alta de 4,24% cotado a R$ 1,865

    E o BC ainda acredita que a inflação vai para a meta em 2012. Eles só não dizem que a meta mudou.

    Que Deus nos proteja, porque se depender de Brasília, já era!

    0
  • trololó 21 de setembro de 2011 at 19:10

    o objetvio é venezuela, e não china.

    na china, pelo menos, se produz algo além da corrupção

    0
  • Paty 21 de setembro de 2011 at 19:20

    FGTS poderá ser usado para pagar prestações da casa própria em atraso
    0Gostei100%Não gostei0%Enviado 9 vezes
    SÃO PAULO – A Comissão de Assuntos Sociais analisa o projeto de lei 158/11, do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), que dá o direito ao trabalhador de usar o recurso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para quitar prestações da casa própria em atraso.

    De acordo com a Agência Senado, a proposta já tem a aprovação do relator, o senador Cyro Miranda (PSDB-GO).

    Para inibir o risco de inadimplência frequente, o relator da proposta, decidiu estabelecer que somente poderão ser feitos dois saques do FGTS para pagamento de prestações vencidas.

    Para sacar o benefício, o trabalhador terá que comprovar ter sofrido perda de renda que o impediu de pagar em dia o financiamento da casa própria.

    Saques realizados no primeiro semestre

    Só no primeiro semestre do ano foram sacados R$ 27,92 bilhões do FGTS, o que totaliza 16,7 bilhões de saques, de acordo com dados da Caixa Econômica Federal, divulgados pela Agência Brasil.

    A maior parte dos saques – cerca de 60% ou R$ 17,39 bilhões – foi destinada para trabalhadores demitidos sem justa causa. Os saques por aposentadoria representam 14% ou cerca de R$ 3,91 bilhões.

    Em seguida, aparecem os saques para compra da casa própria, com 13,1% ( R$ 3,67 bilhões), e 10,6% foram sacados para tratamento de saúde (casos de doenças graves) e casos de calamidade pública (R$ 2,95 bilhões).

    0
    • xyz 21 de setembro de 2011 at 20:09

      Este governo vai fazer tudo para tentar manter a bolha.
      E enquanto mais irresponsabilidades cometer, tanto maior será a fatura no final.

      0
  • Sérgio 21 de setembro de 2011 at 19:20

    UMA PERGUNTA: o presidente da Brookfield é GAGO?
    .
    O jornalistas fez umas perguntinhas chulezentas para o camarada e ele respondeu como se fosse gago e ainda como se estivesse passando por um detector de mentiras, que o levaria à prisão caso fosse pego.
    .
    Acredito, que a partir do ano que vem já poderei comprar um terreno descente em minha cidade, que hoje está custando (na verdade há mais de 18 meses, pois não conseguiram vender ainda) 150K, por uns 80 ou 90 K, construir minha casinha, pois é bem mais em conta e ainda por cima comprar um outro terreninho no Peró, em Cabo Frio, que hoje custa uns 60K e vai a 30K.
    .
    He he he. E bolha boa.

    0
    • FQ 21 de setembro de 2011 at 22:13

      Sergio,

      Sou de VR também, embora hoje more no Rio.

      Você é da onde lá?

      0
  • danilo 21 de setembro de 2011 at 19:31

    Boa noite!
    Aos amigos que moram em Brasília, peço opinioes. Sou de BH e vou para BSB ainda esse ano, mas os preços já me assustam.
    Os imóveis do famoso Noroeste já começaram a ser entregues? Quantas unidades estao sendo erguidas?
    Os terrenos em Brasília (logicamente fora do plano piloto) estao com preço tao absurdo quanto os apartamentos?
    Obrigado

    0
    • Marcelo 21 de setembro de 2011 at 21:03

      Danilo, tambem sai de BH e moro em BSB. Todas as suas perguntas infelizmente tem respostas ruins no momento. Ja postei o caso de um imovel que vi diminuindo o preco consideravelmente, mas nao e a regra (ainda). O noroeste ja foi concebido hiperinflacionado, os precos do Belvedere ai em BH sao precos de “troquinho de bala” comparados com este empreedimento. Se quizer tomar alguns sustos de verdade, consulte o site W IMOVEIS para ter uma ideia geral dos precos (ridiculos) praticados em BSB. 2 milhoes aqui virou “dinheirim” nos tres ultimos anos. Mas se vc tiver 1 milhaozinho, da pra comprar uma casinha velha ou quem sabe um apzinho de 40-50 anos (sem reforma) no plano piloto.

      0
  • Duda 21 de setembro de 2011 at 20:00

    Sempre falam do% de credito imobiliário, quando o que vale, e o TOTAL do credito. E mais um detalhe, o % de juros no Brasil e umas 5 a 10 vezes o dos Usa, dependendo do tipo de credito. Temos condições mais do que suficientes para um aumento gigantesco de inadimplencia, que levara (entre outras coisas) a uma quebradeira de bancos pequenos. O captcha esta me ganhando 7 a 2….

    0
    • Sérgio 21 de setembro de 2011 at 20:07

      Foi uma das coisas mais certas ditas aqui hoje. Concordo contigo, com relação a essa tal de CAPTCHA: daqui a pouco vamos virar nossos canhões da bolha para ele. He he he.

      0
    • Bolha Imobiliária 21 de setembro de 2011 at 20:30

      Estava muito difícil controlar tanto spam caindo na base de dados, daí tive que apelar para o que há de mais poderoso…O ReCaptcha

      0
      • Duda 21 de setembro de 2011 at 21:24

        Bravo mesmo, aí tem que ter inteligência artificial para poder quebra-ló …

        0
  • MrK 21 de setembro de 2011 at 20:14

    MARCAS Históricas…

    a queda da gafisa chegou a 50% este ano!!! E contabiliza -58% desde o pico

    a cyrela que não é boba nem nada está coladinha, também louca pra quebrar os 50 no ano, acumulando já -47% em 2011

    agora vamos ver quem será a primeira a quebrar a barreira dos -60% !! Façam suas apostas!!!

    mas olha… comprem as ações viu? os bancos recomendaram!! os mesmos bancos que juram que não há bolha imobiliaria, tá? upside de 80% segundo eles…

    0
    • MrK 21 de setembro de 2011 at 20:26

      Recordar é viver… preco alvo dado pelos bancos (registrado neste blog pelo amigo bolha, basta voltarem um pouco e verem) todas com recomendação de compra:

      Empresa Código Preço-alvo Upside* Recomendação
      Cyrela CYRE3 R$ 26,90 88,38% Compra
      MRV MRVE3 R$ 20,10 82,23% Compra
      EZTec EZTEC3 R$ 24,00 77,12% Compra
      PDG PDGR3 R$ 14,90 112,86% Compra
      Gafisa GFSA3 R$ 16,70 143,80% Compra
      Rossi RSID3 R$ 20,90 96,80% Compra
      Brookfield BISA3 R$ 10,30 85,59% Compra

      AGORA VAMOS A REALIDADE:

      Cyrela 12,70
      Gafisa 6,27
      Rossi 9,92
      Brookfile 5,83

      e por aí vai HAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAH

      0
  • MrK 21 de setembro de 2011 at 20:30

    Quanto ao dolar 1,85…

    Se estivessemos perdendo recursos para o Ouro ou para o Franco suiço, até seria compreensível…. mas perder recursos aqui pros gringos colocarem em uma moeda toxica de um governo deficitário até a alma, num país em crise (o dolar) demonstra MUITO BEM o quanto eles realmente acreditam nesse papo de BRICs e de que o Brasil virou o “futuro” do mundo…

    0
    • Felipe 21 de setembro de 2011 at 21:24

      Sabe o que me deixa mais revoltado???
      A GLOBO passando reportagem sobre a Dilma na ONU de dez minutos sobre a opinião dela e do Mantega sobre a crise mundial…
      Até parece que os países que realmente mandam levam a sério! Os caras estão com uma panca de dar medo! Estão comendo pão com mortadela e arrotando caviar

      (e se tiverem comendo caviar, estão comendo com o nosso dinheiro)

      0
      • Duda 21 de setembro de 2011 at 21:45

        Cara, também fiquei revoltado, quem e Dilma para falar de corrupção? Ou de crise? Quando não esta dando conta nem do seu próprio pais? Acho que os políticos dos países “de verdade” devem rir dela em privado…

        0
    • Duda 21 de setembro de 2011 at 21:27

      Esta subida maratonica, significa que os capitais estão fugindo a toda velocidade do Brasil. A crise esta batendo na porta.

      0
      • MrK 21 de setembro de 2011 at 21:34

        exato duda, significa que esse papo de BRICs na hora do “vamos ver” não significa M. nenhuma…. na primeira dor de barriga preferem o dolar podre ao nosso real brilhando

        0
        • xyz 21 de setembro de 2011 at 22:25

          O mundo já está percebendo o que nós já sabemos há muito tempo.

          h ttp://www.jb.com.br/claudio-humberto/noticias/2011/09/21/dirigentes-perplexos-com-exigencias-de-lula-para-fazer-palestra/

          “Dirigentes de grande banco ainda estão perplexos com as exigências de Lula para fazer palestra no exterior: além do cachê de US$ 200 mil, exigiu jatinho, uísque Blue Label e passeio de lancha no destino. Pior: ele exagerou no consumo de um desses itens e só falou 16 minutos.”

          0
          • Vinicius Lima 22 de setembro de 2011 at 10:26

            Se isso é verdade, que m*! Quanta vergonha ser Brasileiro…

            0
      • Andrade 21 de setembro de 2011 at 22:10

        Oi Duda,
        Na realidade enquanto o BC adoptou uma politica monetária coerente e sobretudo estavél e constante, que foi que (acho…) nas 12 ultimas reuniões do Copon eles aumentaram os juros da Selic isso demonstrava para o investidor/especulador estrangeiro que se poderia ter “confiança” na politica do BC/Brasil, mas com essas tomadas de decisões de aumentar IOF, IPI, baixar Selic… e não é 1 ou alguns porcentos… mas muito mais pesado do que qualquer outro BC de outro país costuma fazer… aí a “confiança” sumiu ao alcance de apenas um clique de computador, tão simples como isso!
        Quando um BC como o brasileiro age por impulso, sem estratégia definida … todos ficam com medo, aí já viu… do jeito que vieram, do mesmo jeito vão!
        Eu que morei na Suiça fico pasmo com a dimensão e amplitude de tais medidas… são simplesmente fora do senso comum, não dá mesmo pra ter confiança no dia de amanhã, pois vc pode pensar que tem alguma segurança seja no que for, mas essas mudanças bruscas (positivas ou negativas… dependendo de quem se trate) não trazem confiança nenhuma, pelo contrario … trazem de volta à memória tempos não muito distantes!
        Todo mundo sabe que o Real Brasileiro é a moeda mais volatil do mundo, super imstável, daí a pensar que seus dirigentes e o país em geral também o são é um pulinho!
        Abraços

        0
  • Ana 21 de setembro de 2011 at 21:22

    Pode dizer o que for, mas uma coisa é certa. Os prédios novos da Barra da Tijuca no RJ estão sendo entregues e não vejo quase apartamentos ocupados por moradores, sendo certo que os meses passam e continuam na mesma. Essas construtoras ou investidores que compraram os aptos. devem ter muito dinheiro em caixa para pagar condomínio, IPTU e outros.
    É muita insanidade achar que tem muitas famílias com renda para financiar aptos a partir de 600 mil reais como está ocorrendo na Barra.

    0
    • MrK 21 de setembro de 2011 at 21:40

      Ana, essa é a consequencia da especulação desenfreada:

      “investidores” comprando tudo na planta pra revender
      construtoras enfiando lançamentos guela abaixo pra vender pros “investidores”

      só que eles se esqueceram que precisa ter alguém querendo morar pra poder dar lucro na revenda, né? hahaha

      Amiga ana, veja no ZAP que na região da barra da tijuca/recreio são quase 15mil anuncios, somente no ZAP, imagine o quanto não tem ao todo… imagine com os lancamentos que ainda sobem, imagine com os 3.500 da vila olimpica… imagine…imagine… ploc!

      0
      • Luiz 22 de setembro de 2011 at 11:29

        Ana, pior, eles contabilizam a valorização artificial dos imoveis como ganho contabil, ou seja, elas estão artificialmente saudáveis.

        Na hora que puserem o preço certo estarão falidas várias delas, sem Caixa pra continuar as obras em andamento, vais er um deus nos acuda.

        Aqui em SP o que tem de prédio fantasma, com obras termiandas há 1 anos seis meses e vc não vê nenhuma luz acesa nem na hora da novela é um assombro.

        0
  • alex 21 de setembro de 2011 at 21:26

    Govefrno sabe muito bem o que esta por vir

    Câmara aprova ampliação para até 90 dias de aviso prévio do empregado

    A proposta aprovada nesta quarta tramita desde 1989, mas voltou à discussão na Câmara em julho deste ano, com análise em várias comissões. Hoje, a matéria entrou na pauta do plenário em regime de urgência e foi aprovado numa versão com origem no Senado.

    0
    • Sérgio 21 de setembro de 2011 at 22:24

      É a notícia mais emblemática de hoje! Saber que a bolha tá prestes a estourar, que as ações das real state dão um passo para frente e um pulo (enorme) para trás e que a globo e todos os especialistas midiáticos vão negar até o último segundo são fatos… TÁ NA CARA!
      .
      Essa notícia são os sinais do tempo, digo, dos políticos, tentando minimizar a quantidade de desemprego que ronda o país.
      .
      O bicho vai pegar.

      0
  • Duda 21 de setembro de 2011 at 21:52

    O que mais me preocupa e como vão ficar as contas do governo quando a economia diminua a velocidade. A Espanha tinha tudo sob controle. O capital se escondeu, a economia esfriou, a arrecadação caiu, o déficit fiscal foi para o espaço, e agora tem a crise bombando (e ainda não vimos nada!). Nosso caminho vai ser o mesmo. Os gastos públicos do nosso governo são gigantescos e não param de aumentar. Que vai passar quando cair a arrecadação? O governo vai cair na tentação de imprimir grana para fazer os pagar com inflação sua incompetência?

    0
    • augusto 22 de setembro de 2011 at 09:04

      SÓ PARA GOZAR UM POUQUINHO, MAS NÓS TEMOS UMA PREDIDENTA FALANDO NA ONU, O PAIS NÃO MAIS VAI QUEBRAR, IREMOS DAR DINHEIRO PARA AJUDAR OS GRINGOS RICOS, TEREMOS A COPA EM 2014 E OLIMPIADAS EM 2016, EMPRESTAMOS GRANA PARA O FMI, E OUTRAS BABOSEIRAS MAIS

      0
  • MrK 21 de setembro de 2011 at 22:25

    mais um exemplo da loucura do fipezap

    acompanho um imovel encalhadaço… tá há muito tempo mesmo tentando vender e nada… pois bem, era R$540mil, agora da noite pro dia virou R$595mil (+10%)

    é por isso que o fipezap sobe, agora me respondam: Que lógica tem isso? é a mesma coisa que eu criar um índice de preço de carros baseado no preço do meu automovel usado e eu comecar a dizer que a cada mês eu vou pedir R$1mil a mais pelo carro… ninguém paga, o carro tá encalhado, mas eu continuo aumentando mesmo assim… hahaha que valor isso tem?!!??

    0
    • Richard 22 de setembro de 2011 at 00:33

      Cara, vc exemplificou muito bem o que ocorre no FIPEZAP.
      Toda vez que eu ver algum jornal on line(principalmente – oglobo) falando sobre o tal indice FIPEZAP, vou plagiar o seu exemplo no comentários !!!! hehehehe.

      0
    • augusto 22 de setembro de 2011 at 09:02

      Até o CRECI JÁ FALOU QUE PESQUISAS SOBRE PREÇOS BASEADAS EM ANÚNCIOS DE JORNAIS TEM UMA SÉRIE DE LIMITAÇÕES, PARA BOM ENTENDEDOR, NÃO SÃO CONFIÁVEIS. É CERTAMENTE O CASO DA FIPE ZAP ONDE SÓ IMBECIS ACREDITAM

      0
  • Luidhi 21 de setembro de 2011 at 22:31

    Essa é fácil:

    Se eu não vendo por 350, vou continuar não vendendo por 400. Vai que aparece um trouxa que compra…

    0
  • Tales 21 de setembro de 2011 at 22:37

    Pessoal,

    A queda nas vendas não é só em SP. Depois de mto tempo sem divulgar o Sinduscon-MG e a CMI-MG resolveram divulgar os dados do 1º semestre. Nada menos que 30,5%.

    w w w .em.com.br/app/noticia/economia/2011/09/21/internas_economia,251775/vendas-de-imoveis-caem-30-5-na-capital-mineira.shtml

    O pior é que tem a cara de pau de falar que a queda na venda é por causa do menor número de lançamentos. Só que a queda nos lançamentos foi de apenas 4,87%. E muita cara de pau.

    Outra coisa que a matéria fala mas não frisa é que nos imóveis de 100k a 500k a queda no semestre foi grande. Em fev. foram vendidos 516 e em julho apenas 95. Recuo de “apenas” 81,59%. Deve ser por causa do frio. Ninguém compra imovel no inverno. Aquele friozinho num dah vontade de sair de casa. Ou alguma outra desculpa parecida. kkkkkkkkk

    É a bolha chegando a fim. É só esperar mais um pouco.

    0
  • carlos wagner 21 de setembro de 2011 at 23:00

    Acompanho um site de classificados de imoveis aqui da regiao todos os dias pra ver as novas ofertas e preços. O site é da Globo regional TV Vanguarda.

    Todos os dias são inseridas + ou – 5 novas paginas de anuncios, cada pagina com uns 15 anuncios de todas as cidades da regiao.

    Segunda feira vi uma casa e até mandei e mail pra dona perguntando mais detalhes sobre o imovel.

    Hoje, quarta feira, dia 21/09, apenas 2 dias depois, este imovel estava na pagina 25. Isso mesmo, foram inseridas 25 paginas de novos anuncios em 2 dias.

    Muitos anuncios de repasses, com tarjas de urgente, anuncios republicados com preços menores etc…

    To adorando tudo isso…

    0
  • FQ 21 de setembro de 2011 at 23:07


    Vídeo Excelente! Assistam até o final.

    Isso serve pra carro, eletrônicos, roupas, restaurantes, shows, etc… Brasileiros babacas, ta na hora de boicotar e não de pagar um salário mínimo pra ver um idiota “internacional” cantando por duas horas ou para levar uma marca que com certeza gastou 100 vezes menos pra produzir o produto.

    http://www.youtube.com/watch?v=qdL8KEpg17M&feature=player_embedded

    0
  • FQ 21 de setembro de 2011 at 23:47


    Vídeo Excelente! Assistam até o final.

    Isso serve pra carro, eletrônicos, roupas, restaurantes, shows, etc… Brasileiros babacas, ta na hora de boicotar e não de pagar um salário mínimo pra ver um idiota “internacional” cantando por duas horas ou para levar uma marca que com certeza gastou 100 vezes menos pra produzir o produto.

    http: //www.youtube.com/watch?v=qdL8KEpg17M&feature=player_embedded

    0
    • Mahmoud 22 de setembro de 2011 at 02:25

      Uns 2 meses atrás já tinha lido uma reportagem semelhante no UOL. A margem de lucro em paises como Mexico e Argentina são baixissimas. No Brasil essas montadoras fazem a festa e essa margem de lucro indecente no Brasil é que está segurando as montadoras nessa época de crise. Os próprios executivos dessas montadoras confessaram que o preço cobrado no Brasil é atípico, mas é o preço que o consumidor aceita pagar, daí todas as montadoras, numa espécie de cartel, tabelam os preços baseado na margem lucro padrão para o Brasil.

      0
  • Laranja 22 de setembro de 2011 at 08:27

    UM POUCO DE PORTO ALEGRE, onde a bolha ainda infla, atrasada em relação as outras capitais. Acho incrível ver apartamento na planta sendo vendido pelo preço de um pronto (ou quase), no centro de Canoas, por exemplo. Mas o corretor fala em até 60% em 30 meses, junto da Arena do Grêmio. Vamos investir gauchada!!!

    “Sobre a Arena, estamos com uma projeção de valor por m². Hoje temos expectativa de 3.600,00 à 4.000 o m².

    As plantas serão de 59m², 69m², 77m² e 160m². Apartamentos de 2 e 3 dorm, e cobertura, com sacada e churrasqueira individual. Serão 16 torres com 20 pavimentos. Tanto para investimento quanto para moradia, trata-se de um projeto diferenciado.

    Para investimento, o projeto terá uma valorização praticamente de 40% a 60% em 30 meses. Tem o fato de que, não terão unidades da construtora para vender a partir de 1ano e meio, do lançamento, ou seja não haverá competição com a OAS, O valor do m², hoje, está abaixo de todos os lançamentos de Porto Alegre, ou seja, você estará adquirindo um investimento que terá um ganho maior que os outros.”

    0
    • Comprador 22 de setembro de 2011 at 11:21

      Em Porto Alegre a bolha vai a passos largos. O lançamento dos eucaliptos (EVEN), com absurdos 8K o m2 para entrega daqui a 3 anos, está sendo vendido somente a desavisados investidores. E as fajutas tabelas dizem, com uma semana após o pré-lançamento, que há 80% vendidos.

      Hoje inicia aqui um “feirão de imóveis”, promovido pela maior empresa jornalística do RS e vinculado ao site de anúncios que ela mantém (é como se o ZAP financiasse um feirão). Vai dar pena ver os corretores sem o que fazer.

      Detalhe interessante é o presidente do Sindicato da Construção daqui afirmando, no jornal de hoje, que o momento é de valorização, e que o mercado está bom para o comprador, em especial para alugar, pois o valor dos aluguéis teve expressiva alta nos últimos tempos.

      Ué? Mas a grande jogada não era comprar para revender com ágio de 30 a 50% meses depois? Eles estão mudando o foco para outra categoria de trouxa.

      Qual a impressão dos gaúchos sobre o mercado de POA?

      0
  • Pedro 22 de setembro de 2011 at 08:35

    Más notícias para os bancos brasileiros:

    http ://www.brasileconomico.com.br/noticias/goldman-sachs-reduz-aposta-para-bancos-brasileiros_107192.html

    0
  • Bruno 22 de setembro de 2011 at 09:10

    3) Luiz Carlos Ewald, o ‘Sr. Dinheiro’, do ‘Fantástico’
    “É um momento em que a pessoa tem que parar para pensar. E principalmente não se endividar e nem deixar dívidas pendentes. Adiar compras e qualquer compra de compromisso. Tome muito cuidado que os imóveis estão muito caros. Viver de aluguel é muito mais barato do que comprar. Se aluguel é jogar dinheiro fora, juro é muito mais dinheiro fora, porque é mais de duas vezes o valor do aluguel. O esforço para fazer sobrar dinheiro tem que ser maior. Tomar cuidado com compras por impulso, ver ofertas e pesquisar bastante”.

    0
  • Selvagem 22 de setembro de 2011 at 09:43

    Enquanto isso dolar subindo pra lá de R$1,92. Pelo visto aquela casinha em miami não vai mais ser tão barata.

    0
    • Anonymous 22 de setembro de 2011 at 11:41

      O Perfume da Nêga, letra de Gabriel Moura

      A Nêga sambou
      Quem beijou, beijou
      Quem não beijou, não beija mais

      0
  • Selvagem 22 de setembro de 2011 at 09:47

    Novo índice de preços de imóveis do IBGE divide especialistas

    SÃO PAULO – Especialistas no mercado imobiliário apresentam opiniões divergentes em relação ao novo índice de preços de imóveis no Brasil, que será calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

    O diretor executivo do Sinduscon-RJ (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Rio de Janeiro), Antonio Carlos Mendes Gomes, acredita que o indicador será importante para o mercado. “É um indicador confiável pela origem [o IBGE](…) É um instrumento adequado para que a sociedade tenha uma visão melhor, se posicione e interfira nesse processo, aproveitando as oportunidades, os momentos adequados. Enfim, acho que (o índice) é bom para todo mundo. É muito bem-vindo”, disse, segundo a Agência Brasil.

    A opinião é compartilhada pelo presidente do Creci-RJ (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro), Casimiro Vale. “Era uma reivindicação do Creci. É bom para ter um parâmetro de valor do mercado, principalmente com relação aos financiamentos”, disse.

    Para ele, os consumidores também se beneficiam com o novo índice. “Entendo que é bom. É uma coisa mais justa”, afirmou.

    Opinião contrária
    Já o vice-presidente da Ademi-RJ (Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Rio de Janeiro), Rubem Vasconcelos, tem opinião diferente. Para ele, o índice pode se transformar em elemento de controle dos preços no setor. “Não existe controle de preço. A gente pesquisa preço. A lei da oferta e da procura é que comanda os mercados. Não é ranqueamento, nem tabelamento de preço”.

    Vasconcelos defende que seja feita uma publicação mensal das pesquisas de preços praticados e não uma tabela de preços do mercado. “Isso é falso. Isso é mentiroso, porque o mercado vive de uma lei de oferta e de procura e pode ir ao céu, como pode ir ao inferno”.

    Ainda de acordo com o o vice-presidente da Ademi-RJ, o procedimento que será usado pelo IBGE para acompanhar os preços dos imóveis pode conter falhas. “Ele vai jogar os preços dos imóveis para cima, quando deveria proteger. Eu discordo dessa política de controle e de acompanhamento do governo. Não é função do governo acompanhar isso. Ele tem que deixar o mercado livre”, finalizou.

    O índice
    O IBGE já estuda a metodologia a ser aplicada para o índice, que será criado de acordo com o Decreto 7.565 do Governo Federal, publicado na última semana no Diário Oficial da União.

    O instituto disse, em nota, que está desenvolvendo estudos para acompanhar a evolução dos preços no setor imobiliário. “A metodologia para o cálculo, bem como todos os procedimentos que envolvem um índice referente ao setor, está sendo discutida e terá como base as recomendações de países ou instituições que já produzem esse tipo de indicador”, diz a nota.

    De acordo com a assessoria de imprensa do IBGE, ainda não há previsão de quando o novo índice será divulgado.

    :

    0
    • Anonymous 22 de setembro de 2011 at 11:45

      Na Banânia falar em índice de preços de imóveis é PURA BOBAGEM simplesmente porque os dados – valor efetivo das transações imobiliárias – não estão disponíveis. E ums discussão de idiotas.

      0
  • Rebecca 22 de setembro de 2011 at 09:56

    alguem aqui acha que o dolar chega/passa de 2,00 até o começo do mês que vem?
    vou fechar um ctt de câmbio no BB e não sei se espero valorizar mais antes de liquidar

    0
    • Duda 22 de setembro de 2011 at 15:02

      Rebecca, dificil responder. Hoje chegou a 1,95, mas o BC interveio e caiu 5 centavos. Se o BC contem a disparada tal vez fique em 1,90 ou 1,95. Mas faz o que tu achar melhor, neste momento pode acontecer qualquer coisa, um dia e um prazo “longo” nem falar de 10 dias, tem que ser adivino mesmo.

      0
  • Selvagem 22 de setembro de 2011 at 10:05

    A minha aposta é que passa, aliás hoje a bolsa promete, vai ter diretor de imobiliária pulando da janela. Bolão de imobiliária quebrando: Acho que vai dar zebra PDG caindo mais que a Gafisa.

    0
  • augusto 22 de setembro de 2011 at 10:24

    VEJAM O QUE SAIU NA FOLHA AGORA DE MANHÃ, O ESTADÃO AIONDA TENTA ESCONDER: O FMI ALERTA SOBRE BOLHA IMOBILIARIA E DE CRÉDITO NO BRASIL. E AGORA PESSOAL? SERÁ QUE COMPENSA AINDA COMPRAR ANALISTAS E OUTROS PARA POUBLICAREM BABOSEIRAS
    http://www1.folha.uol.com.br/poder/979118-fmi-alerta-para-bolha-de-credito-no-brasil-sao-paulo-e-destaque.shtml

    0
  • xyz 22 de setembro de 2011 at 10:37

    Enfim bolsa e dolar falam a verdade. Forte alta para um, forte baixa para o outro.

    0
  • Ricardo 22 de setembro de 2011 at 10:44

    Senhores

    Olhem só a abertura do mercado hoje.
    Maiores baixas, só dá imobiliárias.
    A coisa tá ficando feia.

    BROOKFIELD ON NM 5,48 -6,32

    ROSSI RESID ON NM 9,29 -5,69

    0
    • Platao 22 de setembro de 2011 at 10:50

      e dólar a 1,92…. as imob. despencando…que medo!!!!!!

      0
  • Murdoch 22 de setembro de 2011 at 10:49

    ALÉM DO CÂMBIO, FMI ALERTA SOBRE “BOLHA” DO CRÉDITO NO BRASIL!

    (BBC, 22/09/2011). O FMI alertou nesta quarta-feira que o rápido crescimento do crédito no Brasil representa um risco à estabilidade. No “Relatório sobre a Estabilidade Financeira Global”, lançado nesta quarta-feira, em Washington, o FMI cita o exemplo do Brasil ao lado da também emergente Turquia. “(Nesses países) A qualidade dos empréstimos parece forte na superfície, mas a rápida expansão do crédito doméstico representa um desafio chave para a estabilidade futura”, diz o documento. O risco de aumento excessivo do crédito já motivou medidas do governo brasileiro para restringir a concessão de empréstimos e controlar a inflação. Segundo o FMI, os grandes fluxos de capital que invadiram muitos emergentes – entre eles o Brasil – após a crise econômica mundial ajudaram a alimentar a expansão na liquidez e no crédito.

    0
  • Lucas 22 de setembro de 2011 at 10:53

    Só tenho uma coisa a dizer: “A chapa ta quente”.
    O cerco tá fechando.

    0
  • FQ 22 de setembro de 2011 at 11:49

    Vejam:

    http://ww w1 .folha.uol.com.br/poder/979118-fmi-alerta-para-bolha-de-credito-no-brasil-sp-e-destaque.shtml

    FMI alerta para bolha de crédito no Brasil; SP é destaque.

    0
  • Elias 22 de setembro de 2011 at 11:49

    Notei uma mudança esta semana em um empreendimento que ficou pronto há 6 meses na zona oeste de SP.

    Trocaram as placas de “vende-se” e a faixa gigante de “Corretor de plantão” penduradas no poste por outras de “aluga-se”.

    Ou conseguiram vender (pouco provável – as vendas estão estagnadas), ou como as prestações vêm todo mês, provavelmente começou a ficar apertado para os especuladores bancar o imóvel vazio.

    Se essa for a resposta do mercado, talvez vejamos uma pressão para os preços dos aluguéis baixarem, pelo excesso de oferta.
    Talvez tenham desistido do “lucro fácil e rápido” e adotaram a estratégia de tentar manter o imóvel, para não vender com prejuízo.

    Lembrei-me do caso do Japão – a renda do aluguel não cobria o valor das prestações. Pode ser que estejamos caminhando para esse padrão.

    Aí, a bolha estoura quando o especulador não conseguir mais cobrir a diferença, geralmente com empréstimos (os bancos estão alertas e restringindo o crédito).

    Vamos acompanhar, está ficando interessante.

    0
  • FQ 22 de setembro de 2011 at 11:50

    Vejam:

    http: //www1 .folha.uol.com.br/poder/979118-fmi-alerta-para-bolha-de-credito-no-brasil-sp-e-destaque.shtml

    FMI alerta para bolha de crédito no Brasil; SP é destaque.

    0
  • Luiz 22 de setembro de 2011 at 11:53

    Senhores PDG e GFA inaugurando a csa dos 5 real por ação

    Eu se fosse vcs começava a comprar açoes, pq quando sair o anuncio de salvamento pelo governo elas vão subir quenem rojão.

    Pra quem comrpou na planta, lamento, melhor parar de pagar agora, ou vai dar uma olhada na obra pra ter certeza se compensa pagar pelo que não existe.

    O meu fundo cambial vai muito be, obrigado

    0
  • Luiz 22 de setembro de 2011 at 11:57

    Elias, quanto mais resistirem mais vão se ferrar.

    Mas ocorre o seguinte, contra eles existe o ego humano, vão negar a perda até não aguentarem mais. Isso ái é proprio da psicilogia humana, é por isso que agem em manada, puro ego.

    Quando o DESESPERO for MAIOR que a VERGONHA, aí sim fica interessante.

    0
    • João Nascimento 22 de setembro de 2011 at 22:36

      Complementando o Luiz,
      Todos os proprietários adoraram ver o patrimônio subir sem motivo. Se viram ricos sem fazer esforço confiando na valorização de seus imóveis, ou até mesmo um único imóvel.
      Eles agora terão extrema resistência em se convencer, e depois admitir, que seu patrimônio caiu de valor. Acharão que “perderam” dinheiro, quando na verdade deixaram de ter o que nunca realmente tiveram.
      Como no caso dos pseudo-investidores ou proprietários comuns, que normalmente não são comerciantes e não conhecem muito bem a lei da oferta e da procura, eles não vão aceitar redução de valor. Somente venderão aqueles que estão apertados de grana ou estão vendendo casas de inventário, devido à separação, etc. Aqueles que entraram vendendo só por oportunismo sem realmente precisar do dinheiro vão acabar retirando os imóveis de venda e voltar a alugá-los com o rabo entre as pernas.

      0
      • Luiz 23 de setembro de 2011 at 11:20

        Isso aí jOAO, o primeiro indicativo de furo na bolha será no aluguel, o plano B dos proprietarios.Aconteceu assim na Espanha.

        Mas os alugueis tem q respeitar o orçamento familiar, portanto nem o proprietario é louco de forçar um valor astronomico sob risco do inquilino ficar inadimplente

        É fazer as contas: preço x, renda de aluguel y, mas a renda não cobre o financiamento
        Leva a2 opções:
        1- o cara absorve a perda mes a mes, mas matem o imovel
        2- o cara não aguenta as parcelas e se vê obrigado a vender

        nos 2 casos os valores são puxados pra baixo, a bolha bão explode da noite pro dia, na espanha os preços vem caindo desde 2008, e continua, nos EU idem.

        0
  • NTL 22 de setembro de 2011 at 12:25

    Há algum tempo compartilhei uma peróla com vocês, mas ficou num post mais antigo. Vou colocar a mensagem novamente que recebi para contextualizar a resposta do corretor sobre um lançamento aqui na cidade de São Paulo.

    http://www.coelhodafonseca.com.br/lancamento-Residencial-Apartamento-Vila+Mariana-Sao+Paulo-Modern+Life+Bacelar.aspx?IdLancamento=184

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
    Olá Sr XXXXXXX, boa tarde!

    Sou o XXXXXXX corretor Exclusivo da Coelho da Fonseca.

    A construtora liberou as últimas unidades sobre o empreendimento Modern Life na Vila Mariana.
    Este empreendimento foi lançado em Junho de 2010 com previsão de entrega para fevereiro de 2013. Pela localização do empreendimento, pela proximidade com a futura estação de metrô Vila Clementino e pela qualidade e excelência da construtora, estamos com o prédio quase todo vendido, inclusive a construtora antecipou o início das obras.
    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

    Pedi detalhes sobre os preços e quase caí de costas. Pedir mais de 650k por um apto de 72 m^2 e com UMA vaga na garagem é completamente surreal!

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
    XXXXXXXX, boa tarde!

    Obrigado pelo retorno.

    Para o apartamento de 103 m² com 2 vagas + depósito está pelo valor de R$ 880.000,00 (6º andar).

    Para o apartamento de 73,41 m² 1º andar R$ 570.000,00 com 1 vaga e no 9º andar R$ 654.000,00

    Quanto aos valores, concordo com você na questão de valorização mas a região está com valor de R$ 9.000,00 o m² e com tendência de valorização superior principalmente porque é uma região de grande demanda.

    Próximo dos principais hospitais, da futura estação de metrô Vila Clementino, do Pq. do Ibirapuera.

    Caso queira agendar uma reunião aqui em nosso escritório estou a disposição.
    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

    Pensando bem, a tendência é de valorização, né? Vou comprar logo dois…hehehe

    0
  • Zoom 22 de setembro de 2011 at 12:43

    Já tá dando até medo.

    0
  • Luiz 22 de setembro de 2011 at 13:22

    imobiliarias desabando acima da média da queda

    1
    2 RSID3 9,11 -7,51%
    3
    4 GFSA3 5,81 -7,19%
    5
    6
    7
    8 BISA3 5,48 -6,32%
    9
    10 MRVE3 10,00 -5,93%

    15 CYRE3 12,00 -5,51%
    16
    17 PDGR3 5,90 -5,45%

    0
  • Carlos__ 22 de setembro de 2011 at 13:37

    Pessoal, estou de férias, fora do Brasil, e por isso estou postando aqui em baixo, pois já perdi o timing da discussão, mas não quero deixar passar em branco.

    Nosso amigo com o apelido Laranja postou acima:

    “Acho incrível ver apartamento na planta sendo vendido pelo preço de um pronto (ou quase), no centro de Canoas, por exemplo. ”

    É isso aí, Laranja. Já discutimos isso aqui diversas vezes. É o principal sintoma de bolha para mim.
    Por que é mais caro na planta? Por que essa aberração? Concluimos aqui que é porque na planta o investidor só paga a entranda, 20%, e se vender antes da entrega das chaves, lucra sobre o preço total, se o mercado continuar subindo, como eles acreditam. Repare que a publicidade é só falando de investimento e valorização. Não em morar. Essa é a razão do apartamento na planta ter “ágio” em cima de um construido ou quase pronto. Nesses o cara tem que ter dinheiro na mão para quitar na entrega das chaves. Na planta tem mais de 2 anos para passar para frente sem precisar colocar dinheiro de verdade na jogada. Esse é o subprime Brasileiro, o pessoal comprando na planta, para repassar, sem ter como quitar na entrega.

    0
    • Laranja 22 de setembro de 2011 at 17:56

      Acompanhei as discussões e concordo! Esta história não tem como terminar bem…

      0
  • Leonardo RJ 22 de setembro de 2011 at 13:48

    “São Paulo tem 290 mil imóveis sem moradores, diz IBGE
    O déficit habitacional atinge 712 mil famílias, que vivem em habitações irregulares ou precárias, como favelas e cortiços”

    “No Brasil, urbanistas da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) estimam que a vacância de equilíbrio deve ser em torno de 8%. Se for analisar, os 290 mil imóveis vão dar 7,9% do total de domicílios da capital. ”

    e acredito que a maioria de unidades ainda não foram entregues hein… acho que o déficit habitacional que atinge famílias, que vivem em habitações irregulares ou precárias, como favelas e cortiços, vai continuar atingindo, dado o custo da habitação “formal”. Se o cara não tinha dinheiro antes pra sair dos cortiços, que o apto popular era 100 mil, vai sair agora que custa 200 mil?

    Se a caixa aceitar financiar pra eles, quem será que irá pagar as contas deles? cartão de crédito lesado? luz cortada? lazer cortado? alimentação? transporte? sacrifício do carro da familia? quantos setores da economia vão sofrer? As pessoas já estão deixando de trocar de carro… da pra ver pela crise das montadoras…

    ao invés de ser uma politica de inclusão das classes mais baixas, estão excluindo os mais pobres e mais necessitados da farra do boi. Tem político corrupto aproveitando p lavar dinheiro. Tem classe média (antiga rs) se endividando mais do que pode. Tem até nova classe média consumindo imóveis

    E as marolinhas das crises internacionais? estaremos blindados? até quando? e quando alguma crise nos atingir? quem pagará essa conta com os bancos? e quando os preços despencarem por falta de demanda?

    h ttp:// exame.abril. com.br/economia/brasil/noticias/sao-paulo-tem-290-mil-imoveis-sem-moradores-diz-ibge

    0
  • aiwww 22 de setembro de 2011 at 13:53

    Tenho pena daqueles que botaram suas economias nas construtoras .. não conseguem ver o óbvio, que o mercado imobiliário mudou muito rápido em poucos anos e as previsões não são das melhores …

    0
  • roberto 22 de setembro de 2011 at 14:28

    A poucos dias algumas instituições financeiras estavam recomendando a compra de ações de incorporadoras (gafisa, Rossi, etc…). Deveríamos enviar e-mail para estas instituições perguntando qual era o interesse delas em recomendar tais ações !!!!! Incorporadoras derrrrretendo. Esta aberta as aposta : quem quebra primeiro !!!!!!!!!!!

    0
    • Leonardo RJ 22 de setembro de 2011 at 14:30

      Roberto

      não acredito em quebra não… as maiores tem muita solidez

      acredito em quebra nas menores que cresceram a reboque do “boom”

      as maiores devem apertar daqui e de lá e vão se mantendo

      0
      • Adriano 22 de setembro de 2011 at 14:56

        tanta solidez quanto a ENCOL. Eu já trabalhei em contabilidade do ramo. E nesse ramo é MUITO FÁCIL maquiar número. Como as obras em geral demoram BEM MAIS que um exercício, nesse tempo você consegue “criar” o que quiser. O termo pomposo é chamado “percentage complition”. E como eles tem VÁRIAS obras em andamento, a fiscalização fica MUIIIIIIITO mais difícil. Só te dando exemplo: OBRA1 perto de acabar só tomando ferro no lombo de prejuízo, então transfere parte dos custos para OBRA2, para dar uma equilibrada. E assim por diante. Mesmo sendo de capital aberto e com auditoria externa, você acha que o auditor têm como atestar que determinado material foi gasto em determinada obra? A situação a longo prazo (+ de 5 anos) é insustentável, mas……sabe como é que é né?

        0
    • Bolha Imobiliária 22 de setembro de 2011 at 15:39

      A tempos atrás escrevi um post com algo do gênero…

      0
  • Sérgio 22 de setembro de 2011 at 14:35

    Gafisa = MENOS 8,95% – Rossi = MENOS 8,83

    0
  • aiwww 22 de setembro de 2011 at 14:40

    a última vez que olhei a gafisa caía mais de 9% 😛

    0
  • Annibal 22 de setembro de 2011 at 14:41

    Bacen atuando no mercado de dólares…. cotação já virou pro real….

    0
  • Carlos Eduardo 22 de setembro de 2011 at 14:42

    Nunca antes nesse país tivemos tantas greves

    http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,metalurgicos-da-embraer-aprovam-1-greve-em-pelo-menos-dez-anos,85203,0.htm

    Metalúrgicos da Embraer aprovam 1ª greve em pelo menos dez anos

    SÃO PAULO – Os metalúrgicos do primeiro turno de trabalho da Embraer, unidade da Faria Lima, em São José dos Campos (SP), aprovaram nesta quinta-feira, 22, greve por 24 horas. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, esta é a primeira greve na Embraer em pelo menos dez anos e é “resposta à intransigência da empresa, que se recusa a iniciar negociações imediatas pela campanha salarial com o Sindicato”. Uma nova assembleia vai acontecer na entrada do segundo turno, a partir das 15h.

    Atualmente, as negociações do setor aeronáutico são feitas entre a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Sindicato dos Metalúrgicos, mas os trabalhadores querem que as negociações passem a ser feitas diretamente com a Embraer. Somente em São José dos Campos, a fabricante de aviões possui cerca de 12 mil funcionários.

    Os metalúrgicos reivindicam reajuste salarial de 17,45%, sendo 9,75% de aumento real, direito a eleição de Delegados Sindicais e melhores condições de saúde e segurança para os trabalhadores. Entre as principais reivindicações também está a redução da jornada para 40 horas semanais. Atualmente, a Embraer pratica 43 horas, uma das maiores da região e a maior do mundo entre as empresas do setor aeronáutico. Os trabalhadores querem também antecipar a data-base de novembro para setembro

    Na última terça-feira os metalúrgicos da Embraer já haviam aprovado estado de greve para a campanha salarial deste ano.

    0
  • Luiz 22 de setembro de 2011 at 14:44

    leonardo, as grandes são as que mais estão maquiando e manobrando a contabilidade

    leia em observadordomercado.com.br pra vc ter uma idéia do que eles estão aprontando

    não é a toa que são as que mais caem na bolsa.

    0
  • Duda 22 de setembro de 2011 at 15:04

    A situação de “fora” se parece com um tsunami. Os capitais estão saindo do pais com uma velocidade enorme (por isso o dolar esta subindo tanto). Esta vez não é mole.

    0
  • Andrade 22 de setembro de 2011 at 15:16

    Galera, o trem tá feio hoje…

    15:05 -> Bovespa: 52912,82 (-5,48%)

    – Brookfield: 5,44 -> -7.01%
    – Cyrela : 11,95 -> -5.91%
    – Direcional: 9,59 -> -4,0%
    – Gafisa: 5,71 -> -8,79%
    – MRV Eng.: 9,96 -> -6.3%
    – PDG Realty: 5,87 -> -5.93%
    – Rodobens: 10,97 -> -3,77%
    – Rossi Res.: 9,05 -> -8,12%
    – Tecnica: 9,25 -> -3,85%
    – Viver Inc.: 2.18 -> -3.96%

    A ver vamos até quando a pedra vai cair fundo pois ela está pesada!

    0
  • Duda 22 de setembro de 2011 at 15:18

    A situação está apodrecendo rapido demais. Olhem este artigo:

    h ttp://w ww1.folha.uol.com.br/poder/979289-divida-publica-cresce-196-em-agosto-e-chega-a-r-1768-trilhao.shtml

    0
    • Anonymous 22 de setembro de 2011 at 16:25

      Significa que está crescendo cerca de 25% ao ano.

      0
      • Duda 22 de setembro de 2011 at 17:34

        Não sei se o bolha concorda, pois sai um pouco do assunto central do site, mas esse artigo daria para uma entrada principal. O assunto é o seguinte: com a bolha explodindo, o pagamento de impostos cai (começa uma recessão), e aí este governo ficará MUITO no vermelho, podemos sim ter uma crise de dívida… ao mesmo estilo da Espanha.

        0
        • Bolha Imobiliária 22 de setembro de 2011 at 20:17

          Não tenho duvidas…uma coisa puxa a outra

          0
      • Duda 22 de setembro de 2011 at 22:06

        Ou seja: fora de controle. Só a Irlanda esteve pior. Nem a Grecia chegou nesse nivel.

        0
  • Carlos Eduardo 22 de setembro de 2011 at 15:47

    Essa noticia deu até vontade de ir morar no rio!!!

    imaginem a cena, vc entra no banco para sacar um dinheirinho quando sai tem um guarda tirando a roda do teu carro com uma chave estrela!

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/09/22/policial-de-upp-da-zona-norte-do-rio-e-preso-por-furtar-rodas-de-automovel.jhtm

    Policial de UPP da zona norte do Rio é preso por furtar rodas de automóvel

    O soldado da Polícia Militar Leonardo Santana, 24, que trabalhava na Unidade de Polícia Pacificadora do Turano, na zona norte do Rio de Janeiro, foi detido em flagrante nesta quarta-feira (22) após roubar as rodas do automóvel de um morador da comunidade.

    O PM estava sem farda no momento em que foi autuado pelos colegas de UPP -que foram alertados sobre o crime pelo próprio dono do veículo. De acordo com as informações passadas pela PM, o soldado responderá a inquéritos criminal (ele foi autuado por furto) e administrativo, e corre risco de ser expulso da corporação.

    O pastor Sebastião Ferreira Gomes, 42, proprietário do carro cujas rodas foram furtadas, registrou boletim de ocorrência na 6ª DP (Cidade Nova).

    Segundo a polícia, o PM –liberado após pagamento de fiança– se defendeu dizendo que comprara as rodas por R$ 100 de um homem não identificado, que teria se apresentado como dono do veículo.

    Após a prisão em flagrante, os oficiais da UPP Turano devolveram as rodas furtadas para o proprietário do automóvel.

    0
    • Leonardo RJ 23 de setembro de 2011 at 09:25

      é essa a cidade dos 6 mil por m²

      0
  • Paulo Rocha 22 de setembro de 2011 at 16:04

    Por acaso alguem sabe quanto que o Brasil paga por mes de dívida? Qual é a arrecadação mensal e a porcentagem da dívida em relação ao PIB? Sera que o Brasil vai acabar dando o calote num futuro não muito distante? Eu tenho impressão que o governo so sabe torrar dinheiro e o que sobra meter no bolso.

    0
    • xyz 22 de setembro de 2011 at 17:12

      O Brasil divulga uma tal de dívida “liquida”, que fechou o semestre em R$ 1,8 trilhão. Não sou economista, mas acho que é manobra para não apresentar os números reais.

      ACHO que quando o tesouro emite títulos (12%aa) para o BNDES e Caixa, para que estes emprestem a juros subsidiados (BNDES cobra TJLP=6%aa), tais valores não entram na dívida “líquida”, pois quando repassa ao BNDES e Caixa, o tesouso se credita.

      Neste ano (início do geverno Dilma) foi aprovada a medida provisória 526 que autoriza o tesouro repassar 55 bilhões para o BNDES. Esta sistemática de repasse já era usada no governo Lula.

      Quanto à arrecadação, agosto fechou com record de 75 bilhões na arrecadação federal.

      Quanto à relação pib/dívida = 1,8/3,675 (fechamento de 2010) = quase 50%. (considerando a tal dívida líquida.)

      Deus tenha piedade de nós.

      0
      • Paulo Rocha 22 de setembro de 2011 at 18:15

        Não sei o que é mais absurdo, o governo subsidir emprestimos atraves do BNDS e não contabilizar como despesa, ou ficar gastando a todo vapor aumentando o déficit quando a economia estava “boa”. Em geral os governos prudentes tentam ter uma politica anti-ciclica. Quando está tudo bem cortam os gastos, e quando esta ruim aumentam os gastos. O Brasil (PT) só sabe aumentar. Quero ver como vão conseguir dinheiro para pagar tudo quando a crise bater em cheio e o desemprego aumentar e a arrecadação cair. Provavelmente vão imprimir dinheiro que nem doidos. Vamos voltar a inflação descontrolada.

        0
      • Duda 22 de setembro de 2011 at 21:52

        Pelo que tenho lido (me corrijam se estiver errado), a divida liquida e a “bruta” substraindo o valor de reservas internacionais (300 bilhões de dolares). Mas aí tem trampinha: o Brasil é o único país que calcula assim. O resto só considera dívida bruta. O problema das reservas internacionais e exatamente o que estamos presenciando agora: as reservas podem diminuir (ou ate zerar) se tiver uma saída de dolares do país. Por outro lado, o BC nunca pode, na realidade deixar “zerar” as reservas, pois aí perde toda capacidade de ação sobre o mercado do cambio. Na pratica esse valor não deve ser considerado. Aí a dívida vai para 65% do PIB. O mesmo nivel da Espanha neste momento (em fase de crise terminal)…

        0
  • Anonymous 22 de setembro de 2011 at 16:04

    22/Set/2011, 14:00 h (alguns minutos atras)

    Gafisa $ 5.78 BRL -7,67% (os acionistas são os idiotas úteis)

    Cyrela $ 11,89 BRL -6.38% (filhinho de papai é diretor geral)

    Brookfield $ 5.51 BRL -5.81% (Delubio é consultor)

    Eu aposto que a Gafisa quebra antes, pois não tendo um “dono”, os controladores vão ter mais liberdade para salvar o “seu” antes que exploda, se é que já não salvaram.

    0
  • Sérgio 22 de setembro de 2011 at 16:27

    Muito interessante.
    A última vez que o BC interveio com venda de grande quantidade de dolar foi em outubro de 2008 – auge da crise.
    .
    O bicho tá pegando.

    0
    • Sérgio 22 de setembro de 2011 at 16:53

      O mais interessante ainda foi que antes de 2008, só em 2003 que houve intervenção.
      O mais interessante ainda, ainda, é que mesmo intervindo o dolar subiu mais um pouco, mantendo a tendência.
      Amanhã a coisa pode ferver.

      0
      • Duda 22 de setembro de 2011 at 17:10

        Pode, e vai…

        0
      • Carlos Wagner 22 de setembro de 2011 at 17:19

        Saida de dolares = alta de preço da moeda

        Para compensar essa saida e tentar manter os preços estáveis o governo precisa queimar suas reservas e compensar essa queda na circulação da moeda estrangeira no país. Isso faz com que os famosos recursos para lutar contra a crise que o governo grita aos quatro ventos que possui, sejam queimados na largada…

        Que deus nos proteja, onde quer que ele esteja, pois no Brasil ele não mora mais desde 2003.

        0
        • Marcelo 22 de setembro de 2011 at 18:10

          Considerando que os comunistas, em tese, sao ateus, realmente o nosso paraiso natural verde-amarelo nao deve ter mais nenhuma residencia divina. Mas tambem com esese precos, nem Deus iria querer morar aqui.

          0
  • Marcos 22 de setembro de 2011 at 19:22

    PessoAll,

    Estava olhando o site da Caixa. Lá tem imóveis da Caixa a venda.

    No Estado do RJ são 600 e de SP 230.

    Alguém já verificou se esses números tem aumentado? Eu acredito que a devolução de imóveis é um bom termômetro para indicar problemas.

    0
    • João Nascimento 22 de setembro de 2011 at 22:50

      Aqui em Volta Redonda e Barra Mansa o número de imóveis de leilões tem diminuído ao longo dos últimos 3 anos. O mercado subiu tanto que as pessoas vêem como única chance adquirir um imóvel em leilões, por isso não sobra nada de um mês para o outro.
      Além disso, o sindicato local dos metalúrgicos fez lobby junto à CEF para evitar o leilão de mais de 100 casas de um conjunto habitacional popular, empurrando a conta com a barriga.
      Detalhe: estas casas que valiam entre 40 e 65 k há uns quatro anos agora estão entre 190 e 280k. São casas populares de alvenaria estrutural, em que uma pessoa adulta consegue trocar lâmpada sem subir em banquinho rsrsrsrs.

      0
      • Paulo - RJ 22 de setembro de 2011 at 23:50

        Você provavelmente deve estar falando do conjunto habitacional Vila Rica. Para se fazer uma casa decente, só comprando duas para fazer uma.
        Não daria mais que 100 K numa casa destas. E olhe lá.
        E parece que não para de brotar casa ali.

        0
      • Rodrigo 23 de setembro de 2011 at 11:01

        Estava com a faca e o queijo na mão, agora assiste os outros se deliciando.

        0
  • Lucas 22 de setembro de 2011 at 20:10

    No site globo.com, na parte de economia, os analistas estão dando dicas para cuidar do dinheiro na crise, sendo que o Luiz Carlos Ewald, aquele que da dicas no fantástico, foi o único que tocou no assunto preço dos imóveis, veja o que ele disse:

    Luiz Carlos Ewald, o ‘Sr. Dinheiro’, do ‘Fantástico’

    “É um momento em que a pessoa tem que parar para pensar. E principalmente não se endividar e nem deixar dívidas pendentes. Adiar compras e qualquer compra de compromisso. Tome muito cuidado que os imóveis estão muito caros. Viver de aluguel é muito mais barato do que comprar. Se aluguel é jogar dinheiro fora, juro é muito mais dinheiro fora, porque é mais de duas vezes o valor do aluguel. O esforço para fazer sobrar dinheiro tem que ser maior. Tomar cuidado com compras por impulso, ver ofertas e pesquisar bastante”.

    Achei legal pois ele faz uma comparação simples entre comprar imóvel ou alugar, e mesmo pra quem vive de aluguel ele acha mais vantagem continuar no aluguel.

    0
  • Lucas 22 de setembro de 2011 at 20:17

    No site globo.com, na parte de economia tem uma reportagem com analistas orientando como cuidar do seu dinheiro no período de crise, sendo que o Luiz Carlos Ewald, aquele que dá dicas no fantastico, falou sobre os imóveis, veja o que ele diz:

    Luiz Carlos Ewald, o ‘Sr. Dinheiro’, do ‘Fantástico’

    “É um momento em que a pessoa tem que parar para pensar. E principalmente não se endividar e nem deixar dívidas pendentes. Adiar compras e qualquer compra de compromisso. Tome muito cuidado que os imóveis estão muito caros. Viver de aluguel é muito mais barato do que comprar. Se aluguel é jogar dinheiro fora, juro é muito mais dinheiro fora, porque é mais de duas vezes o valor do aluguel. O esforço para fazer sobrar dinheiro tem que ser maior. Tomar cuidado com compras por impulso, ver ofertas e pesquisar bastante”.

    Achei legal pois ele faz uma comparação simples entre comprar ou alugar, sendo que mesmo pra quem está nesta situação ele aconselha alugar.

    0
  • Hik 23 de setembro de 2011 at 00:24

    Bicheiro não ajuda em bolhas. Merece mais respeito.

    0
  • Brunão 24 de setembro de 2011 at 10:11

    #BoladeCristal Site Bolha Imobiliária garante a existência da mesma.

    0
  • Cássia Ferreira Andrade 29 de setembro de 2011 at 12:45

    A expansão do crédito tem que existir. Mas para isso acontecer é necessário que o brasileiro páre de ser extorquido.
    Sugiro a leitura do Projeto Nacional: http://blogprojetonacional.com.br/bolha-de-credito-aqui-estao-brincando/

    0