Ilegalidades na compra e venda de imóveis em construção – Forum Imobiliario

Você pode gostar...

Comments
  • aiwww 11 de agosto de 2011 at 15:08

    Sensacional! É dessa forma que a maioria dos empresários brasileiros tratam seu clientes. Se valem da preguiça da maioria em reclamar e fazem o que querem. Vale destacar a decisão judicial neste caso: http://www.conjur.com.br/2010-mai-29/cyrela-indenizar-compradores-nao-entregar-imovel-prazo

    0
  • carlos wagner 11 de agosto de 2011 at 15:16

    Trabalho na área juridica e digo: No papel tudo é lindo e maravilhoso. A constituição federal de 88 só falta assegurar que a felicidade do cidadão seja garantida, porém, na pratica, a coisa não funciona nem mesmo em relação às clausulas petreas.

    Diante de um judiciario lento e, na maioria das vezes, ineficiente, o mais importante ao se fechar qualquer tipo de negocio é deixar a euforia de lado e agir com a razão e não com o coração.

    Um dono de imobiliaria amigo meu, quando nos encontravamos para um bate papo e uma cervejinha, sempre dizia alto e em bom tom aos presentes: “Meus amigos, o negocio imobiliaria é mesmo curioso. Pois voce deve vender o imovel sempre para a mulher, o marido só vai paga-lo.”

    Tenho que admitir que ele tinha razão.

    Meu conselho é: Quando for fechar um negocio, pense no que está fazendo, porque se houver algum tipo de desentendimento entre as partes, procurar a justiça pode ser seu pior pesadelo.

    0
  • Carlos Eduardo 11 de agosto de 2011 at 15:37
  • Luiz 11 de agosto de 2011 at 15:46

    Valeu Bolha, há muito tempo venho batendo na tecla da ética, e esse post é exatamente isto.

    Estarrecedor a situação, vcs tenham certeza que não hora da porca torcer o rabo vao se utilizar de todos os meios pra empurrar a conta pra ponta fraca.

    0
  • Paulo Rocha 11 de agosto de 2011 at 15:55

    Bom, sem ter muitos conhecimentos na area jurídica, gostaria de saber se as pessoas que estão tendo problemas com os serviços prestados por sua construtora podem entrar na justiça e pedir para continuar a fazer seus pagamentos em juízo, em vez de direto à construtora. Eu já havia comentado sobre isso a algumas semanas atraz, mas não me lembro de ninguem “continuar o papo”.

    Eu acho que isso, caso seja possível, seria uma boa opção para não correr o risco de ficar em falta com suas obrigações e evitar as sanções previstas no contrato. Desda forma as construtoras perderiam o insentivo de atrazar as obras, já que não poderiam receber o dinheiro enquanto as obras não forem concluidas. Como já vimos há vários casos de imóveis vendidos a anos atraz que ainda nem se quer começaram a ser erguidos, mas as construtoras continuam exigindo os pagamentos previstos e corrigidos. Dessa maneira elas conseguem manter o fluxo de caixa, enquanto os compradores tem prejuizo e correm o risco de verem a construtora falir. Com o dinheiro em juizo tambem fica mais fácil garantir uma quantia para uma possivel idenizaçar.

    Tem alguem aqui que conhece a lei e pode fazer algum comentário a este respeito?

    0
    • DRN 11 de agosto de 2011 at 16:31

      Minha opinião:

      – corretagem: não vejo como pedir a comissão de volta (menos ainda em dobro) se o comprador concordou, pela emissão dos cheques, em pagá-la;
      – 0,88% de serviço jurídico: viável pedir a devolução, mas o comprador terá de comprovar que não queria o serviço (email serve), mas que, mesmo assim, isso lhe foi imposto;
      – atraso na entrega: viável pedir indenização (no valor do aluguel do imóvel não entregue) desde o vencimento do contrato (inclusive os 180 dias).

      Em qualquer caso, penso ser melhor NÃO deixar de pagar diretamente à construtora, pelos boletos, conforme contratado. Só aconselharia a fazer isso se houvesse PROVA de que a construtora está à beira da falência ou se a OBRA estivesse parada.

      E se der merda (a pessoa não conseguir mais honrar o contrato), peça em juízo a devolução do que pagou (90% é um valor bem aceito no TJSP, embora o STJ julgue na faixa dos 75%), com correção e juros de mora de 1% ao mês. Entre 10 e 25 meses (o processo vai demorar mais do que isso – provavelmente 4 anos), recupera-se o valor da multa. Só que há um risco nisso tudo: A CONSTRUTORA FALIR!

      0
      • Tales 11 de agosto de 2011 at 17:12

        Só um detalhe. A devolução que os tribunais estão dando é de 90% no pedido de quebra de contrato de obras que NÃO estão atrasadas.
        Obras com prazo EXPIRADOS (após aqueles 180 dias contratuais) os tribunais em sua maioria estão obrigando a devolução de 100% corrigido e inclusive algumas vezes com danos morais.

        0
        • DRN 11 de agosto de 2011 at 19:18

          Sim, sem dúvida. Os 90% são para a hipótese de descumprimento do contrato pelo comprador. No caso de descumprimento do contrato pelo vendedor, o comprador pode obtar pelo cumprimento forçado, ou peça rescisão do contrato com devolução integral e multa (até uns 20% vai). Agora, o risco continua o mesmo: a construtora quebrar antes do final do processo.

          0
    • MrK 11 de agosto de 2011 at 19:32

      veja só, estão falando de queda de preços tambem!!!

      queda de unidades vendidas já é papo antigo, temos visto, mas de preços é a 1a vez, imagina agora os “investidores”? vão entrar em panico? o que fazer com um imovel que vai ser entregue daqui a 6 ou 12 meses se os precos hoje já ameacam virar???? segura peão!

      acho que realmente atingimos o ponto máximo e esse não vai durar… saturou mesmo, preços não parecem ter folego pra subir mais não

      0
      • trololó 11 de agosto de 2011 at 21:54

        vocês fumaram alguma coisa?

        O PREÇO DOS IMÓVEIS NUNCA ABAIXA!!!!!!!!!!!!!!

        0
        • Fred Henrique 12 de agosto de 2011 at 09:31

          Concordo. HEHEHE.

          O papo de corretor agora vai ser:

          Compra agora que tá num período de baixa. Depois você vende e ganha 300% em dois anos!

          0
  • Jack Imóveis 11 de agosto de 2011 at 16:11

    Dei uma olhada no Reclame aqui. Número de reclamações nos ultimos 12 meses

    Gafisa – 360
    Tecnisa – 264
    Cyrella – 403
    MRV – 3569
    PDG – 257
    Goldfarb- 1200
    Brookfield -238
    Helbor -86
    Even -245

    0
  • Zoom 11 de agosto de 2011 at 16:35

    Elas estão tomando um fôlego já faz dois dias.

    Gafisa = + 8,47%
    PDG = + 10,14%
    Tecnisa = + 2,87%
    Cyrela = + 5,04%
    MRV = + 7,52%

    0
    • Marcos 11 de agosto de 2011 at 17:41

      Dinheiro dos fundos de pensões para empresa falidas?

      0
    • Duda 11 de agosto de 2011 at 21:19

      Espera que a bolinha continua caindo pela escada… sobe, só para descer mais ainda, pula no degrau, e volta a subir, para descer mais ainda…

      Assim se comporta a bolsa em tempos de baixa.

      0
  • Selvagem 11 de agosto de 2011 at 18:06

    O grande problema é que brasileiro é ingênuo, confia nas pessoas e não le contrato. Além disso não sabe calcular encargos, assina sem avaliar condicões e SÓ PROCURA ADVOGADO DEPOIS QUE DEU MERDA.

    Pra mim o que é mais inadmissível e assinar sem ler o contrato, dar cheque sem tomar conhecimento de condições. Pelamordedeus quem tem o poder até assinar o contrato, depois que der o cheque e você estiver atado a relação muda completamente.

    Porra o sujeito está comprando imóvel que vai viver pelos proximos 30 anos e sequer recebe e guarda cópia do contrato!!!

    Ai vai chegar no advogado para discutir como? falando para o juiz “assinei sim, mais não sabia o que eu estava assinando!” E o advogado da parte contária vai te enrolar e o juiz vai fazer aquela cara de problema seu, ninguem assinou no seu lugar.

    Por isso que precisa ser dito aqui, onde tem muita gente interessada em imóvel. vai comprar? Fa;a uma compra segura:

    1- guarde todos os prospectos. ate os folhetinhos mais básicos com fotos das áreas a serem compradas. Salve todos os anuncios na internet
    2 – tire foto de tudo – do apartamento decorado, do corretor que te atendeu. Guarde protocolo de todos os pedidos e reclamações.
    3- tome nota de tudo – do nome do corretor, do nome do advogado que fez o contrato, do nome das atendentes especialmente das datas e condições de pagamento
    4- Contatos devem ser sempre por escrito, salve todos os e-mails, até os mais banais. Eles podem estabelecer .
    5- Não está no contrato. exija declaracao por escrito.
    6 – se puder GRAVE TUDO – INCLUSIVE CONVERSAS COM CORRETORES Isso é prova, no código civil está escrito que o negócio deve ter boa-fé objetiva. Ou seja PAPO de corretor e da construtora também vincula ele a cumprir o que foi dito mesmo que não esteja no contrato. Ou seja se ele diz que vai ter mesa de ping-pong na sala de jogos e não tem ele se obriga a fazer.

    Tem consturora por exemplo que constroi apartamento sem fazer impermeabilizacao de banheiro ai quando o sujeito vai reclamar a contrutura mostra o manual da obra que o sujeito nunca se preocupou de ler provando que algo não esta coberto por garantia.

    0
  • Eduardo 11 de agosto de 2011 at 18:27

    Maior bobagem esse papo de venda casada. Tudo eh venda casada. Vai processar o chiclete ploc porque veio com figurinha? E quem quiser chiclete sem corante? Eh venda casada tambem? Biquini eh venda casada? E se alguem quiser comprar so a parte de cima ou de baixo? E carro que ja vem com som, com vidro eletrico, sensor de re? So pode vender carro pe-duro agora, o resto eh venda casada?
    Esse argumento de venda casada chega a me irritar tamanha a sua idiotice. Como se alguem fosse obrigado a comprar algo, como se enfiassem uma arma dentro da boca do sujeito para ir no stand de vendas e comprar um apto. Se o custo do champagne e do decorado forem muito altos, o preco vai subir tanto que nao vao comprar o imovel. Sabe por que quase todas as empresas montam? Porque vende mais, porque AS PESSOAS GOSTAM.
    Se vc acha isso um absurdo, deixe de mimimi atras de lei disso, codigo daquilo, se encondendo atras da toga de um juiz e seja HOMEM: monte uma construtora sem esses custos, tente vender aptos mais baratos e BOA SORTE….boa sorte MESMO!
    Este foi o texto mais ridiculo que li neste site.

    0
    • aiwww 11 de agosto de 2011 at 18:44

      Até onde eu sei .. as duas peças do biquini são feitas pelo mesmo fabricante, talvez até pela mesma costureira .. o carro que vem com: som, vidro elétrico, etc, é opcional … portanto, CORRETOR DEVERIA SER OPCIONAL TAMBÉM, assim como o som do carro que você botou no exemplo. Boas vendas!

      0
      • Fernando 11 de agosto de 2011 at 19:00

        E o desespero cresce…. rsrsrs

        0
        • Duda 11 de agosto de 2011 at 21:23

          Nossa, este eduardo faz tempo que não vende… Cara, porque não procura um emprego de verdade? Os dias de corretagem para vc estão contados, dá para ver seu desespero…

          0
      • Rodrigo 11 de agosto de 2011 at 20:18

        Caro DRN,

        Quando diz que a corretagem: não tem como pedir a comissão de volta (menos ainda em dobro) se o comprador concordou, pela emissão dos cheques, em pagá-la;

        Então vide Quartier Carioca – Patrimovel

        Processo n° 0116785-91.2010.8.19.0001 Primeiro autor: Marcio Ronald Britto Cotias Segundo autor: Alcilene Moreira Britto Cotias Primeiro réu: Bento Lisboa 106-B Empreendimentos Imobiliários S.A. Segundo réu: Patrimóvel Consultoria Imobiliária P R O J E T O D E S E N T E N Ç A Os autores requerem a condenação dos réus a lhes restituírem R$8.458,29 em dobro e a lhes pagarem indenização por danos morais. * Inicialmente, rejeito a preliminar de inépcia da inicial suscitada pelo segundo réu por impossibilidade jurídica do pedido, tendo em vista que o pedido dos autores de não são vedados no ordenamento jurídico. Ademais, nenhuma lesão ou ameaça de direito, individual ou coletivo, pode ser excluída de apreciação pelo Poder Judiciário, em cumprimento ao princípio expresso no art. 5º, inciso XXXV da CRFB. Rejeito a preliminar de ilegitimidade passiva suscitada pelo primeiro réu, pois o autor lhe imputa conduta danosa, e desta forma, a apuração de sua responsabilidade é matéria de mérito e, como tal será analisada. Rejeito a prejudicial de mérito de decadência suscitada pelo primeiro réu, tendo em vista não há no Código de Defesa do Consumidor previsão de prazo específico para o pedido de restituição em dobro de que trata o art. 42, parágrafo único, aplica-se a regra geral do art. 205 do Código Civil, que prevê prazo prescricional de dez anos, o qual ainda estava em curso quando do ajuizamento da demanda. Os autores, em julho de 2007, compraram dois imóveis dos réus (escritura de promessa de compra e venda às fls.37/68). Note-se que apesar de a autonomia da vontade permitir que o ônus da remuneração da corretora seja distribuído entre alienantes e adquirentes, o que se verifica é que os réus não comprovaram a vigência de cláusula expressa e destacada no sentido de que parte do ônus do pagamento da comissão de corretagem seria repassado à autora, consumidora (art.333, II, do CPC). Não obstante alienantes e adquirente tenham acordado quanto ao objeto imóvel e ao preço, os autores não foram informados adequadamente de que no preço estaria inclusa comissão de corretagem, tendo sido surpreendidos pelo segundo réu com a cobrança da aludida comissão (fls. 70/73), restando evidenciados os defeitos nos serviços prestados pelos réus. Deve prevalecer o uso local de que a remuneração do corretor é devida por quem o contratou e em favor de quem reverteu todo o proveito econômico do negócio, ou seja, o segundo réu. O primeiro réu, na realidade, transferiu parte da obrigação que lhe incumbia aos autores e enriqueceu com o valor que deixou de pagar ao segundo réu à custa do demandante. Todavia, não houve pedido de indenização e sim de restituição (correspondente ao art. 42, parágrafo único do CDC), e como não se pode restituir aquilo que não se recebeu diretamente, o pedido há de ser julgado improcedente com relação ao primeiro réu. Tendo sido o segundo réu, por outro lado, o responsável pela cobrança indevida, e tendo recebido diretamente dos autores a quantia referente à comissão de corretagem, deve este restituir em dobro os R$8.458,29 recebidos, nos termos do art. 42, parágrafo único do CDC, o que totaliza R$16.916,58. Dano moral, entretanto, não ocorreu. O episódio danoso se situa integralmente no terreno do direito patrimonial, sem qualquer transcendência que importe em violação de direito da personalidade. Isso posto, condeno o segundo réu a pagar aos autores R$16.916,58 corrigidos monetariamente e acrescidos de juros legais a partir da propositura da demanda, julgo improcedente o pedido de restituição em face do primeiro réu e julgo improcedente o pedido de indenização por danos morais em face dos réus. Sem custas, nem honorários advocatícios, nos termos do artigo 55 da lei 9099/95. O segundo réu fica ciente de que deverá depositar a quantia acima fixada no prazo de 15 dias após o trânsito em julgado, sob pena da multa de 10% prevista no art. 475-J do CPC. Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2010. FABIANA MARIA SAUERBRONN JUÍZA LEIGA

        0
        • DRN 12 de agosto de 2011 at 10:55

          Rodrigo, eu respeito toda e qualquer opinião no sentido contrário, mas discordo desse posicionamento que consta da sentença.

          Veja o artigo 42 do CDC: Art. 42. Na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto a ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça. Parágrafo único. O consumidor cobrado em quantia indevida tem direito à repetição do indébito, por valor igual ao dobro do que pagou em excesso, acrescido de correção monetária e juros legais, salvo hipótese de engano justificável.

          A obrigação de pagar o corretor é, sim, de quem o contrata, ou seja, da incorporadora, mas ela pode acordar com o comprador do imóvel no sentido de que ele pague o valor. Acho bem razoável concluir que, ao preencher o cheque, o cidadão fica sabendo que e ele quem vai pagar, não? Então, indevido o valor não é. Pode até ser injusto. Eu também acho. Acho muito dinheiro para pouco serviço. Contudo, se o cidadão aceitou pagar, não pode, depois, querer a devolução, a menos que o valor cobrado tenha sido abusivo (isto é, totalmente fora do que se costuma praticar).

          Não estou defendendo corretor, não. Sinceramente, não gosto nenhum pouco deles. Só que não posso me furtar de analisar as coisas como – entendo – elas realmente são.

          Note, ademais, que essa sentença aí é de JEC. A juíza é leiga, não é togada. Não é por isso que a decisão, a meu ver, está errada. Eu só veicularia um pedido desse em juízo com fundamentos realmente sólidos e se tivesse um precedente de verdade, ou seja, uma decisão do Tribunal de Justiça.

          Abraços.

          0
    • Piaui 11 de agosto de 2011 at 19:21

      Se todo HOMEM pudesse resolver problema com corretor/construtora no “tête-à-tête”, metade dessa raça de aproveitadores já estaria exterminada seu FOLGADO!

      0
    • carlos wagner 11 de agosto de 2011 at 20:29

      Eduardo

      Para escrever o que foi escrito, voce só pode ser corretor. Sinto informá-lo que sua profissão é umas daquelas que estão em extinção, pois poucos sobreviverão sendo renda fixa só dependendo de comissão, melhor voce comprar um carrinho de pipoca e deixar guardado, só por garantia.

      Outra coisa: Corretores que falam coisas do tipo que disse acima, tentando impor seu ponto de vista como sendo o unico caminho a ser seguido e dono da verdade, tenho visto muito por ai. Na verdade, não param de me encher o saco.

      São esses péssimos profissionais, sem preparo, que ao avaliarem imóveis, a fim de agradar o vendendor, supervalorizam o bem a ser vendido e causa esse descontrole no mercado ao mesmo tempo que condena o imóvel avaliado a fica mofando na parede da imobiliaria. Isso quando voces trabalham para alguma imobiliaria e não são os corretores espertos que trabalham por conta própria. Esse são ainda mais despreparados, além de não oferecer nenhum serviço para justificar sua comissão, acham que apenas pelo fato de haver apresentado o comprador ao vendedor já fazem jus a tal pagamento. Não é bem assim heim…

      Já tive problemas com corretores com o mesmo linguajar do seu e digo uma coisa: Não passo nem na mesma calçada de profissionais assim, é dor de cabeça na certa.

      Você, como profissional, deveria ter humildade e visão para chegar aqui sem ser convidado e avaliar qual é a opinião de muitas pessoas que desejam comprar um bom imovel, avaliar qual a maneira que elas veem o mercado, quais as atuais barrreiras que impossibilitam a compra nesta conjuntura de mercado e tentar tornar-se um profissional melhor.

      Acho que está dado o recado…

      No mais, posso desejar apenas boa sorte a voce, pois está fadado ao fracasso com esta postura.

      0
      • Duda 11 de agosto de 2011 at 21:32

        Carlos, não gaste seu tempo dando conselhos para pessoas como essa. Realmente não vale a pena, não sera escutado pelo destinatario. A lição para estes individuos será o estouro da bolha. Tal vez aí tentem arrumar um emprego de verdade… só: tal vez…

        0
      • Eduardo 14 de agosto de 2011 at 21:44

        Respondendo `a mae Dinah dai de cima, sou medico e 0% do meu investimento esta em imoveis. Nao tenho parentes que exercam corretagem em imoveis. Libertario e anarco-capitalista, nao consigo me conformar com imbecilidades de um texto ridiculo como este num site razoavel como o bolhaimobiliaria.com

        0
    • Fábio 19 de agosto de 2011 at 16:15

      É isso aí Eduardo, até que enfim alguém lúcido fez um comentário pertinente. Essa turma que trata o mercado imobiliário como conspiração e cheio de ilegalidades não raciocina. Qualquer tipo de venda é aplicada a comissão do vendedor, carro, roupas e serviços….ou vai dizzer que eles não pagam comissões…a construtora assume uma responsabilidade de erguer um prédio de 30 andares, pagando todas as licenças e alvarás e precisa vender..!! Isso pq existe uma demanda, assim como existe para outros bens de consumo. Se a mulher deles vai fazer compras na Daslu, ela vai tomar champagne…e quem será que vai pagar por ele ? Se o cara da NET ou Telefônica foi na casa desse infeliz instalar a internet, quem será que está pagando os honorários do vendedor, ou seja, a burrice de algumas pessoas chega a me dar dor de cabeça. Aí vem os alienados e falam que a BOLHA está pra estourar…enquanto os EUA não derrubaram sua própria política de crédito, ninguém sabia o que era bolha, esses caras que escrevem isso aqui só viam bolhas no guaraná que bebiam nos fins de semana, pq baseado em que, o Brasil terá uma bolha..? Até hj, ja devo ter lido uns 200 artigos sobre o assunto e absolutamente nenhuma explicação convincente sobre essa tal bolha…resumindo, o mercado imobiliário não é diferente de nenhum outro e quem achar que deve adquirir um, seja ele na planta ou pronto, que procure se informar e seja responsável por suas decisões.

      0
  • MrK 11 de agosto de 2011 at 19:22

    propaganda que ouvi no radio hoje

    voz de mulher: “Amor, viu o novo lancamento da RJZ Cyrela? O condominio manai (não sei o nome direito) na barra da tijuca que tem de tudo, concierge, baby siter, servicos etc… um otimo lugar pra se morar”

    voz de homem: “não só pra se morar, como um otimo investimento!”

    —————————–

    ahahahaha, mas isso de gente comprando pra investir não tem muito não, né? imagina…

    0
    • Anonymous 12 de agosto de 2011 at 00:37

      MrK,

      Maayan, Breve lançamento, 2 e 3 Quartos de 69 a 86 m2 – Nem foi lançado, a pessoa que comprar vair perder dinheiro de verdade.

      www DOT cyrela DOT com DOT br/rj/imovel/residencial/rio-de-janeiro/barra-da-tijuca/apartamento/maayan

      O que será que deu o lançamento da incorporadora “Emoções” do “Rei Roberto Carlos” em São Paulo? Um dos atrativos era a possibilidade de encontrar com o “Rei” no elevador!

      0
    • Anonymous 12 de agosto de 2011 at 00:37

      MrK,

      Maayan, Breve lançamento, 2 e 3 Quartos de 69 a 86 m2 – Nem foi lançado, a pessoa que comprar vair perder dinheiro de verdade.

      www DOT cyrela DOT com DOT br/rj/imovel/residencial/rio-de-janeiro/barra-da-tijuca/apartamento/maayan

      0
      • Frank 12 de agosto de 2011 at 10:25

        “2 e 3 Quartos de 69 a 86 m2 ”

        putzgrila….mais umas caixinhas de fósforos, em q mal cabe uma cama de casal na suíte.

        0
    • Annibal 12 de agosto de 2011 at 09:01

      Mrk,

      Recebo propagandas semanais desse empreendimento por e-mail… nem abro pra não perder meu tempo….deleto direto…

      0
  • profeta do apocalipse 11 de agosto de 2011 at 19:43

    alguem postou uma noticia que emprego de mais de 1000 reais ta dificil. concordo. com essa tulha de faculdades ai so quem fez concurso ou que ja tem algo que ganha bem. entrar no mercado ta dificil ou eu sou muito fraco…

    o que aconteceu com a galerinha que nao quis estudar p concurso, nao teve qualificacao legal, se acha apresentavel e bom de papo? é hora de mofar! saiu das ultimas cadeiras da sala de aula e fz um curso de 1 semana e se acham os espertos! na teoria é o melhor negocio do mundo. nao gasta quase nada( imobiliza) e ainda ganha uma boa percentagem. so que a coisa virou e tem muita gente no mercado! meu sogro ta vendendo um apto em bairro consolidado e ta vendo que nao é facil! e olha que ta na mao de 2 ou 3 corretores!

    pessoal. abram o olho. o brasil nunca foi nada disso nao e quando cresceu trouxe inflacao! quem nao é do ramo agricola está muito mal. o unico setor que o brasil é realmente competitivo é no ramo do agronegocio pra grandes proprietarios. o resto é questao de tempo pra se ferrar. esses juros dai nao existem e quebram qualquer negocio!

    0
    • MrK 11 de agosto de 2011 at 19:58

      profeta, o brasil cresceu massivamente nos empregos até 1.5 salário minimos!

      é justo dizer que o consumo de bens não duráveis cresceu fortemente e sem bolha, mas os bens duraveis estão todos crescendo a base de crédito e não de renda

      veja a capa da exame dessa semana “o consumidor no vermelho” contando historias de pessoas que ganham R$1.300 por mês e devem mais de R$30mil ao banco (caso real)… essa alta dos imóveis é totalmente fundamentada em crédito e especulação, dizer que isso é renda é uma PIADA

      0
    • trololó 11 de agosto de 2011 at 22:01

      cara, os grandes fazendeiros exportadores de commodities como soja, carne, milho e etc também estão fritos só que não sabem… já tão prevendo forte baixa no preço das commodities que o brasil tanto exporta, e vai ferrar ainda mais com o saldo da balança comercial

      0
      • profeta do apocalipse 11 de agosto de 2011 at 22:27

        se ferro e soja tiver problema o brasil entra num loop infinito de desgraca.. lembro de uma veja da decada de 1990 quando o ferro nao valia nada com uma charge: outro paises: temos ouro, temos cobre, temos petroleo, e o brasil um cara mal humorado e sujo: ” temos ferro”…

        deixa a china esfriar que voces vao ver!

        0
  • MrK 11 de agosto de 2011 at 19:56

    pra quem ta ligado no cenario economico mundial, achei esse post do schiff MUITO bom

    dabliudabliudabliu.youtube.com/user/SchiffReport?blend=4&ob=5

    0
  • MrK 11 de agosto de 2011 at 20:43

    PRA PENSAR…

    Nos últimos 20 anos tivemos um fenomeno que nunca tinhamos visto na história:

    5 bolhas em 20 anos!!! (bolha imobiliaria japonesa, bolha dos países nordicos, bolha dos tigres asiaticos, bolha das ações americanas,bolha imobiliaria americana) vou deixar de fora a sexta, que seria a bolha imobiliaria Brasileira, estou falando só das que estouraram e são aceitas pelos economistias

    O Livro que recomendei comenta isso muito, todos esses países (japão, tigres asiaticos, nordicos etc..) passaram por um momento de “bola da vez” sao inundados por dinheiro do mundo todo, como hoje em dia o dinheiro se transmite com um toque de botão, essa formação e estouro de bolhas que se via uma vez a cada 50 anos, hoje se vê mais de uma vez por decada.

    Claramente o Brasil passa hoje pela euforia que passaram esses países e está tendo sua base monetaria muito expandida por linhas e mais linhas de crédito internacional que inflacionam nosso mercado, como o crédito está farto, se consome mais e isso alimenta um circulo vicioso de consumo, vendas, crescimento do pib e mais crédito vindo surfar na onda, o problema que esse consumo é insustentável, uma vez que está baseado não em grandes industrias brasileiras que ganharam o mundo e criaram renda REAL e bons empregos…e sim em crédito puro.

    Digo e Repito, nosso caso é dos piores, no Japão, durante a euforia, pelo menos viram crescer Sony, Mitsubishi, Toyota, Honda, Nikkon, Cannon, Banco Sumitomo etc… na Coréia do Sul, pelo menos surgiram Hyundai, LG, Samsung…

    agora me digam, o que no Brasil cresceu e prosperou pra ganhar o mundo, comparável aos exemplos acima?????

    0
    • Susy 11 de agosto de 2011 at 21:24

      Aqui no Brasil, o único setor que realmente se desenvolveu foi o agronegócio, que investiu em tecnologia. Somos os líderes mundiais em vários setores do agronegócio.

      Somos competitivos, e por isso os países europeus e os EUA estão tentando nos detonar, bancando ONGs para barrarem o crescimento da agropecuária, com o pretexto de “preservar a natureza” usando os brasileiros de boa-fé como massa de manobra. São essas ONGs que são contra as reformas no Código Florestal.

      Procurem no Youtube Aldo Rebelo + Código Florestal, especialmente a entrevista no Canal Livre e no Roda Viva, e ouçam com atenção as denúncias do deputado, que é um homem sério e patriota – apesar de eu divergir dele no campo ideológico.

      0
      • profeta do apocalipse 11 de agosto de 2011 at 22:30

        exatamente. mesmo com o dollar baixo se mostrou competitivo, mas ainda sim os precos estao inchados e vao combater esses precos que estao gerando inflacao… esperem pra ver!

        0
        • Anonymous 12 de agosto de 2011 at 00:56

          Profeta,

          Aqui nos EUA, comida é cerca de 75% do preço na Banânia, incluindo comida em restaurantes. Dizer que a Banânia é competitiva é piada ou coisa de quem está muito mau informado. Aqui até mesmo banana ou café é MAIS BARATO!!!

          0
          • Guilherme Eduardo 12 de agosto de 2011 at 10:35

            O Brasil é competitivo nos campos. Comida pronta em restaurante se torna mais caro devido a carga tributária e trabalhista imbutida no preço, que é alto por sinal. Somos referência mundial em soja milho, carne, frango, laranja…agora o resto parece piada. Veja os carros que são produzidos aqui para o mercado interno.

            0
        • Fred Henrique 12 de agosto de 2011 at 09:51

          Mais uma vez o Brasil não aprende com o passado…

          Basta um País desse aí resolver plantar o que o Brasil planta que o agronegócio também vai para o beleléu!!!

          Vide Ciclo da Cana, da Borracha e do Café.

          0
    • Duda 11 de agosto de 2011 at 21:53

      Na verdade a bolha do Japão foi enchida, e muito, pelos proprios japoneses (me corrija se estiver errado). Algo parecido com a atual Super Bolha imobiliaria Chinesa (no que parece, se chegasse a estourar, o mundo realmente iria para o saco, em termos económicos). Essa invasão de capital especulativo e que gera bolhs, acontece em paises perifericos, brasil, argentina, espanha, grecia, irlanda, ou seja paises que acreditam ser ricos da noite para o dia e depois quando o diheiro foje descobrem a crua realidade… Mas o que vc falou, é certo, hoje os capitais circulam com muita rapidez, e isso faz pipocar bolhas por tudo que é lado.

      0
    • juliano 12 de agosto de 2011 at 10:08

      MrK, que livro é esse? Não encontrei o nome nos seus comentários anteriores (tem muita coisa na frente, hehe)

      abraços

      0
  • Paulo 11 de agosto de 2011 at 21:24

    Saiu o balanço da gafisa.
    Até que não ta ruim.

    bmfbovespa.com.br/empresas/consbov/ArquivoComCabecalho.asp?motivo=&protocolo=301540&funcao=visualizar&site=B

    0
    • Paulo 11 de agosto de 2011 at 21:28

      Parece que o problema da Gafisa é a TENDA (voltada p/ o MCMV).

      0
      • Salles 11 de agosto de 2011 at 21:35

        Estava doido pra ver o Balanço.. não consegui abrir, como ele está?

        0
    • Duda 11 de agosto de 2011 at 21:42

      Contabilidade criativa?

      0
    • Paulo 11 de agosto de 2011 at 22:13

      A Cyrela não foi bem.

      w w w . bmfbovespa.com.br/empresas/consbov/ArquivoComCabecalho.asp?motivo=&protocolo=301549&funcao=visualizar&site=B

      0
    • LB 11 de agosto de 2011 at 22:36

      Não está ruim ??

      Veja os números:

      * Redução de 74% do lucro líquido em relação ao mesmo trimestre de 2010
      * 75,1% de dívida sobre patrimônio.

      O próprio CEO admitiu que a situação está crítica:

      “Minha maior prioridade como CEO é, alem de melhorar as margens da companhia, entregar um fluxo de caixa positivo no curto-prazo, conseqüentemente diminuindo nossa alavancagem.”

      Como vários aqui já cantaram a pedra, o caixa está prejudicado:

      “Adicionalmente, acelerar o número de unidades a serem transferidas para a Caixa é uma das prioridades da companhia, o que deve contribuir para geração de caixa.”

      Essa vai homenagem ao MrK:

      “O lucro por ação foi de R$ 0,06/ação no 2T11 contra R$ 0,23/ação no 2T10, um decréscimo de
      74,3%, no 1T11 o lucro por ação atingiu R$ 0,03/ação. As ações em circulação no final do período
      totalizaram 431,5 milhões (ex. Tesouraria) e 429,3 milhões no 2T10.”

      E os estoques estão altos:

      “O saldo do estoque a valor de mercado totalizou R$ 3,4 bilhões no 2T11, um aumento de 24,7%
      em relação aos R$ 3,0 bilhões registrados no 1T11. Nosso estoque consolidado permanece
      estável, com duração de aproximadamente 9,6 meses, baseado nas vendas dos últimos 12 meses.”

      Estoques contabilizados a valor de mercado?!?!? Ahhh quando a bolha estourar….

      Dá uma olhadinha da tabela 20…. é de arrepiar.

      0
      • LB 11 de agosto de 2011 at 22:38

        opa!!!

        Estava tão indignado que nem percebi que os demais colegas já haviam feito análises do balanço
        da Gafisa mais abaixo na página…

        Desculpem 😀

        0
  • doom 11 de agosto de 2011 at 21:58

    Gafisa 2T11

    Lançamentos totalizaram R$ 1,38 bilhão no trimestre e R$ 1,89 bilhão no 1S11, um aumento de 37% e 11% quando comparado ao 2T10 e 1S10, respectivamente, representando 36% do pontomédio do guidance de lançamentos para ano.

    Vendas atingiram R$1,14 bilhão no trimestre, um aumento de 29% em relação ao 2T10, devido principalmente ao bom desempenho de venda dos lançamentos no 2T11, que atingiu 42% no trimestre. VSO consolidado foi de 25,2%.

    Receita líquida foi de R$1,04 bilhão, um aumento de 12% em relação ao 2T10, devido principalmente ao maior reconhecimento de receita dos lançamentos recentes.

    O lucro bruto ajustado (por juros capitalizados) foi de R$ 227 milhões, 9% menor quando comparado ao mesmo período de 2010, com uma margem bruta ajustada de 26,6%.

    O EBITDA ajustado atingiu R$ 150,8 milhões no 2T11, com uma margem de 14,5%, 18% abaixo dos R$ 184 milhões do 2T10. Podemos atribuir esta queda às entregas de produtos antigos, e com margens baixas, de Tenda e Gafisa.

    O Lucro líquido foi de R$ 25,1 milhões no 2T11 (com margem líquida ajustada de 3,8%), uma redução de 74% em relação ao 2T10.

    A Div. Líquida/Patrimônio alcançou 75,1% ao final do 2T11, 300 pontos-base acima do 1T11, suportada pela securitização de recebíveis no valor de R$170 milhões.

    O saldo de receita a apropriar atingiu R$ 4,28 bilhões, um aumento de 5% em relação ao 1T11. A margem a ser reconhecida reduziu para 36,5%, devido ao gap de 2 meses relacionados ao ajuste do INCC incorridos sobre recebíveis, comparados ao gap de 1 mês incorridos sobre os custos. Sem esse efeito a margem a apropriar seria praticamente estável, devido ao alto nível de INCC de 2,94% em Maio, a ser refletido em Julho.

    0
    • trololó 11 de agosto de 2011 at 22:13

      Lançamentos aumento de 37%
      Vendas aumento de 29%
      Receita aumento de 12%
      O lucro bruto 9% menor
      EBITDA 18% abaixo
      Lucro líquido redução de 74%

      0
    • MrK 11 de agosto de 2011 at 22:37

      reparem a malandragem

      ele compara vendas com 2010 (pois o preço subiu muito e faz a receita inflar, mesmo com o numero de unidades vendida tendo caido, obvio que isso ele não menciona, né?)

      mas quando comeca a comparar dividas ele DO NADA esquece 2010 e comeca a comparar com o 1o trimestre de 2011, conveniente, não?

      ele tambem nao fala nada de caixa nem divida, somente divida liquida, que é um termo malandrinho deles pra maquiar o tamanho do problema

      eu expliquei isso tudo no post logo abaixo

      0
      • Duda 12 de agosto de 2011 at 08:55

        Pois é, não vou dizer que seja “contabilidade criativa” ainda, mas parece que os numeros foram “pasteurizados” numa longa reunião de diretoria…

        0
  • MrK 11 de agosto de 2011 at 22:19

    BALANCO DA GAFISA – A ANÁLISE REAL, ATENÇÃO A ESTE POST

    O balanco da gafisa é malicioso!

    As comparacoes só são feitas de forma conveniente, eu explico: Ora eles compararam contra o 2o trimestre de 2010 , ora contras o 1o trimestre de 2011, sempre mostrando a melhor figura das duas numa tentativa infantil de maquiar as coisas. O primeiro trimestre dela foi muito fraco em vendas o que distorce muito as análises e parece que o segundo tri foi muito bom, na verdade a base é que foi ruim, mas quando comparamos com 2010 temos patamares bem próximos que permitem uma análise. Eles também usam termos malandros que confundem os menos avisados como divida e divida liquida, CUIDADO.

    VAMOS AOS DADOS, TODOS DISPONÍVEIS AO PÚBLICO:

    1-VENDAS

    houve queda de unidade de vendas de 5.500 para 4.900 contra o ano anterior SENDO QUE ELA LANCOU mais imoveis no periodo (6.900 esse ano contra 6.200), se for ver percentual, ela vendeu 71% do que lancou esse ano contra 89% do ano anterior.

    2-DIVIDA

    A divida liquida dela (ja subtraindo o caixa) subiu 78% em relacao ao ano anterior (a divida total passa o patrimonio liquido!). No ano passado a divida liquida (ja subtraindo o caixa) era de 45% do patrimonio, hoje é de 75%

    ATENÇÃO: pra se ter uma idéia da loucura: A DIVIDA TOTAL DELA É DE 4 BILHÕES DE REAIS E O LUCRO DO TRIMESTRE FOI DE 25MILHÕES… a divida equivale a 160 trimestres de lucro ou 1.920 meses!!!!!!!!! Sem contar os juros!!!!!!

    Check de sanidade: Você emprestaria uma quantia em dinheiro equivalente a 1.920 salários da pessoa que tá te pedindo?

    3-CAIXA

    A posicao de caixa piorou 36% em relacao ao ano anterior ! O Caixa é de 1.2bi e a dívida de 4.0bi, se pegassem todo o caixa do banco esse não paga em 30% da dívida!!!!!!!!!!

    4- ESTOQUES

    O Estoque de unidades construidas subiu 42% em relacao ao ano anterior, o estoque incluindo em construcao e terrenos 25%

    5- LUCRO POR ACÃO

    Caiu apenas 74%

    E aí? Vão comprar ações? Good Luck!

    0
    • profeta do apocalipse 11 de agosto de 2011 at 22:37

      você tem o pé no chão. ainda bem que nao invisto mais em acoes e se for investir serei bem conservador. ja investi e sai no empate.

      se conselho fosse bom nao se dava, vendia! tou cansado dos conselhos de invista nisso, invista naquilo!

      melhor investimento que fazemos é na nossa saude, amizades, vida, educação e na nossa sociedade. nosso povo nao quer isso, quer tudo mastigado e ficar rico de uma hora pra outra. nao acredito em riqueza( de gente honesta) sem trabalho. pensem nisso!

      ainda acho que a bovespa esta sobrevalorizada! tem muito p cair. so nao sei quando. a crise de 2008 nao acabou e a desse ano nao se reduz a 2 dias de queda!

      0
    • Tales 11 de agosto de 2011 at 22:45

      Na boa…nao veio tão ruim. Mostrou que realmente no inicio do ano deu uma queda, mas agora no 2T está se recuperando

      0
      • MrK 11 de agosto de 2011 at 22:49

        Tales, Você emprestaria uma quantia em dinheiro equivalente a 1.920 salários da pessoa que tá te pedindo?

        A divida dela subiu, o caixa não acompanhou, ela tem mais dividas que o total do patrimonio liquido (um indice alarmante), a divida dela equivale a 1.920 meses de lucro, vendas em unidades em queda, lucro em queda, estoques subindo, poderia me dizer onde “não tá tão ruim?!?!”

        como eu expliquei, o T1 2011 dela foi de poucos lancamentos, por isso algumas comparacoes malandras fazem parecer bom, comparar com o T2 2010 que teve um numero semelhante de lancamentos e veja…

        0
        • JARBINhAsS2 11 de agosto de 2011 at 23:46

          Um degalhe importante: a divida da empresa nao vende toda amanha. Então porque você acha que empresa precisa ter em caixa todo o valor de uma divida que vence daqui a 10 anos, por exemplo? Pra isso a empresa tem estoque e $ 10 bilhões de recebiveis. Portanto, neste momento, a divida da batiza nao eh um problema. O que ta feio nesse balanço sao as margens da empresa. Parece que ta construindo e vendendo a preço de custo. Geração de caixa e lucro ridículos

          0
          • LB 12 de agosto de 2011 at 14:29

            10 bilhões em recebíveis a preço de “mercado”. Um valor inflado. Basta os preços despencarem para os ‘recebíveis’ minguarem. Tão na corda bamba.

            0
      • Duda 12 de agosto de 2011 at 09:08

        Tales, a partir do ponto maximo de preços (que na minha opinião ja foi alcançado e ultrapassado, visto os inumeros descontos oferecidos em jornais) as bolhas tem uma falsa “recuperação”, antes de explodir em forma definitiva. Na minha opinião isso é que aconteceu no 2 T de 2011, apenas uma pequena recuperação, antes da queda final. Tudo segue seu caminho… é uma bolha, e se comporta como todas as bolhas…

        0
    • Anonymous 12 de agosto de 2011 at 01:03

      Não seria … a divida equivale a 160 trimestres de lucro ou 40 anos?

      0
    • Anonymous 12 de agosto de 2011 at 09:57

      MrK,

      De onde está vindo esse 25 milhões de lucro no trimestre?

      CYRELA
      ri DOT brazilrealty DOT com DOT br/port/download/Cyrela_Release_2T11.pdf

      Na página 19, Lucro líquido e margem líquida

      No 2T11, o lucro líquido obtido foi de R$ 95,9 milhões …

      0
      • MrK 12 de agosto de 2011 at 11:46

        vc trocou gafisa por cyrela hehehe, ve la os lucros, eu opinei da gafisa

        a situacao da cyrela tb é ruim, mas da gafisa pior…

        0
  • xyz 11 de agosto de 2011 at 22:52

    A bolha não estoura porque foi fraco o desempenho de meia-dúzia de grandes construtoras. O ministro já disse que não quer que nenhuma empresa grande quebre, para que o governo não seja “obrigado” a resgatá-la (este recado foi bem simbólico da disposção do governo).

    A bolha não estoura porque a oferta triplicou ou quadruplicou em uma semana, até porque já deu sinais muitos claros que não está nem aí para a velha lei da oferta x demanda.

    Apesar do nome sugerir fraglidade, ela é um explosivo secundário. Precisa de uma espoleta.

    A bolha só estoura quando os “investidores” se sentirem gravemente ameaçados por um evento que abra a porteira da manada, por exemplo, quando a inadimplência explodir, ou quando a taxa de desemprego aumentar muito, ou quando o mercado parar de “comer” os títulos do Brasil.

    Enquanto isso teremos que engolir todas as irresponsabilidades do governo, sempre apreensivos sobre qual será a próxima (determinar que os fundos de previdência das estatais “invistam” em imóveis de construtoras quebradas, por exemplo).

    MAS não se preocupem, quando a conta finalmente chegar, somos nós quem vamos pagá-la.

    0
    • MrK 11 de agosto de 2011 at 22:57

      xyz, se uma construtora comecar a não entregar os imoveis, imagine se alguém ainda vai investir nesse tipo de negócio?

      qualquer coisa que espante os investidores do mercado imobiliario estoura a bolha, apesar de que o mais provavel não é a quebra de uma empresa e SIM uma queda de precos, que em SP já foi medida pelo secovi! Se essa queda proliferar e ganhar “corpo” certamente os investidores (compradores) viram vendedores e o negócio estoura…

      0
  • MrK 11 de agosto de 2011 at 23:03

    UMA COISA ALARMANTE:

    imaginem que os juros da divida da gafisa sejam de modestos 1% ao mes (Razoável de assumir)

    Ja descontando o caixa (pois esse também rende e fica igual) a divida liquida dela é de R$2.9bilhões

    SÓ OS JUROS MENSAIS DA DÍVIDA EQUIVALE A R$29milhões por mês ou R$87milhoes a cada 3 meses

    se o lucro da gafisa foi R$25 milhões em 3 meses, ela não paga NEM SE QUER OS JUROS da divida se usasse todo o lucro dela!!!!!!!!! E AÍ?????

    0
    • Tales 11 de agosto de 2011 at 23:40

      Vamos ver como o mercado reagirá amanhã. Acho que vai acompanhar o ibov….ou seja, ibov caindo, vai cair igual. Subindo vai subir igual…
      Nada de surpresas

      0
      • Duda 12 de agosto de 2011 at 09:11

        Após a publicação de numeros “não tão ruins” o leigo compra. Tal vez hoje ainda sobe… na semana proxima será o verdadeiro teste.

        0
        • MrK 12 de agosto de 2011 at 11:49

          Duda, não tão ruins?!?!?!

          foi um sangue aquilo

          ou vc caiu na maquiagem dos comentários deles?

          0
          • Duda 12 de agosto de 2011 at 15:42

            Não eu não cai, mas tem muito burro que sim, e ai vai correndo a comprar… Os numeros são pessimos, e serão ainda piores. hehehe

            Coloquei entre aspas o “não tão ruins”, justamente para ironizar. Abs

            0
    • JARBINhAsS2 11 de agosto de 2011 at 23:49

      Os juros sao uma despesa da empresa. O lucro líquido, eh obviamente já descontado das despesas da empresa e a despesa financeira eh uma destas.

      0
  • Fernando 11 de agosto de 2011 at 23:10

    e a cyrella? Como foi?

    0
    • JARBINhAsS2 11 de agosto de 2011 at 23:54

      Vendeu bem, mas com o lucro e margens apertadas. Apesar da alta dos imóveis, os custos tbem estão subindo bem

      0
    • Zoom 12 de agosto de 2011 at 09:59

      Lucro da Cyrela recua 43%, para R$
      96 mi no 2º tri.

      A construtora e incorporadora Cyrela
      Brazil Realty apresentou nesta quinta-
      feira lucro líquido de R$ 96 milhões no
      segundo trimestre do ano, queda de
      42,8% em relação aos R$ 167 milhões
      obtidos no mesmo período em 2010. A média de previsões de oito analistas
      consultados pela Reuters estimava
      ganho de R$ 105,7 milhões para a
      empresa no período. A geração de caixa operacional da
      companhia, medida pelo Ebitda (sigla
      em inglês para lucro antes de juros,
      impostos, depreciação e amortização),
      somou R$ 141 milhões nos três meses
      até junho, enquanto um ano antes havia sido de R$ 223 milhões. A margem Ebitda passou de 18,5% para
      10,2% na mesma base de comparação. A Cyrela já havia informado no início de
      julho que teve vendas contratadas de R$
      1,67 bilhão e lançamentos de R$ 1,65
      bilhão no segundo trimestre, altas de
      8,3% e de 46,7%, respectivamente,
      contra igual período do ano passado. Com isso, a empresa apurou receita
      líquida de R$ 1,4 bilhão entre abril e
      junho, volume 14,7% maior ano a ano. No acumulado do primeiro semestre, a
      companhia alcançou 35% dos
      lançamentos e 37% das vendas
      estimadas para o ano.

      0
  • jr 11 de agosto de 2011 at 23:43

    h_t_t_p://_g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2011/08/lucro-da-cyrela-cai-para-r-96-milhoes-no-segundo-trimestre.html

    0
  • Marcos 12 de agosto de 2011 at 00:29

    Não vai faltar ar para essa bolha

    Caixa prevê alta de 20% na liberação de recursos para habitação em 2011
    Liberação deve atingir R$ 84 bilhões até dezembro.
    Até 1º de agosto, foram liberados R$ 45 bilhões.

    11/08/2011 13h16 – Atualizado em 11/08/2011 15h13

    A Caixa Econômica Federal (CEF) prevê alta de aproximadamente 20% na liberação de recursos para habitação em 2011 sobre 2010, para um valor de aproximadamente R$ 84 bilhões. De acordo com a instituição, até 1º de agosto foram liberados cerca de R$ 45 bilhões. Dessa forma, restam ainda cerca de R$ 39 bilhões a serem liberados até dezembro, disse nesta quinta-feira (11) o vice-presidente de governo, José Urbano Duarte.
    O valor de R$ 84 bilhões, contudo, é uma previsão conservadora, que pode ser ultrapassada, afirmou Duarte, chegando a R$ 89 bilhões ou R$ 90 bilhões. “Isso demonstra essa curva ascendente de crédito, evidentemente com a importância do Minha Casa Minha Vida”, disse.
    No primeiro semestre deste ano, foram liberados R$ 34,7 bilhões para habitação, para cerca de 500 mil unidades.
    De acordo com a Caixa, os financiamentos tiveram crescimento de 17,7% no período frente o mesmo semestre de 2010. Foram R$ 31,2 bilhões, dos quais R$ 17,4 com recursos da caderneta de poupança e R$ 13,6 bilhões com linhas que utilizam o FGTS.
    Até 30 de junho de 2011, no âmbito do Minha Casa Minha Vida 2, a Caixa destinou R$ 12,6 bilhões para mais de 550 mil pessoas beneficiadas e 167 mil novas moradias.

    O presidente da Caixa, Jorge Hereda
    (Foto: Gabriela Gasparin/G1)
    O financiamento imobiliário representa cerca de 80% da carteira de crédito da Caixa. Para toda a carteira de crédito, a previsão é de crescimento total de 30% neste ano, disse nesta terça o presidente da instituição, Jorge Hereda.
    A Caixa tem cerca de 75% de participação do financiamento imobiliário de todo o país.
    Aumento da classe C
    De acordo com Duarte, em dez anos, aumentou em quase quatro vezes a participação da classe C nos financiamentos imobiliários com FGTS da Caixa. Em 2001, a participação da faixa era de 26%, fatia que passou para 80% em 2011. Para a Caixa, a renda da classe C é de R$ 1.115 a R$ 4.807.
    Aumentou, ainda, a participação de pessoas mais jovens nos financiamentos. No final de 2010, do total dos clientes que tomaram financiamento com a Caixa (FGTS e poupança), 42% tinham até 35 anos. Neste ano, esse número saltou para 55% dos clientes com até 35 anos. “As pessoas perceberam ter a possibilidade de um financiamento para que possam comprar imóvel mais cedo (…). Pode ser que ele tenha mais segurança em relação ao futuro ou esteja mais tranquilo neste momento do ponto de vista da situação financeira para fazer um financiamento”.
    No que diz respeito aos preços, da carteira total de imóveis financiados pela Caixa, 81% tem o valor de até R$ 100 mil, disse.
    Crise econômica
    Segundo Hereda, o banco já discutiu possíveis efeitos da turbulência da crise global, em meio a crises de dívida nos Estados Unidos e na zona do euro. “Estamos discutindo entre nós e vamos cumprir nosso papel”, afirmou.
    De acordo com ele, se preciso, o banco fará o mesmo que em 2008, quando o governo incentivou bancos públicos a ofertarem mais crédito diante do recuo das instituições privadas. “Acho que os bancos privados erraram naquele momento (…). Esse enfrentamento vai ser feito, se necessário e, se os bancos privados recuarem, vamos ter mais mercados, o que para nós vai ser muito bom”, disse.
    Lucro
    A Caixa registrou lucro líquido de R$ 2,3 bilhões no primeiro semestre deste ano, crescimento de 36,4% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando atingiu R$ 1,7 bilhão, divulgou nesta quinta-feira (11) a instituição.
    O resultado foi reflexo do bom desempenho das operações de crédito, que aumentaram 38% em comparação com mesmo período de 2010, alcançando saldo de R$ 205,9 bilhões.
    Dentro das operações de crédito, o que mais impacta são as operações habitacionais, que registraram saldo de R$ 129,3 bilhões, 48,8% de expansão em 12 meses. Os financiamentos com recursos das cadernetas de poupança (SBPE) superaram R$ 68 bilhões. As linhas que utilizam recursos do FGTS alcançaram R$ 61 bilhões. As altas foram de 53,3% e 44,3%, respectivamente.
    De acordo com a Caixa, a inadimplência total (atrasos superiores a 90 dias) do crédito na Caixa manteve-se estável no primeiro semestre deste ano, em cerca de 2,1% e abaixo do porcentual de junho de 2010, que foi de 2,3%.

    g1.globo.com/economia/noticia/2011/08/caixa-preve-calta-de-20-na-liberacao-de-recursos-para-habitacao-em-2011.html

    0
    • Fernando 12 de agosto de 2011 at 07:32

      Hum… atualmente há bastante crédito e mesmo assim as vendas estão caindo… acho que o problema não é a falta de crédito em si, mas gente disponível, pouco endividada e besta o suficiente para comprar imoveis a preços obscenos.

      0
      • Duda 12 de agosto de 2011 at 09:12

        Falou tudo. O que falta é ignorante que compre…

        0
  • Gaba 12 de agosto de 2011 at 08:36

    Queda nas vendas faz proprietários concederem descontos nos imóveis
    Seja o primeiro a comentar
    SÃO PAULO – A queda nas vendas dos imóveis usados em São Paulo, apurada no mês de junho pelo Creci-SP (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), já faz com que quem procure uma casa ou apartamento para comprar na capital paulista encontre descontos significativos.

    De acordo com o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana, a situação fez com que os proprietários dos imóveis ficassem mais propícios à negociação, concedendo descontos de até 6% no valor original da venda.

    Nos imóveis novos, entretanto, a concessão de descontos está descartada, por conta do processo do negócio, que envolve vários agentes.

    Preços
    Ainda conforme a pesquisa do Creci-SP, os preços dos imóveis na capital palista apresentaram 2,3% de redução entre maio e junho.

    Contudo, alerta Viana, esta queda não pode ser considerada uma tendência. “O mercado ainda está crescendo, o que vamos ver daqui para frente é uma diminuição na velocidade de aumento no preço dos imóveis”.

    0
    • profeta do apocalipse 12 de agosto de 2011 at 11:34

      nao iria valorizar 40 a 60% ao ano?????.. vou colocar uma teoria aqui: se o cara compra por 400 mil um apto que vale 180, da 80 de entrada e fica com um saldo devedor de 320( com juros galopantes e outros). como nao haverá crise?

      já aconteceu muito isso no brasil e o nosso povo nao é organizado!

      0
    • RT 12 de agosto de 2011 at 11:58

      Engraçado que as vendas estão caindo, os descontos estão aparecendo, e qual o diagnóstico do presidente do Creci???

      “O mercado ainda está crescendo, o que vamos ver daqui para frente é uma diminuição na velocidade de aumento no preço dos imóveis”.

      Os caras não largam o osso!! Só a “velocidade de crescimento dos preços” que vai diminuir…

      0
  • Leandro 012 12 de agosto de 2011 at 08:57

    Pessoal,
    saiu na Folha de São Paulo de hoje:

    classificados.folha.uol.com.br/imoveis/958373-alta-de-precos-em-2011-indica-formacao-de-bolha-imobiliaria-diz-professor-da-poli-usp.shtml

    Alta de preços em 2011 indica formação de bolha imobiliária, diz professor da Poli-USP

    O aumento nos preços de imóveis neste ano está descolado da realidade de custos e indica início de bolha imobiliária. Essa é a constatação de João da Rocha Lima, coordenador do Núcleo de Real Estate da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

    “Você pode explicar a formação de preços por questões especulativas ou por razões estruturais. Neste momento, há identificação de que alguns preços estão fugindo de sua explicação estrutural”, afirma Lima.

    Até o final de 2010, a alta de preços de residenciais se explicava pelo aumento nos custos de produção: terrenos, produtos e custos de outorga onerosa. Neste ano não há aumento de custos que justifique a valorização do metro quadrado e nem crescimento da demanda.

    Para o professor, o mercado residencial pode ter sobrevalorização de 15% a 20% em relação ao valor justo.

    LIMITE
    O aumento do preço de imóveis acumulado nos últimos anos não foi acompanhado pelo crescimento da renda. Os apartamentos estão menores para suprir a demanda pelo mesmo valor de unidade.

    “O produto preferencial que era um produto de 150 m², agora é um produto de 100 m². O custo do metro quadrado cresce e a renda não, a única forma é entregar para as pessoas menos metros quadrados”, considera.

    Mas não há o risco de uma crise como a norte-americana, quem deve ficar com a perda são os pequenos especuladores, que colocam sua poupança no imóvel.

    “No Brasil, o crédito imobiliário é algo muito contido e é extremamente responsável”, afirma Lima.

    0
    • Marcos 12 de agosto de 2011 at 09:13

      Esse texto me fez lembrar das empresas que reduziram as embalagens para manter o preço.

      O Brasil é bem criativo. Agora querem empurrar uma kitnet por R$ 200.000,00 como se fosse a melhor coisa do mundo.

      0
      • Zoom 12 de agosto de 2011 at 10:06

        Verdade, diminuiram a quantidade e manteram o mesmo valor dos produtos. Para dar mais folego e manter os precos nos msm patamares.
        Aih entra a falta de atencao dos menos avisados. Os caras sao espertos. mas uma coisa eh certa, daqui pra frente soh escuto que os imoveis subiram muito e que nao camprarao com esses valores.

        O pessoal esta esperando baixar. Se isso vao acontecer, somente o mercado nos dirah.

        0
    • Adriano 12 de agosto de 2011 at 10:52

      Podem ter certeza, agora está sendo dado um “aviso” responsável que as construtoras já passaram do limite há algum tempo. Esse é o único objetivo da matéria. Obviamente, o pesquisador que realizou o estudo está CARECA de saber (como ele mesmo menciona o descasamento gigantesco que há muito tempo vêm ocorrendo entre aumento de renda x preços dos imóveis) que a bolha começou a se formar há MUIIIIIITO tempo, provavelmente lá no início de 2010, ou final de 2009. Ou seja, a coisa está feia mesmo. As ressalvas que ele faz sobre a qualidade do crédito imobiliário brasileiro no final da matéria é só para não desesperar os pobres coitados que estão pagando prestação dos imóveis na planta. Afinal, construtora quebrada não é negócio pra ninguém.

      0
    • Carlos Eduardo 12 de agosto de 2011 at 11:39

      Para mim isso pareceu mais uma tentativa de fazer com que “os possiveis” futuro compradores busquem o “valor justo” como diz o “especialista”…

      Não leva em conta nada daquilo que estamos sempre discutindo!

      Inadimplencia, Renda do cidadão x valor do imovel, subisidios, egotamento do crédito, etc etc …

      acho que o proximo passo é que o mercado vai fazer isso ai !!!
      venha comprar, pechiche! 20% de desconto!

      vão querer dizer que o preço justo é de 20% e não de 50%, 100% em alguns casos!

      imagino ainda que o aumento que teve em 2011 já imbute esse desconto…

      0
    • LB 12 de agosto de 2011 at 14:39

      Pra mim, a situação aqui está muito semelhante à bolha nos EUA:

      * O mercado dizendo que está tudo bem, que os preços estão normais.

      * Alguns poucos acadêmicos, porém altamente especializados, dizendo que há bolha.

      0
  • Tales 12 de agosto de 2011 at 10:43

    é…acho q o mercado nao gostou mto dos balanços ehueuhehuehuehuehuehu

    0
  • ildeu 12 de agosto de 2011 at 10:44

    gafisa -8% cyrela-6% Ibovespa +.Muito estranho , naõ e´só balanço ruim,parece quebra da empresa sendo precificada.

    0
    • Carlos Eduardo 12 de agosto de 2011 at 12:11

      não poderia se apenas troca de papéis…

      investidores pulando fora para outros papéis! tipo a mafrig +3,09 á 8,68

      0
  • Selvagem 12 de agosto de 2011 at 10:47

    Tava vendo exatamente isso, elas tao liderando queda no dia.

    O mercado já entendeu os balancos.

    0
    • Tales 12 de agosto de 2011 at 10:52

      Na real não pode se levar em conta a 1a hora do pregão…
      Os grandes só entram a tarde. Agora só tem sardinha operando

      0
    • MrK 12 de agosto de 2011 at 11:45

      amigos, voces nao leram o que postei sobre a divida da gafisa?

      alguem se espanta que ela esteja caindo 7%?

      no final do comentário eu até encerrei com um “good luck” pra quem vai comprar esse papel

      a empresa está virtualmente quebrada!!! só dinheiro federal pra salvar isso…. e a cyrela nao tá muito diferente não, as dividas são impagáveis, alias nem os juros conseguem pagar

      0
      • Luiz 12 de agosto de 2011 at 12:28

        Prezado Mrk e demais,
        Este blog atingiu um nível de interpretação de informações que eu nunca vi antes, e olha que já participei de grandes nomes. Dono do blog, espero que vc seja contratado em um grande veículo, vc merece.

        Quanto ao assunbto é isso aí que todos estamos vendo, as emrpesas ainda são lucrativas, mas as contas estãos e deteriorando muito e rapidamente.

        A entrada dos fundos d epensão foi bola cantada aqui (modéstia a parte, fui um dos primeiros)

        A bolha ainda não estourou, mas está me contagme regressiva.
        Não se enganem, o mercado ainda vive de ilusão, e gocverno ainda tem bala na agulha pra manter a sociedade letárgica, entretanto os mais sensíveis já começaram a se desesperar

        Eu suigor a vcs relerem meu dialogo no post do tolo maior. Um corretor lá chama a gente de invejosos, inconformado, pobretão, fracassados, e tudo mais que eles usam pra conseguir vender.

        Mas a máscara caiu, agora é esperar a contagem regressiva e nos protegermos tanto quanto for possível. Abrxxx a todos e que Deus nos proteja.

        0
        • Bolha Imobiliária 12 de agosto de 2011 at 14:27

          Luiz

          Apesar de não me achar um economista, me sinto muito amador perto dos comentários de todos. Aí vejo que tenho que estudar muito. Por sinal, sou profissional da área de informática, em uma grande instituição educacional brasileira. No início do ano, tive o meu momento de fama, com uma outra ferramenta que disponibilizei para os usuários na internet, sai na folha, globo, msn brasil, jornais regionais, radios, etc…Foi um momento bem legal.
          A criação deste espaço foi só para centralizar as noticias, e o pessoal começou a chegar, e hoje estamos em um nível altíssimo de discussão. E o que temos foi graças aos nossos leitores. Se a bolha estourar, temos um grande site que ficou marcado, cheio de informações.

          0
          • Duda 12 de agosto de 2011 at 15:47

            Mas tudo foi possível pelo suporte que vc fornece. E teve uma muito grande visão do momento de mercado em que estavamos. Realmente este site vai ser para estudar no futuro, quando estivermos vivendo em outra bolha. Abs

            0
  • Murdoch 12 de agosto de 2011 at 11:51

    O Ancelmo Gois está dizendo hj que a PDG vai comprar a Cyrela.

    0
    • Luiz 12 de agosto de 2011 at 12:40

      bola cantada aqui
      sou capaz de apostar que eles marcaram uma reunião com o bndes pra hoje mesmo.

      0
  • Carlos__ 12 de agosto de 2011 at 12:18

    Realmente tem algum caroço nesse angu. 12:10 e as 5 maiores baixas são do setor imobiliário.

    #GAFISA ON NM 6,78 -7,75
    #ROSSI RESID ON NM 10,56 -6,96
    #CYRELA REALT ON NM 13,83 -5,66
    #PDG REALT ON NM 7,15 -4,79
    #BROOKFIELD ON NM 5,81 -4,75

    0
    • Luiz 12 de agosto de 2011 at 12:35

      só rpa registrar 12 / 08 / 2011

      0
      • Lourenço 12 de agosto de 2011 at 14:04

        Agora às 13:45

        IBOVESPA: + 0,30

        ROSSI: -6,52
        GAFISA: -6,39
        CYRELLA: -5,87

        São as tres maiores baixas do IBOVESPA.
        Tá um “racha” pra ver quem vai ser o lanterna de hoje, depois dos balanços “esplendorosos” só poderia dar nisso.
        Mas eles merecem !!!!

        0
  • Carlos__ 12 de agosto de 2011 at 12:23

    MrK, me explice, por favor.

    Com os preços triplicando e o custo da obra aumentando apenas uma fraçao disso, era para a mergem de lucro das imobiliárias disparar. Ao mesmo tempo o governo só aumento o crédito para o setor. Como pede elas estarem mal?

    0
    • MrK 12 de agosto de 2011 at 12:55

      Carlos, sua pergunta é muito boa.

      Veja, não são todas imobiliárias que estão mal como gafisa e cyrela, existe gestão empresarial por trás, outro dia mesmo comentavamos da Eztec que seria um bom exemplo disso. Eu resumo o problema dessas empresas em 2.

      1- Grau de endividamento – Elas estão muito endividadas e o custo dessa dívida no Brasil é alto em função dos juros, elas se endividaram mais do que deveriam, pois fizeram cenários irreais pro futuro de recebimento que não estão se concretizando, quiseram dar um passo maior que a perna e fizeram isso sem garantias.

      2- Problema de gestão – Elas entraram numa guerra pelo mercado louca, inflacionando os terrenos a níveis estratosféricos, atropelaram os projetos pra lançar tudo a toque de caixa, depois uma guerra por mão de obra, inflacionando custos, e pra piorar não conseguem cumprir o orçamento das obras nem os prazos, tendo prejuizos jurídicos, de imagem e de orçamento em função do tempo extra em construção. Em resumo: FALTOU GESTÃO, não é a toa que o CEO da Gafisa caiu.

      Combinando uma empresa endividada, com uma gestão orçamentaria ruim, com prejuízos jurídicos e de imagem, num mercado que estagnou e o preço do produto tende a cair…. aonde isso vai parar?

      0
      • Luiz 12 de agosto de 2011 at 13:02

        Mrk, se vc me permite completar, eles entraram num ciclo que precisam lançar sempre cada vez mais (em valores ou em unidades) pra manter girando o caixa, aquilo da biclcleta se parar de pedalar cai.

        E é aí a grande fragilidade, não dá pra ir mais rápido, nem mais devagar, o ajuste precisa ser necessariamente um tombo, ou que alguém pague a conta do prejuízo,

        0
        • Fred Henrique 12 de agosto de 2011 at 14:44

          Para mim, o pecado capital das construtoras foi pegar dinheiro de um lançamento para fazer OUTRO lançamento e assim por diante.

          Sempre o mesmo roteiro: lançavam hoje, SE não vendesse tudo, iniciavam as obras em ritmo alucinante e pegavam mais otários, depois pegavam a grana e faziam outro lançamento.

          Admito, até pensei em comprar imóvel na planta para morar, no entanto essa safadeza me fez desistir.

          0
    • Duda 12 de agosto de 2011 at 16:12

      Carlos, eu vou tentar dar um exemplinho para explicar o que acontece. Vamos supor que o kilo de carne, tem um preço de 15 reais, (mais ou menos o quevale no lugar onde moro eu). Tem vendas boas. Aí o dono do açougue quer ganhar mais e aumenta para 30 reais, as vendas caem um pouco em quantidade, mas o dono se sai bem, pois mesmo vendendo menos em quantidade, fatura muito mais com lucros maiores pelo aumento do preço. Mas o dono, não satisfeito ainda aumenta para 45 reais, as vendas caem de novo em quantidade, mas ainda o dono consegue ganhar mais pois o lucro por cada kilo vendido disparou. Segue querendo ganhar mais, aí aumenta para 70 reais o kilo. Ai as vendas despencam, so consegue vender um 10% do que vendia no começo da historia. Mesmo com margens de lucro absurdas por cada kilo, vende tão pouco (em quantidade), que não consegue cubrir seus custos com o que ganha… e vai para falencia. Se Vc quiser, pode substituir a carne por imoveis nesta historia, e o dono por construtoras… Os imóveis estão num preço que ninguém consegue mais comprar, mesmo com credito, pois ate as parcelas são muito caras para a maioria da população.

      0
      • Duda 12 de agosto de 2011 at 16:16

        A moral desta historinha: sem vendas não tem ganho, mesmo com preços nas alturas. Isso que acontece com as construtoras.

        0
        • Luiz 12 de agosto de 2011 at 16:43

          Duda, esse aí é o conceito de elasticidade.

          Imagine que eu tenha um churrasco amrcado com os amigos, ai o kilo sobe de 15 pra 30.
          Beleza, eu topo, não vou perder o churrasco por causa de 15 reais, então rola o churrasco

          Aí no mês seguinte subiu pra 45, veja que eua doro churrasco, tudo bem essa eu seguro, mas metade dos convidados trouxe frango e linguiça.

          3 meses depois, tá cancelado o churrasco. Esse gap entre o aumento de rpeço e a virada da tomada de decisão que forma a elasticidade, cada produto tem o seu fator de elesticidade.

          Se fosse abobrinha, dane-se a abobrinha, mudo na hora, se é gasolina, mudo pro alcool, se é casa nova, mudo pro aluguel, casa do sogro e demais alternativas.

          Pena que a turma do contraponto não dá esse núemro de mão beijada pra gente.
          Eles só vem aqui pra esculachar, informaçao boa, necas…

          0
  • Carlos__ 12 de agosto de 2011 at 13:21

    Entendo a raiva do pessoal contra as construtoras. Elas distorceram um mercado muito sensível, que a própria constituição diz que tem uma função antes de mais nada social. Arrisco a dizer que a formação desses preços loucos começou de baixo para cima, pelo menos no Rio. As construtoras começaram a lançar imóveis a preços absurdos nos bairros periféricos, e os donos dos imóveis nos barros mais valorizados reajustaram seus preços de acordo. Afinal, se elas estão vendendo um ovo de 50m quadrados em jacarépagua a partir de 500 mil, como eu vi em um anúncio de uma construtura, quando então valeria um apartamento de dois bons quartos na Gávea? E por aí foi, com a raça mais ignorante do mundo (com excessões, hoje em dia percentualmente mais raras que nunca) , que é a dos corretores, jogando gasolina no fogo.

    Mas fico na dúvida se elas quebrando não vai ser pior. O preço não tenderia a subir mais, pois o pessoal iria perder a confiança nos lançamentos e correria para os usados?

    0
    • MrK 12 de agosto de 2011 at 13:46

      Carlos, voce tem um ponto, eu já havia até sinalizado isso

      minha opinião:

      1- Elas não quebram, alguem socorre, o governo banca.

      2- Quanto a “fuga pros usados”, vai ser o seguinte: Se o mercado tem muito investidor e menos gente comprando pra morar, a bolha estoura, pois o investidor não gosta de comprar o usado, ele gosta do novo pq paga pouco na planta. Se o mercado tem bem mais morador que investidor, então o preço pode se manter ou até subir mesmo, como voce falou

      abs

      0
      • Paulo 12 de agosto de 2011 at 14:01

        Do jeito que a coisa tá feia, o Governo deve aumentar, em breve, o teto do financiamento habitacional pelo SFH. De 500k p/ uns 750k. Aí galera, pode esperar remarcação automática de preço.

        0
        • Bolha Imobiliária 12 de agosto de 2011 at 14:13

          Se fizer isto, este governo merece um impeachment…hehe

          0
        • Fred Henrique 12 de agosto de 2011 at 14:27

          Remarcação?!?!?!
          Que é isso?!?!?!?
          Tá dizendo que existe especulador no mercado imobiliário?!?!?!?

          0
    • Fred Henrique 12 de agosto de 2011 at 13:46

      Mas pra financiar um usado de R$200.000 pela Caixa, uma pessoa com R$4.000 de salário tem que dar, aproximadamente R$90.000 de entrada e financiar o resto pagando quase R$1.300 por mês por 30 anos. Imagina se subir mais, ninguém vai conseguir nem entrar no financiamento, quanto mais pagar por 30 anos.

      A situação chegou ao limite, pois usado NÃO gera emprego na construção civil (até gera, mas no setor de reforma, que, quase sempre, vive na informalidade) e o governo não teria interesse nenhum em facilitar esse tipo de mercado (a não ser aquele interesse em dar dinheiro para banco).

      O que vai acontecer (na minha opinião) é:

      – Pequenos investidores que foram naquele papo “esperto” de corretor (“é investimento seguro”, “valoriza 30% a.a.”, “compre, alugue e pague a prestação com o aluguel”, entre outras) vão perder primeiro, lógico. Mas vão perder mais na relação custo x patrimônio. Vão ser os primeiros a entregarem os pontos.

      – Imobiliárias vão ter que viver de aluguel. Um dos efeitos positivos da bolha pode ser a transformação do mercado consumidor. Depois dessa crise, espero que as pessoas pensem que o corretor de imóveis ATUAL não quer que você faça um bom negócio. Ele quer que você FAÇA um negocio. Qualquer um. Acho que as pessoas passarão a fugir de corretores e as imobiliárias vão ter de viver do aluguel dos imóveis encalhados.

      – Minha dúvida fica no médio investidor, aquele que pode sustentar uns 5 ou 6 imóveis parados ou alugados. Não sei se para esta fatia será mais vantajoso perder dinheiro vendendo no meio da crise (mas pegando cash, que pode ser investido em outra coisa, recuperando o prejuízo), ou se será melhor sustentar o imóvel parado ou alugado esperando uma nova bolha de crédito (o que eu não duvido que as “otoridades” brasileiras sejam capazes de fazer) e recuperar o prejuízo na frente.

      São apostas, claro. Mas, temos cenários desenhados: quem ganhou dinheiro até agora, se deu muito bem, dificilmente vai conseguir a liqüidez e a rentabilidade em outra época. Quem quer entrar no mercado hoje para ganhar dinheiro fácil, vai perder MUITO dinheiro. Quem quer comprar para morar, está cauteloso, esperando a bolha explodir.

      0
    • Luiz 12 de agosto de 2011 at 13:53

      Carlos, qdo a Encol quebrou os preços não subiram, os preços caíram. O principal valor neste mercado se chama confiança.

      Não vai haver quebradeira não, o prejuízo vai ser distribuído, entre governo, pequenos investidores, bancos e a população via inflação.
      O peso de cada um na conta depende de uma queda de braço politica.

      Na época da Encol, chegaram a bater na porta do FHC, mas ele deixou ruir, foi uma opção poltica cara. Esse governo populista tende a arcar com a maior parte jogando dinheiro via bndes.

      0
  • Joy Division 12 de agosto de 2011 at 13:46

    Boa Tarde amigos
    Há muito sou leitor assíduo do blog, aprendo muito com vc’s e não tempo ainda condições de levantar hipóteses, quiçá fazer análises como estas feitas acima.
    Mas, vou tentar dar a minha contribuição, postando um vídio que está no sítio do UOl.
    Abraços a todos
    http://classificados.folha.uol.com.br/imoveis/958373-alta-de-precos-em-2011-indica-formacao-de-bolha-imobiliaria-diz-professor-da-poli-usp.shtml

    0
    • Marcos1 12 de agosto de 2011 at 16:09

      Concordo com a visão do economista, so acho que não foi comentado que nesses preços as pessoas não compram pq o salario não suporta o financiamento como o exemplo supra citado.
      O q adianta vc fazer algo pra vender e não ter comprador?
      Pior é quando vc acha algo com um preço razoavel(não deixa de ser caro) e vai falar com o corretor e ele fala que ta defasado kkkkkkkkkkkk….. eu já pergunto e quanto é então? ai vem a paulada e eu falo so compro nesse preço x e pronto! ai eles falam da valorização infinita e que eu teria que financiar ou vender o meu carro pra pagar 1,5x kkkkkkkkk….
      Esses dias em uma roda de amigos vi alguns deles unas 3 pessoas com imoveis comprados na planta em uma media de 2 a 3 imoveis cada pessoa achando que fizeram o melhor negocio do mundo, ai falei de contratos INCC e etc e eles não sabiam um falou que era uma “modalidade de investimento novo” das construtoras que ele comprava uma porcentagem e depois a construtora venderia pra ele e repassaria a valorização mediante o seu valor investido, eu não acreditei nesse historia e achei conversa furada de corretor.
      Sobre corretores tem os profissionais responsaveis e que trabalham com honestidade e tb tem os que so exergam a comissão e que o mundo se exploda, eu acredito que a maioria é faz parte da segunda hipotese.
      Logo logo pra mim a maioria dos imoveis terão desvalorização de 10 a 20% sendo que alguns vão sofrer com perdas maiores e outros não vão perder.

      0
      • Luiz 12 de agosto de 2011 at 16:48

        Certa vez recebi uma proposta. A única coisa que eu pedi foi pra me mandar o contrato que ia analisar.

        Recebia dez e-mails por dia dessa gente, depois que falei do contrato: s u m i r a m.

        0
  • Elias 12 de agosto de 2011 at 18:18

    Então, o Especialista tem muita coerência em seu discurso.

    Agora, ele diz que é difícil o preço descolar tanto a ponto de termos uma situação como a da crise americana, em virtude dos bancos serem mais responsáveis, e só financiarem 70% do imóvel.

    Isso, em tese, impossibilita que o comprador se alavanque muito.

    Eu, humildemente, tenho minhas dúvidas.

    No caso dos imóveis na planta, você só vai conversar com o banco na entrega das chaves.

    Até então, você deixa os cheques com a construtora, e vai parcelando os 30% durante a construção. Isso permitiu que muitos “pequenos investidores” comprassem vários imóveis pra revenda.

    Esses pequenos investidores terão que revender, passando a dívida, imperativamente no momento da entrega das chaves, pois, tenho certeza de que o banco não vai financiar mais de um imóvel para ele. Talvez nem sequer uma unidade.

    Essa será a hora da verdade.

    0