Venda de imóveis usados tem queda de 31% na cidade de São Paulo – Folha.com

Você pode gostar...

Comments
  • MrK 4 de agosto de 2011 at 15:32

    Os imoveis usados refletem mais a realidade do poder de compra do mercado do que os novos.

    Dar uma entradinha na planta, financiamento facilitado com as construtoras, facilidade de revenda, juros mais baixos..etc… isso é uma coisa… outra coisa é comprar imóvel usado, tendo que se preparar no ato pra pagar/financiar 100% do valor com o banco.

    Temos observado, amigos, em nossos comentários, nos sites de imobiliárias e agora nesse post que os imóvels a preços borbulhantes estão ENCALHADOS, pois a população NÃO tem renda pra arcar com esse preço, tudo que previmos ESTÁ acontecendo, agora é aguardar a entrada de VÁRIOS imóveis novos em construção para o mercado ficar sobreofertado e comecar as barganhas!

    saudações!

    0
    • TH 4 de agosto de 2011 at 15:53

      Fiz um pequeno levantamento dos próximos empreendimentos a ser entregues na tijuca e zona sul do Rio. Seguem os dados:

      Hydra maio de 2013
      Estação Sorocaba janeiro de 2012
      Vittorio Residence Junho de 2014
      Residencial Rodrigues de Freitas novembro de 2013
      Reserva Laranjeiras setembro de 2011
      lessence laranjeiras dezembro de 2012
      Parque laranjeiras março de 2012
      San Remo Leblon dezembro de 2012
      Opera di milano dezembro de 2013
      Florença Residences junho de 2012

      0
      • MrK 4 de agosto de 2011 at 18:02

        ta faltando muita coisa ai, muita mesmo

        só na gavea sei de 2 (na marques)
        leblon tem coisa tb
        laranjeiras e botafogo nem se fala
        da pra vc multiplicar essa lista por 4 , sem medo de errar

        0
        • Leonardo 5 de agosto de 2011 at 15:41

          Eu tenho acompanhado os lançamentos em botafogo e na tijuca… Ele informou os “maiores e com maior destaque”. Só na tijuca foram em torno de 15, 20 lançamentos. Só na Rua pereira de siqueira, pequena rua na tijuca, foram 3 com previsao para 2012/2013. Em botafogo, a mesma coisa. Sou servidor público federal, ganho razoavelmente bem, com facilidades para financiamento, e não tenho como comprar um apt em botafogo. Lançaram um agora na av. maracanã, Stylos residencial (apt de 84m² a partir de R$420.000, sem contar outras despesas como decoração)… está lá mofando esperando comprador! Agora vão lançar um novo o BORA BORA TIJUCA – ( na Rua José Higino, 130) com m² médio a R$ 6.000!!! R$6.000 no m² na tijuca é um absurdo!

          0
          • Philis 5 de agosto de 2011 at 20:11

            Concordo com você, Leonardo. Em outro post eu tinha comentado sobre esses lançamentos da Tijuca (meu pai mora lá e é meu informante, rs) e de fato estão fora da realidade os preços que estão cobrando, principalmente como sabemos que essas áreas da Tijuca que rodeiam o Rio Maracanã são extremamente problemáticas em épocas de chuva. E outra coisa, hoje de manhã aqui no Rio (perto do Maracanã – ali chegando na Mangueira) houve um arrastão: bandidos de pistolas, fuzis. É só as UPPz saírem de lá que a Tijuca volta a ser rota dos bandidos.

            0
    • Sérgio 5 de agosto de 2011 at 20:52

      Crédito fácil cria uma demanda que aumenta o valor das propriedades, o que por sua vez aumenta o valor do crédito disponível para financiá-las. As bolhas começam quando as pessoas passam a comprar casas na expectativa de que sua valorização permitirá a elas obterem lucro fácil com sua revenda o mais breve possível. Acontece que ultrapassou-se há muito esse limite. Só na cidade em que resido atualmente, Cascavel/PR, existem 3 MIL apartamentos para serem entregues entre 2011 e 2012, sendo que não se vendeu nem a metade, e os que foram vendidos, foram para INVESTIDORES. Preços extratoféricos para apartamentos de 55 m2. É explosão nos próximos 12 meses. Por enquanto serão somente queda de preços e alguns incautos comprando (um pouco menos caro) para se juntar aos milhares que irão se despedaçar. Abraços.

      0
  • Duda 4 de agosto de 2011 at 15:35

    Alguém já tinha feito esta conta antes num outro estado, mas estes numeros são APAVORANTES:

    460 imobiliarias, para vender 156 imóveis? 1/3 de media, ridiculo, a maioria vai falir…

    0
    • luiz 4 de agosto de 2011 at 15:43

      Alguém tinha postado os resultados de vendas e no rodapé tinha o numero de imobiliárias consultadas.

      Um participante (acho q João) teve a brilhante idéia de fazer a conta.

      Toh desconfiado que o jornalista aí da Folha veio ler aqui e viu. Posso estar falando besteira, o que não seria novidade, mas nunca tinha visto alguém fazer essa conta antes.

      0
      • MrK 4 de agosto de 2011 at 15:48

        tenho um conhecido dono de imobiliarias em todo Rio, ele fechou a da zona sul mes passado, disse que simplesmente parou de ter negócios

        0
    • RAL 4 de agosto de 2011 at 18:20

      também achei 156 imóveis um numero bem baixo e preocupante

      0
      • Bolha Imobiliária 4 de agosto de 2011 at 19:25

        Acho que para o tamanho de São Paulo é muito pouco

        0
        • Cassio Lopez 4 de agosto de 2011 at 20:50

          Quedas acumuladas por tres meses… o prazo medio para venda de um imovel aqui em SP eh 6 meses, com isso os vendedores comuns ainda estao na inercia de um mercado Ultra Aquecido….com isso o imovel deles demoraram um pouco mais para cair os precos…
          Porem, para os vendedores com mais experiencia, os precos ja estao mais elasticos…ontem revi um amigo que disse que fez o melhor negocio da vida dele….comprou um apartamento de um investidor pelo preco do meio de 2010 (30% menor) menciou ele. O negocio foi tao bom que ele ateh aceitou comprar o apartamento com inquilino que soh saira daqui a 4 meses.
          Minha avaliacao: Este investidor comprou para investir, alugou esperando obter uma remuneracao maior com a valorizacao no futuro, viu q as coisas vao apertar daqui para frente e resolveu vender com esse desconto antes do strike..

          0
  • aiwww 4 de agosto de 2011 at 16:47

    Hoje a crise deu as caras na Bovespa .. o próximo alvo será o mercado imobiliário .. a MVR está cainda quase 10% no momento .. boa sorte aos especuladores!

    0
    • Tiago (O Poeta da Bolha) 9 de agosto de 2011 at 15:05

      Aqui em BH tenho visto vários imóveis da MRV (Meu Rendimento Vaporizou) acima dos 150k em bairros onde você até duvida se há esgoto. Fora que para chegar até lá você tem que ajustar seu relógio, por causa do fuso horário, de tão longe que é.

      E os CUrretores sempre com aquele 171 de “saia do aluguel” e “aproveite o Minha Casa, Minha Dívida”. Muito obrigado, Manteiga e Dilminha.

      0
  • valdecir 4 de agosto de 2011 at 17:10

    Essa crise será pior que 2008? alguns economista fala nisso.

    0
    • aiwww 4 de agosto de 2011 at 17:49

      A economia americana está entrando em depressão e os próximos anos serão reveladores. Muita gente que se achou rico do dia para noite vai amargar grandes prejuízos.

      0
  • Carlos 4 de agosto de 2011 at 17:15

    Triste é o país que tem o Mantega na direção da economia.

    “Segundo o ministro da Fazenda, o Brasil pode voltar a lançar mão dos instrumentos utilizados durante a primeira fase da crise financeira internacional, no fim de 2008 e início de 2009. Naquele momento, o Banco Central liberou mais de R$ 60 bilhões em depósitos compulsórios para os bancos. Com isso, as instituições financeiras tiveram mais recursos para manter a oferta de crédito.”

    A incompetência chega ao extremo de achar que se pode aumentar o crédito infinitamente.
    São também de uma soberba ridícula, acharem que “arrasaram” na crise de 2009 ao lançar mão deste “instrumento” tão “inovador”.

    Apertem os cintos…

    0
    • Carlos Eduardo 4 de agosto de 2011 at 17:56

      Também acho bem engraçado essa situação!!!

      será que eu estou na contramão do mundo???

      O mundo está dando sinais da falta de coerência! e ninguem quer ouvir !!!

      0
    • MrK 4 de agosto de 2011 at 18:04

      IMAGINA UM GORDO CHEGAR NO MEDICO COM OBESIDADE MORBIDA E O MEDICO FALAR PRA ELE:

      “SEU TRATAMENTO É SIMPLES, COMA MAIS, NÃO PARE DE COMER…”

      é a estratégia do mantega pra economia, socar mais crédito nos endividados

      0
      • Serpentarius 5 de agosto de 2011 at 10:58

        Sei não; qdo o assunto é economia eu discordo de muitos aqui. Qdo é bolha eu aprendo muito.

        Bom, não que não aprenda sobre economia, mas é que eu vejo muito diferente de bastantes pessoas.

        Nós entramos em crise 1 ano depois (a crise começou no 1º mundo em 2007, nós só a sentimos em 2008). Lula foi criticado por dizer que seria uma marolinha, mas fez o que um presidente deveria fazer naquele momento: se a crise é de confiança, dê esperança ao povo; a crise aqui acabou sendo bem menor que na maioria dos seus pares.

        Quanto às medidas tomadas, foram certeiras: redução de IPI para autos (sei que não foi repassada ao consumidor essa queda no custo, mas serviu de mote para marketing das montadoras e se vendeu muito carro: passamos Itália, Inglaterra, França e até Alemanha – hoje só perdemos pra China, EUA e Japão, somos o 4º mercado de autos do mundo). Passamos Alemanha pq lá houve retração, o pacote de estimulo aqui foi mais eficiente, e nós tivemos ligeiro aumento de vendas comparado a uma grande queda lá.

        Outras medidas foram MCMV, aumento de crédito etc.

        Saímos menos feridos da crise.

        Agora o governo já estava cortando diversos incentivos: aumento de IOF para conter credito no consumo, aumento do valor de entrada a depender do prazo do financiamento, corte progressivo (finalizado) da redução de IPI para autos, de COFINS para motos etc.

        Infelizmente, com o que vejo acontecendo nas economias principais, é muito capaz de entrarmos num DUPLO FUNDO. Pode ser maior que o 1º, pode ser e acredito que se vier será mais demorada a recuperação, já que os instrumentos de que os governos dispoem estao limitados (como um governo dos PIIGS irá aumentar a gastança para aquecer a economia se ela está mais endividada do que o que se considera saudável, mais, dizem que podem até declarar moratoria?

        Pra finalizar este post com assunto do BLOG, lembro que pode não ter sido só o crédito a causa da especulação em torno dos imoveis. Não acredito que tenha sido. Os grandes investidores e os grandes espculadores do mercado financeiro saíram da bolsa antes do estouro, viram uma oportunidade no setor de construção, no de imoveis e passaram a investir e especular neste, já que a bolsa estava em queda livre.

        Hoje estamos assistindo a uma possível volta da crise (o Duplo Fundo, Double Dipp, Crise em W …). Será que sairemos ganhando? Será que com a queda na bolsa as Pessoas Físicas não irao pensar, como quase sempre fazem, que investimento seguro é em imóveis?

        Bom, tenho algumas respostas, mas como a maioria aqui, tenho mais dúvidas do que certezas. Principalmente quanto ao “time” de certas coisas acontecerem. Estamos em bolha, mas quando estoura? Vamos entrar em uma nova crise, mas é pra agora?

        0
        • Glaucio 5 de agosto de 2011 at 13:12

          Apenas atualizando o comentário, acabamos de ser superados pela India em venda de carros.

          0
    • John 4 de agosto de 2011 at 22:01

      Se der errado não quero nem imaginar o tombo. Acho que deveriam, na pior das hipóteses, manter o ritmo alucinante atual. Liberar mais crédito ainda é empurrar o problema com a barriga e ainda piorar a inflação.

      0
    • Duda 5 de agosto de 2011 at 09:14

      Deu certo na primeira. Depois ficaram viciados. Foi como o Diazepam, quando tiver umas semanas superestressantes, pode tomar, e ajuda muito. Mas depois DEVE deixar de tomar, aos poucos. Aqui o governo, ficou viciado, seguiu tomando mais e mais. E ainda quer aumentar a dose. Quando quer parar tera a “crise de abstinencia”, muito mais forte que o estressinho inicial (ou seja, teremos uma crise “animal”). Analogias são boas para explicar o que acontece.

      0
      • Duda 5 de agosto de 2011 at 14:20

        “quando quiser parar”

        0
  • Paulo 4 de agosto de 2011 at 18:08

    Encerrou o pregão.
    IBOV: -5,72
    Brookfield (muito forte aqui em Bsb): -10,15
    Caiu 40% desde outubro de 2010.
    Acho que vai virar pó.

    0
  • Paulo 4 de agosto de 2011 at 18:11

    Eu guardo meu dinheiro e até voltei a morar com meu pai para evitar comprar um imóvel agora ou pagar esses alugueis absurdos que estão sendo pedidos.

    0
  • RT 4 de agosto de 2011 at 19:50

    Teve uma matéria que postaram aqui há pouco tempo, onde alguém do Secovi-SP dizia algo tipo “os preços estão equilibrados com o bolso do consumidor”, e “quem ficar esperando uma bolha estourar por 4 anos vai morar mal por 4 anos”.

    Sei lá se já está estourando ou se ainda está caminhando pra isso… só sei que espero que depois, os “especialistas” venham explicar novamente suas taxativas opiniões de que não há bolha.

    “Bolha? Imagina! Não sei de onde tiraram isso!” HAHAHAHA!!

    0
  • Henrique Z. 4 de agosto de 2011 at 19:53

    Ando acompanhando esse site como índice “real” de como anda a incrível e horrenda enxurrada de preços do mercado imobiliário.

    Moro em São Bernardo do Campo, cidade que sempre foi “barata” em termos de grande SP. Hoje, um apartamento num bairro mediano aqui (que não passa de periferia comparado à capital, em termos de desenvolvimento), de 3 dormitórios, custa em média R$ 300.000,00… sendo que o mesmo tipo de imóvel, há 4 anos, custava cerca de R$ 150.000,00.

    Fico pensando… onde que as pessoas, que, ganhando praticamente os mesmo salários (descontados as correções da inflação mais os dicídios – faz-me rir), estão conseguindo bancar esses aumentos, e vulgarmente falando, “viver”.

    Mesmo eu tendo meu negócio, não ganhando mal e tudo mais, não consigo me ver numa situação onde você tem de pagar coisa de R$ 5.000,00 de prestação num imóvel que antes não passaria de R$ 2.500,00, só porque o povo diz que “vale”.

    Vale onde? Pra quem? Não basta dizer que uma coisa custa “X”, para aquilo se tornar verdade absoluta.

    É aí que entra a teoria do mais tolo, o esquema Ponzi e etc.

    Só que estes não se resumem apenas aos idiotas que compram imóveis para revenda.

    O que me preocupa de fato são os imbecis que compram imóveis a custo de NY, pensando que vão melhorar de vida, ter salários maiores, enfim… sendo que não se desenvolvem de uma maneira completa, estudam em péssimas universidades, gastam sem ver, e contam com um futuro só porque o Jornal Nacional diz que está tudo bem!

    E não está tudo bem. Conheço muitos empresários, de diversos setores, e falam em coro que a coisa não está indo bem, tirando raras excessões.

    Já quebrei em meados de 2009, graças a má administração de gastos, essa errada noção de futuro, perspectivas que foram por água abaixo, e acreditem, não teve nada a ver com a crise.

    Hoje tenho pavor a risco. Não gasto 1 real sem ter certeza que vou poder bancar se der algum pau feio lá na frente. Muitos me chamam até de pessimista, porém, pode vir uma avalanche que eu vou estar vivo.

    Mas e esse povo? Vão quebrar em nome de uma ideologia sem fundamento algum? Vão ter de devolver esses imóveis para a construtora ou para os bancos, sendo que muitos deles venderam seus imóveis já quitados para pagar parte daquela dívida?

    E vão morar onde? Aqui no Brasil, nem trailer tem, como nos EUA.

    É extremamente complicado, e não vejo isso com bons olhos. Mesmo com objetivos de comprar algo em 2012, gostaria que tudo fosse mais racional.

    A verdade é que o brasileiro em sua maioria é ganancioso. Não tem ambições, como pessoas que trabalham sério. Eles têm “sonhos”, e sonho só te leva por água abaixo.

    0
    • RT 4 de agosto de 2011 at 20:36

      Engraçado é quando os entendidos dizem nos jornais que “o mercado sofreu uma correção após anos andando de lado”.

      Não acredito em nada disso. As imobiliárias não estavam dormindo há quatro anos atrás. Só mantinham os preços naqueles patamares porque era o que dava pra vender, não porque eram boazinhas ou ingênuas.

      Só sei que de lá para cá, a única mudança foi o crédito mais farto. Mas nada que faça com que uma dada pessoa, antes capaz de pagar R$2000,00 de prestação, possa agora pagar 4k.

      Realmente, o Jornal Nacional diz que está tudo uma beleza, e tem gente se deixando levar…

      0
      • MrK 4 de agosto de 2011 at 23:18

        essa teoria de que o mercado resolveu em 2 anos corrigir 20 de estagnacao é das mais engraçadas… po, cara, nenhum ativo financeiro “dorme” por 20 anos e resolve correr atrás do prejuizo em 2, isso não existe, o preço de equilibrio era aquele mesmo, hoje o preço é de uma situação temporária de desequilibrio

        no que voce prefere acreditar, no que foi verdade por 20 anos ou no que é verdade há 2

        0
        • Marcos 4 de agosto de 2011 at 23:26

          Acordou e resolveu correr kkkkkkk

          Era uma maratona e virou uma corrida de 100m

          Pronto! Imóveis ganhou…. kkkkk

          0
          • Eron Almeida 5 de agosto de 2011 at 00:28

            compra um ap pra vc senão a tabela vai mudar e esses preços vão subir…..já ouviram essa história? depois ouvi que o dono do terreno onde fizeram a obra tem duzias de aps não vendidos…acorda!!!

            0
        • Serpentarius 5 de agosto de 2011 at 11:15

          Olha, eu tenho dados de cabeça.

          Aliás acho que não existem dados a não ser os que estão em nossa memória, quando se fala de preços de imoveis.

          Em 1994 para 1995, o preço de imóveis deu uma esticada gigante. Antes, os imóveis de luxo eram indexados ao dólar principalmente, já que nossa moeda sofria inflação diária. Já os demais imóveis, principalmente usados, eram relativamente baratos, e o pagamento feito com 15 dias de atraso já era o suficiente para se pagar muito menos do que o que fora acordado (já que 15 dias podia resultar em remuneração do seu $ em 20%, às vezes mais)..Com o real, o preço estancou e um ano depois começou a correção dos preços de imoveis usados. Eles valorizaram muito. Depois veio esse período de estabilidade nos preços. Agora estamos vendo nova correção, só que especulativa. Antes sim estava defasado (poucos conseguiam corrigir o preço dos imóveis o indexá-los), antes sim houve correção pela estabilidade da moeda. Agora não, não há demanda reprimida (quem diz que há apela simplesmente para o nº do deficit habitacional, que pega os sem-teto, os sem condições financeiras de comprar algo a não ser atraves do MCMV), mas na classe média não há, nem havia demanda reprimida.

          Houve sim, empurrão dos preços para cima por efeito indireto do MCMV (se um bem de R$ 40 mil passou a valer R$ 120 mil; os apartamentos da classe média tb triplicaram de preço).

          E há sim, muito efeito especulativo no mercado imobiliário.

          Torço pra que a bolha não estoure, mas que murche aos poucos, pq o estouro de qq bolha não é bom para a economia de nenhum país.

          Mas pra que isso aconteça, não pode haver aumento de crédito através de securitização ou de CDB´s imobiliários (os bancos estão pra ganhar essa queda de braços e conseguir lançar CDB´s em que “la garantia soy jo”, o garantidor é o proprio banco que emite o CDB imobiliario (estão atrás somente de detalhes pra permitir a viabilidade do negócio: isenção de IR entre outros). Com isso, pode existir mais crédito ainda para financiar esses movimentos especlativos e a bolha recomeçar a inchar. O que é o pior dos cenários, pq o preço cobrado lá na frente será muito alto.

          0
          • Duda 5 de agosto de 2011 at 11:50

            Serpentarius, muito bom seu aporte. Não sei se já tinha escrito antes, pelo menos eu o leio pela primeira vez. Com respeito a “murchar” uma bolha, pelo que tenho lido, é quase impossível. Quando maiores são os exageros, mais rápida e violenta é a queda. Como vc mesmo menciona, se a crise voltar (na segunda parte da W, algo que tudo mundo sabía que ia acontecer), o governo e os bancos podem lançar mão de essas medidas desesperadas, de dar crédito para tudo o mundo, mas aí a crise de inadimplencia (que já começou) vai a se acelerar, e teremos um estouro “tipo americano”, mais cedo, e ainda mais violento do que sería agora. Aí teremos qubradeira de alguns bancos tb.

            0
          • Serpentarius 5 de agosto de 2011 at 19:11

            Verdade, sou novo aqui. Hoje produzi meus primeiros comentários.

            Espero poder contribuir com argumentos o mais correto possível.

            Eu espero que a bolha murche e não estoure. E o quanto antes melhor. Mas uma crise em W pode ter efeito até adverso, “obrigando” o governo a injetar mais dinheiro em subsídios e fomentos creditícios. A fuga de dinheiro de investidores pessoas físicas da Renda Variável (bolsa de valores) para um mercado imobiliário que tem seus preços alimentados por si só, em um esquema ponzi (como já falado por tantos aqui) etc.

            Obrigado pelo apoio e vamos nessa, trocando ideias para murchar essa bolha …

            0
          • Duda 5 de agosto de 2011 at 21:14

            Sim, essa é a nossa missão, tentar fazer cair a mascara destes corretores, empresarios, banqueiros e claro, a irresponsabilidade do governo que mantém (por enquanto) esta situação. Abs

            0
    • trololó 4 de agosto de 2011 at 21:44

      cada um fala do seu ramo…

      tenho acompanhado aqui, que uma determinada empresa, fazem coisa de mais de 6 meses, possui um certo equipamento pra vender, a pronta entrega, preço aproximado de 180k

      o motivo, é que alguém comprou, pagou, mudou de idéia, e não mais vai usar o tal equipamento. como o carinha já está com o equipamento pago, já no pátio da representante, pronto pra montagem, sem necessidade de espera (bastando efetuar o pagamento pro comprador, e creio eu, depois de tanto tempo encalhado, deve pedir a vista), o dono do equipamento até aceita um outro na troca, de maior valor, voltando a diferença à vista.

      agora, imaginem a minha desconfiança, em ver que todo o mês, o mesmo equipamento é vendido praticamente um atrás do outro, apesar de uma fila de espera de no mínimo 30 dias.

      o motivo só pode ser um: financiamento

      0
    • Eron Almeida 5 de agosto de 2011 at 00:37

      MOro perto de vc…….quem pode pagar uns 6000 por mes por 30 anos? Sei lá, mas conheço gente que topou essa insanidade. Se os preços cairem…acho que é mais negocio parar de pagar e perder o apto. Menos preju pra quem financiou e pagou uns 5 anos. è so fazer umas contas de jurinho composto e aparece esse caminho…problema é o banco….apto que “valia” 700.000 e agora vale 450.000…e cheio de papeis de divida que o devedor não vai arcar…..bolhas.

      0
    • Felipe 5 de agosto de 2011 at 10:01

      Não acho que sonhar seja ruim ou leva vc a atrasos. Sonhar é bom sim e todos devem fazer.
      Tirando essa parte, concordo com tudo que vc falou.
      Acho que o brasileiro é muito ganancioso, consumista e quer ganhar dinheiro fácil. Quase ninguém tem disciplina para guardar dinheiro e estudar.

      0
  • Cassio Lopez 4 de agosto de 2011 at 20:34

    O consumidor no vermelho:
    A maioria dos brasileiros não sabe quanto paga de juros. Metade não consegue poupar para comprar à vista. Num momento em que os consumidores estão mais endividados do que nunca, fica a pergunta: essa postura pode pôr em risco o crescimento da economia?

    Fonte: Exame Agosto 2011

    0
    • Mr. Alex 7 de agosto de 2011 at 01:56

      Lopez,

      esta métrica é a “pior” da reportagem:

      _______________________________________
      Das dívidas contraídas pelos brazilianos, 58% é para quitar juros, o complemento (42%) é para o principal.Que Economia não-alienígena sobrevive neste patamar ?
      _______________________________________

      Detalhe: o nível de endividamento dos brasileiros está próximo aos dos alemães e norte-americanos, ~30 %!

      Não está só no JN não, apertem os cintos, o bom-senso sumiu !

      0
  • Marcos 4 de agosto de 2011 at 21:01

    Somos a próxima Austrália ?

    www .brazilianbubble.com/2011/08/australia-real-estate-bubble-started-to.html

    0
  • RT 4 de agosto de 2011 at 22:57

    Pessoal,

    Outro dia, estávamos comentando por aqui que a bolha já chegou até a novela das 20h (ou seria novela das 21h?).

    O link abaixo menciona o ocorrido, e fala mais sobre o assunto.

    http://colunistas.yahoo.net/posts/12771.html

    Destaque para o seguinte trecho: “O fato é que o aumento da renda média da população ao longo de oito anos foi, em termos percentuais, quase o mesmo que o aumento do setor imobiliário no Rio de Janeiro em apenas um ano. Vale ressaltar também que os aumentos mais significativos da renda se deram nas regiões norte, nordeste e centro oeste e não no sudeste, onde justamente estão concentrados os preços escaldantes.”

    Bolha, penso que talvez seja interessante até para um “post” na página…

    0
  • Eron Almeida 5 de agosto de 2011 at 00:23

    Meus caros. Ofereceram-me um apto de 135m2 a 750.000. ORA, 750.000 APLICADOS A 0.7 POR CENTO AO MÊS RENDEM, sem trablalho e risco, 5.250 mensais. Ponho o dinheiro no banco e alugo o mesmo apto por uns 2000 réis depois que estiver pronto. Lembrando exercicinho de matematica finananceira: limite da soma da renda perpétua é 1/i ( um sobre a taxa de juros) oLHA QUE EU NÃO PUS 1% Mês, que é ate possivel conseguir com os 750.000!!!, o que me daria 7500/mês!!!!!!!
    Final da história, simples, sem controvérsia, sem muita filosofia, sem muita teoria e bla bla bla:. Nos valores que estão esses imoveis, é melhor por o dindim até na poupança e alugar do otár…digo comprador, depois. Ainda sobra lá na conta uma grana. Depois que vc gastar o ap com os pregos na parede e pintura feia, vc muda pra outro com seus 800.000 no bolso. Vamos acordar gente!!!! a coisa vais explodir sim.

    abraço

    0
    • luiz 5 de agosto de 2011 at 12:30

      Prezado Eron, por favor vc poderia me epxlicar melhor este ponto: limite da soma da renda perpétua é 1/i, e suas implicações. vc ou alguém.
      obrgado

      0
      • Buginga 5 de agosto de 2011 at 13:16

        Luiz, esse é o fator de perpetuidade de um fluxo de pagamentos constante. É uma forma (que a meu ver) é adequada para abaliar o investimento em um imóvel. Você tem um pagamento para a compra do bem que vai té gerar um fluxo mensal de pagamentos: aluguel recebido ou o aluguel que você deixa de pagar a terceiros a passa a pagar a vc mesmo.
        Se vc pegar o fluxo de recebimentos mensais e descontar com taxa de juros i o valor presente será igual à P/i

        0
      • Eron Almeida 10 de agosto de 2011 at 23:56

        Luiz, lá vai…
        imagine que vc tome 10.000 réis a 10% ao mês para pagar em 3 meses(parcelas fixas)
        Passado o 1° mês vc deve 11.000, e paga a primeira parcela, que é de 4021,15. Ficam então para pagar 11.000-4021,15= 6978,85. Passado mais um mês, corre juros( DE 10%) sobre O QUE VC FICOU DEVENDO(6978,85), então 7676,74. Este é o seu saldo devedor ao final do 2° mês. Vc paga mais uma parcela ( de 4021,15)com o seu suado dindim e fica então devendo 7676,74-4021,15=3655,49. Acabou? Não. No final do 3° mês falta a última parcela. Os 3655,49, no final do 3° mês, magicamente , corrigidos 10% dão (3655,49X1.1)…dão exatamente 4021,15 e acabou o suado empréstimo. Como chegamos ao valor da parcela 4021,15?? As calculadoras financeiras têm na barriga essas fórmulas sofisticadas derivadas com cálculo diferencial, com limites etc, etc,de mais de 150 anos atrás. Porque vc consegue pagar o empréstimo? porque vc paga mais que os juros contratado (10%). Se vc pagar menos o saldo devedor só cresce ( lembremos os antigos financiamentos imobiliários que todos tomavam susto ao pedir o saldo devedor). Vai agora a seguinte experiência: Alguém financia 200.000 reais para comprar uma casa, juros de 1% ao mês
        1) com prazo de 10 anos ( 120 meses): parcela será de 2869,42
        2) com prazo de 20 anos (240 meses): parcela será de 2202,17
        3) com prazo de 30 anos (360 meses) : parcela será de 2057,23
        4) com prazo de 50 anos (600 meses) : parcela será de 2005,12
        5) com prazo de 80 anos ( 960 meses): parcela será de 2000,01
        6) com prazo de 100 anos ( 1200 meses): parcela será de 2000,10
        7) com prazo de 500 anos ( 6000 meses): parcela será de 2000,00
        8) com prazo de 1000 anos ( 12.000 meses): parcela será de 2000,00
        9) com prazo de 10.000 anos ( 120.000 meses) : parcela será de 2000,00

        já viu que não desce mais né. Porque? Porque no 1° mês, os 200.000 renderão 1% e no final desse mês vc deverá 202000. Vc pagará a prestação de 2000 e ficará devendo 200.000. No final do 2° mês vc estará devendo 202000, paga a prestação e ficará devendo novamente 200.000 e assim indefinidamente, ou seja, vc não reduz o principal, só paga os juros. O que é o aluguel. è quando vc paga, fica um mês no imóvel e o devolve no fina inteirol, sem comprá-lo. Se vc tem um imóvel de 200.000 e recebe 2000 de aluguel ou se tem 200.000 no banco e lhe pagam 1% de juros ao mês, tanto faz, tudo igual. Chamam de renda perpétua porque vc sempre receberá um valor constante , sem que o montante emprestado ( ou o imóvel alugado) se altere. Preste atençao no seguinte: como se chega ao valor de um imóvel cujo aluguel é de 1200 reais e sabemos que os bancos ofertam uma taxa de juros de 1% ao mês? Assim: p/i ou 1200/0,01= 120.000. Se o valor do imóvel for inferior a 120.000 vc alugou bem, pois se vc colocasse o dinheiro no banco ganharia menos. Mas, se o valor do imóvel for , por exemplo, 200.000, o valor do aluguel deveria ser de , ao menos, 2000/mes. Caso contrário, é melhor colocar o dinheiro no banco, onde vão lhe pagar os 2000 por mês. Se vc alugar este imóvel por 1000 reais, estára tomando na cabeça em, pelo menos, tirando as perdas, depreciação, valorizao do imvoel, 500 reais/mês.

        Conclusão: Valor do imóvel: R$600.000,00
        taxa de juros POSSÍVEL DE SE OBTER COM ESSE DINHEIRO APLICADO : 0,7% ao mês.

        valor mínimo do aluguel 600.000 X 0,007= 4.200,00

        se for menor que isso, ponha a grana no banco e alugue o imóvel.

        problemas: valorização do imovel acima do juros que lhe pagam
        vantagem: se o valor do imovel dispenca, vc compra e ainda sobra uma grana
        etc

        final: apto de 150 metros quadrados de 750.000. è possível alugar por menos de R$6000,00 por mes? Acho que sim ( e olha que não pusemos o 1% ao mês, o que daria um aluguel de 7500/mes). Acho que alugamos esse apto fácil por uns 3000/ mês….comprar ou deicar no banco rendendo 7500 mensais, de onde vc tira os 3000 para pagar o aluguel….acho que há algo errado…aqui nestas continhas ou lá…lá..
        etc

        abraço a todos

        eron

        0
  • Mr. Alex 5 de agosto de 2011 at 02:25

    Crescer infinitamente é bom ? Economia seeeepre ascendente ?

    Claro que não, a Natureza tem ciclos e fazemos parte dela. A Economia tem ciclos… noção errônia de que seguimos uma linha reta sem fim.

    Existe um provébio chinês que diz: Sente à beira do Rio Amarelo e espere o corpo de seu inimigo passar.

    Melhor coisa é proteger o patrimônio, suado pacas pra ganhar ! E esperem que verão alguns tombarem.

    0
  • Ana 5 de agosto de 2011 at 06:50

    As ações das construtores já não valiam nada e ontem despecaram mais ainda e a tendência é as mesmas serem fritadas. As vendas estagnaram, pois com os preços absurdos e o medo da população em se endividar e ficar desempregada, ninguém é otário de comprar.
    Considero que se fosse responsável por tomada de decisão no que tange as vendas de imóveis novos ou usados como as Construtoras e Imobiliárias, não esperaria o tombo repentino decorrente de uma bolha, mas sim faria promoções iniciais de 30% e depois de uns meses qdo o valor 30% já ficasse como padrão, faria outra promoção reduzindo mais um pouco e assim por diante, até chegar a um valor que corresponda a possibilidade de compra dos consumidores e as vendas normalizarem.
    Dizer que o aumento absurdo destes últimos anos foi mero reajuste, isso é totalmente descabido, eis que os preços dos imóveis estavam ano a ano sendo reajustados. O que houve foi um salto além do poder de compra do consumidor. O erro maior foi basear esse poder de compra em especuladores que davam uma parcela mínima de sinal nos imóveis novos, e com isso foram aumentando, aumentando e agora como nem o especulador está se interessando e nem o efetivo comprador está comprando por ausência de poder de compra, a situação está estagnada.
    Quero ver pagar os empregados e os custos das obras em andamento.
    A solução para isto, é a velha “promoção” na forma supracitada.
    Outra questão que afasta essa justificativa de reajuste, é o fato de que uma pessoa que compraria a 3 anos atrás um imóvel na Zona Sul e Barra, hoje não compraria com a sua renda este mesmo imóvel. Isto é, o imóvel deixou de ter aquela parcela da população que ganha a mesma renda do antigo proprietário como comprador, devendo para isto mudar a classe social para comprar e qual é essa classe? Uma classe com poder aquisitivo muito maior, que, primeiramente, já não detém tanta gente como a classe imediatamente inferior, que muitas vezes não irá comprar este imóvel, simplesmente, porque não se interessa pela localização e estado do imóvel por não se enquadrar a sua classe, preferindo muitas vezes morar de aluguel e outras razões. Vou dar um ex. um imóvel de 4 quartos em Copacabana numa rua interna e até calma que antes girava em torno de 550,000 a 750.000 e hoje vale 1200000 a 1800000. O proprietário que comprou o imóvel valendo os primeiros valores não tem novamente condições de comprar no valor atual, eis que sua renda não acompanhou este aumento. Somente quem pode comprar no valor atual, é outra classe superior, que detém um número menor de gente e haverá diversas ofertas e tb. não detém perfil para residir em Copacabana, preferindo muitas vezes viver de aluguel.

    0
    • eron 11 de agosto de 2011 at 22:58

      só paga esse absurdo quem espera ainda mais valorização, o que é dificil de se crer que ainda ocorra. fora isso, esse valor não passa de uma ilusão, daquelas para se falar em churrascada, ou um belo quadro na parede, onde uma bela casa perto de um rio foi retratada. vc sempre olha, admira e até queria estar lá….mas o caso é que ela não existe…

      eron

      0
  • Elias 5 de agosto de 2011 at 09:14

    A conta está chegando, e quem ficar por último vai pagar mais.

    Para IFF, carteira de crédito de Bric começa a piorar
    Autor(es): Assis Moreira | De Genebra
    Valor Econômico – 05/08/2011

    O Instituto Internacional de Finanças (IIF) vê sinais de virada no ciclo de crédito no Brasil, Rússia, Índia e China, que formam o chamado Bric. Após vários anos de forte crescimento do crédito nesses países, variando de 15% a 35%, começa a haver deterioração na qualidade da carteira dos empréstimos, segundo levantamento da entidade que representa os maiores bancos do mundo.

    Pesquisa do IIF nos emergentes indica que nos últimos trimestres os bancos da região se mostram “menos otimistas” sobre o tamanho do calote de crédito. As instituições na América Latina agora antecipam alta de não pagamentos.

    A situação do Brasil é destacada, com os consumidores enfrentando um elevado serviço do pagamento de suas dívidas, que deverá abocanhar 28% da renda disponível em 2011, duas vezes mais que o nível nos EUA antes da crise financeira global. O IIF atribui isso à enorme taxa de juro ao consumidor, acima de 40% ao ano.

    Os financiamentos “sob risco” no Brasil aumentaram para 7,8% do total de crédito do sistema financeiro em junho, em alta comparado aos 7,3% no final de 2010. No caso dos calotes, subiram de 3,2% para 3,4% no mesmo período.

    Na Índia, um teste de estresse feito pelo Reserve Bank (o BC local) mostrou que a expectativa é de os calotes aumentarem até 25% em março de 2012, para quase 3% comparado a 2,3% do total dos empréstimos numa situação mais ou menos normal. Num cenário de deterioração econômica e, portanto, de estresse, a taxa poderá superar os 6%.

    A situação da China também é menos confortável. As instituições emprestaram cerca de US$ 2,75 trilhões nos últimos dois anos no país para enfrentar a recessão global. Só que boa parte do dinheiro foi para o setor imobiliário e outros projetos que têm risco de darem calote, colocando pressão sobre os bancos e instituições de crédito não bancárias.

    Um relatório do governo mostrou que os bancos chineses têm uma forte exposição em títulos de dívida de governos municipais que vão vencer nos próximos cinco anos, enquanto Moody”s estima que o montante é bem maior e revisou o nível de calote de 5-8% para 8-12%, o que levou a mais baixa nos preços das ações dos bancos chineses.

    Para o IIF, ao mesmo tempo em que os BCs desses países apertam os juros para controlar a inflação, precisam monitorar como as instituições financeiras estão tratando com os crescentes problemas de calotes.

    Uma consequência desse situação é que os preços das ações dos bancos dos Bric sofreram nos últimos meses, com baixa performance no índice de mercados emergentes. Da mesma maneira, os spreads de CDS (credit default swap, ou swap de crédito) dos bancos desses países também aumentaram de “maneira perceptível”.

    0
    • MrK 5 de agosto de 2011 at 09:59

      pedra mais cantada é impossível

      0
  • Paulo 5 de agosto de 2011 at 09:21

    Não assisto a novelas, mas no último sábado quando estava de plantão vi uma cena muito interessante: o personagem da Camila Pitanga comentando que estava ajudando uma amiga a procurar um apartamento para uma amigo e comentou: “esses preços estão fora da realidade, parece que estamos em Paris,Londres,New York” Já estão começando a falar na Globo, nas Telenovelas.A bolha de crédito está aí!

    0
    • Andre Luiz 5 de agosto de 2011 at 12:51

      Mas anteontem ela já disse que uma corretora tinha ligado e que era um apartamento belíssimo, que sequer havia sido anunciado e que cabia no orçamento da família. O marido nem precisaria se desfazer do pequeno imóvel que já possuía. No capítulo antecedente ela já havia comentado que eles tinham umas economias, poderiam dar uma boa entrada e financiar o resto. Tudo em nome de um lar maior para a família.

      Os anunciantes (construtoras, bancos etc) devem ter dado um puxão de orelha na equipe da novela.

      0
      • Eduardo 5 de agosto de 2011 at 13:17

        Bateu o terror!!! Desespero total.

        0
  • Elias 5 de agosto de 2011 at 09:26

    Direto do IFF: prováveis “acidentes de crédito” na maturação do ciclo em 2013-2014.

    “Excessive private sector credit growth bears watching in many large emerging economies. The combination of favorable investor sentiment, a global policy push to promote emerging market domestic demand, and low starting levels of business and, especially, household leverage could combine to produce credit accidents, especially as the cycle matures in 2013-14. ”

    http://www.iif.com/emr/global/

    0
  • Annibal 5 de agosto de 2011 at 09:44

    O engraçado é q estao todos sabendo q vai dar [email protected]#%da e ninguém faz nada…

    e quem vai pagar o pato e o consumidor, cidadão desavisado e manipulado…

    0
  • MrK 5 de agosto de 2011 at 10:08

    Não devemos temer a recessão, nem achar ela ruim, essa queda das ações é um processo corretivo saudável e NECESSÁRIO, o que é ruim é a loucura que fez com que chegassem a tais patamares.

    Essa quebra vem trazer a realidade coisas absurdas, vejam um exemplo: Ações da Gafisa pagavam 0,23 centavos de dividendos por ano e custavam R$15,00, ou seja, um investidor levaria 65 anos para recuperar o investimento via dividendos, o quão insano é isso? Hoje (depois da queda) ele leva 29 anos e em breve levará algo mais normal no mercado como 20 ou 15.

    Existem milhares de ações sem lucro nenhum, com lucro na promessa ou com lucros ridiculamente baixos sendo vendidas a preços exorbitantes, citei Gafisa, mas tem outras mil na mesma situação, somente investidores ingênuos e mal informados pra entrar nessa, é como você comprar a preço de ouro um restaurante falido que não dá lucro há anos, tendo ao lado um bom restaurante com um lucro bacaninha sendo vendido a preço menor.

    0
  • Miguel David Silveira 5 de agosto de 2011 at 10:08

    Pessoal, existem dois programas na TV a cabo sobre compra de imóveis “Property Virgins” e “House Hunters Internacional”. Fico impressionado como nos EUA (fora de NY e LA) existem imóveis ótimos (amplos, próximos a bosques cinematográficos) a preços infinitamente menores aos daqui. Pra se ter uma idéia, assisti a um programa no qual um casal comprou uma casa linda, cinematográfica, feita para a classe média alta, em Dallas, no Texas, por U$ 250 K. Alguns equipamentos da cozinha (fogão, geladeira, …) já estavam incluídos e o terreno era imenso, assim como a casa. Aqui no Rio, com tanta favela e violência, caos no trânsito e corrupção, nem na melhor parte dos subúrbios (Méier, p. e.) conseguimos comprar a este valor uma casinha decente que tenha ao menos metade da metragem da norte-americana que descrevi. Abs para todos.

    0
    • Duda 5 de agosto de 2011 at 10:20

      Eu sigo esses dois programas junto com a minha esposa. Nada melhor para se convencer do tamanho da bolha brasileira que ver estos programas, Casas de primeiro mundo, todas mobiliadas, gigantescas, por preços que são uma piada perto dos nossos…

      0
      • DRN 5 de agosto de 2011 at 10:52

        A disparidade existe, concordo, mas temos de levar em consideração que, em condições normais de pressão e temperatura, o dólar não deveria valer só R$1,55, certo? Se não me engano, a cotação correta (considerando o tamanho das economias e outras informações de economia – não sou do ramo) deveria ser de US$1,00 = R$2,50. Acho que li isso em algum lugar, de modo que a casa custaria R$625.000,00. Agora, o custo lá é menor. Apesar de a mão-de-obra ser mais cara, os materiais são mais baratos porque a carga tributária é menor. E outra. Se vc comprar um sítio (pode ser aqui em SP mesmo, paga R$30.000,00 o alqueire – 24 mil metros quadrados), consegue construir uma bela casa com uns R$200.000,00. Só que tem de viver no meio do mato e, de preferência, armado, porque se alguém entrar lá para lhe roubar, matar, ou coisa pior (atentar contra sua esposa e filhos), não vai poder contar com a polícia…

        0
        • Duda 5 de agosto de 2011 at 11:05

          DRN, o exagero por aqui é tão grande, que mesmo considerando o dolar no preço que vc falou, aqui continua caro, carissimo por sinal… E nunca devemos esquecer que a renda anual de Usa, Canada, UK, é 4 vezes maior em termos de dolar per capita. Ou seja, fica dificil acreditar que aqui não existe bolha. Isso sem entrar nos assuntos “qualidade”, “mobilia”, e já entrando no assunto do pais: segurança e qualidade de vida…

          0
          • luiz 5 de agosto de 2011 at 12:55

            poisé, aqui te entregam sem piso, sem chuveiro, sem lampada, sem tomada, lá já vem todos os armários, cozinha integrada, lustres,…

            0
    • Anonymous 5 de agosto de 2011 at 13:55

      Miguel,

      Eu comprei uma casa nova em condominio nos EUA. Paguei 1/3 do que pagaria na Banânia. Agora estou procurando imóvel comercial para comprar e alugar. Aqui rende 0.7%/mes já descontados os custos operacionais. Detalhe, voce consegue comprar imóvel comercial já alugado pelos próximos 5 a 20 anos.

      0
      • Miguel David Silveira 7 de agosto de 2011 at 17:07

        Anonymous, vc é que é feliz, aqui na Banânia estamos impossibilitados de comprar ou fazer negócios justos. Boa sorte pra vc!

        0
  • Carlos 5 de agosto de 2011 at 10:23

    Olhem a nova classe média. Foi desse pessoal que vei o tão falado ‘aumeto de renda’ que triplicou o preço dos imóveis em TODO o Brasil nos últimos 5 anos:

    http://oglobo.globo.com/economia/mat/2011/08/04/ipea-maioria-dos-empregos-gerados-esta-na-faixa-de-ate-1-5-salario-minimo-925067398.asp

    0
  • DRN 5 de agosto de 2011 at 10:46

    Primeiramente, obrigado Luis e MRK pelas opiniões dadas no outro post. Foram de muita valia para a minha decisão. Obrigado ao Bolha também por viabilizar a discussão. Sem o blog, é provável que os colegas daqui nunca conversassem entre si.

    Indo ao assunto deste post, assustou-me essa queda de venda de imóveis usados. A demanda não está mesmo dando conta de absorver tanta oferta. Como não dá para queimar apartamento (como fizemos com café no passado), qual deve ser o comportamento defensivo das construtoras? Eu fico imaginando a situação se estivesse lá na cadeira de CEO das construtoras. Provavelmente enxugaria a máquina (demitiria) e seguraria o lançamento de imóveis, para tentar diminuir a saturação. E os acionistas que amarguem quantos anos forem necessários sem dividendos, porque a companhia não é obrigada a pagar dividendos quando não tem lucro. Os colegas do blog concordam que esse deve ser o comportamento diante da queda das vendas?

    0
    • Carlos 5 de agosto de 2011 at 11:18

      DNR, acho dificil segurar os lançamentos. Elas tem dívidas, e sem vender não tem como pagar. Fora isso apartamento vazio custa caro para elas, acho que elas pagam até IPTU.

      0
    • MrK 5 de agosto de 2011 at 11:19

      DRN, as construtoras estão entre a cruz e a espada:

      Por um lado elas precisam desesperadoramente de caixa, por isso não podem deixar acumular apartamentos (estoques), por outro se elas queimam o estoque rápido demais elas acabam fazendo o preço cair e quando o estoque for marcado a mercado elas tem prejuizo! Complexo, heim?

      e NÃO para por aí!

      Por um lado elas podem querer segurar um pouco as vendas, de modo a regular a sobreoferta e manter preços altos, só que não podem se dar ao luxo de não vender, pois sem vendas não há lucro, sem lucro não há acionista feliz e se o acionista está triste o presidente e a diretoria podem atualizar o curriculo.

      Em resumo a situação deles é um nó, muito difícil de desatar, acho que eles irão continuar lançando tudo que puderem de novos e venderão os estoques aos pouquinhos, sem fazer barulho. Irão empurrar o problema pra frente, tentar garantir ao máximo do restinho de grana que existe de otários por aí, dispostos a pagar na planta. Irão arrochar fornecedores também, um cartel deve se formar.

      Pra mim nesse momento iremos SEPARAR O JOIO DO TRIGO, Explico: As construtoras com planejamento bom, fluxo de caixa controlável, dívidas bem tomadas, irão sobreviver, as construtoras que se atropelaram, se endividaram além do limite e não souberam se preparar irão sofrer muito, podem até quebrar ou ser compradas como foi a tenda.

      0
      • Duda 5 de agosto de 2011 at 13:37

        Ja tem demissões e fusões por aqui no RS. A Capa Eng. que é uma construtora grande por aquí começou a demitir, e não pedreiros precisamente.

        0
    • Carlos 5 de agosto de 2011 at 11:22

      O compromisso delas é aproveitar o boom o mais possível e acho que apostam que o governo vai resgatá-las, caso seja necessário.

      0
    • Ana 5 de agosto de 2011 at 11:25

      Não concordo em não conferir dividendos aos acionistas seja a melhor medida. Considero que as Construtoras tem que começar a fazer caixa, que é isso que os acionistas esperam e, sinceramente, nem que eles coloquem o preço de 2008 irão lucrar pacas e irão tb desafogar os diversos aptos fechados. Cada vez mais vejo prédios lançados há um ano, ou até mais cheios de aptos. ainda para vender fechados pela construtora. Mercado deve seguir a lei da oferta e da demanda, se o preço ofertado fica acima do que o consumidor tem condições de pagar, tem que reajustar. Vale destacar, que o reajuste não gera prejuízo e sim redução somente dos lucros, que estavam nestes últimos anos muito acima do normal. Como diz o MRK a coisa tem que começar a se reequilibrar senão teremos um estouro e tanto. E bolha, seja qual for, o estouro quando se é negligente vem de surpresa e para evitar isto, ao ascender o aviso de alerta, há de se perfazer o reequilíbrio antes de estourar.
      Sei que é fogo reajustar para menos, qdo já passou pela bonança, mas um bom negociante sabe a hora de dar o freio e equilibrar a balança.
      Isso tb. se estende as Imobiliárias, pois daqui a pouco não terão dinheiro para pagar sequer as suas despesas.

      0
      • Anonymous 5 de agosto de 2011 at 13:49

        Ana,

        O mercado de ações mudou muito nas últimas década. Antigamente, o acionista era o dono do dinheiro e da empresa. Hoje, o acionista é um simples idiota útil para financiar os altos salários dos executivos.

        0
        • Luiz 5 de agosto de 2011 at 18:31

          exato, eles captam pelo IPO no auge e se recompram no gap até o retorno quando as duvidas são maximas.
          Outro detalhe, apenas 35% das vendas no brasil estão representadas em bolsa, ou seja, empresa boa não se acha na esquina, a não ser que queira ganhar com os iditoas uteis.

          0
  • Selvagem 5 de agosto de 2011 at 11:24

    Comecou a fazer ploc!

    Notícias :: Se pechinchar, preço de imóvel cai até 6%

    4 de agosto de 2011 | 23h10 |
    MARÍLIA ALMEIDA

    Quem pechinchar na hora de comprar um imóvel usado na cidade de São Paulo pode obter até 6% de abatimento no preço. A informação é de José Augusto Viana Neto, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP).

    “É um bom momento para tentar um desconto na compra, pois os preços estão altos e as vendas estão em queda”, explica o executivo da entidade.

    Levantamento do Creci aponta que os imóveis usados já ficaram 2,3% mais baratos na capital paulista, em média, em junho. As vendas caíram 31% no mês passado na comparação com maio.

    “O porcentual de desconto deve se manter entre 4% e 6% nos próximos meses, o que em um imóvel de R$ 200 mil significa reduções de R$ 8 a R$ 12 mil”, explica Viana.

    A tendência é que os valores pedidos pelos imóveis fiquem estáveis ou tenham uma leve queda. “Chegamos no topo da valorização”, aponta o professor João da Rocha Lima, do núcleo de Real State da Universidade de São Paulo (USP), especializado em análises do mercado imobiliário.

    De acordo com Lima, o segmento de usados é o primeiro a baixar os preços. “O mercado de imóveis novos demora mais para fazer o ajuste porque a decisão para uma empresa é mais complexa do que a decisão de um proprietário, que prefere vender do que ficar com a propriedade parada.”

    Porém, segundo Eduardo Zylberstajn, coordenador do índice de preços de imóveis Fipe-Zap, a facilidade de compra ainda é grande e pode adiar a baixa de preços. “O mercado ainda está aquecido, apesar da desaceleração do ritmo de alta dos preços no mercado em geral.”

    Conselhos
    Viana recomenda aos compradores verificar se o imóvel está à venda há mais de quatro meses ou se está sendo vendido por diversas imobiliárias, o que poderia indicar que os vendedores estão mais suscetíveis a negociação. Ele também aconselha verificar a razão da venda do bem. “Quem está atrás de dinheiro rápido está mais aberto a dar descontos.”

    Há um mês a gerente de projetos Barthyra Garcia Fernandes Sorokin, 29 anos, resolveu comprar um apartamento usado no Cambuci, pelo qual conseguiu 2,5% de desconto. “Fiz um levantamento de preço entre apartamentos à venda no mesmo prédio e argumentei que o valor era alto. Acabei conseguindo um abatimento porque o proprietário tinha urgência em vender e dei uma entrada de 50% do valor.”

    Mas encontrar o apartamento não foi fácil. Barthyra pesquisou por dez meses. “Tive de abrir mão da localização. Os preços estão muito altos, mas engravidei e precisei comprar um imóvel maior para ter um quarto para minha filha. O aluguel não era vantajoso: pagava o mesmo valor da prestação.”

    Aluguel
    Quem procura imóveis para alugar encontra negociações mais difíceis por conta do aumento da procura e oferta insuficiente. Segundo a pesquisa do Creci, de maio para junho os descontos concedidos foram, em geral, menores, e variaram de 6% a 9,5%.

    “Antes era comum os proprietários repassarem apenas 50% do reajuste do IGP-M. Hoje repassam o total mais uma porcentagem, o que pode significar no mínimo 15% a mais. Muitos locatários optam por imóveis de outro tipo, mais compatíveis com o bolso”, diz Márcia Regina Vavassori, gerente de locação administrativa e comercial da Lello.

    Fonte: JT online em 05-08-2011.

    0
    • luiz 5 de agosto de 2011 at 12:35

      6%?
      se quiser te encaminho um com 50%, maas é na planta.
      se vc topa te passo, eu não topei.

      0
    • Daniel Paula 5 de agosto de 2011 at 17:16

      A bolha esta comecando a estourar. O estouro esta sendo sileincoso e gradual, nao eh um estrondo. Mas a queda nas vendas e a concessao de descontos ja eh o primeiro sinal. Os proximos sao : atrasos de obras, quebra de alguma construtora e, por fim, reducao na concessao de credito dado o calote. Venda enquanto ha tempo e deixe para comprar depois imoveis retomados pelos bancos. Fiz uma analise dos balancos das contrutoras em bolsa recentemente e quase todas tem fluxo de caixa operacional negativo, traduzindo, elas precisam de emprestimos ou abertura de capital para tocar o negocio, pois nao tem gerado caixa operacional suficiente. Quando essa fonte secar, comecam a cair….

      0
    • LB 6 de agosto de 2011 at 16:14

      6% de desconto ainda é muito baixo. Certamente no tête-à-tête com o proprietário que esteja tentando vender à mais de 4 meses consegue uns 10% de desconto, no mínimo.

      0
  • Leandro 5 de agosto de 2011 at 11:52

    Para enfrentar a crise de 2008, o Governo abaixou os juros e encheu a economia de crédito.
    E agora, o que ele fará com essa nova crise que se anuncia?
    Tomar as mesmas medidas, ao que parece, é impossível.
    Parece que vem crise forte por aí!

    0
  • Philis 5 de agosto de 2011 at 11:56

    O que me irrita são os comentários dos anti-bolha dizendo que essa conversa e bolha imobiliária é papo de quem não tem dinheiro pra comprar imóvel: falam isso como se não ter dinheiro fosse culpa de quem não tem. Ora, nos últimos anos a renda das famílias não aumentou tanto quanto esses anti-bolha defendem. Por outro lado, voltou a inflação (mesmo que o Governo negue), os preços subiram (escola, transporte, condomínio, etc).

    0
    • luiz 5 de agosto de 2011 at 12:34

      Faz parte da arte deles fazer vc se sentir assim.
      A ilusão só cria corpo qdo ele te convence que não é pro seu bico, a não ser que vc aceite ao invés desse imvoel q vc deseja um outro + baratinho no cu do judas.

      Uma vez, uma corretora bizarra (cabelos ralos de tanta tinta) teve o desplante de me levar até um condominio ao lado da favela e me sugerir 300 mil naquele imovel. Fui emobra sem dizer tcahu.

      0
      • aiwww 5 de agosto de 2011 at 13:02

        Huahuahauha Já fui levado para ver um em Vila Isabel que ficava ao lado entre um centro de umbanda e uma loja da maçonaria! 😛 .. o pior .. estava havendo culto no centro de umbanda .. o cheiro de defumador e o barulho eram insuportáveis … o cara estava pedindo 350 mil no ap de 2 quartos hauahuahuahua foi hilário!

        0
        • Luiz 5 de agosto de 2011 at 18:22

          Que eles perderam a nção tudo bem, problema deles, não pdoem eprder o respeito.
          Nós que temos o dinheiro somos os clientes, vc já ouviu falar em algum lugar que o cara tem dinheiro e quer comprar ser tratado desta maneira por pessoas que até outro dia não conseguia emprego de manicure?

          0
    • MrK 5 de agosto de 2011 at 13:18

      Philis, quando surge esse tipo de argumento, comeca a sair do racional pro emocional e eu nem respondo!

      Assim como dizem que “quem reclama de bolha é quem não tem dinheiro pra comprar e se arrepende”, poderiamos dizer “quem reclama de nós é quem comprou mal, sabe que vai perder dinheiro e tem medo do inevitável arrependimento que virá”

      ficar projetando seus recalques em terceiros é lamentável, nem dê ouvidos

      0
    • Duda 5 de agosto de 2011 at 13:44

      Philis, vou lhe dar um conselho, por ser eu um dos primeiros (tal vez o primeiro) em travar discussões duradouras e a facada limpa (e tb suja!) com dois anti-bolhas bem conhecidos por aqui: Nunca vc troque mais de 2 (dois) comentarios com eles. E se possível, bem curtos. Ou acabara brigando e se estressando a toa. Simplesmente, tem gente que COMPROU com estes preços, e de jeito nenhum vão admitir que fizeram um negocio pessimo. Procurarão qualquer mentira, numero inventado, ou equivocado (propositalmente) para tentar enganar vc. Gastará muito tempo precioso para desenrolar as mentiras destas figuras. Abs

      0
      • Andre 5 de agosto de 2011 at 14:20

        Opa opa opa

        Mentira não!

        Posso confirmar cada um dos numeros q coloquei aqui.

        Aliás PODERIA, se houvessem mudanças PROFUNDAS na estruturação do blog, incluindo moderação ativa e banimento de pessoas sem nenhuma condição de convívio social (nem mesmo virtual!)

        Do jeito q está (e vai continuar, pelo visto) não perco meu tempo.

        Agora, quem quiser ficar achando q “ganhou” a discussão (ô bobeira), fiquem à vontade.
        Idem p/ quem acha q sou corretor, “comprado”, etc.
        Idem p/ quem achar q sou anti-bolha (putz…, ainda nessa?)
        Só não vou admitir calúnia.

        Não precisam se preocupar, não volto mais aqui p/ discutir, só p/ pegar algum insight legal e levar pra lá. Não quero atrapalhar a “verdade” de niguém não…

        E outra: os comprados (não é o meu caso) estão certíssimos e felizes, com o mercado a cada dia mais pro lado deles…

        Abs

        0
        • João Nascimento 7 de agosto de 2011 at 23:39

          Galileu Galilei uma vez disse :
          ” O tempo é o senhor da razão”

          Admitir o erro é o primeiro passo para consertá-lo. Todos nós já erramos na vida. Ninguém vai pisar em cima de quem errou…

          0
      • MrK 5 de agosto de 2011 at 14:24

        exato… ficam aí que nem bebê chorão “não fala que fiz mal negócio não!!! poxa todo mundo dizia que eu estava mandando bem!!”

        0
    • Yoda 5 de agosto de 2011 at 14:30

      Só para exemplificar, aproveitando o anonimato da web. Eu tenho um imóvel de bom padrão quitado, carrão quitado, e dinheiro para comprar um segundo imóvel, do mesmo padrão que o meu atual, à vista. Não admito, nos dias de hoje, pagar caro por algo que acho que não vale o preço pedido, então vou guardar meu dinheiro.

      Não posso afirmar que haja uma bolha, só me parece que exista algo do gênero. Se não é bolha, no mínimo é um exagero nos preços. Posso até, um dia, me arrepender, mas prefiro investir meu dinheiro em outras coisas.

      Por outro lado, se existe uma bolha, ela bem pode demorar mais uns 10 ou 20 anos para estourar, nesse caso, talvez me arrependa de não comprar outro imóvel agora que posso, mas como disse antes, não pago os preços atuais, e prefiro apostar numa queda de preços dentro de 1 ou 2 anos. É uma aposta, posso sair ganhando ou perdendo.

      0
      • MrK 5 de agosto de 2011 at 14:46

        yoda pensem em termos de propabilidades

        probabilidade dos imoveis subirem por mais 10 anos, qual é? x

        probabilidade de cairem nos proximos 2 anos, qual é? y

        arrisque na que voce acha maior

        0
        • Luiz 5 de agosto de 2011 at 18:28

          Mrk, novidade nova.
          Com o panico desses dias a poupança começou a captar, mesmo rendendo negativo.

          0
  • Yoda 5 de agosto de 2011 at 13:21

    Na última crise, o mercado imobiliário brasileiro explodiu. Estou curioso para saber como será nesta crise, caso persista.

    0
    • MrK 5 de agosto de 2011 at 13:40

      yoda, quanto maior a subida, maior a queda

      0
    • Gil 5 de agosto de 2011 at 14:57

      Acho que vai subir.
      Acredito que a maioria que está deixando a bolsa vai para o tesouro ou comprar imóvel.

      0
      • Carlos Wagner 5 de agosto de 2011 at 15:16

        Eu acho que os preços vai cair e não vai ser pouco não. A conjuntura mundial mostra que o poder de compra, a cautela e o risco está desacelerando ou tornando inviavel qualquer mercado e forma de investimentos.

        Apenas acredito que os preços vão demorar um pouco a cair pois, atualmente, considerar o fato de se perder um pouco do dinheiro investido ou não obter os ganhos desejados não se mostra uma opção valida. Com o agravamento da crise e o panico generalizado no mercado, muitos investidores irão passar a considerar uma pequena perda como sendo algo positivo porque poderia ser muito pior.

        É esperar pra ver. As pessoas vão resistir até o ultimo momento e quando a corda for arrebentar os proprios investidores vão dar o toque final.

        0
        • Luiz 5 de agosto de 2011 at 18:23

          No momento as imobiliarias estão sobrevivendo renegociando os aluguéis, mas assim que o ajuste terminar, eles não vão ter nada, aí vai começar a pressão em cima dos especuladores, pra eles baixarem os preços de venda senão terão prejuízos. Essa profissão de corretagem, se mal feita, sobrevive da rapinagem.

          0
  • harrison 5 de agosto de 2011 at 15:26

    “O mercado ainda está aquecido, apesar da desaceleração do ritmo de alta dos preços no mercado em geral.”

    Como que o cara tem coragem de dizer isso com a média de 1 imóvel vendido para 3 imobiliárias? Como diria o Chaves: “que burrrro…da zero pra ele!”

    0
  • alguem disse 5 de agosto de 2011 at 15:49

    Estou com o Yoda não abro, tambem moro em casa propria,tenho carro do ano quitado, não tenho nenhum carnê para pagar , pago fat.cartao total no vcto, tenho $ comprar outro imovel a vista, e alugar, mas esses preços nao compro, quanto ao desconto de 6% do creci, papo furado,tentando convencer os ultimos otários, venho acompanhando o preço de um ap 2 dorm., que esta venda no meu bairro mais ou menos há 3 meses, começou pedindo 230K, já cheqou em 190k, desc20% e não vende nem a paú. preço do mesmo em 2008 $90K.
    Minha renda os ultimos 3 anos aumento no maximo uns 20%.

    0
    • Marcos1 5 de agosto de 2011 at 16:06

      Eu não tenho casa como voces, mais tenho um terreno e meu carro quitado tb, e sem dividas, uma hora ou outra o mercado volta a normalidade, seja pelo estagnação de preços por mais 20 anos ou pela depreciação do mesmo voltando a valores justos.
      Gostaria de comprar um imovel em uma cidade vizinha, mais como não tenho quase dinheiro, prefiro ficar do jeito que estou e pagar aluguel.
      Minha mãe tem alguns imoveis alugados e não me conformo na valorização dos mesmos, um verdadeiro absurdo.
      Esse aumento de preços somente é interessante para as construtoras e investidores, pois hoje ninguem consegue comprar mais nada e nem trocar mais nada devida a essa valorização.
      Sinceramente preferia que os preços não tivessem aumentado dessa forma(minha mãe virou milionaria nessa brincadeira kkkkkkkkkkk já viram pessoa com aposentadoria de 760,00 se tornar milionáriakkkkkkkkk so no brasil mesmo).
      Ainda bem que tenho pra onde fugir e uma condição que considero privilegiada, agora quem não teve essa mesma sorte vai virar favelado pq do jeito que anda as coisas ninguem mais compra imovel por aqui.

      0
      • Paty 5 de agosto de 2011 at 19:37

        Boa, meu pai tbm virou milionario.. kk tem 3 casas que com os valores atuais valem hum milhão e 200.. ele tbm é aposentado ganha 3 salarios e meio e minha mae somente 1 salario.. kkk é muito engraçado mesmo….a mais ou menos 5 meses atras ele teve uma proposta do inquilino de uma das casas por 450 mil eu sei que nao vale 200 ele nao quis vender eu tentei explicar que se ele aplicasse o dindim ganharia mais que no aluguel mais ele nao me da ouvidos…
        coisa de gente mais velha…

        0
  • Leonardo 5 de agosto de 2011 at 15:52

    Engraçado como o índice FIPE-ZAP só aumenta mês a mês, mesmo com o proprio CRECI dizendo que há queda (e grande, por sinal) e com os imóveis no próprio site mofando por meses…

    0
    • Carlos Eduardo 5 de agosto de 2011 at 19:26

      O indice é controlado por um grupo de maconheiros!!!

      e eles não sabem nem o dia de hoje!!!

      pronto explicado

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      0
    • Carlos__ 5 de agosto de 2011 at 19:29

      O segredo é simples. O índice não reflete por quanto foi vendido, mas por quanto o proprietário sonha em vender.

      0
  • Eduardo Luz 5 de agosto de 2011 at 17:01

    Exemplo da bolha imobiliaria carioca
    Apartamento de quarto e sala , de 33 m2 no Catete , reformado (omite idade do edificio) por meros 420.000 reais
    valor do m²: R$ 12.727

    link do anuncio
    http://www.zap.com.br/imoveis/oferta/Apartamento-Padrao-1-quartos-venda-RIO-DE-JANEIRO-CATETE-LIGUE-2545-1300—CA10793/ID-2349496

    0
    • Carlos__ 5 de agosto de 2011 at 19:25

      Por esse preço por metro, compro em Paris. Quem duvidar passe lá e olhe os anúncios que as corretoras colam na porta da loja, como eu fiz. As pessoas perderam a noção.

      0
      • Anonymous 5 de agosto de 2011 at 20:00

        Carlos,

        Eu comprei casa nova em condominio nos EUA por 1/3 do que pagaria na Banânia. Percebi a loucura faz 2 anos.

        0
        • Duda 5 de agosto de 2011 at 21:20

          Há dois anos começou a se notar algo esquisito… depois virou loucura total !!

          0
  • Carlos Wagner 5 de agosto de 2011 at 17:57

    Ontem, dia 04/08/2011, estive pesquisando se havia apartamentos sendo oferecidos para repasse num Empreendimento que se encontra com o prazo extra contratual de 180 dias atrasado para sua entrega. O valor dos apartamentos de 2 dorm. com 63 metros, direto com a construtora é de 187 mil. Encontrei este anuncio publicado em abril/2011 onde o dono pedia 250 mil, então pedi esclarecimentos sobre o valor do repasse e saldo devedor, vejam a resposta:

    Meu e-mail:

    De: wagner ([email protected])
    Número de Telefone:

    Ola amigo, boa tarde. Gostaria de saber se ja vendeu o apartamento no vie nouvelle em Taubaté. Caso nao, qual o valor pedido para repasse? Informe tambem a forma de pagamento e saldo devedor.

    Obrigado e no aguardo

    – Vejam a resposta:

    Bom dia!
    Conforme solicitação: o valor do repasse é de R$300.000,00 sendo R$100.000,00 a vista e saldo a financiar sitema bancario.
    Marcio Almeida (12) 9167-

    O Ap., mesmo atrasado os 180 dias contratuais com prazo expirado em 06/2011, com nova data de entrega pra 09/2011, valorizou 50 mil na mão do agiota. A propria construtora não atualiza sua tabela de vendas com valor de 187 mil desde dezembro, quando venceu o prazo normal para entrega das chaves.

    Incrivel nao é?

    0
    • Carlos__ 5 de agosto de 2011 at 19:11

      Agora só falta ele anunciar no ZAP e esperarmos sair a notícia:
      FIPE/ZAP indica que imóveis valorizaram 20% em 4 meses em Taubaté

      0
  • DRN 5 de agosto de 2011 at 20:03

    Os caras continuam com preço na lua: esse é um prédio de escritório na Av. João Dias, aqui em São Paulo.

    Eu perguntei o preço do metro quadrado justamente para repassar aqui no blog. Olhem a técnica do canto da sereia: “50% do empreendimento está vendido”. Puta mentira…

    Conforme solicitado, encaminho este para vosso conhecimento.

    Já estamos comercializando o empreendimento e já estamos com 50% do empreendimento vendido. O lançamento oficial será dia 11 de agosto.

    Convido a conhecer nosso plantão de vendas e nosso modelo decorado.

    Valor do m² a partir de R$ 9025,00

    Ao chegar no plantão de vendas, solicite atendimento do AZEVEDO da PDG.

    Aguardo seu retorno.

    Att:
    XXXXXXXXX

    0
  • Philis 5 de agosto de 2011 at 21:17

    Outra coisa que me deixa muito chateada são esses lançamentos: piscina, academia, pet shop, etc, etc.

    O que queremos é, somente: dois quartos, 2 banheiros, cozinha, sala, área de serviço e 1 vaga na garagem, longe de morro. SÓ ISSO!!

    Esses lançamentos maravilhosos – cidades muradas, como diz meu namorado – servem pra poucas pessoas. Quem quer levar uma vida pequena e confortável não acha nada sendo lançado assim hoje em dia.

    Tenho uma conhecida que comprou um apartamento em um condomínio com piscina e NUNCA frequentou a piscina (declarou que fica cheia de “gentinha”). Paga 1000 reais de condomínio, na Tijuca. Pagou 600 mil no apartamento – detalhe: a piscina e os apartamentos dos fundos ficam de frente para o morro do Turano. Eu é que não faço isso, sei quanto é suado o meu dinheiro.

    0
    • Duda 5 de agosto de 2011 at 21:22

      isso é fato, essas “comodidades” só servem para fazer crecer o valor do condominio… depois ninguém usa… mas todos devem continuar pagando.

      0
    • Anonymous 5 de agosto de 2011 at 22:29

      Philis,

      Substitua ” DOT ” por “.” no seguinte endereço Internet. Voce verá uma casa de 2 dormitórios em condominio em Sarasota na Florida por 112 mil Reais (não tem erro nenhum nesse valor). Estimo que o valor do condomínio estar por volta de 200 Reais/mes. Estimo que o valor do equivalente ao IPTU estar por volta de 250 Reais/mes (é mais caro que na Banânia). Se voce tiver cidadania de um dos países que tem um certo tratado (Bolivia, Paraguai, e muitos paises da Europa) com os EUA, voce pode morar legalmente se investir cerca de 240 mil Reais num negócio (a casa não conta para esse valor). Não é melhor do que morar na “cidade maravilhosa”?

      www DOT zillow DOT com/homedetails/4929-Village-Gardens-Dr-209-Sarasota-FL-34234/47472162_zpid/

      0
  • Marcos 5 de agosto de 2011 at 21:22

    Ricardo Torres acredita que a bolha imobiliária esta próxima de estourar

    tradingcafe.wordpress.com/2011/08/05/bolha-imobiliaria-estoura-ou-nao/

    0
  • Lucas 5 de agosto de 2011 at 21:36

    Estou postando agora um anúncio que está no zap, cujo o caso vai servir de exemplo para muitos que vão acontecer a partir de agora, com as contrutoras começando a entregar os preendimentos:
    “URGENTE PRONTO PARA MORAR, PASSO ! TENHO OUTROS NO LOCAL . Lindo empreendimento ! Apto de 2 quartos , arejado, claro, piso frio , entregue em 1 mes. Muito lazer !! Academia, sauna, piscina , é só marcar visita ! Apaixonante e ideal para adultos e crianças.”
    Minha tradução para este anúncio:
    “URGENTE”: desespero, a bomba está estourando na mão dele e ele não tem dinheiro pra pagar.
    “TENHO OUTROS NO LOCAL”: o cara é especulador, comprou alguns aps pra revender com ágio só que até o momento está perdendo o jogo.
    “entregue em 1 mês”: Ele está torcendo para que este mês seja longo, muito longo.
    Vai começar a estourar a bolhinha que está dentro da bolha maior, está que foi formada por imobiliárias, corretores, especuladores de um modo geral.
    Quem tiver a fim de conferir o anúcino segue o link:
    http://www.zap.com.br/imoveis/oferta/Apartamento-Padrao-2-quartos-venda-RIO-DE-JANEIRO-MEIER-www-vousairdoaluguel-com-br/ID-2323480

    0
    • Marcos 5 de agosto de 2011 at 22:26

      Tenho outros no local?
      Morre com todos.

      0
    • Philis 6 de agosto de 2011 at 00:02

      Engraçado: o apartamento tá sendo anunciado no Méier, mas se a gente olhar pela janela da primeira foto, parece que é perto de um rio, de uma lagoa, sei lá. Dá uma olhada mais atenta, acho que não é no Méier, não.

      0
      • Philis 6 de agosto de 2011 at 00:06
        • Anonymous 6 de agosto de 2011 at 01:22

          As fotos não correspondem ao prédio pois está escrito 8 andares e nas fotos vemos prédio de 15 andares. Em mensagem anterior, encontrei uma casa de 100 m2, em condomio, 2 dormitórios, 2 banheiros, garagem para 1 carro por 112 mil Reais, mas em Sarasota na Florida. Voce não prefere Sarasota a Rio de Janeiro?

          0
          • Philis 6 de agosto de 2011 at 20:08

            Até prefiro! Mas infelizmente não tenho como abandonar o Grotão…

            0
      • Lucas 6 de agosto de 2011 at 08:50

        É verdade, isso se tornou comum nas fotos de lançamentos, vários que eu vi aparece o prédio a ser contruído sozinho com céu azul e tudo mais, quando vc passa pelo terreno vc vê uma distância mínima entre os prédios laterais!!
        E ainda tem gente que cai nessa.

        0
  • Marcos 5 de agosto de 2011 at 21:55

    No rio você paga 1 milhão num apartamento e de brinde tem:

    – Boeiro que explode
    – Falta de luz sem explicação
    – Vista para as favelas
    – Assaltos

    Eu sei que o rio é maravilhoso, mas custobenefício ta difícil de encarar…rs

    0
  • Marcos 5 de agosto de 2011 at 22:43

    Desaceleração reduz apetite por produtos de alumínio

    Vanessa Dezem | De São Paulo
    03/08/2011

    Diante de sinais de desaceleração nos setores de bebidas e construção civil no segundo trimestre, a indústria transformadora de alumínio esfriou e não teme mais um desabastecimento do alumínio primário para este ano. Pressionada pelo enfraquecimento da demanda na ponta do consumo, nos últimos meses a cadeia mostrou menor apetite em suas encomendas de matéria-prima.

    www. valoronline.com.br/impresso/empresas/102/466027/desaceleracao-reduz-apetite-por-produtos-de-aluminio

    0
  • Philis 5 de agosto de 2011 at 23:57

    Procurando artigos sobre os gastos do Governo, me deparei com esse aqui, muito interessante, sobre os tais “eventos” que geraram a valorização espetacular dos imóveis:

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/12303-experiencia-e-grana-se-associam.html

    0
    • Duda 6 de agosto de 2011 at 20:44

      Nossa, ate que ponto chegou a cobiça… Alvenaria estrutural significa que são as proprias paredes que sustentam o teto. Não existem colunas. Dito de outra forma: se vc quiser unir sala e cozinha, por exemplo, e derrubar a parede que as separa, o teto ficará “no ar”, sem sustentação e pode cair mesmo. Nunca comprem imóveis dessas carateristicas. É economía porca.

      0
  • Selvagem 6 de agosto de 2011 at 00:55

    Corram pras colinas

    economia(dot)uol(dot)com(doot)br/ultimas-noticias/redacao/2011/08/05/agencia-de-avaliacao-de-risco-financeiro-baixa-nota-da-divida-dos-eua.jhtm

    A agência de avaliação de risco financeiro Standard and Poor’s (S&P) reduziu nesta sexta-feira (5) a nota da dívida pública dos Estados Unidos, algo inédito na história. A qualificação do crédito americano passou de “AAA” para “AA+”, diante da crescente dívida e do pesado déficit no orçamento.

    A S&P também assinalou a “perspectiva negativa” da nova classificação, um sinal de que outro rebaixamento da nota é possível nos próximos 12 a 18 meses. Paralelamente, fontes do governo envolvidas nas negociações apontaram falhas “profundas e fundamentais” na decisão.

    Em comunicado, a Standard & Poor’s disse que o rebaixamento foi motivado pelo plano de consolidação que o Congresso e a administração aprovaram recentemente e que ficaria “aquém do que é necessário para estabilizar a dinâmica do débito do governo a médio prazo”.

    Os títulos do Tesouro dos EUA, uma vez vistos como o investimento mais seguro do mundo, estão classificados agora abaixo de títulos emitidos por países como Reino Unido, Alemanha, França ou Canadá.

    Correspondentes afirmam que o rebaixamento pode corroer ainda mais a confiança dos investidores externos na economia americana, que já enfrenta dificuldades para sair da recessão, com enormes dívidas e uma taxa de desemprego de 9,1%, considerada alta para o país.

    Nesta semana foram registradas quedas em vários mercados em meio a uma crise de confiança sobre a resposta da zona do euro para a crise e a lentidão da recuperação das economias europeias e americana.

    Mais cedo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tentou tranquilizar os mercados globais, dizendo que “as coisas vão melhorar”.

    0
  • Fred Henrique 6 de agosto de 2011 at 07:42

    Minha namorada é engenheira. Foi fazer uma entrevista em uma média construtora.

    O assunto bolha foi inevitável. Dentro da empresa tem até bolão para saber quando vai estourar. O que a empresa está fazendo? Caixa. Quem não tiver dindin no caixa vai virar estatística.

    0
    • Ana 6 de agosto de 2011 at 12:54

      É o que eu acho. As empresas têm que começar a fazer caixa. Considero que tem que começar a fazer promoções com redução inicial de 20% a 30% e depois que o preço promocional se tornasse praticamente o preço do imóvel, fizesse outra promoção com um percentual de 10% a 15%, até a situação normalizar, ou melhor, equiparar a renda do consumidor em potencial. Com isso, evita a queda brusca de preços e estouro da bolha imobiliária. Nos EUA e Europa houve o estouro, pois não tiveram essa visão. Temos o aviso e a experiência daquilo que ocorreu com eles, e deixar acontecer isto no Brasil é muita ambição imediata e burra. Os investidores por meio e intermediação das imobiliárias e as construtoras têm que saber a hora de freiar e se reajustar.

      0
      • Ana 6 de agosto de 2011 at 13:07

        O negociante tem que saber a hora de freiar e reajustar. É normal ir aumentando para testar até onde o consumidor poderá consumir e como já vivemos uma época de crédito farto, durante o período de 2008 e 2010 as construtoras e investidores e imobiliárias tiveram muito lucro. Agora, é a hora de saber freiar e se equilibrar para reajustar os preços de acordo com a renda do consumidor em potencial, sabendo que o crédito já não está tão farto e o consumidor tb. está receioso de se endividar a longo prazo com saldo devedor muito alto.
        Vale ressaltar que o aumento efetuado entre 2008 a 2010 foi muito ilusório, pois as construtoras e outras venderam os imóveis com valores altos para investidores, que na verdade somente deram uma pequena parcela de entrada sem condições de quitar o saldo devedor ao final, pois a intenção dos mesmos não era ficar com o imóvel e sim revender com ágio. Ou seja, aquele aumento que seria normal entre 2008 a 2010 na verdade, foi equivocado pois não corresponde a renda do consumidor em potencial e aí, que a situação hoje está começando a pegar.
        É a hora de rever as decisões antes tomadas e ter peito para reequilibrar agora e em doses razoáveis, para evitar a queda livre.
        Por fim, não podemos esquecer que além da necessidade de fazer caixa, temos uma situação desfavorável nas Bolsas Mundiais, o que está acarretando a queda constantes das ações das construtoras.
        Espero que os executivos destas construtoras tomem juízo, e segurem a ambição, para não amargarem depois.

        0
        • Anonymous 6 de agosto de 2011 at 13:41

          Ana,

          “como já vivemos uma época de crédito farto, durante o período de 2008 e 2010 as construtoras e investidores e imobiliárias tiveram muito lucro”

          As construtoras venderam na planta e nem sequer entregaram os imóveis. Os compradores estão pagando, quando muito, a entrada facilitada durante a construção (parcelas intermediárias). Logo, veremos se os compradores tem como assumir o financiamento que nem sequer foi contratado. A questão agora é quem vai ficar com o MICO. Talvez as próprias construtoras, talvez os bancos pois a safra de otários se já não secou, vai secar.

          0
          • Ana 6 de agosto de 2011 at 14:19

            Anonymous,

            É isso mesmo. Eles achavam que o consumidor tinha dinheiro para o valor que eles deram após o aumento, só que quem pagou a pequena entrada era um investidor, que não tinha dinheiro para pagar o saldo devedor e estava na esperança de vender no ágio antes das chaves. Enfim, o que seria um aumento normal com base no poder de compra do consumidor, foi equivocado pois o que seria “consumidor” era investidor sem o poder efetivo de compra.

            Como falei: “Vale ressaltar que o aumento efetuado entre 2008 a 2010 foi muito ilusório, pois as construtoras e outras venderam os imóveis com valores altos para investidores, que na verdade somente deram uma pequena parcela de entrada sem condições de quitar o saldo devedor ao final, pois a intenção dos mesmos não era ficar com o imóvel e sim revender com ágio. Ou seja, aquele aumento que seria normal entre 2008 a 2010 na verdade, foi equivocado pois não corresponde a renda do consumidor em potencial e aí, que a situação hoje está começando a pegar.”

            0
    • engenheiro 6 de agosto de 2011 at 19:22

      O problema é que a carreira de engenheiro também vai pro brejo.
      Hoje, qualquer zé mané que não sabe nem sequer fazer uma conta básica de porcentagem quer ser engenheiro.
      Acho que vou fazer começar a pensar em outra profissão. ehehehe

      0
  • Rodrigo 6 de agosto de 2011 at 10:09

    Atenção!!!!!! Esse sim é um ótimo investimento!!!!!

    URGENTE MOTIVO VIAGEM ! OTIMO PARA INVESTIDOR ! Pertinho da Barra da Tijuca e dos principais shoppings do Bairro. Altíssima liquidez na locação ! Excelente oportunidade pelo m2 mais em conta da cidade ! 2 lindos quartos, arejado, sol da manha, muito lazer, car wash, ventilado, segurança 24 horas , previsao de condominio barato. Quase Pronto ! Retorno garantido !

    Desespero ou Falta de advogado?

    O vendedor afirma que o retorno é garantido!! Quem comprar e não tiver o retorno do investimento poderá ser indenizado pelo vendedor, sem contar os danos morais, materiais… quem sabe até desfazimento do negócio e restituição em dobro do valor pago!!! ahahah parece que não conhece o Código de Defesa do Consumidor.

    http://www.zap.com.br/imoveis/oferta/Apartamento-Padrao-2-quartos-venda-RIO-DE-JANEIRO-BARRA-DA-TIJUCA-Pertinho-de-Tudo-/ID-2340676

    0
  • Rodrigo 6 de agosto de 2011 at 11:03

    Brookfield Incorporações lançará na Vila da Penha um empreendimento com lojas e salas comerciais.

    Lançamento Punto Offices Comercial, ao lado do Largo do Bicão, Futuro lançamento na Vila da Penha, ao lado do Largo do Bicão.
    O Centro Comercial Vila da Penha virá com 242 salas e 8 lojas com total infra-estrutura

    Estimado R$ 6.000.00 o m². O m² dobrou de preço???

    http://www.zap.com.br/imoveis/fipe-zap/

    Ahhh tá, deve ser por causa do teleférico ahahaha!

    http://lancamentos.vivastreet.com.br/empreendimentos+outros-bairros-rj-capital/punto-offices–lancamento-lojas-e-salas-no-largo-do-bicao-/36015509

    0
  • joca 6 de agosto de 2011 at 12:22

    Indice controlado por grupo de maconheiros é boa, kkkkkkkkkkkkkkkkkk, tv cobo, fipe, estado, zapp, jnl clobo rio, tudo farinha do mesmo saco , tudo fechado com governo de banãnia.tudo manipulado.me enfgana que gostokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    0
  • Anonymous 6 de agosto de 2011 at 13:44

    A minha sugestão é abandonar a Banânia. Se voce tiver cidadania de um dos seguintes paises, pode morar legalmante nos EUA se investir 150 mil dólares num negócio (atualmente o preço de um bom terreno na Banânia).

    Albania, Argentina, Armenia, Australia, Austria, Azerbaijan, Bahrain, Bangladesh, Belgium, Bolivia, Bosnia and Herzegovina, Bulgaria, Cameroon, Canada, Chile, China, Colombia, Congo, Costa Rica, Croatia, Czech Republic, Denmark, Ecuador, Egypt, Estonia, Ethiopia, Finland, France, Georgia, Germany, Grenada, Honduras, Iran, Ireland, Italy, Jamaica, Japan, Jordan, Kazakhstan, Korea (South), Kosovo, Kyrgyzstan, Latvia, Liberia, Lithuania, Luxembourg, Macedonia, Mexico, Moldova, Mongolia, Montenegro, Morocco, Netherlands, Norway, Oman, Pakistan, Panama, Paraguay, Philippines, Poland, Romania, Serbia, Senegal, Singapore, Slovak Republic, Slovenia, Spain, Sri Lanka, Suriname, Sweden, Switzerland, Thailand, Togo, Trinidad & Tobago, Tunisia, Turkey, Ukraine, United Kingdom, Yugoslavia

    0
    • Lucas 6 de agosto de 2011 at 19:05

      Será que dá para triangular? Tipo vc consegue a cidadania Paraguaia e depois faz os investimentos necessários para adentrar aos EUA?

      0
      • Anonymous 6 de agosto de 2011 at 19:57

        Não importa como voce conseguiu, basta ter cidadania de um dos países da lista. Eu, assim como muitos em SP, tenho cidadania Italiana.

        0
        • Duda 6 de agosto de 2011 at 20:05

          Cara, realmente é de se pensar. Eu tenho uma dupla cidadania também, minha esposa não, mas somos casados. Realmente é de se pensar…

          0
  • MrK 6 de agosto de 2011 at 13:50

    ESSA SEMANA GAFISA PUBLICA..

    e estamos pertissimos da marca dos 4mil em copacabana!!!!!!!!!!!!!!!

    e de quebra a S&P rebaixou os EUA e a bolsa vai derreter, corram pras montanhas, investidores!!!!!!

    É A SEMANA “D”

    0
    • trololó 6 de agosto de 2011 at 14:34

      vou te dar um aperitivo dessa semana que tá pra vir:

      A Bolsa da Arábia Saudita, a primeira praça mundial a reagir ao rebaixamento da nota da dívida americana, perdeu 5,46% na sessão deste sábado, em um mercado preocupado com a decisão e pela situação na Eurozona.

      0
      • Duda 6 de agosto de 2011 at 17:01

        Esta semana, vai ser muuuuuito movimentada, por não dizer outra coisa…

        0
        • Buginga 6 de agosto de 2011 at 18:15

          Parafraseando um narrador famoso: HAJA CORAÇÃO!!!
          Esse rebaixamento já foi cantado aqui há semanas (meses?) atras nas discussões? Vou tentar resgatar o post. Isso é mais uma prova da qualidade do bate-papo do blog. Pessoas tão diferentes, cada um colocando um tijolinho de contribuição e já temos um volume de informações e analises bastante consistentes.
          No mais…. Vamos esperar a semana rolar. A divulgação na sexta após o pregão foi estratégica. Deu tempo dos representantes dos governos se reunirem pra acertar o q fazer e já voltar na próxima semana com estratégias costuradas.
          É isso aí galera crise mundial: Round 2 vai começar agora. Ao q parece teremos mais um novo mergulho.

          0
          • Duda 6 de agosto de 2011 at 19:55

            Concordo, esta chegando a segunda parte da W. Ate que demorou bastante, 3 anos… mas agora é para valer. A situação está critica, as dívidas dos “desenvolvidos”, Usa em particular, são impagáveis, vamos ver o que acontece. Acredito, que no minimo, começam as bolsas com queda de 3 ou 4%, depois pode piorar muito mais. Vamos ver. Abs

            0
        • MrK 6 de agosto de 2011 at 20:27

          Duda eu cantei essa pedra dos EUA há anos, junto com outros amigoa aqui e você

          eu dizia exatamente isso, que seriam rebaixados, que o dolar não valia nada, que estavam dando um calote disfarcado e que os chineses iriam em breve parar de alimentar isso

          creio que acertamos MUITO bem os desdobramentos dos EUA e da bovespa, será que é injusto dizer que acertaremos também os desdobramentos do preço dos imoveis aqui?

          0
          • Duda 6 de agosto de 2011 at 21:27

            E verdade, não exagero quando falo que aqui temos melhor informação que os especialistas… hehehe. Cara, vou te repassar um link que tem umas antecipações fantasticas:

            acessa: w ww.leap2020.eu

            Tem Inglés, Frances, Alemão e Espanhol. No verão boreal eles tem dois meses de folga: julho e agosto. A proxima publicação e 16 de setembro. Cantaram todas as coisas (com precisão de uns 80 %) desde 2008. Abs

            0
          • Duda 6 de agosto de 2011 at 21:30

            Tambem vamos acertar com os imoveis, sim… hehehehe

            0
    • Paulo Rocha 6 de agosto de 2011 at 20:07

      Uma coisa que fiquei pensando sobre este número de 4025 imóveis a venda em Copacabana (de acordo com o zap). Segundo a wikipedia, Copacabana tem 101 quarteirões, ou seja, atualmente temos em média 40 imóveis a venda por quarteirão. Não sei que número seria normal, mas tentem visualizar esta quantidade de imoveis a venda se todos estivesem com uma plaquinha de “vende-se”.

      Imaginem, cada quarteirão tem 4 lados, 10 apartamentos por lado. Então caminhando em Copacabana teriamos 20 apartamentos por quarteirão caminhado. Este número é bem alto! Seria interessante saber quantos prédios existem em copacabana para saber o índice de apartamentos a venda por edificio.

      A situação fica mais absurda levando em conta que o número de imóveis para locação em copacabana é de 273 unidades de acordo com o Zap, ou seja 15 vezes menor que o número de unidades a venda. Não chega nem a ser um imóvel por lado de quarteirão!!!

      0
  • Salles 6 de agosto de 2011 at 15:43

    Notícia quente sobre a Bolha Imobiliária no Brasil:

    http://veja.abril.com.br/historia/crash-bolsa-nova-york/especial-quebrou-panico-acoes-wall-street.shtml

    Ops…. me confundi, a notícia é,na verdade, sobre a bolha da bolsa de NY em 1929.. a situação pré-queda estava tão parecida com a situação do mercado imobiliário no Brasil que me confundiu 🙂

    0
  • rafaela 6 de agosto de 2011 at 16:43

    moro num apartamento próximo a um quarteirão da avenida paulista, próximo ao MASP, em sp. comprei-o em 2007, em meados de abril. metragem aproximada de 180m2, prédio antigo (sem piscina, playground e outras bobagens), recém-reformado, excelente estado.

    o apartamento é no 2º andar e de fundo, sem vista para a rua, com três quartos (sendo uma suíte), duas salas, cozinha ampla, dois banheiros (além da suíte), lavanderia e quarto de empregada.

    a proprietária estava querendo se livrar dele com rapidez, pelo dinheiro. foi necessária apenas uma reforma na cozinha, para trocar a pia antiga e os azulejos quebrados.

    paguei 270 mil reais. semana retrasada, venderam um apartamento aqui, dois andares acima do meu, também de fundo. preço? 700 mil reais.

    absurdo. que valorização é essa??

    0
    • Lucas 6 de agosto de 2011 at 19:09

      Vão jogar pedra em mim, mas na boa, você pagou barato prá caramba (mesmo para 2007), acho que vc encontrou a famosa galinha morta.

      0
      • Duda 6 de agosto de 2011 at 20:01

        De jeito nenhum. Nunca jogaria pedra. Ela fez um bom negocio, para os preços estratosfericos atuais. Eu tb reconheço. Abs

        0
        • Luiz 7 de agosto de 2011 at 13:54

          Rafaela, mas quanto é o condominio?
          por esse preço algum problema deve ter, ou valor do condominio alto ou sem garagem ou muito barulho?
          Se vc vender relaiza um belo lucro e aindapagapor um igal com metadeda renda de juros

          0
    • Duda 6 de agosto de 2011 at 19:57

      Rafaela, tal vez vc pagou o “normal”, ou seja um preço “sem bolha”. Se conseguir vender pelos 700 mil, isso já é outra historia…

      0
      • Duda 6 de agosto de 2011 at 19:59

        Quero dizer, se vc não precisa o ap. e se vc quiser realizar um belo lucro, pode demorar muito para conseguir.

        0
        • eron 11 de agosto de 2011 at 23:05

          eu venderia por 700 paus, poria no banco, alugaria o mesmo do comprador, pois o aluguel não será mais de 4000. depois compro novamente por uns 400,000…

          0
  • MrK 6 de agosto de 2011 at 20:25

    O SIMBOLO DOS 4MIL EM COPABACANA

    eu tenho acompanhado esse “indice” copacabana como uma medida, já que esse bairro é o mais badalado e está na zona sul do Rio (acompanho também barra+recreio e vi passar de 10.000 pra 12.800 unidades a venda) veja, quando comecei a medir (já no auge da bolha) havia 3.500 apartamentos a venda em copa, e a relação pra aluguel era de 1 pra 10

    Hoje passamos dos 4.020 e a relação pra aluguel é de 1 pra 15 quase, o que isso quer dizer?

    Quer dizer
    1- Os imóveis não giram mais, apesar de falarem a zona sul é “suuuuper cobiçada” e exclusiva
    2- Os proprietários de imóveis acham que o valor está no auge, se não, não correriam pra vender
    3- As vendas realmente estagnaram e o mercado do vendedor está passando pro mercado do comprador, descontos serão os próximos passos e em breve queda de preço
    4- Corretores: KISS MY ASS

    obrigado.

    0
  • Marcos 6 de agosto de 2011 at 20:45

    Jornal Nacional agora

    Vagas para corretor… Será que ta vendendo tudo isso? rs

    0
    • MrK 6 de agosto de 2011 at 21:02

      Marcos, acho que o camarada que fez essa reportagem não andou lendo os números do secovi e nem acompanhando o entulhamento de apartamentos no zap!

      eu me arrisco a dizer que não está faltando corretor, está SOBRANDO corretor! Mas como o custo de manter esses caras é zero (só ganham comissão) as imobiliarias não tão nem ai, elas querem mais é ter mais gente mesmo pra poder arrochar as comissões!!

      0
    • LB 7 de agosto de 2011 at 19:17

      Engraçado, este no vídeo é o mesmo José Augusto Viana Neto do CRECI-SP que diz que há “muitas transações”, enquanto na reportagem da Folha que é tópico deste thread ele ilustra com comentários a informação que caiu 31% das vendas em SP ??

      É impressionante como a reportagem do JN é comprada e tendenciosa. Tenta passar a idéia que o mercado está ‘girando’ rápido….

      Uma coisa ele tem razão: ao dizer que “as vendas poderiam ser em maior número se tivessemos um maior número de corretores de imóveis”. Com um maior número de corretores, mais gente desinformada seria engabelada por estes abutres.

      0
  • Marcos 6 de agosto de 2011 at 21:05

    Finalmente disponibilizaram no site do JN

    Boas gargalhadas…rs

    Faltam corretores de imóveis e mão-de-obra preparada na construção civil

    g1.globo.com/videos/jornal-nacional/v/faltam-corretores-de-imoveis-e-mao-de-obra-preparada-na-construcao-civil/1588975/

    0
    • Carlos Eduardo 6 de agosto de 2011 at 21:44

      Nossa que Ridículo!

      nunca mais assisto esse jornaleco!

      o William devia ter vergonha, de ser pau mandando desse jeito!

      tá na cara que foram forçados a fazer essa reportagem! digo mais!
      imagino a nossa amada emissora com grandes participações nesse mercado!
      ou em alguma grande empresa do ramo!
      tamanho esforço que estão fazendo para ludibriar as pessoas!

      vergonha!!!

      0
      • aiwww 6 de agosto de 2011 at 21:56

        Fique calmo. Ele está apenas seguindo os prícipios editoriais das organizações Globo. oglobo.globo.com/principios-editoriais/

        0
        • Bolha Imobiliária 6 de agosto de 2011 at 21:59

          Hahahuahuahua…Será que nestes principios tem algo sobre manipulação da informação ?…

          0
          • Duda 6 de agosto de 2011 at 22:06

            Tem muitos detalhes sobre manipulação de informação, e sobre tudo sobre “pasteurização” da informação…

            0
            • Bolha Imobiliária 6 de agosto de 2011 at 22:18

              O que você sabe, que eu não sei ?…Tem alguma referencia para uma leitura ?
              Abraço

              0
          • Duda 6 de agosto de 2011 at 22:23

            Acho que todos por aqui sabemos o que é a globo…hehehehe Mas tenho lido algumas coisas interessantes, só me lembrar onde foi e aí repasso o link. Abs

            0
        • Duda 6 de agosto de 2011 at 22:01

          As organizações globo tem principios? não sabía não…

          0
          • Ana 6 de agosto de 2011 at 22:55

            Saiu no Globo on line e no O Globo os princípios para orientar as atuações dos profissionais das organizações globo. Vejam, isso foi demais. Que saudade do Roberto Marinho.

            0
  • Elias 6 de agosto de 2011 at 21:08

    Também vi o Jornal Nacional de hoje (06/08/11).

    Ah, então está explicado.

    As vendas caíram porque não há corretores suficiente.

    kkkkkkk

    Sinceramente.

    De fato, pra ser corretor hoje tem que ser muito bom, porque está cada vez mais difícil enganar os compradores.

    Estão precisando de “talentos”.

    0
    • Marcos 6 de agosto de 2011 at 21:14

      Essa foi a melhor…

      Não vende porque não tem corretor, ora pois. Deixou nossos patrícios para traz rs

      0
      • Marcos 6 de agosto de 2011 at 21:16

        Trocaram a Lei da Oferta e da Procura pela Lei dos imóveis e corretores.

        Mais corretor, mais venda! Como 1 + 1 são 2.

        0
        • Duda 6 de agosto de 2011 at 21:18

          Cara, não vi o JN hoje, mas tivesse gostado ver…

          0
          • Marcos 6 de agosto de 2011 at 21:23

            Veja neste link

            g1.globo.com/videos/jornal-nacional/v/faltam-corretores-de-imoveis-e-mao-de-obra-preparada-na-construcao-civil/1588975/

            0
        • Rogério-Goiás 6 de agosto de 2011 at 21:34

          Nunca postei, mas acompanho o blog já há algumas semanas e considero muito inteligentes os comentários.
          Apesar de nunca ter postado não resisti depois dessa reportagem do Jornal Nacional.
          “No estado de São Paulo são 82 mil corretores e o necessário seriam 250 mil”

          A população de São Paulo é de 40 milhões, ou seja, eles querem um corretor para cada 160 pessoas. Pra vender 150 imóveis usados em um mês não sei se precisa de isso todo.

          Sou só eu que acha isso hilário?

          0
          • Bolha Imobiliária 6 de agosto de 2011 at 21:39

            Quando vi a reportagem, falei para a patroa: “Daqui a pouco vai ter um monte de comentários no Blog falando sobre isto”….hahaha

            0
          • Duda 6 de agosto de 2011 at 21:50

            Bem vindo !!

            cara, é ridiculo, todos achamos o mesmo… Há um tempo atras lí que nos USA (especificamente: Las Vegas) tinha um corretor cada 100 habitantes justo antes da bolha americana, ou seja um absurdo…

            A conta que vc fez é perfeita: 250.000 corretores para 150 imóveis mensais? Quanto tempo pode “durar” um corretor duma imobiliaria “vendendo” assim? Não vendem porque os preços estão absurdamente altos, o que todos já sabemos… Não é falta de corretor…

            0
          • Elias 6 de agosto de 2011 at 21:57

            Em breve veremos a seguinte notícia no JN: “Faltam advogados na construção civil”.

            Vão ser tantos processos que vão precisar de 250 mil advogados. kkk

            0
    • Lucas Mendes 6 de agosto de 2011 at 23:03

      Nunca vi tamanha disfarçatez, mau-caratismo, cinismo, petulância e outros adjetivos pomposos a essa matéria sem vergonha do Jornal Nacional. É impressionante a cara de pau dos caras e eles botam a chamada no sábado pois tem muito mais gente em casa (segunda a sexta a galera ta no trânsito) e sábado muita gente janta com a família. Quer dizer que ta vendendo igual a água se fosse assim a GM não dava férias coletivas. Só se tiver muito interesse ou o rabo preso com o governo para uma matéria dessas.
      “Não vendeu por que não tem corretor”….Porra desde quando precisa-se de corretor pra comprar apartamento? Corretor precisa de faculdade?. Eu sou advogado, sei direito imobiliário e esses pulhas tem formação de quê? Eu sei que se o cara for querer advogar e não tiver registro comete crime, e se vc não tiver registro nessa porra de corretor o cara vai preso? LÓGICO QUE NÃO POIS CORRETOR NÃO É PROFISSÃO!!!!!!! Precisa exatamente de que pra comprar e vender, seria entãocorretor que vende? Essa passou dos limites!!!!!!!

      Abraços do Lucas Mendes

      P.S. Desculpe se tiver algum corretor mas essa doeu de ver e ouvir!!!!!

      0
      • trololó 6 de agosto de 2011 at 23:29

        olhem pelo outro lado:

        no último post do bolha, galera falou que seria o estouro da bolha no brasil quando fosse noticiado no jornal nacional

        ué, essa matéria não pode ser vista como justamente isso? claro que sim, só que tão tentando negar a realidade… a bolha já estorou!

        0
        • Duda 7 de agosto de 2011 at 13:00

          Bom, vc pode estar certo. E verdade, o reconhecimento pelo JN que “não estão vendendo” é um grande, grandíssimo avanço… Muito cedo alguém, vai descobrir que baixando preços consegue vender… Vai ser como uma segunda invenção da roda… heheheheheehe, e isso está chegando….

          0
  • aiwww 6 de agosto de 2011 at 21:57

    Inadimplência nos maiores bancos privados do país atinge o recorde histórico de R$ 64,9 bi

    Leia mais sobre esse assunto em oglobo.globo.com/economia/mat/2011/08/06/inadimplencia-nos-maiores-bancos-privados-do-pais-atinge-recorde-historico-de-64-9-bi-925078396.asp#ixzz1UIg4xR8c
    © 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

    0
  • Ana 6 de agosto de 2011 at 22:23

    A reportagem do Globo é ilária. E a cooptação de vendedores de shopping para serem corretores, essa foi demais. Colocaram como ex. um ex vendedor que atualmente já é superintendente da imobiliária, ou seja, um cara que deve ser corretor há anos.

    0
  • joca 6 de agosto de 2011 at 23:22

    Não é falta de corretores, é falta de otários para comprar, porque até eles já perceberam o tamanho do buraco.que se danem os especuladores peguem os aps e…rrrssssssssssssssss….

    0
  • joca 6 de agosto de 2011 at 23:27

    jornal nacional,Ridiculo, matéria disfarçada para ver se pega trocha.

    0
  • doom 7 de agosto de 2011 at 09:32

    Gostei do cálculo, Rogério. É inacreditável. Só para vocês terem ideia, o número de médicos recomendado pela OMS (década de 70) é de 8 para 10.000 habitantes, ou seja, 1 médico para 1.250 habitantes.

    Hoje no Brasil há uma recomendação empírica de pelo menos 1 médico para cada 1.000 habitantes, sendo que atualmente temos em todo país cerca de 1 médico para cada 600 habitantes, com maior concentração nas capitais. No estado de São Paulo, capital e interior, esse número é cerca de 1 médico para cada 430, média maior que o Canadá, por exemplo.

    E esse pessoal quer tentar convencer que o número de corretor necessário é de 1 para cada 160 habitantes!!!!!!!!!!!!!! Hahahahahahahahahahahahahahaha

    0
  • Rafael 7 de agosto de 2011 at 12:03

    Querem porque querem repetir aqui o que aconteceu nos EUA. Refinanciamento imobiliário! Juros de “apenas” 2.45% am!!!!

    https://www.imobiliariointermedium.com.br/

    A essa taxa de juros o cara vai perder o imóvel e ainda vai ficar com a dívida.

    0