Especialista alerta para formação de bolha no mercado imobiliário residencial – Prof. Dr. João da Rocha Lima Jr

Você pode gostar...

Comments
  • Rm 19 de julho de 2011 at 22:01

    Agora é pra valer.

    0
  • Paulo _ SCSul 19 de julho de 2011 at 22:17

    espero que esta bolha exploda, para que os fpds dos especuladores NUNCA MAIS,
    NUNCA MAIS, NUNCA MAIS utilizem imovel como instrumento de especulação, um bem que deveria ser usado para abrigar familias é utilizado para especulação.

    NUNCA MAIS fdp nenhum ira especular com imovel depois do estouro.

    0
    • RAL 19 de julho de 2011 at 23:52

      kkkkk muito boa

      0
    • John 20 de julho de 2011 at 13:50

      As maiores especuladoras são as incorporadoras/construtoras, que tabelam os preços dos lançamentos na estratosfera e com isso empurram os preços dos imóveis para cima.

      0
    • Absurdo 15 de setembro de 2011 at 20:52

      A questão não é somente para o “especulador”, e sim para o governo, que não consegue ver, que a base de qualquer familia está na moradia, na casa própria dela… Minha casa, minha vida parece estar ajudando em diversos locais, mas não é o sulficiente, tem de se fazer mais!

      0
  • Rm 19 de julho de 2011 at 22:38

    Vendas domésticas de material de construção crescem 0,76% em junho
    Stella Fontes | Valor
    19/07/2011 12:01Text Resize
    Texto:-A +A …CompartilharImprimirEnviar por e-mail ..SÃO PAULO – As vendas internas vendas de material de construção cresceram 0,76% em junho, na comparação com o mês imediatamente anterior, de acordo com dados divulgados hoje pela Associação Brasileira de Materiais de Construção (Abramat).

    A entidade informa ainda que, em número de postos de trabalho, a expansão foi de 0,39% frente ao registrado em junho do ano passado, a alta nas vendas da indústria de material de construção foi de 0,61%. Em termos de vagas, o crescimento foi de 6,27%.

    No acumulado do semestre, as vendas do setor avançaram 0,58% e, em 12 meses, exibem expansão de 3,19%.

    O “baixo resultado acumulado” no semestre, segundo a entidade, levou à redução na estimativa de crescimento para 2011, de 7% originalmente para 5%.

    Conforme a Abramat, materiais de base mostraram queda de 0,55% nas vendas em junho ante maio e baixa de 3,19% quando da comparação com o mesmo mês do ano passado. Na indústria de acabamentos, foi mantida a tendência de alta: frente a maio, junho mostrou expansão de 3,20%, e em relação ao mesmo intervalo de 2010, a taxa de expansão foi de 8,30%.

    Em nota, o presidente da Abramat, Melvyn Fox, explica que o maior crescimento da indústria de acabamento está associado “ao avanço de obras iniciadas no começo do ano e que nesse momento entram em fase de acabamento e à melhoria de renda da população, que com o crédito fácil,” incentiva reformas.

    Fonte: http://www.valoronline.com.br/online/construcao-civil/52/458481/vendas-domesticas-de-material-de-construcao-crescem-076-em-junho

    0
    • luiz 20 de julho de 2011 at 11:46

      cresceu 0,76 em junho depois de cair 30% no semestre

      0
  • Paulo _ SCSul 19 de julho de 2011 at 22:42

    Tenho uma duvida, e gostaria que alguem com mais conhecimento me responda.

    Quais foram os eventos e sinais que antecederam o estouro da bolha nos EUA e quanto tempo tais sinais demoraram:

    – Quebra de bancos ?
    – Inadimplencia ?
    – Desemprego ?
    – Uma leve queda no preço dos imoveis ?

    Se conhecermos os sinais e o tempo e duração em que os mesmos ocorreram antes do estouro da bolha nos EUA, poderemos ter uma estimativa ainda que grosseira que quando ira ocorrer o estouro aqui.

    Alguem tem estas informações ?

    0
    • MrK 19 de julho de 2011 at 22:57

      Paulo SCSul

      permita-me ajudar

      “Quais foram os eventos e sinais que antecederam o estouro da bolha nos EUA e quanto tempo tais sinais demoraram?”

      Nesse ponto não há concenso, se você for procurar achará várias respostas diferentes, na minha opinião foi um aumento da taxa de juros cobrada pela hipoteca, num momento em que os americanos já estavam muito tomados de crédito (seria o equivalente a aumentar os juros da prestação aqui, eles chamam isso de ‘mortgage reset’), nesse momento comecou a haver inadimplencia, devolução de casas e os especuladores comecaram a se livrar dos imóveis voando, fazendo um leilão as avessas (baixando o preço pra sair o quanto antes)

      Quanto as quebra de bancos e desemprego, essas vieram depois, não antes do estouro.

      Mas olha, eu não me preocuparia tanto com os “gatilhos” que estourarão nossa bolha, eu ficaria mais preocupado em monitorar as vendas (Via secovi e via grandes empresas) para tentar ver quando o processo de estouro comecou

      abracos

      0
    • Marcelo 20 de julho de 2011 at 10:11

      Se você considerar que o estouro ocorreu com a inversão na curva de preços, então ela coincidiu com a máxima histórica da oferta de unidades à venda.
      E aí, podemos perceber o grande paradoxo que quebra as teorias e argumentos comuns que escutamos: a lei da oferta e da procura. Nos EUA, a máxima histórica de preços coincidiu com a máxima histórica de estoque. Se a lei da oferta e procura fosse absoluta, nunca se chegaria a esse patamar. Mas chegou-se.
      No mais, não houve nenhum outro indicador que mostrou o que estava acontecendo. Lembrando também que a crise de 2008 foi o reflexo de 2 anos de queda dos preços, que já vinha acontecendo desde 2006.

      0
      • Frank 20 de julho de 2011 at 13:59

        a lei não propriamente errada, mas qdo há cartel, grandes operadores (construtoras, incorporadoras), o preço pode ser induzido / empurrado pra cima.

        mas há um limite pra isso.

        0
        • Luiz 20 de julho de 2011 at 17:03

          qual é o limite?

          0
          • Frank 21 de julho de 2011 at 11:48

            o limite é a capacidade de os compradores entubarem aumentos.

            chega uma hora em q, nem com crédito fácil, nem com mãe Dinah e reza forte, o sujeito vai comoprar apartamento.

            se pergunta for: “chegamos no limite”, a resposta é: não sei.

            há 1 ano atrás, poderíamos ter tido essa mesma conversa, e o sentimento seria de q havia chegado no limite de preço.

            mas 1 anos depois,…..a coisa continuou subindo.

            0
    • Eduardo 21 de julho de 2011 at 09:12

      Simploriamente comentando acho que o estouro ocorreu quando os “investidores” não conseguiram repassar o que já tinham comprado com valores elevados. Depois do imóvel entregue começam as despesas, impostos, manutenção, taxa de condomínio – é a hora de vender, e cadê o comprador??
      Investidor de verdade compra barato e vende assim que sobe!!
      Mas exemplificando minha realidade, eu consigo financiar um imóvel de R$150.000,00, que a bem pouco tempo atrás fazia-se uma excelente aquisição. Hoje um imóvel equivalente pede-se R$300.000,00, minha renda não banca!!!

      0
    • Sérgio 26 de julho de 2011 at 19:42

      Cada país tem características próprias, o que implica circunstâncias distintas um dos outros na questão de bolhas. No caso brasileiro, muita gente que comprou imovel não terá como honrar suas dívidas imobiliarias, somadas às outras, que só crescem, haja vista informações serasa e da propria selic. Agora, com relação ao evento que detonará a bolha, será com o início das entregas de imoveis comprados a 3 ou 2 anos atrás. As construtoras, por motivos diversos, está atrasando a entrega dos referidos imoveis. Mas em um momento terão que entregar. Como muitos desses imoveis foram comprados por investidores que não conseguirão revender esses imoveis nem pelo preço que compraram (financiaram). Começarão, então, a vendê-los por um valor menor, assumindo parte do prejuizo. O problema é que só terão pequenos prejuizos quem vender mais barato naquele primeiro momento. Em questão de 1 ou 2 meses apos esse processo o estouro. Isso já começa a ocorrer (queda de preço e dificuldade de venda de imoveis novos e usados). Só para fundamentar essa ideia, em nível nacional, aqui na cidade que moro atualmente, cascavel pr, há aproximados 10 mil (DEZ MIL) imoveis novos e usados à venda SEM COMPRADORES. Abraços.

      0
  • MrK 19 de julho de 2011 at 22:49

    Texto interessante, material bom pra se digerir, eu só tenho 2 pontos de pequena discordância:

    1- Não acho que a bolha comecou a se formar só no final de 2010 (acho que foi bem antes disso)

    2- Não acho o crédito tão responsável assim como ele cita, claro que o crédito aqui não é tão frouxo quanto foi nos EUA, mas daí dizer que é bem responsável… é uma longe distância, faltou abordar também a velocidade do crédito e os subsidios !

    de qualquer forma concordo com ele muito mais do que discordo, belo texto bolha!

    0
    • RAL 20 de julho de 2011 at 00:37

      MrK

      Acredito que o crédito no Brasil passa por padrões tido como rigido simplismente porque temos uma taxa de juros absurda e uma renda per capita baixa. Comparando a ‘qualidade do crédito com os EUAs ficamos quase no empate , pois antes de comprar imóveis, celular, pal top o povo americano estudou e muito

      0
    • Anonymous 20 de julho de 2011 at 09:46

      A qualidade do crédito nos EUA é muitas vezes superior ao da Banânia pelo simples fato de existir agencias de “credit score”. Essas agências avaliam continuamente acapacidade de crédito e a pontualidade dos pagamentos de qualquer pessoa. Portanto, ao contrário da Banânia, existe a informação sobre a capaciade de pagamento de qualquer pessoa.

      0
  • Paulo _ SCSul 19 de julho de 2011 at 23:10

    Digitem no google

    “housing bubble ”

    a proxima palavra que aparece é “brazil”

    parece que la fora o numero de acessos sobre “housing bubble brazil” esta ficando grande.

    0
  • RT 20 de julho de 2011 at 08:39

    “Preços crescentes não são sinônimos de bolha, mas preços crescentes sem explicação na estrutura de custos são efeitos de desorganização do mercado e identificam a ocorrência de bolha”.

    Perfeito!

    Há poucos dias, disse aqui que “acho minha renda boa, mas me sinto quase pobre diante desses preços de apartamentos”.

    Fico espantado com a quantidade de pessoas que já vi repetirem esse raciocínio, neste blog e em outros fóruns. A meu ver, isso corrobora minha teoria – a de que simplesmente não existe renda para sustentar os preços nos patamares em que estão.

    Minha opinião é que um dia isso estoura, e os imóveis sofrem uma forte desvalorização, coisa de 35 a 40%. É algo sem precedentes… mas essa escalada de preços também é. Nunca vi nada remotamente parecido aqui no Rio.

    0
    • MrK 20 de julho de 2011 at 09:24

      um apartamento na zona sul do Rio hoje é como um titulo de nobreza antigo (duque, duqueza, conde) … pois a imensa maioria das pessoas que possui esses apartamentos não teriam condições hoje de compra-los

      0
      • Frank 20 de julho de 2011 at 14:00

        é vero.

        0
  • Lucas 20 de julho de 2011 at 10:34

    Estão começando a apelar!
    Eu nunca fiz cadastro nem deixei telefone em relação a interesse na compra de ap.
    Ontem a noite, um corretor da Cyrela ligou pra mim oferecendo ap, como conseguiu meu telefone eu não sei.
    Aguardem, logo estarão recebendo ligações também.

    0
    • luiz - "quer comprar imóvel? me pergunte como" 20 de julho de 2011 at 11:59

      sabe aqueles carros com adesivo:
      “quer emagrecer? me pergunte como

      hoje eu li:
      “quer comprar imóvel? me pergunte como”

      0
  • MrK 20 de julho de 2011 at 11:10

    BOMBA

    saiu no relatorio reservado que uma grande construtora estaria de “pernas bambas”, com risco de quebrar, não mencionou qual, mas acho fácil de deduzir…

    pra quem não conhece, o relatorio reservado é tipo uma “contigo” do mercado financeiro, é um relatório pago e de distribuição controlada, feito por pessoas com contatos fortes de insiders e costuma acertar razoavelmente suas previsões

    0
    • Profeta do Apocalipse 20 de julho de 2011 at 11:43

      tinha acesso a isso onde trabalho, depois acho que nao vi mais….

      pessoal. teremos problemas serios no pais e nao é so em imoveis. o governo nao tem feito seu papel…

      0
    • Rafael 20 de julho de 2011 at 11:56

      Nao tem nada no RR de hoje referente a construtoras.

      0
      • guilherme 20 de julho de 2011 at 12:20

        Precisa explicar isso melhor ae..

        Mrk tu ta vendido em acoes de imobiliria pra jogar essa no mercado??

        0
        • MrK 20 de julho de 2011 at 14:20

          rafael, não foi no de hoje não

          procure um pouco pra trás, quem me mostrou isso foi um trader amigo meu

          0
    • Anonymous 20 de julho de 2011 at 12:30

      Já sugeri e vou sugerir novamente. Vamos fazer um “bolão” para ver que acerta a PRIMEIRA que vai quebrar. Podemos sofisticar e apostar na SEQUÊNCIA de quebras. Acho que a GAFISA é “hors concours”.

      0
      • MrK 20 de julho de 2011 at 14:21

        anonymous, esse tá fácil, como diriam os antigos é barbada… comeca com G termina com A

        0
    • Anonymous 20 de julho de 2011 at 12:35

      www DOT relatorioreservado DOT com DOT br/?acao=pesquisar&nome=Gafisa

      O resultado da busca por Gafisa encontrou 18 resultado(s)

      Julho/2011
      08/07/2011

      0
      • DRN 20 de julho de 2011 at 12:46

        Que tal alguém que tenha “login” e “senha” circular um resumo da BOMBA?

        0
        • MrK 20 de julho de 2011 at 14:30

          o relatorio nao fala gafisa, leiam o post que eu fiz

          vcs acham que o cara vai arriscar tomar um processo assim de brincadeira?

          ele fala numa construtora grande…

          0
    • Rafael 20 de julho de 2011 at 16:13

      Procurei em todos RR de julho e nao achei nada. Somente uma tira pequena dizendo que a MRV esta encomodada com as vendas fracas.
      Sabe dizer qual dia desse RR que tem essa noticia que tu disse?

      0
    • SCHMIDT 20 de julho de 2011 at 20:18

      GAFISA

      0
  • guilherme 20 de julho de 2011 at 11:18

    Pow vc conta o milagre mais nao conta o santo?

    0
  • guilherme 20 de julho de 2011 at 11:20

    Por acaso seria alguma construtura cujas acoes tem caido cerca de 40% na bolsa?

    0
    • luiz 20 de julho de 2011 at 11:57

      por acaso seria a figasa?

      0
      • luiz 20 de julho de 2011 at 11:57

        ou a safiga?

        0
        • MrK 20 de julho de 2011 at 14:33

          conforme ja expliquei, o relatorio nao fala em nome de construtora, pois poderia tomar um processo, fala que é uma grande construtora…

          0
          • Anonymous 20 de julho de 2011 at 15:05

            Encontrei no website xa DOT yimg DOT com alguns números da Contigo, isto é, Relatório Reservado.

            5 de maio de 2011 – Ao contrário do que vem alardeando, o atual presidente da Gafisa, Wilson Amaral, terá zero de participação na escolha de seu sucessor. Amaral, que deixará a presidência da companhia e receberá como prêmio de consolação uma cadeira no Conselho, é visto pelos principais acionistas como o grande responsável pelos constrangedores atrasos em algumas das obras mais importantes da companhia.

            12 de maio de 2011 – A Gafisa prepara sua entrada no ramo hoteleiro. Negocia a compra de um terreno no Centro do Rio de Janeiro, onde será construído um empreendimento de 40 andares, com foco no turismo de negócios. A construtora já está à procura de um grupo hoteleiro para assumir a operação.

            24 de maio de 2011 – Estica daqui, puxa dali, o presidente da Caixa Econômica, Jorge Hereda, está convicto que dá para fechar o ano com mais de R$ 100 bilhões em empréstimos imobiliários. A cifra representará um aumento de 40% em relação ao desembolso de 2010

            1 de junho de 2011 – Cyrela e Aliansce fincam as estacas para a sua fusão

            0
  • luiz 20 de julho de 2011 at 11:55

    Mrk,

    a melhor análise que eu li até agora e concordo com vc.

    Esta análise olha pelo retrovisor, pelos numeros oficiais consolidados, então põe aí 6 meses pra trás de todas as conclusões dele

    Segundo os próprios critérios do analista, poderia se dizer que a bolha se iniciou em meados de 2008, ou 2009 no máximo, porém me agrada a análise conservadora, que aponta 2010 como certeza, há alarme de início de bolha

    É preciso Qi alto, tempo, conhecimento e paciência pra digerir a fundo esta análise, e não possuo nenhuma delas, vamos nos falando pra conseguir em rede algo melhor que análise solitária.

    Engraçado que eu achop que ele veio aqui ler nossos argumentos, pois ele pondera fatores que normalmente não se veêm em análises comuns, como o ciclo de vida do produto e custos de manutenção e revitalização.

    abrxxx.

    0
  • Dan 20 de julho de 2011 at 13:07

    E o endividamento crescendo…
    ____
    Percentual de cheques devolvidos no 1º semestre é o maior em 2 anos

    Daniela Machado – UOL

    SÃO PAULO – O aumento do endividamento dos consumidores brasileiros contribuiu para que o número de cheques devolvidos no primeiro semestre atingisse o maior percentual em dois anos, segundo levantamento Serasa Experian.

    Foram devolvidos por falta de fundos 1,93% de cheques em todo o país entre janeiro e junho, o que corresponde a 9.844.863 unidades.

    Somente no mês de junho, o percentual de cheques devolvidos foi também de 1,93%, abaixo dos 2% verificados em maio, mas superior ao índice de 1,75% registrado no mesmo mês do ano passado.

    De acordo com os economistas da Serasa Experian, o dado espelha os mesmos problemas encontrados em outras formas de pagamento e financiamento: expansão do endividamento do consumidor, inflação, altas taxas de juros, aumento do Imposto sobre Operações Financerias (IOF) e as restrições ao crédito adotadas pelo governo na tentativa de conter a pressão inflacionária.

    Entre os Estados, Roraima foi o de maior percentual de cheques devolvidos no primeiro semestre (11,87%). São Paulo, por sua vez, registrou o menor percentual (1,46%).

    __
    h t t p://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/valor/2011/07/20/percentual-de-cheques-devolvidos-no-1o-semestre-e-o-maior-em-2-anos.jhtm

    0
  • Anonymous 20 de julho de 2011 at 13:15

    Pode parecer estranho e está um pouco atrasado (Maio/2011), mas no seguinte link voce encontra uma análise de um tal “David Lawant” sobre a GAFISA. Essa pessoa está no LINKEDIN como “Equity Research Analyst at Unibanco”.

    xa DOT yimg DOT com/kq/groups/21279451/1625668025/name/ITA%C3%9A++Daily_20110511_AE DOT pdf

    Investment implications: Although we continue to have PDG and Brookfield as our top picks in the sector we maintain for now our outperform rating on GFSA3 shares. However, we acknowledge that earnings momentum will continue to look weak in the short term as improvements in margins, profitability and cash flow generation are expected to happen only in 2H11. We see the stock trading at 0.7x P/ABV, 6.9x P/E 2011 and 5.7x P/E 2012 and believe that our estimates have potential downside after the reported results.

    Para encontrar vários relatórios reservados, de diversas fontes, basta fazer uma busca avançada no Google, restringindo o website em DOT yimg DOT com. Por exemplo, gafisa 2011 site:DOT yimg DOT com

    0
  • Paulo 20 de julho de 2011 at 13:52

    2011, o melhor ano de crédito imobiliário da história do país
    Sex, 15 de Julho de 2011 19:28
    O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, confirma em entrevista dada ao Jornal Zero Hora que este será o ano do crédito imobiliário.

    Natural de Salvador e arquiteto por formação, o presidente da Caixa, Jorge Hereda, pretende passar à história como o avalista do maior volume de recursos já emprestados no país para a compra de imóveis cerca de R$ 90 bilhões, pela projeção da Caixa, para financiar 1,38 milhão de moradias. Hereda rechaçou a perspectiva de que pode faltar dinheiro para habitação a partir de 2013, mas advertiu que o custo do financiamento pode aumentar, especialmente, com a entrada de modalidades de crédito que se descolem da poupança e do FGTS.

    Disse não temer a inadimplência dos mutuários e o risco de uma bolha imobiliária no país, a exemplo do que ocorreu nos Estados Unidos entre 2007 e 2008.

    – As novas regras que integram o programa Minha Casa Minha Vida 2, como o subsídio para famílias de baixa renda, dão mais segurança ao sistema financeiro da habitação?

    Sim. Se você tiver de fazer crédito para uma parcela da população que não pode pagar 100% desse crédito, num momento em que há um boom imobiliário, imagine o risco que as instituições financeiras poderiam correr se não houvesse subsídio. O importante é que famílias com renda mais baixa, menos de três salários mínimos (cerca de R$ 1, 6 mil mensais), têm uma carga de subsídio grande, são 100% financiadas com recursos da União. Na fase 2 do Minha Casa, Minha Vida, a faixa de renda de zero a três mínimos vai se elevar a 60% do programa algo como 1,2 milhão de moradias até 2014.

    – A demanda em alta e a facilidade de crédito sugerem uma bolha imobiliária?

    A segurança do sistema passa pela qualidade do nosso crédito. Não há aqui a mesma irresponsabilidade que se viu nos Estados Unidos, em que se deu crédito para quem não podia pagar. Nós damos crédito a quem não pode pagar graças ao subsídio do governo. Os imóveis ficaram depreciados muitos anos aqui no Brasil, por falta de financiamento. É natural que se recupere esse valor. Mas o preço de venda não está acompanhando a valorização ideal do imóvel, que é aquele que o dono pede quando quer vender. Ainda não podemos dizer que temos uma bolha. Nem que vamos ter.

    – Quanto podemos crescer?

    A participação do crédito imobiliário no PIB brasileiro é de apenas 4%. O Chile tem 15%, o México tem de 10% a 12%. E nós não temos esse “funding” todo disponível aqui no Brasil. Na maioria dos países, os recursos para financiar habitação saem da tesouraria dos bancos porque o juro é mais baixo. Aqui, quem financia são os recursos do FGTS e a captação de poupança. A Caixa não vai ter 75% do crédito imobiliário do país a vida inteira, isso é anomalia. Não existe política habitacional com apenas um agente financeiro em nenhum lugar. A gente tem muito o que caminhar.

    – Há risco de secarem as torneiras, como têm advertido alguns bancos privados?

    Não é bem assim. O problema é que os bancos privados não estão atuando com o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), apesar de terem acesso legal a ele. No SBPE, é verdade: você tem um crescimento da poupança de cerca de 20% ao ano e do crédito de mais de 50%. É natural que desequilibre. Mas não vamos deixar de ter poupança para fazer crédito. Num determinado momento você pode não ter capacidade de crescer. E esse crescimento pode cair. O que dizem é que seria 2013. A Caixa está resolvida até o final de 2012.

    – Esse desequilíbrio pode significar uma ameaça ao sistema?

    Temos demanda e precisamos resolver. Isso passa por securitização de carteira até a proposta dos “covered bond” (títulos lastreados em contratos de crédito imobiliário). Sempre há possibilidade de fazer um mix com recursos da poupança, então não tem essa de que em 2013 não terá mais dinheiro para fazer frente ao financiamento. Agora, pode ter de aumentar o juro do financiamento em função do custo desses “fundings”. É uma tendência.

    – O senhor está otimista com relação a 2011?

    Tenho certeza de que teremos o melhor ano de crédito imobiliário da história do país, com um volume superior a R$ 90 bilhões em financiamentos. No ano passado, financiamos 1,2 milhão de moradias com R$ 78 bilhões. Vamos passar disso este ano.

    – Esse cenário de fartura de crédito combinado com déficit habitacional preocupa?

    Sem dúvida. E não só à Caixa, mas também ao Banco Central, ao governo como um todo. É apenas um receio. Na Caixa, no crédito imobiliário, não houve aumento significativo de inadimplência. Temos alguma coisa em torno de 2%, um comportamento historicamente observado.

    – A fuga de recursos da poupança é outro fator de risco à manutenção do volume de financiamentos?

    De fato, o mercado perdeu R$ 3 bilhões em poupança no primeiro semestre do ano. Mas a Caixa ganhou mais de R$ 2 bilhões. Somos exceção. Só em junho captamos um R$ 1 bilhão. A meta do ano é de R$ 15 bilhões em captação. Vamos correr atrás. Se não fizer isso, como vamos contratar no mercado imobiliário?

    Fonte:http://www.secovidf.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=390:2011-o-melhor-ano-de-credito-imobiliario-da-historia-do-pais-&catid=38:ultimas-noticias&Itemid=81

    O assunto BOLHA IMOBILIÁRIA tá bombando!!!

    0
    • Anonymous 20 de julho de 2011 at 14:05

      Somente um completo IDIOTA acredita que alguém consegue pagar um financiamento com juros por volta de 12% ao ano.

      0
      • olp 20 de julho de 2011 at 14:38

        Anonymous,

        e a taxa livre de risco ser 12%????

        0
        • olp 20 de julho de 2011 at 14:41

          relaxa,

          pois como ele mesmo disse, os juros DO FINANCIMENTO vao subir já já…

          ai acabou essa festa, quem quiser comprar, terá que ser à vista.

          0
    • Lucas 20 de julho de 2011 at 14:34

      “Tenho certeza de que teremos o melhor ano de crédito imobiliário da história do país, com um volume superior a R$ 90 bilhões em financiamentos. No ano passado, financiamos 1,2 milhão de moradias com R$ 78 bilhões. Vamos passar disso este ano.”

      78.000.000.000/1.200.000= R$ 65.000,00 preço médio das moradias financiadas.

      Vejo que o que ele diz não se aplica aos imóveis que o preço dispararam.

      0
      • Carlos Eduardo 20 de julho de 2011 at 16:31

        90.000.000.000 / 200.000,00 = 450.000

        pensando nos calculos e nos 90 bi dividido pelo preço médio de 1 imovel na periferia de SP
        R$ 200.000,00 ….

        isso daria uns 450.000 imoveis!

        alguem tem a noção da quantidade de imoveis disponiveis no mercado ?

        0
        • Carlos Eduardo 20 de julho de 2011 at 16:35

          Alias o valor de R$ 200.000,00 já está defasado também!!!

          oque mudaria nossas variaveis reduzindo a quantidade de imoveis!

          talvez o governo devesse dobrar o valor para 180 bi …

          rs

          0
    • Luiz 20 de julho de 2011 at 16:14

      eu realmente acredito que os bancos estão blindados contra a bolha imobiliária, diferente do que ocorreu nos EUA, mas vamos colocar os números atualizados, hj o crédito imobiliário representa mais de 10% do crédito no brasil e não esse númepr velho de tão repetido de só 5%

      0
      • olp 20 de julho de 2011 at 17:00

        Luiz,

        imobiliario é 5% do PIB e 10% do total de credito (já que esse é quase 50% do PIB).

        acho que é isso.

        0
    • Luiz 20 de julho de 2011 at 16:41

      Quem é Jorge HEreda?

      Da folha: “A presidente Dilma Rousseff decidiu mudar o comando da Caixa Econômica Federal, como antecipou a Folha em sua edição de 2 de março, devido ao escândalo de fraudes no Banco Panamericano, adquirido pelo banco estatal no final de 2009… Apesar de o governo ter conseguido evitar a quebra do banco –num acerto que envolveu o ex-controlador Silvio Santos,

      Para seu lugar, o PT indicou Jorge Hereda, atual vice-presidente de governo

      PT, Governo, Jorge Hereda, político

      0
  • MrK 20 de julho de 2011 at 14:34

    OGLOBO fanfarrão soltou mais uma das suas

    para justificar o “custo rio” soltou uma materia dizendo que morar no Rio vale mais a pena do que ganhar mais numa cidade mais barato,em funcao das vantagens do rio, dentre elas “facilidade de deslocamento” ?!?!

    Oglobo-fipe-zap tá demais….

    0
    • aiwww 20 de julho de 2011 at 15:34

      huahuahauauhu muito bom! Vou lembrar disso para rir um pouco quando estiver no engarrafamento!

      0
    • Anonymous 20 de julho de 2011 at 15:46

      MrK,

      Acho que voce não entendeu direito. O Rio de Janeiro, de fato, apresenta “facilidade de deslocamento”. Voce pode deslocar-se para fora da Banânia, de barco ou de avião.

      0
      • trololó 20 de julho de 2011 at 19:43

        ou via tampa de bueiro voador

        0
  • MrK 20 de julho de 2011 at 15:12

    “Tenho um negócio da China pra você, você ganhará em torno de 30% ao ano sem risco, pois imóvel nunca cai, veja quantas pessoas já se deram bem com isso, algumas já estão indo pro segundo, terceiro ou quarto apartamento… é uma fábrica de alegrias, a unica coisa que voce precisa fazer é pegar um empréstimo de 30 anos, mas relaxa voce repassa isso com os 30% de lucro facilmente”

    QUANDO AS PESSOAS OUVEM ISSO DOS CORRETORES E ENDOSSADOS PELA MIDIA, ESPANTA A VOCÊS O FATO DE TODO MUNDO CORRER PRO CRÉDITO IMOBILIARIO???

    QUEM NÃO IRIA APOSTAR ALAVANCADO, QUANDO VOCÊ NÃO TEM NADA A PERDER (POIS IMÓVEL NUNCA CAI) ????

    SÓ PESSOAS COM BOA EDUCAÇÃO FINANCEIRA (MENOS DE 1% DA POPULAÇÃO) NÃO CAEM NESSA

    0
    • Luiz 20 de julho de 2011 at 16:09

      em Economia / Estadao
      Número de famílias com dívida em atraso sobe em julho

      0
      • MrK 20 de julho de 2011 at 16:29

        Luiz, SE VOCÊ NÃO TEM NADA A PERDER E CONSEGUE TIRAR R$50mil….R$80mil… DO AR…

        quem não iria se arriscar??

        quem iria perder essa “oportunidade”??

        por isso não me espanta a quantidade de malucos que entrou nesse esquema de ponzi!

        0
        • Luiz 20 de julho de 2011 at 16:36

          a base dessa pirâmide é a classe C, e os dados dizem que vem piorando o perfil de empréstimo dessa turma, que está apostando no aumento de 14% do SM.

          Esse é o grande lance da alavancagem, todo mundo acredita que vai conseguir isso ou mais no ano que vem.

          por enquanto o esquema tem bases para subir alucinadamente.
          mas é aquilo que vc falou lá em cima, o crédito não é tão rigoroso assim como pinta, pq se fosse o panamericano não tinha “sumido” e o governo diariamente vem com notícias de aumentar o controle sobre o crédito, a última foi a de exigir que se comrpove necessidade finanaceira para emprestimos de 100% em 60 meses. Como é que eles vão fazer isso eu não sei, nem falaram.

          0
  • "quer comprar imóvel? me pergunte como" 20 de julho de 2011 at 16:07

    Gostaria de saber onde estão os críticos do blog que vinham aqui dizer que o blog não é sério, que a gente não discute, que só tem bobagem, gostaria de debater com eles o artigo do porf. Dr. João da Rocha Lima Jr. Seria uma excelente oportunidade de exercitar o raciocínio e o contraditório.

    0
    • MrK 20 de julho de 2011 at 16:34

      devem estar muito ocupados tentando vender os imóveis deles…

      0
      • Fernando 20 de julho de 2011 at 16:58

        Hahahaha

        0
        • olp 20 de julho de 2011 at 17:03

          kakaka

          isso é verdade…

          muito embora eles estariam vendendo nas máximas ….

          0
    • Andre 20 de julho de 2011 at 16:46

      1 – vc sabe onde eles estão

      2 – vc sabe pq eles sairam daqui

      0
      • Piaui 20 de julho de 2011 at 20:48

        Nao é que o menino apareceu!!!??? Pensei que tivesse ocupado arrumando argumento anti-bolha pra voltar com tudo! kkkkkkkkkkkkkkkk

        0
  • Paty 20 de julho de 2011 at 17:22

    Eu estou esperando desde nov de 2010 os preços voltarem ao normal para poder comprar um terreno na cidade que estou morando Campo Grande, MS. Sai do interior da Bahia em nov de 2010 e vendi o imovel que eu tinha lá. A mais de 8 meses venho procurando um imovel no meu caso terreno para construir uma casa. Em uma das minhas visitas a condominios fechados de classe media eu gostei muito de um cond. que tinha vista para a cidade, esgoto, toda a infra estrutura e boa vizinhança. So o preço estava salgado eles queriam 140 mil em um terreno de 400metros quadrados, pra uns pode ser pouco mais pra minha familia é muito. Hj apenas 8 meses depois ja existem muitos terrenos a 100 mil e muitos mais muitos vc pega como transferencias. As tranferencias são de 20, 30 e 40 mil e vc assume as prestaçoes, os corretores ate ja mudaram o discurso no começo do ano nem davam bola pra vc hj em dia ja falam essa tranferencia é uma oportunidade, o dono ta apertado, aceito seu carro etc.. Agora é so esperar meu dindim tá rendendo no CDB e eu tranquila…. Quero ter um casa mais não vou deixar nenhuma encorporadora de condominios rica..

    acompanhando e gostando muito.

    0
    • Profeta do Apocalipse 20 de julho de 2011 at 18:24

      otimo relato. se for necessário more de aluguel um tempo. claro que nao vai ser a realizacao de sua vida, mas viva “apertada” um tempo em algo simples. entao va juntando, use fgts e whatever e quando a bolha explodir enfie a estaca no peito do vampiro da especulação!

      onde ha fumaca, ha fogo!

      0
    • MrK 20 de julho de 2011 at 20:10

      é curioso pois é o 2o relato semelhante de cidares menores, parece que por lá, onde a especulação não tem a força das capitais, o negocio já comecou a azedar…em breve chega aqui, nas metropolis!

      0
      • Paty 20 de julho de 2011 at 20:20

        MRK, querido Campo Grande MS é a capital do estado do mato grosso do sul com mais de hum milhao de habitantes…

        0
  • trololó 20 de julho de 2011 at 18:24

    GALERA prova cabal:

    Brasil é favorito entre emergentes para investimento imobiliário

    O mercado imobiliário brasileiro lidera o ranking dos países emergentes mais visados por investidores institucionais estrangeiros. É o que demonstra a pesquisa feita com membros da Afire (Association of Foreing Investors in Real Estate), uma associação baseada nos Estados Unidos, mas composta por investidores institucionais não americanos que atuam no mercado imobiliário.

    Nos resultados, o Brasil figura à frente da China – líder na pesquisa anterior – e da Índia, como o país emergente mais cotado para receber investimentos em 2011.

    “Os investidores sempre buscam novas opções de investimentos, o que para o mercado imobiliário pode ser vantajoso. Imóvel é uma alternativa segura para quem busca rentabilidade, especialmente neste bom momento que a economia brasileira vive”, afirma Alexandre Lafer Frankel, diretor-presidente da Vitacon.No mesmo estudo, os associados da Afire foram questionados sobre qual país oferece melhores oportunidades para a apreciação de capital, desta vez não apenas entre os emergentes. O Brasil se destaca em quarto lugar, atrás dos Estados Unidos, da China e do Reino Unido.

    Segundo James Fetgatter, CEO (Chief Executive Officer) da Afire, “não havia nenhum outro país da América Latina que se aproximasse dos resultados do Brasil nesta pergunta. Em 2007, o Brasil sequer era mencionado por nossos associados”.

    jb.com.br/economia/noticias/2011/07/20/brasil-e-favorito-entre-emergentes-para-investimento-imobiliario/

    detalhe: mesmo jornaleco que há dias publicou matéria paga dizendo que nao ha bolha no brasil

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    0
    • MrK 20 de julho de 2011 at 20:14

      pois é… a gente sente isso há tempos, faltava uma fonte oficial…

      0
  • Jonas 20 de julho de 2011 at 18:43

    Em SP já começou o desespero.
    http://blog.qualittyimoveis.com.br/investimento/deal-day20-venda-brooklin-1-dorm-para-saque-fgts-2
    E olha que este blog é de uma imobiliaria.

    0
    • trololó 20 de julho de 2011 at 19:53

      adorei a tag que usam: black friday

      coincidência?

      http://blog.qualittyimoveis.com.br/category/black-friday-deal-day

      0
      • Anonymous 20 de julho de 2011 at 23:45

        Black Friday é o dia seguinte ao feriado mais importante nos EUA – o Thanksgiving (ação de graças). É tradicional uma liquidação de tudo nesse dia, do tipo de gente dormir na porta das lojas.

        0
  • Paty 20 de julho de 2011 at 19:57

    Banco Central mantém ritmo e sobe juros para 12,5% ao ano
    Copom eleva a Selic em 0,25 ponto percentual e taxa básica atinge o maior patamar desde janeiro de 2009
    http://economia.ig.com.br/banco+central+mantem+ritmo+e+sobe+juros+para+125+ao+ano/n1597091591869.html
    Vc’s aqui no site tem bola de cristal né…kkkk

    0
    • Rm 20 de julho de 2011 at 21:38

      Juros mais caros e menos emprestimos …. cada aumento desse é um banho de agua fria para essas construtoras, imobiliarias e etc….

      0
  • Guilherme 20 de julho de 2011 at 20:10

    Gostaria de saber porque meu comentário foi removido. Existe alguma regra para postagem?

    0
  • MrK 20 de julho de 2011 at 20:15

    BOLHAIMOBILIARIA, nosso querido moderador

    Posso te enviar um texto pra postagem? Quero abordar um aspecto da bolha que tem sido pouco abordado, mesmo pelos bons analistas do mercado, a questão do ponzzi scheme….

    0
    • Bolha Imobiliária 20 de julho de 2011 at 20:19

      Pode mandar no contatoarrobabolhaimobiliariadotcom

      0
      • MrK 20 de julho de 2011 at 22:34

        de uma olhada, espero que goste

        0
        • MrK 20 de julho de 2011 at 22:46

          pega o corrigido, eu mandei 2 vezes

          0
  • Elias 21 de julho de 2011 at 08:46

    Tenho notado que, cada vez mais, Secovi e corretores admitindo a desaceleração.

    Vejam trecho final dessa matéria de hoje no Correio Brasiliense.

    Tendência de desaceleração
    Autor(es): Julia Borba
    Correio Braziliense – 21/07/2011

    Neste cenário de mudanças, o economista Adolfo Sachsida, professor da Universidade Católica de Brasília, diz encontrar um detalhe que é fundamental para quem pensa em usar o imóvel para aumentar a renda. “Está ficando mais difícil de vender. A ideia de liquidez está sendo desfeita”, ressalta. “Antes, se dizia que ter um apartamento era como ter dinheiro no banco. Justamente pelos altos valores cobrados, essa realidade também está mudando.”

    0
  • Iury 21 de julho de 2011 at 12:59

    Muito bom artigo.

    Mas fico com vontade de ouvir os comentários da única voz crítica – André – que infelizmente foi enxotada daqui a impropérios. Uma pena.

    Sem contraditórios, o debate se aproxima da fantasia.

    Um abraço,

    Iury

    0
    • luiz 21 de julho de 2011 at 13:42

      não é bem assim não,
      mtas vezes ele foi na canela dos outros e tomou de volta
      eu mesmo acho que não há bolha nehuma ainda, e temos ótimas discussões apenas no nível das idéias.
      de tão perna de pau ele acertava até na canela dos aliados, e se vc acha ele um santo vai lá no blog dele ver o que ele fala da gente: que não somos sérios, que não sabemos interpretar gráficos, que somos superficiais, que somos idiotas, ignorantes, não sabemos escrever, e por aí vai, e de todo modo ele sempre pode entrar com outros nomes, a gente sabe quem é, ma snão importa, importam as idéias
      as vezes a gente encontra na vida quem adora dança e musica classica, mas que é melhor ainda no rugbi.

      0
    • MrK 21 de julho de 2011 at 16:01

      o problema do andre não é ser do contra, o problema dele é deficiência de interpretação de textos, é impossível você falar russo e ele grego, não tem dialogo, com ele é mais ou menos assim:

      Mrk: André, viu que o céu ta azul?

      André: Acho que voce se enganou, ele está azul

      Mrk: Foi exatamente isso que eu disse, azul

      André: Voces estão loucos, é azul e não cinza!

      0
      • luiz 21 de julho de 2011 at 17:51

        tinha sim essa descontinuidade, essa desconexão lógica
        pegava um pedacinho fora do contexto e contraditava
        do tipo: é um absurdo vc afirmar que todo o céu tem que ser azul
        esse tipo de debate, parece discussão, cansa e não progride.
        acho chato me ver concordando em tese com alguém que debate assim,
        nestes casos prefiro conversar com vc, apesar de não concordar, acho que essa bolha não vai estourar tão cedo, e se estourar pode não ser na mão dos compradores, pelo menos a conversa vai p frente

        0
        • Andre 21 de julho de 2011 at 18:26

          Sem comentários…

          0
          • Frank 22 de julho de 2011 at 11:08

            André, volta pfv….

            o povo tá implorando 🙂

            0
      • Duda 22 de julho de 2011 at 12:00

        Sim, tive alguma dessas discussões com ele, há uns meses. Mas agora, com um artigo deste calibre, cheio de graficos, simulações de laboratorio, mostrando que a taxa de retorno real dum imóvel alugado é de 3,45 até 3,69% ao ano (pelos periodos que passa desalugado, como já mencionei algumas vezes), acredito que ate ele deve ter ficado alinhado com nos “os bolhistas”… não tem como refutar.

        0
        • luiz 22 de julho de 2011 at 12:11

          Sem falar que o autor foi extremamente conservador e prudente nas contas, imagina se faz a mesma conta prum desses imoveis milionarios do Rio, BH, BSB, Rib Preto.

          0
  • Duda 22 de julho de 2011 at 11:52

    Bom, acredito que com esta fundamentação, foram para o ralo da historia aqueles questionamentos dos anti-bolha, sobre que aqui so se fala em sentimentos, em “torcida” e outras semelhantes. Imóvel é péssimo investimento, pelo menos no cenário atual. Só compra público desinformado neste momento, e cada vez fica menos.

    0
    • luiz 22 de julho de 2011 at 12:12

      nessas horas eles não querem técnica, querem acertar a canela

      0
  • Andre 22 de julho de 2011 at 12:18

    É brincadeira, só pode ser… Nunca disse q imovel vale a pena hoje como investimento…

    Depois sou quem não sabe interpretar texto…

    Desisto (2a vez).

    Abs

    0
  • Marco Antonio 9 de agosto de 2011 at 17:25

    Meu deus, quanta asneira.

    Vocês percebem o que fazem, ficam torcendo para uma bolha….que ignorancia.

    Bando de recalcado que não tem aonde cair morto.

    0