Crédito fácil triplica valores de imóveis de baixa renda em cinco anos – Mauro Halfeld

Você pode gostar...

Comments
  • Fábio 2 de maio de 2011 at 19:59

    Espero que outros economista tomem a mesma postura do Mauro e que os jornais parem de insistir que esta tudo excelente e que não existe bolha nenhuma.

    0
    • Andre 3 de maio de 2011 at 11:30

      Não é bem assim, há mais de 1 ano, o Morar Bem do Globo botou na capa uma repostagem chamada “Risco de Bolha”, lá eles mostravam “especialistas” defendendo ambos os pontos de vista. Porém nenhum deles chegou nem perto de esclarecer o assunto.

      Abs

      0
  • MrK 2 de maio de 2011 at 20:31

    EXCELENTE ARTIGO

    Tudo o que ele diz foi de alguma forma abordado neste site antes, o que reconhece o bom padrão de nossas conversas, parabéns a todos!!!

    Também fico feliz ao ver ele fazer uma análise inteligente sem precisar apelar pra toda sorte de dados e indicadores, ele simplesmente usou a lógica e os fatores mercadológicos para chegar a sua conclusão (que muitos aqui como eu compartilham), esse tipo de análise é muito mais difícil de se fazer e de se usar para convencer outros.

    Lembrem-se: O Mauro não é ligado a nenhuma imobiliária ou banco carregado de ativos imobiliários, pode ser considerado um economista isento (até que se prove o contrário) e isso da mais peso ainda as suas análises.

    abraços!

    0
    • Andre 2 de maio de 2011 at 21:26

      MRK,

      vc só está falando isso pq ele falou o que “te agrada”.

      Todos os argumentos dele já foram desbancados por aqui, total ou parcialmente.

      Vc não lembra?

      Confirmation Bias atuando feroz por aqui.

      Quero ouvir os contra argumentos dele…

      Abs

      0
      • Andre 2 de maio de 2011 at 21:47

        Resumindo:

        – Custo de vida no Brasil (nao só imoveis) maior do que em paises mais ricos –> fator cambio

        -São os especuladores que causaram a alta –> já é consumado aqui, mesmo entre os malucos que foi o credito, e na maior parte pra moradia.

        – Ele entrou na paranóia dos malucos daqui de dizer que os preços altos não são pagos, são só “de mentirinha”… O mercado estaria paralizado quase sem negócios. Fico me perguntando então, PRA ONDE estariam indo esses 15 bi em credito imobiliario/trimestre???

        – Chegou a dizer que o aluguel em alguns casos está mais barato do que a prestação. Lógico!!! Não só em alguns, mas em todos os casos. O contrário é que não pode existir, seria a mesma coisa que um Gol 1000 custar mais que um Golf. Exceto no MCMV, mas aí é como se o governo “pagasse” a diferença.

        É só isso ou tem mais algum?

        Vou te contar, nego aplaude qq m. q valide sua teoria conspiratória.

        Abs

        0
        • MrK 2 de maio de 2011 at 22:36

          Andre, minhas consideracoes ao debate (sobre seu comentario):

          – Custo de vida no Brasil (nao só imoveis) maior do que em paises mais ricos –> fator cambio

          Não concordo, eu acho isso um fator causado mais pela carga tributaria que pelo cambio, apesar do cambio ter influencia também. Há hoje tambem um movimento inflacionario forte.

          -São os especuladores que causaram a alta –> já é consumado aqui, mesmo entre os malucos que foi o credito, e na maior parte pra moradia.

          Foram os 2, especuladores e o credito, na minha opiniao o credito veio antes (efeito principal) e os especuladores depois, surfar na onda…

          – Ele entrou na paranóia dos malucos daqui de dizer que os preços altos não são pagos, são só “de mentirinha”… O mercado estaria paralizado quase sem negócios. Fico me perguntando então, PRA ONDE estariam indo esses 15 bi em credito imobiliario/trimestre???

          quanto a isso não tenho como opinar por nenhum dos lados, abstenho-me

          – Chegou a dizer que o aluguel em alguns casos está mais barato do que a prestação. Lógico!!! Não só em alguns, mas em todos os casos. O contrário é que não pode existir, seria a mesma coisa que um Gol 1000 custar mais que um Golf. Exceto no MCMV, mas aí é como se o governo “pagasse” a diferença.

          – ele nao disse isso, disse aluguel mais barato que os juros no financiamento, somente os juros e nao a parcela com principal! ouve lá!

          Em resumo acho que grande parte do que ele falou util, até porque é um dos primeiros economistas não ligados a banco com ativos imobiliarios e nem a construtoras que vejo falar, normalmente 90% dos entrevistados pra discutir o mercado imobiliario hoje são corretores ou donos de imobiliarias, ridiculo!

          abracos

          0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 13:49

            MRK,

            “Foram os 2, especuladores e o credito, na minha opiniao o credito veio antes (efeito principal) e os especuladores depois, surfar na onda…”

            vc concorda que os especuladores devem ser “formiguinhas” nesse mercado (mercado como um todo, novos e usados)?? Anteriormente postei q cada 0,5% que o juros p/ imovel cai 2 milhoes de pessoas passam a poder comprar. Ninguém contestou (nem confirmou) isso. Acho possível que seja verdade. Se for verdade, morreu o assunto e os imóveis subiram muitíssimo mesmo e podem subir muito mais ainda… Só cairiam em caso de crise braba c/ desemprego e inadimplencia, o q não resolve nada…

            OBS: entre os imóveis na planta, ME PARECE que são significativos, já foi falado por construtores em coisa de 40 ou 45% do total

            Outra coisa: o especulador mais esperto é o que pegou a onda desde o começo. O que não quer dizer que quem entrar agora seja “burro”. Em condições bem específicas (como já comentei) tem bastante lógica.

            “- ele nao disse isso, disse aluguel mais barato que os juros no financiamento, somente os juros e nao a parcela com principal! ouve lá!”
            Essa parte, ou eu não entendi ou ele explicou mal, no email que estou mandando ele vai ter oportunidade de melhorar o argumento.

            “Em resumo acho que grande parte do que ele falou util, até porque é um dos primeiros economistas não ligados a banco com ativos imobiliarios e nem a construtoras que vejo falar”

            Só que ele mesmo está falando há tempos que pra moradia ainda vale a pena, e pq ninguém nunca botou um link p/ o comentario dele??

            “normalmente 90% dos entrevistados pra discutir o mercado imobiliario hoje são corretores ou donos de imobiliarias, ridiculo!”

            Concordo 1000%, chamar esses aí pra discutir é ridículo, mesmo sem querer, a opinião deles é hiper viesada e não vale nada. Corretor bom pra mim é o que não fala nada, só mostra o apto. e responde às perguntas. Pq se começar a falar, ferrou. Tudo é lindo e maravilhoso (pra comprar). Pra vender é o contrário.

            Abs

            0
        • Cosmos 3 de maio de 2011 at 11:00

          Andre, você está sendo no mínimo injusto com o Mauro Halfeld. Não o considero nenhum gênio da economia, mas ele não é nem um pouco enviesado.

          Se você tiver acompanhado os comentários dele ao longo dos últimos anos, saberá que ele foi um dos primeiros a ACONSELHAR O INVESTIMENTO EM IMÓVEIS quando o mercado imobiliário estava ainda deprimido. A única diferença agora é que ele viu que chegou ao limite e as possibilidades de crescimento são pífias.

          Não tem nada complicado. Mercado é saber a hora de entrar e de sair. Houve, com os imóveis, um período excelente para se entrar – início dos 2000. Agora é a hora de sair, porque não tem como crescer.

          0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 13:55

            Cosmos,

            se a análise dele é de imóvel pra investimento e este aqui é um site em que discutimos (majoritariamente) imovel pra moradia, não entendo pq tanto aplauso.

            Nenhuma novidade, é consenso que pra investimento passou do ponto. Todo mundo concorda.

            Usar, mais uma vez, uma análise c/ foco em investimento pra (tentar) sustentar o argumento que pra moradia é suicídio comprar hoje é algo que não agrega nada ao debate e gera desgaste desnecessário (incluindo palavrões).

            Abs

            0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 16:00

            Cosmos,

            “Não tem nada complicado. Mercado é saber a hora de entrar e de sair. ”

            entrar e sair de mercados na hora certa é complicado sim, se não fosse todo mundo seria rico, pois entrando e saindo de mercados como bovespa, dolar e imoveis daria pra aumentar em 20x o capital nos ultimos 10 anos… Mas isso entrando e saindo na hora exata, acertando o c. da mosca… Na teoria é possível, mas na prática é lógico q é impossível.

            Desse monte de “mães dináh” daqui que estão prevendo o estouro da “bolha” pra breve, QUANTOS previram a formação dela lá no início?? Essa q seria a hora certa pra esse dom, pq dava pra ganhar um $ bom…

            O que acontece no mercado imobiliário é que, como ele é MUITO lento dá tempo de mudar de idéia e pegar a “onda”. Os imoveis não dobraram em 3 dias, foi em 3 anos…

            Abs

            0
        • me 3 de maio de 2011 at 11:24

          André, eu só discordo(e ainda assim vagamente) do último ponto, sobre aluguel. Prefiro imaginar que as palavras não foram bem usadas por ele, que o que ele quis dizer foi que a disparidade entre aluguel e parcela está bem maior do que antes, o que é verdade. Os alugueis aumentaram muito também, estou desesperado com essa situação de R$ 1.000,00 pra alugar 20 m2 caindo as pedaços(consultem no zap por conjugados na zona sul do Rio de Janeiro), fora o condomínio. Mas ainda assim, não aumentaram tanto quanto para compra.

          0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 13:58

            me,
            concordo 100% e sei muito bem que, pra quem quer encontrar um canto digno pra morar no Rio, a situação é desesperadora.

            Tem alguns (poucos) comentários neste blog que ajudam um pouco quem está nessa situação.

            A maioria não, só atrapalha, poderiam ficar se iludindo que estamos no topo de uma bolha, e ficar vendo subir, subir, e subir…

            Abs

            0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 14:01

            Ninguém falou ainda de Sao Cristovao. Nos arredores da Quinta é um lugar razoável. E é perto do metro.

            Aumentou pra kcta de preço? E onde não aumentou?

            Posso estar enganado, mas custa menos que a tijuca e não é muito pior não. Talvez seja uma opção de custo beneficio no Rio.

            Abs

            0
          • jose 3 de maio de 2011 at 15:22

            PO BOLHA NO RIO????

            e no paquistao?

            a casa que o bin laden tava era avaliada em 1M USD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

            e era no c.. do mundo…

            SOU MUITO MAIS meu ap…
            fala serio…

            0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 15:52

            “que o que ele quis dizer foi que a disparidade entre aluguel e parcela está bem maior do que antes, o que é verdade”

            me,
            isso não é verdade não, o aluguel aumentou forte e as parcelas diminuiram muito, e essa inclusive é a causa da alta. Lógico q o imovel aumentando desse jeito os fatores meio que se anulam, mas tem q botar na ponta do lapis direitinho pra ver.

            Essa sim é uma linha de discussão que agrega, mas as linhas mais “emocionais”, de torcida e “vidência” continuarão muito mais populares por aqui…

            Abs

            0
    • Andre 2 de maio de 2011 at 22:19

      Mrk,

      “esse tipo de análise é muito mais difícil de se fazer e de se usar para convencer outros.”

      Vc está dizendo que análise baseada em achismo, senso comum, “ouvi dizer”, “te garanto”, etc é MAIS DIFICIL do que baseado em dados macro? Se for isso, realmente vc ficou maluco, me desculpe.

      Fico pensando então pq economistas bons ganham por mes muito mais do que a maioria da população por ano…

      Agora que é muito mais dificil de usar pra convencer os outros, isso é mesmo né? Lógico.

      Abs

      0
    • Joacy Colelho 3 de maio de 2011 at 10:22

      Venho acompanhando há anos os comentários de Mauro Halfeld e nunca ouvi ele falar tão claramente em bolha imobiliária – sempre que ele tratava do assunto, deixava no final aquele velho e prudente “mas pode ser que a coisa mude de rumo”. Dessa vez sinto até um tom meio desesperador no seu comentário, parece até que ele sabe de mais coisas, dados ainda não estão divulgados. Vamos aguardar e nos preparar para as vacas magras. Parabéns por mais essa informação.

      0
  • Celso 2 de maio de 2011 at 20:39

    Reescrevendo o título: “crédito fácil transforma imóveis de baixa renda em pseudo-imóveis de gente rica”.

    Excelente o comentário do Halfeld, mostrando também que imóvel de luxo não sai fácil assim, não. O que todos nós sabemos, e o que todo corretor insiste em dizer o contrário.

    Acho que qualquer financiamento imobiliário deveria ter prazo de, no máximo, 20 anos, e a taxa de juros cobrada deveria subir de acordo com o prazo. Por exemplo, 8%aa p/ 5 anos, 9%aa p/ 10 anos…

    0
  • Samuel 2 de maio de 2011 at 20:57

    Senhores,

    Deixa eu ver se eu entendi: Mauro Halfeld usou a expressão bolha e justificou tal expressão por conta da subida absurda, abcega e abmuda dos valores dos imóveis.
    Ops… salvo maior engano ele também utilizou para explicar tal efeito os seguintes itens:
    – crédito fácil
    – preço de aluguel baixo
    – ESPECULAÇÃO
    É… talvez não seja só inflação…

    Um forte abraço,

    Ps 1:P[onte que cai]u… o cara plágiou todos os comentários do DUDA e do MrK, no mínimo ele deve ser algum leitor do site…rs

    Ps 2: Alguns dados do último senso que me fazem pensar:
    – o brasileiro ficou mais rico (calma, a renda de ipanema ainda não é 40k mês)
    – mais gente morando sozinha.

    0
    • Andre 2 de maio de 2011 at 21:51

      “Ps 1:P[onte que cai]u… o cara plágiou todos os comentários do DUDA e do MrK, no mínimo ele deve ser algum leitor do site…rs”

      Se era leitor do site “esqueceu” de ler os contra argumentos…

      “Ps 2: Alguns dados do último senso que me fazem pensar:”
      Os dados de renda do Censo já saíram? A distribuição de renda tb? Tem o link?

      Abs

      0
    • jose 2 de maio de 2011 at 21:51

      Samuel,

      foi fazer como fazem aqui:

      POSSO TE GARANTIR que a renda de quem trabalha (per capita leva em consideracao as criancas ne) e mora em ipanema chega NO MINIMO BEM PERTO disso….

      0
      • Rodrigo 3 de maio de 2011 at 10:32

        José,

        Vou usar essa mesma metodologia…

        Eu conheço algumas famílias que moram em ipanema e não possuem essa renda… pode ser q na media se alcance esse valor, mas conheço casos bem abaixo desse valor…

        Abços

        0
      • me 3 de maio de 2011 at 11:30

        A mãe do sobrinho de um amigo me contou que o amigo de um colega dele comprou um conjugado em Botafogo por R$ 500.000,00. Um absurdo.

        0
      • Andre 3 de maio de 2011 at 11:41

        Jose,
        sei que esse tipo de discussão não leva a nada, mas será que é absurdo pensar que um casal de func publico que ganha 10k / mes liquido cada um queira um 3 qtos no Leblon/Ipa ???

        Acho que não, vejamos:

        preço médio: 11k/m2 x 90 = 990k

        desconto de 20% (pra quem tem disposição de procurar algo abaixo da média): 792k

        com uns 50% de entrada o saldo de 400k fica bem “pagável”, não?

        Na minha opinião (e não tenho como confirmar com dados) tem muitos casais nessa situação.

        Logo, não acho que precise ganhar 40k/mes pra morar lá. Mas que ajuda, isso ajuda, claro 🙂

        Abs

        0
        • Andre 3 de maio de 2011 at 11:51

          “pra quem tem disposição de procurar algo abaixo da média”

          Agora, o problema disso é que enquanto vc tá procurando, o preço tá subindo (“strong upward trend”, lembram?)…
          Não dá pra comprar o primeiro que aparecer mas tb não dá pra demorar demais.
          É um equilíbrio delicado.

          Abs

          0
        • jose 3 de maio de 2011 at 12:42

          Concordo Andre que nao vale a pena.. eh pq acho que citar esses lugares nao agrega nada…

          mas aki.. 2 coisas:
          nao disse que pra morar la tem que ganhar 40, so que quem mora em ap proprio la nao ganha muito mais baixo que isso nao…

          e outra coisa… vc acha que eh facil juntar 400k?

          funcionario publico ate 2002 nao ganhava isso tudo nao…

          pega ai uns anos pra “zerar a demanada reprimida” (comprar carro, viajar, consumir) e so depois comecar a poupar…

          e nao esqueca que a taxa marginal de poupanca de uma pessoa que tem aposnatdoria integral nao deve ser alta ne?

          400k eh $$

          0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 14:07

            José,
            esse casal do meu exemplo ganharia uns 240k/ano juntos, são 1 milha a cada 4 anos. Dá pra juntar sim.

            Func publico estava na m. em 2002, mas por volta de 2006 já ganhava + ou – o que ganha hoje.

            Mas claro, 400k cash é $ pra kcta, nem chego perto, rs…

            Abs

            0
          • Andre 3 de maio de 2011 at 15:29

            Complementando, parte desses 400k de entrada poderia muito bem vir da venda um imóvel anterior, tornando ainda mais factível o cenário que descrevi.

            Tenho a impressão que PODERIA haver muitas familias nessa situação. E isso PODERIA ajudar a sustentar os preços nos bairros top da Z Sul nesses níveis “altos”.

            Pessoalmente eu mesmo não me encontro nessa situação, mas admito humildemente que pode haver muita gente assim… E como TODO MUNDO quer morar por lá…

            Abs

            0
          • jose 3 de maio de 2011 at 16:58

            Andre,

            Essa sua ultima frase eh interessante…

            Sou do rio e sei as mazelas que a cidade tem (me diz onde eh um paraíso aqui no Brasil)

            E muitos gostam de jogar um balde de coisa ruim no rio…

            Falam que eh uma porcaria e tal,

            Ai me diz uma coisa:

            Pq uma passagem por exemplo bsb-rio ou bh – rio no fds eh beeem mais caro que uma rio-bsb ou rio -bh?

            Pq varias pessoas no carnaval se degladiam pra vir pra cá?

            Pq os hotéis aki no fds so vivem lotado?

            E agora (não gosto dessa metodologia, mas..) já ouvi pessoas que não são daqui do rio (mas conhecem bem a cidade) me falarem que qd se aposentar querem vir morar em Copacabana pq eh tudo perto, não precisa de carro, vai fazer seu exercício na praia de manha.. enfim…

            Ou seja, por mais que critiquem, o rio eh demandado, e pra mim vai continuar (acho o lance do morro do alemão emblemático, o rio ta explorando a sua capacidade cultural, quer queira quer não eh a cidade que ainda tem maior influencia cultural no pais – a globo ajuda muito nisso – , ta sendo visto pelo resto do mundo, filmes sendo gravados, enfim.. e ainda tem as olimpíadas – mesmo que não seja feito muita coisa de melhor)

            Eu acho que o trade comprar rio e vender o resto ainda vai andar mais… e aqui vai abrir o gap de preço em relação ao resto…

            Eh espearar pra ver…

            0
          • Frank 3 de maio de 2011 at 20:51

            “Pq uma passagem por exemplo bsb-rio ou bh – rio no fds eh beeem mais caro que uma rio-bsb ou rio -bh?”

            ora, essa é fácil: pq BSB é um off-shoot do RJ. A capital federal mudou-se mala e cuia para lá, em 1960.

            a 1a geração de brasilienses é majoritariamente formada por cariocas / fluminenses.

            daí os fortes vínculos familiares de relações pessoais com o RJ.

            agora, essa de o RJ ser um barato, do pessoal ficar deslumbrado e tal, é verdade p/ o visual q se tem do avião, alguns pontos turísticos, a moldura de morros de granito (Corcovado, Pão de Açúcar) é mesmo uma beleza.

            mas curtir a cidade mesmo, a malha urbana, bom, aí o entusiasmo é bem menor.

            p/ o Brasil São Paulo / Centro-Oeste (expansão paulista) e Sul, a fachada de prédios de Copabana é algo grotesco. ou seu aspecto urbano (calçadas, botequins) de bairro trash.

            há um Brasil q simplesmente não curte o RJ, q o considera uma cidade em regra suja, perigosa e feia (noves fora a paisagem, q já estava aí antes da cidade).

            e eu reconheço e entendo as razões desses caras.

            0
          • Andre 4 de maio de 2011 at 01:18

            Frank,
            vc deve ter lido no jornal de domingo: “O Rio não é uma cidade maravilhosa, e sim uma paisagem maravilhosa para uma cidade”.

            Pode ser impressão minha, mas no geral, pra mim o Rio melhorou bastante de uns anos pra cá. Até mesmo pq estava totalmente abandonado há 3 decadas…

            Abs

            0
          • Buginga 4 de maio de 2011 at 10:16

            Perfeito o comentário do Frank quando cita q o Brasil não é o RJ. Frade maravilhosa não e uma alcunha unanime. Há muitas pessoas que sequer cogitariam a posibilidade de morar no RJ. A carga de notícias ruins diariamente e os problemas sociais do brasil convivendo em um espaço tão exíguo não atrai a muita gente.
            Eu moro no RJ atualmente, mas morei durante alguns anos em Brasília.
            1 – Esse lance da passagem não procede. Não existe isso de ser mais barato bsb-RJ pq todo mundo quer vir pro RJ todo e qq fim de semana. Esse lance do preço é assim
            Também pra Salvador, e outros lugares.
            2 – Bsb não e composta maioritariamente por cariocas “expatriados” na mudança de capital não. Minha percepção e de q todo o brasil cabe lá, mas cariocas são longe de ser maioria. Há muita gente de Mg e Goiás devido à proximidade, fora os nordestinos de vários dos estados.
            Galera, o Brasil é mto mais q Ipanema/leblon. Alias, eu diria q tudo o q o brasil NÃO é são esses bairros

            0
          • jose 4 de maio de 2011 at 11:49

            Frank,

            o tempo dira se o rio vai ou nao se tornar o m2 mais caro do brasill.. e de LAVADA….

            0
          • Frank 4 de maio de 2011 at 12:50

            Buginga: sobre BSB ser formada por ex-cariocas / fluminenses: eu me referi à 1a geração (há 5 décadas !!). Atualmente, o mix de BSB deve ser bem diverso do q foi lá atrás. E um adendo: eu estou considerando basicamente o funcionalismo público de padrão médio a elevado nessa minha impressão acerca da formação inicial de BSB. As posições de mais baixa formação foram basicamente de Nordestinos q foram atraídos em massa pra lá por conta das grandes obras.

            Joseph: sobre o RJ e Zona Sul: uai, mas ZS JÁ É o m2 mais caro do país (e já era há 10 anos, ao menos a orla de Leblon / IPA e São Conrado – q perdeu força na última década, mas rivalizava com Leblon / IPA em preço).

            0
          • jose 4 de maio de 2011 at 13:16

            reitero o que postei antes:

            “Eu acho que o trade comprar rio e vender o resto ainda vai andar mais… e aqui vai abrir o gap de preço em relação ao resto…”

            eh esperar e ver…

            na media o que tem de ruim aqui tem em todo lugar, mas o que tem de bom aqui nao…

            0
          • Andre 4 de maio de 2011 at 18:56

            Frank,

            “sobre o RJ e Zona Sul: uai, mas ZS JÁ É o m2 mais caro do país (e já era há 10 anos, ao menos a orla de Leblon / IPA e São Conrado – q perdeu força na última década, mas rivalizava com Leblon / IPA em preço).”

            Li em algum canto: dos 10 predios mais caros e luxuosos do Rio, oito ficam na Delfim Moreira ou Vieira Souto, um na Atlantica e um na Sernambetiba.

            Abs

            0
  • Leandro. 2 de maio de 2011 at 22:56

    A bolha não existe só porque o Mauro Halfed disse que ela existe. Amanhã ele pode falar o contrário. Há vários comentários anteriores dele sobre imóveis onde ele afirma que os preços ainda devem continuar subindo, mas em percentuais menores.
    A afirmação dele acaba tomando proporções maiores porque é um comentarista razoavelmente famoso.

    Aqui no site há vários argumentos favoráveis à existência da bolha. Não concordo com a afirmação de que todos eles tenham sido refutados.

    Hoje o site “pequenoinvestidor” divulgou mais um estudo (dessa vez estatístico) sobre possível bolha imobiliária em Brasília.

    Uma coisa me parece certa: quando MUITA gente já começa a desconfiar da bolha, é sinal que algo está errado nos preços dos imóveis no Brasil.
    E o que noto empiricamente é que as pessoas mais comedidas em seus gastos são as que mais cogitam a existência da bolha.

    Acho que as pessoas aqui no site deveriam respeitar mais as opiniões alheias. Até “palavrão” está começando a aparecer por aqui.

    0
    • jose 3 de maio de 2011 at 13:08

      Leandro,

      eu sou uma das pessoas aqui que nao acredita em bolha.

      mas nao quer dizer que nao ache que os imoveis estao baratos, alias, longe disso, sei que estao caros, como estao um monte de coisas… e talvez (no caso de housing) uma estagnacao por 2-3 anos com inflacao rodando @ 6% ja eh uma queda real de 20%..

      so vejo os pre-requisitos pra ocorrer o cenario projetado (e esperado) pela maioria aqui.

      o mundo saiu de anos de euforia (onde tudo era perfeito, e ainda bem que eu nao achava) pra uma bolhamania…

      tudo agora eh bolha…

      eu acho que pra ocorrer a queda que falam aqui eh preciso de MUITO mais coisa do que simplesmente precos altos.

      0
    • Andre 3 de maio de 2011 at 15:42

      Leandro,

      “Aqui no site há vários argumentos favoráveis à existência da bolha. Não concordo com a afirmação de que todos eles tenham sido refutados.”

      Então pq qdo o josé perguntou por eles NINGUEM respondeu? O unico que respondeu foi eu mesmo…

      “Uma coisa me parece certa: quando MUITA gente já começa a desconfiar da bolha, é sinal que algo está errado nos preços dos imóveis no Brasil.”

      Ou então MUITA gente está inconformada por não ter percebido antes a forte tendencia de alta…

      “Acho que as pessoas aqui no site deveriam respeitar mais as opiniões alheias. Até “palavrão” está começando a aparecer por aqui.”

      Respeito a opinião dos outros, mas tem determinados comportamento que tiram qq cristão do sério. Paciência tem limite. Daí o palavrão. Não me desculparei.

      Abs

      0
      • jose 3 de maio de 2011 at 17:06

        Andre,

        eu entro aqui no site ja sabendo que falo sozinho….ainda bem que o moderador deixa meu post vir pra tela

        excecao feita ao Duda, nao tem uma coisa que coloque aqui que eh rebatido ou criticado…

        e qd eu critico nao tem replica…

        ou pessoal tem raiva de mim, ou me acham um completo idiota, ou ta faltando argumento mesmo…

        eu tenho minhas suspeitas, mas…

        0
        • me 3 de maio de 2011 at 18:51

          Jose,
          na verdade eu gosto muitos dos seus comentários e do André.
          Eu sou um dos que torcem ardentemente pela bolha, mas prefiro ver as possibilidade de isso ser fantasia.
          Por favor, prossiga.

          0
      • Leandro 3 de maio de 2011 at 19:34

        Andre,
        Eu particularmente não tenho conhecimento para rebater muitos argumentos econômicos que são colocados aqui (sou graduado em Direito). Minha percepção de bolha é somente pelo senso comum e situação pessoal.
        No meu caso, o que posso fazer é apenas postar links de artigos que acho que aprofundam no assunto (e nisso acho que o site mises e os artigos do Leandro Roque são campeões – se você ainda não leu, recomendo! Recomendo também que faça perguntas a ele, que é economista!Com certeza terá respostas mais elaboradas das que são encontradas aqui)..
        Acho que você, o José e o me são bastante respeitados aqui, apesar das opinões contrárias à bolha.
        Imagine se a situação fosse inversa (umas três pessoas em um site de corretores de imóveis falando de bolha). Como seriam tratados? Experimente falar isso diretamente pra um corretor…
        Discutir economicamente o assunto realmente é quase impossível para a maioria dos que frequenta o site. Não somos economistas. Aqui há uma certa “torcida”, perfeitamente natural e compreensível.
        Creio que o site é também para que nós, “pobres mortais”, também possamos ver que há outras pessoas achando que algo está errado.
        Então não vejo motivos para nos agredirmos.
        Abraço.

        0
        • Andre 3 de maio de 2011 at 22:06

          Leandro,

          concordo com quase tudo q vc falou aí, mas uma observação:

          “Imagine se a situação fosse inversa (umas três pessoas em um site de corretores de imóveis falando de bolha). Como seriam tratados? Experimente falar isso diretamente pra um corretor…”

          Os corretores ganham a vida defendendo uma opinião. Nem eu nem ninguém aqui ganha nada, logo seria bom uma “mente mais aberta”. Me incluo nisso tb, e faço esforço.

          Quanto à “não agressão” é isso mesmo, mais uma vez digo que não leva a nada virarmos inimigos “on line”…

          Abs

          0
        • MrK 3 de maio de 2011 at 22:55

          Prezado Leandro,

          Por favor não deixe de frequentar o site e contribuir… o mercado é formado por todos, sejam eles economistas, advogados ou dentistas, afinal imóvel não é como ação que muitos tem medo de meter o dedo, imóvel é um bem comum a todos, sejam pra morar ou alugar

          Muitos aqui tem a contribuir com suas experiências pessoais, em especial aos que fecharam negocio recentemente com imoveis (seja compra ou venda)

          forte abraço!

          0
          • jose 4 de maio de 2011 at 11:55

            imovel nao eh como acao???

            estranho.. tenho a percepcao que a maior parte dos comentarios pro-bolha tratam imovel como tal….

            eu ja disse varias vezes aqui que nao eh acao.. nao eh tao liquido, tem valor intriseco alto (quando a PETR bate 17,00, eh 17,00 pra mim, pra vc e pro chines, mas se meu ap cair 40%, “caguei” (nao achei palavra mais adequada, nao eh pra agredir, pf) pra quem acha isso, se for perto da minha mae, do meu trabalho, da praia que eu gosto, enfim vou ficar nele, nao vou “stopar”), tem custo transacional alto, enfim..

            imovel nao eh acao… dai eu achar q pegar grafico de bolha e querer comparar com comportamento de precos de casas eh viagem

            0
      • Q 4 de maio de 2011 at 00:20

        Acredito na bolha, não respondo aos argumentos contrários por dois motivos. O primeiro deles é que não tenho formação em economia (o que me faz ter uma visão comprometida do assunto). O segundo motivo é que se a economia continuar evoluindo dessa maneira até as olimpíadas, se o crescimento for sustentável conforme vários defendem, o brasileiro estará muito bem: Imóveis valorizando pelo menos 20% ano + inflação (correção salarial) + real valorizado (se a indústria aguentar sem se desmantelar– especialmente difícil esse item) + economia andando de “lado” na Europa e EUA, em 2016 poucos brasileiros poderão morar em bairros bem valorizados, bem como em bons apartamentos nas principais cidades do pais e os que fizerem isso estarão pagando juros exorbitantes, sem falar nas quantias astronômicas (o preço dos imóveis está claramente subindo acima da inflação e salários). Por outro lado alguns lugares ficarão extremamente em conta pra o brasileiro, tanto para a compra da casa própria como em relação ao custo de vida: interior de países desenvolvidos, como França e Estados Unidos, já são mais baratos que bairros “nobres” em capitais de nosso país.
        Não são as praias do Rio, não é fácil levar a família, imigrar é difícil sob uma enormidade de aspectos, mas olhem as estatísticas de criminalidade, saneamento, tráfego (acidentes), educação, etc. simplesmente são incomparáveis. Não adianta dizer que a estatística do Leblon é igual a da Suíça por que é impossível para um morador desse bairro evitar as consequências da falta de saneamento, educação etc encontradas nas outras regiões da cidade.
        A idéia de que eu poderia me aposentar em 2016 e viver no interior da França ou Estados Unidos (aproveitando toda a infra-estrutura e as condições de vida que esses povos demoraram anos para construir a custa de muito suor e até guerras, só porque no solo de meu país há minério e ”…em se plantando tudo dá…”) a um custo mais baixo do que aquele que teria vivendo no Brasil me parece boa demais e é por isso que acredito na Bolha! E, por outro lado, também acharia interessante esse crescimento brasileiro ser realmente sustentável.
        O movimento descrito no parágrafo anterior já foi visto no Brasil das últimas décadas, onde vários estrangeiros de raciocínio semelhante vieram, depois de aposentados, morar no litoral brasileiro, sobretudo no nordeste. Vieram em busca de clima e custo de vida reduzido em relação a Europa, optando por enfrentar nossos problemas como a criminalidade, que era bem menor naqueles tempos… (procure em qualquer jornal e verá que a criminalidade nas principais capitais do nordeste aumentou de forma assustadora, discrepante em relação ao restante do país). Lembrem-se que no Canadá não há o costume de trancar a porta de casa (Michael Moore – Tiros em Columbine – documentário que ganhou prêmio em Cannes além do Oscar).
        A maioria das pessoas, é claro, nunca pensaria em imigração. O problema é ser forçado a isso para viver com qualidade sob um custo acessível.
        Essa é SEM DÚVIDA uma hipótese exagerada, Porém da mesma maneira como eu acho que é um exagero os preços praticados no Brasil atualmente, a começar pelos imóveis, veículos, combustíveis, sem esquecer é claro, dos nossos juros!!!!

        0
  • victor 2 de maio de 2011 at 23:03

    Ja ta saindo na midia.
    a farsa demora a cair.

    quem tiver imoveis para especular, que venda rápido.
    a situacao como está nao se sustenta.

    como o brasil nao consegue aumentar o juro por causa do fluxo de capital volatil,
    ira reprimir a demanda para conter a inflação.

    é ai que a bolha faz pluft.

    0
  • Ral 2 de maio de 2011 at 23:37

    Quando estava na Universidade , tinhamos um professor de Economia que dizia : ” Querem aprender Economia” ? Vão para feira livre e leiam classificados
    E de fato é verdade Ciências Econômicas é a sensação que o próprio povo tem sobre renda , custo de vida , bens etc .. sem os quais não tinha razão de existir tal matéria.
    Agora faço um pergunta alguém aqui acha que os imóveis e a gasolina estão baratos , logo temos inflação na gasolina e bolha nos imóveis.

    0
    • me 3 de maio de 2011 at 13:06

      “Agora faço um pergunta alguém aqui acha que os imóveis e a gasolina estão baratos , logo temos inflação na gasolina e bolha nos imóveis.”

      É sobre esse tipo de comentário que o Jose reclama. Se os dois estão caros, porque só há bolha pra um?

      Tá f%¨& viu…

      0
      • jose 3 de maio de 2011 at 17:13

        exato…

        onde corto o cabelo no rio ta R$ 30,00 !!!!!!! isso eh bolha tambem… quero ver quando vai estourar entao…o big mac no brasil eh um dos mais caros do mundo… nao eh so casa nao galera…casa so tirou o atraso….

        daqui a pouco o pessoal aqui vai inventar a economia.. vao criar a bolha da inflacao… que quando estourar vai tudo cair 40%… so espero que os salario nao ne…

        na boa.. nao sei de nada, ninguem sabe na verdade.. mas uma coisa ja conclui…

        tirando um ou outro (excecao ao Duda), o resto ta muito pobre no argumento pra convencer alguem porque os precos vao cair 40% (e dizem que eh esse ano ainda)

        0
  • Cosmos 3 de maio de 2011 at 11:22

    Interessante entrevista do Robert Shiller, professor de economia de Yale.

    “Algo que me vem à cabeça quando penso em Brasil é a bolha imobiliária”

    http://www.itamaraty.gov.br/sala-de-imprensa/selecao-diaria-de-noticias/midias-nacionais/brasil/jornal-de-brasilia/2011/04/23/pessimismo-sobre-nos

    0
  • MrK 3 de maio de 2011 at 12:57

    Gente, tá demais heim..

    Até admito que quem more na vieira souto ou em prédios “top” na prudente de moraes ou garcia davila, quem sabe predios na esquina da praia etc… tenham renda média de R$40mil ou até mesmo acima, agora, isso é no MÁXIMO 30% de ipanema

    Os outros 70% não tem renda nem dessa metade, conheco MUITA gente em ipanema, pois estudei lá por 8 anos, gente de ruas como rainha elizabeth, redentor, canning, etc.. que a renda média fica muuuuito longe desse valor

    abs

    0
    • Andre 3 de maio de 2011 at 14:02

      Concordo.

      Abs

      0
      • Frank 3 de maio de 2011 at 17:41

        pô, agora a experiência anedótica vale, né… 🙂

        olha a incoerência, rapaz !

        abs.

        0
        • Andre 3 de maio de 2011 at 20:49

          Frank,

          o que o MRK falou, apesar de não apoiado em dados faz muito sentido (não os percentuais, mas a lógica).

          Há pouco mostrei um casal hipotético comprando “tranquilamente” um 3 qtos no Leblon/Ipa. Isso com uma renda de certa forma “normal”, de 10k liq/mes.

          Sei q não é nenhuma merreca, mas é UM QUARTO da renda de 40k…

          “Ah mas tem que se apertar muito, economizar 40% durante 4 anos e ainda encarar uns 10 anos ou mais de prestação!!”. Ora bolas, alguem que quer morar no lugar mais cobiçado DO BRASIL, com uma renda “normal”, como não vai se apertar??? Tem q fazer um sacrifício, lógico.

          Durante esse período o casal vai ver por ex. pessoas q ganham 1/3 do sal. deles andando em carros bem melhores, aí vai de cada um…

          Por isso, mesmo nos níves altíssimos atuais, PODE SER que tenha uma qtde boa de pessoas “normais” capazes de pagar, mesmo no local TOP da cidade TOP do Brasil.

          ————-

          Enquanto não vejo os dados do censo 2010, vou considerar a renda media de Ipa como sendo a de 2000, ajustada à inflaçao do período, (IPCA uns 100%).

          Isso dá renda per capita de 80k, familia media de 3 pessoas, 240k, duas q trabalham, 120k/ano, 10k/mes.

          Que, vejam só, deu exatamente a renda do casal hipotético lá de cima…

          Abs

          0
          • Frank 3 de maio de 2011 at 22:41

            tô achando suas contas um tanto otimistas…

            um casal com 11K líquido mês entrar no Leblon?

            não é economizar por 4 anos, é por toda a vida.

            é claro q renda pode crescer bastante, os caras podem ser promovidos e tal.

            mas aí:

            – vão querer mais espaço (3 qts de 90m2 ?!? tá de sacanagem, né?) – provavelmene um 3 qts de verdade a partir de 110 m2
            – eu não sei q métrica vc usa, mas o pessoal q procura tem-me dito q um 3 qtos por menos 1,5 MM nesses bairros é pq tem alguma “surpresa” escondida (ou o prédio é decrépito e/ou sem vaga, aí não vale, né)
            – por fim: a renda aumenta, a vida melhora, querem ter filhos: vão querer coisa melhor

            continuo achando q ASSALARIADO q não entrou no Leblon / IPA / Lagoa / JB / Gávea até 2006/2007, não entra mais – ao menos em um apto decente.

            0
          • MrK 3 de maio de 2011 at 23:58

            Frank, sua constatacao foi perfeita:

            “continuo achando q ASSALARIADO q não entrou no Leblon / IPA / Lagoa / JB / Gávea até 2006/2007, não entra mais – ao menos em um apto decente.”

            Hoje isso é uma realidade, só como exceção assalariados de duas renda muito boas (homem e mulher bem estabelecidos)… Entretanto eu só temeria a situação acima como permanente caso o Rio tivesse crescido MUITO em empregos de alto nivel, isto é: Direção e Presidencia de grandes empresas ou um setor de serviços extremamente acelerado e pagando muito mais que há alguns anos

            Agora me diz, amigo Frank: Voce/Seus amigos tem recebido propostas salarias excelentes toda semana? Eu tenho visto o Rio crescer concentradamente em pequenas empresas do setor de servicos e não em multinacionais que pagam rios de dinheiros e stock options… pelo menos ainda não vi algo concreto que justifique que um bom assalariado não possa, como podia ha 2 anos atrás, morar na zona sul… eu que não vou estimular essa competição pegando credito de 30 anos que pode se tornar impagavel!!!

            abraços

            0
          • Andre 4 de maio de 2011 at 01:45

            Frank,
            o que teria de tão errado nas minhas contas?

            Peguei o preço médio do Fipe Zap.

            – 90m2 é pouco? Talvez sim, mas eu por ex. aceitaria… Pra morar lá eu abro mão de espaço. Já morei em lugar (bem) menor.
            – 3 qtos já dá pra uma familia c/ 2 filhos.
            – não estou fazendo nenhuma suposição q melhore de renda no futuro, só q mantenha
            – Vaga? Por esse preço? Aí não né…
            – Predio velho e mal conservado? Com certeza.

            4 anos seria pra juntar os 400k de entrada (se nao tiver um imovel anterior)

            Simulando no zap: os 400k restantes deu uma prestação de 4.892,46, pra 10 anos, taxa 8,5% (7,5% + TR de 1%)
            Prestação bem tranquila pra uma familia de 20k liq por mes certo? Dá até pra pagar 2 por mes…
            Pode aumentar (ou diminuir) o prazo pra caber no orçamento de cada um…

            Enfim, simulei um caso extremo em q daria pra uma familia “normal” comprar um 3 qtos no bairro mais caro da cidade mais cara do BR, mesmo no meio dessa alta fortíssima.

            Lógico q tem q fazer concessões. Mas a condição de “pagabilidade” ficou até bem tranquila, dá pra se apertar mais um pouco e pegar um ap melhor.

            Obs.: 3qtos na região hoje custa 1,5 milha em média sim.

            Abs

            0
          • jose 4 de maio de 2011 at 11:58

            tb acho Frank…

            quem ganha 10k nao consegue morar no leblon nao…

            ate pq como falei com o Andre,
            ele fez a simples suposicao de uma entrada de 400k!!!! o que eu acho dificil esse casal de 10k ter acumulado…

            0
          • Andre 4 de maio de 2011 at 18:49

            Jose,
            me desculpe, mas vc não leu direito o que escrevi: a tal entrada de 400k poderia vir de um outro imovel (muita gente já tem um imovel anterior, e com esses preços praticamente qq coisa no Rio custa isso ou proximo disso).

            Mesmo q não tivesse nada, juntar 40% da renda liquida de 4 anos (e nem considerei os juros q ganha) não é impossível.

            Como descendente de portugueses posso te dizer q tem gente q economiza até muito mais do q isso e durante muito mais tempo, rs…

            Ou então, aumenta o prazo de “juntação” da entrada pra uns 6 anos, diminua a entrada pra 300k e aumenta o prazo de financiamento pra 12 ou 15 anos… Fica mais facil ainda e mais factivel.

            Continuo achando o cenario não só factivel como até provável…

            Abs

            0
    • jose 3 de maio de 2011 at 17:16

      rua canning…
      saudades…

      muito tempo que nao vou lá… hehehe

      valeu pela lambranca

      0
      • Leandro. 4 de maio de 2011 at 23:50

        Andre,
        Creio que um percentual baixíssimo da população tenha disciplina para juntar esses 400k.
        Tenho casais de amigos que possuem renda de 20 mil mensais, mas não conseguem juntar nem 100 mil em quatro anos.
        Preferem financiar o imóvel em 30 anos, mas continuar com seus carros de 80 mil (financiados) zero km na garagem, fazer duas viagens ao exterior ao ano, almoçar no Porcao todo fim de semana.
        Creio que brasileiro que junta 400 mil é “exceção da exceção”. Em geral, quem ganha muito também costuma gastar muito.
        No Brasil não há cultura de poupar.

        0
        • Andre 5 de maio de 2011 at 10:00

          Leandro,

          isso é mesmo, poupar é exceção mesmo…

          Mas essa decisão poupar x consumir é uma decisão muito pessoal, não tem certo ou errado, vai de cada um… Só tem q avaliar os riscos e consequencias direitinho…

          Abs

          0
          • Andre 5 de maio de 2011 at 10:04

            Mas isso não invalida meu argumento…

            Até mesmo pq Leblon/Ipa tb são a exceção da exceção.

            Quem não conhece olha no google maps e veja q pedaço de chão pequeno e absolutamente limitado por todos os lados.
            Morro dum lado, morro do outro, lagoa de um lado, mar do outro.

            O unico lugar q podia crescer (pra cima) foi limitado pelo Cesar Maia (acho) via APACs.

            Abs

            0
        • Frank 5 de maio de 2011 at 11:20

          o nível de poupança no Brasil é bem baixo, em qq comparação internacional.

          0
  • MrK 3 de maio de 2011 at 14:15

    continuando: teixeira de melo, farme, visconde de piraja, ruas perto da praca general osorio e do morro… vai dizer que tem R$40mil de media de renda? parou né! isso tudo é ipanema tb

    0
    • Andre 3 de maio de 2011 at 15:23

      Se o preço do imóvel e do aluguel dobrou em 3 anos, é de se esperar que ainda tenha MUITA gente por lá que ganha menos do que a galera que tá entrando hoje… Lógico, não dá pra “girar” 100% da populaçao de uma bairro em 3 anos…

      Cade os dados do censo 2010? São divididos por bairro?

      Abs

      0
    • Fábio 3 de maio de 2011 at 16:09

      Os pais de muitos amigos meus são militares, patente de coronel e moram em Ipanema e são muitos e pelo que sei os militares com essa patente não ganham tanto assim e principalmente suas esposas não trabalham, portanto a renda não atinge esse valor todo. Acredito que muitos compraram em um período interessante tipo final da decada de 80 e começo de 90, 3 desses deles antes moravam até na Ilha.

      0
      • Andre 3 de maio de 2011 at 18:05

        Fabio,

        é dificil de acreditar hoje, mas em 1998 Leblon e Ipanema, tinham a mesma avaliação q a Barra, por ex.

        OBS.: qdo chegar em casa vou postar aqui uma tabela q tenho dessa epoca.

        O que aconteceu depois disso foram as benditas APACS, como já comentei anteriormente, limitando ferozmente as novas construções na Z Sul…

        Dá uma olhada:

        http://apacviva.wordpress.com/

        “Em 2001, o Leblon foi considerado um desses locais de qualidade de vida, ainda não deteriorados por edifícios descomunais. E é verdade.”

        Por isso, em 2008 (antes de começar o boom imobiliário brasileiro) um 2 qtos no Leblon custava uns 600k e na Barra 300k…

        Então na Z Sul a coisa é muito específica e já é de longa data, este boom atual só serviu pra aumentar mais ainda o q já era caro.

        Abs

        0
        • Andre 3 de maio de 2011 at 22:02

          Taí a tabela:

          http://img59.imageshack.us/i/oglobo29nov1998vendaeal.jpg/

          Cuidado p/ não passarem muita raiva, rs.

          Onde está um Delorean qdo mais se precisa…

          Abs

          0
        • Frank 3 de maio de 2011 at 22:46

          o q “matou” a Barra como projeto de prolongamento da Zona Sul foi o trânsito.

          e, de 2000 pra cá, o novo mix social de moradores – exilados da Zona Norte distante (além Tijuca) e e Baixada.

          0
          • Andre 4 de maio de 2011 at 02:02

            Tb, vendendo 3,5 milhoes de carros/ano, não tem como não piorar o transito no Br.

            Abs

            0
        • Andre 4 de maio de 2011 at 03:03

          “Então na Z Sul a coisa é muito específica e já é de longa data, este boom atual só serviu pra aumentar mais ainda o q já era caro.”

          Pensando aqui: se vc pegar o Rio e tirar a Z Sul, passa a ser uma capital como outra qq (em preços), a zona nobre passa a ser a Barra (6k/m2), no mesmo nivel de preço de Vitoria, Salvador, Recife, etc…

          Abs

          0
      • me 3 de maio de 2011 at 18:56

        Fabio, sou parente próximo de oficial superior. Embora eles não ganhem tanto assim, militares tem uma série de benefícios, mesmo não remunerados. Ainda que ele não use isso hoje, ele pode ter feito assim anos antes e ter um padrão de vida muito superior a média brasileira.

        0
  • roberto 3 de maio de 2011 at 15:47

    Isto já está parecendo desespero, recebi este e-mail de uma imobiliária de Curitiba. Segue a mensagem…..

    Boa Tarde!!!!

    Uma ótima oportunidade para você investidor ou mesmo quer morar bem.
    Segue no anexo apresentação do empreendimento.

    Esta semana teremos um desconto de $ 10.000,00 reais no valor
    das unidades.
    Vale a pena conferir!!!

    Ex:

    O apto de $229 mil vai custar $219 mil
    E podendo ser dessa forma de pagto…
    Preço m privativo: R$ 3.486,01
    E mais uma novidade…
    O cliente vai ganhar um kit Brastemp…
    São 5 itens: geladeira, fogão, microondas, depurador e máquina de lavar-louças…
    Em havendo interece seu aguardo seu contato…
    Podemos agendar uma visita ao plantão…
    Att:
    Silmara Schiavone
    Corretora de Lançamentos

    0
    • jose 3 de maio de 2011 at 17:18

      Roberto,

      voce pode passar o e-mail dela?

      o meu eh [email protected]

      0
      • roberto 3 de maio de 2011 at 18:10

        Imoveis galvão

        0
    • Fábio 3 de maio de 2011 at 17:48

      INTERECE? Meu deus… a corretora deu mole nessa.

      0
    • me 3 de maio de 2011 at 19:00

      Acho que já foi publicado aqui mesmo no site uma matéria da folha falando sobre lançamentos de São Paulo oferecendo uma Mercedez para quem comprasse suas últimas unidades.
      A matéria é bem interessante e mostrou outros pontos, sobre corretores em feiras falando sempre em “últimas unidades”, mas ligando várias vezes procurando o repórter, interessado na compra.

      0
      • Andre 3 de maio de 2011 at 20:17

        Nunca consegui confirmar, mas tenho a impressão que esse lance de “ultimas unidades” é kaô e é parte fundamental do marketing desse setor.

        Agora, realmente tem alguns empreendimentos q vende tudo na hora, ex.: Cores da Lapa, mas são pontos fora da curva.

        Abs

        0
        • MrK 3 de maio de 2011 at 22:58

          Andre o cores da lapa tá como hoje me dia? lembro que anos depois do lancamento teve muita decepção.. mas pode ser que hoje tenha retomado!

          a Vila do Pan ainda segura o troféu mico dourado…esse vai ser difícil de bater

          do jeito que tem maluco hoje, vai ter gente comprando 10 imoveis na vila olimpica… hahaha

          0
          • Andre 4 de maio de 2011 at 02:14

            MRK,

            o que eu sei, li numa revista: barulho infernal nos aptos de frente pra rua (tanto de dia qto de noite), rachaduras, problemas de acabamento, mendigos, e o pior de tudo: qdo chove forte alaga a garagem (nivel acima do pneu dos carros).

            Tenho um colega q mora lá, vou ver se ele tem maiores informações de como está hoje.

            Precinho da brincadeira? 450k um 2 qtos… Acho q no lançamento era uns 150k (nao tenho certeza).
            Obs.: vi um anunciado por 320k em jan/2011, vendeu rápido.

            A vantagem óbvia é a distancia para o Centro: zero, rs…

            Abs

            0
          • Frank 4 de maio de 2011 at 13:38

            “A vantagem óbvia é a distancia para o Centro: zero, rs…”

            cara, pra morar na Lapa….é melhor levar um cobertor e travesseiro e dormir no escritório 🙂

            pelamordedeus, como neguin aceita morar com aquele ambiente “família” q tem ali por perto ?

            0
          • Andre 4 de maio de 2011 at 15:14

            É verdade, Frank, mas o fato é que muita gente não liga a minima, os aptos no Cores da Lapa valorizaram acima da (altíssima) média do Rio…

            Abs

            0
  • Andre 3 de maio de 2011 at 19:08

    Pequeno off topic:

    Com USD a R$ 1,56 e os preços de imoveis nos USA no fundo do poço, está aberta uma janela de oportunidade MAGNÍFICA p/ brasileiro comprar por lá…

    Alguém concorda/discorda/acrescenta algo?

    Abs

    0
    • Frank 3 de maio de 2011 at 20:40

      eu concordo deveras…

      aliás, a coisa é tão óbvia q quem tem $$ e opera com isso já vem comprando faz tempo…

      0
      • Frank 3 de maio de 2011 at 20:40

        alguém conhece uma boa porta de entrada nesse mercado ?

        0
        • Andre 3 de maio de 2011 at 21:41

          Tem um montao de corretores especializados em brasileiros, principalmente em Miami, a “maior cidade brasileira fora do brasil”.

          Mas é aquilo né, é corretor.. Corretor é corretor em qq lugar…

          O ideal seria dicas de algum conhecido q more por lá.

          Abs

          0
          • jose 4 de maio de 2011 at 12:05

            esse assunto me interessa…

            acho que pode ser boa coisa tambem…

            ainda mais se vc pensar que vc pode usar seu $$ aplicado aqui e pagar o financiamento de lá..

            e eh uma forma de vc ficar comprado em dólar sem pagar o carrego (que é o que mata)…

            to sondando como conseguir um financiamento barato lá (pra arbitrar as taxas de juros)..

            so que agora (obvio) não ta tao facil pegar um financiamento lá sem ter documentação legal não…

            de qualquer forma, to dando uma sondada e ate o fim do mês trago mais infos..

            agora: os precos de casas la voltaram pras minimas… ta com cara que parou nao..

            0
          • Andre 5 de maio de 2011 at 09:52

            jose,

            “e eh uma forma de vc ficar comprado em dólar sem pagar o carrego (que é o que mata)…”

            Viajei nessa. Tem como vc explicar, melhor?

            Abs

            0
    • MrK 3 de maio de 2011 at 20:42

      não só concordo como tenho lido muito sobre isso, existe imobiliaria americana especializada em clientes brasileiros, acredite se quiser!

      Claro que eles devem ter tambem uns corretores indianos e chineses, mas de fato eles tem Brasileiros especializados em vender somente pra Brasileiros!

      saiu no globo isso deve ter uns 2 ou 3 meses… e se o cambio nao subir fortemente, acho que isso só tende a aumentar

      abs

      0
      • Andre 3 de maio de 2011 at 21:39

        Acredito tranquilamente, tem muitas familias brasileiras q conheço comprando ou com intenção de comprar imovel no exterior.

        Na pagina principal do Zap sempre tem uma imobiliaria de miami c/ o slogan: “A hora é agora”.

        É o mercado… sao os ciclos, o mesmo mercado q nos enche de raiva ao mostrar coisas com kit no Flamengo de 25m2 a BRL 250k, um dia nos mostrará coisas como vejo em Orlando/FL, qto e sala de 60m2 a USD 20k ou até menos (com certeza em bairro ruim, não conheço, não posso opinar)

        Abs

        0
        • Andre 4 de maio de 2011 at 02:21

          Obs: há 20 anos atrás, quem diria que ia ter brasileiro (em qtde) comprando imovel nos EUA, ao invés do contrário?

          Abs

          0
    • Paulo 3 de maio de 2011 at 21:14
  • ildeu 4 de maio de 2011 at 02:00

    gasolina ta´ cara ,nao por bolha , mas safadeza do governo , que usa a petro pra bancar o pt .Alem disso nao tem concorrencia ,ou seja, nao e´ regulada pela economia real , mas pelo governo.Os imoveis tao caros pq ninguem consegue comprar , simples assim , ou vc conhece alguem que tem 600 /700 mil na conta pra isso .Se 1 milhao e´ pouco em termos de imovel , pq o pais para pra ver quem ganhou o BBB? e fica todo mundo falando : ganhou 1 milhao ,meu deus ,pq nao sou eu?? Telefone em casa ja foi patrimonio ,video cassete coisa de rico ,,carro coisa de patrao , viajar pro exterior um sonho …hj isso nao vale quase nada .Pq as coisa estao perdendo o valor e imoveis nao ? .Bolha ! so´ isso ,. se estao construindo mais casas /apt o preço teria que abaixar , nao subir … ou a lei da oferta e procuro esta errada .E´ tudo quetao de tempo !

    0
    • Andre 5 de maio de 2011 at 23:07

      “Se 1 milhao e´ pouco em termos de imovel , pq o pais para pra ver quem ganhou o BBB?”

      Pq não tem o q fazer?
      Pq não sabem o verdadeiro poder de compra de 1 milhao?

      Abs

      0
  • JUAN 4 de maio de 2011 at 06:50

    enquanto tiver credito, o preço não cai, assim que os juros aumentarem, e os prazos diminuirem voces verão a bolha começando a desinflar, e se tiver uma crisizinha ai sim a bolha estoura de vez e os preços despencam.

    0
    • Andre 4 de maio de 2011 at 15:18

      Vc fala como se o credito fosse acabar amanhã… Já foi mostrado aqui, credito “barato” dura até 2013, depois tem n formas de empurar com a barriga.

      Depois os juros aumentam, mas vc acha q vão diminuir ou AUMENTAR os prazos (vide Espanha)…

      Abs

      0
      • jose 4 de maio de 2011 at 16:50

        André,

        o senado americano criou uma comissão pra estudar o que causou a crise imobiliária/financeira, que foi chamada de FCIC (Financial Crisis Inquiry Commission). Ela soltou o relatório em jan/11. Depois um cara http://en.wikipedia.org/wiki/Peter_J._Wallison fez um relatório maior criticando o relatório da FCIC. Eles não são contraditórios, mas são complementares, porque o segundo digamos joga um pouco mais de culpa no governo. Pra quem gosta de estudar o assunto é uma boa leitura (é grande, somado da umas 140 páginas).

        Mas porque citei isso? Porque na hora que você lê, você vê que são coisas que começaram na década de 90, e foram se acentuando nos anos 2000…

        E lembrei disso pelo que você escreveu. Eu mesmo (que não acredito em bolha) já disse aqui no site que poderemos ter uma bolha sim, mas na minha opnião daqui há 10 – 15 anos (calma turma, não to achando que vai rolar PG e os preços dobrem a cada 3 anos, mas Tb não acho que cai 40% – definição de bolha – ano que vem).

        Acho que a formação de uma bolha em 2 anos pouco provável ( ainda mais partindo de um nível baixo pra um normal de credito, de alavancagem das famílias e dos bancos e dos preços).

        Acho uma premissa errada achar que tudo que COMECOU a acontecer há 2 anos se reverta ano que vem.

        Se vc tiver interesse posso te passar os relatórios…

        abs

        0
        • Andre 4 de maio de 2011 at 17:44

          Interessante, mas num tem como vc disponibilizar on line não? Daí todo mundo poderia ler (até pq, confesso q não sei se terei paciencia de ler tudo, vou fazer uma leitura dinamica)…

          Abs

          0
          • jose 4 de maio de 2011 at 17:59

            ficou no coment abaixo
            abs

            0
  • MrK 4 de maio de 2011 at 13:01

    Pessoal, assim como a maioria aqui sou do Rio

    Acho que o tirando a UPP, nada de concreto melhorou nas cidades… a infraestrutura continua precaria, o povo muito mal educado (Experimenta ir a praia em ipanema, voce verá mais lixo que areia, é um nojo!), os servicos ruins, e as estradas um buraco atrás do outro, continuamos também muito atras de SP em termos economicos (empresas).

    Engracado é que a UPP deveria valorizar justamente o oposto: Zona Norte!!! Afinal ela que sofria mais com o trafico de alguns morros conhecidos…

    Engraçado tambem que a infra prometida pra olimpiadas (metro na barra) deveria valorizar quem… uma chance… BARRA!!! (PS:O Metro foi mudado o projeto e será um linhão medonho, a barra de 3 estacoes cairá pra uma e será interligada com gen.osorio… MEDO!!!)

    No entanto nem zona norte nem barra foram as campeãs de valorizacao, quem subiu mesmo foi a zona sul!!!!

    Por isso que esse papo de olimpiadas e UPP não conversa com o que houve no mercado imobiliario… houve crédito e todo mundo quer zona sul, mesmo as custas de se endividar! Ponto final!

    Gostaria tambem de parabenizar o comentário do Q, que concordo!

    abs

    0
    • Andre 4 de maio de 2011 at 17:41

      “Por isso que esse papo de olimpiadas e UPP não conversa com o que houve no mercado imobiliario… houve crédito e todo mundo quer zona sul, mesmo as custas de se endividar! Ponto final!”

      Exato, só de a gente ter saído daquele lero lero ridículo de corretor e chegarmos à causa real dos aumentos já valeu a pena este 1 mes que estamos debatendo…

      Abs

      0
    • Andre 4 de maio de 2011 at 17:48

      “continuamos também muito atras de SP em termos economicos (empresas).”

      Isso é um pouco polemico, não sei como está hoje, mas na época da fusão Oi Brasil Telecom o Rio ficou sendo a sede de QUATRO das cinco maiores empresas do Brasil…

      No aspecto economico como um todo é bem provavel que ainda perca pra sampa (claro), mas acredito q vem diminuindo a distancia.

      Obs.: nada disso ajuda a discussão sobre imovel, é apenas um bate papo, que fique claro.

      Abs

      0
      • jose 4 de maio de 2011 at 17:52

        pro m2 ser mais caro nao precisa ser o mais desenvolvido economicamente..

        os balnearios sao um exemplo disso.

        0
  • Douglas 4 de maio de 2011 at 18:34

    Vou falar da minha experiência pessoal: Estou a procura de um imóvel na região da Vl. Mariana (São Paulo) desde meados do ano passado. Na época o m2 de um imóvel novo estava em torno de 5mil reias, hoje triplicou e eu desiti de comprar o imóvel pq entendo IRREAL o valor. Nesse período vi imóveis antigos anunciados por 500mil um ana atrás e hoje continua anunciado, porém com o preço IRREAL de 1milhão e meio. Não creio que haja tanta demanda e o que o Mauro falou é pura verdade. Enquanto houver MALUCOS que paguem 20mil reais pelo metro quadrado, os preços “sobem”, mas, ARTIFICIALMENTE, pois é idêntica a história da pirâmide… quem ganhou no começo, ganhou… Quem tá entrando agora pode ficar com o mico na mão e certamente ficará.

    0
    • MrK 4 de maio de 2011 at 21:11

      amigo Douglas,

      este relato seu é muito comum aqui, tem muita gente que desistiu de comprar e só pensará nisso de novo se o preço cair um tanto, é por isso que venho dizendo que na minha humilde opinião, quem tá comprando hoje em grande parte são investidores, pois estes não se importam se o preco ta justo ou não desde que possam vender com lucro depois…

      como todo negócio que envolve ganho “fácil” e que conquista os holofotes da midia, esse atraiu milhoes de pessoas interessadas num lucrinho de digamos..30 ou 40% ao ano (afinal, muita gente conseguiu isso ou até mais! oba, quero o meu também!)

      Creio que o que ainda permite os precos nos patamares atuais e está dando liquidez ao mercado são em grande parte esses compradores, sem eles, acho que a coisa já teria tomando outro rumo… e tomará quando os primeiros comecarem a amargar lucro zero ou até mesmo prejuizo…

      abracos

      0